CEL0014-WL-LC-Usos Gerais da Crase
9 pág.

CEL0014-WL-LC-Usos Gerais da Crase


DisciplinaAnálise Textual9.339 materiais293.676 seguidores
Pré-visualização3 páginas
à revelia, à tarde, à toa, à toda, à última hora, à vista, à vontade, às avessas, às cegas, às claras, às escondidas, às ordens, às vezes...
10. A procura ou à procura? Depende.
Em \u201cA procura dos criminosos durou dez dias\u201d, não há o acento da crase porque não há preposição (A procura dos criminosos = sujeito).
Em \u201cA polícia está à procura dos criminosos\u201d, devemos usar o acento grave porque à procura de é uma locução prepositiva.
 
OBSERVE OUTROS EXEMPLOS:
\u201cA base do triângulo mede 10 cm.\u201d (= sujeito).
\u201cEle vive à base de remédios.\u201d (= locução prepositiva).
\u201cA moda de 1970 está voltando.\u201d (= sujeito).
\u201cEla se veste à moda de 1970.\u201d (=locução prepositiva).
As locuções prepositivas formadas por palavras femininas devem receber o acento grave indicativo da crase: à beira de, à cata de, à custa de, à exceção de, à feição de, à frente de, à maneira de, à mercê de, à moda de, à procura de, à semelhança de...
11. Bateu a ou à porta? Depende:
se você \u201cbateu a porta\u201d, significa que você \u201cfechou a porta\u201d (a porta = objeto direto); 
se você \u201cbateu à porta\u201d, quer dizer que \u201cbateu na porta\u201d (à porta = adjunto adverbial de lugar).
 
 
12. Sentou-se na ou à mesa? Todos podem sentar-se \u201cna mesa\u201d, mas é falta de educação e a mesa pode não agüentar. Na verdade, nós nos sentamos à mesa. Devemos usar o acento da crase porque à mesa é um adjunto adverbial de lugar. 
13. As vezes ou às vezes?
 
Usaremos o acento grave somente quando às vezes for uma locução adverbial de tempo (= de vez em quando, algumas vezes): \u201cÀs vezes os alunos acertam esta questão.\u201d; \u201cO Flamengo às vezes ganha do Fluminense\u201d.
 Quando não houver a idéia de \u201cde vez em quando\u201d, não devemos usar o acento grave: \u201cForam raras as vezes em que ele veio aqui\u201d (as vezes = sujeito); "Em todas as vezes, ele criou problemas\u201d (= não há a preposição a, por isso não ocorre a crase; temos somente o artigo definido as). 
 Saiu a noite ou à noite? Depende:
se \u201csaiu a noite\u201d, foi a noite que saiu. Eu vou entender que quem saiu foi a noite (= sentido figurado): \u201ca noite surgiu, apareceu...\u201d ou simplesmente \u201canoiteceu\u201d.
se você \u201csaiu à noite\u201d, significa que você não saiu \u201cà tarde ou pela manhã\u201d, ou seja, à noite é um adjunto adverbial de tempo.
Saiu as 10h ou às 10h? Só pode ter sido às 10h.
Hora indica tempo e é uma palavra feminina. É um adjunto adverbial de tempo formado por palavra feminina, logo devemos usar o acento grave: \u201cA aula começa sempre às 7h\u201d; \u201cA reunião será às 8h\u201d; \u201cA sessão só começará às 16h\u201d; \u201cEle vai sair às 20h\u201d.
16. A reunião será a ou à partir das 14h? O certo é: \u201cA reunião será a partir das 14h\u201d (= sem acento da crase). A partir de é uma locução prepositiva formada por um verbo. Não há crase, porque é impossível haver artigo antes de verbo (= partir).
17. A reunião será... das 2h às 4h da tarde ou
 de 2h às 4h da tarde ou
 de duas a quatro horas 
A reunião pode ser \u201cdas 2h às 4h da tarde\u201d ou \u201cde duas a quatro horas\u201d. A reunião que vai \u201cdas 2h às 4h\u201d começa exatamente às 2h e termina precisamente às 4h. Para haver a idéia de \u201cexatidão, precisão\u201d, é necessário que usemos o artigo definido. Isso justifica o uso da preposição de + o artigo definido as (= \u201cdas 2h\u201d) e a crase (= \u201càs 4h\u201d). Não devemos usar \u201cde 2h às 4h\u201d.
 A outra reunião que vai \u201cde duas a quatro horas\u201d não definiu a hora para começar ou terminar. Temos apenas uma idéia aproximada da duração da tal reunião. Não há artigo definido, logo existem apenas as preposições: \u201cde... a\u201d.
OBSERVAÇÃO: Podemos usar essa \u201cdica\u201d em outras situações:
\u201cTrabalhamos de segunda a sexta\u201d (= de... a ...).
\u201cO torneio vai da próxima segunda à sexta-feira\u201d (= da... à...).
\u201cLeia de cinco a dez páginas por dia\u201d (= de... a...).
\u201cLeia da página 5 à 10\u201d (= da ... à...).
\u201cFicou conosco de janeiro a dezembro\u201d (= de... a...).
\u201cFicou conosco do meio-dia à meia-noite\u201d (= do... à...).
\u201cO congresso vai de cinco a quinze de janeiro\u201d (= de... a...).
\u201cO aumento será de 2% a 5%\u201d (= de... a...).
18. Ele está aqui desde as ou às 14h? O certo é: \u201cEle está aqui desde as 14h.\u201d
A presença da preposição desde significa que não há a preposição a, logo não há crase. Temos apenas o artigo definido as.
 Vejamos outros casos semelhantes: \u201cApós as 18h, as nossas portas estão fechadas.\u201d; \u201cEle fez o gol com a mão.\u201d; \u201cA reunião ficou para as 16h\u201d; \u201cEle teve de comparecer perante a justiça.\u201d
OBSERVAÇÃO:
Veja a diferença: \u201cEla vai à praia\u201d e \u201cEla vai para a praia\u201d.
No primeiro caso, \u201cela vai a\u201d, ou seja, \u201cvai e volta, tem hora para voltar\u201d; no segundo, \u201cela vai para\u201d. Isso quer dizer que \u201cela não tem hora para voltar\u201d. 
Ele ficará aqui até as ou às 18h? Para muitos gramáticos e professores, é um caso facultativo.
Devido à presença da preposição até, a forma mais usual é sem o acento grave: \u201cEle ficará aqui até as 18h.\u201d
OBSERVAÇÃO:
O mesmo se aplica no adjunto adverbial de lugar: \u201cEle foi até a/à praia.\u201d (= \u201cEle foi até o/ao supermercado\u201d).
 Mais uma vez, no Brasil, a forma preferencial é sem a preposição a e, conseqüentemente, sem o acento grave: \u201cEle foi até a praia.\u201d (= \u201cEle foi até o supermercado\u201d). 
20. A próxima reunião será a ou à uma hora da tarde? O certo é: \u201cA próxima reunião será à uma hora da tarde.\u201d
 À uma hora da tarde é adjunto adverbial de tempo formado por palavra feminina. O acento grave é obrigatório.
OBSERVAÇÃO 1: Não devemos confundir \u201cà uma hora da tarde ou da madrugada\u201d com \u201ca uma hora qualquer\u201d. No primeiro caso, a palavra uma é numeral (= 1h); no segundo, é artigo indefinido.
\u201cEle chegou à uma hora da tarde.\u201d (= \u201càs 13h\u201d)
\u201cEle chegou a uma certa hora.\u201d (= \u201ca uma hora qualquer\u201d)
 Antes de artigo indefinido é impossível haver crase, pois não teremos o artigo a que é definido: \u201cEle disse que chegaria a uma hora qualquer\u201d; \u201cReferia-se a uma velha história\u201d; \u201cEntregou os documentos a uma secretária\u201d.
OBSERVAÇÃO 2: Em \u201cTodos responderam à uma\u201d, devemos usar o acento grave. À uma (= \u201ca uma só voz\u201d) é uma locução adverbial de modo.
 
