Buscar

CPC 10 - Pagamentos Baseados em Ações

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 29 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 29 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 29 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Isabela Vieira Leite – RA 530777-9 
Sandra De la Cruz Teixeira – RA 520935-7 
Tatiani Kali Zanini – RA 419478-0 
Vanessa de Arruda Melkunas – RA 5257023 
 
 
 
 
 
 
 
 
CPC 10 – Pagamentos baseados em ações 
 
 
 
 
 
 
 
 
São Paulo 
2012 
 
 
FMU – FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS 
Ciências Contábeis 
 
 
 
 
 
 
 
 
CPC 10 – Pagamentos baseados em ações 
 
 
 
 
 
Trabalho apresentado para o Profº Alberto Ricardo da 
Silva de Contabilidade e Auditoria Internacional do 
curso de Ciências Contábeis da FMU – Faculdades 
Metropolitanas Unidas. 
 
 
 
 
 
 
 
São Paulo 
2012 
 
 
Sumário 
 
1. Introdução ............................................................................................................... 3 
2. Objetivo ................................................................................................................... 4 
3. Características das transações com pagamentos baseados em ações .................. 4 
4. Tipos de Transações com pagamento baseado em ações ..................................... 4 
5. Pagamentos Baseados em Ações .......................................................................... 5 
6. Valor Justo ............................................................................................................. 6 
7. Transação com base no valor justo do instrumento patrimonial outorgado ........... 7 
8. Avaliação dos Instrumentos patrimoniais outorgados ............................................. 7 
9. Cálculo do valor das opções de compra de ações .................................................. 8 
10. Condições de aquisição dos direitos de posse ...................................................... 9 
11. Transações com Pagamentos baseados em ações liquidadas pela entrega de 
instrumentos patrimoniais ......................................................................................... 10 
12. Transações com pagamentos baseado em ações liquidadas em dinheiro ou 
mediante emissão de instrumentos patrimoniais conforme a escolha da entidade ou 
do fornecedor de serviços ......................................................................................... 11 
13. Exemplos de Pagamentos Baseados em Ações ................................................. 12 
13.1. Condições de Mercado .......................................................................... 13 
13.2. Condições de não aquisição .................................................................. 13 
13.3. Condição de Serviço .............................................................................. 14 
14. Transação de pagamento baseadas em ação liquidadas em caixa .................... 15 
14.1. Reconhecimento de valorização ............................................................ 15 
14.2. Memória de cálculo e contabilização ..................................................... 16 
15. Transação de pagamento baseadas em ação entre entidades do mesmo 
grupo ......................................................................................................................... 18 
16. Divulgação ........................................................................................................... 19 
17. Conclusão ........................................................................................................... 22 
18. Referências ......................................................................................................... 23 
19. Glossário ............................................................................................................. 24 
20. Anexo – Estudo de Caso – TAM S.A .................................................................. 26 
 
 
 3 
 
1. Introdução 
Algumas Empresas optam por remunerar seus empregados (executivos, 
administradores ou outros colaboradores) por meio de pacotes que incluem ações e 
opções de ações. A ideia subjacente à remuneração com base nas ações é fazer 
com que os funcionários sejam incentivados a atingir metas e assim, se tornarem, 
também, donos da entidade ou tenham a oportunidade de ganhar pela diferença 
entre o valor de mercado das ações que subscrevem e o valor subscrito. Esse tipo 
de remuneração visa incentivar os empregados ao comprometimento com a 
maximização do valor da empresa, alinhando seus interesses aos dos acionistas. 
Isso é necessário, pois de acordo com a Teoria da Agência, os empregados 
(agentes) e os acionistas (principais) possuem objetivos que, por muitas vezes, 
podem ser conflitantes. 
Por outro lado, as entidades também podem emitir ações ou opções de 
ações para pagamento aos fornecedores e prestadores de serviços. Os produtos 
incluem estoques, materiais de consumo, itens do imobilizado, ativos intangíveis ou 
outros ativos não financeiros, mais é preciso se respeitar as normas que incluem o 
CPC 15- B1 à B4 (transações por meio das quais a entidade adquire produtos que 
integram os ativos líquidos adquiridos em operações de combinação de negócios) e 
CPC 19 (investimento em empreendimento controlado em conjunto). 
Esse projeto deu-se inicio em julho de 2001 e em 2004 foi publicado em 
âmbito nacional, aspectos relacionados ao reconhecimento, mensuração e 
divulgação das transações com pagamento baseado em ações são tratados pelo 
Pronunciamento Técnico CPC 10- Pagamento Baseado em Ações, aprovado pela 
Deliberação CVM n°562/08 e pela Resolução CFC n°1.149/09. É mister salientar 
que esse Pronunciamento foi elaborado a partir do IFRS 2 em razão do processo de 
convergência das normas contábeis brasileiras às normas internacionais de 
contabilidade, emitidas pelo International Accounting Standards Board (IASB). 
De maneira geral, o objetivo do CPC 10 é especificar procedimentos para 
reconhecimento, mensuração e divulgação, nas demonstrações contábeis, das 
transações de pagamento baseado em ações realizadas por uma entidade. 
Especificamente, ele exige que os efeitos das transações de pagamentos baseados 
em ações estejam refletidos e nos resultados e na posição patrimonial e financeira 
 4 
 
da entidade, incluindo despesas associadas com transações nas quais opções de 
ações são outorgadas (autorizadas) a empregados. 
 
2. Objetivo 
Estabelecer procedimentos para reconhecimento e divulgação nas 
demonstrações contábeis, exigindo-se que os pagamentos baseados em ações 
estejam refletidos no resultado e no balanço patrimonial da entidade, incluindo 
despesas por opção de ações outorgadas a empregados. 
 
3. Características das transações com pagamentos baseados em ações 
Somente são consideradas transações de pagamento baseado em ações 
as transferências de títulos patrimoniais de uma entidade, pelos seus acionistas, 
para as partes (empregados, executivos, consultores, fornecedores, etc...) que 
forneceram os produtos (estoques, materiais de consumo, itens do imobilizado, 
etc...) e /ou serviços (mão de obra, consultoria etc...) que tenham por objetivo 
remunerar as partes pelos produtos e serviços fornecidos à entidade. 
 
4. Tipos de Transações com pagamento baseado em ações 
O CPC 10 estabelece princípios de mensuração e exigências específicas 
para três tipos de transações de pagamentos baseados em ações: 
1) Transações de pagamentos baseados em ações 
liquidadas pela entrega de instrumentos patrimoniais da entidade 
(normalmente ações), nas quais a entidade recebe produtos e serviços 
em contrapartida desses instrumentos; 
2) Transações de pagamentos baseados em ações 
liquidadas em dinheiro, nas quais a entidade adquire produtos e serviços 
incorridos em obrigações com os fornecedores desses produtos e 
serviços, cujo montante seja baseado no preço (ou valor) das ações ou 
outros instrumentos de capital da entidade; e 
3) Transações em que a entidade recebe produtos e 
serviços e os termos do acordo conferem à entidade ou ao fornecedor 
desses produtos ou serviços a liberdade deescolha na forma de 
liquidação da transação, da qual pode ser em dinheiro (ou outros ativos) 
ou mediante a emissão de instrumentos de capital da entidade. 
 5 
 
A principal diferença entre as duas primeiras modalidades de transação 
de pagamento baseado em ações diz respeito à forma de liquidação: títulos 
patrimoniais ou dinheiro. Do mesmo modo, existe uma terceira modalidade que 
permite a possibilidade da entidade ou do fornecedor dos produtos ou serviços 
escolher a forma de liquidação (títulos patrimoniais ou dinheiro). 
Do mesmo modo, o item 07 do CPC 10 atesta que, ao conhecimento dos 
produtos ou serviços, a entidade deve reconhecer o correspondente aumento do 
patrimônio liquido em conta de instrumentos patrimoniais por pagamentos baseados 
em ações se os produtos ou serviços forem recebidos em transação de pagamento 
baseado em ações liquidas em títulos patrimoniais ( como, por exemplo, ações), ou 
deve reconhecer um passivo se a transação for liquidada em dinheiro (ou outros 
ativos). 
 
5. Pagamentos Baseados em Ações 
Tabela 1 - 
Forma de Liquidação- títulos patrimoniais ou dinheiro 
Entidade- recebe produtos e serviços 
Reconhecimento- patrimônio liquido ou passivo 
Forma da Liquida da Transação - Instrumentos Patrimoniais da 
Entidade (AÇÔES, OPÇÕES); 
Entidade: Recebe produtos ou serviços em contrapartida aos títulos 
patrimoniais. 
Reconhecimento: (D) Despesa de Pagamento Baseado em Ações; 
 (C) Instrumentos Patrimoniais - Patrimônio Líquido. 
Forma da Liquida da Transação - Dinheiro ou Outros Ativos, sendo o 
Valor dos Títulos Patrimoniais. 
Entidade: Adquiri Produtos ou Serviços, incorrendo em uma obrigação 
com o fornecedor. 
 6 
 
Reconhecimento: - (D) Despesa de Pagamento Baseado em Ações 
(ou Ativo); 
 (C) Fornecedor de Serviços ou Produtos- Passivo. 
 
6. Valor Justo 
O SFAS 157 - define valor justo (par. 5, p. 6) como o preço que seria 
recebido na venda de um ativo, ou pago na transferência de um passivo, na data da 
mensuração, em uma transação normal entre participantes do mercado. 
Para os ativos que são transacionados com frequência, este valor é 
facilmente determinável. Para ativos e passivos para os quais não exista um 
mercado ativo, o valor justo é fruto de estimativas derivadas da utilização de 
técnicas de avaliações, que envolvem julgamentos complexos. Com isso, o 
desempenho operacional é baseado em um preço teórico em um determinado 
momento e que apenas representa uma oportunidade. 
Em termos bem simples, é substituir a informação sobre quanto custou no 
passado para adquirir um determinado ativo pela informação de qual é o valor atual. 
Como o valor atual varia aumentando ou diminuindo, isso traz volatilidade 
(observações de preços em frequência diária, semanal ou mensal) aos resultados 
contábeis. 
A referência à expressão valor justo no Brasil, utiliza os diferentes termos: 
valor justo, preço justo, valor justo de mercado, valor de mercado e marcação a 
mercado, que não têm o mesmo significado. 
A maneira correta de se aplicar o valor justo depende do chamado 
subjetivismo responsável, que requer a disponibilidade de informações para 
aplicação de metodologias de estimativas de valor justo, além de demandar um 
ambiente interno colaborativo e de elevados padrões de governança corporativa e 
conduta dos executivos, ou seja, valor justo é o valor pelo qual um ativo poderia ser 
negociado entre partes, independentes e interessadas, conhecedoras do assunto e 
dispostas a negociar, numa transação normal, sem favorecimentos e com isenção 
de outros interesses. 
 
 
 
 
 7 
 
7. Transação com base no valor justo do instrumento patrimonial outorgado 
A entidade deve mensurar o valor justo do instrumento patrimonial, 
outorgado na data da mensuração, baseando-se nos preços de mercado se 
disponíveis levando em consideração os termos e condições sob os quais os 
instrumentos patrimoniais foram outorgados. 
 
