Buscar

Slides de Aula - Unidade II (1)

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 87 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 87 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 87 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Prof. Dr. Fábio Medeiros
UNIDADE II
Estudos Disciplinares
Responsabilidade
Administrativa
 Conceito – Serviço Público é todo aquele prestado pela Administração ou por seus 
delegados, sob normas e controles estatais, para satisfazer necessidades essenciais ou 
secundárias da coletividade ou simples conveniência do Estado (MEIRELLES, 2002, p. 316).
Serviço Público
 Conceito – É toda atividade de oferecimento de utilidade ou comodidade material destinada 
à satisfação da coletividade em geral, mas fruível singularmente pelos administrados, que o 
Estado assume como pertinente a seus deveres e presta por si mesmo ou por quem lhe faça 
as vezes, sob um regime de direito público, – portanto, consagrador de prerrogativas de 
supremacia e de restrições especiais – instituído em favor dos interesses definidos como 
públicos no sistema normativo (MELLO, 2013, p. 687).
Serviço Público
 Art. 236. Os serviços notariais e de registro são exercidos em caráter privado, por delegação 
do Poder Público. 
 § 1º Lei regulará as atividades, disciplinará a responsabilidade civil e criminal dos notários, 
dos oficiais de registro e de seus prepostos, e definirá a fiscalização de seus atos pelo 
Poder Judiciário.
Disciplina Constitucional da matéria
Constituição do Estado de São Paulo:
 Artigo 77 – Compete, ademais, ao Tribunal de Justiça, por seus órgãos específicos, exercer 
controle sobre atos e serviços auxiliares da justiça, abrangidos os notariais e os de registro.
Constituições Estaduais (Exemplos)
 Art. 114. Compete ao Tribunal de Justiça: (...) 
 n) exercer a correição dos serviços notariais e de registro;
Mato Grosso do Sul
 Art. 11. Os serviços notariais, de registro e escrivanias são exercidos, em caráter privado, por 
delegado do Poder Público.
 §1º Lei regulará as atividades, disciplinará a responsabilidade civil e criminal dos notários, 
dos oficiais de registro e de seus prepostos, e definirá a fiscalização de seus atos pelo 
Poder Judiciário.
Constituição do Estado do Ceará
 Art. 309. Os serviços notariais e de registro são exercidos em caráter privado, por delegação 
do Poder Público.
 § 1° Lei regulará as atividades, disciplinará a responsabilidade civil e criminal dos notários, 
dos oficiais de registro e de seus propostos, e definirá a fiscalização de seus atos pelo 
Poder Judiciário.
Constituição do Estado do Pará
 Art. 242. Os serviços notariais e de registro são exercidos, em caráter privado, por 
delegação do Poder Público.
 § 1º. A lei regulará as atividades, disciplinará a responsabilidade civil e criminal dos notários, 
dos oficiais de registro e de seus prepostos e definirá a fiscalização de seus atos pelo 
Poder Judiciário.
Disciplina Constitucional da matéria
Tradicionalmente, sustenta-se a existência dos seguintes poderes da Administração Pública:
 Poder Hierárquico
 Poder de Polícia
 Poder Disciplinar
 Poder Regulamentar
Poderes da Administração
 Art. 78. Considera-se poder de polícia atividade da administração pública que, limitando 
ou disciplinando direito, interesse ou liberdade, regula a prática de ato ou abstenção 
de fato, em razão de interesse público concernente à segurança, à higiene, à ordem, aos 
costumes, à disciplina da produção e do mercado, ao exercício de atividades econômicas 
dependentes de concessão ou autorização do Poder Público, à tranquilidade pública ou ao 
respeito à propriedade e aos direitos individuais ou coletivos.
