Buscar

questoes-gabaritadas-portugues-e-raciocinio-logico

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 73 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 73 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 73 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

2 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
1 
 
 
 
 
 
 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS 
 
Língua Portuguesa 
CESPE .................................................................................................................................................................. 1 
FCC .................................................................................................................................................................... 11 
FGV ................................................................................................................................................................... 19 
VUNESP ........................................................................................................................................................... 27 
 
Raciocínio Lógico 
CESPE ............................................................................................................................................................... 39 
FCC .................................................................................................................................................................... 46 
FGV ................................................................................................................................................................... 53 
VUNESP ........................................................................................................................................................... 61 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
1 
 
 
 
LÍNGUA PORTUGUESA 
 
01. (TCE/RO - Auditor de Controle Externo - Engenharia - CESPE/2019) 
 
Texto CB1A1-I 
 
 
 
 
Sem alteração dos sentidos do texto CB1A1-I, o vocábulo “equitativa” (L.21) poderia ser substituído por 
(A) uniforme. 
(B) imediata. 
(C) ampla. 
(D) qualitativa. 
(E) divergente. 
 
02. (TCE/RO - Auditor de Controle Externo - Engenharia - CESPE/2019) No texto CB1A1-I, o trecho “quanto mais cresce a 
riqueza, mais aumenta a péssima distribuição dos bens” (R. 16 e 17) expressa uma relação de 
(A) oposição. 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
2 
 
(B) proporcionalidade. 
(C) conformidade. 
(D) alternância. 
(E) comparação. 
 
03. (TCE/RO - Auditor de Controle Externo - Engenharia - CESPE/2019) Cada uma das opções a seguir apresenta uma proposta 
de reescrita que altera o seguinte trecho do texto CB1A1-I: “o que permite imaginar a possibilidade de resolver grande número de 
problemas materiais do homem, quem sabe, inclusive, o da alimentação” (l. 5 a 7). Assinale a opção em que a proposta apresentada 
mantém a correção e os sentidos originais do texto. 
(A) permitindo imaginar a possibilidade de resolver grande número de problemas materiais do homem; quem sabe, inclusive, o da 
alimentação. 
(B) o que permite imaginar a possibilidade de resolver grande número de problemas materiais do homem — quem sabe, inclusive, 
o da alimentação. 
(C) o que permite imaginar a possibilidade de resolver grande número de problemas materiais, do homem quem sabe, inclusive, o 
da alimentação 
(D) permitindo imaginar a possibilidade de resolver grande número de problemas materiais do homem quem sabe, inclusive, o da 
alimentação 
(E) o que permite imaginar a possibilidade de resolver grande número de problemas materiais do homem: quem sabe, inclusive, o 
da alimentação 
 
04. (TCE/RO - Auditor de Controle Externo - Engenharia - CESPE/2019) De acordo com o texto CB1A1-I, o progresso 
(A) prolonga a barbárie entre os homens. 
(B) produz força criadora. 
(C) gera maior distribuição dos bens. 
(D) perpetua a felicidade coletiva. 
(E) causa a degradação da humanidade. 
 
05. (TCE/RO - Auditor de Controle Externo - Engenharia - CESPE/2019) Conforme o texto CB1A1-I, a humanidade atingiu sua 
capacidade máxima de 
(A) racionalidade técnica. 
(B) resolução de todos os problemas materiais do homem. 
(C) padronização do comportamento. 
(D) produção de alimentos. 
(E) respeito aos direitos humanos. 
 
06. (TCE/RO - Auditor de Controle Externo - Engenharia - CESPE/2019) No texto CB1A1-I, indica o momento da produção 
textual a expressão 
(A) “ao mesmo tempo” (l.11). 
(B) “séculos XVIII e XIX” (l.28). 
(C) “durante muito tempo” (l.31). 
(D) “em nosso tempo” (l.1). 
(E) “eras passadas” (l.3). 
 
07. (TCE/RO - Auditor de Controle Externo - Engenharia - CESPE/2019) Assinale a opção que apresenta o tema central do 
texto CB1A1-I. 
(A) “somos contraditórios no que diz respeito aos direitos humanos” (l. 1 e 2) 
(B) “chegamos a um máximo de racionalidade técnica e de domínio sobre a natureza” (l. 3 e 4) 
(C) “a irracionalidade do comportamento é também máxima” (l. 8 e 9) 
(D) “as conquistas do progresso seriam canalizadas no rumo imaginado pelos utopistas” (l. 33 e 34) 
(E) “a barbárie continuou entre os homens” (l. 37) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
3 
 
08. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) 
 
 
 
Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
O vocábulo “que” (ℓ.29) poderia ser substituído por o qual, sem alteração dos sentidos e da correção gramatical do texto. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
09. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
No trecho “A terceira onda encorajou uma ampla variedade de reformas na estrutura e na organização dos tribunais” (ℓ. 32 e 33), 
o verbo encorajar tem o mesmo sentido de incentivar. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
10. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
A eliminação da vírgula empregada imediatamente após “difusos” (ℓ.25) não comprometeria a correção gramatical do texto, mas 
alteraria os seus sentidos originais. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
11. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
A correção gramatical do texto seria preservada caso se inserisse a preposição a imediatamente após “atende” (ℓ.19) — atende a. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
12. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
A forma verbal “têm” (ℓ.20) concorda com o termo “muitos segurados do INSS” (ℓ.19). 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
13. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
A expressão “esse direito fundamental” (ℓ.8) refere-se a “o acesso à justiça” (ℓ.4). 
Certo ( ) Errado ( ) 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
4 
 
14. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
Mantendo-se a correção gramatical do texto, o termo “caso” (ℓ.6) poderia ser substituído por se. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
15. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
A inserção do sinal indicativode crase em “a quem” (ℓ.3) não comprometeria a correção gramatical do texto. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
16. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
Como o texto elenca fatos ocorridos ao longo da história da justiça brasileira, é correto classificá-lo como predominantemente 
narrativo. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
17. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com relação aos aspectos linguísticos e aos sentidos do texto 
CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
O autor levanta argumentos para defender a ideia de que a quarta onda renovatória supera as anteriores. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
18. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com base nas ideias do texto CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
Virtualização e celeridade são atributos da quarta onda renovatória. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
19. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com base nas ideias do texto CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
A terceira onda renovatória restringe tipos de acesso à justiça garantidos na segunda onda renovatória. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
20. (TJ/AM - Assistente Judiciário - Programador - CESPE/2019) Com base nas ideias do texto CB3A1-I, julgue o item a seguir. 
A segunda onda renovatória é marcada pelo estímulo à participação dos cidadãos para a reivindicação democrática de interesses 
coletivos. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
5 
 
21. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
6 
 
Ainda com relação às propriedades linguísticas e aos sentidos do texto CB1A1-I, julgue o seguinte item. 
A substituição da forma verbal “estaria” (ℓ.4) por estava não modificaria os sentidos originais do texto. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
22. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) Ainda com relação às propriedades linguísticas e aos 
sentidos do texto CB1A1-I, julgue o seguinte item. 
A inserção do sinal indicativo de crase em “a interpretações” (ℓ.7) ocasionaria erro gramatical no texto. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
23. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) A respeito das propriedades linguísticas e dos sentidos 
do texto CB1A1-I, julgue o item seguinte. 
O segmento “E tudo ocorre em uma rede descentralizada de computadores” (ℓ. 13 e 14) expressa conclusão no parágrafo em que 
aparece. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
24. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) A respeito das propriedades linguísticas e dos sentidos 
do texto CB1A1-I, julgue o item seguinte. 
A correção gramatical do texto seria mantida se o vocábulo “porque” (ℓ.23) fosse substituído por por que. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
25. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) A respeito das propriedades linguísticas e dos sentidos 
do texto CB1A1-I, julgue o item seguinte. 
Embora o texto seja predominantemente dissertativo, seu terceiro parágrafo é essencialmente narrativo. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
26. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue 
o item a seguir. 
Conforme o último parágrafo do texto, ainda não há certeza de que carros, casas e outros ativos da economia compartilhada 
realmente vão interagir com a rede universal de compartilhamento desenvolvida pela Slock.it. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
27. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue 
o item a seguir. 
Infere-se do texto que Nick Szabo somente concretizou sua proposta de contratos inteligentes em 2014. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
28. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue 
o item a seguir. 
O texto indica dois desafios para a implantação dos contratos inteligentes: a falta de desenvolvimento de pesquisas na área da 
economia compartilhada e o ambiente regulatório do setor. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
29. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue 
o item a seguir. 
A tecnologia abre possibilidades para que os contratos sejam cumpridos em função da ação rápida de advogados. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
30. (TJ/AM - Analista Judiciário - Analista de Sistemas - CESPE/2019) Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue 
o item a seguir. 
Os contratos inteligentes diferem dos contratos legais clássicos, entre outras razões, por não utilizarem linguagem imprecisa. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
7 
 
31. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
8 
 
No texto 1A2-I, a palavra “advento” (ℓ.26) foi empregada com o mesmo sentido de 
(A) progresso. 
(B) impacto. 
(C) renovação. 
(D) êxito. 
(E) aparecimento. 
 
32. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) Segundo o texto 1A2-I, alcança uma vida equilibrada o ser humano que 
(A) não faz o que quer. 
(B) faz somente o que deve. 
(C) faz o que deve mesmo que não queira. 
(D) não faz o que deve, e sim o que pode. 
(E) faz o que quer somente se puder e dever fazê-lo. 
 
33. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) Infere-se do quarto parágrafo do texto 1A2-I que a ética é 
(A) factual. 
(B) atemporal. 
(C) inovadora. 
(D) variável. 
(E) casual. 
 
34. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) Mantendo-se os sentidos e a correção gramatical do texto 1A2-I, o vocábulo 
“onde”, no trecho “o lugar onde nós vivemos juntos” (ℓ. 42 e 43), poderia ser substituído por 
(A) o qual. 
(B) em que. 
(C) que. 
(D) de cujo. 
(E) aonde. 
 
35. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) Cada uma das opções a seguir apresenta uma proposta de reescrita que altera a 
pontuação do seguinte trecho do texto 1A2-I: “Não existe ética individual, existe ética de um grupo, de uma sociedade, de uma nação.” 
(ℓ. 11 e 12). Assinale a opção em que a proposta apresentada mantém a correção e os sentidos originais do texto. 
(A) Não existe ética, individual; existe ética, de um grupo, de uma sociedade, de uma nação. 
(B) Não existe ética individual. Existe ética de um grupo, de uma sociedade, de uma nação. 
(C) Não existe ética individual, existe: ética de um grupo de uma sociedade de uma nação. 
(D) Não existe ética individual. Existe ética: de um grupo de uma sociedade, de uma nação. 
(E) Não existe: ética individual, existe: ética de um grupo; de uma sociedade; de uma nação. 
 
36. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) No texto 1A2-I, a forma pronominal isso, em “disso” (ℓ.16), remete a 
(A) “ética universal” (ℓ.14). 
(B) “moral individual” (ℓ.13). 
(C) “ética de um grupo” (ℓ.12). 
(D) “ética individual” (ℓ.11). 
(E) “o conjunto desses princípios de convivência” (ℓ.10). 
 
37. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) Sem prejuízo para a correção gramatical e para os sentidos originais do texto 
1A2-I, o termo “Como”, no trecho “Como vivemos todos juntos” (ℓ.7), poderia ser substituído por 
(A) Porque. 
(B) Assim. 
(C) Enquanto. 
(D) Conforme. 
(E) Ainda que. 
 
38. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) De acordo com o texto 1A2-I, a convivência em sociedade é 
(A) obstáculo à ética. 
(B) dissociávelda ética. 
(C) pautada na ética. 
(D) oposta à ética. 
(E) produto da ética. 
 
39. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) De acordo com o texto 1A2-I, a ética é fundamentalmente 
(A) social. 
(B) espiritual. 
(C) soberana. 
(D) permissiva. 
(E) compulsória. 
 
40. (TJ/PR - Técnico Judiciário - CESPE/2019) É correto afirmar que o texto 1A2-I tem como finalidade 
(A) realizar uma crítica de obras relativas à ética. 
(B) discutir notícias relacionadas à ética. 
(C) contar fatos cotidianos referentes ao tema da ética. 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
9 
 
(D) explicar as consequências do comportamento ético. 
(E) apresentar uma opinião sobre ética. 
 
41. (MPC/PA - Analista Ministerial - CESPE/2019) 
 
No período em que aparece no texto CG2A1-I, o segmento “devido à brusca queda na taxa de mortalidade” (l.2 e 3) expressa uma 
(A) condição. 
(B) concessão. 
(C) consequência. 
(D) conformidade. 
(E) causa. 
 
42. (MPC/PA - Analista Ministerial - CESPE/2019) No texto CG2A1-I, o termo “a questão”(l.14 e 15) remete à 
(A) pobreza. 
(B) concentração de renda. 
(C) fome. 
(D) produção de alimentos. 
(E) queda na taxa de mortalidade. 
43. (MPC/PA - Analista Ministerial - CESPE/2019) Sem alteração da correção gramatical e da coerência do texto CG2A1-I, o 
segmento “que não convivem com problemas de abastecimento.” (l.10) poderia ser reescrito da seguinte maneira: 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
10 
 
(A) em que não existe problemas de abastecimento. 
(B) onde não se coexistem com problemas de abastecimento. 
(C) em que não têm registros de problemas de abastecimento. 
(D) que não acontecem problemas de abastecimento. 
(E) onde não costuma haver problemas de abastecimento. 
 
44. (MPC/PA - Analista Ministerial - CESPE/2019) De acordo com o texto CG2A1-I, a constatação de que a fome é resultado de 
problemas de cunho social, e não simplesmente da falta de alimentos, foi feita pela primeira vez quando 
(A) a queda na taxa de mortalidade, em 1960, impulsionou um aumento populacional inédito. 
(B) o economista Amartya Sen publicou o livro Pobreza e Fomes, em 1981. 
(C) a FAO publicou, em 2016, estudo sobre a produção e a demanda mundial de alimentos. 
(D) o UNICEF emitiu, em 2017, declaração acerca do risco de crianças de países pobres da África morrerem por fome. 
(E) o aumento populacional, em 1960, pôs em dúvida a capacidade dos países em produzir comida para seu povo. 
 
45. (MPC/PA - Analista Ministerial - CESPE/2019) No texto CG2A1-I, a palavra “vontade” (l.46) foi empregada como sinônima 
de 
(A) dissidência. 
(B) dissuasão. 
(C) disposição. 
(D) diferença. 
(E) discrição. 
 
46. (PGM Campo Grande/MT - Procurador Municipal - CESPE/2019) 
 
 
A respeito das ideias e dos aspectos linguísticos do texto precedente, julgue o item que se segue. 
A supressão do vocábulo “do”, em “Mais do que isso” (ℓ. 5 e 6), comprometeria a coesão e a correção gramatical do texto. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
47. (PGM Campo Grande/MT - Procurador Municipal - CESPE/2019) A respeito das ideias e dos aspectos linguísticos do texto 
precedente, julgue o item que se segue. 
Seria incorreto o emprego da forma quotidianamente em lugar de “cotidianamente” (ℓ.4), pois aquela forma foi abolida do 
vocabulário oficial da língua portuguesa. 
Certo ( ) Errado ( ) 
48. (PGM Campo Grande/MT - Procurador Municipal - CESPE/2019) A respeito das ideias e dos aspectos linguísticos do texto 
precedente, julgue o item que se segue. 
A supressão da vírgula empregada logo após a palavra “constitucional” (ℓ.6) prejudicaria a correção gramatical do texto. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
49. (PGM Campo Grande/MT - Procurador Municipal - CESPE/2019) A respeito das ideias e dos aspectos linguísticos do texto 
precedente, julgue o item que se segue. 
Os sentidos e a correção gramatical do texto seriam mantidos caso se substituísse a forma verbal “garante” (ℓ.3) por assegura. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
50. (PGM Campo Grande/MT - Procurador Municipal - CESPE/2019) A respeito das ideias e dos aspectos linguísticos do texto 
precedente, julgue o item que se segue. 
A jurisdição constitucional está relacionada à conservação das bases estruturantes do Estado democrático. 
Certo ( ) Errado ( ) 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
11 
 
Gabarito 
 
01. A/ 02. B/ 03. B/ 04. B / 05. A/ 06. D/ 07. A/ 08. Errado/ 09. Certo/ 10. Certo/ 11. Certo/ 12. Certo/ 13. Certo/ 14. 
Errado/ 15. Errado/ 16. Errado/ 17. Errado/ 18. Certo/ 19. Errado/ 20. Certo/ 21. Errado/ 22. Certo/ 23. Errado/ 24. 
Errado/ 25. Certo/ 26. Certo/ 27. Errado/ 28. Errado/ 29. Errado/ 30. Certo/ 31. E/ 32. E/ 33. D/ 34. B/ 35. B/ 36. A/ 37. A/ 
38. C/ 39. A/ 40. E/ 41. E/ 42. C/ 43. E/ 44. B/ 45. C/ 46. Errado/ 47. Errado/ 48. Errado/ 49. Certo/ 50. Certo 
 
 
 
01. (MPE/MT - Promotor de Justiça Substituto - FCC/2019) Para responder às questões de números 01 a 05, baseie-se no texto 
abaixo. 
 
Linguagens 
 
Há muitas linguagens em nossa linguagem. Disse isso a um amigo, a propósito da diversidade de níveis de comunicação, e ele logo 
redarguiu: 
− Mas certamente você concordará em que haverá linguagens boas e linguagens ruins, melhores e piores. 
− Não é tão simples assim, respondi. Essa, como se sabe, é uma discussão acesa, um pomo da discórdia, que envolve argumentos 
linguísticos, sociológicos e políticos. A própria noção de erro ou acerto está mais do que relativizada. Tanto posso dizer “e aí, mano, 
tudo nos conformes?” como posso dizer “olá, como está o senhor?”: tudo depende dos sujeitos e dos contextos 
envolvidos. 
As linguagens de uma notícia de jornal, de uma bula de remédio, de um discurso de formatura, de uma discussão no trânsito, de 
um poema e de um romance diferenciam-se enormemente, cada uma envolvida com uma determinada função. Considerar a 
pluralidade de discursos e tudo o que se determina e se envolve nessa pluralidade é uma das obrigações a que todos deveríamos 
atender, sobretudo os que defendem a liberdade de expressão e de pensamento. 
(Norton Camargo Pais, inédito) 
 
Está correto o emprego de ambos os elementos sublinhados na frase: 
(A) Os chamados vícios de linguagem, aos quais recai a condenação dos gramáticos, são por vezes expressões aonde não falta 
alguma virtude. 
(B) As linguagens de que se servem os usuários de uma língua encerram valores de uso aos quais ninguém pode se furtar. 
(C) As restrições ao uso informal a cujas tantos abraçam não têm justificativas de que mereçam uma atenção mais séria. 
(D) A linguagem dos surfistas, da qual os preconceituosos investem, atendem vivências às quais eles desfrutam. 
(E) O tratamento de “mano”, em que o texto faz referência, é típico à bem determinadas parcelas da população. 
 
02. (MPE/MT - Promotor de Justiça Substituto - FCC/2019) Constituem exemplos de figuras de linguagem os segmentos: 
 
(A) discussão acesa e pomo da discórdia (3° parágrafo). 
(B) muitas linguagens e níveis de comunicação (1° parágrafo). 
(C) argumentos linguísticos e contextos envolvidos (3° parágrafo). 
(D) como se sabe e Não é tão simples (3° parágrafo). 
(E) envolve argumentos e noção de erro (3° parágrafo). 
 
03. (MPE/MT - Promotor de Justiça Substituto - FCC/2019) Está clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto: 
(A) Embora existam os que pensem diversamente, o emprego das linguagens revela porquê algumas são consideradas mais 
preferíveis do que outras. 
(B) Apesar de que não houveram exemplos efetivamente ilustrativos, o texto dispõe de que os níveis de linguagem são vários e 
justificáveis. 
(C) Não haverá como qualificar a eficácia do emprego de uma fala deixando de se considerar a situação do falantee o contexto 
dessa fala. 
(D) Ainda que não se leve em conta as diferenças de linguagem, seria preciso que se considerasse as diferenças de situações 
implicitadas. 
(E) Deve-se a variação de linguagens os encantamentos que nos proporcionam a leitura de diferentes gêneros literários. 
 
04. (MPE/MT - Promotor de Justiça Substituto - FCC/2019) No último parágrafo do texto, 
(A) empregam-se como ilustrações textuais diferentes níveis de comunicação. 
(B) corrobora-se a formulação de juízo aventada pelo amigo do autor do texto. 
(C) vai-se de encontro à tese predominante do texto, que supõe valores relativos. 
(D) elenca-se uma série de linguagens que atendem a um padrão de alta formalidade. 
(E) associam-se a valores característicos dos discursos valores de natureza ética. 
 
05. (MPE/MT - Promotor de Justiça Substituto - FCC/2019) Em relação às linguagens de que nos valemos, predomina no texto 
o argumento segundo o qual 
(A) os parâmetros de julgamento devem ser fornecidos pelos especialistas que determinam a estrutura e o bom funcionamento 
delas. 
(B) o emprego indiscriminado delas deve-se ao fato de que estamos sempre confundindo as boas com as insuficientes. 
(C) elas são tão mais expressivas quanto mais alto é o nível de sofisticação cultural de quem as emprega. 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
12 
 
(D) o valor delas deve ser compreendido em função dos que as usam e das situações em que são mobilizadas. 
(E) não há um critério objetivo pelo qual se possa minimamente avaliar o emprego eficaz ou ineficaz de qualquer uma delas. 
 
06. (TJ/MA - Técnico Judiciário - FCC/2019) Para responder às questões de números 06 a 11, considere o texto a seguir. 
 
Sempre pensei que ser um cidadão do mundo era o melhor que podia acontecer a uma pessoa, e continuo pensando assim. Que as 
fronteiras são a fonte dos piores preconceitos, que elas criam inimizades entre os povos e provocam as estúpidas guerras. E que, por 
isso, é preciso tentar afiná-las pouco a pouco, até que desapareçam totalmente. Isso está ocorrendo, sem dúvida, e essa é uma das boas 
coisas da globalização, embora haja também algumas ruins, como o aumento, até extremos vertiginosos, da desigualdade econômica 
entre as pessoas. 
 Mas é verdade que a língua primeira, aquela em que você aprende a dar nome à família e às coisas deste mundo, é uma 
verdadeira pátria, que depois, com a correria da vida moderna, às vezes vai se perdendo, confundindo-se com outras. E isso é 
provavelmente a prova mais difícil que os imigrantes têm de enfrentar, essa maré humana que cresce a cada dia, à medida que se 
amplia o abismo entre os países prósperos e os miseráveis, a de aprender a viver em outra língua, isto é, em outra maneira de entender 
o mundo e expressar a experiência, as crenças, as pequenas e grandes circunstâncias da vida cotidiana. 
(Adaptado de: LLOSA, Mario Vargas. O regresso à Grécia. Disponível em: https://brasil.elpais.com) 
 
Está clara e correta esta frase escrita a partir do texto: 
(A) A língua primeira caracteriza-se como aquela que atribuímos nome, à família e às coisas deste mundo. 
(B) Umas das vantagens da globalização talvez, é a proximidade que se propõe estabelecer povos diversos. 
(C) Convêm lembrar que com a globalização, a desigualdade econômica entre as pessoas galgou extremos vertiginosos. 
(D) As fronteiras geradas pelo medo de quem é diferente redundam em inimizades que podem acarretar guerras. 
(E) Com a correria da vida moderna tem suscitado a perda da língua primeira, que se mistura com outras. 
 
07. (TJ/MA - Técnico Judiciário - FCC/2019) ... essa maré humana que cresce a cada dia, à medida que se amplia o abismo entre 
os países prósperos e os miseráveis... (2° parágrafo) 
 
As formas verbais destacadas no trecho acima indicam ações que 
(A) acontecem em momentos distintos. 
(B) são tidas como contraditórias. 
(C) têm o mesmo sujeito. 
(D) ocorrem em concomitância. 
(E) se anulam mutuamente. 
 
08. (TJ/MA - Técnico Judiciário - FCC/2019) O vocábulo Mas, destacado ao início do 2° parágrafo, evidencia o contraste entre as 
seguintes ideias: 
(A) a desigualdade econômica entre os indivíduos; a luta por direitos iguais entre compatriotas. 
(B) as vantagens de não ter de deixar a terra natal; as desvantagens de desconhecer uma língua estrangeira. 
(C) as causas dos preconceitos e das guerras; as consequências das inimizades entre os povos. 
(D) a dificuldade de ter de abandonar a pátria; a facilidade em ser acolhido por um povo cordial. 
(E) a importância de conhecer outros idiomas e culturas; a necessidade de preservar o idioma e a cultura nativos. 
 
09. (TJ/MA - Técnico Judiciário - FCC/2019) Um fragmento do texto está adequadamente analisado na seguinte alternativa: 
(A) ... é preciso tentar afiná-las pouco a pouco, até que desapareçam totalmente. (1°parágrafo) / A forma pronominal -las retoma 
textualmente estúpidas guerras. 
(B) ... essa maré humana que cresce a cada dia... (2° parágrafo) / A expressão maré humana é empregada para se referir aos 
imigrantes de maneira pejorativa. 
(C) Sempre pensei que ser um cidadão do mundo era o melhor que podia acontecer a uma pessoa, e continuo pensando assim. (1° 
parágrafo) / O vocábulo e é empregado com sentido equivalente a “porém”, evidenciando que a última oração contraria o afirmado 
anteriormente. 
(D) ... embora haja também algumas ruins... (1° parágrafo) / A forma verbal haja está empregada no mesmo modo verbal que 
“existe”. 
(E) Que as fronteiras são a fonte dos piores preconceitos, que elas criam inimizades entre os povos e provocam as estúpidas guerras. 
(1° parágrafo) / A forma verbal pensei está subentendida em duas orações que compõem esse trecho. 
 
10. (TJ/MA - Técnico Judiciário - FCC/2019) Para o autor, a prova mais difícil que os imigrantes têm de enfrentar é provavelmente 
(A) a constante saudade da terra natal, que dificulta o necessário aprendizado de uma nova língua para se viver em um novo país. 
(B) a indiferença das autoridades públicas, que se concentram em construir fronteiras com o intuito de proteger a população local. 
(C) a necessidade de se adaptarem a uma cultura estrangeira, comunicando-se em um idioma diferente de sua língua nativa. 
(D) a resistência do outro em dividir com eles seu espaço, o que inclui emprego e acesso aos serviços públicos. 
(E) o medo de serem enviados de volta para o lugar de onde saíram, por não haver lá liberdade de expressão. 
11. (TJ/MA - Técnico Judiciário - FCC/2019) Predomina no texto a função 
(A) apelativa, pois o autor visa a persuadir o leitor a posicionar-se contra os imigrantes. 
(B) expressiva, pois o autor expõe uma visão subjetiva de um determinado assunto. 
(C) referencial, pois o autor usa dados objetivos para tratar de um tema com impessoalidade. 
(D) fática, pois o autor enfoca um assunto banal, com a finalidade única de iniciar uma conversa. 
(E) metalinguística, pois o autor fala dos detalhes que prejudicaram a publicação de seu texto. 
 
 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
13 
 
12. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) Considere o texto abaixo para responder às questões de números 12 a 20. 
 
Ai, que vergonha... 
 
Sou tímida. Já nasci assim, veio de algum gene que meus pais me transmitiram, o que não deixa de ser estranho, já que sou 
incomparavelmente mais tímida que os dois juntos. 
Só quem é tímido − e não me refiro aí aos falsos tímidos, aqueles que têm uma timidezinha boba de vez em quando, por exemplo, 
ao chegar a uma festa sem conhecer ninguém − sabe a dificuldade de se dizer “não” a um amigo ou de cobrar alguma coisa de alguém. 
E só nós tímidos sabemos também o quanto nos custa entrar em uma loja e experimentar uma roupa. O verdadeiro tímido tem 
vergonha de tudo e de todos. 
Hoje em dia, depoisde anos de teatro e terapia, melhorei demais. Muita gente me afronta e diz que não sou tímida nada, que eu 
nunca subiria em um palco se minha timidez fosse de verdade. Eu digo que uma coisa não tem nada a ver com a outra. O palco possui 
uma parede invisível, e quando subo nele é como se não visse ninguém. Além disso, quando as pessoas vão a alguma das minhas 
apresentações, é esperado que eu cante. Muito diferente é ir a um churrasco e me pedirem para tocar violão. Morro de vergonha. As 
pessoas param de conversar e ficam me olhando, na expectativa. A minha voz nem sai direito, tamanha a vontade de desaparecer do 
recinto. 
Os psicólogos dizem que timidez, na verdade, é orgulho. O tímido seria alguém com tal mania de perfeição que não se dá o direito 
de errar. Não concordo. Eu digo que o tímido é alguém que tem vergonha de errar, de acertar, de ser julgado ignorante, de ser 
considerado inteligente, de ser taxado de prepotente... 
Eu tenho vergonha de tudo. Mas já descobri − até há bastante tempo − o antídoto da timidez. Quando gosto e quero realmente 
alguma coisa, vergonha nenhuma me impede. Aí eu finjo que sou uma outra pessoa, coloco uma base no rosto para disfarçar a 
vermelhidão e vou em frente. É assim inclusive com essas crônicas, que tenho vergonha de publicar, mas gosto demais de escrever 
para parar. 
(Adaptado de: PIMENTA, Paula. Disponível em: www.patio.com.br. 13/12/2006) 
 
Está correta a redação deste livre comentário sobre o texto: 
(A) Quando pedem para que a autora toque violão em um churrasco, ela não esquiva-se o pedido, mesmo envergonhada. 
(B) Pôr gostar de escrever, a autora enfrenta sua timidez e se expõe em suas crônicas, de que não deixa de publicar. 
(C) Os psicólogos dispõem de uma teoria acerca da timidez da qual a autora discorda completamente. 
(D) A timidez é um problema que impede muitas pessoas em desenvolverem uma vida social, levando-os ao isolamento. 
(E) A terapia é recomendável, para todos que buscam conhecerem-se, mas especialmente daqueles que querem superar a timidez. 
 
13. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) Há correta correlação entre as formas verbais neste livre comentário do texto: 
(A) Quando se é um verdadeiro tímido, entrar em uma loja para provar uma roupa poderá se tornar um suplício. 
(B) Já houve quem puder comparar os tímidos com pessoas perfeccionistas, com dificuldade para aceitar os próprios erros. 
(C) É natural que as pessoas se sentissem embaraçadas quando forem a uma festa em que não se conhece ninguém. 
(D) Há pessoas que são extremamente tímidas, mas que, em certas situações, se tornassem completamente desinibidas. 
(E) A autora conta que, para que ela pudesse superar a timidez, chega mesmo a fingir ser outra pessoa. 
 
14. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) Observe a seguinte passagem: 
 
− as pessoas vão a alguma das minhas apresentações (3º parágrafo) 
 
Considerando-se o emprego do sinal indicativo de crase, substitui corretamente a expressão sublinhada o que se encontra em: 
(A) à qualquer uma das 
(B) à maioria das 
(C) à 
(D) às 
(E) à todas as 
 
15. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) Observe o seguinte trecho do 5º parágrafo. 
É assim inclusive com essas crônicas, que tenho vergonha de publicar, mas gosto demais de escrever para parar ... 
 
Preservando a correção e a relação de sentido estabelecida com o elemento sublinhado, a frase acima pode ser completada com a 
seguinte expressão: 
(A) de divulgá-la. 
(B) de divulgá-lo. 
(C) de divulgar-lhe. 
(D) de divulgar-lhes. 
(E) de divulgá-las. 
 
16. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) O período O tímido seria alguém com tal mania de perfeição que não se dá o direito de errar 
(4º parágrafo) está reescrito corretamente, preservando-se a relação de causa e efeito entre as orações, em: 
O tímido seria alguém com extrema mania de perfeição, 
(A) todavia não se dá o direito de errar 
(B) por isso não se dá o direito de errar. 
(C) além disso não se dá o direito de errar. 
(D) em contrapartida não se dá o direito de errar. 
(E) ou mesmo não se dá o direito de errar. 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
14 
 
17. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) Duas palavras do 4º parágrafo associadas a ideias que se correspondem, do ponto de vista 
da autora, são 
(A) orgulho e timidez. 
(B) vergonha e timidez. 
(C) perfeição e timidez. 
(D) ignorante e prepotente. 
(E) errar e acertar. 
 
18. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) Da leitura do 3º parágrafo, compreende-se que a autora se sente particularmente 
constrangida quando 
(A) é contratada como artista para se apresentar em eventos comemorativos. 
(B) reconhece conhecidos na plateia de suas apresentações no teatro. 
(C) se apresenta fora do palco, ainda que durante um espetáculo teatral. 
(D) dizem que ela não é capaz de subir no palco por causa de sua timidez. 
(E) se torna o centro das atenções sem que isso tivesse sido planejado. 
 
19. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) Ao comparar os verdadeiros tímidos com os falsos tímidos, no 2o parágrafo, a autora 
insinua que uma diferença essencial entre eles está relacionada com 
(A) o isolamento causado por sua timidez. 
(B) as reações físicas do problema. 
(C) a frequência com que se sentem inibidos. 
(D) a origem psicológica do problema. 
(E) as desculpas usadas para evitar a exposição. 
 
20. (SABESP - Estagiário - FCC/2019) Ao relacionar, no primeiro parágrafo, sua timidez a causas genéticas, a autora 
(A) mostra-se conformada diante do fato de ter se tornado, na vida adulta, mais tímida que os pais. 
(B) assume um tom melancólico, insinuando ressentir-se de ter herdado a timidez dos pais. 
(C) usa de humor para apresentar a timidez como um atributo que faz parte de sua natureza. 
(D) sugere que sua timidez é um problema sem relação com questões de ordem comportamental. 
(E) deixa subentendido que a criação recebida dos pais fez com que ela se tornasse tímida. 
 
21. (METRÔ/SP - Agente de Segurança Metroviária - FCC/2019) Para responder às questões de números 21 a 23, considere o 
texto abaixo. 
 
Somos animais sociais. Em estado selvagem, só conseguimos sobreviver se estivermos em grupo. Por isso, nossos antepassados 
hominídeos desenvolveram um profundo senso de comunidade, que está impresso em nosso DNA. “A evolução selecionou genes que 
favoreciam o prazer da companhia e produziam inquietude quando se estava sozinho”, afirma um neurocientista da Universidade de 
Chicago. Tanto que, até a Idade Média, as salas das casas eram usadas para tudo: cozinhar, comer, receber convidados, fazer negócios 
e, à noite, dormir. Mas a Revolução Industrial mudou tudo. “A casa se transformou num refúgio da individualidade”, diz José Machado 
Pais, da Universidade de Lisboa. Isso pode ser notado no próprio nome que damos ao tipo mais comum de residência encontrado nas 
grandes cidades modernas: “apartamento”, que significa “separação”. 
(Adaptado de: GARATTONI, B. e LACERDA, R. Revista Superinteressante. Edição 407, setembro de 2019) 
 
Está correta a redação do seguinte comentário: 
(A) Animais sociais, são aqueles providos de forte senso de comunidade, aos quais recorrem para sua própria sobrevivência. 
(B) Conforme se afirmam os cientistas, o prazer de compartilhar a companhia de outras pessoas advieram dos próprios genes. 
(C) A moradia, a partir da Revolução Industrial, converteu-se em um espaço voltado à privacidade do indivíduo. 
(D) Desde a Revolução Industrial, a moradia se transformou em ambientes destinados a individualidade, onde foi daí que surgiram 
os apartamentos. 
(E) Usava-se as salas das casas, há não muito tempo, para a realização de atividades diversas, desde cozinhar, até como espaço para 
dormir. 
 
22. (METRÔ/SP - Agente de Segurança Metroviária - FCC/2019) O segmento Por isso, nossos antepassados hominídeos 
desenvolveram um profundo senso de comunidade indica, no contexto, noção de 
(A) consequência. 
(B) causa. 
(C) finalidade. 
(D) condição.(E) concessão. 
 
23. (METRÔ/SP - Agente de Segurança Metroviária - FCC/2019) O autor 
(A) condiciona o surgimento dos apartamentos à perda da importância do senso de comunidade com o final da Idade Média. 
(B) critica a incômoda falta de divisão das residências até a Idade Média, locais onde dificilmente se conseguia privacidade. 
(C) relaciona o significado da palavra “apartamento” à tendência moderna de transformar a moradia em um espaço privativo. 
(D) afirma que o sentimento de desassossego trazido pela solidão é um dilema dos residentes de apartamentos das grandes 
cidades. 
(E) indica que a Revolução Industrial atenuou o sentimento de solidão pessoal, uma vez as pessoas se aglutinaram nas grandes 
cidades. 
 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
15 
 
24. (METRÔ/SP - Agente de Segurança Metroviária - FCC/2019) Para responder às questões de números 24 a 27, considere o 
texto abaixo. 
 
Quem fala português não se limita a comer, a gente também gosta de falar sobre comida. Sendo duas coisas diferentes, na verdade 
são a mesma. A língua portuguesa tem um valor nutritivo que as outras não têm. Creio que é possível engordar a falar de comida em 
português. Vai uma linguicinha? E se amanhã fizéssemos um costelão? Boa sorte a traduzir estas perguntas para inglês, francês ou 
alemão. 
Eles sabem (vagamente) o que é linguiça e costela. Mas nunca hão de saber o que é uma linguicinha e um costelão. Sem esses nomes, 
o sabor é diferente. Já tenho tomado refeições com gente que fala outras línguas e nunca vi nada parecido. Numa mesa de falantes de 
português, come-se, recordam-se refeições passadas e projetam-se refeições futuras. Falantes de português, depois de terem comido 
uma feijoada, recordam uma moqueca capixaba que comeram em 1987 e planejam o acarajé que vão fazer para o jantar do dia seguinte. 
A gente ama através da comida — e é um amor bruto, que é o único amor que vale a pena. Dizemos coisas que, apesar de carinhosas, 
estão bastante próximas do universo do crime. Por exemplo: “Você não sai daqui sem provar este vatapá”. Isso é vocabulário de 
sequestrador. Contudo, é ternura. 
(Adaptado de: PEREIRA, Ricardo A. “Uma série de séries”. 08/09/19. Disponível em: www1.folha.uol.com.br) 
 
Isso é vocabulário de sequestrador. Contudo, é ternura. (final do texto) 
As frases acima articulam-se em um único período, sem prejuízo do sentido, em: 
(A) Isso era ternura; portanto, seria vocabulário de sequestrador. 
(B) Isso é ternura, uma vez que é vocabulário de sequestrador. 
(C) Isso seria vocabulário de sequestrador − desde que fosse ternura. 
(D) Caso fosse ternura, isso seria vocabulário de sequestrador. 
(E) Isso é ternura; não obstante, é vocabulário de sequestrador. 
 