8. Avaliação dos Instrumentos patrimoniais outorgados 
Um instrumento patrimonial pode ser definido como um título que confere 
participação nos ativos líquidos de uma entidade. 
No caso de dos acordos de pagamentos baseados em ações, os mais 
utilizados pelas empresas são as ações e as ações por opções de ações. As ações 
representam a menor parcela que divide o capital de uma empresa, as opções de 
ações são contratos que conferem aos seus detentores o direito, mas não a 
obrigação de subscrever ações da entidade a um preço fixado ou determinável em 
um período de tempo específico. 
Um aspecto importante diz respeito à mensuração das ações e opções de 
ações concedidas pelas empresas nos acordos de pagamento baseado em ações. A 
normatização sobre o tema exige que esses instrumentos patrimoniais sejam 
mensurados pelo valor justo, definidos como o valor pelo qual um ativo poderia ser 
negociado ou trocado. 
Aparentemente, quando uma empresa concede ações aos seus 
empregados e esses se tornam detentores desses títulos imediatamente, parece 
não existir grandes problemas para mensurar o valor justo, assumindo-se 
obviamente, que as ações da empresa sejam negociadas em Bolsa de Valores e 
que seus preços estejam disponíveis. Por exemplo, se a empresa concede 100 
ações a um empregado e essas ações possuem um preço, cotado em Bolsa, de 
R$10,00 reais, o custo dessa remuneração, que é a despesa de pagamento 
baseado em ações é de R$ 1.000,00. 
Por outro lado, nos casos em que a empresa concede opções de ações 
que permitem às contrapartes adquirirem ações em uma data futura, a mensuração 
do valor justo pode tornar-se mais difícil, levando questões acerca do valor justos 
dessas opções. Isso ocorre, pois esses tipos de opções de ações praticamente não 
são negociada em Bolsa, em razão de suas especificações, consequentemente não 
 8 
 
possuem preço de mercado disponível. Logo, seus valores justos não são 
diretamente observáveis. 
Do mesmo modo, à medida que o período de exercício transcorre, e o 
detentor das ações possui a opção de esperar até o limite do período para exercê-la, 
o valor das ações subjacentes, e consequentemente o valor da opção, tende a sofrer 
alterações. Nesse cenário, surge a seguinte questão: Como avaliar as opções de 
ações concedidas a empregados sobre transações de pagamento baseado em 
ações quando não existe preço de mercado disponível? 
O item B4 do Apêndice B do CPC 10 menciona que sempre que não 
existirem opções negociadas com termos e condições similares, o valor justo das 
opções outorgadas deve ser estimado pela aplicação de modelo de precificação de 
opções, do qual geralmente são aceitas pelos participantes do mercado. 
Sobre esses fatores, o referido Apêndice, no item B6, destaca que devem 
ser considerados nos modelos de precificação, no mínimo: 
a) o preço de exercício da opção; 
b) a vida da opção; 
c) o preço corrente das ações subjacentes; 
d) a volatilidade (observações de preços em frequência diária, semanal 
ou mensal) esperada do preço da ação; 
e) os dividendos esperados sobre as ações (se apropriado); e 
f) a taxa de juros livre de risco para a vida da opção. 
 
9. Cálculo do valor das opções de compra de ações 
Exemplos: 
Tabela 2 
Compra a Ação do ABC 
 
HOJE 1 Ano 
$100,00 $120,00 
 $ 80,00 
 
 
 
 
 9 
 
Compra a Opção da Ação da ABC 
 
HOJE 1 Ano 
 $10,00 
 $ 0,00 
 
A primeira opção é comprar as ações da ABC pelo preço atual de 
R$100,00 reais, sendo que dentro de um ano, o resultado será: ou um ganho de 
R$20,00 reais ou uma perda de R$20,00 reais. A segunda opção é adquirir a opção 
de compra da ação da ABC, que dentro de um ano valera R$10,00 reaisou “zero”, 
visto que se o preço da ação cair para R$80,00 reais, a opção de ação não terá 
valor. 
 
10. Condições de aquisição dos direitos de posse 
Geralmente quando uma empresa remunera seus empregados por meio 
de pacotes que incluem títulos patrimoniais, ela também estabelece determinadas 
condições para a entrega desses títulos, por exemplo: 
• Período específico de tempo; e ou 
• Cumprimento de determinada meta das vendas por período. 
Essas exigências para que uma contraparte receba o titulo patrimonial, 
sob acordo de pagamento baseado em ações, são denominadas condições de 
aquisição dos direitos de posse. No CPC10, do Apêndice A, fica definida como “as 
condições que determinaram se a entidade recebe os serviços que habitam a 
contraparte a receber dinheiro, outros ativos ou instrumentos patrimoniais da 
entidade, sob um acordo de pagamento em ações”. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 10 
 
Exemplo: 
 
Fonte: Fipecafi 2010 
 
11. Transações com Pagamentos baseados em ações liquidadas pela entrega 
de instrumentos patrimoniais 
Nas transações com pagamentos baseados em ações liquidadas pela 
entrega de instrumentos patrimoniais, a entidade deve mensurar os produtos e 
serviços recebidos e o correspondente aumento no patrimônio líquido de forma 
direta, pelo valor justo dos produtos ou serviços recebidos. Isso é recomendável 
principalmente nas transações com partes que não empregados, onde o valor justo 
dos produtos ou serviços recebidos é mais facilmente determinado. 
Contudo em alguns casos, como por exemplo, o de serviços prestados 
por um empregado, essa aplicação pode não ser possível, pois muitas vezes esse 
valor não pode ser estimado de maneira confiável. Isso ocorre, pois na maioria dos 
casos, os títulos patrimoniais são concedidos aos empregados como parte de suas 
remunerações, que também incluem salários e outros benefícios. Nesse caso o CPC 
A condição determina se a entidade recebe os serviços que habitam a 
contraparte a receber o pagamento baseado em ações.
Não
Não é uma condição de 
aquisição dos direitos de posse.
SIM
A condição exige apenas que a 
contraparte complete um 
periodo especifico de tempo na 
prestação de serviço?
SIM
Condições de 
Serviço
NÃO
Condições de 
Desempenho.
 11 
 
10 recomenda que a entidade mensure essa transação de forma indireta, tomando 
como base o valor dos instrumentos patrimoniais outorgados. 
 
12. Transações com pagamentos baseado em ações liquidadas em dinheiro ou 
mediante emissão de instrumentos patrimoniais conforme a escolha da 
entidade ou do fornecedor de serviços. 
De acordo com o item 34 do CPC 10, no caso de transações de 
pagamento baseado em ações nas quais os termos do acordo estabelecem que ou 
a entidade ou a contraparte têm a opção de escolher se a liquidação será em 
dinheiro (ou outros ativos) ou pela emissão de títulos patrimoniais, “a entidade deve 
contabilizar essa transação ou seus componentes como transação de pagamento 
baseado em ações com liquidação em dinheiro, se, e a partir do momento em que a 
entidade tenha ocorrido em passivo que será liquidado em dinheiro ou outros ativos, 
ou como transação de pagamentos baseados em ações com liquidação em títulos 
patrimoniais se, e, até o momento em que nenhuma obrigação exigível tenha sido 
incorrida pela entidade”. 
Em suma, a transação deve ser contabilizada como uma transação a ser 
liquidada em títulos patrimoniais quando não existir uma obrigação exigível. Em 
contrapartida, no momento em que essa obrigação exigível passa a existir, a 
entidade passa a contabilizar a transação como uma transação a ser liquidada em 
dinheiro. 
Por outro lado, se a entidade tiver outorgado à contraparte o direito de 
escolher se a transação será liquidada em dinheiro ou pela emissão de títulos 
patrimoniais, a entidade terá outorgado um instrumento financeiro composto. Isso 
ocorre porque quem tem o direito de escolha é apenas a contraparte, e não a 
entidade. 
O instrumento financeiro outorgado possui um componente de dívida 
(direito da contraparte de exigir o pagamento em dinheiro) e um componente de 
capital (direito da contraparte exigir a liquidação em instrumentos patrimoniais). 
Já nos casos em que a entidade pode escolher a forma de liquidação, isto 
é, nas transações de pagamento baseado em ações em que os termos e as 
condições do acordo estabelecem que a entidade pode optar pela liquidação da 
transação em dinheiro ou pela emissão de títulos patrimoniais, a entidade deve 
determinar se tem uma obrigação presente a ser liquidada em dinheiro e contabilizar 
 12 
 
conforme essa determinação. No item 41 do CPC 10, no seu item 41, afirma que “a 
entidade possui uma obrigação presente a ser liquidada em dinheiro se a escolha 
pela liquidação em instrumentos patrimoniais não tem substância comercial (ou seja, 
a entidade está legalmente proibida de emitir ações), ou a entidade tem por prática 
ou política a liquidação em dinheiro, ou geralmente efetua a liquidação em dinheiro 
sempre que a contraparte assim o solicita”. 
 
13. Exemplos de Pagamentos Baseados em Ações 
 (a) Em 01 de janeiro de 2008 Beta concede 5.000 opções de compra de 
ações aos seus 20 diretores. A condição de concessão (vesting condition) é 
baseada na permanência na empresa por 5 anos. O valor justo de cada opção na 
data da concessão (grant date) é de R$ 50. A entidade estima que 4 diretores se 
desliguem da entidade ao longo dos 5 anos. Considere que tudo ocorreu conforme o 
esperado: 
 
no Cálculo Período(s) 
Anteriores 
Despesa 
do 
Período 
Despesa 
Acumulada 
008 5.000 opções 16 x R$ 50 x 1/5 anos 00 800 
009 5.000 opções x 16 x R$ 50 x 2/5 800 00 1600 
010 5.00 opções x 16 x R$ 50 x 3/5 1600 00 2.400 
011 5.000 opções x 16 x R$ 50 x 4/5 2400 00 3.200 
012 5.000 opções x 16 x R$ 50 x 5/5 3200 00 4.000 
 
(b) Com base no exercício anterior, só que ao final do ano de 2009, 3 
diretores se desligaram da entidade, o que levou a empresa a fazer uma nova 
estimativa de que 06 diretores que se desligaram Em 2011 a estimativa mudou para 
5 diretores, mantendo-se a estimativa até o final. A estimativa se mostrou correta. 
 
 
 
 
 
 13 
 
no Cálculo Períodos 
Anteriores 
Despesa
s do 
Período 
Despesa 
Acumulada 
008 5.000 opções 16 x R$ 50 x 1/5 anos 800 800 
009 5.000 opções x 14 x R$ 50 x 2/5 800 00 1.400 
010 5.000 opções x 14 x R$ 50 X 3/5 1400 00 2000 
011 5.000 opções x 15 x R$ 50 X 4/5 2000 000 3.000 
012 5.000 opções x 15 x R$ 50 X 5/5 3000 50 3.750 
 
13.1. Transações de pagamento baseado em ações liquidadas pela entrega de 
instrumentos patrimoniais – Condições de mercado. 
Condições de Mercado, como aumento mínimo do preço da ação, são 
levadas em consideração ao se determinar o valor da remuneração na data da 
outorga. A empresa reconhece a despesa, seja ou não atendida à condição de 
mercado, se todas as condições de aquisição forem atendidas. Portanto, como 
demonstrado no exemplo abaixo, é possível que a empresa incorra uma despesa 
mesmo quando a condição de mercado não é atendida e a outra parte não recebe a 
remuneração. 
 
Exemplo: Valor pago apenas em condições de Mercado 
 
Uma empresa outorgou opções de ações a um diretor com a condição de 
que o preço de mercado das respectivas ações suba pelo menos 15% a cada ano 
nos próximos cinco anos. Ao fim do quinto ano, essa meta não havia sido atendida. 
A empresa não pode reverter à despesa reconhecida no exercício 
corrente ou nos exercícios anteriores e não pode revisar o valor justo da data da 
outorga desde que a condição seja baseada em um indicador de mercado. 
 
13.2. Transações de pagamento baseado em ações liquidadas pela entrega de 
instrumentos patrimoniais Condições de não aquisição 
Como por exemplo, a exigência que o empregado faça investimentos nas 
ações do empregador, é contabilizada como se fossem condições de mercado e só 
são levadas emconsideração para determinar o valor justo dos títulos patrimoniais. 
 14 
 
Por tanto conforme demonstrado abaixo, de forma semelhante a remuneração de 
mercado, a empresa reconhece uma despesa, seja ou não atendida a condição de 
aquisição não relacionadas a mercado atendidas. 
 
Exemplo: Valor pago apenas com condições de não aquisição 
 
Uma empresa outorga opções de ações a um diretor com a condição de 
que o diretor não concorrerá com a organização por um período de, pelo menos, três 
anos. (Não concorrerá é uma condição de “não aquisição”). 
O valor justo da remuneração na data da outorga, incluindo o efeito da 
cláusula de “não concorrência”, é de R$ 150 mil. 
A cláusula de “não concorrência” PE uma condição de não aquisição, 
visto que a empresa não recebe nenhum serviço. Na data de outorga, a empresa 
imediatamente reconhece um custo de R$ 150 mil, uma vez que o diretor não 
prestará quaisquer serviços futuros. A empresa não pode reverter despesa 
reconhecida, mesmo que o diretor vá trabalhar para a concorrência e perca as 
opções de ações, porque está em uma condição não relacionada à aquisição. 
 
13.3. Transações de pagamento baseado em ações liquidadas pela entrega de 
instrumentos patrimoniais - Condição de Serviço 
Período de aquisição é aquele durante o qual todas as condições de 
aquisição de uma remuneração de pagamento baseado em ações devem ser 
atendidas, o que é distinto do período de exercício ou vida da opção. 
A empresa reconhece a despesa no período de aquisição conforme 
demonstrado no exemplo, ou imediatamente, caso não haja esse período. 
 
Exemplo: Se um empregado permanecer no trabalho por, pelo menos, 
três anos após a data da outorga da remuneração, ele pode exercer as opções a 
qualquer época no período de três a dez anos da data da outorga da remuneração. 
O valor justo da remuneração na data remuneração na data da outorga, 
desconsiderando o efeito da condição de aquisição, é de R$ 300 mil. 
Para essa remuneração, o período de aquisição é de três anos, o período 
de exercício, de sete anos, e o prazo da opção, de dez anos. 
 15 
 
A exigência de permanecer no emprego é uma condição (de aquisição) 
relacionada a serviço. 
A empresa reconhece uma despesa de R$ 100 mil ao ano por três anos, 
com um aumento correspondente no patrimônio líquido. Se o empregado sair ao 
final do segundo ano, a empresa reverte a despesa acumulada anteriormente 
reconhecida (ou seja, R$ 200 mil) no exercício atual. 
 
14. Transação de pagamento baseadas em ação liquidadas em caixa 
São as quais as entidades adquirem produtos ou serviços incorrendo em 
obrigações com os fornecedores, cujo montante será baseado no preço (ou valor) 
das ações, nas quais deverão ser pagas em dinheiro. 
Algumas empresas ao invés de outorgar instrumentos patrimoniais aos 
empregados podem outorgar direitos correspondentes à valorização de suas ações 
em um período estipulado. Nesse caso o reconhecimento dos serviços adquiridos e 
o respectivo passivo deverão ocorrer à medida que os serviços forem prestados. 
 
Exemplo: 
A empresa XYZ concedeu 100 direitos de apreciação sobre ação com 
período de 05 anos aos 500 empregados que permanecessem na empresa nos 
próximos 3 anos. 
Ano 1 – 35 empregados deixaram a empresa e estima-se que mais 60 
deixem para os próximos 02 anos. 
Ano 2 – 40 empregados deixaram a empresa e estima-se que mais 25 
deixem para o próximo ano. 
Ano 3 – 22 empregados deixaram a empresa e 150 empregados 
exerceram seus direitos de valorização sobre ação. 
Ano 4 – 140 empregados exerceram seus direitos de valorização de ação. 
Ano 5 – Últimos 113 empregados exerceram seus direitos de valorização 
de ação. 
 
14.1. Reconhecimento de valorização 
A entidade deverá determinar o valor justo da ação para reconhecer 
inicialmente as provisões de pagamento, e depois o valor intrínseco nas respectivas 
 16 
 
datas do exercício, que será justamente o valor de valorização que a entidade 
deverá pagar os seus empregados. 
 
14.2. Memória de cálculo e contabilização 
ano Direito Empregados 
Valor Parcela Passivo Despesa 
Passivo 
justo intrínseco Periodo Anterior Periodo 
1 100 405 R$ 14,40 R$ 0,00 1/3 - R$ 194.400,00 R$ 194.400,00 
2 100 400 R$ 15,50 R$ 0,00 2/3 R$ 194.400,00 R$ 218.933,33 R$ 413.333,33 
1
º.
 A
n
o
 
405 = 500 - 35 - 60 
 500 empregados da entidade xyz 
 
35 
empregados que deixaram a entidade xyz 
no 1º. Ano 
 60 estimativa de empregados que deixarão a entidade xyz para 2º e 3º. Ano 
 
 No mês No Ano 
Provisão Debito Credito Debito Credito 
Despesa com remuneração - (resultado) R$ 16.200,00 
R$ 
194.400,00 
Remuneração a pagar - (passivo) R$ 16.200,00 
R$ 
194.400,00 
 Obs: A despesa devera ser reconhecida mensalmente conforme principio da competencia 
 
 
2
º.
 A
n
o
 
400 = 500 - 35 - 40 - 25 
 500 empregados da entidade xyz 
 35 empregados que deixaram a entidade xyz no 1º. Ano 
 40 empregados que deixaram a entidade xyz no 2º. Ano 
 25 estimativa de empregados que deixarão a entidade xyz para 3º. Ano 
 
 No mês No Ano 
Provisão Debito Credito Debito Credito 
Despesa com remuneração - (resultado) 
R$ 
18.244,44 R$ 218.933,33 
Remuneração a pagar - (passivo) R$ 18.244,44 
R$ 
218.933,33 
 Obs: A despesa devera ser reconhecida mensalmente conforme principio da competencia 
 
 
 
ano Direito Empregados 
Valor Parcela Passivo Despesa 
Passivo 
justo intrínseco Periodo Anterior Periodo 
3 100 253 R$ 18,20 3/3. R$ 413.333,33 R$ 47.126,67 
R$ 
460.460,00 
3 100 150 R$ 15,00 - R$ 225.000,00 R$ 0,00 
Total de despesa no ano 3 R$ 272.126,67 
3
º.
 A
n
o
 
253 = 500 - 35 - 40 - 22 - 150 
 500 empregados da entidade xyz 
 35 empregados que deixaram a entidade xyz no 1º. Ano 
 40 empregados que deixaram a entidade xyz no 2º. Ano 
 22 empregados que deixaram a entidade xyz no 3º. Ano 
 150 empregados que adiquiriram o direito 
 
