Buscar

Interferência Sistêmica Sobre o RNA

Prévia do material em texto

Interferência Sistêmica Sobre o RNA
· Modificações do RNAm
· Estremidades do eucarionte são modificadas
· Capeamento (5’)
· Quepe 
· Fosfatase, guaniltransferase e metil transferase.
· Quepe se liga a um complexo de ligação quepe (CBC) ajuda a exportar os RNAm. 
· Poliadenilação (3’)
· Permitem que a célula verifique se as extremidades estão presentes antes de exportar ao núcleo para ser traduzido. 
· Retirada de íntrons do RNA une porções de uma sequência codificadora
· Splicing
· Sequência codificadora éxon intercaladas por sequencias intervenientes íntrons. 
· Introns são retirados
· Pre RNAm passa a ser chamado de RNAm
· Presença de introns permite recombinação genéticapossibilitando genes para nova proteína
· Splincing pode ocorrer de diversas maneiras (splicing alternativo)
· É realizado pelo spliceossomo RNAnucleares
· Hidrolise de ATP para rearranjar o RNA
· Exportação núcleo citosol
· RNAm sofreu modificações de identificação como o capeamento, splincig e a adição do poli A
· A presença de snRNP é um splincing aberrante
· Transportados pelos complexos do poro nuclear (nucleoplasma > citosol) 
· Receptor de transporte é ligado, juntamente com a poliadenilação. 
· Processamento nuclear de RNAs não codificantes 
· Maior parte dos RNA celular são os ribossômicos (80%)
· RNA polimerase I sintetiza RNAr, não possui cauda terminal. Explica porque não são capeados ou poliadenilados
· Células possuem múltiplas cópias de genes RNAr
· 4 tipos de RNAr (18s, 5,8s e 28s e o 5S) 5s é pela polimerase III
· Nucléolo é a estrutura onde acontece o processamento de RNAr e sua organização em subunidades ribossômicas.

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes