Buscar

CADERNO_est_TECNOLOGIA E INOVAÇÃO_1A_4BIM

Prévia do material em texto

Go vernador do Estado de Minas Gerais 
 Romeu Zema Neto 
 Vice-governador do Estado de Minas Gerais 
 Mateus Simões de Almeida 
 Secretário de Estado de Educação 
 Igor de Alvarenga Oliveira Icassa� Rojas 
 Secretária Adjunta 
 Geniana Guimarães Faria 
 Subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica 
 Izabella Cavalcante Mar�ns 
 Superintendência de Polí�cas Pedagógicas 
 Danielle Fernandes Viana 
 Diretoria de Ensino Médio 
 Rosely Lúcia de Lima 
 Coordenação de Ações de Aprendizagem 
 Vanessa Nicole� Gomes de Oliveira 
 Autor 
 Rennan Pardal Wilchez 
 Consultora de Tecnologia e Inovação / Revisora técnica e conceitual 
 Débora Garofalo 
 Equipe Técnica e Revisão 
 Alexandre Marini 
 Anizio Viana da Silva 
 Camila Gomes Cunha 
 Cláudia do Rosário Silva Mendes 
 Ká�a de Laura Borges 
 Laís Francini Franco Américo 
 Michele Silva Pires 
 Samira Maria Araújo 
 Vanessa Nicole� Gomes de Oliveira 
 1 
 Prezado(a) estudante, 
 É com prazer que estamos finalizando a primeira sequência de a�vidades de nossa 
 jornada pelo Componente Tecnologia e Inovação. Este estudo é uma parte dos 
 conhecimentos sobre temá�cas importantes para que possamos agir e interagir no mundo 
 de modo consciente. 
 Estaremos juntos em uma série de a�vidades “mão na massa”, refle�ndo sobre os 
 diversos �pos de tecnologias que permeiam cada dia mais o mundo em que vivemos. 
 Realizaremos várias tarefas no decorrer de nosso processo de aprendizagem, que poderão 
 acontecer de forma plugadas, ou seja, fazendo uso de circuitos elétricos, placas de 
 programação e demais recursos digitais, ou desplugadas, realizadas de maneira concreta e 
 que não u�lizam recursos digitais ou eletrônicos, assim como programas ou computadores, , 
 sempre buscando o conhecimento de forma cria�va, colabora�va e reflexiva. 
 Vamos trilhar um caminho cheio de novidades, em uma busca incessante pela 
 resolução de problemas presentes em nosso co�diano, nas áreas do conhecimento e nas 
 diversas a�vidades de aprendizagem desenvolvidas na escola. 
 Neste material, faremos várias discussões sobre pensamento computacional e 
 tecnologias digitais de informação e veremos muitos pontos de nossa cultura que vêm 
 adquirindo cada vez mais caracterís�cas digitais. Neste sen�do, as habilidades a serem 
 desenvolvidas ao longo do bimestre se relacionam entre si e com diversos outros processos 
 forma�vos, possibilitando que, através da realização de a�vidades e tarefas, você possa 
 ampliar seus recursos pessoais para planejar e implementar projetos para a vida em suas 
 dimensões culturais, sociais, familiares, profissionais, etc. 
 Bons estudos! 
 Durante nosso percurso neste Componente, você, estudante, irá desenvolver algumas 
 habilidades que serão fundamentais para seu percurso escolar e para sua vida. Conheça-as 
 a seguir: 
 - Compreender as mudanças por conta dos novos recursos tecnológicos, reconhecendo as 
 mudanças no mercado de trabalho. 
 - Resolver problemas ou demandas de forma colabora�va, fazendo uso de ferramentas e 
 recursos digitais, compar�lhando dados e criando possibilidade de promover intervenções 
 - Experimentar e analisar diversas leituras de mundo com base em mul�letramentos, 
 propiciando o uso de novas linguagens e formas de expressão, com base na colaboração e 
 compar�lhamento de ideias. 
 - Planejar a produção de conteúdos agindo de forma cria�va, é�ca, crí�ca e fazendo 
 curadoria dos conteúdos u�lizados. 
 - Criar ou u�lizar projetos por meio de linguagem de programação, u�lizando plataformas 
 digitais para desenvolver a intencionalidade. 
 - Inves�gar as linguagens de programação e/ou equipamentos de fabricação digital, seja em 
 placas programáveis ou por simulação em plataformas, usando conceitos e demais sistemas 
 de pesquisa. 
 2 
 SUMÁRIO 
 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 - NO CIRCUITO DO MUNDO DO TRABALHO 4 
 ATIVIDADE 1 – ENTRE NO CIRCUITO 4 
 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 - SE LIGA NO CIRCUITO ELÉTRICO 10 
 ATIVIDADE 1 - NO MUNDO DOS SIMULADORES 10 
 ATIVIDADE 2 - CONHECENDO UM CIRCUITO ELÉTRICO 12 
 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - PROGRAME-SE! 16 
 ATIVIDADE 1 - CONHECENDO UMA PLACA DE PROGRAMAÇÃO 16 
 ATIVIDADE 2 - CRIE SEU SEMÁFORO 23 
 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 - NO CIRCUITO DO MUNDO DO TRABALHO 
 Imagem feita por Rennan Pardal -- Canva 
 Tema central “Profissões do agora” e o uso de novas tecnologias 
 Reflexão Qual a relação entre as chamadas “profissões do agora” 
 com as novas tecnologias do mundo moderno? 
 ATIVIDADE 1 – ENTRE NO CIRCUITO 
 Imagem feita por Rennan Pardal – Canva 
 Podemos, de certa forma, dizer que viver é análogo a percorrer uma 
 série de circuitos conforme nos desenvolvemos. Para ter sucesso em 
 seus obje�vos, é necessário que tracemos nossas prioridades e 
 façamos testes para descobrir o que realmente funciona para nós 
 mesmos. Mas, afinal, o que é um circuito? 
 O que é um circuito? 
 ● Circuito é a trajetória percorrida entre um ponto a outro, normalmente tendo como obje�vo 
 final o ponto de par�da; 
 ● O termo é bastante u�lizado em eventos espor�vos que possuem uma trajetória de corrida 
 fechada, normalmente para compe�ções de velocidade; 
 ● Um circuito também pode ser entendido como uma rota de viagem, um i�nerário 
 pré-estabelecido com um des�no final fixo; 
 ● A palavra circuito está associada com o que é cíclico (em forma de ciclo); o que contorna; 
 circunferência; que acontece em movimentos periódicos. 
 Adaptado de: h�ps://www.significados.com.br/circuito/ 
 Imagem feita por Rennan Pardal – Canva 
 Você sabia que podemos programar as a�vidades do nosso 
 co�diano, inclusive nossa ro�na? Assim como um circuito que para 
 de funcionar quando perde alguma de suas peças, nossas ações 
 habituais também podem ser afetadas se ocorrerem fora de ordem. 
 No quadro abaixo, você verificará um “circuito” relacionado à sua 
 ro�na: desde a hora que você acorda até a hora de chegar à escola. 
 Preencha os espaços a seguir, com a�vidades necessárias para 
 alcançar seu obje�vo. 
 4 
 Imagem feita por Rennan Pardal – Canva 
 Escolher uma profissão envolve uma série de fatores, entre eles: 
 ap�dão, competências, habilidades e área de interesse. Pensar no 
 futuro próximo é algo que muitas vezes preocupa, mas devemos ter 
 em mente que novas profissões estão surgindo associadas às novas 
 tecnologias. 
 Observe a imagem a seguir. Nela podemos ver a representação de 
 um circuito, ou seja, um caminho a ser percorrido até alcançar o 
 obje�vo. 
 1.2 Preencha as lacunas com a sequência de etapas que considerar per�nente à sua realidade 
 para alcançar seu obje�vo. Lembre-se que primeiro você deverá estabelecer o obje�vo final, 
 escolha da profissão, e a par�r daí, elencar a(s) sequência(s) de ações a serem trilhadas para 
 chegar ao obje�vo. 
 5 
 Imagem feita por Rennan Pardal – Canva 
 Em algum momento, você já pode ter ouvido o termo “profissões do 
 futuro''. Já parou para pensar que com o surgimento das novas 
 tecnologias e os avanços do mundo contemporâneo, o futuro 
 tornou-se o agora? Você consegue imaginar quais carreiras fazem 
 parte deste novo momento no mundo do trabalho? 
 A par�r da leitura do texto abaixo, reflita sobre o tema. 
 10 novos empregos que surgiram com o avanço tecnológico 
 Nas úl�mas décadas, é muito frequente o surgimento de novas profissões, impulsionadas pelos 
 avanços tecnológicos, pois a execução de determinadas funções passam a ser feitas por equipamentosque agilizam determinados processos de produção ou de serviços e várias profissões vão deixando de 
 exis�r. 
 Exemplos de novas profissões que surgiram a par�r da evolução da tecnologia: 
 ● Especialista de análise de web: responsável por avaliar a publicidade e audiência dos sites, para 
 assim melhorar seu posicionamento na web; 
 ● Web designer: trabalha para o melhoramento de sites, incluindo sua acessibilidade e sua esté�ca, 
 para, dessa forma, atrair mais usuários; 
 ● Editor de conteúdo: Encarregado de criar ar�gos para diferentes páginas da web, desde sites 
 corpora�vos até jornais digitais; 
 ● Marke�ng digital: esse profissional tem a função de compreender o público-alvo de uma 
 determinada empresa e, dessa forma, desenvolver ações para alavancar a venda do produto ou 
 serviço prestado; 
 ● Profissionais de TI: o profissional de TI pode ter inúmeras funções, que vão desde desenvolver 
 infraestruturas para a conexão de redes de computadores até a proteção e armazenamento de 
 dados; 
 ● Especialista em Search Engine Marke�ng (SEM): é especializado em marke�ng de um site para os 
 buscadores, ou seja, a par�r de análises detalhadas, esse profissional consegue determinar a 
 audiência para o qual será dirigida a ação publicitária; 
 ● Engenheiro de so�ware: esse profissional é capaz de desenvolver e expandir so�wares e 
 aplica�vos. Esse é o cargo mais procurado por empresas de tecnologia como o Google; 
 ● Programador: é responsável por criar aplica�vos para páginas da web e, se caso houver algum 
 problema, ele é capaz de solucioná-los; 
 ● Técnico de suporte: ele trabalha instalando e configurando e é encarregado de manter os 
 equipamentos da empresa em perfeito estado de uso; 
 ● Analista de tráfego web: é o profissional encarregado de gerenciar, implementar e controlar o 
 tráfego de uma página na web. 
 Adaptado de: h�ps://canaldoensino.com.br/blog/10-novos-empregos-que-surgiram-com-o-avanco-tecnologico 
 Imagem feita por Rennan Pardal – Canva 
 E você, já pensou qual profissão seguir? 
 6 
 Imagem feita por Rennan Pardal – Canva 
 As constantes mudanças em nossas vidas advindas com as novas 
 tecnologias favorecem o desaparecimento e o surgimento de novas 
 profissões. 
 Leia o trecho da reportagem abaixo, em seguida faça uma reflexão 
 sobre o tema. 
 O futuro é agora: profissões já estão desaparecendo, profissões já estão surgindo 
 Depois de mudar completamente a maneira como as pessoas se comunicam, compram e vendem, a 
 revolução digital está transformando também o mundo do trabalho e estar preparado faz toda a 
 diferença. 
 É preciso olhar para as profissões, funções e ocupações que estão por trás dessa evolução. Algumas já 
 desapareceram e outras devem deixar de exis�r em breve, dando lugar àquelas em que a habilidade 
 humana (ainda) é superior à capacidade de um robô. 
 Quando se fala em robô, a primeira ideia que vem à cabeça é a de uma fábrica, certo? De acordo com 
 o diretor-regional do Senai-MS, Rodolpho Caesar Mangialardo, a quarta revolução industrial tem �do um 
 impacto profundo e exponencial nos processos produ�vos, em ganhos de eficiência e redução de custos 
 industriais. 
 “As empresas devem estar preparadas para atender as necessidades do mercado por produtos mais 
 inteligentes e customizados, demandando a introdução de tecnologias nos processos industriais que 
 possibilitem o monitoramento em tempo real, linhas de produção flexíveis e integradas com outras 
 plantas industriais em nível global”, afirma. 
 A tecnologia vai tomar conta da indústria e, justamente por isso, demandará novas habilidades, o que 
 fará surgir pelo menos 30 novas ocupações nos próximos 10 anos, entre elas: 
 ● Engenheiro de cibersegurança 
 ● Técnico em informação e automação 
 ● Mecânico de veículos híbridos 
 7 
 ● Proje�sta para tecnologias 3D 
 ● Técnico em informá�ca veicular 
 ● Técnico em impressão de alimentos 
 ● Engenheiro em fibras têxteis 
 ● Designer de tecidos avançados 
 ● Técnico especialista em reciclagem de produtos poliméricos 
 ● Especialista para recuperação avançada de petróleo 
 Adaptado de: 
 h�ps://g1.globo.com/ms/mato-grosso-do-sul/especial-publicitario/sebrae-ms/sebrae-e-meu-proprio-negocio/no�cia/2019/07/1 
 7/o-futuro-e-agora-profissoes-ja-estao-desaparecendo-profissoes-ja-estao-surgindo.ghtml 
 1.5 Faça uma pesquisa sobre as novas profissões que estão surgindo, fazendo uma breve descrição sobre 
 cada uma delas. 
 Profissão Descrição 
 8 
 Imagem feita por Rennan Pardal – Canva 
 1.6 Vamos apresentar as profissões do futuro para seus colegas? 
 Escolha aquela que mais te interessou para fazer um relato 
 aprofundado sobre a atuação do profissional que atua nela. Você e 
 seu(ua) professor(a) devem decidir conjuntamente a forma de 
 apresentação: 
 ● Vídeo; 
 ● Infográfico; 
 ● História em quadrinhos; 
 ● Blog; 
 ● Reportagem. 
 Finalizando: Tivemos, nessa sequência de a�vidades, a possibilidade de refle�r sobre um passo 
 importante na vida das pessoas, a escolha de uma profissão. Algo visto durante esse processo 
 ajudou você a pensar em seu futuro? Então, “se liga" que a próxima Situação de Aprendizagem 
 será eletrizante! 
 Caro estudante, 
 Concluímos aqui nossa primeira sequência de a�vidades. Refle�mos sobre a escolha de uma 
 profissão, bem como a relação de algumas delas com novas tecnologias. Registre no quadro a 
 seguir uma síntese daquilo que você aprendeu. 
 9 
 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 - SE LIGA NO CIRCUITO ELÉTRICO 
 Imagem Feita por Rennan Pardal - 
 Canva 
 Tema central Circuitos elétricos 
 Reflexão Como funciona um circuito elétrico e sua u�lidade no dia-a-dia? 
 ATIVIDADE 1 - NO MUNDO DOS SIMULADORES 
 Imagem: Rennan 
 Pardal - Canva 
 Para entendermos melhor o funcionamento dos materiais que compõem um 
 circuito elétrico, assim como para economizar e evitar que alguns erros 
 possam danificar os equipamentos, temos algumas ferramentas 
 de simulação digital, como é o caso do Tinkercad . 
 O Tinkercad é uma plataforma online gratuita e fácil de usar, 
 que fornece aos seus usuários a possibilidade de simularem 
 projetos 3D de eletrônica e de codificação. 
 Para iniciarmos nosso trabalho nas plataformas de simulação, será 
 necessário fazer a inscrição no site h�ps://www.�nkercad.com/ . Use seu 
 avatar e divirta-se. Veja o processo na tabela abaixo: 
 1.1 Faça sua inscrição no Tinkercad. 
 Acesse o site h�ps://www.�nkercad.com/ e clique em 
 “inscreva-se agora”. 
 Em seguida, clique em “crie uma conta 
 pessoal” e escolha uma das formas, por 
 meio de e-mail ou de perfis em redes 
 sociais. 
 Após o login na Plataforma clique em 
 “ Circuitos ” e depois em: “ Criar novo 
 Circuito ”, você será direcionado para a 
 tela apresentada na imagem a seguir. 
 10 
https://www.tinkercad.com/
https://www.tinkercad.com/
 Imagem: Rennan Pardal - Canva 
 Para entendermos um pouco sobre a área de trabalho da plataforma, 
 observe a imagem a seguir: 
 Imagem: Rennan Pardal - Canva 
 Já vimos anteriormente que um dos conceitos de circuito nos remete a 
 um caminho que deve ser percorrido. Trocar elementos de posição ou até 
 mesmo subs�tuí-los por outros pode mudar o resultado de um processo. 
 No caso do circuito elétrico, a eletricidade percorre um ou mais trajetos 
 que deverão obedecer algumas regras e que dependerão doscaminhos 
 traçados para funcionar corretamente. 
 Para compreender o funcionamento de um circuito elétrico, que tal 
 começarmos reconhecendo alguns dos materiais que podem ser usados 
 na montagem de um desses sistemas? 
 Para isso, observe a imagem abaixo. 
 11 
 1.2 Observe os itens da tabela e relacione-os com os das imagens apresentadas anteriormente e, em 
 seguida, por meio de uma pesquisa, apresente a descrição e a u�lidade de cada um deles. 
 Número Item Descrição e u�lidade 
 Caixa de pilha 
 Chave gangorra 
 Motor de engrenagem 
 Bateria 
 Potenciômetro 
 Fios 
 Pilha 
 LED 
 ATIVIDADE 2 - CONHECENDO UM CIRCUITO ELÉTRICO 
 Imagem: Rennan Pardal - Canva 
 Vamos começar a simular um circuito elétrico? 
 Para isso, acesse a plataforma Tinkercad ou u�lize a imagem abaixo. 
 Note que são apenas três equipamentos a serem u�lizados na 
 montagem: o motor de engrenagem, um interruptor e uma bateria de 
 9V. Lembre-se de que os equipamentos elétricos possuem polos 
 posi�vo (vermelho) e nega�vo (preto). 
 Vamos nessa? 
 12 
 Simular - “fazer parecer como real uma coisa que não o é”. 
 Fonte: h�ps://www.dicio.com.br/simular/ 
 2.1 Circuito elétrico - Motor de Engrenagem/ Interruptor/ Bateria 9V 
 Puxe um fio vermelho do polo posi�vo do motor 
 até a bateria de 9V. 
 Em seguida, puxe um fio preto do polo nega�vo do 
 motor até o interruptor, como indicado na imagem. 
 Finalize a ligação na sequência do interruptor até o 
 polo nega�vo da bateria. 
 Faça a simulação, clicando em “iniciar a simulação”. 
 Você poderá ver em quantas rotações por minuto 
 (RPM) o motor está funcionando. 
 Imagem: Tinkercad 
 13 
 Imagem: Rennan Pardal - Canva 
 Olá, testamos o funcionamento de um circuito elétrico. Agora, vamos 
 colocar a mão na massa e montar nosso próprio circuito? 
 2.2 Faça a montagem do mesmo circuito elétrico da a�vidade anterior, usando os materiais abaixo: 
 Imagem: Renan Pardal - Canva 
 O que pode ser feito com esses componentes? Já parou para pensar 
 quanto conhecimento foi necessário para criar cada um deles e tudo que 
 pode ser inventado a par�r deles? 
 Sob a orientação de seu professor(a), reúna-se em pequenos grupos 
 para iniciar um projeto baseado em circuitos elétricos e nos 
 conhecimentos adquiridos durante as a�vidades anteriores. O grupo 
 deverá montar um artefato u�lizando materiais não estruturados dentro 
 de um tema escolhido. 
 Possibilidade de materiais a serem u�lizados: 
 ● Papelão; 
 ● Garrafas; 
 ● Tampas; 
 ● Palitos; 
 ● Canudos de papel; 
 ● Clipes de papel; 
 ● Embalagens TETRA PAK . 
 14 
 Artefato 
 ● Objeto manufaturado; produto realizado a par�r de trabalho mecânico. 
 ● Todo instrumento ou mecanismo que se constrói para um propósito específico: um 
 artefato de engenharia mecânica. 
 Fonte: h�ps://www.dicio.com.br/artefato/ 
 2.3 Crie um artefato usando o circuito elétrico e os materiais não-estruturados. 
 Finalizando: Tivemos, nessa sequência de a�vidades, a possibilidade de conhecer um pouco 
 mais sobre a plataforma Tinkercad . Ficou ainda mais curioso sobre programação? Quer 
 entender como funcionam os cérebros das máquinas? Então se prepare para conhecer uma 
 placa microprocessada! 
 Caro estudante, 
 Concluímos aqui nossa segunda sequência de a�vidades, por meio da qual refle�mos sobre a 
 programação de circuitos elétricos simples, seja u�lizando materiais reais, quanto simulando 
 seu uso na plataforma Tinkercad. 
 Registre no quadro a seguir uma síntese sobre o que você aprendeu com essas a�vidades. 
 15 
 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 - PROGRAME-SE! 
 Imagem feita por Rennan 
 Pardal - Canva 
 Tema central Programação em placas microprocessadas 
 Reflexão Como a programação influencia nosso dia a dia? 
 ATIVIDADE 1 - CONHECENDO UMA PLACA DE PROGRAMAÇÃO 
 Imagem feita por Rennan 
 Aprendemos um pouco sobre circuitos elétricos e suas 
 aplicações em nosso co�diano. A par�r de agora, iremos 
 conhecer sobre a programação de placas microprocessadas, 
 como é o caso do Arduino. 
 Para isso, observe a imagem: 
 Imagem feita por Rennan Pardal - Canva 
 Além da placa microprocessada, uma série de outros materiais 
 são necessários para a programação. Vamos conhecer um pouco 
 sobre eles? Observe a imagem a seguir: 
 16 
 1.1 Observe os itens listados e relacione-os com os da imagem vista anteriormente e, em seguida, por 
 meio de uma pesquisa apresente a descrição e a u�lidade de cada um deles. 
 Número Item Descrição e u�lidade 
 Jumpers 
 Protoboard 
 Servo motor 
 Placa microprocessada 
 Led RGB 
 Push bo�om 
 Resistor 
 Capacitor 
 Sensor de temperatura 
 Sensor de distância 
 Piezo 
 Plug USB 
 Imagem feita por Rennan 
 Reconhecidos os materiais u�lizados, vamos seguir para a montagem do 
 circuito elétrico u�lizando LED. 
 17 
 Saiba + 
 Para calcular o valor de resistência necessário para o circuito, será necessário aplicar a Lei de Ohm, 
 em que R (resistência) = V (tensão) / I (corrente) 
 No caso dos LEDs que usaremos, segue a seguinte tabela: 
 Para facilitar a seleção de resistores, segue a seguinte tabela: 
 Fonte:h�p://eletronsdadepressao.blogspot.com/2015/01/codigo-de-cores-de-resistores.html 
 18 
 1.2 Faça a montagem do circuito u�lizando a plataforma Tinkercad, conforme explicado 
 abaixo. Acesse a plataforma, faça login, clique em "Circuito'' e em seguida em “Criar Novo 
 Circuito''. 
 Separe os materiais a serem u�lizados: Placa 
 microcontroladora, LED e resistor. Selecione o 
 terminal nega�vo do LED (haste menor), ligando 
 um fio a ele e ao conector terra (GND). 
 Cuidado ao fazer as ligações! Ao ligar o 
 terminal posi�vo do LED (haste maior) sem o 
 uso de um resistor à conexão de 5V, poderá 
 queimar o LED. A simulação demonstrará este 
 �po de problema. 
 Vamos tentar novamente? 
 Mantenha o terminal nega�vo do LED no GND. 
 Em seguida, ligue uma extremidade do resistor 
 de 130 Ω no terminal posi�vo do LED. 
 Ligue a outra extremidade do resistor ao 
 conector de 5V. Faça a simulação. O LED 
 acenderá. 
 Imagem feita por Rennan 
 Simulou seu circuito usando arduino? Obteve sucesso? Vamos 
 discu�r com a turma? 
 19 
 Imagem feita por Rennan 
 Agora, vamos aprofundar um pouco mais o conhecimento de 
 programação. Conheceremos a protoboard. Ela é uma placa 
 de ensaio com conexões condutoras que auxiliam na 
 montagem de circuitos elétricos experimentais. 
 Nela existem duas áreas principais: a área de alimentação, 
 com pólos posi�vos e nega�vos, e a área de trabalho, que 
 serve para conectar os componentes a serem u�lizados. 
 Vamos testar? 
 Fonte: h�ps://www.robocore.net/tutoriais/como-u�lizar-uma-protoboard 
 Imagem: Tinkercad 
 20 
https://www.robocore.net/tutoriais/como-utilizar-uma-protoboard
 1.4 Faça a montagem do circuito, u�lizando a plataforma Tinkercad, conforme as figuras a 
 seguir. Acesse a plataforma, faça login, clique em circuito e em seguida em “Criar Novo 
 Circuito’ e selecione os itens abaixo : 
 Escolha um ponto para o LED, encaixando a 
 haste posi�va e nega�va. 
 Ligue o fio vermelho no conector de 5V e no 
 polo posi�vo da protoboard. 
 Ligue o GND ao polo nega�vo da protoboard, ao 
 lado do polo posi�vo usado. 
 Verifique onde está o terminal posi�vo do LED, 
 colocando o jumper em um ponto acima, na 
 ver�cal. Na área posi�va de alimentação, 
 imagine uma linha horizontal no polo posi�vo e 
 conecte o jumper no cruzamento da linha 
 horizontal com a ver�cal. 
 21 
 Agora, imagine uma linha horizontal no polo 
 nega�vo. Pegue um resistor de 130 Ω e faça o 
 terminal do resistor alcançar a linha ver�cal do 
 terminal nega�vo do LED. 
 Se oLED acender, o circuito está terminado. 
 Não acendeu? Verifique se as polaridades do 
 LED estão corretas. Se necessário, inverta os 
 terminais. 
 Faça as correções necessárias e, em seguida, finalize com a simulação. 
 Imagem feita por Rennan Pardal 
 1.5 Agora que fez a simulação, é a hora de colocar em prá�ca 
 o que aprendeu. Monte seu circuito com os componentes 
 reais. Lembre-se que o circuito precisa de uma fonte de 
 alimentação, para isso, conecte a placa de programação ao 
 computador u�lizando o cabo USB que acompanha o 
 equipamento. 
 22 
 ATIVIDADE 2 - CRIE SEU SEMÁFORO 
 Vamos ver se você compreendeu a lógica de programação? Já pensou 
 em fazer um semáforo? Nesta simulação, iremos apresentar a linguagem 
 de programação em blocos, preparando os comandos necessários para 
 que nosso projeto funcione corretamente. Vamos juntos! 
 2.1 Crie seu próprio semáforo por meio deste passo a passo na plataforma Tinkercad : 
 Após abrir a plataforma Tinkercad 
 (h�ps://www.�nkercad.com/), selecione os 
 seguintes itens, colocando-os na área de 
 trabalho: 
 - três LEDs: um vermelho, um amarelo e um 
 verde; 
 - três resistores de 130 Ω; 
 - uma placa arduino; 
 - uma protoboard, como na imagem acima. 
 Comece fazendo a conexão dos LEDs na placa 
 protoboard. Acople os 3 LEDs, de acordo com a 
 sequência a ser u�lizada (neste caso: vermelho, 
 amarelo e verde). conecte os terminais 
 nega�vos nos pontos F5 , F10 e F15 (pontos na 
 ver�cal e horizontal, conforme indicado na 
 protoboard) e os terminais posi�vos do LED nos 
 pontos F6 , F11 e F16 , conforme imagem. 
 Conecte os resistores, em uma linha ver�cal, 
 par�ndo de J5 , J10 e J15 (verifique as 
 coordenadas na placa protoboard) em seu polo 
 nega�vo correspondente em sua linha, 
 conforme imagem. 
 Conecte os jumpers par�ndo da placa arduino 
 aos terminais da protoboard, conforme 
 indicação. Usaremos as cores dos fios referentes 
 aos LEDs para facilitar a execução. Fio vermelho 
 do terminal 10 (arduino) ao J5 (protoboard); fio 
 amarelo do terminal 9 ao J10; e fio verde do 
 terminal 8 ao J15 . 
 23 
 Conecte o terminal de GND da placa arduino ao 
 polo nega�vo da protoboard u�lizando o fio 
 preto. 
 Imagem feita por Rennan 
 Agora que o circuito está montado, vamos 
 começar a etapa de programação . Para isso, 
 clique em “código”, botão encontrado na 
 parte superior direita da plataforma 
 Tinkercad. 
 Vamos começar? 
 Lembre-se que, em um semáforo, quando um 
 LED es�ver aceso os outros dois estarão 
 apagados. Por isso, precisamos criar uma 
 condição para que quando uma lâmpada 
 acende, as outras se mantenham apagadas. 
 Na imagem acima, a repe�ção será “2” vezes, o 
 led irá piscar 2 vezes, enquanto uma cor acende, 
 as outras se manterão apagadas. Logo, o LED 
 vermelho estará aceso, enquanto o amarelo e o 
 verde estarão apagados. O comando ALTO indica 
 que o LED estará aceso e o comando BAIXO 
 indica que o LED estará apagado 
 24 
 Para que o semáforo funcione corretamente, 
 precisamos ter um intervalo de tempo entre 
 um LED que acende e os outros que se mantêm 
 apagados. Nesse caso, insira a pausa entre um 
 comando e outro de 2 segundos. 
 Em seguida, repita o comando da programação 
 indicando que o led vermelho se apagará e o led 
 amarelo irá acender, enquanto os outros dois se 
 mantêm apagados. 
 Use o comando de aguardar por 2 segundos 
 para, em seguida, novamente repe�r o 
 comando e acender o LED verde, enquanto os 
 outros deverão estar apagados. 
 Encerre com o comando de aguardar 2 
 segundos para funcionar corretamente. 
 Clique em Iniciar Simulação 
 25 
 Não esqueça de salvar sua programação. 
 Imagem feita por Rennan 
 É hora de montar nosso sistema na prá�ca! 
 Já montamos o código de programação, agora vamos baixar a 
 programação e transferir para nossa placa arduino. Plugue a 
 placa ao computador via cabo USB, ao conectar a placa ao 
 computador, será criada uma pasta, arraste o código salvo no 
 Tinkercad, para esta pasta. 
 Siga os passos a seguir. 
 Para inserir a programação na placa, será necessário 
 o download de um programa de computador, o 
 arduino IDE. Baixe-o pelo site 
 h�ps://www.arduino.cc/en/so�ware 
 Quando você conectar a placa, o Windows deve iniciar o processo de instalação dos drivers, caso 
 você ainda não tenha usado o computador com um Arduino antes. 
 A janela "Adicionar novo hardware" irá aparecer: 
 ● Nessa janela, selecione "Não, não agora" e clique em avançar. 
 ● Selecione "Instalar o driver de uma lista ou um lugar específico (avançado)" e clique em 
 avançar. 
 ● Verifique que "Procurar o melhor driver nestes lugares específicos" está selecionado; re�re 
 a seleção "Procurar em mídias removíveis"; selecione "Incluir este lugar na procura" e vá 
 até o diretório "drivers" do Arduino, dentro da pasta que você descompactou 
 26 
https://www.arduino.cc/en/software
 anteriormente (a versão mais atual dos drivers pode ser encontrada no site da FTDI). 
 Depois, clique em avançar. 
 ● O Windows irá procurar pelo driver e dizer que um "USB Serial Converter" foi encontrado. 
 Clique em finalizar. 
 ● A janela "Adicionar novo hardware" aparecerá novamente. Siga os mesmos passos, 
 selecionando as mesmas opções e o mesmo diretório. Dessa vez, uma "USB Serial Port" 
 será encontrada. 
 ● Você pode verificar que os drivers foram instalados clicando no menu iniciar e depois em 
 Painel de Controle > Sistema e Segurança > Sistema > Gerenciador de Disposi�vos. Procure 
 por uma "USB Serial Port" na seção "Portas (COM e LPT)". 
 Adaptado de: h�ps://www.circuitar.com.br/tutoriais/configurando-o-arduino-no-windows/index.html 
 Dê um clique duplo no aplica�vo do Arduino. 
 Selecione o idioma (File > Preferences ou Arquivo > 
 Preferências) - veja essa página do Arduino para 
 mais detalhes. Daqui por diante vamos assumir que 
 o idioma escolhido é o português do Brasil. 
 Adaptado de: 
 h�ps://www.circuitar.com.br/tutoriais/configurando-o-arduino-no-wind 
 ows/index.html 
 Você precisará selecionar o �po da placa u�lizada. A 
 placa sugerida para os kits de robó�ca foi a placa 
 arduino UNO. Selecione a opção do menu 
 Ferramentas > Placa que corresponde ao seu �po de 
 Arduino. 
 Adaptado de: 
 h�ps://www.circuitar.com.br/tutoriais/configurando-o-ar 
 duino-no-windows/index.html 
 Agora, clique no botão "Carregar" em seu ambiente de desenvolvimento. Espere alguns segundos - 
 você deve ver os LEDs RX e TX na placa piscando. Se o upload for bem sucedido, a mensagem 
 "Transferência concluída." vai aparecer na barra de status. 
 Alguns segundos após o upload terminar, você deve ver o LED do pino 13 na placa começar a 
 piscar. Se isso aconteceu, parabéns! Você conseguiu configurar o Arduino e rodar o seu primeiro 
 programa. 
 Adaptado de: h�ps://www.circuitar.com.br/tutoriais/configurando-o-arduino-no-windows/index.html 
 2.2 Agora que já finalizamos e testamos a programação, chegou o 
 momento de fazer o seu próprio semáforo. Siga os passos feitos 
 anteriormente, u�lizando o arduino. 
 Com sua cria�vidade, você pode construir um semáforo u�lizando 
 materiais não estruturados, como: 
 Caixas de ovos, papelão, rolos de papel, fitas adesivas, botões, 
 retalhos de tecido, �nta, tampas. 
 27 
 Imagem feitapor Rennan 
 Finalizando: Nesta úl�ma situação de aprendizagem u�lizando a plataforma Tinkercad, 
 conhecemos alguns componentes, suas ligações e, por fim, a programação em blocos. 
 Caro estudante, 
 Concluímos aqui nossa úl�ma sequência de a�vidades deste volume, pela qual conhecemos 
 um pouco mais sobre linguagem de programação. 
 Registre no quadro a seguir uma síntese sobre o que você aprendeu ao desenvolver essas 
 a�vidades. 
 28 
 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
 BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: Ministério da 
 Educação, 2018. 
 BRENNAN, K., RESNICK, M. New frameworks for studying and assessing the development of 
 computa�onal thinking. Ar�go apresentado no American Educa�onal Research Associa�on 
 Annual Mee�ng, Vancouver, Canadá, 2012. 
 DESCOVI, L. M. G, MEHLECKE, Q. T. C., COSTA, J. C., Modelo de rotação por estações: 
 tecnologias digitais e infográficos . Disponível em: 
 h�p://www.abed.org.br/congresso2019/anais/trabalhos/32213.pdf . Acesso em: 15 de Mar. 
 2022. 
 MAGON, C.J., Conceitos básicos da Eletrônica: teoria e prá�ca. IFSC. 2018. Disponível em: 
 h�p://granada.ifsc.usp.br/labApoio/images/apos�las/apos�laEletronica2018-v1.pdf . Acesso 
 em: 16 de Mar. 2022. 
 UNESP - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO. Introdução à 
 Plataforma de Desenvolvimento Arduino. Disponível em: 
 h�ps://www.feg.unesp.br/Home/PaginasPessoais/ProfMarceloWendling/apresentacao-ardui 
 no.pdf . Acesso em: 21 de Jun. 2022. 
 WING, J. Computa�onal thinking. Communica�ons of the acm , v. 49, n. 3, 2006, p. 33-35. 
 WING, J. Research notebook: computa�onal thinking – what and why? The link. Pi�sburgh: 
 Carnegie Mellon, 2011. 
 WING, J. “Computa�onal thinking and thinking about compu�ng” Philos. Trans. A. Math. 
 Phys. Eng. Sci., vol. 366, no. 1881, pp. 3717–25, Oct. 
 ZABALA, A. A prá�ca educa�va: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998. 
 29 
http://www.abed.org.br/congresso2019/anais/trabalhos/32213.pdf
http://granada.ifsc.usp.br/labApoio/images/apostilas/apostilaEletronica2018-v1.pdf
https://www.feg.unesp.br/Home/PaginasPessoais/ProfMarceloWendling/apresentacao-arduino.pdf
https://www.feg.unesp.br/Home/PaginasPessoais/ProfMarceloWendling/apresentacao-arduino.pdf

Continue navegando

Outros materiais