Buscar

Disciplina - Metodologia da Língua Espanhola

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

Disciplina - Metodologia da Língua Espanhola
Aquisição e aprendizagem da segunda língua
Módulo 2
AA
1. Mesmo o aprendiz tendo corresponsabilidade no processo de aprendizagem, qual o
fator que atua direta ou indiretamente no processo de aquisição e aprendizagem sobre ele?
Motivação.
Atenção.
Autoestima.
Memória.
2. Segundo Stephen Krashen, qual é o primeiro obstáculo com que o insumo se depara
antes de ser processado e internalizado, no processo de aprendizagem de L2? Este
mesmo fator parte do processo interno no qual configuram os estados emocionais, as
atitudes, as necessidades, a motivação do aprendiz ao aprender uma língua, que regula e
seleciona modelos de língua a serem aprendidos. Escolha entre as alternativas abaixo uma
que apresente a resposta correta para esta questão.
A fluência do idioma.
A identidade.
A cultura.
O filtro afetivo.
3. A partir da compreensão da proposta teórica sobre o “falante intercultural”, proposto
pelos pesquisadores Byram & Fleming (2001), tem-se por consequência a comunicação
intercultural, que na prática:
Está preocupada apenas com a imitação do sotaque do falante nativo.
Está vinculada à ideia de identidade e interação.
Está vinculada somente à ideia de comunicação.
Está vinculada à ideia de interpretação.
4. De acordo com o professor e pesquisador da Universidade Federal de Goiás - UFG,
Francisco José Quaresma de Figueiredo, a diferença entre aquisição e aprendizagem de
linguagem pode ser compreendida de maneira mais objetiva por meio da seguinte definição:
[...] a aquisição de L2 ocorre em um ambiente formal, sendo um processo
consciente. A aprendizagem de L2 é um processo automático, sem correção de erros.
[...] a aquisição de L2 ocorre em um ambiente informal, sendo um processo
consciente e que requer correção de erros. Já a aprendizagem de L2 é um processo
inconsciente.
[...] a aquisição de L2 ocorre em um ambiente informal, sendo um processo
inconsciente, automático e que não requer correção de erros. Em contrapartida, a
aprendizagem de L2 é um processo consciente, controlado; é ajudado pela correção
de erros e ocorre em um ambiente formal (a sala de aula).
[...] a aquisição de L2 ocorre em ambiente informal, em um processo inconsciente,
que requer correção de erros. Já a aprendizagem de L2 é um processo consciente.
5. O psicólogo e filósofo suíço Jean Piaget propôs a teoria construtivista na psicologia,
atribuindo como reflexo para a educação um novo modelo de ensino, onde o aluno é:
Apenas espectador do conhecimento a ser repassado pelo professor. O aluno não
se sente pressionado, pois não precisa realizar grandes tarefas, apenas seguir o
direcionamento do professor.
Mero espectador, mas que de certa maneira pode se sentir frustrado por não possuir
autonomia.
O público-alvo para as experiências do professor. Um mero espectador que deve
aceitar tudo que lhe é repassado, devido à posição de hierarquia existente entre professor e
aluno.
O protagonista no processo de ensino-aprendizagem. O aluno é
corresponsável na construção de seus conhecimentos tanto em sala de aula como
também de maneira autônoma, por meio de pesquisas e aprofundamento do estudo
de temáticas propostas pelo professor ou pela própria curiosidade do estudante.
6.
Para que a aquisição da segunda língua ocorra de forma natural e espontânea, o aprendiz
precisa estar exposto a esse insumo rico e compreensível, levemente acima de seu nível de
proficiência, em situações de uso da língua para a comunicação, com foco no significado. O
insumo compreensível vai interagir com o dispositivo de aquisição de linguagem e, nesse
caso, a aquisição é inevitável. Estamos nos referindo a:
Teoria behaviorista.
Hipótese do Insumo.
Modelo Monitor.
Hipótese do Filtro Afetivo.
7.
Segundo pesquisadores da área da linguística, até meados dos anos 60, a área de
aprendizagem de L2 teve uma teoria dominante, a qual demandava que toda
aprendizagem, sendo ela verbalizada ou não, era resultado da formação de hábitos, ou
seja, do desenvolvimento de um comportamento repetitivo. Estamos falando da teoria:
Da hipótese do Insumo, de krashen.
Teoria da interlíngua, de Selinker.
Do behaviorismo, de Skinner.
Da gramática universal, de Chomsky.
8. Pode ocorrer de o bilíngue renunciar à identidade de sua língua materna e também
renunciar à identidade cultural de sua segunda língua, caracterizando-se, desse modo
como:
Bbilíngue monocultural.
Bilíngue nocultural.
Bilíngue acultural.
Bilíngue decultural.
9. Mesmo o aprendiz tendo corresponsabilidade no processo de aprendizagem, quais
os fatores que atuam direta ou indiretamente sobre ele? Vamos concentrar a atenção no
fator motivação. Como manter o interesse do aluno no conteúdo ministrado? Como as aulas
podem continuar despertando o interesse dos aprendizes? Qual a motivação para que o
processo de ensino-aprendizagem seja eficiente? Kraviski e Bergmann(2006) ressaltam a
classificação da motivação em dois princípios, sendo eles:
A motivação econômica, que vai em busca de melhoria financeira. Já a motivação
intelectual, em que a pessoa percebe que precisa estudar para aumentar seus
conhecimentos.
A motivação extrínseca, que é produzida fora do indivíduo, centrada nos
resultados, na crença de que a aprendizagem terá uma consequência positiva. Já a
motivação intrínseca provém do próprio indivíduo. É centrada na satisfação pessoal,
no prazer que a aprendizagem de uma língua proporciona, sem a busca de benefícios
externos.
A motivação ativa, que é proveniente do próprio aprendiz, que sabe o porquê precisa
estudar outro idioma. Já a motivação passiva é resultado de fatores externos, como
exigências de mercado de trabalho e carreira profissional.
A motivação unilateral, que é resultado do próprio aprendiz. Já a motivação
multilateral é resultado da sociedade.
10. É interessante percebermos que teóricos da área da educação e da linguística
aplicada explicam a existência de variações que acontecem na aprendizagem de L2. Esta
variação engloba o que e acontece exatamente quando?
Englobam fatores genéticos e são relacionados à aprendizagem, variam de acordo
com a idade do aprendiz.
Englobam fatores culturais e são relacionados à aprendizagem, variam de acordo
com a idade do aprendiz.
Englobam fatores sociopsicológicos (motivacional, afetivo/atitudinal e input) e
são relacionados à aprendizagem, variam de acordo com a idade do aprendiz.
Englobam fatores econômicos e são relacionados à aprendizagem, variam de
acordo com a idade do aprendiz.

Outros materiais