A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
ADMINISTRAÇÃO DE COMPRAS E SUPRIMENTOS - Aula06 (1)

Pré-visualização | Página 1 de 2

*
*
CONCEITOS DE SUPRIMENTOS
ADMINISTRAÇÃO DE COMPRAS E SUPRIMENTOS – CARLOS FERNANDO ROCHA SANTOS
Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2011 
*
Em uma empresa de produção industrial, o enfoque moderno é deixar de gerenciar isoladamente as atividades internas dos departamentos de Compras, Estoques, Produção, Distribuição, Vendas, Atendimento Cliente
A nova visão é a gestão integrada das atividades destes departamentos
Cadeia de Suprimentos Imediata
*
Essas atividades departamentais vistas em conjunto formam o que se denomina “cadeia de suprimentos imediata”, que vão dos fornecedores de matéria prima aos clientes finais
 A gestão integrada dessas atividades é o que se denomina gestão da cadeia de suprimentos
 Esta gestão integrada traz uma série de benefícios para a empresa
Cadeia de Suprimentos Imediata
*
As 3 dimensões de serviços aos clientes são:
- disponibilidade do produto
- desempenho operacional
- confiabilidade do atendimento (qualidade) 
A disponibilidade de produto é atendida com a formação de estoques
Cadeia de Suprimentos Imediata
*
“Conjunto de mercadorias, materiais ou artigos existentes fisicamente no almoxarifado à espera de utilização futura e que permite suprir regularmente os usuários, sem causar interrupções às unidades funcionais da organização”
(Lins, 2005)
Definições de Estoque
*
“Todos os bens e materiais mantidos por uma organização para suprir demandas futuras, podendo ser encontrados na forma de (tipos de estoques): matéria-prima, produto em processo (em elaboração/produção), produto acabado, materiais e embalagem e produtos necessários para manutenção, reparo e suprimentos de operações”. (Ortolani, 2002)
Definições de Estoque
*
“Quaisquer quantidades de bens físicos que sejam conservados, de forma improdutiva, por algum intervalo de tempo.” (Moreira, 2004)
“Os estoques são recursos ociosos que possuem valor econômico. “(Joseph G. Monks: Administração da Produção)
“Estoques são acúmulos de materiais entre fases dos processos de transformação, que proporcionam um grau de independência entre as fases.” (Henrique L.Correa: Administração da Produção e Operações)
 
Definições de Estoque
*
A gestão de estoque é basicamente o ato de gerir recursos ociosos possuidores de valor econômico e destinado ao suprimento das necessidades futuras da empresa
Gestão dos estoques
*
A gestão dos estoques visa manter os recursos ociosos em constante equilíbrio em relação ao nível econômico ótimo dos investimentos
Isto é obtido mantendo estoques mínimos porém em quantidades suficientes e necessárias para manter o fluxo da produção em equilíbrio com o fluxo da demanda
Gestão dos estoques
*
Estoque é composto de matéria-prima, materiais em processamento, materiais semi-acabados e materiais acabados que não estão sendo utilizados em determinado momento na empresa, mas que precisam existir em função de futuras necessidades
Assim, o estoque constitui todo o sortimento de materiais que a empresa possui e utiliza no processo produtivo
Gestão dos estoques
*
Os estoques requerem investimentos financeiros e gastos em manutenção elevados
Evitar sua formação ou, tê-los em número reduzido de itens e quantidades, sem aumentar o risco de não ser satisfeita a demanda dos clientes, é um ideal conflitante com a realidade do dia-a-dia e que aumenta a importância da sua gestão
 
Gestão dos estoques
*
Do ponto de vista financeiro, os estoques constituem um ativo circulante necessário para que a empresa possa produzir e vender com um mínimo risco de paralisação de suas atividades 
 
Gestão dos estoques
*
A administração dos estoques apresenta alguns aspectos financeiros que exigem um estreito relacionamento com a área de finanças, pois enquanto Suprimentos está voltado para a facilitação do fluxo físico dos materiais e o abastecimento adequado à produção e a vendas, Finanças está preocupada a liquidez da empresa e a aplicação dos recursos financeiros
 