Poder de polícia
Conceito – Art. 78 CTN
 “(...), pode-se definir a polícia administrativa como a atividade da Administração Pública, 
expressa em atos normativos ou concretos, de condicionar, com fundamento em sua 
supremacia geral e na forma de lei, a liberdade e a propriedade dos indivíduos, mediante 
ação ora fiscalizadora, ora preventiva, ora repressiva, impondo coercitivamente aos 
particulares um dever de abstenção (“non facere”) a fim de conformar-lhes os 
comportamentos aos interesses sociais consagrados no sistema normativo.
Celso Antônio Bandeira de Mello. Curso de Direito Administrativo. 5. ed. São Paulo: Malheiros, 2003.
Poder de Polícia
Autorização:
 Geralmente, tem como referência sua precariedade, podendo ser desfeita a qualquer tempo, 
sem indenização ao particular.
 discricionário
Controle Preventivo
Licença:
 Ato vinculado, só é dado aos particulares que preenchem os requisitos da lei.
 Gera direito adquirido, sua revogação enseja indenização.
Controle Preventivo
 Se dá antes da realização do ato.
Controle Preventivo
Fiscalização:
 verificação da realização dos atos conforme a determinação legal e atos regulamentares.
Quando se exerce?
 Concomitante ou Posterior à realização do ato.
Controle Repressivo
Sanção:
 Consequência da atividade ilícita que pode ser o mero desfazimento do ato praticado com 
erro, como pode resultar em algum tipo de consequência punitiva. Naturalmente, a sanção 
deve ser proporcional ao grau de gravidade da ilicitude.
Controle Repressivo
O Poder de Polícia se manifesta:
a) Pela fiscalização.
b) Pela emissão de licenças.
c) Pela emissão de autorizações.
d) Pela aplicação de penalidades.
e) Por todas as alternativas acima.
Interatividade
O Poder de Polícia se manifesta:
a) Pela fiscalização.
b) Pela emissão de licenças.
c) Pela emissão de autorizações.
d) Pela aplicação de penalidades.
e) Por todas as alternativas acima.
Resposta
Quem se submete ao Poder de Polícia?
 Fiscalização
 Controle Estatal
 Correição
 Particular
Palavras utilizadas nas Constituições
 Art. 236. Os serviços notariais e de registro são exercidos em caráter privado, por delegação 
do Poder Público.
Disciplina Constitucional da matéria
Serviço Notarial é Poder Público
Fonte: https://medium.com/@opendatacharter/closing-gender-pay-gaps-d30a21303320
 Poder Hierárquico é o de que dispõe o Executivo para distribuir e escalonar as funções de 
seus órgãos, ordenar e rever a atuação de seus agentes, estabelecendo a relação de 
subordinação entre os servidores do seu quadro de pessoal.
(MEIRELLES, 2002, p. 117)
Poder Hierárquico
 Ordenar – dar ordens e distribuir funções (avocar e delegar).
 Coordenar – combinar elementos para o bom funcionamento do serviço.
 Controlar – cumprimento da lei e verificação de rendimento (fiscalizar).
 Corrigir – afastar os erros.
Poderes inerentes à hierarquia
Fonte: 
https://bq-
magazine.co
m/want-to-be-
a-great-
leader-how-
cooperation-
sharing-and-
belonging-
predict-
success/
Fonte: https://www.gettyimages.com.br/fotos/great-pyramid
E se constatada a ilegalidade?
 Poder disciplinar é a faculdade de punir internamente as infrações funcionais dos servidores 
e demais pessoas sujeitas à disciplina dos órgãos e serviços da administração. É uma 
supremacia especial que o estado exerce sobre todos aqueles que se vinculam à 
administração por relações de qualquer natureza, subordinando se as normas de 
funcionamento do serviço ou do estabelecimento que passam a integrar definitiva ou 
transitoriamente (MEIRELLES, 2002, p. 121).
Poder Disciplinar
Fonte: https://br.pinterest.com/dmario21/falcon-tattoo/
Art. 84. Compete privativamente ao Presidente da República:
III. iniciar o processo legislativo, na forma e nos casos previstos nesta Constituição;
IV. sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir decretos e 
regulamentos para sua fiel execução;
Poder Regulamentar
 Emanado do chefe do executivo.
