Buscar

SIMULADO9 - Bloco 8 - Nível Intermediário - Direito Administrativo para Concurso Nacional Unificado - 2024

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 107 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 107 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 107 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

1801) 
Direito Administrativo para Concurso Nacional Unificado - 2024
https://www.tecconcursos.com.br/s/Q3JGrq
Ordenação: Por Matéria e Assunto (data)
www.tecconcursos.com.br/questoes/1624140
CCON UFSM - Aux (UFSM)/UFSM/Administração/2016
Direito Administrativo - Dos Impedimentos e da Suspeição (arts. 18 a 21 da Lei nº
9.784/1999)
Conforme consta na Lei n. 9.784, de janeiro de 1999, que regula o Processo Administrativo,
assinale a alternativa INCORRETA.
a) É direito do administrado formular alegações e apresentar documentos antes da decisão, os quais
serão objeto de consideração pela autoridade competente.
b) São consideradas legitimadas para o processo somente as pessoas físicas que o iniciem como
titulares de direitos ou interesses individuais ou no exercício do direito de representação.
c) O processo administrativo pode iniciar-se a pedido do interessado ou de ofício.
d) É impedido de atuar em processo administrativo o servidor ou autoridade que tenha interesse
direto ou indireto na matéria.
e) Tem legitimidade para interpor recurso administrativo as organizações e associações
representativas, no tocante a direitos e interesses coletivos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2080011
https://www.tecconcursos.com.br/s/Q3JGrq
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1624140
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2080011
1802) 
1803) 
PRGP UNIFEI - Ass Adm (UNIFEI)/UNIFEI/2016
Direito Administrativo - Dos Impedimentos e da Suspeição (arts. 18 a 21 da Lei nº
9.784/1999)
Considere a seguinte situação hipotética: Joaquim e Mariana, ambos servidores públicos federais,
são, respectivamente, tio e sobrinha. Com base nas disposições da Lei nº 9.784/1999, que regula o
processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal, assinale a alternativa correta.
a) Mariana pode atuar em processo administrativo em que Joaquim participe como testemunha.
b) Caso ocupe cargo de chefia, Mariana pode atuar em processo administrativo em que Joaquim
participe como representante.
c) Mariana fica impedida de atuar em processo administrativo em que Joaquim participe como perito.
d) Mariana somente pode atuar em processo administrativo em que Joaquim participe como perito.
www.tecconcursos.com.br/questoes/707973
FAURGS - Ass Adm (UFRGS)/UFRGS/2016
Direito Administrativo - Dos Impedimentos e da Suspeição (arts. 18 a 21 da Lei nº
9.784/1999)
Considere as afirmações a seguir, tendo em vista as disposições da Lei nº 9.784/1999, que regula
o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal, relativas aos impedimentos e
suspeição.
I - Não é impedido de atuar em processo administrativo o servidor ou autoridade que tenha
interesse direto ou indireto na matéria.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/707973
1804) 
II - É impedido de atuar em processo administrativo o servidor ou autoridade que tenha participado
ou venha a participar como perito, testemunha ou representante, ou se tais situações ocorrem
quanto ao cônjuge, companheiro ou parente e afins até o terceiro grau.
III - É impedido de atuar em processo administrativo o servidor ou autoridade que esteja litigando
judicial ou administrativamente com o interessado ou respectivo cônjuge ou companheiro.
Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.
www.tecconcursos.com.br/questoes/200370
CESGRANRIO - Ana (FINEP)/FINEP/Jurídica/2014
Direito Administrativo - Dos Impedimentos e da Suspeição (arts. 18 a 21 da Lei nº
9.784/1999)
Nos termos da lei de processo administrativo disciplinar federal, caso o servidor público tenha
atuado como perito no processo administrativo, sua atuação como julgador no mesmo processo será
a) vedada, por impedimento.
b) proibida, por suspeição.
c) adotada, por autorização especial.
d) admitida, por não causar prejuízo.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/200370
1805) 
1806) 
e) permitida, por inexistir incompatibilidade.
www.tecconcursos.com.br/questoes/293990
CESGRANRIO - AGC (EPE)/EPE/Administração Geral/2010
Direito Administrativo - Dos Impedimentos e da Suspeição (arts. 18 a 21 da Lei nº
9.784/1999)
De acordo com as disposições da Lei nº 9.784/99, que regula o processo administrativo no
âmbito da Administração Pública Federal, é impedido de atuar em processo administrativo o servidor
que
a) esteja litigando judicialmente contra cônjuge do interessado.
b) esteja atuando por delegação de competência.
c) tenha amizade íntima com o interessado.
d) tenha amizade íntima com superior hierárquico competente para julgar eventual recurso contra
seus atos.
e) tenha inimizade notória com parentes do interessado, até o terceiro grau.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2155579
FCC - TJ TRT9/TRT 9/Administrativa/"Sem Especialidade"/2022
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
A propósito das formalidades relativas ao processo administrativo, a Lei no 9.784/1999 estatui
que
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/293990
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2155579
1807) 
a) a autenticação de documentos exigidos em cópia poderá ser feita pelo próprio órgão
administrativo.
b) os atos do processo devem realizar-se exclusivamente na sede do órgão administrativo que o
conduz.
c) o reconhecimento de firma deve ser sempre exigido, salvo se houver dispensa legal.
d) nos processos acusatórios, a defesa técnica por advogado é obrigatória.
e) a intimação realizada sem observância das prescrições legais deve ser refeita, ainda que haja
comparecimento espontâneo do administrado.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2190014
COCP IFMT - TAE (IF MT)/IF MT/Assistente em Administração/2022
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
De acordo com a Lei Federal 9.784/1999, os atos administrativos NÃO precisarão ser motivados,
com indicação dos fatos e dos fundamentos jurídicos, quando:
a) Decorrem de reexame de ofício.
b) Dispensem ou declarem a inexigibilidade de processo licitatório.
c) Decidem processos administrativos de concurso ou seleção pública.
d) Apliquem jurisprudência firmada sobre a questão.
e) Decidem recursos administrativos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2063810
IDECAN - Ass (IF CE)/IF CE/Administração/2021
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2190014
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2063810
1808) 
1809) 
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
A respeito do Capítulo VIII da Lei 9.784/99, assinale a afirmativa INCORRETA.
a) Os atos do órgão ou autoridade responsável pelo processo e dos administrados que dele
participem devem ser praticados no prazo de quinze dias úteis, salvo motivo de força maior.
b) Os atos do processo devem ser produzidos por escrito, em vernáculo, com a data e o local de sua
realização e a assinatura da autoridade responsável.
c) Salvo imposição legal, o reconhecimento de firma somente será exigido quando houver dúvida de
autenticidade.
d) A autenticação de documentos exigidos em cópia poderá ser feita pelo órgão administrativo.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1738778
QUADRIX - Fisc (CRQ XX)/CRQ XX (MS)/2021
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
Com base na Lei n.o 6.839/1980, que dispõe sobre o registro de empresas nas entidades
fiscalizadoras do exercício de profissões, e na Lei n.o 9.784/1999, que regula o processo administrativo
no âmbito da Administração Pública Federal, assinale a alternativa correta.
a) O registro de empresas e a anotação dos profissionais legalmente habilitados, delas encarregados,
serão obrigatórios, nas entidades competentes, para a fiscalização do exercício das diversas
profissões, em razão da atividade básica ou dos serviços que prestem a terceiros.
b) Pode ser arguido o impedimento de autoridade ou de servidor que tenha amizade íntima ou
inimizade notória com algum dos interessadosou com os respectivos cônjuges, companheiros,
parentes e afins até o terceiro grau.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1738778
1810) 
1811) 
c) A omissão do dever de comunicar o impedimento não constitui falta disciplinar.
d) Por serem formais e solenes, independentemente das hipóteses, os atos do processo
administrativo dependerão de forma determinada e prevista em lei.
e) Em quaisquer hipóteses, o reconhecimento de firma será exigido nos documentos que serão
apresentados pelo interessado e comporão os processos administrativos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1475179
DIRPS UFU - Tec (UFU)/UFU/Agrimensura/2020
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
Quanto à contagem dos prazos previstos na Lei nº 9.784/1999, é correto afirmar que
a) o prazo se encerra na data do vencimento ainda que, neste dia, o expediente se encerre mais
cedo.
b) o prazo é contado em dias úteis, ou seja, não devem ser considerados os fins de semana e os dias
em que não houver expediente.
c) os prazos processuais não se suspendem e, em sua contagem, inclui-se o dia do começo.
d) o prazo é prorrogado até o primeiro dia útil seguinte se o vencimento cair em dia em que não
houver expediente.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1230319
FAPEC - Ass Adm (UFMS)/UFMS/2020
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
Considere as disposições da Lei Federal nº 9.784, de 1999, e assinale a alternativa correta.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1475179
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1230319
1812) 
a) A decisão de recursos administrativos pode ser objeto de delegação pela autoridade competente.
b) A autenticação de documentos exigidos em cópia só terá validade se realizada em cartório de
registros públicos.
c) A produção de provas no processo administrativo cabe exclusivamente ao interessado.
d) A desistência do processo pelo interessado enseja o arquivamento obrigatório dos autos pela
Administração Pública.
e) Em decisão na qual se evidencie não acarretar lesão ao interesse público nem prejuízo a terceiros,
os atos que apresentarem defeitos sanáveis poderão ser convalidados pela própria Administração.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1089580
COCP IFMT - Ass Adm (IF MT)/IF MT/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
Considerando a Lei 9.784, de 29 de janeiro de 1999, que trata do processo administrativo no
âmbito da Administração Pública Federal, analise as proposições abaixo.
 
I - Os atos do processo devem ser produzidos por escrito, em vernáculo, com a data e o local de sua
realização e a assinatura da autoridade responsável.
 
II - Os atos do processo devem realizar-se em dias úteis, no horário normal de funcionamento da
repartição na qual tramitar o processo.
 
III - É impedido de atuar em processo administrativo o servidor que tenha inimizade notória com os
respectivos cônjuges, companheiros, parentes e afins até o terceiro grau do interessado.
 
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1089580
1813) 
IV - Os interessados têm direito à vista do processo e a obter certidões ou cópias reprográficas de
todos os dados e documentos que o integram, independente de quem o produziu.
 
Assinale a alternativa CORRETA.
a) Apenas I.
b) Apenas I e II.
c) Apenas I, II e IV.
d) Apenas II, III e IV.
e) Todas estão corretas.
 
www.tecconcursos.com.br/questoes/805729
INAZ do Pará - Fisc (CORE SP)/CORE SP/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
O processo administrativo é o instrumento que dá garantia aos administrados ante as
prerrogativas da Administração, garantindo, principalmente, a ampla defesa e o contraditório em seu
desenrolar. À luz da Lei n° 9.784/99 que dita as regras gerais do processo administrativo no âmbito
federal, é correto afirmar que:
a) A intimação do interessado observará a antecedência mínima de dois dias úteis quanto à data de
comparecimento.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/805729
1814) 
b) O comparecimento do administrado não supre a irregularidade de intimações feitas sem
observância das prescrições legais.
c) São capazes, para fins de processo administrativo, os maiores de dezesseis anos.
d) Os atos do processo administrativo não dependem de forma determinada senão quando a lei
expressamente a exigir.
e) O indeferimento de alegação de suspeição não poderá ser objeto de recurso.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1561708
COPS UFLA - Tec (UFLA)/UFLA/Laboratório/Química/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
No que tange à Lei nº 9.784/99 e suas alterações, que regula o processo administrativo no
âmbito da Administração Pública Federal, marque a alternativa INCORRETA:
a) Os atos do órgão ou autoridade responsável pelo processo e dos administrados que dele
participem, quando não possuem disposição legal específica, devem ser praticados no prazo de cinco
dias, salvo motivo de força maior.
b) Os atos do processo devem realizar-se, preferencialmente, na sede do órgão, cientificando-se o
interessado se outro for o local de realização.
c) As atividades de instrução destinadas a averiguar e comprovar os dados necessários à tomada de
decisão realizam-se de ofício ou mediante impulsão do órgão responsável pelo processo, sem prejuízo
do direito dos interessados de propor atuações probatórias.
d) Os atos do processo devem realizar-se em dias úteis, no horário normal de funcionamento da
repartição na qual tramitar o processo e, aqueles atos já iniciados, que não se encerrarem a tempo,
devem ser suspensos, a fim de continuarem no dia seguinte no horário normal, mesmo que o
adiamento prejudique o curso regular do procedimento.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1561708
1815) 
1816) 
www.tecconcursos.com.br/questoes/1589562
COMPERVE (UFRN) - Asst (UFRN)/UFRN/Administração/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
Na tramitação de um processo administrativo, foi estabelecido um prazo de dez dias para a
apresentação de uma certidão por parte do interessado. Considerando que a data da ciência foi
02/05/2019, o documento solicitado deveria ter sido entregue até o dia
a) 14/05/2019.
b) 13/05/2019.
c) 16/05/2019.
d) 15/05/2019.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1539734
FCM - CEFETMINAS - Ass (UFJF)/UFJF/Administração/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
Sobre a Lei n.º 9.784/1999, que regula o processo administrativo no âmbito da Administração
Pública Federal, é INCORRETO afirmar que
a) o processo deverá ter suas páginas numeradas sequencialmente e rubricadas.
b) o reconhecimento de firma sempre deverá ser exigido ao interessado como prova de
autenticidade da documentação a ele atribuída.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1589562
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1539734
1817) 
c) os atos do processo devem realizar-se em dias úteis, no horário normal de funcionamento da
repartição na qual tramitar o processo.
d) os atos do processo devem realizar-se preferencialmente na sede do órgão, cientificando-se o
interessado se outro for o local de realização.
e) os atos do processo devem ser produzidos por escrito, em vernáculo, com a data e o local de sua
realização e a assinatura da autoridade responsável.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1065701
IDECAN - Ass (IF Baiano)/IF Baiano/Administração/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
Em relação ao processo administrativo (Lei 9.784/99), assinale a alternativa correta.
a) Os atos do processo administrativo dependem de forma determinada, excetuados os casos em
que a lei dispensar.
b) O direito da Administração de anular os atos administrativosde que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários decai em dez anos, contados da data em que foram praticados, salvo
comprovada má-fé.
c) As decisões adotadas por delegação devem mencionar explicitamente esta qualidade e considerar-
se-ão editadas pelo delegatário.
d) A motivação dos atos administrativos deve ser explícita, clara e congruente, podendo consistir em
declaração de concordância com fundamentos de anteriores pareceres, informações, decisões ou
propostas, que, neste caso, serão parte integrante do ato.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1065701
1818) 
e) A Administração deve revogar seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade, e pode
anulá-los por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/958482
Instituto AOCP - Ass (UFRB)/UFRB/Administração/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
A respeito da forma, tempo e lugar dos atos do processo administrativo, nos termos da Lei
9.784/1999, assinale a alternativa correta.
a) Os atos do processo devem ser produzidos oralmente ou por escrito, em vernáculo, com a data e
o local de sua realização e a assinatura da autoridade responsável.
b) Os atos do processo administrativo não dependem de forma determinada senão quando a lei
expressamente a exigir.
c) Inexistindo disposição específica, os atos do órgão ou autoridade responsável pelo processo e dos
administrados que dele participem devem ser praticados no prazo de quinze dias, salvo motivo de
força maior.
d) A autenticação de documentos exigidos em cópia não poderá ser feita pelo próprio órgão
administrativo.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1350128
DES IFSUL - Ass (IF SUL)/IF SUL/Administração/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/958482
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1350128
1819) 
1820) 
No que tange aos processos administrativos regulados pela Lei nº 9.784/1999, é INCORRETA a
seguinte afirmação:
a) Os atos do processo administrativo não dependem de forma determinada senão quando a lei
expressamente a exigir.
b) Salvo imposição legal, o reconhecimento de firma somente será exigido quando houver dúvida de
autenticidade.
c) Os atos do processo devem realizar-se em dias úteis, no horário normal de funcionamento da
repartição na qual tramitar o processo.
d) Inexistindo disposição específica, os atos do órgão ou autoridade responsável pelo processo e dos
administrados que dele participem devem ser praticados no prazo improrrogável de cinco dias.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1589558
COMPERVE (UFRN) - Asst (UFRN)/UFRN/Administração/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
À luz do que estabelece a Lei nº 9.784/99, inexistindo disposição específica, os atos do órgão ou
autoridade responsável pelo processo e dos administrados que dele participem devem ser praticados,
salvo motivo de força maior, no prazo de
a) sete dias, sem possibilidade de dilação de prazo.
b) seis dias, sem possibilidade de dilação de prazo.
c) quatro dias, com possibilidade de dilação de prazo até o dobro, mediante comprovação justificada.
d) cinco dias, com possibilidade de dilação de prazo até o dobro, mediante comprovação justificada.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1589558
1821) 
www.tecconcursos.com.br/questoes/1980375
COPS UFLA - Ass (UFLA)/UFLA/Administração/2019
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
No que tange à Lei nº 9.784/99 e suas alterações, que regula o processo administrativo no
âmbito da Administração Pública Federal, marque a alternativa INCORRETA:
a) Os atos do órgão ou autoridade responsável pelo processo e dos administrados que dele
participem, quando não possuem disposição legal específica, devem ser praticados no prazo de cinco
dias, salvo motivo de força maior.
b) Os atos do processo devem realizar-se, preferencialmente, na sede do órgão, cientificando-se o
interessado se outro for o local de realização.
c) As atividades de instrução destinadas a averiguar e comprovar os dados necessários à tomada de
decisão realizam-se de ofício ou mediante impulsão do órgão responsável pelo processo, sem prejuízo
do direito dos interessados de propor atuações probatórias.
d) Os atos do processo devem realizar-se em dias úteis, no horário normal de funcionamento da
repartição na qual tramitar o processo e, aqueles atos já iniciados, que não se encerrarem a tempo,
devem ser suspensos, a fim de continuarem no dia seguinte no horário normal, mesmo que o
adiamento prejudique o curso regular do procedimento.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1070537
QUADRIX - Ag Fisc (CRMV GO)/CRMV GO/2018
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1980375
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1070537
1822) À luz da Lei n.º 9.784/1999, no tocante ao tempo e ao lugar dos atos administrativos, julgue os
próximos itens.
 
I Os atos do processo devem realizar‐se em dias úteis, no horário normal de funcionamento da
repartição na qual tramitar o processo. Serão concluídos depois do horário normal os atos já
iniciados cujo adiamento prejudique o curso regular do procedimento ou cause dano ao interessado
ou à Administração.
 
II Inexistindo disposição específica, os atos do órgão ou da autoridade responsável pelo processo e
dos administrados que dele participem devem ser praticados no prazo de cinco dias, salvo motivo de
força maior. O prazo previsto pode ser dilatado até o dobro, mediante comprovada justificação.
 
III Os atos do processo devem realizar‐se preferencialmente na sede do órgão, cientificando‐se o
interessado se outro for o local de realização.
 
Assinale a alternativa correta.
a) Apenas o item III está certo.
b) Apenas os itens I e II estão certos.
c) Apenas os itens I e III estão certos.
d) Apenas os itens II e III estão certos.
e) Todos os itens estão certos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1147868
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1147868
1823) 
1824) 
DEPSEC UNIFAP - Ass Adm (UNIFAP)/UNIFAP/2018
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
De acordo com a Lei 9.784/99, assinale a alternativa INCORRETA.
a) Os preceitos desta Lei também se aplicam aos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário da
União, quando no desempenho de função administrativa.
b) Não agir de modo temerário consta do rol de deveres do administrado perante a Administração,
sem prejuízo de outros previstos em ato normativo.
c) O indeferimento de alegação de suspeição poderá ser objeto de recurso, com efeito suspensivo.
d) Os atos do processo administrativo não dependem de forma determinada senão quando a lei
expressamente a exigir.
e) Inexistindo disposição específica, os atos do órgão ou autoridade responsável pelo processo e dos
administrados que dele participem devem ser praticados no prazo de cinco dias, salvo motivo de força
maior.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1147855
DEPSEC UNIFAP - Ass Adm (UNIFAP)/UNIFAP/2018
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
De acordo com a Lei 9784/99, que regula o processo administrativo federal, os atos
administrativos deverão ser motivados, com indicação dos fatos e dos fundamentos jurídicos, quando:
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1147855
1825) 
 
Marque a alternativa CORRETA.
a) Aplicarem jurisprudência firmada sobre a questão.
b) Discreparem de pareceres, laudos, propostas e relatórios oficiais.
c) Decorrerem de reexame que não se operou de ofício.
d) Declararem a inexigibilidade de processo licitatório, salvo nos casos de dispensa.
e) Decidirem recursos administrativose judiciais.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1713269
COPESE UFJF - Tec (UFJF)/UFJF/Alimentos e Laticínios/2017
Direito Administrativo - Forma, Tempo e Lugar dos Atos do Processo (arts. 22 a 25 da Lei nº
9.784/1999)
Marque a alternativa INCORRETA:
a) Os atos do processo administrativo dependem de forma determinada.
b) Os atos do processo devem ser produzidos por escrito, em vernáculo, com a data e o local de sua
realização e a assinatura da autoridade responsável.
c) Salvo imposição legal, o reconhecimento de firma somente será exigido quando houver dúvida de
autenticidade.
d) A autenticação de documentos exigidos em cópia poderá ser feita pelo órgão administrativo.
e) O processo deverá ter suas páginas numeradas sequencialmente e rubricadas.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1713269
1826) 
1827) 
www.tecconcursos.com.br/questoes/2256782
FCM - CEFETMINAS - Ass (IF AM)/IF AM/Administração/2022
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
A Lei nº 9.784/1999, que regulamenta o processo administrativo no âmbito da Administração
Pública Federal, determina que a comunicação dos atos de um processo administrativo devem ocorrer
por meio de
a) ratificação.
b) arquivamento.
c) informação.
d) convalidação.
e) intimação.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2200701
Com. Org. (IFSP) - Asst (IF SP)/IF SP/Administração/2022
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
A responsabilidade pela comunicação dos atos, a respeito de um ato do processo administrativo,
é de competência do órgão onde tramita o processo administrativo, cabendo a ele a intimação do
interessado para ciência de decisão ou a efetivação de diligências conforme expressa o capítulo IX, da Lei
nº 9.784/99, que regulamenta o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal.
Considerando a Lei, a intimação do ato deverá conter as seguintes informações:
 
I – A finalidade da intimação e a indicação dos fatos legais.
 
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2256782
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2200701
1828) 
II – Data, hora e local para o comparecimento do intimado, não sendo possível enviar
representante.
 
III – A informação sobre a interrupção do processo caso o intimado ou quem o represente não
compareça no local determinado.
 
IV – A identificação do intimado e os fundamentos legais pertinentes.
 
É correto o que se afirma nas sentenças:
a) I e II apenas.
b) I e IV apenas.
c) II e III apenas.
d) I, II e III.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2133330
FCC - TJ TRT19/TRT 19/Apoio Especializado/Tecnologia da Informação/2022
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
De acordo com o que estabelece a Lei nº 9.784/1999, que regula o processo administrativo no
âmbito da Administração Pública Federal, sobre a comunicação dos atos,
a) no caso de interessados indeterminados, desconhecidos ou com domicílio indefinido, a intimação
deve ser efetuada por meio de oficial de justiça.
b) a intimação no processo administrativo observará a antecedência mínima de cinco dias úteis
quanto à data de comparecimento.
c) devem ser objeto de intimação os atos do processo que resultem para o interessado em imposição
de deveres, ônus, sanções ou restrição ao exercício de direitos e atividades e os atos de outra
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2133330
1829) 
natureza, de seu interesse.
d) as intimações serão nulas quando feitas sem observância das prescrições legais, ainda que o
administrado venha a comparecer para a prática do ato processual.
e) o desatendimento da intimação importa o reconhecimento da verdade dos fatos e a renúncia a
direito pelo administrado.
www.tecconcursos.com.br/questoes/865537
DIRPS UFU - Ass (UFU)/UFU/Administração/2019
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
Assinale a alternativa correta no que diz respeito à situação de a Administração tomar uma
decisão administrativa em relação ao administrado ou requerer, por parte dele, o cumprimento de uma
espécie de diligência.
a) A Administração deverá, por meio da intimação, indicar os fatos e fundamentos legais pertinentes,
que justifiquem aquela tomada de decisão ou requerimento de diligência.
b) A Administração deverá informar ao administrado sobre todos os atos administrativos ou
diligências a serem cumpridas, por meio de um advogado, ainda que esse não esteja habilitado no
processo.
c) Os atos do processo, salvo outras oitivas de testemunhas, são objeto de intimação.
d) A intimação cabe, unicamente, no processo administrativo disciplinar.
www.tecconcursos.com.br/questoes/790493
QUADRIX - Tec Adm (CRB8)/CRB 8/2018
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/865537
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/790493
1830) Segundo a Lei n.º 9.784/1999, o órgão competente perante o qual tramita o processo
administrativo determinará a intimação do interessado para ciência de decisão ou efetivação de
diligências. No tocante à comunicação dos atos, julgue os seguintes itens.
 
I A intimação observará a antecedência mínima de cinco dias úteis quanto à data de
comparecimento.
 
II A intimação pode ser efetuada por ciência no processo, por via postal com aviso de recebimento,
por telegrama ou outro meio que assegure a certeza da ciência do interessado.
 
III No caso de interessados indeterminados, desconhecidos ou com domicílio indefinido, a intimação
deve ser efetuada por meio de publicação oficial.
 
IV As intimações serão nulas quando feitas sem observância das prescrições legais, mas o
comparecimento do administrado supre sua falta ou irregularidade.
 
V O desatendimento da intimação importa o reconhecimento da verdade dos fatos e a renúncia a
direito pelo administrado.
 
A quantidade de itens certos é igual a
a) 1.
b) 2.
c) 3.
d) 4.
e) 5.
1831) 
1832) 
www.tecconcursos.com.br/questoes/602562
PR4 (UFRJ) - Ass (UFRJ)/UFRJ/Administração/Geral/2018
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
Ronaldo, servidor público federal, investido no cargo de Assistente em Administração na UFRJ há
cinco anos, foi intimado a comparecer ao Setor de Recursos Humanos da Universidade para ciência de
decisão em processo administrativo.
 
Acerca da intimação, nos termos da Lei nº 9.784/1999, pode-se afirmar que:
a) será nula quando feita sem observância das prescrições legais e o comparecimento do
administrado não supre sua falta e irregularidade.
b) observará a antecedência mínima de três dias úteis quanto à data de comparecimento do servidor
à Administração.
c) não precisa conter a indicação dos fatos e fundamentos legais pertinentes.
d) o seu desatendimento importará o reconhecimento da verdade dos fatos e a renúncia a direito
pelo administrado.
e) só poderá ser efetuada por telegrama.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1888759
Com. Org. (IFSP) - Asst (IF SP)/IF SP/Administração/2018
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
O capítulo IX da lei n° 9.784/99 trata da comunicação dos atos que compõem o processo
administrativo no âmbito da Administração Federal direta e indireta. De acordo com a referida lei analise
as afirmativas abaixo:
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/602562
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1888759
1833) 
 
I. A intimação observará a antecedência mínima de cinco dias úteis quanto à data de
comparecimento;
 
II. As intimações serão nulas quando feitas sem observância das prescrições legais, mas o
comparecimento do administrado supre sua falta ou irregularidade;
 
III. No caso de interessados indeterminados, desconhecidos ou com domicílio indefinido a intimação
deverá ser efetuada exclusivamente por meio de publicação em jornal de grande circulação por três
dias consecutivos;
 
IV. O desatendimento da intimação não importa o reconhecimentoda verdade dos fatos, nem a
renúncia a direito pelo administrado.
 
Está correto somente o que se afirma em:
a) III e IV
b) I, II e IV
c) I, II, III e IV
d) II e IV
www.tecconcursos.com.br/questoes/2087007
PRGP UNIFEI - Ass Adm (UNIFEI)/UNIFEI/2017
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
A Lei nº 9784/1999, em seu Art. 26, estabelece que “o órgão competente perante o qual tramita
o processo administrativo determinará a intimação do interessado para ciência de decisão ou a efetivação
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2087007
de diligências”. Analise os itens abaixo e assinale a alternativa adequada, quanto ao disposto no § 1o do
referido artigo acerca do conteúdo da intimação.
I - identificação do intimado e nome do órgão ou entidade administrativa;
II - finalidade da intimação;
III - data, hora e local em que deve comparecer;
 
IV – se o intimado deve comparecer pessoalmente, ou fazer-se representar;
 
V - informação do arquivamento do processo em virtude de não comparecimento;
VI - indicação dos fatos e fundamentos legais pertinentes;
VII – identificação da autoridade que proferirá o julgamento.
a) Apenas a alternativa IV está incorreta.
b) Apenas as alternativas II e VI estão incorretas.
c) Apenas as alternativas V e VII estão incorretas.
d) Todas as alternativas estão incorretas.
www.tecconcursos.com.br/questoes/549460
INAZ do Pará - Ass Adm (CREFITO 12)/CREFITO 12/2016
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/549460
1834) 
1835) 
Quando um Processo Administrativo deixa de atender as formalidades indispensáveis ou cumprir
alguma disposição legal. Para tanto, é devolvido ao lugar que assim procedeu, como forma de corrigir ou
sanar as falhas. Esse ato é denominado de: 
a) Despacho.
b) Diligência.
c) Juntada. 
d) Ressalva.
e) Fundamentação. 
www.tecconcursos.com.br/questoes/2291395
INSTITUTO CIDADES - Ass Adm (CONFERE)/CONFERE/2016
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
Conforme o artigo 26 da Lei nº 9.784/1999, a intimação do interessado por parte do órgão
competente perante o qual tramita o processo administrativo se dará obedecendo aos seguintes critérios
e normas, EXCETO:
a) A intimação do interessado para ciência de decisão ou a efetivação de diligências deve obedecer
ao prazo mínimo de sete dias.
b) A intimação do interessado pode ser feita pessoalmente ou via postal com aviso de recebimento.
c) A publicação oficial deve ser feita caso o interessado tenha domicílio indefinido.
d) Dentre outras informações, a intimação deve conter a identificação do intimado, a finalidade da
intimação e o local, dia e hora do comparecimento.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2291395
1836) 
1837) 
www.tecconcursos.com.br/questoes/1079061
CPCC UFES - Tec (UFES)/UFES/Análises Clínicas/Laboratório/2016
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
De acordo com a Lei nº 9.784/99, a apuração de autoria ou de existência de irregularidade no
serviço público deve ser feita por meio da instauração de
a) uma Comissão Especial de Averiguação (CEA).
b) uma Sindicância Administrativa.
c) um Inquérito Policial.
d) um Procedimento Sumário.
e) um Processo Administrativo Disciplinar (PAD).
www.tecconcursos.com.br/questoes/2257205
FUNRIO - Asst (IF PA)/IF PA/Administração/2016
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
A Lei Federal nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999 e alterações, diz que o órgão competente
perante o qual tramita o processo administrativo determinará a intimação do interessado para ciência de
decisão ou a efetivação de diligências, sendo correto afirmar que
a) a intimação não poderá, em hipótese alguma, ser efetuada por meio de publicação oficial.
b) a indicação dos fatos e fundamentos legais pertinentes deverá constar da intimação.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1079061
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2257205
1838) 
c) a intimação conterá a informação de que o processo será encerrado caso o interessado não
compareça.
d) o desatendimento da intimação importa em reconhecimento da verdade dos fatos.
e) a intimação observará a antecedência mínima de um dia útil quanto à data de comparecimento.
www.tecconcursos.com.br/questoes/595434
PR4 (UFRJ) - Ass (UFRJ)/UFRJ/Administração/Geral/2014
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
O órgão competente perante o qual tramita o processo administrativo determinará a intimação do
interessado para ciência de decisão ou a efetivação de diligências. A intimação deverá conter:
a) indicação dos fatos e fundamentos legais pertinentes.
b) informação de que o intimado, em qualquer caso, pode fazer-se representar.
c) obrigatoriamente, a identificação do intimado; e, facultativamente, o nome do órgão ou entidade
administrativa.
d) informação da continuidade do processo a depender do comparecimento do intimado.
e) orientações para o comparecimento do intimado: data, hora, local e traje. 
www.tecconcursos.com.br/questoes/524355
CONSULPLAN - TST (CBTU)/CBTU/2014
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/595434
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/524355
1839) 
1840) 
Acerca das disposições da Lei nº 9.784/99, que regula o processo administrativo no âmbito da
administração pública federal, assinale a alternativa INCORRETA.
a) São inadmissíveis no processo administrativo as provas obtidas por meios ilícitos.
b) Os atos do processo administrativo não dependem de forma determinada senão quando a lei
expressamente a exigir.
c) O desatendimento da intimação, regularmente realizada, importará o reconhecimento da verdade
dos fatos pelo administrado.
d) A Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade,
motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança
jurídica, interesse público e eficiência.
www.tecconcursos.com.br/questoes/774892
COVEST-COPSET - Ass (UFPE)/UFPE/Administração/2014
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
De acordo com a Lei nº. 9.784/1999, a comunicação dos atos processuais no processo
administrativo deverá ser efetivada:
 
1) por intermédio de intimação do interessado, para ciência de decisão, ou para a realização de
diligências.
2) somente quando o processo chegar ao seu final, ou seja, tenha sido proferida uma decisão
conclusiva, afirmando ou negando um direito, que solucione a controvérsia originária da instauração
do processo.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/774892
1841) 
3) por meio de ofício em que a autoridade pública comunica, solicita e/ou determina assuntos de
ordem administrativa relativos ao processo em tramitação.
 
4) para garantir direitos à comunicação, à apresentação de alegações finais, à produção de provas e
à interposição de recursos, nos processos de que possam resultar sanções e nas situações de litígio.
 