Gestão dos estoques
*
Balanço Patrimonial ( exemplo didático )
*
A gestão de estoque envolve:
Integração do controle dos materiais em estoque (matéria-prima, produtos em fabricação, semi-acabados e acabados)
Planejamento, controle e ressuprimento dos estoques
 Equilíbrio econômico entre a maximização do uso e minimização os investimentos em estoques 
 
Gestão dos estoques
*
1 - Garantir o ressuprimento de materiais à empresa
2 - Neutralizar os efeitos negativos devido a:
 Atraso do fornecedor
 Sazonalidade do mercado
 Dificuldade no fornecimento
Desabastecimento
As principais funções do estoque
*
As economias são obtidas pela:
 - compra em lotes econômicos
 - flexibilidade dada ao processo produtivo
 - rapidez e eficiência no atendimento às necessidades
 - redução de custos de ociosidades operacionais
- redução de fretes
 - prevenção das perdas, danos, extravios e mau uso dos materiais
Como são obtidas economias em compras
*
Os estoques desempenham um papel importante na flexibilidade operacional 
 Funcionam como amortecedores das entradas e saídas entre as duas etapas dos processos de produção e de comercialização, pois minimizam os efeitos de erros de planejamento e as oscilações inesperadas de oferta e demanda, ao mesmo tempo em que isolam ou diminuem as interdependências das diversas partes do fluxo do processo
As principais funções do estoque
*
Decidir o que manter em estoque
Decidir quando reabastecer o estoque
 Decidir em quanto reabastecer o estoque 
Principais decisões sobre o controle de estoque quanto ao planejamento
*
Realizar as compras
 Receber, armazenar e atender solicitações de materiais dos clientes
 Manter um banco de dados atualizado 
 Realizar o inventário do estoque periodicamente
Principais atividades de estoque
*
Há diferentes maneiras de se classificar os estoques, considerando a natureza, finalidade, uso e aplicação dos materiais 
Estas classificações procuram mostrar os diferentes tipos de estoque e o que eles representam para a empresa 
Classificação de estoques
*
Estoques de Matérias-Primas (MPs)
Os estoques de MPs constituem os insumos e materiais básicos que ingressam no processo produtivo da empresa
São os itens iniciais para a fabricação dos produtos da empresa
Classificação de estoques
*
Estoques de Materiais em Processamento ou em Vias
Os estoques de materiais em processamento - também denominados materiais em vias - são constituídos de materiais que estão sendo processados ao longo das diversas seções que compõem o processo produtivo da empresa
 Não estão nem no almoxarifado por não serem mais matéria-prima iniciais, nem no depósito de produtos acabados, por ainda não estarem acabados
Classificação de estoques
*
Estoques de Materiais Semi-Acabados
Os estoques de materiais semi-acabados referem-se aos materiais parcialmente acabados, cujo processamento está em algum estágio intermediário de acabamento e que se encontram também ao longo das diversas seções que compõem o processo produtivo
Diferem dos materiais em processamento pelo seu estágio mais avançado, pois se encontram quase acabados, faltando apenas mais algumas etapas do processo produtivo para se transformarem em produtos acabados
Classificação de estoques
*
Estoques de Materiais Acabados ou Componentes
Os estoques de materiais acabados - também denominados componentes - referem-se a peças isoladas ou componentes já acabados e prontos para serem anexados ao produto
 São partes prontas, que quando juntadas, constituirão o produto acabado
Classificação de estoques
*
Estoques de Produtos Acabados (Pas)
Os estoques de produtos acabados se referem aos produtos já prontos e acabados, cujo processamento foi completado inteiramente
Constituem o estágio final do processo produtivo e já passaram por todas as fases, como matéria-prima, materiais em processamento, materiais semi-acabados, materiais acabados 
Classificação de estoques