Buscar

Princípios simulado 2

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 9 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 9 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 9 páginas

Prévia do material em texto

Meus
Simulados
Teste seu conhecimento acumulado
Disc.: PRINCÍPIOS DE RADIOPROTEÇÃO E BLINDAGEM   
Aluno(a): JORGE ANTONIO AMERICO PARADELA JUNIOR 202108004804
Acertos: 9,0 de 10,0 11/03/2023
Acerto: 1,0  / 1,0
A respeito de efeitos biológicos decorrentes da exposição à radiação ionizante, julgue as seguintes a�rmativas.
 
I. Em proteção radiológica, detrimento, conceito introduzido pela primeira vez na publicação 103 da ICRP,
corresponde à estimativa do prejuízo total que pode ser experimentado por uma pessoa ou por um grupo
de pessoas expostos à radiação, inclusive por seus descendentes. A esse conceito estão relacionados a
combinação da probabilidade de ocorrência, a severidade e o tempo de manifestação de determinado
dano.
II. Dependendo do tipo de exposição e do tempo de duração, os efeitos biológicos resultantes podem ser
diferentes para uma mesma quantidade de radiação.
III. Doses pequenas, abaixo dos limites estabelecidos por normas e recomendações de proteção radiológica,
podem induzir efeitos estocásticos, como o câncer, pois não dependem de limiar.
 
Está correto o que se a�rma em:
II, apenas.
I, apenas.
 I, II e III.
I e II, apenas.
I e III, apenas.
Respondido em 11/03/2023 16:43:08
Explicação:
Todas as a�rmativas estão corretas.
I. Na publicação 26, a comissão introduziu o conceito de detrimento para identi�car e, sempre que possível,
quanti�car todos os efeitos deletérios da exposição.
II. A publicação 60 da ICRP introduziu o conceito de fator de peso da radiação, uma vez que a qualidade da
radiação in�uencia os danos biológicos.
III. Baixas taxas de doses podem induzir efeitos estocásticos, pois não dependem de um limiar de dose,
considerado desde a publicação 26 e aprimorado nas publicações posteriores.
 Questão1
a
https://simulado.estacio.br/alunos/inicio.asp
javascript:voltar();
Acerto: 0,0  / 1,0
Nas aplicações médicas, a ICRU desenvolveu uma série de relatórios com protocolos de dosimetria para os
seguintes feixes:
 Fótons, elétrons, nêutrons e prótons.
Fótons, elétrons, prótons e raios X.
Fótons, elétrons, nêutrons e pósitrons.
Fótons, elétrons, prótons e íons pesados.
 Prótons, fótons, elétrons, nêutrons e íons leves.
Respondido em 19/03/2023 13:38:14
Explicação:
Vários relatórios foram publicados pela ICRU sobre protocolos de dosimetria em aplicações médicas e estes incluem
os feixes de fótons, elétrons, nêutrons, prótons e para íons de luz.
Acerto: 1,0  / 1,0
Com relação à unidade de atividade de uma fonte radioativa, podemos dizer:
1 Rd = 106 s-1
 Todas as alternativas estão corretas.
Ci = 3,7x1010 s-1
3,7x1010 s-1 = 37GBq
37GBq
Respondido em 11/03/2023 11:01:59
Explicação:
A tabela 1 mostra a equivalência das unidades, das grandezas radiológicas para o (SI):  1GBq = 109Bq, 1 Ci = 3,7 x
1010Bq, 1Bq = 1 desintegração por segundo (d.s) = s-1 no (SI), 1Rd = 106 s-1, logo: 3,7 x 1010Bq = 3,7 x 1010 s-1 = 37 x
109Bq = 37GBq.
Acerto: 1,0  / 1,0
A relação matemática que descreve a atenuação de fótons na matéria é muito importante em vários campos da
física médica, como, por exemplo, nos cálculos de blindagem da radiação, na determinação da qualidade de
feixes de raios X e na formação das imagens em equipamentos de Tomogra�a Computadorizada. Ela é expressa
da seguinte maneira:
Onde I representa a intensidade do feixe de fótons após atravessar um material com uma espessura x, é a
intensidade inicial do feixe para e é o coe�ciente de atenuação linear.
A partir da expressão de atenuação dos fótons, assinale a alternativa correta para a unidade do coe�ciente de
atenuação linear no SI e o que esta grandeza representa.
A unidade do coe�ciente de atenuação linear é o inverso da unidade de comprimento, dada em m-1. Esta
grandeza representa a probabilidade de fótons do feixe interagirem e atravessar material absorvedor.
I = I0e−μx
I0
(x = 0) µ
 Questão2
a
 Questão3
a
 Questão4
a
 A unidade do coe�ciente de atenuação linear é o inverso da unidade de comprimento, dada em m-1. Esta
grandeza representa a probabilidade de fótons do feixe interagirem com o material e serem removidos
do feixe.
A unidade do coe�ciente de atenuação linear é o inverso da unidade de densidade mássica, dada em
cm3/g. Esta grandeza representa a probabilidade de fótons do feixe interagirem e atravessar material
absorvedor.
A unidade do coe�ciente de atenuação linear é o inverso da unidade de densidade mássica, dada em
cm3/g. Esta grandeza representa a probabilidade de fótons do feixe interagirem com o material e serem
removidos do feixe.
A unidade do coe�ciente de atenuação linear é o inverso da unidade de comprimento, dada em cm-1.
Esta grandeza representa a probabilidade de fótons do feixe interagirem com o material e serem
removidos do feixe.
Respondido em 19/03/2023 13:38:40
Explicação:
Justi�cativa: através da expressão: , em que e representam intensidades dos feixes de fótons, que por
sua vez é uma grandeza adimensional; o produto , necessita ser também, uma grandeza adimensional e, para que
isso seja possível, a unidade de  tem que ser o inverso de x, em que x representa a espessura do material absorvedor,
em metros no SI. Logo, a grandeza  tem a unidade de m-1, no SI.
A grandeza μ (coe�ciente de atenuação linear) representa a probabilidade do feixe sofrer atenuação devido a vários
eventos quando a radiação eletromagnética (raios X ou gama) interagem com a matéria (exemplos: efeito fotoelétrico,
Compton e Produção de pares).
Acerto: 1,0  / 1,0
A Comissão Internacional de Unidades e Medições de Radiação (ICRU), de�ne as grandezas de medições da radiação e suas unidades, assim como
estabelecem os limites máximos permissíveis de dose para os que trabalham com radiação e o público em geral. Diante do exposto, analise as
a�rmativas.
I. Com relação às unidades de radiação, três grandezas físicas são de�nidas para medi-la: exposição, dose absorvida e dose equivalente.
II. As grandezas e unidades para radiação ionizante podem ser classi�cadas como grandezas: de radioatividade; radiométricas; dosimétricas; e, de
proteção radiológica.
III. As grandezas radiométricas descrevem o feixe de radiação em termos do número e da energia das partículas que constituem o feixe de
radiação.
III. Atividade é considerada uma grandeza de radioatividade.
IV. São grandezas dosimétricas: exposição, KERMA e dose absorvida.
I, II, III, IV e VI, apenas.
II, IV, V e VI, apenas.
 Todas a�rmativas estão corretas. 
I, II e IV, apenas.
I, II, III, IV, V e VI.
Respondido em 19/03/2023 12:47:49
Explicação:
As grandezas radiométricas descrevem o feixe de radiação em termos do número e da
energia das partículas que constituem o feixe de radiação. As grandezas radiométricas
descrevem o feixe de radiação em termos do número e da energia das partículas que
constituem o feixe de radiação.Ênfase especial é dada aos feixes de fótons que são
descritos com três categorias distintas: grandezas radiométricas, coe�cientes de
interação e grandezas dosimétricas. A relação entre dose absorvida e KERMA de colisão,
I = I0e
−μx I I0
μ. x
μ
μ
 Questão5
a
pode fornecer também uma proporcionalidade adequada entre ambas, desde que haja
equilíbrio eletrônico das partículas carregadas.
 
Acerto: 1,0  / 1,0
(UNIFESP / 2016) A �gura a seguir mostra o grá�co com os coe�cientes de atenuação mássicos e de
absorção mássicos para o osso e para a água em função da energia do fóton.
Fonte: (UNIFESP, 2016)
A respeito da dependência dessas grandezas com a composição do meio e com a energia do fóton incidente, é
correto a�rmar que:
os coe�cientes de atenuação e de absorção mássicos para a água são numericamente similares em
baixas energias, devido à maior probabilidade de ocorrência do espalhamento Compton.
 para energias entre 0,1 e 1 MeV, onde a ocorrência do espalhamento Compton é mais provável, os
coe�cientes de atenuação mássicos para a água e para o osso são similares.
o coe�ciente de absorção mássico do osso é menor que o daágua em todo o intervalo de energia do
fóton.
as maiores diferenças entre coe�cientes de atenuação e de absorção mássicos para a água são
observadas na faixa de energia onde o efeito fotoelétrico é mais provável.
as diferenças entre os coe�cientes de atenuação e absorção mássicos do osso diminuem para energias
maiores que 1 MeV devido à alta probabilidade de ocorrência do efeito fotoelétrico.
Respondido em 11/03/2023 16:48:36
Explicação:
Justi�cativa: ao observar no grá�co o ajuste da curva para o coe�ciente de atenuação mássico , representados
por quadrados e triângulos (- -D-), é possível visualizar que no intervalo de aproximadamente (0, 1- 1) MeV de
energia, as curvas se sobrepõem, o que signi�ca que para esta faixa de energia os coe�cientes de atenuação mássicos
para a água e para o osso são muito similares. Nesta faixa de energia, o efeito predominante na interação da radiação
com a matéria é o efeito Compton. A alternativa que corresponde precisamente a leitura do grá�co é: para energias
entre 0,1 e 1 MeV, onde a ocorrência do espalhamento Compton é mais provável, os coe�cientes de atenuação
mássicos para a água e para o osso são similares.
Acerto: 1,0  / 1,0
(µ/ρ)
(µen/ρ)
(μ/ρ)
 Questão6
a
 Questão
7
a
Todas as a�rmativas relativas aos requisitos gerais que regem o regulamento estabelecido pela- RDC
330/20019, da ANVISA, estão corretas, exceto:
Programa de Proteção Radiológica.
Programa de Garantia de Qualidade.
Estrutura organizacional.
 seleção adequada de técnicas, equipamentos e acessórios.
Atribuições e responsabilidades.
Respondido em 11/03/2023 16:24:30
Explicação:
Os requisitos gerais que regem o regulamento da Resolução-RDC 330/2019 da ANVISA são: Estrutura
organizacional, Programa de Garantia de Qualidade, Programa de Proteção Radiológica e Atribuições e
responsabilidades. Seleção adequada de técnicas, equipamentos e acessórios faz parte dos princípios gerais de
proteção radiológica, e não dos requisitos gerais da Portaria.
Acerto: 1,0  / 1,0
''A primeira reunião normal pós-guerra do Comitê foi realizada em 4 de dezembro de 1946. Na agenda desta
reunião, foi assinalado que muitos novos problemas de proteção surgiram com a rápida expansão no campo de
radiação e sugerido que o escopo do trabalho fosse reorganizado. Desta reorganização, sete subcomitês foram
criados.''
(TAYLOR, L. S. Brief History of The National Committee on Radiation Protection and Measurements (NCRP)
Covering the Period 1929-1946. Health Physics, v. 82, n. 6, 2002. tradução livre)
Assinale a alternativa que representa corretamente os sete subcomitês criados na reunião de 1946 pelo NCRP.
 Dose permitida de fontes externas; dose permitida de fontes internas; raios X até 2MeV, partículas
ionizantes pesadas (nêutrons, prótons e partículas mais pesadas); elétrons, rádio e raios X acima de
2MeV; Elétrons, rádio e raios X acima de 2MeV e Métodos e instrumentos de monitoração.
Dose permitida de fontes externas; dose permitida de fontes internas; raios X até 3MeV; partículas
ionizantes pesadas (nêutrons, prótons e partículas mais pesadas); elétrons, rádio e raios X acima de
2MeV; Elétrons, rádio e raios X acima de 2MeV e Métodos e instrumentos de monitoração.
Elétrons, rádio e raios X abaixo de 2MeV; elétrons acima de 2MeV; métodos e instrumentos de
monitoração; dose permitida de fontes externas; dose permitida de fontes internas; raios X até 4MeV e
partículas ionizantes pesadas (nêutrons, prótons e partículas mais pesadas).
 Raios X de até 2MeV; Partículas ionizantes leves; Elétrons, rádio e raios X acima de 2MeV; elétrons,
rádio e raios X acima de 2MeV e Métodos e instrumentos de monitoração.
Dose permitida de fontes externas; dose permitida de fontes internas; raios X até 5MeV, partículas
ionizantes pesadas (nêutrons, prótons e partículas mais pesadas); Elétrons, rádio e raios X acima de
2MeV; elétrons, rádio e raios X acima de 2MeV e Métodos e instrumentos de monitoração.
Respondido em 11/03/2023 16:04:26
Explicação:
a única opção que representa corretamente os sete subcomitês na reunião de 1946 pelo NCRP é o item ''Dose
permitida de fontes externas; dose permitida de fontes internas; raios X até 2MeV, partículas ionizantes pesadas
(nêutrons, prótons e partículas mais pesadas); elétrons, rádio e raios X acima de 2MeV; Elétrons, rádio e raios X acima
de 2MeV e Métodos e instrumentos de monitoração.''
Acerto: 1,0  / 1,0
 Questão8
a
 Questão
9
a
Pela metodologia do NCRP-49, o cálculo do Fator expressa o grau de atenuação para determinada barreira
primária para que, após essa barreira, os valores da grandeza equivalente de dose ambiente estejam de acordo
com os valores estabelecidos pela legislação (RDC Nº 330/2019) para área livre ou controlada.
A seguir observe, atentamente, a curva de 100 kV no grá�co logarítmico para determinação do grau de
atenuação em milímetros de chumbo (NCRP-49):
(NCRP-49, 1976, p. 91, Anexo D).
 
A espessura (em mm de chumbo) para um fator é de, aproximadamente:
2,0 mm de Pb.
2,8 mm de Pb.
 3,7 mm de Pb.
1,0 mm de Pb.
1,5 mm de Pb.
Respondido em 13/03/2023 07:50:15
Explicação:
Gabarito: 3,7 mm de Pb.
Justi�cativa:
Fp
Fp = 6.106
(NCRP-49, 1976, p. 91, Anexo D).
 
Para obter a espessura em chumbo dessa barreira, para esse valor de , vamos ao grá�co, na curva de 100 kV,
encontramos no eixo y o valor de e marcamos o valor no eixo x.
Logo, temos que a espessura (em mm de chumbo) para um fator é de, aproximadamente, 3,7 mm de Pb.
 
Acerto: 1,0  / 1,0
Pela metodologia do NCRP-49, o cálculo do Fator Fs expressa o grau de atenuação para uma barreira
secundária (devido ao espalhamento), para que, após essa barreira, os valores da grandeza equivalente de dose
ambiente estejam de acordo com os valores estabelecidos pela legislação (RDC Nº 330/2019) para área livre ou
controlada.
A seguir observe, atentamente, a curva de 100 kV no grá�co logarítmico para determinação grau de atenuação
em milímetros de chumbo (NCRP-49):
Fp
6, 0.106
Fp = 6.106
 Questão10
a
(NCRP-49, 1976, p. 91, Anexo D).
 
A espessura (em mm de chumbo) para um fator é de, aproximadamente:
0,5 mm de Pb.
2,0 mm de Pb.
 0,8 mm de Pb.
1,8 mm de Pb.
1,0 mm de Pb.
Respondido em 19/03/2023 13:08:16
Explicação:
Gabarito: 0,8 mm de Pb.
Justi�cativa:
Para obter a espessura em chumbo dessa barreira, para esse valor de , vamos ao grá�co, na curva de 100kV,
encontramos no eixo y o valor de e marcamos o valor no eixo x.
Fs = 1.10
2
Fs
1, 0.102
(NCRP-49, 1976, p. 91, Anexo D).
Logo, temos que a espessura (em mm de chumbo) para um fator  é de, aproximadamente, 0,8 mm de Pb.Fs = 1.10
2

Outros materiais