 Subordinado à lei.
 Dependente de lei.
 Não inova originariamente o ordenamento jurídico.
Regulamento
 Onde não há atuação da função executiva.
 Onde não há discricionariedade.
 O regulamento serve para cercear as liberdades dos agentes públicos além dos cerceios da 
lei, impondo uniformidade que gera igualdade. É imposição do poder hierárquico.
(MELLO, 2013, p. 687)
Não cabe regulamento:
Fonte: 
https://www.gettyimages.pt/fotos/oar
 Portanto,no direito brasileiro, excluída a hipótese do artigo 84, VI, com a redação dada pela 
Emenda Constitucional número 32, só existe o regulamento de execução, hierarquicamente 
subordinado a uma lei prévia, sendo ato de competência privativa do chefe do Poder 
Executivo. No entanto, alguns órgãos ainda hoje dispõem de competência normativa... 
(DI PIETRO, 2015, p. 127)
Poder Regulamentar
 (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
VI. dispor, mediante decreto, sobre:
a) organização e funcionamento da administração federal, quando não implicar aumento 
de despesa nem criação ou extinção de órgãos públicos;
b) extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos;
Art. 84 da Constituição Federal
Serviço Notarial
Fonte: 
https://publicdomainvectors.org/pt/
vetorial-gratis/Imagem-vetorial-de-
ornitorrinco/75375.html
 Do Poder de Polícia, há o controle preventivo na consulta.
 Do poder hierárquico, há a ordenação territorial e o controle de legalidade dos atos.
 Do Poder disciplinar, há a aplicação de sanções.
 Da necessidade de uniformizar entendimentos, há o Poder Regulamentar.
Um pouco de cada
O Judiciário pode realizar fiscalização, atividades de punição e regulamentação?
 São atribuições executivas do Judiciário dadas pela própria Constituição.
As atividades de coordenação são:
a) A prerrogativa de dar ordens.
b) A combinação de esforços para obter bons resultados.
c) As atividades de aplicação de sanções.
d) A chamada de atribuições dos subordinados. 
e) As atividades de distribuição de serviço para subordinados.
Interatividade
As atividades de coordenação são:
a) A prerrogativa de dar ordens.
b) A combinação de esforços para obter bons resultados.
c) As atividades de aplicação de sanções.
d) A chamada de atribuições dos subordinados. 
e) As atividades de distribuição de serviço para subordinados.
Resposta
 Lei de Cartórios – Lei 8.935/1994
 Art. 3º Notário, ou tabelião, e oficial de registro, ou registrador, são profissionais do direito, 
dotados de fé pública, a quem é delegado o exercício da atividade notarial e de registro.
 Art. 4º Os serviços notariais e de registro serão prestados, de modo eficiente e adequado, 
em dias e horários estabelecidos pelo juízo competente, atendidas as peculiaridades locais, 
em local de fácil acesso ao público e que ofereça segurança para o arquivamento de livros 
e documentos.
Registrador é agente público?
 Art. 30. São deveres dos notários e dos oficiais de registro:(...)
 Art. 25. O exercício da atividade notarial e de registro é incompatível com o da advocacia, 
o da intermediação de seus serviços ou o de qualquer cargo, emprego ou função públicos, 
ainda que em comissão.
 Art. 27. No serviço de que é titular, o notário e o registrador não poderão praticar, 
pessoalmente, qualquer ato de seu interesse, ou de interesse de seu cônjuge ou de 
parentes, na linha reta, ou na colateral, consanguíneos ou afins, até o terceiro grau.
Deveres e Impedimentos
 Art. 46. 
 § 3º O oficial do Registro Civil, se suspeitar da falsidade da declaração, poderá exigir 
prova suficiente. 
 § 4º Persistindo a suspeita, o oficial encaminhará os autos ao juízo competente.