25. (METRÔ/SP - Agente de Segurança Metroviária - FCC/2019) O termo “bruto” (2º parágrafo) pode ser substituído, sem 
prejuízo do sentido, por: 
(A) mal-acabado. 
(B) irrefletido. 
(C) singelo. 
(D) desagradável. 
(E) indignado. 
 
26. (METRÔ/SP - Agente de Segurança Metroviária - FCC/2019) Na frase Sendo duas coisas diferentes, na verdade são a mesma 
(1º parágrafo), o autor refere-se a 
(A) comer e valor nutritivo. 
(B) engordar e falar sobre comida. 
(C) a língua portuguesa e falar sobre comida. 
(D) comer e falar sobre comida. 
(E) comer e engordar. 
 
27. (METRÔ/SP - Agente de Segurança Metroviária - FCC/2019) Atente para as afirmações abaixo. 
I. Falantes de línguas estrangeiras prescindem de vocabulário apurado para descrever pratos da cozinha brasileira, como moqueca 
e vatapá. 
II. No português, a flexão em grau diminutivo e aumentativo do substantivo, como nos termos linguicinha e costelão, pode expressar 
afetividade. 
III. O vocabulário culinário da língua portuguesa, em oposição ao de línguas como o inglês, o francês e o alemão, permite que uma 
única palavra expresse dois sentidos diversos. 
IV. O autor ressalta que, mesmo quando à mesa, os falantes do português apreciam falar sobre comida. 
 
Está correto o que se afirma APENAS em 
(A) II e IV. 
(B) I e III. 
(C) II e III. 
(D) I e IV. 
(E) II, III e IV. 
 
28. (Câmara de Fortaleza/CE - Redator - FCC/2019) Para responder à questão de número 28, considere o texto abaixo. 
Para que haja argumentação, é mister que, num dado momento, realize-se uma comunidade efetiva de espíritos. É mister que se 
esteja de acordo, antes de mais nada e em princípio, sobre a formação dessa comunidade intelectual e, depois, sobre o fato de se debater 
uma questão determinada. 
(PERELMAN, Chaïm & OLBRECHTS-TYTECA. Tratado da argumentação. A nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2005, p. 16) 
 
A repetição da expressão É mister tem a intenção de 
(A) explicar uma necessidade geral sobre o efeito argumentativo, sem ratificá-la. 
(B) ratificar uma necessidade geral e outra específica sobre o efeito argumentativo. 
(C) descrever uma necessidade sobre o efeito argumentativo e depois ratificá-la. 
(D) demonstrar duas necessidades sobre o efeito argumentativo, uma geral e outra específica. 
(E) indicar três necessidades sobre o efeito argumentativo, uma geral e duas específicas. 
 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
16 
 
29. (Câmara de Fortaleza/CE - Redator - FCC/2019) Para responder às questões de números 29 a 32, baseie-se no texto abaixo: 
 
[Nossa duplicidade] 
 
Querem saber a história abreviada de quase todo o mal-estar na civilização? Ei-la: a evolução natural produziu o animal homem. 
No âmago desse homem, entretanto, foi-se instalando um inquilino altivo, exigente e dado à hipocrisia e ao autoengano: o homem 
civilizado. As rusgas foram crescendo, o conflito escalou, mas nenhum dos dois é forte o bastante para aniquilar o outro. E assim brotou 
no interior da caverna uma guerra civil que se prolonga por toda a vida. 
(Adaptado de: GIANNETTI, Eduardo. Trópicos utópicos: uma perspectiva brasileira da crise civilizatória. São Paulo: Companhia das 
Letras, 2016) 
 
Está plenamente correta a pontuação da seguinte frase: 
(A) Uma história abreviada da humanidade, prometeu aos seus provocados leitores, o autor do texto. 
(B) Na evolução natural nota-se que, há em seu processo, elementos contraditórios com a civilização. 
(C) À medida que avança o homem, em sua caminhada civilizatória, conflitos ocorrem, entre a criatura moderna, e a primitiva. 
(D) Ao longo do tempo, instalou-se no animal homem um inquilino altivo, representado pela criatura em processo de civilização. 
(E) A hipocrisia e o autoengano, são, ambas, qualidades que vieram se agregar ao homem, na trajetória da civilização. 
 
30. (Câmara de Fortaleza/CE - Redator - FCC/2019) As rusgas foram crescendo, o conflito escalou, mas nenhum dos dois é forte o 
bastante para aniquilar o outro. 
 
Uma nova e correta redação da frase acima, iniciada por Nenhum dos dois é forte o bastante para aniquilar o outro, deverá ter a 
seguinte complementação para que se mantenha seu sentido: 
(A) porquanto as rusgas foram crescendo e o conflito tenha escalado. 
(B) conquanto fossem crescendo o conflito e assim as rusgas. 
(C) ainda que as rusgas tenham crescido e o conflito escalado. 
(D) tendo em vista que as rusgas crescessem e o conflito escalasse. 
(E) à proporção que as rusgas crescessem enquanto o conflito escalava. 
 
31. (Câmara de Fortaleza/CE - Redator - FCC/2019) Subentende-se da leitura do texto que 
(A) o inquilino altivo e o animal homem podem perpetuar-se em sua condição de conflito. 
(B) a história abreviada da nossa civilização já está refutada pela evolução natural da espécie. 
(C) a guerra civil está sendo aos poucos superada pelos avanços do inquilino altivo. 
(D) no interior da caverna ainda não havia os conflitos trazidos pela evolução natural. 
(E) aniquilar o outro é o objetivo que presidia as iniciativas humanas no tempo das cavernas.32. (Câmara de Fortaleza/CE - Redator - FCC/2019) Com a afirmação As rusgas foram crescendo, o conflito escalou, o autor do 
texto está-se referindo 
 
(A) às difíceis alternativas que o homem vem enfrentando na escolha dos processos naturais de sua evolução. 
(B) à disputa que permanece entre traços primitivos de sua evolução e seus passos no processo civilizatório. 
(C) aos frequentes desenganos que a humanidade sofre a cada vez que afirma sua civilização em projetos ilusórios. 
(D) aos conflitos que se agravam toda vez que uma mudança de rumo da civilização acentua as desigualdades sociais. 
(E) às batalhas que se travavam nas cavernas primitivas por conta dos princípios da evolução natural. 
 
33. (Câmara de Fortaleza/CE - Contador - FCC/2019) Considere o texto abaixo para responder às questões de números 33 a 38. 
 
Lembrei-me dele e senti saudades... Tanto tempo que a gente não se vê. Dei-me conta da coisa rara que é a amizade. E, no entanto, 
é a coisa mais alegre que a vida nos dá. 
Lembrei-me de um trecho de Jean-Christophe, que li quando era jovem, e do qual nunca esqueci. Romain Rolland descreve a 
primeira experiência com a amizade do seu herói adolescente. Já conhecera muitas pessoas nos curtos anos de sua vida. Mas o que 
experimentava naquele momento era diferente de tudo o que já sentira antes. 
Um amigo é alguém com quem estivemos desde sempre. Pela primeira vez, estando com alguém, não sentia necessidade de falar. 
Bastava a alegria de estarem juntos. 
 “Christophe voltou sozinho dentro da noite. Nada via. Nada ouvia. Estava morto de sono e adormeceu apenas deitou-se. Mas 
durante a noite foi acordado duas ou três vezes, como que por uma ideia fixa. Repetia para si mesmo: ‘Tenho um amigo’, e tornava a 
adormecer.” 
Jean-Christophe compreendera a essência da amizade. Amiga é aquela pessoa em cuja companhia não é preciso falar. Se o silêncio 
entre vocês lhe causa ansiedade, então a pessoa com quem você está não é amiga. Porque um amigo é alguém cuja presença procuramos 
não por causa daquilo que se vai fazer juntos, seja bater papo ou comer. Quando a pessoa não é amiga, terminado o alegre e animado 
programa, vêm o silêncio e o vazio, que são insuportáveis. 
Com o amigo é diferente. Não é preciso falar. A amizade anda por caminhos que não passam por programas. 
Um amigo vive de sua inutilidade. Pode até ser útil eventualmente, mas não é isso que o torna um amigo. Sua inútil e fiel presença 
silenciosa torna a nossa solidão uma experiência de comunhão. E alegria maior não pode existir. 
(Adaptado de: ALVES, Rubem. O retorno e terno. Campinas: Papirus, 1995, p. 11-13) 
 
E, no entanto, é a coisa mais alegre que a vida nos dá. (1° parágrafo) 
Sem prejuízo do sentido e da correção, o trecho sublinhado acima pode ser substituído por: 
(A) ao passo que 
(B) porquanto 
(C) embora 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
17 
 
(D) ainda assim 
(E) dado que 
 
34. (Câmara de Fortaleza/CE - Contador - FCC/2019) A flexão do verbo em destaque deve-se ao elemento sublinhado em: 
(A) Pode até ser útil eventualmente, mas não é isso que o torna um amigo. 
(B) terminado o alegre e animado programa, vêm o silêncio e o vazio, que são insuportáveis. 
(C) Bastava a alegria de estarem juntos. 
(D) A amizade anda por caminhos que não passam por programas. 
(E) Se o silêncio entre vocês lhe causa ansiedade. 
 
35. (Câmara de Fortaleza/CE - Contador - FCC/2019) Os verbos que se encontram nos mesmos tempo e modo estão em: 
(A) Mas o que experimentava naquele momento era diferente 
(B) mas era como se já tivessem sido amigos a vida inteira 
(C) Um amigo é alguém com quem estivemos desde sempre. 
(D) Repetia para si mesmo: “tenho um amigo”. 
(E) Dei-me conta da coisa rara que é a amizade. 
36. (Câmara de Fortaleza/CE - Contador - FCC/2019) Infere-se que a personagem Christophe (4° parágrafo) acorda durante a 
noite devido ao sentimento de 
(A) solidão. 
(B) angústia. 
(C) entusiasmo. 
(D) expectativa. 
(E) arrependimento. 
 
37. (Câmara de Fortaleza/CE - Contador - FCC/2019) Tanto tempo que a gente não se vê. (1° parágrafo) 
 
O sentido da frase acima está mantido em discurso indireto do seguinte modo: 
Ele percebeu que 
 
(A) há muito que já não haveremos de nos ver. 
(B) faria bastante tempo sem que nós nos víssemos. 
(C) haveria muito tempo que eles não tinham se visto. 
(D) houvera bastante tempo que não se verão. 
(E) fazia muito tempo que eles não se viam. 
 
38. (Câmara de Fortaleza/CE - Contador - FCC/2019) Para o autor, 
(A) a perda de um amigo, conforme descreve no 1° parágrafo, foi para ele uma experiência marcante. 
(B) a cumplicidade da amizade é maior quando se compartilha intenso interesse por atividades culturais em comum. 
(C) verdadeiros amigos conseguem manter uma conversa animada por horas a fio. 
(D) amigo é aquele a quem se recorre e que oferece ajuda em momentos de necessidade. 
(E) quando se está diante de um verdadeiro amigo, o silêncio não causa desconforto. 
 
39. (SANASA Campinas/SP - Analista Administrativo - FCC/2019) Considere o texto abaixo para responder às questões de 
números 39 a 41. 
 
Em entrevista, na sede de sua empresa em Campinas (SP), o empresário César Gon fala sobre os desafios que as empresas do século XX 
enfrentam no século XXI. 
 
As empresas do século XX precisam se adaptar ao ambiente digital? 
Não dá para competir no mundo moderno sem que o software e a informação sejam o coração do seu negócio. Mas é preciso ir 
além da tecnologia e fomentar uma mudança de cultura e no modo de pensar. A competição entre as empresas no século XXI está 
obsessivamente focada na velocidade com que, a partir da análise de dados, entendemos e surpreendemos o cliente. Mas as grandes 
corporações são lentas por natureza e não estão preparadas para enfrentar essa realidade. Elas olham para o lado e encontram 
empresas que já nasceram no ambiente digital e são muito mais rápidas. 
 
Além da adaptação a novas tecnologias, seria também preciso firmar uma nova relação com os consumidores? 
 
Sem dúvida. A forma como nos relacionamos com as marcas é radicalmente diferente de 10 anos atrás. Nosso desejo é mais volátil, 
temos menos apego à tradição. Queremos saber se aquela marca resolve nossos problemas, se nos trata de maneira única. 
(Adaptado de: entrevista de VASCONCELLOS, Yuri. Disponível em: revistapesquisa.fapesp.br) 
 
[A]s grandes corporações são lentas por natureza e não estão preparadas para enfrentar essa realidade. (3° parágrafo) 
No contexto, uma nova redação para o trecho acima, em que se mantêm a correção e a lógica, está em: 
(A) A despeito de serem lentas por natureza, as grandes corporações não estão preparadas para enfrentar essa realidade. 
(B) Como são lentas por natureza, as grandes corporações não estão preparadas para enfrentar essa realidade. 
(C) As grandes corporações, não estão preparadas para enfrentar essa realidade ainda que sejam lentas por natureza. 
(D) As grandes corporações que são lentas por natureza, mesmo assim, não estão preparadas para enfrentar essa realidade. 
(E) Mesmo que não estivessem preparadas para enfrentar essa realidade, as grandes corporações são lentas por natureza. 
 
40. (SANASA Campinas/SP - Analista Administrativo - FCC/2019) A competição entre as empresas no século XXI está 
obsessivamente focada na velocidade... (3° parágrafo) 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
18 
 
Transpondo-se o segmento acima para o discurso indireto, o termo sublinhado assume a seguinte forma: 
(A) estivesse. 
(B) esteve. 
(C) estava. 
(D) estivera. 
(E) estará. 
 
41. (SANASA Campinas/SP - Analista Administrativo - FCC/2019) Mantém-se o sentido original substituindo-se o segmento 
sublinhado pelo que se encontra entre parênteses em: 
(A) e fomentar (resgatar) uma mudançade cultura e no modo de pensar (3° parágrafo) 
(B) Nosso desejo é mais volátil (efetivo) (5° parágrafo) 
(C) empresas que já nasceram no (adversas ao) ambiente digital (3° parágrafo) 
(D) sem que o software e a informação sejam o coração (cerne) do seu negócio (3°parágrafo) 
(E) não estão preparadas para enfrentar (pôr em vigor) essa realidade (3° parágrafo) 
 
42. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) Considere o texto abaixo para responder às 
questões de números 42 a 50. 
 
1. A bela cidade de Praga é um monumento a Franz Kafka, o mais ilustre de seus escritores. Toma todo um dia visitar as esculturas 
a ele dedicadas, as casas onde viveu, os cafés que frequentava. 
2. Comove-me ver, no Museu Franz Kafka, sua Carta ao Pai, que nunca enviou. Essa longa carta foi a primeira coisa que li dele. Eu 
me dava muito mal com meu pai, de quem tinha medo, e me identifiquei com o texto desde as primeiras linhas, sobretudo quando 
Kafka acusa seu progenitor de ter feito dele um homem inseguro, desconfiado da sua própria vocação. 
3. Recém-formado, Kafka começa a trabalhar numa companhia de seguros, afirmando que esse trabalho matará sua vocação; como 
poderia chegar a ser um escritor alguém que dedica tantas horas a um afazer alimentício? Todos os escritores se fizeram perguntas 
parecidas. Mas este fez o que a maioria deles não faz: escrever em todos os momentos livres que tinha, e, embora tenha publicado 
pouco em vida, deixar uma obra de longuíssimo fôlego. 
4. Nada me parece mais triste que alguém que, como Kafka, foi capaz de escrever tantos livros jamais tenha sido reconhecido 
enquanto vivia, e só postumamente se notasse que foi um dos grandes. O pedido a seu amigo Max Brod para que queimasse seus 
inéditos revela que acreditava ter fracassado como escritor, embora talvez restasse alguma expectativa otimista, porque, do contrário, 
ele mesmo os teria queimado. 
5. A propósito de Max Brod, um dos poucos contemporâneos que acreditavam no talento de Kafka, há agora uma retomada dos 
ataques que já lhe fizeram no passado. Que injustiça! O mundo deveria estar grato a Max Brod, por ter, em vez de acatado a decisão do 
amigo a quem admirava, salvado para os leitores do futuro uma das obras mais originais da literatura. 
6. Hermann Kafka, o destinatário da carta que seu filho nunca lhe enviou, não teve contato nenhum com a literatura. Dedicou-se ao 
comércio, abrindo lojas que tiveram certo êxito e elevaram os níveis de vida da família. 
7. O melhor amigo de Kafta foi sem dúvida Max Brod, que, naqueles anos, já havia publicado alguns livros. Foi um dos primeiros a 
perceber o gênio do escritor e o estimulou sem trégua a acreditar em si mesmo, algo que efetivamente ocorreu, pois Kafka, quando 
escrevia, perdia a insegurança da qual sempre padeceu e se tornava um insólito inventor de pessoas e histórias. 
 (Adaptado de: LLOSA, Mario Vargas. 19/5/19. Disponível em: brasil.elpais.com) 
 
Está correta a redação do livre comentário que se encontra em: 
(A) Ao esmiuçar sua insegurança, Kafka afirmou que nenhuma das coisas e pessoas que conhecia lhes inspiravam confiança, a não 
ser a terra em que pisava. 
(B) A opção de escrever em todos os momentos disponíveis, como fizera Kafka, são poucos os escritores que adota. 
(C) Deve ter havido expectativas otimistas de Kafka em relação a sua obra, uma vez que não foi capaz de queimar seus escritos 
inéditos. 
(D) Na cidade de Praga, encontra-se, em diversos lugares, turistas que tiram fotos e compram livros e recordações de Kafka. 
(E) A indagação de que mais horas do dia deveriam ser dedicados à escrita costumam acompanhar os escritores. 
 
43. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) O verbo em negrito deve sua flexão ao termo 
sublinhado em: 
(A) embora talvez restasse alguma expectativa otimista 
(B) abrindo lojas que tiveram certo êxito e elevaram os níveis de vida da família 
(C) quando escrevia, perdia a insegurança da qual sempre padeceu 
(D) Todos os escritores se fizeram perguntas parecidas. 
(E) que, naqueles anos, já havia publicado alguns livros 
 
44. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) Mantendo-se a correção, o verbo que pode 
ser flexionado no plural, sem que nenhuma outra alteração seja feita na frase, está em: 
(A) alguém que dedica tantas horas a um afazer alimentício 
(B) o que a maioria deles não faz 
(C) do contrário, ele mesmo os teria queimado 
(D) se notasse que foi um dos grandes 
(E) naqueles anos, já havia publicado alguns livros 
 
45. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) Toma todo um dia visitar as esculturas a ele 
dedicadas (1° parágrafo) 
No contexto, o segmento sublinhado acima pode ser corretamente reescrito do seguinte modo: 
(A) que lhe foram dedicadas. 
(B) as quais dedicam-se a ele. 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
19 
 
(C) que foram-no dedicadas. 
(D) às quais dedicaram-lhe. 
(E) que lhes foram dedicadas. 
 
46. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) Foi um dos primeiros a perceber o gênio do 
escritor e o estimulou sem trégua a acreditar em si mesmo (7° parágrafo) 
Os termos sublinhados acima constituem, respectivamente: 
(A) artigo – preposição – pronome 
(B) preposição – pronome – artigo 
(C) artigo – pronome – preposição 
(D) preposição – artigo – pronome 
(E) pronome – artigo – preposição 
 
47. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) Kafka acusa seu progenitor de ter feito dele 
um homem inseguro (2° parágrafo) 
O segmento sublinhado acima está corretamente reescrito do seguinte modo: 
(A) ter-lhe tornado. 
(B) tê-lo tornado. 
(C) lhe tornar. 
(D) ter-no tornado. 
(E) ter-se tornado 
 
48. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) Depreende-se que o autor considera uma 
grande injustiça 
(A) que um autor como Kafka tenha tido de recorrer a pessoas que pouco entendiam de literatura para ver sua obra publicada. 
(B) o fato de um escritor com o talento de Kafka ser inseguro a ponto de destruir parte de sua obra. 
(C) que o pai de Kafka, por pouco entender de literatura, tenha deixado de perceber e incentivar o talento do filho. 
(D) criticar Max Brod, responsável pela publicação póstuma da obra de Kafka e um dos que acreditaram no talento do escritor. 
(E) julgar que Kafka seja um autor menor por desconfiar de sua própria vocação e não superar a insegurança da qual padecia. 
 
49. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) embora tenha publicado pouco em vida 
(3°parágrafo) 
O termo sublinhado acima introduz, no contexto, noção de 
(A) concessão. 
(B) finalidade. 
(C) consequência. 
(D) proporção. 
(E) causa. 
 
50. (SANASA Campinas/SP - Analista de Tecnologia da Informação - FCC/2019) O autor afirma ter se identificado com um 
texto de Kafka porque, como este, 
(A) chegou a pensar em desistir da carreira de escritor. 
(B) nutriu a esperança de ver sua obra inédita publicada. 
(C) exerceu uma profissão que atrapalhava o ofício de escritor. 
(D) contou com um amigo que o incentivou a escrever. 
(E) teve problemas de relacionamento com o pai. 
 
Gabarito 
 
01. B/ 02. A/ 03. C/ 04. E/ 05. D/ 06. D/ 07. D/ 08. E/ 09. E/ 10. C/ 11. B/ 12. C/ 13. A/ 14. D 
15. E/ 16. B/ 17. B/ 18. E/ 19. C/ 20. C/ 21. C/ 22. A/ 23. C/ 24. E/ 25. B/ 26. D/ 27. A/28. E/ 29. D/ 30. C/ 31. A/ 32. B/ 33. 
D/ 34. C/ 35. A/ 36. C/ 37. E / 38. E/ 39. B/ 40. C/41. D/ 42. C/43. A/44. B/ 45. A/ 46. C/ 47. B/ 48. D/ 49. A/ 50. E 
 
 
 
QUESTÕES LÍNGUA PORTUGUESA - FGV 
 
01. (TJ/CE - Técnico Judiciário - FGV/2019) A frase abaixo que NÃO se estrutura com base numa oposição é: 
(A) A tortura é um meio seguro de absolver os criminosos robustos e condenar os fracos inocentes; 
(B) Muitos primeiros virão a ser os últimos; 
(C) A glória deve ser conquistada; a honra,por sua vez, basta que não seja perdida; 
(D) Nenhuma lei se adapta igualmente bem a todos; 
(E) Infeliz é aquele discípulo que não supera seu mestre. 
 
02. (TJ/CE - Técnico Judiciário - FGV/2019) “As leis existem, mas quem as aplica?” 
Esse pensamento de Dante Alighieri critica: 
(A) a má elaboração das leis; 
 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
20 
 
(B) o excesso de leis; 
(C) o rigor excessivo da polícia; 
(D) a fraqueza humana; 
(E) o controle demasiadamente rigoroso das leis. 
 
03. (TJ/CE - Técnico Judiciário - FGV/2019) “Alguns tiveram a forca como preço pelo próprio crime, outros, a coroa”. 
Essa frase confirma o seguinte ditado popular: 
(A) O crime não compensa, às vezes; 
(B) Toda punição é maldade; 
(C) Olho por olho e dente por dente; 
(D) Pena intensa não cura bandido; 
(E) A prisão é escola do crime. 
 
04. (TJ/CE - Técnico Judiciário - FGV/2019) “Sem instrução, as melhores leis tornam-se inúteis”. 
Esse pensamento deve ser entendido do seguinte modo: 
(A) Se não houver educação dos cidadãos, as leis tornam-se inúteis; 
(B) Se as leis não forem acompanhadas de instruções de funcionamento, tornam-se inúteis; 
(C) Caso as leis não possuam instruções claras, elas se tornam inúteis; 
(D) Só com a educação dos juízes, as leis podem tornar-se úteis; 
(E) Se os juízes não forem pessoas cultas, as leis se tornam inúteis por não serem claras. 
 
05. (TJ/CE - Técnico Judiciário - FGV/2019) A frase abaixo que mostra uma visão ironicamente negativa sobre a justiça é: 
(A) Em geral, a lei é a razão humana, na medida em que governa todos os povos da terra; 
(B) A lei é ordem; e uma boa lei é uma boa ordem; 
(C) A majestosa igualdade das leis, que proíbe tanto o rico como o pobre de dormir sob as pontes, de mendigar nas ruas e de roubar 
pão; 
(D) A lei deve ser breve para que os indoutos possam compreendê-la facilmente; 
(E) O mundo não pode se sustentar sem justiça. 
 
06. (TJ/CE - Técnico Judiciário - FGV/2019) “Quando se julga por indução e sem o necessário conhecimento dos fatos, às vezes 
chega-se a ser injusto até mesmo com os malfeitores”. 
Indução é um processo lógico que parte do particular para o geral, como ocorre no seguinte raciocínio: 
(A) Todos os dias o metrô está cheio; hoje deve estar também; 
(B) Após as chuvas, as ruas ficam alagadas; hoje deve ter chovido durante toda a noite; 
(C) A torcida do Corinthians está presente em todos os jogos; domingo não deve ser diferente; 
(D) O estacionamento do restaurante está cheio de carros; o lucro desse restaurante deve ser alto; 
(E) Os carros brasileiros ainda mostram deficiências; o meu automóvel enguiçou ontem. 
 
07. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) “Ler é essencial. Através da leitura, testamos os 
nossos próprios valores e experiências com as dos outros. No final de cada livro, ficamos enriquecidos com novas experiências, novas ideias, 
novas pessoas. Eventualmente, ficaremos a conhecer melhor o mundo e um pouco melhor de nós próprios”. site Universo de Literacias. 
O termo “No final de cada livro” equivale a 
(A) quando chegamos ao final de cada livro. 
(B) após a leitura de cada livro. 
(C) na conclusão de cada livro. 
(D) ao chegarmos ao final de uma narrativa. 
(E) se chegamos ao fim de uma história. 
 
08. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) Analise a charge a seguir: 
 
 
 
Assinale a opção que indica uma manchete adequada a seu conteúdo. 
(A) Balas perdidas matam crianças nas escolas. 
(B) A educação é uma arma contra a violência. 
(C) Todos contra a liberação das armas. 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
21 
 
(D) Estudantes reagem com violência contra os cortes. 
(E) Escolas públicas em perigo. 
09. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) “A ideia de que a natureza existe para servir ao 
homem seria apenas ingênua, se não fosse perigosamente pretensiosa. Essa crença lançou raízes profundas no espírito humano, reforçada 
por doutrinas que situam corretamente o Homo sapiens no ponto mais alto da evolução, mas incidem no equívoco de fazer dele uma 
espécie de finalidade da criação. Pode-se dizer com segurança que nada na natureza foi feito para alguma coisa, mas pode-se crer em 
permuta e equilíbrio entre seres e coisas”. 
Lisboa, Luiz Carlos, Olhos de ver; ouvidos de ouvir. Ed. DIFEL. 2013. 
 
Esse fragmento, retirado do livro Olhos de ver; ouvidos de ouvir, é do tipo argumentativo. Ele tem como tese que 
(A) a natureza existe para servir ao homem. 
(B) o Homo sapiens está no ponto mais alto da evolução. 
(C) o homem é a finalidade última da criação divina. 
(D) nada na natureza foi feito para alguma coisa. 
(E) a natureza está fundada no equilíbrio entre criador e criatura. 
 
10. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) A campanha publicitária de um remédio 
antialérgico dizia: 
A alergia não tem hora para atacar, mas tem 10 minutos para tratar 
Assinale a opção que indica o argumento básico utilizado para levar à compra do remédio. 
(A) A alergia mostra certa gravidade. 
(B) O remédio indicado é muito rápido e eficiente. 
(C) O perigo trazido pelo ataque alérgico. 
(D) A imprevisibilidade do ataque da alergia. 
(E) O baixo preço do medicamento. 
 
11. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) Leia os fragmentos a seguir. “A nossa civilização é 
marcada pela linguagem gráfica. A escrita domina a nossa vida; é uma instituição social tão forte quanto a Nação e o Estado. Nossa 
cultura é basicamente uma cultura de livros. Pela escrita acumulamos conhecimentos, transmitimos ideias, fixamos nossa cultura.” 
“Nossas religiões derivam de livros: o islamismo vem do Corão, escrito por Maomé; os Dez Mandamentos de Moisés foi um livro escrito 
em pedra. Nosso cristianismo está contido em um livro, a Bíblia”. 
Amaral Vieira, R. A. O futuro da comunicação. Ed. Achiame. 1981 
 
O segundo fragmento desse texto funciona, em relação ao primeiro, como 
(A) um argumento confirmador do que é afirmado antes. 
(B) uma exemplificação do que é anteriormente dito. 
(C) uma enumeração de fatos documentadores de autoridade. 
(D) uma explicação de algo pouco claro. 
(E) uma informação que enriquece o texto. 
 
12. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) “Estou honrado de estar aqui, na formatura de uma 
das melhores universidades do mundo. Eu nunca me formei na universidade. Que a verdade seja dita, isso é o mais perto que eu já cheguei 
de uma cerimônia de formatura.” 
Steve Jobs. Fragmento do discurso em Stanford, em 2005. 
 
Essas palavras de Steve Jobs iniciam um gênero textual chamado “discurso”. Nesse caso, assinale a opção que indica a marca 
original das palavras de Jobs. 
(A) Não começar o discurso com um agradecimento aos que o elegeram como homenageado. 
(B) Iniciar o texto com palavras que mostram certa relativização do valor dos diplomas cuja obtenção ali se comemorava. 
(C) Criticar aqueles que doam o melhor dos seus esforços a estudos acadêmicos e pouco úteis. 
(D) Mostrar que seu sucesso profissional é um modelo que deve ser perseguido por todos os formandos. 
(E) Indicar que, em sua vida profissional, sempre foi avesso a formaturas e eventos acadêmicos. 
 
13. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) Uma manchete do jornal O Globo, de 5/11/2018, 
dizia o seguinte: 
ENEM tem recorde negativo de ausências 
 
Com essa manchete, o jornal informa aos leitores que 
(A) as ausências atingiram um número imprevisto. 
(B) o ENEM mostra o prejuízo causado pela mudança do horário de verão. 
(C) o número de faltas à prova diminuiu como nunca. 
(D) as ausências dos candidatos causam preocupações ao ENEM. 
(E) a quantidade de faltas à prova mostra a visãonegativa do exame. 
 
14. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) “O fundamento jurídico para a proteção dos 
animais, no Brasil, está no artigo 255 da Constituição Federal, que incumbe o Poder Público de ‘proteger a fauna, vedadas, na forma da 
lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção das espécies ou submetam os animais à crueldade’”. 
Esse texto se refere a um outro texto. Sobre os textos que aqui dialogam, assinale a afirmativa correta. 
(A) A alusão feita ao texto da Constituição é realizada em forma de paródia. 
(B) As palavras ou expressões como “fundamento jurídico”, “artigo 255”, “Constituição Federal” indicam que o conteúdo temático 
do texto é de caráter político-partidário. 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
22 
 
(C) O emprego de letras em itálico mostra o interesse do autor do texto em destacar parte dele. 
(D) O texto exemplifica um gênero textual denominado “didático”, por ensinar algo aos leitores. 
(E) O texto em itálico encontra-se entre aspas simples por já haverem sido utilizadas as aspas duplas. 
 
15. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor Infantil ao 5º Ano - FGV/2019) “O fundamento jurídico para a proteção dos 
animais, no Brasil, está no artigo 255 da Constituição Federal, que incumbe o Poder Público de ‘proteger a fauna, vedadas, na forma da 
lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção das espécies ou submetam os animais à crueldade’”. 
O autor desse fragmento, ao citar outro texto, exemplifica uma marca característica da textualidade. 
Assinale a opção que a indica. 
(A) Coesão. 
(B) Informatividade. 
(C) Intertextualidade. 
(D) Coerência. 
(E) Conhecimento de mundo. 
 
16. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor - Português - FGV/2019) 
 
“Aborígine, aborígene 
 
A palavra aborígine (ou aborígene) é com frequência empregada para designar autóctone de um país, nativo, indígena, 
principalmente em referência a populações originárias da Austrália. Sua origem está no latim aborigines (‘os autóctones ou primeiros 
habitantes do Lácio e da Itália, cujos reis lendários são Latino, Saturno e Fauno’).” 
Palavras: Origens e Curiosidades, Roosevelt Nogueira de Hollanda, p. 42 
 
As informações prestadas no texto acima se localizam no terreno linguístico da 
(A) ortografia e sintaxe; 
(B) etimologia e fonologia; 
(C) sintaxe e semântica; 
(D) semântica e etimologia; 
(E) etimologia e fonologia. 
 
17. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor - Português - FGV/2019) Assinale a opção abaixo em que existe erro ortográfico. 
(A) privilégio – bêbedo – infarto 
(B) irriquieto – hieróglifo – crânio 
(C) muçarela – poleiro – receoso 
(D) majestade – obcecar – jenipapo 
(E) jabuticaba – feioso – piscina 
 
18. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor - Português - FGV/2019) As preposições são elementos importantes no texto. A 
frase em que a preposição de mostra valor exclusivamente funcional, sem valor semântico, é: 
(A) “No Brasil, a diferença entre viver de ar e viver de arte é a sílaba te”. 
(B) “Um olhar diferente muda um conceito de cabeça para baixo”. 
(C) “Só posso escrever o que sou. E se os personagens se comportam de modos diferentes, é porque não sou um só”. 
(D) “Se você precisar de dinheiro de repente, vá dormir que a necessidade passa”. 
(E) “Quando a gente acorda de bom humor, é sinal de que está em Paris”. 
 
19. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor - Português - FGV/2019) “O conceito de direitos humanos está sendo transformado 
num palavrão”. 
(Boris Casoy) 
 
Nessa frase, o vocábulo “palavrão”, formado com o sufixo -ão, perdeu o valor de aumentativo, passando a significar “palavra chula”. 
A opção abaixo em que esse caso NÃO está representado por nenhum dos termos é: 
(A) cartão – homenzarrão – garrafão. 
(B) caixão – portão – colherão. 
(C) papelão – facão – jarrão. 
(D) casarão – panelão – pratão. 
(E) pezão – cabeção – fardão. 
 
20. (Prefeitura de Salvador/BA - Professor - Português - FGV/2019) Algumas entidades de segunda menção não se remetem 
ao conteúdo do enunciado, mas à sua enunciação, ao funcionamento do discurso, como ocorre no seguinte exemplo: 
(A) Certamente, a matemática constitui uma ferramenta básica para as profissões científicas, e esse argumento fez com que se 
incluísse essa disciplina nos programas escolares. 
(B) Duas frases foram inscritas no muro do cemitério: “O petróleo é nosso” e “Morte ao imperialismo”. Essas duas magníficas divisas 
foram esquecidas nas passeatas modernas. 
(C) Infelizmente o cérebro humano é um dos poucos órgãos do nosso corpo que nâo têm uma válvula excretora. E as fezes culturais 
ficam lá, nos envenenando pelo resto da vida, transformando o mais nobre e complexo órgão do corpo numa imensa fossa, imunda e 
fedorenta. 
(D) Comprei uma casa em Recife, mas essa casa de dois andares pegou fogo. 
(E) A “vaca louca”, vaca atacada por grave doença no cérebro, é um problema sério para a pecuária inglesa. Os demais países 
europeus proibiram a importação de carne inglesa, com medo da “vaca louca”. 
 
QUESTÕES GABARITADAS - PORTUGUÊS E RACIOCÍNIO LÓGICO - INVICTUS CONCURSOS
Licenciado para - T
iago N
ascim
ento - 39196408880 - P
rotegido por E
duzz.com
 
23 
 
21. (DPE/RJ - Técnico Superior Jurídico - FGV/2019) A oposição de termos construída com as preposições com/sem gera um 
possível paradoxo em: 
(A) Com dinheiro ou sem dinheiro, vou passar o carnaval em Salvador; 
(B) Com amigos ou sem amigos, vou divertir-me nas férias; 
(C) Com bebida ou sem bebida, vou embebedar-me de felicidade; 
(D) Com motivo ou sem motivo, vou comprar roupas novas; 
(E) Com vontade ou sem vontade, vou viajar com a família. 
 
22. (DPE/RJ - Técnico Superior Jurídico - FGV/2019) “Um paradoxo é uma provocação à lógica. Considere, por exemplo, a 
afirmação: ‘Eu estou mentindo’. Se ela for falsa, isso quer dizer que eu não estou mentindo, o que contradiz a afirmação feita. Mas, se 
ela for verdadeira, então a afirmação será falsa – ao dizer que estava mentindo, eu disse a verdade e, logo, não estava mentindo. A 
afirmação é verdadeira se for falsa e falsa se for verdadeira!” 
(Eduardo Giannetti, O paradoxo do brasileiro) 
 
Considerando o título do artigo de onde foi retirado esse trecho introdutório, a introdução acima pode ser caracterizada como: 
(A) uma informação de caráter histórico; 
(B) uma definição inicial de termos; 
(C) uma alusão à situação atual; 
(D) uma classificação tipológica; 
(E) uma argumentação filosófica 
 
23. (DPE/RJ - Técnico Superior Jurídico - FGV/2019) A frase “Os candidatos farão as inscrições até sexta-feira” foi modificada 
segundo critérios diferentes; a forma da frase que mostra incorreção de acordo com o critério indicado é: 
(A) Na voz passiva: Far-se-ão as inscrições pelos candidatos até sexta-feira; 
(B) Com pleonasmo: As inscrições, os candidatos as farão até sexta-feira; 
(C) Com inversão de termos: Os candidatos farão, até sexta-feira, as inscrições; 
(D) No discurso indireto: O jornal disse que os candidatos farão as inscrições até sexta-feira; 
(E) Com sujeito explícito: Serão feitas as inscrições até sexta-feira. 
 
24. (DPE/RJ - Técnico Superior Especializado - FGV/2019) “Pensamos com o idioma; se é mal usado, pensaremos mal!” 
(Fernando Lázaro Carreter) 
 
Para esse linguista, a função da língua escrita é: 
(A) preservar o saber construído; 
(B) produzir conhecimentos; 
(C) criar arte; 
(D) memorizar dados; 
(E) manter valores político-sociais. 
 
25. (DPE/RJ - Técnico Superior Especializado - FGV/2019) Sobre uma nova espécie de droga, as smart drugs, a chamada para 
um texto de jornal diz o seguinte: 
“Drogas apelidadas de smart drugs por supostamente aumentarem a inteligência ganham cada vez mais adeptos, apesar de 
pesquisas desmentirem seus efeitos”. 
A substituição de um conectivo que está corretamente realizada é: 
(A) “por supostamente aumentarem”

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes