Carlos Alberto Marchi de Queiroz - Prática do Inquérito Policial
390 pág.

Carlos Alberto Marchi de Queiroz - Prática do Inquérito Policial


DisciplinaDireito Processual Penal I19.360 materiais141.620 seguidores
Pré-visualização50 páginas
de .................... de .....
A. e R., independentemente de portaria. Voltem-me,
conclusos, após, para ulteriores deliberações.
........................., ..... de .................... de .....
........................................
Delegado de Polícia
Senhor Delegado
Tendo chegado a meu conhecimento que o comerciante ....................
(histórico), requisito a competente instauração de inquérito policial destina-
do à apuração de fatos ou circunstâncias que possam servir de fundamento
à ação penal falitária.
Aproveito o ensejo para reiterar a Vossa Senhoria os meus protestos
de elevada estima e distinto apreço.
..............................
Juiz de Direito
Ao Senhor Doutor .........................................................................................
Delegado de Polícia .......................................................................................
(local) ............................................................................................................
\u2022 O inquérito falimentar é procedimento que encontra razão de ser na
natureza do fato, de sorte que o Poder Judiciário, com o auxílio da polí-
cia judiciária, pode prorrogar e ampliar o seu campo de ação em casos
especiais.
PRÁTICA DO INQUÉRITO POLICIAL 199
RECONCILIAÇÃO
(Art. 521 do CPP)
HISTÓRICO
Presente neste distrital a vítima qualificada no anverso deste BO,
dando conta de que tem sido, sistematicamente, caluniada por ...................
.................... (ou difamada ou injuriada), que, de maneira reprovável, vem,
junto à vizinhança, dizendo que .................................................................
........................................................................................................................
.................................................... (versão do ofendido).
A autoridade policial, a seguir, determinou fosse ...................... (qua-
lificação do indiciado) notificado a comparecer a esta unidade policial no
dia ..... de .................... de ....., às ..... horas, para prestar esclarecimentos.
Em tempo: Comparecem ainda hoje, às .......... horas, à presença da autori-
dade as partes em conflito. Após serem severamente advertidas, resolveram
reconciliar-se, razão pela qual assinam, de comum acordo, este registro
policial, como compromisso de bem viver.
...................., ..... de .................... de .....
..............................
Ofendido
..............................
Ofensor
\u2022 A reconciliação, medida de política criminal, corresponde à solenidade
antigamente denominada lavratura de termo de bem viver, presidida
pela autoridade policial, em casos não abrangidos pela Lei nº 9.099/95.
200 CARLOS ALBERTO MARCHI DE QUEIROZ
RESTAURAÇÃO DE AUTOS
(Art. 541 do CPP)
PORTARIA
Tendo chegado ao meu conhecimento, na data de hoje, que os autos
originais do inquérito policial nº ..... / ....., foram destruídos (ou extravia-
dos) , determino ao Senhor Escrivão de Polícia de meu cargo que, A. e R.
esta, restaure-os, tomando, inicialmente, as seguintes providências:
1. Certifique o estado do aludido feito segundo sua lembrança, repro-
duzindo o que houver a respeito em nossos livros e registros.
2. Requisitem-se cópias de laudos periciais junto ao IML, IC, e repar-
tições congêneres, v.g., IIRGD e DVC.
A seguir, voltem-me, conclusos, para ulteriores deliberações.
Cumpra-se.
...................., ..... de .................... de .....
..........................................
Delegado de Polícia
\u2022 A restauração de autos, medida excepcional, deve ser determinada pela
autoridade policial quando os originais forem destruídos ou extraviados,
seja na unidade policial ou fora dela.
PRÁTICA DO INQUÉRITO POLICIAL 201
INQUÉRITO POLICIAL POR FATO NÃO CRIMINOSO
(Art. 549 do CPP)
PORTARIA
Tendo chegado, hoje, ao meu conhecimento, através de .......... (meio),
que .................................................................................................................
........................................................................................................................
........................................................................................................................
........................................................................................................................
(descrição) e considerando que tal fato, embora não constituindo infração
penal, poderá determinar a aplicação de medida de segurança ao interessa-
do, determino ao Senhor Escrivão de Polícia de meu cargo, que A. e R.
esta, instaure competente inquérito policial, tomando, inicialmente, as
seguintes providências:
1. ...................................................................................................................
2. ...................................................................................................................
3. ...................................................................................................................
A seguir, voltem-me, conclusos, para ulteriores deliberações.
Cumpra-se.
...................., ..... de .................... de .....
................................
Delegado de Polícia
\u2022 O inquérito policial, instaurado para apurar fato não criminoso, corres-
ponde ao conjunto de diligências realizadas pela polícia judiciária a fim
de retirar do meio social pessoa dotada de perigosidade, ainda que
inimputável.
202 CARLOS ALBERTO MARCHI DE QUEIROZ
TERMO DE RATIFICAÇÃO DE REPRESENTAÇÃO
(Art. 568 do CPP)
TERMO DE RATIFICAÇÃO DE REPRESENTAÇÃO
Aos ..... dias do mês de .................... do ano de .........., nesta cidade
de ...................., na .......... (unidade policial), onde presente se achava o
Dr. ...................., comigo Escrivão de Polícia de seu cargo, ao final assina-
do, aí compareceu .......... (qualificação completa), a fim de ratificar a repre-
sentação datada de ..... de ............... de ....., uma vez que ainda persis-
tem motivos para a tomada de providências policiais. E, para constar, foi
lavrado o presente termo que, depois de lido e achado conforme, vai devi-
damente assinado pela autoridade, pelo ratificante, e por mim, ....................,
Escrivão de Polícia que o datilografei.
A. ..............................
R. ..............................
E. ..............................
\u2022 O termo de ratificação de representação materializa a reiteração da von-
tade do representante, deduzida antes em petição escrita, solicitando a
instauração de inquérito policial a fim de que o órgão do Ministério
Público possa, posteriormente, apresentar os fatos e propor a competen-
te ação penal pública condicionada.
PRÁTICA DO INQUÉRITO POLICIAL 203
TERMO DE RETIFICAÇÃO DE REPRESENTAÇÃO
(Art. 573 do CPP)
TERMO DE RETIFICAÇÃO DE REPRESENTAÇÃO
Aos .......... dias do mês de ............... do ano de ....., nesta cidade
de ...................., na .......... (unidade policial), onde presente se achava o
Dr. ...................., Delegado de Polícia, comigo Escrivão de Polícia de seu
cargo, ao final assinado, aí compareceu .......... (qualificação completa), a
fim de retificar sua representação datada de ..... de ..... de ....., nos seguintes
pontos .......... E, para constar, foi lavrado o presente termo que, depois de
lido e achado conforme, vai devidamente assinado pela autoridade, pelo
retificante, e por mim, ...................., Escrivão de Polícia que o datilografei.
A. ..............................
R. ..............................
E. ..............................
\u2022 O termo de retificação de representação é comportamento processual
penal do representante objetivando corrigir manifestação inicial em que
solicita a instauração de inquérito policial contra determinada pessoa, a
fim de que, posteriormente, o órgão
Oberdan
Oberdan fez um comentário
Obrigado
0 aprovações
Carregar mais