Prerrogativas de agentes públicos – Lei de Registros Públicos
Fonte: 
https://www.amazo
n.ca/Lapprentissag
e-visible-pour-
enseignants-
Hattie/dp/2760544
249
Art. 110. O oficial retificará o registro, a averbação ou a anotação, de ofício ou a requerimento 
do interessado, mediante petição assinada pelo interessado, representante legal ou 
procurador, independentemente de prévia autorização judicial ou manifestação do Ministério 
Público, nos casos de:
I. erros que não exijam qualquer indagação para a constatação imediata de necessidade de 
sua correção;
II. erro na transposição dos elementos constantes em ordens e mandados judiciais, termos ou 
requerimentos, bem como outros títulos a serem registrados, averbados ou anotados, e o 
documento utilizado para a referida averbação e/ou retificação ficará arquivado no registro 
no cartório;
Correção de Erros – Lei de Registros Públicos
Fonte: https://www.dreamstime.com/stock-photos-
team-objective-reached-three-arrows-hitting-center-
target-image-over-blue-background-free-space-
text-image34298053
 Art. 110. III – inexatidão da ordem cronológica e sucessiva referente à numeração do livro, 
da folha, da página, do termo, bem como da data do registro; 
IV. ausência de indicação do Município relativo ao nascimento ou naturalidade do registrado, 
nas hipóteses em que existir descrição precisa do endereço do local do nascimento;
V. elevação de Distrito a Município ou alteração de suas nomenclaturas por força de lei.
Correção de Erros – Lei de Registros Públicos
 Art. 110.
 § 5º Nos casos em que a retificação decorra de erro imputável ao oficial, por si ou por seus 
prepostos, não será devido pelos interessados o pagamento de selos e taxas.
Correção de Erros – Lei de Registros Públicos
Art. 30. São deveres dos notários e dos oficiais de registro:
XIII. Encaminhar ao juízo competente as dúvidas levantadas pelos interessados, obedecida 
a sistemática processual fixada pela legislação respectiva;
Controle preventivo em consulta
 Art. 67. Na habilitação para o casamento, os interessados, apresentando os documentos 
exigidos pela lei civil, requererão ao oficial do registro do distrito de residência de um dos 
nubentes, que lhes expeça certidão de que se acham habilitados para se casarem. 
 § 2º Se o órgão do Ministério Público impugnar o pedido ou a documentação, os autos 
serão encaminhados ao Juiz, que decidirá sem recurso.
Controle Preventivo
Da Fiscalização pelo Poder Judiciário:
 Art. 37. A fiscalização judiciária dos atos notariais e de registro, mencionados nos arts. 
6 a 13, será exercida pelo juízo competente, assim definido na órbita estadual e do Distrito 
Federal, sempre que necessário, ou mediante representação de qualquer interessado, 
quando da inobservância de obrigação legal por parte de notário ou de oficial de registro, 
ou de seus prepostos.
 Parágrafo único. Quando, em autos ou papéis de que conhecer, o Juiz verificar a existência 
de crime de ação pública, remeterá ao Ministério Público as cópias e os documentos 
necessários ao oferecimento da denúncia.
Atividade de Fiscalização
 Art. 38. O juízo competente zelará para que os serviços notariais e de registro sejam 
prestados com rapidez, qualidade satisfatória e de modo eficiente, podendo sugerir à 
autoridade competente a elaboração de planos de adequada e melhor prestação desses 
serviços, observados, também, critérios populacionais e socioeconômicos, publicados 
regularmente pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Organização Territorial
Art. 29. São direitos do notário e do registrador:
I. exercer opção, nos casos de desmembramento ou desdobramento de sua serventia;
Organização Territorial
 Art. 44. Verificada a absoluta impossibilidade de se prover, através de concurso público, a 
titularidade de serviço notarial ou de registro, por desinteresse ou inexistência de 
candidatos, o juízo competente proporá à autoridade competente a extinção do serviço e a 
anexação de suas atribuições ao serviço da mesma natureza mais próximo ou àquele 
localizado na sede do respectivo Município ou de Município contíguo.
