Buscar

Plantão Unidade de Pronto Atendimento

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

CENTRO UNIVERSITÁRIO FIPMOC-UNIFIPMOC 
CURSO: MEDICINA – 3º PERÍODO 
TURMA XXVIII 
DISCIPLINA/MÓDULO: SOI III – TIC’S III 
 
 
 
 
 
 
EMILLY LORENA QUEIROZ AMARAL 
 
 
 
 
PLANTÃO UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO 
 
 
 
 
 
 
 
MONTES CLAROS-MG 
OUTUBRO/2022 
 
1) No plantão de uma Unidade de Pequeno Porte de uma cidade do interior do 
Estado, dá entrada uma vítima de ferimento por arma branca (faca) nos dois 
hemitórax, que apresenta sinal evidente de perfuração à exploração digital 
(detectado ar e sangue na cavidade, bilateralmente). O paciente chega vivo à 
unidade, com queda rápida da pressão arterial, taquipneia e cianose. Disponível 
na unidade apenas material para ressuscitação cardiopulmonar. Não existe na 
unidade kit específico para drenagem torácica sob selo d'água. O que sugere 
nesta situação? Qual seria sua opinião? 
O paciente está em quadro de pneumotórax hipertensivo, portanto deve ser 
realizada a descompressão imediatamente, porém, como a unidade não possui o kit 
específico para drenagem torácica sob selo d’água, nesta situação de emergência, o 
mais ideal para amenizar o quadro clínico do paciente seria submetê-lo a um curativo 
de três pontos que consiste em um curativo de formato quadrangular que cubra todas 
as bordas ao redor da lesão causada pela faca. O grande objetivo desse tipo de 
procedimento é produzir um efeito de válvula que na inspiração o curativo colaba com 
a pele impedindo a entrada de ar atmosférico e na expiração (o lado não fixado) 
permitirá a saída de ar. evitando tampar os 4 lados a fim de impedir a formação de um 
possível pneumotórax hipertensivo que agravaria ainda mais o caso. 
Esse processo irá somente amenizar o quadro clínico agudo do paciente. Por esse 
motivo, após a realização desse curativo o paciente deveria ser enviado para um 
hospital de referência para que a drenagem pudesse ser realizada. 
 
 
 
REFERÊNCIAS: 
KASPER, D.L. Medicina interna de Harrison. 19 edição. Porto Alegre: AMGH 
Editora, 2017.

Outros materiais