aula_7
27 pág.

aula_7


DisciplinaIntrodução ao Direito I86.703 materiais502.830 seguidores
Pré-visualização2 páginas
*
SEMANA 1. AULA 1
*
DIREITO PENAL II
AULA 7
Prof. Daniela Duque-Estrada
SEMANA 1. AULA 1
*
SEMANA 1. AULA 1
*
SEMANA 4. AULA 7.
DIREITO PENAL II.
Da Pena Criminal. 
AULA 7
SEMANA 1. AULA 1
*
SEMANA 1. AULA 1
*
 
AULA 7
 OBJETIVOS AULA
\u25ba identificar as espécies de medidas alternativas às penas privativas de liberdade.
\u25ba diferenciar as penas alternativas e substitutivas às penas privativas de liberdade no que concerne aos seus requisitos e consectários quando descumpridas.
\u25ba aplicar os institutos previstos na parte geral do Código Penal aos crimes em espécie de modo a analisar a possibilidade de aplicação de pena restritiva de direitos e/ou pena de multa como penas alternativas ou substitutivas à pena privativa de liberdade e as respectivas conseqüências no caso de seu descumprimento. 
 
 
SEMANA 1. AULA 1
*
SEMANA 1. AULA 1
*
AULA 7
 CONTEÚDO
 
Medidas Alternativas à Pena Privativa de Liberdade
 Distinção entre Penas Substitutivas e Penas Alternativas .
2. Penas Restritivas de Direitos.
2.1 Espécies
2.2. Substituição de Pena
2.3. Questões Controvertidas
 
 
 
SEMANA 1. AULA 1
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
Medidas Alternativas à Pena Privativa de Liberdade
 \u25baIntrodução. Desenvolvimento Histórico. A Penalogia e a falha da Pena Privativa de Liberdade. 
\u25ba Distinção entre Penas Substitutivas e Penas Alternativas .
 \u201cA pena substitutiva não se confunde com a pena alternativa. Esta última, na realidade, é espécie de pena originária que pode ser aplicada desde o início e de forma direta. Na pena substitutiva, deve o julgador aplicar necessariamente a pena originária correspondente, no caso, a privativa de liberdade, para, em seguida, substituí-la.\u201d (PRADO, Luiz Regis. Curso de Direito Penal. v.1. 9 ed. São Paulo:Revista dos Tribunais, 2010, pp 543)
AULA 7
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
AULA 7
  2 \u2013 Penas Restritivas de Direitos.
       2.1 Espécies
 a) Prestação Pecuniária
      b) Perda de Bens e Valores
 c) Prestação de Serviços à Comunidade ou a Entidades Públicas. 
     d) Interdição Temporária de Direitos 
     e) Limitação de Fim de Semana
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
Prestação Pecuniária \u2013 ART.45§1º, CP
Art. 45. Na aplicação da substituição prevista no artigo anterior, proceder-se-á na forma deste e dos arts. 46, 47 e 48. 
§ 1o A prestação pecuniária consiste no pagamento em dinheiro à vítima, a seus dependentes ou a entidade pública ou privada com destinação social, de importância fixada pelo juiz, não inferior a 1 (um) salário mínimo nem superior a 360 (trezentos e sessenta) salários mínimos. O valor pago será deduzido do montante de eventual condenação em ação de reparação civil, se coincidentes os beneficiários. 
OBS. Prestação Inominada - ART.45§2º, CP
AULA 7
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
AULA 7
	 b) Perda de Bens e Valores - ART.45§3º, CP 
 
 § 3o A perda de bens e valores pertencentes aos condenados dar-se-á, ressalvada a legislação especial, em favor do Fundo Penitenciário Nacional, e seu valor terá como teto - o que for maior - o montante do prejuízo causado ou do provento obtido pelo agente ou por terceiro, em conseqüência da prática do crime. 
\u25ba \u201cConfisco\u201d \u2013 Fundo Penitenciário Nacional \u2260 ART. 91, II, CP.
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
C) Prestação de Serviços à Comunidade ou a Entidades Públicas. 
 ART.46, §§, c/c ART.43, IV CP.
 ART. 149, §2º, LEP.
Art. 46. A prestação de serviços à comunidade ou a entidades públicas é aplicável às condenações superiores a seis meses de privação da liberdade. 
§ 1o A prestação de serviços à comunidade ou a entidades públicas consiste na atribuição de tarefas gratuitas ao condenado. 
§ 2o A prestação de serviço à comunidade dar-se-á em entidades assistenciais, hospitais, escolas, orfanatos e outros estabelecimentos congêneres, em programas comunitários ou estatais. 
AULA 7
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
 
§ 3o As tarefas a que se refere o § 1o serão atribuídas conforme as aptidões do condenado, devendo ser cumpridas à razão de uma hora de tarefa por dia de condenação, fixadas de modo a não prejudicar a jornada normal de trabalho. 
§ 4o Se a pena substituída for superior a um ano, é facultado ao condenado cumprir a pena substitutiva em menor tempo (art. 55), nunca inferior à metade da pena privativa de liberdade fixada. 
 
 A natureza jurídica civil da prestação pecuniária, da perda de bens e valores (art.43, I, II, CP) e da multa reparatória prevista na Lei n.9503/1997 (art.297). 
AULA 7
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
d) Interdição Temporária de Direitos
 - ART.47, CP
 - ART. 154, §§1º e 2º, LEP.
 Art. 47 - As penas de interdição temporária de direitos são: 
I - proibição do exercício de cargo, função ou atividade pública, bem como de mandato eletivo; 
II - proibição do exercício de profissão, atividade ou ofício que dependam de habilitação especial, de licença ou autorização do poder público
III - suspensão de autorização ou de habilitação para dirigir veículo;
IV - proibição de freqüentar determinados lugares. 
AULA 7
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
e) Limitação de Fim de Semana 
 -ART.48, CP
 - ART. 151, parágrafo único, LEP 
Art. 48 - A limitação de fim de semana consiste na obrigação de permanecer, aos sábados e domingos, por 5 (cinco) horas diárias, em casa de albergado ou outro estabelecimento adequado.
Parágrafo único - Durante a permanência poderão ser ministrados ao condenado cursos e palestras ou atribuídas atividades educativas.
AULA 7
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
2.2. Substituição de Pena
              a) Pressupostos \u2013 ART.44, CP
       b) Conversão  b1. na sentença condenatória;
 b2. no curso da execução penal 
 ( art.180, LEP).
 c) Reconversão - art.181, LEP; 
 - art.44,§§4º e 5º, CP
 AULA 7
 AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
 PRESSUPOSTOS \u2013 ART.44, CP
 Art. 44. As penas restritivas de direitos são autônomas e substituem as privativas de liberdade, quando:
I - aplicada pena privativa de liberdade não superior a quatro anos e o crime não for cometido com violência ou grave ameaça à pessoa ou, qualquer que seja a pena aplicada, se o crime for culposo;
II - o réu não for reincidente em crime doloso; 
III - a culpabilidade, os antecedentes, a conduta social e a personalidade do condenado, bem como os motivos e as circunstâncias indicarem que essa substituição seja suficiente. 
AULA 6
AULA 6
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
 Cominação.
§ 2o Na condenação igual ou inferior a um ano, a substituição pode ser feita por multa ou por uma pena restritiva de direitos; se superior a um ano, a pena privativa de liberdade pode ser substituída por uma pena restritiva de direitos e multa ou por duas restritivas de direitos.
 AULA 7
 AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
§ 4o A pena restritiva de direitos converte-se em privativa de liberdade quando ocorrer o descumprimento injustificado da restrição imposta. No cálculo da pena privativa de liberdade a executar será deduzido o tempo cumprido da pena restritiva de direitos, respeitado o saldo mínimo de trinta dias de detenção ou reclusão. 
§ 5o Sobrevindo condenação a pena privativa de liberdade, por outro crime, o juiz da execução penal decidirá sobre a conversão, podendo deixar de aplicá-la se for possível ao condenado cumprir a pena substitutiva anterior.
AULA 7
AULA 7
*
SEMANA 1. AULA 1
AULA 1
2.3. Questões Controvertidas
               a) A Substituição de Pena e os Crimes Hediondos e Equiparados \u2013 Lei n.8072/1990.
 
 EMENTA: APELAÇÃO CRIMINAL. tráfico de drogas.Autoria e materialidade devidamente comprovadas. depoimentos dos policiais militares que merecem credibilidade no caso concreto. Redução da pena-base para o mínimo legal. pena extinta