A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
lista de exercicios - 2a parte

Pré-visualização | Página 1 de 1

UERJ – FEN – Departamento de Engenharia de Sistemas e Computação 
- Teleprocessamento - 
Profa. Marley Vellasco 
 
Lista de Exercícios – Parte 2 
 
 
Redes de Comutação 
 
1. O que é uma rede de comunicação? Faça um desenho representativo. 
2. O que são redes de comutação? 
3. O que são redes de difusão global? 
4. Quais são os três tipos básicos de redes de comutação? 
5. O que são redes de comutação de circuitos? Cite 5 características. 
6. O que são redes de comutação de mensagem? Cite 5 características. 
7. O que são redes de comutação de pacotes? 
8. Explique o termo datagrama. 
9. Explique o termo Circuito Virtual. Quais são as etapas principais para esta conexão? 
10. Falso ou Verdadeiro: “A comutação por mensagem não é adequada para tráfego 
interativo.” 
11. Falso ou Verdadeiro: “A comutação de circuitos é adequada para carga pequena e/as 
intermitente.” 
12. Falso ou Verdadeiro: “A comutação de pacotes é adequada para carga moderada a 
grande entre várias estações.” 
13. Comente a afirmação: “A técnica de datagrama é adequada para mensagens 
pequenas e apresenta maior flexibilidade.” 
14. Comente a afirmação: “Circuito Virtual é adequado para trocas longas e para 
diminuir o processamento nas estações.” 
15. O que fundamentalmente caracteriza uma rede broadcast? 
 
 
 
Roteamento 
 
16. Quais são os atributos básicos de uma função de roteamento? Explique. 
17. Para decisão de roteamento, tipicamente são usados algoritmos de mínimo custo. 
Cite quatro tópicos que estão relacionados a este custo. 
18. Explique sucintamente a estratégia de roteamento fixo. 
19. Explique sucintamente a estratégia de roteamento por enchente (dilúvio). 
20. Explique sucintamente a estratégia de roteamento adaptativo. 
21. Como funcionam os algoritmos de roteamento forward e backward? Faça o mesmo 
exemplo da apostila, com ambos algoritmos, para achar as rotas do nó 6. 
22. Na comutação de pacotes, qual é o objetivo do controle de tráfego? 
23. Cite e explique os elementos chave relacionados ao controle de tráfego numa rede 
de comutação de pacotes. 
 
 
X.25 
24. Quais são as características básicas de um serviço orientado à conexão? 
25. Quais são as características básicas de um serviço não orientado à conexão? 
26. O protocolo X.25 define a comunicação entre DTE e DCE. O que significa isto? 
27. Para os níveis 1, 2 e 3 do X.25 relacione as características básicas. 
28. Falso ou Verdadeiro: “ O protocolo X.25 preserva o sequenciamento de pacotes”. 
29. F ou V?: “Como procedimento principal o X.25 implementa circuito virtual.” 
30. A camada 3 do X.25 possui controle de fluxo. Esta função é redundante com o 
controle de fluxo de nível 2 (p. ex. HDLC)? 
31. Falso ou Verdadeiro: “ O controle de fluxo no protocolo X.25 utiliza o mecanismo 
de janela.” 
32. Com relação ao protocolo X.25, o que é um canal lógico? 
33. Como funciona o mecanismo para evitar conflito na alocação de canais lógicos 
pelos DTE e DCE? 
34. Como um circuito virtual permanente é diferente de uma chamada virtual? 
Explique. 
 
 
 
Redes Locais 
 
35. O que é uma rede local? Quais são as principais características? 
36. Cite os três fatores principais que determinam a natureza de uma rede local. 
37. Apresente um desenho ilustrativo da padronização feita pelo IEEE 802 relacionado 
ao modelo OSI. Por que a camada de enlace na arquitetura IEEE 802 é dividida em 
duas sub-camadas? 
38. Qual a funcionalidade dos protocolos MAC e LLC? 
39. Quais são os meios de transmissão mais utilizados comercialmente em cada 
topologia de rede local? Cite suas características principais. 
40. Relacione e explique as principais características das seguintes topologias de redes 
locais: anel, estrela e barra. 
41. Relacione e explique as principais características das duas técnicas de transmissão 
em cabos coaxiais: banda básica (baseband) e banda larga (broadband). 
42. O que é um HUB? Em que caso se utiliza HUBs? 
43. Qual a diferença entre HUB e SWITCH? 
 
Protocolos de Acesso ao Meio 
 
44. Explique o funcionamento do protocolo de acesso ao meio CSMA/CD e cite suas 
principais características. 
45. Explique o funcionamento do protocolo de acesso ao meio por passagem de 
permissão em BARRA e cite suas principais características. 
46. Explique o funcionamento do protocolo de acesso ao meio por passagem de 
permissão em ANEL e cite suas principais características. 
47. Como funciona o serviço de prioridade no protoloco de acesso ao meio por 
passagem de permissão em ANEL? 
48. Na rede em anel mostrada abaixo, descreva a seqüência completa da passagem de 
token, até o token voltar à configuração inicial. A configuração inicial do token é 
(T=0,P=0,R=0) e a primeira estação a recebê-lo é a estação A, sendo que as 
prioridades das mensagens são: PA=3, PC=2, PD=5 e PE=1. 
 
 
 
 
F 
A 
D 
E 
B 
C 
 
49. Com relação ao desempenho comente os principais pontos sobre CSMA/CD e 
Passagem de Permissão em ANEL e BARRA. 
50. Que tipos de primitiva o LLC do IEEE 802 prevê? 
51. Como é realizado o controle de fluxo e controle de erro no LLC?