Buscar

Exercício Avaliativo 2_ PROTEÇÃO AO DENUNCIANTE E TRATAMENTO DE DENÚNCIAS

Prévia do material em texto

Iniciado em domingo, 21 jan. 2024, 16:28
Estado Finalizada
Concluída em domingo, 21 jan. 2024, 16:30
Tempo
empregado
2 minutos 26 segundos
Avaliar 25,00 de um máximo de 25,00(100%)
Questão 1
Correto
Atingiu 3,00 de 3,00
Com relação à criação do Sistema de Proteção ao Denunciante no Brasil, assinale a opção INCORRETA:
Escolha uma opção:
a. O início desse processo se deu com a percepção de que seria necessário construir a primeira linha de defesa dos denunciantes,
criando condições para a proteção de sua identidade.
b.  A Lei de Acesso à informação - Lei nº 12.527/2011, ao tratar dos Direitos de Personalidade, permitiu resguardar a identidade
do denunciante por entender ser essa uma informação pessoal, nos termos do seu art. 31.
c. O Sistema de Proteção do Denunciante no Brasil foi estabelecido pela Lei de Acesso à Informação, uma vez que a LAI
determinou a proteção das informações pessoais sensíveis por 100 anos.

d. A Lei de Defesa dos Usuários de Serviços Públicos (Lei nº 13.460/2017) estabeleceu as tipologias de manifestações, entre as
quais consta a denúncia, e determinou que as ouvidorias públicas têm o papel de proteção das informações pessoais do
manifestante, com base na Lei de Acesso à Informação.
e. A Lei nº 13.460/2017 estabeleceu de�nitivamente o entendimento de que a identidade do denunciante seria uma informação
que, caso tornada pública, afetava o exercício dos direitos de personalidade.
Sua resposta está correta.
A história da construção das proteções e reparações estabelecidas pelo arcabouço legal no Brasil de fato se iniciou com o advento da
Lei 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação - LAI). No entanto, a criação do Sistema de Proteção ao Denunciante no Brasil ainda é um
trabalho incremental e em construção, o qual teve início com a percepção de que seria necessário construir a primeira linha de defesa
dos denunciantes, criando condições para a proteção de sua identidade. Entretanto, esse sistema conta com linhas de defesa que vão
além da proteção da identidade do denunciante, abrangendo outras duas linhas de defesa e, inclusive, os mecanismos de incentivo que
passaram a ser desenvolvidos posteriormente. 
A resposta correta é: O Sistema de Proteção do Denunciante no Brasil foi estabelecido pela Lei de Acesso à Informação, uma vez que a
LAI determinou a proteção das informações pessoais sensíveis por 100 anos.
Questão 2
Correto
Atingiu 2,00 de 2,00
Com relação ao Sistema de Ouvidorias do Poder Executivo federal - SISOUV, assinale a opção correta.
Escolha uma opção:
a. O SISOUV surgiu com o advento do Decreto nº 9.492/2018, sendo resultado da busca por desenvolver um arranjo
institucional que garantisse maior segurança jurídica aos manifestantes mediante a criação de um sistema de ouvidorias
que respondesse a um órgão central.

b. O órgão central do SISOUV é a Presidência da República, conforme estabelecido pela Lei nº 13.460/2017.
c. O SisOuv é composto pelas ouvidorias da Administração Pública direta e indireta do Poder Executivo Federal, bem como pelas
ouvidorias de todos os entes federativos, incluindo os municípios.
d. O SISOUV abrange apenas as ouvidorias municipais e tem como objetivo principal a padronização do tratamento de denúncia
no âmbuto desses entes.
e. Tanto a Lei nº 13.460/2017 quanto o o Decreto nº 9.492/2018 são irrelevantes para a criação do SISOUV.
Sua resposta está correta.
O Decreto nº 9.492/2018, que  regulamentou a Lei nº 13.460/2017, foi o resultado de extensos debates que buscavam criar um
arranjo institucional que garantisse maior segurança jurídica aos manifestantes por meio de um sistema de ouvidorias que respondesse
a um órgão central. O seu Capítulo II, intutulado "DO SISTEMA DE OUVIDORIA DO PODER EXECUTIVO FEDERAL",  institui o Sistema de
Ouvidoria do Poder Executivo federal - SISOUV, com a �nalidade de coordenar as atividades de ouvidoria desenvolvidas pelos órgãos e
pelas entidades da administração pública federal.
A resposta correta é: O SISOUV surgiu com o advento do Decreto nº 9.492/2018, sendo resultado da busca por desenvolver um
arranjo institucional que garantisse maior segurança jurídica aos manifestantes mediante a criação de um sistema de ouvidorias que
respondesse a um órgão central.
Questão 3
Correto
Atingiu 2,00 de 2,00
A Rede Nacional de Ouvidorias é um fórum de integração das ouvidorias públicas previsto pelo Decreto nº 9.492/2018 e coordenado
pela CGU. Acerca de sua atuação, assinale a opção INCORRETA:
Escolha uma opção:
a. Em 2019, a Rede Nacional de Ouvidorias aprovou, por meio de sua Assembleia-Geral, a Resolução nº 3/2019, que publicou
uma norma modelo sobre medidas gerais de salvaguarda à identidade de denunciantes.
b. A Norma Modelo aprovada pela Rede Nacional de Ouvidorias em 2018 é um norma vinculante obrigatória para todos os
entes federados, incluindo municípios.

c. A Norma Modelo aprovada pela Rede Nacional de Ouvidorias não possui força vinculante, mas se apresenta como diretriz para
que as autoridades competentes adotem dispositivos semelhantes no âmbito de suas jurisdições. 
d. A norma modelo aprovada pela Rede Nacional de Ouvidorias propõe uma interpretação conjunta da Lei nº 12.527/2011 (LAI),
da Lei nº 13460/2017 (Lei de Defesa dos Usuários de Serviços Públicos) e da Lei nº 13.608/2018. 
e. O primeiro aspecto relevante da Resolução nº 3/2019 foi estabelecer a centralização dos meios de recebimento de denúncia
como premissa para a adoção de medidas de salvaguarda à identidade dos denunciantes.
Sua resposta está correta.
Em setembro de 2019, a Rede Nacional de Ouvidorias aprovou, por meio de sua Assembleia-Geral, a Resolução nº 3/2019, que
publicou uma norma modelo sobre medidas gerais de salvaguarda à identidade de denunciantes. Normas modelo, por si só, não
possuem força vinculante, mas se apresentam como diretrizes para que as autoridades competentes adotem dispositivos semelhantes
no âmbito de suas jurisdições. As normas modelo aprovadas pela Assembleia-Geral da Rede Nacional de Ouvidoria, portanto, têm a
função de apoiar o processo de padronização dos procedimentos realizados pelas ouvidorias públicas em âmbito nacional.
A resposta correta é: A Norma Modelo aprovada pela Rede Nacional de Ouvidorias em 2018 é um norma vinculante obrigatória para
todos os entes federados, incluindo municípios.
Questão 4
Correto
Atingiu 2,00 de 2,00
No que tange à Resolução nº 3/2019 aprovada pela Assembleia-Geral da Rede Nacional de Ouvidorias, julgue os itens a seguir e em
seguida, assinale a opção correta:
I - O primeiro aspecto relevante da Resolução nº 3/2019 foi estabelecer a centralização dos meios de recebimento de denúncia como
premissa para a adoção de medidas de salvaguarda à identidade dos denunciantes.
II - Essa foi a primeira norma que versou sobre o trâmite e o encaminhamento entre distintas unidades e órgãos sob a perspectiva da
tutela da con�ança, enfrentando um problema bastante comum na prática das unidades de ouvidoria: o tratamento de denúncias cuja
apuração não esteja sob a competência do órgão recebedor. 
III - Sob a perspectiva da tutela da con�ança do denunciante, quando o órgão competente para apurar a denúncia não for o orgão
recebedor da mesma, faz-se necessário consultar o denunciante acerca do encaminhamento de sua denúncia para o órgão competente
sempre que esse encaminhamento implicar no envio dos elementos de identi�cação do denunciante.
IV - A norma modelo aprovada pela Resolução nº 3/2019 tem efeito vinculante para todos os entes federativos.
Escolha uma opção:
a. Todos os itens estão corretos.
b. Todos os itens estão incorretos.
c. Apenas os ites I, II e IV estão corretos.
d. Apenas o item IV está incorreto. 
e. O item III está incorreto.
Sua resposta está correta.
A norma modelo aprovada pela Resolução nº 3/2019 não tem efeito vinculante. Sua importância diz repeito ao seu objetivo de apoiar
o processo de padronização dos procedimentos realizados pelas ouvidorias públicas em âmbitonacional, servindo como diretriz.
A resposta correta é: Apenas o item IV está incorreto.
Questão 5
Correto
Atingiu 3,00 de 3,00
Com relação à Lei nº 13.709/2018, Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), e à sua contribuição para o Sistema de Proteção ao
Denunciante no Brasil, assinale a opção correta.
Escolha uma opção:
a. A LGPD  inseriu no ordenamento jurídico brasileiro a �gura da pseudonimização, de�nida como “o tratamento por meio do
qual um dado perde a possibilidade de associação, direta ou indireta, a um indivíduo, senão pelo uso de informação
adicional mantida separadamente pelo controlador em ambiente controlado e seguro.” A pseudonimização relaciona-se
diretamente com o tratamento da denúncia no âmbito das ouvidorias, uma vez que é uma das formas de garantia da
proteção da identidade do denunciante.