 No mês No Ano 
Provisão Debito Credito Debito Credito 
Despesa com remuneração - (resultado) 
R$ 
22.677,22 R$ 272.126,67 
Remuneração a pagar - (passivo) R$ 22.677,22 R$ 
 17 
 
272.126,67 
No mês No Ano 
Quitação Debito Credito Debito Credito 
Remuneração a pagar - (passivo) R$ 225.000,00 
Caixa / Banco 
R$ 
225.000,00 
Obs: a quitação e feita somente no aniversario do contrato 
ano Direito Empregados 
Valor Parcela Passivo Despesa 
Passivo 
justo intrínseco Periodo Anterior Periodo 
4 100 113 R$ 21,40 0 R$ 460.460,00 -R$ 218.640,00 
R$ 
241.820,00 
4 100 140 R$ 20,00 - R$ 280.000,00 R$ 0,00 
Total de despesa no ano 4 R$ 61.360,00 
4
º.
 A
n
o
 
113 = 500 - 35 - 40 - 22 - 150 - 140 
 500 empregados da entidade xyz 
 35 empregados que deixaram a entidade xyz no 1º. Ano 
 40 empregados que deixaram a entidade xyz no 2º. Ano 
 22 empregados que deixaram a entidade xyz no 3º. Ano 
 150 empregados que exerceram o direito no 3º. Ano 
 140 empregados que adiquiriram o direito 
 
 No mês No Ano 
Provisão Debito Credito Debito Credito 
Despesa com remuneração - (resultado) R$ 5.113,33 R$ 61.360,00 
Remuneração a pagar - (passivo) R$ 5.113,33 
R$ 
61.360,00 
No mês No Ano 
Quitação Debito Credito Debito Credito 
Remuneração a pagar - (passivo) R$ 280.000,00 
Caixa / Banco 
R$ 
280.000,00 
Obs: a quitação e feita somente no aniversario do contrato 
ano Direito Empregados 
Valor Parcela Passivo Despesa 
Passivo 
justo intrínseco Periodo Anterior Periodo 
5 100 0 R$ 0,00 0 R$ 241.820,00 -R$ 241.820,00 R$ 0,00 
5 100 113 R$ 25,00 - R$ 282.500,00 R$ 0,00 
Total de despesa no ano 5 R$ 40.680,00 
 
 
5
º.
 A
n
o
 
0 = 500 - 35 - 40 - 22 - 150 - 140 - 113 
 
 
500 empregados da entidade xyz 
logo não 
devera ser feita 
 
35 empregados que deixaram a entidade xyz no 1º. Anoprovisões pelo 
valor justo 
 
40 empregados que deixaram a entidade xyz no 2º. Ano 
pois todos os 
empregados 
 
22 empregados que deixaram a entidade xyz no 3º. Ano 
adiquiriram o 
direito 
 
150 empregados que exerceram o direito no 3º. Ano 
a valorização 
das açoes 
 140 empregados que exerceram o direito no 4º. Ano 
 113 empregados que adiquiriram o direito 
 
 No mês No Ano 
Provisão Debito Credito Debito Credito 
Despesa com remuneração - (resultado) R$ 3.390,00 R$ 40.680,00 
 18 
 
Remuneração a pagar - (passivo) R$ 3.390,00 
R$ 
40.680,00 
No mês No Ano 
Quitação Debito Credito Debito Credito 
Remuneração a pagar - (passivo) R$ 282.500,00 
Caixa / Banco 
R$ 
282.500,00 
Obs: Não havera mais saldo a pagar no final do 5º. Ano 
 
15. Transação de pagamento baseadas em ação entre entidades do mesmo 
grupo 
Transação em que a entidade recebe produtos ou serviços e os termos do 
acordo conferem a entidade ou ao fornecedor desses produtos ou serviços a 
liberdade de escolha na forma de liquidação da transação, a qual pode ser em 
dinheiro (ou outros ativos) ou mediante a emissão de instrumentos de capital da 
entidade. 
Em primeiro momento deve ser contabilizada como transação a ser 
liquidada em títulos patrimoniais quando não houver uma obrigação exigível. E 
quando passar a ser uma obrigação exigível a entidade passa a contabilizar como 
uma transação a ser liquidada em dinheiro. 
Por outro lado, se a entidade tiver outorgado a contraparte o direito de 
escolha, a entidade terá outorgado um instrumento financeiro composto, pois quem 
tem o direito de escolha apenas à contra parte. 
Esse instrumento financeiro outorgado possui um componente de divida 
(direito da contraparte de exigir pagamento em dinheiro) e componente de capital 
(direito da contraparte de exigir a liquidação em instrumentos patrimoniais). 
O CPC exige que as entidades mensurem esse instrumento pelo valor 
justo que é justamente a soma do valor justo do componente da divida e do 
componente do patrimônio liquido. 
Extinção a regra. No item 41 o CPC 10 traz que “a entidade possui uma 
obrigação presente a ser liquidada em dinheiro se a escolha pela liquidação em 
instrumento patrimonial não tem substância comercial, ou seja, que esta legalmente 
proibida de emitir ações”. 
 
 
 
 19 
 
16. Divulgação 
O CPC 10 exige que as empresas divulguem informações que permitam 
aos usuários das demonstrações contábeis entenderem a natureza e a extensão dos 
acordos de pagamento baseados em ações que existiram durante o período. 
A entidade deve divulgar, no mínimo: 
a) A descrição de cada tipo de acordo com pagamento baseado em 
ações que vigorou em algum momento do período; 
b) A quantidade e o preço médio ponderado de exercício das 
opções de ações para cada um dos seguintes grupos de opções: 
(I) em circulação no início do período; 
(II) outorgadas durante o período; 
(III) com direito prescrito durante o período; 
(IV) exercidas durante o período; 
(V) expiradas durante o período; 
(VI) em circulação no final do período; e 
(VII) exercíveis no final do período. 
Para as opções de ações exercidas durante o período, o preço médio 
ponderado das ações na data do exercício. Se as opções forem exercidas em base 
regular durante todo o período, a entidade pode, em vez disso, divulgar o preço 
médio ponderado das ações durante o período. 
Para as opções de ações em circulação no final do período, a faixa de 
preços de exercício e a média ponderada da vida contratual remanescente. Se a 
faixa de preços de exercício for muito ampla, as opções em circulação devem ser 
divididas em faixas que possuam um significado para avaliar a quantidade e o prazo 
em que ações adicionais possam ser emitidas e o montante em caixa que possa ser 
recebido por ocasião do exercício dessas opções. 
Para entender como foi determinado, durante o período, o valor justo dos 
produtos ou serviços recebidos ou o valor justo dos instrumentos patrimoniais 
outorgados, a entidade deve divulgar informações das demonstrações contábeis: 
(a) para opções de ações outorgadas durante o período, o valor 
justo médio ponderado dessas opções na data da mensuração e informações de 
como esse valor justo foi mensurado, incluindo: 
(I) o modelo de precificação de opções utilizado e os dados de 
entrada do modelo, incluindo o preço médio ponderado das 
 20 
 
ações, preço de exercício, volatilidade esperada, vida da 
opção, dividendos esperados, a taxa de juros livre de risco e 
quaisquer dados de entrada do modelo, incluindo o método 
utilizado e as premissas assumidas para incorporar os efeitos 
do exercício antecipado esperado; 
(II) como foi determinada a volatilidade esperada, incluindo 
uma explicação da extensão na qual a volatilidade esperada foi 
baseada na volatilidade histórica; e 
(III) se e como quaisquer outras características da opção 
outorgada foram incorporadas na mensuração de seu valor 
justo, como, por exemplo, uma condição de mercado; 
(b) para outros instrumentos patrimoniais outorgados durante o 
período (isto é, outros que não as opções de ações), a quantidade e o valor justo 
médio ponderado desses instrumentos patrimoniais na data da mensuração, e 
informações acerca de como o valor justo foi mensurado, incluindo: 
(I) se o valor justo não foi mensurado com base no preço de 
mercado observável, como ele foi determinado; 
(II) se e como os dividendos esperados foram incorporados na 
mensuração do valor justo; e 
(III) se e como quaisquer outras características dos 
instrumentos patrimoniais outorgados foram incorporadas na 
mensuração de seu valor justo; 
(c) para os acordos com pagamento baseado em ações que 
tenham sido modificados durante o período: 
(I) uma explicação dessas modificações; 
(II) o valor justo incremental outorgado (como resultado dessas 
modificações); e 
(III) informações acerca de como o valor justo incremental 
outorgado foi mensurado, consistentemente com os 
requerimentos dispostos nas alíneas (a) e (b), quando 
aplicável; 
A entidade deve divulgar informações que permitam aos usuários das 
demonstrações contábeis entender os efeitos das transações com pagamento 
 21 
 
baseado em ações sobre os resultados do período da entidade e sobre sua posição 
patrimonial e financeira. 
Para tornar efetivo o princípio, a entidade deve divulgar no mínimo o que 
segue: 
(a) o total da despesa reconhecida no período decorrente de 
transações com pagamento baseado em ações por meio das quais os produtos ou 
os serviços recebidos não tenham sido qualificados para reconhecimento como 
ativos e, por isso, foram reconhecidos imediatamente como despesa, incluindo a 
divulgação em separado de parte do total das despesas que decorre de transações 
contabilizadas como transações com pagamento baseado em ações liquidadas em 
instrumentos patrimoniais; 
(b) e para os passivos decorrentes de transações com pagamento 
baseado em ações: 
(I) saldo contábil no final do período; e 
(II) valor intrínseco total no final do período dos passivos para 
os quais os direitos da contraparte ao recebimento em caixa ou 
em outros ativos tenham sido adquiridos (had vested) ao final 
do período (como, por exemplo, os direitos sobre a valorização 
das ações concedidas que tenham sido adquiridos). 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 22 
 
17. Conclusão 
A contabilização das transações de pagamento baseado em ações foi 
alvo de muita controvérsia, mais de 20 anos se passaram até o surgimento de uma 
norma contábil sobre o tema. 
Com o processo de convergência das normas contábeis brasileiras às 
normas internacionais de contabilidade, emitidas pelo International Accounting 
Standards Board (IASB), a CVM emitiu em 2008, a Deliberação nº 562 que aprovou 
o Pronunciamento Téncico CPC 10 – Pagamento Baseado em Ações. 
Assim pode-se dizer que, o reconhecimentoe a mensuração das 
transações com pagamento baseado em ações parecem caminhar para a 
convergência mundial, sendo que a norma brasileira já reflete esses aspectos. Sem 
dúvida, houve grande avanço nesse sentido, na medida em que essa nova 
normatização, que exige que o efeito das transações seja refletido no resultado da 
empresa, contribui para o objetivo principal da contabilidade que é o de fornecer 
informações úteis que auxiliem seus usuários na tomada de decisão. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 23 
 
18. Referências 
 
Comitê de Pronunciamentos Contábeis. Pesquisado em 08 de setembro 
de 2012. Site: http://www.cpc.org.br 
 
Eliseu Martins, Ernesto Rubens Gelbcke, Ariovaldo dos Santos/FIPECAFI 
- Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras, PEA/USP. 
Manual de contabilidade societaria/ Sergio de Iudicibus ... let. al.l. -- Sao Paulo: 
Atlas, 2010. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 24 
 
19. Glossário 
 
Acordo para pagamento 
Acordo entre uma empresa e a outra parte (inclusive um empregado) para 
celebrar uma transação de pagamento baseado em ações, que confere à outra parte 
o direito de receber em dinheiro ou em outros ativos valores baseados no preço das 
ações da empresa ou de outros títulos patrimoniais ou, ainda, de receber títulos 
patrimoniais, caso as condições de aquisição especificadas, se existirem, sejam 
atendidas. Isso também se aplica a transferências de títulos patrimoniais da 
controladora da empresa, ou de outra empresa do mesmo grupo, para partes que 
forneceram produtos ou serviços à empresa. 
 
Aquisição (vesting) 
Em um acordo para pagamento baseado em ações, a contraparte passa a 
ter direito a receber dinheiro, outros ativos ou títulos patrimoniais de uma empresa. 
 
Condições de aquisição (vesting conditions) 
Condições que determinam se uma empresa recebe os serviços que dão 
à contraparte o direito de receber dinheiro, outros ativos ou títulos patrimoniais em 
razão de um acordo para pagamento baseado em ações. Condições de aquisição 
são condições de serviço ou condições de desempenho. Condições de serviço 
exigem que a contraparte conclua um determinado tempo de serviço. Condições de 
desempenho exigem que a contraparte conclua um determinado período de serviço 
e atenda a metas de desempenho específicas. Uma condição de desempenho 
poderia incluir uma condição de mercado. 
 
Condição de mercado (market condition) 
A condição da qual depende o preço de exercício, aquisição ou exercício 
de um título patrimonial é relacionada ao preço de mercado dos títulos patrimoniais 
da empresa, direta ou indiretamente. Por exemplo, atingir um preço de ação 
determinado, um valor intrínseco determinado ou uma meta determinada que seja 
baseada no preço de mercado dos títulos patrimoniais da empresa com relação a 
um índice. 
 
 25 
 
Condições de não aquisição (non vesting conditions) 
Qualquer condição que não inclua uma exigência explícita de prestar 
serviços é uma condição de não aquisição. 
 
Data da mensuração 
A data em que o valor justo dos títulos patrimoniais concedidos é 
mensurado para os fins dessa norma. Para transações com empregados e outros 
que prestem serviços similares, a data de mensuração é a data da outorga. Para 
transações com outras partes que não empregados (e prestadores de serviços 
similares), a data de mensuração é aquela em que a empresa obtém os produtos ou 
em que a contraparte presta o serviço. 
 
Data da outorga (grant date) 
A data em que a empresa e outra parte (incluindo um empregado) entram 
num acordo para pagamento baseado em ações, iniciado uma vez que ambas 
compartilhem um mesmo entendimento dos termos e condições do acordo. Na data 
da outorga, a empresa transfere à contraparte o direito a valores em dinheiro, outros 
ativos ou títulos patrimoniais caso as condições específicas de aquisição, se houver, 
sejam atendidas. Se o acordo estiver sujeito a um processo de aprovação (por 
exemplo, dos acionistas), a data da outorga será aquela em que a aprovação for 
obtida. 
 
Opções de ações 
Contrato que dá ao titular o direito, mas não a obrigação, de subscrever 
as ações de uma empresa a preço fixo ou determinável por um período de tempo 
especificado. 
 
Valor intrínseco 
A diferença entre o valor justo das ações sobre as quais a contraparte 
detém direito condicional ou incondicional de subscrição, ou com relação às quais 
ela tenha o direito de receber, e o preço que deverá pagar por essas ações. 
Por exemplo, uma opção de ações com preço de exercício de R$ 15 por 
ação com valor justo de R$ 20 tem um valor de R$ 5. 
 
 26 
 
20. Anexo 
 
Estudo de Caso TAM S.A. e suas Controladas 
Notas Explicativas da Administração às Demonstrações Financeiras para o 
Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011. 
(Valores expressos em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma). 
 
Benefícios a empregados ‐‐‐‐ consolidado 
Os custos de pessoal (inclui “Pessoal” e “Honorários da Administração” na 
Nota 31) têm a seguinte composição: 
 
31 de dezembro 
de 2011 
 
31 de dezembro 
de 2010 
Salários e bonificações 2.132.234 1.844.562 
Plano de pensão de contribuição definida 12.772 27.090 
Remuneração baseada em ações 19.022 15.999 
Impostos e contribuições sociais 531.478 440.777 
2.695.506 2.328.428 
 
Participação nos lucros e bonificações 
Conforme acordo sindical ajustado anualmente, a Administração da 
Companhia efetuará pagamento de participação nos resultados caso sejam 
atingidas determinadas metas de desempenho estabelecidas com base no 
orçamento anual. Consequentemente, durante o exercício a Administração 
reconheceu uma despesa para este benefício em “Salários e encargos sociais”, no 
valor de R$ 74.516 (2010 ‐ R$ 100.168). 
 
Remuneração baseada em ações 
(a) TAM Linhas Aéreas 
Na AGE realizada em 16 de maio de 2005, os acionistas aprovaram que 
até 2% das ações em circulação poderiam ser utilizadas pela diretoria para a 
concessão de opções de ações aos funcionários. 
 
 
 27 
 
As transações estão resumidas a seguir: 
 
Número de ações 
em circulação 
 
Preço médio do 
exercício - R$ 
31 de dezembro de 2009 1.667.440 36,55 
Outorgadas 1.051.467 23,99 
Exercidas -165.868 14,40 
Canceladas -343.924 39,67 
31 de dezembro de 2010 2.209.115 34,18 
Exercidas -186.464 19,57 
Canceladas -188.152 37,68 
31 de dezembro de 2011 1.834.499 38,89 
 
 
Sob os termos do plano, as opções cedidas são divididas em três partes 
iguais e empregados poderão exercer uma terça parte das suas opções depois de 
três, quatro e cinco anos, respectivamente, se ainda empregado pela Companhia 
naquela ocasião. A vida contratual das opções é de sete anos. 
A opção contém uma "condição de serviço", na qual o exercício das 
opções depende exclusivamente da prestação de serviços pelo funcionário por 
período pré‐definido. Os empregados demitidos têm a obrigação de atender a 
determinadas condições suspensivas para a manutenção do direito de exercício das 
opções. 
Assim, o custo foi reconhecido como sendo o valor justo das opções de 
compra quando da sua cessão, em contrapartida ao patrimônio da Companhia, uma 
vez que o pagamento pode ser efetuado em ações. O valor justo destas opções foi 
estimado utilizando o modelo de precificação Black‐Scholes com as seguintes 
premissas: 
 
 
 
 
 
 28

Perguntas Recentes