A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Resumo

Pré-visualização | Página 1 de 1

Antes de Einstein ter a grande ideia que revolucionaria a física no mundo, outros importantes cientistas fizeram grandes descobertas que influenciaram diretamente nas de Albert Einstein.
No inicio do século XIX a ciência era assunto para cavalheiros e Michael Faraday estava longe de ser um deles. Sua grande oportunidade foi quando ganhou ingressos que o levou a uma palestra de Humphry Davy, químico inglês e presidente da Royal Society entre 1820 e 1827. Faraday tomou notas destas conferências, e posteriormente mandou-as para Humphry, que o convidou para um encontro. Ganhou uma oportunidade como auxiliar de laboratório, com o tempo, o discípulo superaria o mestre. Começava então o trabalho da difícil descoberta ao mundo invisível da energia (E). 
 Na época pensavam que “eletricidade era como um fluido que forçava a sua passagem por um tubo”, ou seja, aprenderam que as forças se deslocavam em linha reta, porém Faraday pensava de outra forma, ele imaginou que linhas invisíveis de força fluíam ao redor do fio elétrico, imaginando que um imã tinha linhas similares emergindo dele, e que essas linhas seriam capturadas em seu trajeto. Também conseguiu provar através de experiências que o imã estático conseguia mover um fio. Humphry acusou Faraday de plágio, pois considerava que Wallace já havia descoberto tal coisa, mas o próprio Wallace isentou Faraday desta acusação. 
Na era vitoriana ninguém conseguia explicar o que era a luz, Faraday tinha como objetivo explicar tal fenômeno. Eletricidade e magnetismo eram dois aspectos do mesmo fenômeno. Por 15 anos ele tentou convencer os céticos de que a luz era uma onda eletromagnética, e só conseguiu através de Maxwel, que com suas habilidades matemáticas conseguiu provar aquilo que Faraday demonstrava em suas experiências. Faraday inventou um novo tipo de física, que Einstein veio a chamar de ‘A Grande Revolução’.
Cem anos antes de Einstein, na frança, na época do iluminismo, Lavoisier era um rico aristocrata, e chefe dos fiscais tributários, não era bem quisto na França, pois cobrava altos impostos enquanto a população passava por grande dificuldade. Em 1771 Lavoisier casou com uma jovem aristocrata, de nome Marie-Anne Paulze. A sua mulher tornou-se num dos seus mais importantes colaboradores, não só devido ao seu conhecimento de línguas (inglês e latim), mas também pela sua capacidade de ilustradora. 
Lavoisier fazia muitas experiências, e podia contar com os aparelhos mais precisos da época, graças ao seu faturamento com recolhimento de impostos, fato que despertava a ira dos cidadãos franceses. Anos de pesquisa provaram que não se perde massa independente do que aconteça, a matéria e os átomos minúsculos, que compõem todas as substancias, jamais se perde. 
“Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.” 
Quando explodiu a revolução francesa, os aristocratas perderam suas cabeças na guilhotina, e ser coletor de impostos foi determinante para o destino de Lavoisier. 
Muito antes da revolução francesa, outro nome entrou para a historia da física (e matemática) com contribuições cruciais para o campo, a jovem Châtelet era uma mulher a frente do seu tempo. Com apenas 23 anos descobriu a matemática avançada e contribuiu, juntamente com outros cientistas, para a quantificação dos movimentos. Casada, mãe de três filhos, vivia um casamento de aparências, mas tinha em seu marido um grande aliado. Ela criou uma instituição para rivalizar com a real academia de ciências da frança, que era frequentada por grandes filósofos e cientistas da época. 
Châtelet ousou duvidar de uma das teorias de Newton, acreditava que a teoria de Leibniz estava correta e veio a provar isso posteriormente. Ele desenvolveu uma nova teoria do movimento (dinâmicas) com base na energia cinética e energia potencial, que postulava o espaço como relativo, enquanto Newton sentira fortemente o espaço como algo absoluto. 
No ano em que faleceu, du Châtelet completou uma obra que é tida como o auge de suas realizações no campo científico, isto é, a sua tradução ao idioma francês, com seus próprios comentários, da celebrada ‘Principia Mathematica’ de Newton. Hoje em dia a sua tradução permanece como a tradução padrão em francês. 
O filme ‘A grande ideia de Einstein’ contempla grandes nomes da ciência antes de chegar a Einstein, quando toda a ciência se baseava em energia e massa. Para chegar à equação mais famosa do mundo, ele teve que unir uma serie de trabalhos desenvolvidos anteriormente ao dele. 
Quando ainda estava na escola, Einstein tinha bastante facilidade com física, matemática e filosofia, e pouco se interessava por outras disciplinas. Na universidade não era um aluno tão aplicado e por este motivo não recebeu nenhuma indicação de seus mestres para prosseguir com suas ideias após garantir o diploma. Casou-se com uma amiga de faculdade e teve um filho, começou a trabalhar em um escritório, mas continuava com suas ideias. Einstein dizia: “Eu quero saber como Deus criou as coisas deste mundo”, por isso, pouco se importava com teorias e leis. Ele sabia que a luz era diferente de qualquer tipo de onda, e se perguntava sempre “o que era a luz?”. 
Em 1905, considerado milagroso para Einstein, ele publicou uma serie de artigos, um deles estava sua grande descoberta. A única verdade era a luz, não o tempo, nem o espaço. Ao computar todas as implicações de sua teoria, ele percebeu uma estranha ligação entre energia, massa e luz. Energia e massa não são absolutas ou distintas; a energia pode se transformar em massa e a massa pode se transformar em energia, ou seja, toda matéria tem reservado em si uma quantidade fantástica de energia: 
E = m.c² 
A velocidade da luz nunca muda, a compreensão de Einstein era que quando você se aproxima da velocidade da luz, o próprio tempo desacelera. O artigo publicado no final daquele ano não repercutiu muito, durante 4 anos, ele e sua mulher responderam cartas com duvidas sobre os artigos, mas nada efetivo. Ele tinha um fã, o físico alemão Max Planck, foi este que o ajudou a conseguir vaga como professor de física numa universidade, a partir de então, foi uma sucessão de descobertas e uma carreira de grande sucesso. Em 1919 o seu casamento chegou ao fim devido ao grande sucesso que estava fazendo, casando-se com uma prima logo em seguida. Em 1933 ele foi expulso da Alemanha pelo regime nazista, interrompendo seu trabalho momentaneamente. 
O filme contou a trajetória dos mais importantes físicos da historia, e no que cada um deles contribuiu para a física que conhecemos hoje. O trabalho de cada um deles foi essencial para que Einstein pudesse fazer suas descobertas, que até hoje são referências no mundo todo.