b. Segundo a LGPD, a pseudonimização é a utilização de meios técnicos razoáveis e disponíveis no momento do tratamento, por
meio dos quais um dado perde, de�nitivamente, a possibilidade de associação, direta ou indireta, a um indivíduo.
c. Ao pseudonimizar a denúncia, a ouvidoria necessita apenas retirar dela o nome do denunciante, pois esse é o único dado de
identi�cação que pode ensejar retaliações.
d. A pseudonimização constante da LGPD não tem qualquer relação com o tratamento de denúncias no âmbito das ouvidorias,
uma vez que ela não garante a proteção à identidade do denunciante.
e. Embora trate da pseudonimização e da anonimização de dados e informações, a LGPD não tem relação direta com o
tratamento de denúncia no âmbito das ouvidorias no Brasil.
Sua resposta está correta.
Pseudonimização é o termo é trazido pela Lei nº 13.709/2018, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), para de�nir “o tratamento por
meio do qual um dado perde a possibilidade de associação, direta ou indireta, a um indivíduo, senão pelo uso de informação adicional
mantida separadamente pelo controlador em ambiente controlado e seguro.” Ao pseudonimizar a denúncia, a ouvidoria retira de seu
conteúdo todos os elementos de identi�cação do denunciante, mantendo a versão original na base de dados da unidade de ouvidoria
que recebera originalmente a denúncia.
A resposta correta é: A LGPD  inseriu no ordenamento jurídico brasileiro a �gura da pseudonimização, de�nida como “o tratamento por
meio do qual um dado perde a possibilidade de associação, direta ou indireta, a um indivíduo, senão pelo uso de informação adicional
mantida separadamente pelo controlador em ambiente controlado e seguro.” A pseudonimização relaciona-se diretamente com o
tratamento da denúncia no âmbito das ouvidorias, uma vez que é uma das formas de garantia da proteção da identidade do
denunciante.
Questão 6
Correto
Atingiu 3,00 de 3,00
No âmbito federal, a proteção à identidade do denunciante foi regulamentada por meio do Decreto nº 10.153/2019. Acerca dos
avanços introduzidos por esse normativo, assinale a opção INCORRETA:
Escolha uma opção:
a. Este Decreto inovou em seu artigo 6º, quando estabeleceu que, no âmbito do Poder Executivo federal, o denunciante terá seus
elementos de identi�cação preservados desde o recebimento da denúncia, nos termos do disposto no § 7º do art. 10 da Lei nº
13.460, de 2017, com restrição de acesso mantida pela unidade de ouvidoria responsável pelo tratamento da denúncia pelo
prazo de cem anos.
b. Estabeleceu-se proteção máxima temporal, nos termos do disposto no inciso I do § 1º do art. 31 da Lei nº 12.527, de 2011, ou
seja, os elementos de identi�cação do denunciante deveriam ser resguardados por 100 anos a contar da apresentação da
denúncia.
c. O Decreto nº 10.153/2019 foi regulamentado por meio da Portaria CGU nº 581/2021, a qual tem abrangência restrita às
Ouvidorias do Poder Executivo federal - SISOUV. Essa Portaria detalha os procedimentos de compartilhamento de
informações e apresenta meios de pseudonimização antes não especi�cados na legislação nacional.
d. O Decreto nº 10.153/2019 prevê medidas amplas de proteção contra retaliação, sendo essa sua grande contribuição ao
Sistema de Proteção ao Denunciante no Brasil.

