A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
146 pág.
livro programando com pascal - jaime evaristo

Pré-visualização | Página 3 de 50

8.2 O que são arquivos.................................................................................................................107
8.3 Arquivos de registros............................................................................................................. 107
8.3.1 Definido um tipo arquivo............................................................................................... 107
8.3.2 Associando variáveis a arquivos ................................................................................... 108
8.3.3 Criando um arquivo....................................................................................................... 108
8.3.4 Gravando dados num arquivo........................................................................................ 109
8.3.5 Abrindo e fechando um arquivo.....................................................................................111
8.3.6 Exibindo o conteúdo de um arquivo.............................................................................. 112
8.3.7 Localizando um registro num arquivo........................................................................... 113
8.3.8 Alterando o conteúdo de um registro............................................................................. 114
8.3.9 Incluindo novos registros num arquivo..........................................................................114
8.3.10 Excluindo (fisicamente) um registro de um arquivo....................................................115
8.3.11 Excluindo (logicamente) um registro de um arquivo...................................................117
8.4 Arquivo texto......................................................................................................................... 118
8.4.2 Gravando um texto.........................................................................................................119
8.4.3 Exibindo e ampliando o conteúdo de um arquivo texto.................................................120
8.5 Exercícios propostos.............................................................................................................. 121
CAPÍTULO 9 PESQUISA E ORDENAÇÃO.............................................................................. 123
9.1 Pesquisa................................................................................................................................. 123
9.1.1 Pesquisa seqüencial........................................................................................................123
9.1.2 Pesquisa binária..............................................................................................................123
9.2 Ordenação.............................................................................................................................. 124
9.2.1 O SelecSort ................................................................................................................... 125
9.2.2 O BubbleSort..................................................................................................................126
9.3 Exercícios propostos.............................................................................................................. 127
CAPÍTULO 10 TIPOS DE DADOS DEFINIDOS PELO USUÁRIO E CONJUNTOS..........128
10.1 O que são tipos de dados definidos pelo usuário................................................................. 128
10.2 O tipo discreto......................................................................................................................128
10.3 O tipo faixa.......................................................................................................................... 128
10.4 Conjuntos............................................................................................................................. 130
10.5 Exemplos Parte XIII............................................................................................................ 131
CAPÍTULO 11 ALOCAÇÃO DINÂMICA DA MEMÓRIA.....................................................133
11.1 O que é alocação dinâmica: ponteiros................................................................................. 133
11.2 Listas....................................................................................................................................134
BIBLIOGRAFIA............................................................................................................................ 138
Capítulo 1 Introdução à Programação
1.1 Organização básica de um computador
Um dos conceitos mais importantes para a programação de computadores é o conceito de variável, cuja 
compreensão requer um conhecimento básico da constituição de um computador. 
Em linhas gerais, um computador é constituído de quatro unidades básicas: unidade de entrada, unidade 
de saída, unidade de processamento central e memória. Como indica sua denominação, uma unidade de 
entrada é um dispositivo que permite que o usuário interaja com o computador, fornecendo-lhe dados e 
informações. O teclado e o mause são os exemplos mais triviais de unidades de entrada. Uma unidade de 
saída serve para que sejam fornecidos ao usuário do computador os resultados do processamento realizado. 
O monitor de vídeo e uma impressora são exemplos de unidades de saída. A unidade central de 
processamento (cpu, acrossemia de central processing unit) é responsável por todo o processamento 
requerido. Nela são realizadas, por exemplo, operações aritméticas e lógicas. 
A memória armazena dados e informações que serão utilizados no processamento, além dos programas 
que vão manipular estes dados e estas informações. Como veremos com um pouco mais de detalhes 
posteriormente, esta unidade é dividida em partes, chamadas posições de memória, sendo associada a cada 
uma delas um endereço, o qual é utilizado para se ter acesso à posição. Muitas vezes, esta unidade é 
chamada memória RAM (acrossemia de random access memory, memória de acesso aleatório) e quanto 
maior a sua capacidade de armazenamento, maior é a capacidade de processamento do computador. 
Qualquer armazenamento na memória de um computador é temporário, pois quando o computador é 
desligado tudo que está armazenado desaparece. Por esta razão se diz que se trata de uma memória volátil.
1.2 Linguagem de máquina
Como há fluxo de dados e informações entre as diversas unidades, há a necessidade de que elas se 
comuniquem. Por exemplo, um dado fornecido pelo teclado deve ser armazenado na memória; para a cpu 
realizar uma operação aritmética, ela vai buscar valores que estão armazenados na memória, e assim por 
diante. Para que haja comunicação entre as unidades do computador, é necessário que se estabeleça uma 
linguagem de comunicação. Os seres humanos, por exemplo, se comunicam basicamente através de duas 
linguagens: a linguagem escrita e a falada. Uma comunicação através de uma linguagem escrita é constituída 
de parágrafos, os quais contêm períodos, que contêm frases, que são constituídas de palavras, sendo cada 
uma das palavras formadas por letras e esta seqüência termina aí. Assim, uma letra é um ente indivisível da 
linguagem escrita e, em função disto, é chamada símbolo básico da linguagem escrita. Este exemplo foi 
apresentado para que se justifique a afirmação de que linguagens de comunicação, de um modo geral, 
requerem a existência de alguns símbolos básicos bem definidos. Os símbolos básicos da fala são os fonemas 
e, confesso, não sei se a linguagem brasileira de sinais, utilizada pelos deficientes auditivos, possui símbolos 
básicos.
Como a comunicação entre as unidades do computador teria que ser obtida através de fenômenos físicos, 
os cientistas que conceberam os computadores atuais estabeleceram dois símbolos básicos para a linguagem.