Buscar

Bioquímica

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

TURMA PRODÍGIO 1PROENEM.COM.BR
BIOLOGIA I
ÁGUA
A água, molécula inorgânica polar, é um componente 
bioquímico presente em todos os seres vivos e responsável por 
cerca de 70% do peso das células e consequentemente, dos 
organismos. Ela apresenta inúmeras propriedades que permitem a 
realização de diversas funções. 
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Mol%C3%A9cula_de_agua.svg
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Moleculah20.jpg
SOLVENTE 
A água é eletricamente polarizada e por isso é capaz de 
interagir com moléculas hidrofílicas, carregadas com cargas 
elétricas, tais como sais, gases, carboidratos, proteínas e ácidos 
nucléicos. Dissolver é separar os agregados por meio de um 
solvente, como por exemplo, a água separando os cristais 
de açúcar em um recipiente. A água é o solvente e o açúcar é 
o soluto e juntos formam a solução. A água é um "solvente 
universal" e desta forma também é capaz de realizar o transporte 
de substâncias no meio vivo.
REAÇÕES QUÍMICAS 
A água participa da maioria das reações químicas aparecendo 
como reagente nas reações de hidrólise e como produto nas 
reações de síntese por desidratação. A quantidade de água varia de 
acordo com o metabolismo, a idade e a espécie.
REGULAÇÃO TÉRMICA 
Como a água possui calor específi co elevado, ela é capaz de 
absorver e conservar calor. Desta forma, participa dos mecanismos 
de termorregulação para manutenção da homeostase. É importante 
saber que tais mecanismos ocorrem de maneira controlada para 
se evitar a desidratação corporal mantendo um balanço hídrico. 
Como exemplo, pode-se citar a diurese e a sudorese nos humanos.
TENSÃO SUPERFICIAL 
Coesão - As moléculas de água interagem com força intensa. 
Mas em uma superfície, tais forças, chamadas de coesão, são 
desiguais. Enquanto as moléculas no interior de um líquido 
sofrem atrações por moléculas vizinhas em todas as direções, as 
moléculas na superfície interagem com as moléculas abaixo e ao 
lado delas. Assim, ocorre a formação de uma fi na película sob um 
líquido devido à desigualdade de atrações entre as moléculas que o 
compõe. Esta é a tensão superfi cial. 
Adesão - A adesão ocorre quando a água atrai ou é atraída 
por outras moléculas polares, o que permite se misturem com 
outras substâncias. A água não se liga a moléculas apolares, 
como as gorduras. 
Capilaridade - É um fenômeno resultante das interações das 
forças de adesão e coesão da água. 
SAIS MINERAIS
Os sais minerais são compostos inorgânicos fundamentais 
para o metabolismo. Alguns participam da composição de 
moléculas, como a hemoglobina e a clorofi la. Outros participam 
de regulações hidrossalinas e osmóticas, e da variação de pH nos 
ambientes intra e extracelulares. 
ÁGUA, SAIS MINERAIS, CARBOIDRATOS, 
LIPÍDIOS E VITAMINAS01
01 ÁGUA, SAIS MINERAIS, CARBOIDRATOS, LIPÍDIOS E VITAMINASBIOLOGIA I
TURMA PRODÍGIO2 PROENEM.COM.BR
Sal mineral Função
Sua falta
provoca
Fontes
Cálcio (Ca)
Atua na formação de tecidos, os-
sos e dentes; age na coagulação 
do sangue e contração muscular.
Osteoporose, raquitismo, enfra-
quecimento dos dentes.
Queijo, leite, nozes, uva, cereais 
integrais, nabo, couve, chicória, 
feijão, lentilha, amendoim, 
castanha de cajú. 
Fósforo (P)
Atua na formação de ossos e 
dentes, ATP e da molécula dos 
ácidos nucleicos.
Maior probabilidade de ocorrên-
cia de fraturas; raquitismo.
Carnes, miúdos, aves, peixes, 
ovo, leguminosas, queijo cereais 
integrais.
Ferro (Fe)
Indispenável na formação da he-
moglobina, que atua como vei-
culadora de gases para todo o 
organismo.
Anemia ferropriva.
Fígado, rim, coração, gema de 
ovo, leguminosas, verduras, 
nozes, frutas secas, azeitona.
Iodo (I) É formador dos hormônios da ti-reóide, T3 e T4.
Bócio endêmico e desordens me-
tabólicas associadas.
Agrião, alcachofra, alface, alho, 
cebola, cenoura, ervilha, aspargo, 
rabanete, tomate, peixes, frutos 
do mar, vegetais.
Cloro (C)
Constitui os sucos gástricos 
(HC).
Defi ciência digestiva de proteí-
nas. Sal de cozinha.
Potássio (K)
Atua associado ao sódio, no sis-
tema muscular; contribui para a 
condução do impulso nervoso.
Diminuição da atividade muscu-
lar, inclusive a do coração.
Azeitona verde, ameixa seca, 
ervilha, fi go, lentilha, espinafre, 
banana, laranja, tomate, carnes, 
vinagre de maçã, arroz integral.
Magnésio (Mg) Forma a clorofi la. Clorose nos vegetas (perda da cor verde).
Frutas cítricas, leguminosas, 
gema de ovo, hortaliças, cebola, 
tomate, mel.
Flúor (F) Forma o esmalte dos dentes. Cáries dentárias.
Agrião, alho, aveia, brócolis, 
beterraba, cebola, couve-fl or, 
maçã, trigo integral.
Sódio (Na)
Atua associado ao potássio, no 
sistema muscular; contribui para 
a condução do impulso nervoso.
Cãibras, retardamento na cicatri-
zação de feridas e hipotensão. Sal de cozinha
CARBOIDRATOS 
Os carboidratos, também chamados de glicídios ou de hidratos 
de carbonos, são moléculas orgânicas de grande valor energético. 
Além dessa função, participam da arquitetura corporal, como a 
celulose na parede celular dos vegetais e a quitina na formação 
do exoesqueleto dos artrópodos. Os carboidratos também são 
observados na estruturação das moléculas de RNA e de DNA, que 
possuem os açúcares ribose e desoxirribose, respectivamente. 
A adenosina-trifosfato, ATP, que é uma molécula energética 
usada no metabolismo celular, também possui ribose em sua 
organização química.
CLASSIFICAÇÃO:
Monossacarídeos 
- Açúcares simples formados por pouquíssimos carbonos - 
“Cn(H2O)n”, n VARIA DE 3 A 7
• TRIOSE: C3H6O3
• TETROSE: C4H8O4
• PENTOSE: C5H10O5 - RIBOSE - C5(H10O)5 - RNA; ATP; 
DESOXIRRIBOSE - C5(H10O)4 - DNA
• HEXOSES: C6H12O6 - C6(H2O)6 - GLICOSE; FRUTOSE; 
GALACTOSE - isômeros de função; glicose é um aldeído e 
frutose é uma cetona
• HEPTOSES: C7H14O7,
Dissacarídeos 
Resultado da união entre dois monossacarídeos por meio 
de uma ligação denominada glicosídica, com liberação de uma 
molécula de água.
Maltose = Glicose + Glicose - função energética; presente nos 
vegetais
Sacarose = Glicose + Frutose - função energética; presente nos 
vegetais, como na cana-de-açúcar.
Lactose = Glicose + Galactose - função energética; açúcar 
presente no leite.
Oligossacarídeos 
Pequenos polímeros constituídos por um reduzido número de 
monossacarídeos, normalmente não mais de dez.
Ex: Rafi nose - trissacarídeo formado de galactose, frutose e 
glicose encontrado, por exemplo, no feijão e no repolho.
Polissacarídeos 
Formados por um grande número de monossacarídeos 
organizando grandes cadeias orgânicas. São insolúveis em água e 
por isso o amido e o glicogênio são importantes no armazenamento 
de energia de vegetais e animais, respectivamente. Outros podem, 
por exemplo, participar da constituição da parede celular de 
vegetais (celulose); da de fungos, ou mesmo do exoesqueleto de 
artrópodes (quitina), conferindo resistência e rigidez.