e. O Decreto nº 10.153/2019 e as normas procedimentais dele derivadas avançaram substancialmente quanto ao tema da
proteção da identidade de denunciantes no âmbito federal, bem como sobre o compartilhamento de seus dados entre
unidades de ouvidoria.
Sua resposta está correta.
O Decreto nº 10.153/2019 e as normas procedimentais dele derivadas avançaram substancialmente sobre o tema da proteção da
identidade de denunciantes no âmbito federal, bem como sobre o compartilhamento de seus dados entre unidades de ouvidoria.
Entretanto, uma parcela muito importante de um sistema protetivo verdadeiramente e�ciente (as medidas de proteção contra
retaliação) somente viria a ser criado posteriormente.
A resposta correta é: O Decreto nº 10.153/2019 prevê medidas amplas de proteção contra retaliação, sendo essa sua grande
contribuição ao Sistema de Proteção ao Denunciante no Brasil.
Questão 7
Correto
Atingiu 2,00 de 2,00
Questão 8
Correto
Atingiu 3,00 de 3,00
Qual dos seguintes dispositivos não faz parte do Sistema de Proteção a Denunciantes no Brasil?
Escolha uma opção:
a. Proteção à identidade do denunciante.
b. Direito à retaliação para casos em que a denúncia não seja substancial. 
c. Garantia contra prática de retaliação.
d. Mecanismos para reparação de danos oriundos de retaliação.
e. Mecanismos de incentivo.
Sua resposta está correta.
O sistema de proteção a denunciantes o Brasil está assentdao sobre quatro pilares: 
1. Proteção à identidade; 
2. Garantia contra prática de retaliação;
3. Mecanismos para reparação de danos oriundos de retaliação; e
4. Mecanismos de incentivo.
A resposta correta é: Direito à retaliação para casos em que a denúncia não seja substancial.
A Lei nº 13.608/2018 introduziu ao sistema de proteção do denunciante a proteção contra ações ou omissões praticadas em
retaliação ao exercício do direito de relatar irregularidades. No âmbito do Poder Executivo Federal, a proteção contra retaliação foi
regulamentada por meio do Decreto nº 10.153/2019, o qual prevê:
Escolha uma opção:
a. que a proteção contra retaliação é devida desde o registro da denúncia, tal qual a proteção à identidade do denunciante.
b. que a denúncia de retaliação pode ser apresentada por qualquer denunciante, independentemente de sua denúncia ter sido
habilitada e encaminhada à unidade de apuração.
c. que a denúncia de retaliação deve ser apresentada à unidade de ouvidoria do órgão ou entidade que recebeu a denúncia
inicial.
d. que a proteção contra a retaliação apenas ocorre quando a denúncia inicial for caluniosa.
e. que aquele que sofrer retaliação poderá apresentar à CGU uma denúncia de retaliação, a qual deve conter a indicação da
denúncia original que tenha ensejado o ato de retaliação.

Sua resposta está correta.
O Decreto nº 10.153/2019 prevê, em seu artigo 10,  que o recebimento e a apuração de denúncias de retaliação são de competência
exclusiva da Controladoria-Geral da União, na condição de órgão central dos sistemas de ouvidoria, correição e controle interno.
Adicionalmente, o art. 10-A do citado Decreto dispõe que as denúncias de retaliação deverão indicar a denúncia original que tenha
ensejado ato comissivo ou omissivo de retaliação.
A resposta correta é: que aquele que sofrer retaliação poderá apresentar à CGU uma denúncia de retaliação, a qual deve conter a
indicação da denúncia original que tenha ensejado o ato de retaliação.
Questão 9
Correto
Atingiu 3,00 de 3,00
Acerca da criação do sistema de proteção ao denunciante no Brasil, assinale a opção INCORRETA.
Escolha uma opção:
a. A criação do sistema de proteção ao denunciante no Brasil ainda é um trabalho incremental. A história da construção das
proteções e reparações estabelecidas pelo arcabouço legal no Brasil começa há cerca de dez anos, com a publicação da Lei
12.527/2011, a Lei de Acesso à Informação.
b. Em 2017, a Lei nº 13.460,a Lei de Defesa dos Usuários de Serviços Públicos, avançou na construção de um ambiente mais
propício à participação social. Esta lei abrangente estabelece as tipologias de manifestações, inclusive a denúncia, e estabelece
às ouvidorias públicas o papel de proteção das informações pessoais do manifestante, com base na Lei de Acesso à
Informação.
c. O Decreto nº 9.492/2018, que  regulamentou a Lei nº 13.460/2017, criou novos controles sobre a atividade de ouvidoria
pública e avançou ao de�nir os conceitos de denúncia e de comunicação de irregularidade, reconhecendo sua importância para
as atividades de apuração, desde que atendessem indícios mínimos de relevância. Esse Decreto também avançou ao
estabelecer mecanismos de proteção da identidade e dos elementos de identi�cação dos manifestantes, inclusive dos
denunciantes, relembrando as responsabilidades do agente público.
d. Embora o sistema de proteção ao denunciante no Brasil preveja medidas de combate à prática de retaliação, ainda não é
possível, no âmbito do Poder Executivo federal, formalizar denúncias contra atos de retaliação.

e. A Lei nº 13.608/2018, alterada pela Lei nº 13.964/2019, passou a contar com um importante e enxuto conjunto de
dispositivos que permitiriam terminar o processo de construção do sistema de proteção ao denunciante no Brasil vigente nos
dias de hoje. Tais alterações construíram o sistema de proteção a denunciantes sob quatro pilares:  1. Proteção à identidade; 2.
Garantia contra prática de retaliação; 3. Mecanismos para reparação de danos oriundos de retaliação e 3. Mecanismos de
incentivo.
Sua resposta está correta.
O Decreto nº 10.153/2019, após alterações sofridas pelo Decreto nº 10.890/2021, passou a prever que o recebimento e a apuração
de denúncias de retaliação seriam de competência exclusiva da Controladoria-Geral da União, na condição de órgão central dos
sistemas de ouvidoria, correição e controle interno. Ademais, a regulamentação trouxe os requisitos da denúncia de retaliação, que
incluem a indicação da denúncia original que teria dado motivo ao ato de retaliação, bem como a necessidade prévia de habilitação de
tal denúncia. A partir desse momento, a habilitação, um dos resultados possíveis da análise prévia da denúncia realizada pela unidade
de ouvidoria, passa a ser pré-requisito para que o denunciante possa usufruir de todos os direitos previstos em Lei. 
A resposta correta é: Embora o sistema de proteção ao denunciante no Brasil preveja medidas de combate à prática de retaliação, ainda
não é possível, no âmbito do Poder Executivo federal, formalizar denúncias contra atos de retaliação.
Questão 10
Correto
Atingiu 2,00 de 2,00
Com relação à apresentação de denúncia contra atos de retaliação, e considerando-se o disposto no Decreto nº 10.153/2019, alterado
pelo Decreto nº 10.890/2021, válido no âmbito do Poder Executivo federal,  é possível a�rmar que:
Escolha uma opção:
a. para os �ns de concessão de proteções contra retaliações, a denúncia deve ter sido habilitada pela unidade de ouvidoria,
uma vez veri�cados os requisitos mínimos de autoria, materialidade e relevância que amparem a sua apuração.

b. para os �ns de concessão de proteções contra retaliações, a denúncia não precisa ter sido habilitada pela unidade de
ouvidoria, bastando que haja o encaminhamento das provas da retaliação sofrida.
c. cada ouvidoria do SISOUV é competente para receber e apurar as denúncias de retaliação, bem como de instaurar e julgar os
processos para responsabilização administrativa resultantes de suas apurações.
d. tanto o direito à proteção da identidade do denunciante quanto o direito de registrar uma denúncia de retaliação são devidos
desde o momento da formalização de qualquer denúncia junto à Administração Pública.
e. apenas pessoas físicas são condideradas denunciantes no Brasil e, por conseguinte, têm o direito de denunciar retaliações
sofridas.
Sua resposta está correta.
Após as alterções introduzidas pelo Decreto nº 10.890/2021, o Decreto nº 10.153/2019 passou a prever que o recebimento e a
apuração de denúncias de retaliação seriam de competência exclusiva da Controladoria-Geral da União, na condição de órgão central
dos sistemas de ouvidoria, correição e controle interno. Ademais, a regulamentação trouxe os requisitos da denúncia de retaliação, que
incluem a indicação da denúncia original que teria dado motivo ao ato de retaliação, bem como a necessidade prévia de habilitação de
tal denúncia.
A resposta correta é: para os �ns de concessão de proteções contra retaliações, a denúncia deve ter sido habilitada pela unidade de
ouvidoria, uma vez veri�cados os requisitos mínimos de autoria, materialidade e relevância que amparem a sua apuração.

Outros materiais

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes