8 - Constituicao Federal 1988 - Comentada pelo STF 2005
574 pág.

8 - Constituicao Federal 1988 - Comentada pelo STF 2005


DisciplinaDireito Constitucional I57.607 materiais1.411.427 seguidores
Pré-visualização50 páginas
da competência 
do Ministério do Trabalho para o registro." (RE 222.285-AgR, Rel. Min. Carlos Velloso, DJ 22/03/02)
"A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, ao interpretar a norma inscrita no art. 8º, I, da Carta Política e tendo 
presentes as várias posições assumidas pelo magistério doutrinário (uma, que sustenta a suficiência do registro da entidade 
sindical no Registro Civil das pessoas jurídicas; outra, que se satisfaz com o registro personificador no Ministério do Trabalho 
e a última, que exige o duplo registro: no Registro Civil das pessoas jurídicas, para efeito de aquisição da personalidade 
meramente civil e no Ministério do Trabalho, para obtenção da personalidade sindical), firmou orientação no sentido de que 
não ofende o texto da Constituição a exigência de registro sindical no Ministério do Trabalho, órgão este que, sem prejuízo 
de regime diverso passível de instituição pelo legislador comum, ainda continua a ser o órgão estatal incumbido de atribuição 
normativa para proceder a efetivação do ato registral." (ADI 1.121-MC, Rel. Min. Celso de Mello, DJ 06/10/95)
\u201cLiberdade e unicidade sindical e competência para o registro de entidades sindicais: recepção em termos, da competência 
do Ministério do Trabalho, sem prejuízo da possibilidade de a lei vir a criar regime diverso." (MI 144, Rel. Min. Sepúlveda 
Pertence, DJ 28/05/93)
 
"Isenção da contribuição sindical patronal para as empresas inscritas no \u2018Simples\u2019. (...) Contra a relevância da proteção 
constitucional e contra a autonomia e à liberdade sindical de empregados e empregadores opõe-se à tutela concedida às 
empresas de pequeno porte (artigo 170, IX). É absolutamente impossível dar rendimento à norma constitucional que concede 
tratamento favorecido às empresas de pequeno porte sem que seja ferida a literalidade do princípio da isonomia." (ADI 2.006-
MC, Rel. Min. Maurício Corrêa, DJ 24/09/99)
 
file:///K|/STF%20-%20CF.htm (91 of 574)17/08/2005 13:02:40
STF - Constituição
"O art. 522, CLT, que estabelece número de dirigentes sindicais, foi recebido pela CF/88, artigo 8º, I." (RE 193.345, Rel. Min. 
Carlos Velloso, DJ 28/05/99)
 
"O ato de fiscalização estatal se restringe à observância da norma constitucional no que diz respeito à vedação da 
sobreposição, na mesma base territorial, de organização sindical do mesmo grau. Interferência estatal na liberdade de 
organização sindical. Inexistência. O Poder Público, tendo em vista o preceito constitucional proibitivo, exerce mera 
fiscalização." (RE 157.940, Rel. Min. Maurício Corrêa, DJ 27/03/98)
 
"O registro sindical qualifica-se como ato administrativo essencialmente vinculado, devendo ser praticado pelo Ministro do 
Trabalho, mediante resolução fundamentada, sempre que, respeitado o postulado da unicidade sindical e observada a 
exigência de regularidade, autenticidade e representação, a entidade sindical interessada preencher, integralmente, os 
requisitos fixados pelo ordenamento positivo e por este considerados como necessários à formação dos organismos 
sindicais." (ADI 1.121-MC, Rel. Min. Celso de Mello, DJ 06/10/95)
"O que é inerente à nova concepção constitucional positiva de liberdade sindical e, não à inexistência de registro público o 
qual é reclamado, no sistema brasileiro, para o aperfeiçoamento da Constituição de toda e qualquer pessoa jurídica de direito 
privado, mas, a teor do art. 8º, I, do Texto Fundamental, \u2018que a lei não poderá exigir autorização do Estado para a fundação 
de sindicato\u2019: o decisivo, para que se resguardem as liberdades constitucionais de associação civil ou de associação sindical, 
e, pois, que se trate efetivamente de simples registro ato vinculado, subordinado apenas à verificação de pressupostos 
legais, e não de autorização ou de reconhecimento discricionários." (MI 144, Rel. Min. Sepúlveda Pertence, DJ 28/05/93)
 
"O temor compreensível subjacente à manifestação dos que se opõem a solução, de que o hábito vicioso dos tempos 
passados tenda a persistir, na tentativa, consciente ou não, de fazer da competência para o ato formal e vinculado do 
registro, pretexto para a sobrevivência do controle ministerial asfixiante sobre a organização sindical, que a Constituição quer 
proscrever enquanto não optar o legislador por disciplina nova do registro sindical, há de ser obviado pelo controle 
jurisdicional da ilegalidade e do abuso de poder, incluída a omissão ou o retardamento indevidos da autoridade 
competente." (MI 144, Rel. Min. Sepúlveda Pertence, DJ 28/05/93)
 
II - é vedada a criação de mais de uma organização sindical, em qualquer grau, representativa de categoria profissional ou 
econômica, na mesma base territorial, que será definida pelos trabalhadores ou empregadores interessados, não podendo ser 
inferior à área de um Município;
 
"Até que lei venha a dispor a respeito, cabe ao Ministério do Trabalho proceder ao registro das entidades sindicais e zelar 
pela observância do princípio da unicidade." (SÚM. 677)
 
"Liberdade e unicidade sindical: competência para o registro de entidades sindicais: recepção, pela CF/88, da competência 
do Ministério do Trabalho para o registro. Esse registro é que propicia verificar se a unicidade sindical, limitação 
constitucional ao princípio da liberdade sindical, estaria sendo observada ou não, já que o Ministério do Trabalho é detentor 
das informações respectivas." (RE 222.285-AgR, Rel. Min. Carlos Velloso, DJ 22/03/02)
\u201cA diferença entre o novo sistema, de simples registro, em relação ao antigo, de outorga discricionária do reconhecimento 
sindical, não resulta de caber o registro dos sindicatos ao Ministério do Trabalho ou a outro ofício de registro público. Ao 
registro das entidades sindicais inere a função de garantia da imposição de unicidade, esta sim, a mais importante das 
limitações constitucionais ao princípio da liberdade sindical." (MI 144, Rel. Min. Sepúlveda Pertence, DJ 28/05/93)
 
file:///K|/STF%20-%20CF.htm (92 of 574)17/08/2005 13:02:40
STF - Constituição
"Havendo identidade entre categoria de trabalhadores representados pelo autor e pelo réu e sendo idênticas também as 
bases territoriais de atuação de um e de outro sindicato, deve prevalecer o primeiro deles, dada a sua constituição 
anterior." (RE 199.142, Rel. Min. Nelson Jobim, DJ 14/12/01)
\u201cDireito sindical. Entidades sindicais constituídas numa mesma base territorial. Conflito acertadamente resolvido pelo acórdão 
com base no princípio da anterioridade. Precedentes do STF.\u201d (RE 209.993, Rel. Min. Ilmar Galvão, DJ 22/10/99)
 
"Razoabilidade da proibição questionada, com relação às entidades sindicais, dada a limitação do princípio constitucional de 
sua liberdade e autonomia pela regra, também constitucional, da unicidade, que, além de conferir-lhes poder de 
representação de toda uma categoria, independentemente da filiação individual dos que a compõem, propicia a manutenção 
da contribuição sindical, estabelecida por lei e de inequívoco caráter tributário, cujo âmbito de incidência também se estende 
a todos os integrantes da categoria respectiva." (ADI 1.076-MC, Rel. Min. Sepúlveda Pertence, DJ 07/12/00)
 
"Desmembramento da confederação nacional do comércio. Alegada ofensa ao princípio da unicidade. Improcedência da 
alegação, posto que a novel entidade representa categoria específica, até então congregada por entidade de natureza 
eclética, hipótese em que estava fadada ao desmembramento, concretizado como manifestação da liberdade sindical 
consagrada no art. 8º, II, da Constituição Federal." (RE 241.935-AgR, Rel. Min. Ilmar Galvão, DJ 27/10/00). No mesmo 
sentido: RMS 24.069, DJ 24/06/05.
"Cisão de Federações: Licitude, no caso de ficar evidenciada a diferenciação de interesses econômicos entre duas espécies 
de trabalhadores, mesmo sendo conexas (art. 511, § 1º da CLT). A diversidade de interesses e a possibilidade de conflitos