Organização Territorial
Art. 31. São infrações disciplinares que sujeitam os notários e os oficiais de registro às 
penalidades previstas nesta lei:
I. a inobservância das prescrições legais ou normativas;
II. a conduta atentatória às instituições notariais e de registro;
III. a cobrança indevida ou excessiva de emolumentos, ainda que sob a alegação de urgência;
IV. a violação do sigilo profissional;
V. o descumprimento de quaisquer dos deveres descritos no art. 30.
Infrações Disciplinares
Art. 32. Os notários e os oficiais de registro estão sujeitos, pelas infrações quepraticarem, 
assegurado amplo direito de defesa, às seguintes penas:
I. repreensão;
II. multa;
III. suspensão por noventa dias, prorrogável por mais trinta;
IV. perda da delegação.
Penalidades
Art. 33. As penas serão aplicadas:
I. a de repreensão, no caso de falta leve;
II. a de multa, em caso de reincidência ou de infração que não configure falta mais grave;
III. a de suspensão, em caso de reiterado descumprimento dos deveres ou de falta grave.
 Art. 34. As penas serão impostas pelo juízo competente, independentemente da ordem 
de gradação, conforme a gravidade do fato.
Critérios de aplicação de sanções
Art. 35. A perda da delegação dependerá:
I. de sentença judicial transitada em julgado; ou
II. de decisão decorrente de processo administrativo instaurado pelo juízo competente, 
assegurado amplo direito de defesa.
 § 1º Quando o caso configurar a perda da delegação, o juízo competente suspenderá o 
notário ou oficial de registro, até a decisão final, e designará interventor, observando-se o 
disposto no art. 36.
Procedimentos para a perda da delegação
 Art. 36. Quando, para a apuração de faltas imputadas a notários ou a oficiais de registro, for 
necessário o afastamento do titular do serviço, poderá ele ser suspenso, preventivamente, 
pelo prazo de noventa dias, prorrogável por mais trinta.
 § 1º Na hipótese do caput, o juízo competente designará interventor para responder pela 
serventia, quando o substituto também for acusado das faltas ou quando a medida se revelar 
conveniente para os serviços.
Medida para apuração de falta grave
Fonte: 
https://www.ciena.
com.br/insights/art
icles/The-evolving-
coherent-optical-
networking-
landscape-a-deep-
dive_pt_BR.html
 Os Tribunais de Justiça costumam explicar os procedimentos de lei.
Veja, exemplificativamente, o caso de São Paulo:
 https://api.tjsp.jus.br/Handlers/Handler/FileFetch.ashx?codigo=120873
Poder Regulamentar
14. Os notários e registradores disponibilizarão a adequada e eficiente prestação do serviço 
público notarial ou de registro, mantendo instalações, equipamentos, meios e 
procedimentos de trabalho dimensionados ao bom atendimento, bem como número 
suficiente de prepostos.
14.1. Observadas as peculiaridades locais, ao Juiz Corregedor Permanente caberá a 
verificação dos padrões necessários ao atendimento deste item, em especial quanto a: 
a) local, condições de segurança, conforto e higiene da sede da unidade do serviço notarial 
ou de registro; 
b) número mínimo de prepostos;
Exemplo de norma de entendimento de serviço adequado
c) adequação de móveis, utensílios, máquinas e equipamentos, fixando prazo para a 
regularização, se for o caso; 
d) adequação e segurança de “softwares”, sistemas de cópias de segurança e de recuperação 
de dados eletrônicos, bem como de procedimentos de trabalho adotados, fixando, se for o 
caso, prazo para a regularização ou a implantação;
e) existência de computador conectado à “internet” e de endereço eletrônico da unidade para 
correspondência por “e-mail”;
Exemplo de norma de entendimento de serviço adequado
Fonte: 
https://timesbusine
ssworld.com/fantas
ies-about-working-
in-the-it-industry/
f) eficiência dos módulos de correição eletrônica e de geração de relatórios pelo sistema 
informatizado, para fins de fiscalização, em relação aos livros, índices e classificadores 
escriturados, gravados e arquivados em meio digital, na forma regulamentada pela 
Corregedoria Geral da Justiça; 
g) fácil acessibilidade aos portadores de necessidades 
especiais, mediante existência de local para atendimento no 
andar térreo (cujo acesso não contenha degraus ou, caso 
haja, disponha de rampa, ainda que removível); 
rebaixamento da altura de parte do balcão, ou guichê, para 
comodidade do usuário em cadeira de rodas; destinação de 
pelo menos uma vaga, devidamente sinalizada com o 
símbolo característico na cor azul (naquelas serventias que 
dispuserem de estacionamento para os veículos dos seus 
usuários) e, finalmente, um banheiro adequado ao acesso e 
uso por tais cidadãos.
Exemplo de norma de entendimento de serviço adequado
Fonte: 
https://w
ww.gettyi
mages.c
om.br/fot
os/reserv
ed-
parking-
spot
22. É vedado o uso de borracha, detergente ou raspagem por qualquer meio, mecânico 
ou químico.
23. Na escrituração dos atos, é vedada a utilização de rasuras e entrelinhas.
Exemplo de entendimentos
Fonte: 
https://www.itau.co
m.br/investimentos/
renda-fixa/lci/
Em caso de ilicitude, aplicam-se aos serviços notariais:
a) Perda da delegação.
b) Repreensão.
c) Multa.
d) Suspensão.
e) Todas as alternativas acima.
Interatividade
Em caso de ilicitude, aplicam-se aos serviços notariais:
a) Perda da delegação.
b) Repreensão.
c) Multa.
d) Suspensão.
e) Todas as alternativas acima.
Resposta
Art. 25. A supervisão ministerial tem por principal objetivo, na área de competência do Ministro 
de Estado:
I. Assegurar a observância da legislação federal.
II. Promover a execução dos programas do Governo.
III. Fazer observar os princípios fundamentais enunciados no Título II.
IV. Coordenar as atividades dos órgãos supervisionados e harmonizar sua atuação com a dos 
demais Ministérios.
V. Avaliar o comportamento administrativo dos órgãos supervisionados e diligenciar no 
sentido de que estejam confiados a dirigentes capacitados.
Decreto-Lei 200
VI. Proteger a administração dos órgãos supervisionados contra interferências 
e pressões ilegítimas.
VII. Fortalecer o sistema do mérito.
VIII.Fiscalizar a aplicação e utilização de dinheiros, valores e bens públicos.
IX. Acompanhar os custos globais dos programas setoriais do Governo, a fim de alcançar uma 
prestação econômica de serviços.
X. Fornecer ao órgão próprio do Ministério da Fazenda os elementos necessários à prestação 
de contas do exercício financeiro.
XI. Transmitir ao Tribunal de Contas, sem prejuízo da 
fiscalização deste, informes relativos à administração 
financeira e patrimonial dos órgãos do Ministério.
Decreto-Lei 200
 A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal firmou orientação no sentido de que as custas 
judiciais e os emolumentos concernentes aos serviços notariais e registrais possuem 
natureza tributária, qualificando-se como taxas remuneratórias de serviços públicos, 
sujeitando-se, em consequência, quer no que concerne à sua instituição e majoração, quer 
no que se refere à sua exigibilidade, ao regime jurídico-constitucional pertinente a essa 
especial modalidade de tributo vinculado, notadamente aos princípios fundamentais que 
proclamam, dentre outras, as garantias essenciais (a) da reserva de competência impositiva, 
(b) da legalidade, (c) da isonomia e (d) da anterioridade. Precedentes. Doutrina.
Natureza da remuneração
 (...) – As serventias extrajudiciais, instituídas pelo Poder Público para o desempenho de 
funções técnico-administrativas destinadas "a garantir a publicidade, a autenticidade, a 
segurança e a eficácia dos atos jurídicos" (Lei n. 8.935/94, art. 1º), constituem órgãos 
públicos titularizados por agentes que se qualificam, na perspectiva das relações que 
mantêm com o Estado, como típicos servidores públicos. Doutrina e Jurisprudência.
 (ADI 1378 MC, Relator(a): CELSO DE MELLO, Tribunal Pleno, julgado em 30/11/1995, DJ 
30-05-1997 PP-23175 EMENT VOL-01871-02 PP-00225)
Natureza da remuneração
Existe uma agência nacional de registradores?
Art. 103-B. O Conselho Nacional de Justiça compõe-se de 15 (quinze) membros com mandato 
de 2 (dois) anos, admitida 1 (uma) recondução, sendo:
 § 4º Compete ao Conselho o controle da atuação administrativa e financeira do Poder 
Judiciário e do cumprimento dos deveres funcionais dos juízes, cabendo-lhe, além de outras 
atribuições que lhe forem conferidas pelo Estatuto da Magistratura:
I. zelar pela autonomia do Poder Judiciário e pelo cumprimento do Estatuto da 
Magistratura, podendo expedir atos regulamentares, noâmbito de sua competência, 
ou recomendar providências;
II. zelar pela observância do art. 37 e apreciar, de ofício ou 
mediante provocação, a legalidade dos atos administrativos 
praticados por membros ou órgãos do Poder Judiciário, 
podendo desconstituí-los, revê-los ou fixar prazo para que 
se adotem as providências necessárias ao exato 
cumprimento da lei, sem prejuízo da competência do 
Tribunal de Contas da União; (Incluído pela Emenda 
Constitucional nº 45, de 2004).
 Art. 103-B. § 4º 
III. receber e conhecer das reclamações contra membros ou órgãos do Poder Judiciário, 
inclusive contra seus serviços auxiliares, serventias e órgãos prestadores de serviços 
notariais e de registro que atuem por delegação do poder público ou oficializados, 
sem prejuízo da competência disciplinar e correicional dos tribunais, podendo 
avocar processos disciplinares em curso, determinar a remoção ou a disponibilidade e 
aplicar outras sanções administrativas, assegurada ampla defesa; (Redação dada pela 
Emenda Constitucional nº 103, de 2019)
IV. representar ao Ministério Público, no caso de crime contra a 
administração pública ou de abuso de autoridade; (Incluído 
pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
 Art. 103-B. § 4º 
V. rever, de ofício ou mediante provocação, os processos disciplinares de juízes e membros 
de tribunais julgados há menos de um ano;
VI. elaborar semestralmente relatório estatístico sobre processos e sentenças prolatadas, por 
unidade da Federação, nos diferentes órgãos do Poder Judiciário;
VII. elaborar relatório anual, propondo as providências que julgar necessárias, sobre a situação 
do Poder Judiciário no País e as atividades do Conselho, o qual deve integrar mensagem 
do Presidente do Supremo Tribunal Federal a ser remetida ao Congresso Nacional, por 
ocasião da abertura da sessão legislativa.
 Provimento n. 100, de 26 de maio de 2020.
 Art. 1º. Este provimento estabelece normas gerais sobre a prática de atos notariais 
eletrônicos em todos os tabelionatos de notas do País.
Cartório eletrônico
 Todo regulamento deve normatizar dentro dos limites da Lei.
 Provimento n. 100, de 26 de maio de 2020.
 Art. 1º. Este provimento estabelece normas gerais sobre a prática de atos notariais 
eletrônicos em todos os tabelionatos de notas do País.
Cartório eletrônico
 Provimento n. 100, de 26 de maio de 2020.
 Art. 6º. A competência para a prática dos atos regulados neste Provimento é absoluta e 
observará a circunscrição territorial em que o tabelião recebeu sua delegação, nos termos do 
art. 9º da Lei n. 8.935/1994.
Cartório eletrônico
 Provimento n. 100, de 26 de maio de 2020.
Uniformização:
Art. 7º. Fica instituído o Sistema de Atos Notariais Eletrônicos, e-Notariado, disponibilizado na 
internet pelo Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal, dotado de infraestrutura 
tecnológica necessária à atuação notarial eletrônica, com o objetivo de:
III. implantar, em âmbito nacional, um sistema padronizado de elaboração de atos notariais 
eletrônicos, possibilitando a solicitação de atos, certidões e a realização de convênios 
com interessados; e
Cartório eletrônico
 Provimento n. 100, de 26 de maio de 2020.
 Art. 1º. Este provimento estabelece normas gerais sobre a prática de atos notariais 
eletrônicos em todos os tabelionatos de notas do País.
Cartório eletrônico
 Liberdade de Organização em órgão de classe
 Art. 8º. O Sistema de Atos Notariais Eletrônicos, e-Notariado, será implementado e mantido 
pelo Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal, CNB-CF, sem ônus ou despesas para o 
Conselho Nacional de Justiça e demais órgãos ou entidades do Poder Público.
 Acesso ao Sistema
 Art. 14. A consulta aos dados e documentos do sistema e-Notariado estará disponível por 
meio do link http://www.e-notariado.org.br/consulta.
 Art. 30. Fica autorizada a realização de ato notarial híbrido, com uma das partes assinando 
fisicamente o ato notarial e a outra, a distância, nos termos desse provimento.
 Art. 31. É permitido o arquivamento exclusivamente digital de documentos e papéis 
apresentados aos notários, seguindo as mesmas regras de organização dos 
documentos físicos.
I. videoconferência notarial para captação do consentimento das partes sobre os termos do 
ato jurídico;
II. concordância expressada pela partes com os termos do ato notarial eletrônico;
III. assinatura digital pelas partes, exclusivamente através do e-Notariado;
IV. assinatura do Tabelião de Notas com a utilização de certificado digital ICP-Brasil;
V. uso de formatos de documentos de longa duração com assinatura digital;
Parágrafo único: A gravação da videoconferência notarial deverá conter, no mínimo:
a) a identificação, a demonstração da capacidade e a livre manifestação das partes atestadas 
pelo tabelião de notas;
b) o consentimento das partes e a concordância com a escritura 
pública;
c) o objeto e o preço do negócio pactuado;
d) a declaração da data e horário da prática do ato notarial; e
e) a declaração acerca da indicação do livro, da página e do 
tabelionato onde será lavrado o ato notarial.
Art. 3º. São requisitos da prática do ato notarial eletrônico:
Aparência da página de entrada
Com relação ao Brasil, qual das alternativas é incorreta? O poder regulamentar:
a) Pode alterar a lei.
b) Dá tratamento uniforme a normas com mais de uma interpretação.
c) Não é exercido quando não haja discricionariedade.
d) É, em regra, desempenhado pelo poder executivo, mas pode ser desempenhado por outros 
órgãos na forma da lei.
e) Três das alternativas são corretas.
Interatividade
Com relação ao Brasil, qual das alternativas é incorreta? O poder regulamentar:
a) Pode alterar a lei.
b) Dá tratamento uniforme a normas com mais de uma interpretação.
c) Não é exercido quando não haja discricionariedade.
d) É, em regra, desempenhado pelo poder executivo, mas pode ser desempenhado por outros 
órgãos na forma da lei.
e) Três das alternativas são corretas.
Resposta
BANDEIRA DE MELLO, Celso Antônio. Curso de Direito Administrativo. 30. ed., revista e 
atualizada até a EC 71/2012. São Paulo: Malheiros, 2013.
DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 28. ed. São Paulo: Atlas, 2015.
MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. 27. ed., atualizada por Eurico de 
Andrade Azevedo, Délcio Balestero Aleixo, José Emmanuel Burle Filho. São Paulo: Malheiros, 
2002.
Referências
ATÉ A PRÓXIMA!

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes