Buscar

ANOMALIAS DO DESENVOLVIMENTO DENTÁRIO

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 5 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

RADIOLOGIA E IMAGINOLOGIA - UFPB Dhandhara Chiang 
 
ANOMALIAS DO DESENVOLVIMENTO 
DENTÁRIO 
O que são? 
São condições que afetam a formação normal 
dos dentes durante a fase de desenvolvimento 
e podem resultar em alterações na aparência, 
estrutura e função dos dentes permanentes e 
decíduos, essas anomalias podem afetar o 
esmalte dentário, a dentina, a polpa e o 
cemento. 
OBS: algumas anomalias do desenvolvimento 
dentário são causadas por fatores genéticos, 
enquanto outras podem ser resultado de 
fatores ambientais, como deficiências 
nutricionais ou infecções durante a gravidez. 
Anomalia de tamanho 
1. Macrodontia: formação de um dente com 
tamanho anormal, está ligada a síndromes e 
não é muito comum, pode acontecer 
bilateralmente. 
 Predisposição a carie 
 Etiologia desconhecida 
 Problemas de oclusão 
 
2. Microdontia: dentes menores que o normal, 
pode afetar todos os dentes ou apenas alguns, é 
mais comum em incisivos laterais, 3M e 
supranumerários. 
 
Anomalia de Forma 
1. Geminação: germe dental se divide dando 
origem a coroa dupla, ou seja, é a tentativa de 
um único germe se dividir em dois 
apresentando assim duas coroas e um canal 
radicular. 
 1 raiz e 2 coroas 
 
2. Fusão: está relacionada de dois ou mais 
dentes durante a formação do órgão dental, 
sendo assim o processo de formação é 
diferente da geminação pois dois germes 
dentários irão se formar próximos entre si e se 
fundem por meio de forma física ou pressão 
gerada entre eles. 
 2 coroas e 2 canais radiculares fundidos 
 Pode ser parcial ou total 
 
Qual a diferença entre geminação e fusão? 
Na fusão dois dentes são unidos pela dentina, 
esmalte e as polpas podem ou não estarem 
unidas, já na geminação tem apenas uma polpa 
e uma raiz; a diferença irá se dá pelo exame 
radiográfico. 
3. Concrescência: união de dois elementos 
dentários a partir do cemento, normalmente já 
apresenta a coroa formada desses elementos 
dentários. 
 Comum em 2M e 3M 
 Etiologia desconhecida mas pode estar 
associada a falta de espaço durante a 
erupção e pode ocorrer por força física. 
 
RADIOLOGIA E IMAGINOLOGIA - UFPB Dhandhara Chiang 
4. Dens in dente: anomalia embrionária 
causada pela invaginação das células do 
epitélio interno do órgão do esmalte, logo, é um 
deslocamento do esmalte em direção a polpa. 
 Maior frequência nos incisivos laterais 
 
 
5. Taurodontia: aumento do corpo e câmara 
pulpar de um dente mutirradicular com 
deslocamento apical do assoalho pulpar e 
bifurcação das raízes. 
 
 
6. Dilaceração: afetar raiz ou a coroa, consiste 
na formação de uma curvatura, se observa mais 
em dentes não erupcionados. 
 Associado a traumas na infância ou pode 
ser também uma anomalia verdadeira 
do desenvolvimento 
 Tem implicação clínica na endodontia e 
exodontia 
 
7. Raízes supranumerárias: dentes com mais 
raízes que o normal, pode estar associado a 
algum trauma, doença metabólica e pressão 
exercida nos dentes. 
 
8. Pérolas do esmalte: são depósitos de esmalte 
e são produzidos pela bainha epitelial de 
Hertwig, formato de esfera geralmente 
constituída de esmalte, atinge superfície 
radicular. 
 Se adere geralmente na região de furca 
de dentes multirradiculares 
 
9. Cúspide em garra: cúspide extra na face 
lingual ou palatina, é uma projeção do órgão do 
esmalte na região de cíngulo dos dentes 
anteriores. 
 Pode acometer decíduos e permanentes 
 Etiologia desconhecida 
 Problemas de oclusão, estéticos e 
favorece a carie devido à dificuldade de 
higienização 
 
RADIOLOGIA E IMAGINOLOGIA - UFPB Dhandhara Chiang 
Anomalia de números 
1. Anodontia: ausência de todos os dentes. 
2. Oligodontia: ausência de vários dentes. 
3. Hipodontia: ausência de 1 ou poucos dentes. 
 
4. Agenesia: não desenvolvimento do dente. 
 
5. Supranumerários: dentes que se 
desenvolvem além do normal, mais comum em 
dentição permanente. 
 
IMPORTANTE 
Síndrome de Gardner: formação de pólipos 
intestinais que formam carcinomas, presença 
de osteomas pelo o esqueleto mais comum no 
crânio, seios paranasais e mandíbula; 
prevalência aumentada para dentes 
supranumerários. 
Displasia cleidocraniana: hipoplasia, 
deformação ou ausência das clavículas e dos 
músculos associados; presença de dentes 
supranumerários não erupcionados. 
Anomalias de desenvolvimento 
1. Erupção pré-matura: dente erupciona nos 
primeiros 30 dias do bebe. 
 
2. Erupção retardada: dente erupciona tarde. 
 
3. Dentes inclusos e semi-inclusos: não 
erupcionaram ou erupcionaram parcialmente 
devido à falta de espaço, barreira física ou força 
eruptiva insuficiente. 
 
4. Transposição: troca de posição de dois 
dentes entre si no arco dentário. 
 
5. Transmigração: dente não erupcionado vai 
para uma posição fora do arco. 
RADIOLOGIA E IMAGINOLOGIA - UFPB Dhandhara Chiang 
 
6. Hipoplasia do esmalte: forma fossetas, 
ranhuras áreas com ausência de esmalte 
deixando mais radiolucido; causada por 
infecções, traumas locais, ingestão de fluoretos, 
entre outros. 
 
*Hipoplasia de Turner: causada por doença 
inflamatória periapical no decíduo 
sobrejacente, pode alterar a cor do dente, mais 
comum em pré-molares. 
7. Amelogênese imperfeita: defeito no esmalte 
de caráter hereditário, pode afetar todos os 
dentes. 
 
*Hipoplásica: coloração amarelo-acastanhada, 
menor densidade de esmalte, coroa quadrada, 
cúspides baixas e dentes sem pontos de 
contatos. 
*Hipocalcificada: dente manchado ou escuro, 
esmalte mais radiolucido que a dentina. 
*Hipomaturada: aparência perfurada, 
densidade igual à da dentina. 
8. Dentinogenese imperfeita: genético, provoca 
descoloração dos dentes, interfere na formação 
normal da dentina podendo assim ocorrer de 
forma isolada ou associada a outro dente, 
envolve todos os dentes; na radiografia se 
observa coroas com tamanho normal porem 
bulbosas, constricção cervical, raízes delgadas, 
ausência de canais radiculares ou pode ter 
canais obliterados e polpas com tamanho 
alterado (aumentadas). 
 
*Tipo I: associado a osteogênese 
*Tipo II: sem associação com osteogênese 
imperfeita. 
9. Displasia dentinaria: doença genética com 
herança autossômica dominante, presença de 
esmalte normal mas atípica da dentina pulpar. 
 
*Tipo I (radicular): displasia dentinaria, dentes 
com raízes robustas e encurtadas, obliteração 
da polpa, e lesões periapicais associadas. 
*Tipo II (coronal): displasia dentinaria, dentes 
com raízes de tamanho normal mas com 
câmara pulpar aumentada de forma cilíndrica 
com presença de nódulos pulpares. 
10. Odontodisplasia regional: raro, etiologia 
desconhecida, severa hipoplaia de esmalte e 
dentina, os dentes ficam friáveis e mais 
susceptíveis a carie e fratura; há uma redução 
na radioapacidade dificultando a distinção 
entre dentina e esmalte. 
 Dentes fantasmas 
 
RADIOLOGIA E IMAGINOLOGIA - UFPB Dhandhara Chiang

Continue navegando