BIOLOGIA I01 ÁGUA, SAIS MINERAIS, CARBOIDRATOS, LIPÍDIOS E VITAMINAS
TURMA PRODÍGIO 3PROENEM.COM.BR
Polissacarídeos
Carboidratos Monossacarídeosconstituintes Importância biológica
Amido ≈ 1.400 glicoses
Armazenamento do amiloplasto de raízes do 
tipo tuberosa (mandioca, batata doce, cará), 
caules do tipo tubérculo (batatinha), frutos 
e sementes. Principal reserva energética 
dos vegetais.
Glicogênio ≈ 30.000 glicoses
Armazenamento no fígado e nos músculos. 
Principal reserva energética de animais e 
fungos.
Celulose ≈ 1.000 glicoses Função estrutural na célula vegetal, como um componente da parede celular.
Quitina Constituí o exoesqueleto dos artrópodes e está presente na parede celular dos fungos.
Controle da glicemia 
https://pt.wikipedia.org/wiki/Insulina
LIPÍDIOS
Os lipídios ou gorduras são moléculas orgânicas apolares 
- ésteres - insolúveis em água e solúveis em certas substâncias 
orgânicas, tais como álcool, éter e acetona. Os lipídios possuem 
inúmeras funções, tais como reserva energética, estrutural, 
hormonal, proteção mecânica, isolante térmico, isolante elétrico, 
formação desais biliares, e absorção de vitaminas lipossolúveis.
CLASSIFICAÇÃO:
Glicerídeos - são moléculas formadas pela união do álcool 
glicerol com ácidos graxos formando os óleos e as gorduras. Os 
triglicerídeos são substâncias com função de reserva e de isolante 
térmico. Gorduras são glicerídeos de ácidos saturados, que são 
"sólidas" à temperatura ambiente produzidas por animais. Já os 
óleos são formados por ácidos insaturados, líquidos à temperatura 
ambiente e produzidas por plantas.
• Cerídeos - são mais comuns entre os vegetais, 
principalmente na superfície, onde atuam como 
impermeabilizantes, impedindo a perda de água por 
evaporação.
• Fosfoglicerídeos ou fosfolipídios - são componentes 
estruturais e de transporte das membranas celulares, que 
além do álcool e do ácido graxo, apresentam um radical 
fosfato na sua estrutura.
• Esteroides - O mais importante é o colesterol, que é 
componente da membrana plasmática das células 
animais e precursor dos hormônios corticoides das 
glândulas suprarrenais e sexuais, como a testosterona e 
a progesterona.
• Carotenoides - são pigmentos alaranjados presentes em 
todas as células vegetais funcionando como pigmentos 
acessórios da fotossíntese. Também é precursor da 
vitamina A, que é usada na produção de retinal, que é um 
pigmento receptor de luz presente na retina.
VITAMINAS
As vitaminas são compostos orgânicos essenciais ao 
metabolismo, mas não são sintetizadas pelo organismo, logo 
devem ser adquiridas por via alimentar ou por relações com 
microrganismos, por exemplo as bactérias intestinais. Estes 
compostos funcionam como coenzimas, parte não protéica de 
uma enzima, como hormônios - a vitamina D, e na catálise com 
efeito anti-oxidante - vitamina E.
 As vitaminas podem ser:
Hidrossolúveis 
Complexo B (B1, B2, B5, B6, B7, B9 e B12) e Vitamina C. São 
solúveis em água e por isso facilmente metabolizadas. Desta 
forma, são eliminadas mais rapidamente e por isso necessitam de 
maior reposição. 
Lipossolúveis 
Vitaminas A, D, E, K. São solúveis em lipídios e por isso são mais 
facilmente estocadas no organismo, tem papel mais expressivo na 
estrutura celular.
As HIPERVITAMINOSES, HIPOVITAMINOSES E AVITAMINOSES 
causam desbalanço metabólico desencadeando doenças.
01 ÁGUA, SAIS MINERAIS, CARBOIDRATOS, LIPÍDIOS E VITAMINASBIOLOGIA I
TURMA PRODÍGIO4 PROENEM.COM.BR
ANOTAÇÕES

Outros materiais