Eu fui aquela ou àquela farmácia? O certo é: \u201cEu fui àquela farmácia.\u201d
 	Os pronomes AQUELE(S), AQUELA(S) e AQUILO deverão receber o acento grave sempre que forem complementos de verbos e nomes cuja regência exija a preposição "a": \u201cEu fui a (= preposição) aquela farmácia.\u201d (= Eu fui àquela farmácia); \u201cEle não fez referência a (= preposição) aquilo.\u201d (= ...referência àquilo)
 Se o verbo for transitivo direto, não haverá crase: \u201cEle viu (TD) aquela farmácia (OD)\u201d; \u201cEle não leu (TD) aquilo\u201d.
OBSERVAÇÃO: Algumas locuções adverbiais de tempo iniciadas pela preposição em podem ser iniciadas pela preposição a. Nesse caso se usa o acento da crase: \u201cÀquela hora tudo estava calmo\u201d (= naquela hora).
22. A nossa disciplina é semelhante a ou à dos militares? O certo é: \u201cA nossa disciplina é semelhante à dos militares.\u201d
Nesse caso temos a fusão da preposição a (= exigida pelo adjetivo semelhante) + o pronome demonstrativo a (aquela = a disciplina): \u201cA nossa disciplina é semelhante a (= preposição) + a (= aquela disciplina) dos militares.\u201d
Os pronomes demonstrativos a e as (= aquela e aquelas) geralmente vêm antes da preposição de ou do pronome relativo que: \u201cSua reivindicação é igual à dos metalúrgicos\u201d (= igual "a aquela" dos metalúrgicos); \u201cFaça uma linha paralela à do centro\u201d (= paralela "a aquela" do centro); \u201cEle se referiu às que reclamaram\u201d (= ele se referiu "a aquelas" que reclamaram); \u201cEssa piada é semelhante à que me contaram ontem\u201d (= semelhante "a aquela" que me contaram ontem).
OBSERVAÇÃO: Se o verbo for transitivo direto, é impossível haver crase: \u201cEle chamou a da esquerda\u201d (= chamou aquela da esquerda); \u201cNão conheço a que saiu\u201d (= não conheço aquela que saiu).
23. Aqui está a obra a ou à que ele se referiu? O certo é: \u201cAqui está a obra a que ele se referiu.\u201d
 
Nesse caso não há crase. Temos apenas