Buscar

5 proteção do complexo dentino-pulpar em preparos protéticos

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

proteção do complexo dentino-pulpar em preparos protéticos
dentina
· Funções da dentina
· Nutrição
· Defesa
· Deposição dentinária
· Reação inflamatória: reage a estímulos frente a agressão
· Propriocepção: evita forças mastigatórias excessivas
· Dentina peritubular/intratubular: maior grau de mineralização (cristais de hidroxiapatita)
· Dentina Intertubular: substrato rico em matéria orgânica (fibras colágenas, substancia fundamental amorfa)
· Dentina esclerótica: túbulos dentinário que se tornam ocluídos com material calcificado, quando isso ocorre em vários túbulos na mesma área, a dentina assume uma aparência vítrea e se torna translúcida; a quantidade de dentina esclerótica aumenta com a idade
· Tipos de dentina
· Primária: formada antes da erupção dental, desde a primeira camada depositada pelos odontoblastos até a completa formação da raiz
· Secundária fisiológica: formação lenta após rizogênese; estímulos externos (alimentação, mudanças de temperatura, ação da bochecha e língua)
· Secundária reacional: também chamada dentinária, formada a partir de agentes externos (cárie, restaurações, traumas)
· Teoria hidrodinâmica: A movimentação do fluido dentinário pressiona as terminações nervosas causando a sensação de dor.
· Polpa dental: células (odontoblastos, fibroblastos, macrófagos, linfócitos); substância fundamental; substância fibrilar
· Fatores que causam agressão ao tecido pulpar: físicos, químicos, microbianos
Danos ao complexo dentino-pulpar
· Higidez ou não do dente preparado
· Morfologia ou grupo de dentes
· Posicionamento de dente no arco
· Cuidados durante o procedimento de realização dos preparos protéticos
· brocas de carbide e pontas diamantadas; refrigeração e ajuste das turbinas e contra-ângulos; pressão e vibração; desidratação
· Extensão do preparo protético
· necrose a longo prazo - coroas totais (13,3%), preparos parciais (5,1%), dentes restaurados (0,5%);
· tipo de término cervical - término em ombro aumenta chances de necrose pulpar em relação ao término em chanfro devido a maior quantidade de desgaste
· anatomia do dente
· Limpeza, secagem e proteção da dentina
· características agente de limpeza ideal: limpar a superfície dentinária, não ser tóxico, facilitar ação de agentes protetores, facilitar adaptação e adesão de materiais restauradores, eliminar e combater possíveis microrganismos
· Confecção de coras temporárias
· uso de RAAQ: monômero; exotermia durante a polimerização; isolar os dentes com vaselina.
· Moldagem
· os materiais utilizados em moldagens de preparos protéticos (silicones, poliéter, mercaptanas e hidrocolóides) em geral não promovem injúrias sobre o complexo dentinopulpar.
· Cuidados: soluções de afastamento; desidratação da dentina
· Cimentos
· características cimento ideal: não ser tóxico, isolante térmico e elétrico, fornecer proteção às peças protéticas, ter fluidez para bom escoamento.
Smear layer
· Manutenção da smear layer: agentes de cimentação não adesivos (cimento de fosfato de zinco, cimentos provisórios de hidróxido de cálcio)
⤷ reduz permeabilidade da dentina
⤷ reduz movimentação de fluidos
⤷ previne penetração bacteriana
⤷ interfere na adesão de materiais adesivos
· Eliminação da smear layer: procedimentos adesivos (IV, RC, cimento de policarboxilato) 
· Não removem a smear layer: tergensol (detergente); solução de hidróxido de cálcio PA em água destilada (calcificação dentinária, neutraliza a acidez, bacteriostático); solução de digluconato de clorexidina 0,12% periogard; solução de fluoreto de sódio à 1,23% - pH 3,6 (bactericida e bacteriostático); hipoclorito de sódio 0,5 e 1% (bactericida e bacteriostático.
· Removem total ou parcial smear layer/ agentes desmineralizantes: ácido fosfórico 37%; ácido poliacrílico; EDTA.
· Agentes contra-indicados: fenol, PMCC, nitrato de prata, álcool, clorofórmio.
· Secagem da superfície dentinária: bolinhas de algodão ou curtos jatos de ar. O uso de ar por mais de 10s causa desorganização da camada odontoblástica nos túbulos dentinários
Cimentos
· Cimento de hidróxido de cálcio
· bactericida
· favorece reparação dentinária
· usado como agente forrador
· baixa resistência à compressão
· solubilidade média
· promove neutralização de ácidos
· Cimento de óxido de zinco e eugenol
· não é irritante à polpa
· reduz sensibilidade pós-operatória
· bactericida
· tem baixa resistência à compressão
· pouca fluidez
· Cimento de fosfato de zinco
· pH baixo (ácido)
· se manipulado incorretamente, causa sensibilidade
· largamente utilizado em cimentações
· alta resistência à compressão
· média solubilidade
· Cimento de ionômero de vidro
· grande adesão ao esmalte e à dentina
· libera flúor
· promove bom selamento marginal
· alta solubilidade
· pouco tempo de trabalho
· pode causar sensibilidade
· Cimento resinoso
· panavia F - Kuraray
· panavia V5 - Kuraray
· NX3 - Kerr
· Enforce - Dentsply
· RelyX - 3M
· Variolink - Ivoclar
· Cuidados relativos à cimentação
· verificar vitalidade pulpar previamente
· evitar desidratação excessiva da dentina
· proceder correta limpeza do preparo
· vedamento marginal das próteses temporárias e definitivas para evitar infiltração

Outros materiais