Aula 01
61 pág.

Aula 01


DisciplinaIntrodução ao Direito I86.701 materiais502.828 seguidores
Pré-visualização16 páginas
sobre a atividade
exercida pela entidade: 
\uf0b7 Se possui intuito lucrativo. 
\uf0b7 Se apresenta risco à concorrência e à livre-iniciativa. 
\uf0b7 Se apresenta risco ao pacto federativo pela pressão política ou
econômica. 
\uf0b7 Se distribui lucros a particulares. 
A ocorrência de quaisquer dessas situações poderá acarretar o
afastamento da imunidade. 
Segundo o Ministro Joaquim Barbosa, as atividades de exploração
econômica, destinadas primordialmente a aumentar o patrimônio do
Estado ou de particulares, devem ser submetidas à tributação, por
apresentarem-se como manifestações de riqueza e deixarem a salvo a
autonomia política. A desoneração não deve ter como efeito colateral relevante
a quebra dos princípios da livre concorrência e do exercício de atividade 
profissional ou econômica lícita (RE 253.472; 25-8-2010). 
Já foi cobrado: 
.
JURISPRUDÊNCIA NO DIREITO TRIBUTÁRIO PARA AFRF E ATRF - 2012
PROFESSOR: DIEGO ADERNE 
Prof. Diego Aderne www.pontodosconcursos.com.br 9 
12. (ESAF/2007/TCE-GO/Procurador) A empresa pública Caixa Econômica
Federal, que exerce atividade econômica, é abrangida pela imunidade
tributária recíproca, não se sujeitando ao pagamento de imposto sobre
propriedade de veículos automotores incidentes sobre seus carros. 
Errado. 
Vamos ver as entidades que possuem ou não imunidade tributária,
segundo o STF. 
14) \u201cO Serviço Autônomo de Água e Esgoto é imune à tributação por 
impostos (art. 150, VI, a e §§ 2º e 3º da Constituição). A cobrança de 
tarifas, isoladamente considerada, não altera a conclusão.\u201d (RE 399307, 
AgR; Min. JOAQUIM BARBOSA; Julgamento: 16/03/2010) 
15) \u201cA jurisprudência do STF entende que a sociedade de economia mista 
prestadora de serviço público de água e esgoto é abrangida pela 
imunidade tributária recíproca, nos termos da alínea a do inciso VI do art. 
150 da CF.\u201d (RE 631.309-AgR, Rel. Min. Ayres Britto; 27-3-2012) 
Já foi cobrado: 
13. (ESAF/2012/PGFN/Procurador da Fazenda Nacional/Adaptada) Sobre o
alcance da chamada imunidade constitucional recíproca, de acordo com a
jurisprudência do Supremo Tribunal Federal: sociedade de economia mista
prestadora de serviço público de água e esgoto não é abrangida pela
imunidade tributária recíproca. 
Errado. 
16) \u201cA prestação de ações e serviços de saúde por sociedades de economia 
mista corresponde à própria atuação do Estado, desde que a empresa estatal 
não tenha por finalidade a obtenção de lucro. As sociedades de economia 
mista prestadoras de ações e serviços de saúde, cujo capital social 
seja majoritariamente estatal, gozam da imunidade tributária prevista 
na alínea \u2015a\u2016 do inciso VI do art. 150 da Constituição Federal.\u201d (RE 580264 RS; 
Min. JOAQUIM BARBOSA; 16/12/2010) 
.
JURISPRUDÊNCIA NO DIREITO TRIBUTÁRIO PARA AFRF E ATRF - 2012
PROFESSOR: DIEGO ADERNE 
Prof. Diego Aderne www.pontodosconcursos.com.br 10 
17) \u201cA Infraero, empresa pública prestadora de serviço público, está 
abrangida pela imunidade tributária prevista no art. 150, VI, a, da 
Constituição. Não incide ISS sobre a atividade desempenhada pela 
Infraero na execução de serviços de infraestrutura aeroportuária, 
atividade que lhe foi atribuída pela União.\u201d (RE 524.615-AgR, Rel. Min. Eros 
Grau, julgamento em 9-9-2008, Segunda Turma, DJE de 3-10-2008.) 
18) "As empresas públicas prestadoras de serviço público distinguem-
se das que exercem atividade econômica. A Empresa Brasileira de 
Correios e Telégrafos é prestadora de serviço público de prestação 
obrigatória e exclusiva do Estado, motivo por que está abrangida pela 
imunidade tributária recíproca: CF, art. 150, VI, a." (RE 407.099, Rel. Min. 
Carlos Velloso, julgamento em 22-6-2004, Segunda Turma, DJ de 6-8-2004.) 
Já foi cobrado: 
14.(FCC/2009/DPE-SP/Defensor Público) Segundo entendimento consolidado
no Supremo Tribunal Federal, a imunidade tributária recíproca se estende à
Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, ECT, por se tratar de empresa
pública prestadora de serviço público de prestação obrigatória e exclusiva do
Estado. 
Correto. 
A Infraero e a ECT, entre outras, já foram reconhecidas como empresas
que prestam serviço público, sem finalidade lucrativa e, por isso, se
revestem do benefício da imunidade tributária. 
Porém, é importante notar que a jurisprudência do STF entende que
essa imunidade só protege as atividades essenciais dessas entidades. 
Vejamos uma decisão nesse sentido: 
19) \u201cA imprensa divulgara recentemente que a ECT caminharia no sentido de 
possuir banco próprio, de ingressar em serviços de telefonia móvel, de atuar 
no mercado digital e de participar de projeto de trem de alta velocidade. 
Atividades essas incompatíveis com o monopólio a ela atribuído. O Min. 
Marco Aurélio, ao acentuar o caráter polivalente da instituição, também 
considerou incabível a concessão do privilégio de não-recolhimento do 
ISS. O relator reafirmou necessário estabelecer a seguinte distinção: quando 
se tratar de serviço público, imunidade absoluta; quando envolvido o 
exercício de atividade privada, incidiriam as mesmas normas 
existentes para as empresas privadas, inclusive as tributárias.\u201d (RE 
601392/PR, rel. Min. Joaquim Barbosa, 16.11.2011) 
.
JURISPRUDÊNCIA NO DIREITO TRIBUTÁRIO PARA AFRF E ATRF - 2012
PROFESSOR: DIEGO ADERNE 
Prof. Diego Aderne www.pontodosconcursos.com.br 11 
A ECT possui imunidade apenas quanto aos seus serviços que lhe são
próprios, quais sejam, os postais. 
Já foi cobrado: 
15. (ESAF/2010/ISS-RJ/Fiscal de Rendas) A imunidade tributária recíproca
alcança apenas as finalidades essenciais da entidade protegida. O
reconhecimento da imunidade tributária às operações financeiras não impede a
autoridade fiscal de examinar a correção do procedimento adotado pela
entidade imune. Constatado desvio de finalidade, a autoridade fiscal tem o
poder dever de constituir o crédito tributário e de tomar as demais medidas
legais cabíveis. 
Correto. 
20) "A imunidade tributária gozada pela Ordem dos Advogados do 
Brasil é da espécie recíproca (art. 150, VI, a, da Constituição), na medida 
em que a OAB desempenha atividade própria de Estado (defesa da 
Constituição, da ordem jurídica do Estado democrático de direito, dos direitos 
humanos, da justiça social, bem como a seleção e controle disciplinar dos 
advogados). A imunidade tributária recíproca alcança apenas as 
finalidades essenciais da entidade protegida" (RE 259.976-AgR, Rel. Min. 
Joaquim Barbosa, julgamento em 23-3-2010, Segunda Turma) 
21) \u201cAGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO. TRIBUTÁRIO. 
CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO ESTADO DA BAHIA. ÓRGÃO DA 
OAB. IMUNIDADE RECÍPROCA. ARTIGO 150, VI, \u2015A\u2016, DA CONSTITUIÇÃO 
FEDERAL. EXTENSÃO. IMPOSSIBILIDADE. O fato da Caixa de Assistência 
dos Advogados integrar a estrutura maior da OAB, não implica a 
extensão da imunidade tributária recíproca (art. 150, VI, \u2015a\u2016, da 
Constituição Federal) conferida a esta, dada a dissociação entre as 
atividades inerentes à atuação da OAB e as atividades providas em 
benefício individual dos associados.\u201d (AgR; RE 662.816/BA; Min. LUIZ 
FUX). 
A OAB, entidade beneficiada pela imunidade recíproca, constitui mais um
exemplo de que essa benesse só abrange as atividades inerentes à
entidade. 
Além disso, caso a autoridade fiscal perceba desvio de finalidade nas
atividades da entidade, a imunidade será afastada e o crédito tributário
lançado e constituído. Vejamos: 
.
JURISPRUDÊNCIA NO DIREITO TRIBUTÁRIO PARA AFRF E ATRF - 2012
PROFESSOR: DIEGO ADERNE 
Prof. Diego Aderne www.pontodosconcursos.com.br 12 
22) \u201cO reconhecimento da imunidade tributária às operações 
financeiras não impede a autoridade fiscal de examinar a correção do 
procedimento adotado pela entidade imune. Constatado desvio de 
finalidade, a autoridade fiscal tem o poder-dever de constituir o crédito 
tributário e de tomar as demais medidas legais cabíveis. Natureza 
plenamente vinculada do lançamento tributário,