5) por intermédio de ampla publicidade dos atos processuais, exceto nos casos de segredo de
justiça ou quando o interesse social assim o exigir.
Estão corretas, apenas:
a) 1, 2, 3 e 4.
b) 1, 2, 4 e 5.
c) 2, 3 e 5.
d) 1 e 4.
e) 3 e 5.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1861568
DIRPS UFU - Ass (UFU)/UFU/Administração/2013
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
De acordo com a Lei 9784/99, quanto aos atos da comunicação do interessado, é INCORRETO
afirmar que a intimação deverá conter:
a) Informação da continuidade do processo independentemente do seu comparecimento.
b) Informação de que o intimado deve comparecer acompanhado de advogado.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1861568
1842) 
1843) 
c) Indicaçãodos fatos e fundamentos legais pertinentes.
d) Data, hora e local em que o intimado deve comparecer
www.tecconcursos.com.br/questoes/156985
CETRO - TA (ANVISA)/ANVISA/2013
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
Em relação à Lei nº 9.784/1999, o órgão competente perante o qual tramita o processo
administrativo determinará a intimação do interessado para ciência de decisão ou a efetivação de
diligências. Esta intimação não deverá conter
a) identificação do intimado e nome do órgão ou entidade administrativa e finalidade da intimação.
b) data, hora e local em que deve comparecer e informação sobre se o intimado deve comparecer
pessoalmente ou fazer-se representar.
c) informação da continuidade do processo independentemente do seu comparecimento.
d) indicação dos fatos e fundamentos legais pertinentes.
e) indicação do denunciante ou pessoa que efetuou a representação que gerou o processo
administrativo.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1861673
DIRPS UFU - Op (UFU)/UFU/Máquinas Agrícolas/2013
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
De acordo com a Lei 9784/99, quanto aos atos da comunicação do interessado, é INCORRETO
afirmar que a intimação deverá conter:
a) Informação da continuidade do processo independentemente do seu comparecimento.
b) Informação de que o intimado deve comparecer acompanhado de advogado.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/156985
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1861673
1844) 
1845) 
c) Indicação dos fatos e fundamentos legais pertinentes.
d) Data, hora e local em que o intimado deve comparecer.
www.tecconcursos.com.br/questoes/889613
COMPROV UFCG - Ass (UFCG)/UFCG/Administração/2012
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
Segundo a lei 9.784/99, órgão competente perante o qual tramita o processo administrativo
determinará a intimação do interessado para ciência de decisão ou a efetivação de diligências. Nesse
sentido, a intimação observará a antecedência mínima de:
a) Dois dias úteis quanto à data de comparecimento.
b) Três dias úteis quanto à data de comparecimento.
c) Cinco dias úteis quanto à data de comparecimento.
d) Dez dias úteis quanto à data de comparecimento.
e) Quinze dias úteis quanto à data de comparecimento.
www.tecconcursos.com.br/questoes/978721
MS CONCURSOS - Ag Fisc (CREA TO)/CREA TO/Sistema CREA CONFEA/2012
Direito Administrativo - Da Comunicação dos Atos (arts. 26 a 28 da Lei nº 9.784/1999)
O órgão competente perante o qual tramita o processo administrativo determinará a intimação do
interessado para ciência de decisão ou a efetivação de diligências. A respeito da intimação, assinale a
alternativa INCORRETA:
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/889613
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/978721
1846) 
a) A intimação observará a antecedência mínima de três dias úteis quanto à data de
comparecimento.
b) A intimação pode ser efetuada por ciência no processo, por via postal com aviso de recebimento,
por telegrama ou outro meio que assegure a certeza da ciência do interessado.
c) As intimações serão nulas quando feitas sem observância das prescrições legais, mas o
comparecimento do administrado supre sua falta ou irregularidade.
d) No caso de interessados indeterminados, desconhecidos ou com domicílio indefinido, não haverá
intimação.
www.tecconcursos.com.br/questoes/978722
MS CONCURSOS - Ag Fisc (CREA TO)/CREA TO/Sistema CREA CONFEA/2012
Direito Administrativo - Da Desistência e Outros Casos de Extinção do Processo (arts. 51 e
52 da Lei nº 9.784/1999)
O interessado poderá, mediante manifestação escrita no processo administrativo, desistir total ou
parcialmente do pedido formulado ou, ainda, renunciar a direitos disponíveis. Havendo vários
interessados:
a) A desistência ou renúncia atinge a todos os interessados.
b) A desistência ou renúncia atinge somente quem a tenha formulado.
c) O pedido de desistência ou renúncia deverá ser indeferido.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/978722
1847) 
d) A desistência ou renúncia sempre prejudica o andamento do processo, devendo esse ser
declarado extinto.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2678260
CESGRANRIO - ERPDACGN (ANP)/ANP/Direito/2008
Direito Administrativo - Da Desistência e Outros Casos de Extinção do Processo (arts. 51 e
52 da Lei nº 9.784/1999)
Em relação aos atos administrativos, são feitas as afirmações abaixo.
 
I - Os atos de caráter normativo poderão ser delegados, de acordo com a conveniência do dirigente
do órgão.
 
II - Os atos decisórios de órgãos colegiados deverão constar de ata ou termo escrito, sendo
permitido efetuar sua reprodução mecânica, desde que não sejam prejudicados direitos dos
interessados.
 
III - No caso de decisão sobre concursos públicos, tais atos poderão ser motivados, com indicação
dos fatos e fundamentos jurídicos.
 
IV - Contra decisões administrativas cabe recurso, que deve ser dirigido inicialmente à autoridade
prolatora do ato.
 
Estão corretas APENAS as afirmações:
a) I e II
b) I e III
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2678260
1848) 
1849) 
c) I e IV
d) II e IV
e) III e IV
www.tecconcursos.com.br/questoes/2542342
COMPERVE (UFRN) - Ana (UFRN)/UFRN/Tecnologia da Informação/Desenvolvimento/2023
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
De acordo com as disposições da Lei nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999, o direito da
Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis para os destinatários
decai em
a) cinco anos, contados da data em que foram praticados, salvo comprovada má-fé.
b) dez anos, contados da data em que foram praticados, independentemente de má-fé.
c) cinco anos, contados da data em que foram praticados, independentemente de má-fé.
d) dez anos, contados da data em que foram praticados, salvo comprovada má-fé.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2190018
COCP IFMT - TAE (IF MT)/IF MT/Assistente em Administração/2022
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
A convalidação de um ato administrativo tem por objetivo manter os efeitos que já produziu e
permitir que ele permaneça no mundo jurídico. Com efeito, segundo a Lei Federal 9.784/1999, são
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2542342
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2190018
1850) 
condições para a convalidação de um ato administrativo:
 
I - Que não acarrete lesão ao interesse público.
 
II - Que não cause prejuízo a terceiros.
 
III - Que os defeitos dos atos sejam sanáveis.
 
IV - Que a decisão de convalidar o ato seja vinculada.
 
Está CORRETO o que se afirma em:
a) I e II.
b) III e IV.
c) I, II e III.
d) I, II, III e IV.
e) II e III.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2189979
COCP IFMT - TAE (IF MT)/IF MT/Assistente em Administração/2022
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Conforme o art. 53 da Lei 9.784/99, a Administração seus próprios atos, quando
eivados de vício de legalidade, e por motivo de conveniência ou oportunidade,
respeitados os direitos adquiridos.
 
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2189979
1851) 
Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas.
a) Pode anular; deve revogá-los.
b) Pode revogar; deve anulá-los.
c) Deve anular; pode revogá-los.
d) Pode reconsiderar; deve revogá-los.
e) Deve reconsiderar; pode anulá-los.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2101393
QUADRIX - Ag Adm (CRC AC)/CRC AC/2022
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Segundo à Lei n.o 9.784/1999, assinale a alternativa correta acerca da revogação dos atos
administrativos.
a) O direito da Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários decai emdez anos.
b) A Administração pode revogar os atos administrativos por motivo de conveniência ou
oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
c) A Administração deve revogar seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade.
d) A revogação do ato administrativo não está adstrita aos direitos adquiridos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1738776
QUADRIX - Fisc (CRQ XX)/CRQ XX (MS)/2021
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2101393
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1738776
1852) 
1853) 
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Considerando a Lei n.o 9.784/1999, assinale a alternativa correta acerca da anulação, da
revogação e da convalidação do ato administrativo.
a) O direito da Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
aos destinatários decai em dez anos, contados da data em que foram praticados, independentemente
de ser comprovada a má-fé.
b) A Administração deverá revogar seus próprios atos quando eivados de vício de legalidade.
c) A Administração poderá anular seus próprios atos por motivo de conveniência ou oportunidade,
não sendo necessário respeitar os direitos adquiridos.
d) Em qualquer hipótese, não será admitida, pela Administração, a convalidação dos atos
administrativos, mesmo daqueles que apresentarem defeitos sanáveis.
e) A Administração deverá anular seus próprios atos quando eivados de vício de legalidade e poderá
revogá-los por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1046575
Instituto AOCP - Tec (UFFS)/UFFS/Laboratório/Aquicultura/2019
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
No que se refere aos atos da Administração Pública, de acordo com a Lei n°9.784/99, o prazo a
ser observado para anular os atos ilegais dos quais decorram efeitos favoráveis para os destinatários
a) é decadencial, tendo a Administração Pública 5 anos para a anulação, contados da data do
conhecimento da ilegalidade do ato praticado. Passado o referido prazo, o ato será convalidado.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1046575
1854) 
b) é decadencial, tendo a Administração Pública 5 anos para a anulação, contados da data da prática
do ato tido por ilegal. Passado o referido prazo, a Administração Pública apenas pode anular o ato
judicialmente, já que o ato nulo não admite convalidação.
c) é decadencial, tendo a Administração Pública 5 anos para a anulação, contados da data do
processo judicial para a anulação, já que o ato nulo não admite convalidação.
d) é decadencial, tendo a Administração Pública 5 anos para a anulação, contados da data em que
foram praticados os atos. Passado o referido prazo, a Administração Pública perde o direito de anular
o ato, ocorrendo a coisa julgada administrativa, salvo comprovada má-fé.
e) é decadencial, tendo a Administração Pública 5 anos para a anulação, contados da data de
conhecimento da ilegalidade do ato praticado. Passado o referido prazo, o ato somente pode ser
anulado via judicial, e a inércia da Administração ensejará a convalidação do ato nulo.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2224388
CC IFSULDEMINAS - Tec (IFSULDEMINAS)/IFSULDEMINAS/Tecnologia da
Informação/Desenvolvimento/2019
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Em relação à anulação e revogação dos atos administrativos, a Lei nº 9.784, de 29 de janeiro de
1999, que regula o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal, dispõe que:
a) A Administração deve anular seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade, e pode
revogá-los por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
b) Em relação ao direito da Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos
favoráveis para os destinatários, no caso de efeitos patrimoniais contínuos, o prazo de decadência
contar-se-á da percepção do último pagamento.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2224388
1855) 
c) Ainda que, em decisão na qual se evidencie não acarretarem lesão ao interesse público nem
prejuízo a terceiros, os atos que apresentarem defeitos sanáveis não poderão ser convalidados pela
própria Administração.
d) O direito da Administração de revogar os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários decai em oito anos, contados da data em que foram praticados, inclusive
comprovada má-fé.
www.tecconcursos.com.br/questoes/805736
INAZ do Pará - Fisc (CORE SP)/CORE SP/2019
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
No que diz respeito aos atos administrativos e à possibilidade de anulação, revogação ou
convalidação desses atos, à luz da Lei n° 9.784/99, é correto afirmar que:
a) A Administração deve revogar seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade.
b) O direito da Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários decai em três anos, contados da data em que foram praticados.
c) No caso de efeitos patrimoniais contínuos, o prazo de decadência contar-se-á da percepção do
primeiro pagamento.
d) Considera-se exercício do direito de convalidar qualquer medida de autoridade administrativa que
importe impugnação à validade do ato.
e) Em decisão na qual se evidencie não acarretarem lesão ao interesse público nem prejuízo a
terceiros os atos que apresentarem defeitos insanáveis, estes poderão ser convalidados pela própria
Administração.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1241468
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/805736
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1241468
1856) 
1857) 
DIRENS Aeronáutica - EAGS (EEAR)/EEAR/Administração/2018
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Qual é o prazo de decadência estipulado para a Administração anular os atos administrativos de
que decorram efeitos favoráveis para os destinatários, contados da data em que foram praticados, salvo
comprovada má-fé, nos termos da Lei nº 9.784/99?
a) dez anos
b) três anos
c) dois anos
d) cinco anos
www.tecconcursos.com.br/questoes/1586733
COMPERVE (UFRN) - Des Tec (UFRN)/UFRN/Comunicação Visual/2018
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Considerando as disposições expressas na Lei nº 9.784, 29 de janeiro de 1999, analise as
afirmativas abaixo.
 
I O direito da
Administração de revogar
os atos administrativos de
que decorram efeitos
favoráveis para os
destinatários decai em
dez anos, contados da
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1586733
data em que foram
praticados.
II
No caso de efeitos
patrimoniais contínuos, o
prazo de decadência
contar-se-á da percepção
do primeiro pagamento.
III
A Administração deve
anular seus próprios atos,
quando eivados de vício
de legalidade, e pode
revogá-los por motivo de
conveniência ou
oportunidade, respeitados
os direitos adquiridos.
IV
Em decisão na qual se
evidencie lesão ao
interesse público, os atos
que apresentarem
defeitos sanáveis poderão
ser convalidados pela
própria Administração.
 
Das afirmativas, estão corretas
a) I e IV.
b) II e IV.
c) I e III.
1858) 
d) II e III.
www.tecconcursos.com.br/questoes/600946
PR4 (UFRJ) - Adm (UFRJ)/UFRJ/Edifícios/2018
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
“O princípio da legalidade é certamente a diretriz básica da conduta dos agentes da
Administração e implica subordinação completa do administrador à lei. Enquanto os indivíduos no campo
privado podem fazer tudo o que a lei não veda, o administrador público só pode atuar onde a lei
autoriza. Tal postulado, consagrado após séculos de evolução política, tem por origem mais próxima a
criação do Estado de Direito, ou seja, do Estado que deve respeitaras próprias leis que edita.”
 
(Filho, 2009, p. 19).
 
Considerando o princípio da legalidade na Administração Pública, nos termos da Lei nº 9784/99, assinale
a alternativa correta.
a) A Administração deve anular seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade,
desconsiderando os direitos adquiridos.
b) A Administração deve anular seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade,
respeitados os direitos adquiridos.
c) A Administração pode anular seus próprios atos por motivo de conveniência e oportunidade, ainda
que tais atos tenham sido praticados nos termos da lei.
d) O direito da Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários decai em dois anos, contados da data em que foram praticados, salvo
comprovada má-fé.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/600946
1859) 
e) Os atos que apresentarem defeitos sanáveis não poderão, em hipótese alguma, ser convalidados
pela própria administração.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1590373
COMPERVE (UFRN) - Asst (UFRN)/UFRN/Aluno/2018
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Considerando as disposições expressas na Lei nº 9.784, 29 de janeiro de 1999, analise as
afirmativas abaixo.
 
I. O direito da Administração de revogar os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários decai em dez anos, contados da data em que foram praticados.
 
II. No caso de efeitos patrimoniais contínuos, o prazo de decadência contar-se-á da percepção do
primeiro pagamento.
 
III. A Administração deve anular seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade, e pode
revogá-los por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
 
IV. Em decisão na qual se evidencie lesão ao interesse público, os atos que apresentarem defeitos
sanáveis poderão ser convalidados pela própria Administração.
 
Das afirmativas, estão corretas
a) I e IV.
b) II e IV.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1590373
1860) 
c) I e III.
d) II e III.
www.tecconcursos.com.br/questoes/514480
FGV - TJ TRT12/TRT 12/Administrativa/"Sem Especialidade"/2017
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
José, Técnico Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina, ocupante do cargo
em comissão de supervisor do departamento de recursos humanos do Tribunal, praticou ato
administrativo que era de competência do diretor daquele departamento.
De acordo com a doutrina de Direito Administrativo e a Lei nº 9.784/99, o ato praticado por José:
a) deve ser anulado pela autoridade competente, eis que vícios de competência são insanáveis, com
efeitos ex tunc, pelo princípio da segurança jurídica e para evitar prejuízos a terceiros;
b) deve ser anulado pela autoridade competente, pois se trata de ato vinculado em razão do vício de
competência, que não admite retificação, devendo atender ao princípio da legalidade e observar o
interesse público;
c) deve ser anulado pela autoridade competente, pois se trata de matéria de ordem pública, regida
por normas cogentes que não admitem a retificação do ato por parte do agente que deveria
originalmente tê-lo praticado;
d) pode ser convalidado pela autoridade competente, por meio da ratificação do ato, caso entenda
conveniente e oportuno, desde que sanável o vício e não haja prejuízos a terceiros, bem como seja
atendido o interesse público;
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/514480
1861) 
e) pode ser convalidado pela autoridade competente, por meio da prática de novo ato que substitua
o anterior, com efeitos ex nunc, sendo tal aproveitamento um ato vinculado, cuja prática é
obrigatória pelo agente superior.
www.tecconcursos.com.br/questoes/718409
Pró-Reitoria GP CP2 - Ass Adm (CP II)/CP II/2017
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
O processo administrativo, no âmbito da Administração Pública Federal, encontra-se regulado pela
Lei nº 9.784/1999.
Com base nos seus dispositivos, é correto afirmar que
a) a interposição de recurso administrativo, via de regra, depende de caução, conforme ocorre nos
processos judiciais.
b) cabe recurso das decisões administrativas, apenas em face de razões de legalidade, não havendo
previsão de recurso para as questões de mérito.
c) a Administração deve anular seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade, e pode
revogá-los por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
d) o direito da Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários prescreve em três anos, contados da data em que foram publicados, salvo
comprovada má-fé.
www.tecconcursos.com.br/questoes/730311
IDIB - Tec (CRO BA)/CRO BA/Administrativa/2017
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/718409
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/730311
1862) 
1863) 
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
O desfazimento de um ato administrativo, cujo teor seja legal, válido e eficaz, porém a sua
mantença não interesse mais ao poder público, pode ser descrito como sendo:
a) Revogação
b) Anulação
c) Convalidação
d) Exclusão
www.tecconcursos.com.br/questoes/1232675
DIRENS Aeronáutica - EAGS (EEAR)/EEAR/Administração/2017
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
 Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna do texto a seguir, levando em
consideração a lei nº 9.784, de 29 de janeiro de 1999, que regula o processo administrativo no âmbito da
Administração Pública Federal.
 
“Em decisão na qual se evidencie não acarretarem lesão ao interesse público nem prejuízo a terceiros, os
atos que apresentarem defeitos sanáveis poderão ser pela própria Administração.”
a) revogados
b) retificados
c) convalidados
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1232675
1864) 
1865) 
d) reconsiderados
www.tecconcursos.com.br/questoes/1673759
UFMT - Ass (UFMT)/UFMT/Administração/2016
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Em um processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal, um ato praticado
pela Administração, quando apresentar vício de legalidade, deve ser
a) revogado.
b) corrigido.
c) anulado.
d) arquivado.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1236324
DIRENS Aeronáutica - EAGS (EEAR)/EEAR/Administração/2014
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Segundo a Lei 9.784, de 29 de janeiro de 1999: A Administração deve seus próprios
atos. quando eivados de vício de legalidade.
a) analisar
b) revisar
c) relevar
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1673759
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1236324
1866) 
d) anular
www.tecconcursos.com.br/questoes/1385945
Instituto AOCP - Ass Alun (CP II)/CP II/2013
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
De acordo com a Lei 9.784/99, que regula o processo administrativo no âmbito da Administração
Pública Federal, analise as assertivas e assinale a alternativa que aponta a(s) correta(s).
 
I. A Administração deve anular seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade, e pode
revogá-los por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
 
II. O direito da Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários decai em cinco anos, contados da data em que foram praticados, salvo
comprovada má-fé.
 
III. No caso de efeitos patrimoniais contínuos, o prazo de decadência contar-se-á da percepção do
primeiro pagamento.
 
IV. Em decisão na qual se evidencie não acarretarem lesão ao interesse público nem prejuízo a
terceiros, os atos queapresentarem defeitos sanáveis poderão ser convalidados pela própria
Administração.
 
a) Apenas I.
b) Apenas II e III.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1385945
1867) 
c) Apenas I e IV.
d) Apenas I, III e IV.
e) I, II, III e IV.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1351902
DES IFSUL - Ass (IF SUL)/IF SUL/Administração/2013
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
Considerando a Lei nº 9.784/99, que regula o processo administrativo no âmbito da
Administração Pública Federal, é INCORRETO afirmar que
a) o direito da Administração de anular os atos administrativos de que decorram efeitos favoráveis
para os destinatários prescreve em dois anos, contados da data em que foram praticados, salvo
comprovada má-fé.
b) os atos do processo administrativo não dependem de forma determinada senão quando a lei
expressamente a exigir.
c) os atos que apresentarem defeitos sanáveis poderão ser convalidados pela própria Administração,
em decisão na qual se evidencie não acarretamento de lesão ao interesse público nem prejuízo a
terceiros.
d) a Administração deve anular seus próprios atos, quando eivados de vício de legalidade, e pode
revogá-los por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2332186
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1351902
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2332186
1868) 
1869) 
CESGRANRIO - Prof Jr (LIQUIGÁS)/LIQUIGÁS/Direito/2012
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
O Presidente de uma autarquia federal, ao assumir a gestão da entidade, realizou uma auditoria
interna em todos os atos praticados pela gestão anterior nos últimos oito anos e identificou algumas
irregularidades.
 
Nessa situação hipotética, em que pese o resultado da auditoria, a Administração Pública Federal não
mais poderá anular os atos administrativos ilegais de que tenham decorrido efeitos favoráveis para os
destinatários de boa-fé se já decorrido o prazo
a) prescricional de dois anos
b) prescricional de cinco anos
c) decadencial de dois anos
d) decadencial de três anos
e) decadencial de cinco anos
www.tecconcursos.com.br/questoes/14031
CESGRANRIO - Ana (BACEN)/BACEN/Supervisão/2010
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
O Presidente de uma autarquia federal pretende anular atos administrativos praticados de boa-fé
há mais de quinze anos.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/14031
1870) 
Considerando que esses atos administrativos vêm produzindo, desde então, efeitos jurídicos favoráveis
aos seus destinatários, qual é o fundamento a ser invocado para impedir tal postura administrativa?
a) Irrevogabilidade dos atos administrativos praticados de boa-fé.
b) Prescritibilidade do controle jurisdicional sobre atos administrativos, em virtude do princípio da
segurança jurídica.
c) Preclusão administrativa de dois anos para exercício da prerrogativa de revogação de atos
administrativos praticados de boa-fé e dos quais decorram efeitos favoráveis aos seus destinatários.
d) Sanatória dos atos administrativos praticados de boa-fé e dos quais decorram efeitos favoráveis
aos seus destinatários, após o decurso de dez anos, contados da data de sua publicação no órgão
oficial.
e) Prazo decadencial de cinco anos para a anulação dos atos administrativos praticados de boa-fé e
dos quais decorram efeitos favoráveis aos seus destinatários.
www.tecconcursos.com.br/questoes/82133
CESGRANRIO - PB (BNDES)/BNDES/Administração/2009
Direito Administrativo - Da Anulação, Revogação e Convalidação (arts. 53 a 55 da Lei nº
9.784/1999)
A Administração Pública se utiliza de processos administrativos para registro de seus atos,
controle da conduta de seus agentes e solução de controvérsias entre os administrados. A respeito desse
tema, analise as afirmativas.
 
I – No processo administrativo, a Administração Pública deve observar, dentre outros, os princípios
da legalidade, motivação, razoabilidade, moralidade, ampla defesa, segurança jurídica e
contraditório.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/82133
1871) 
II – No âmbito Federal, o direito da Administração Pública de anular os atos administrativos de que
decorram efeitos favoráveis para os destinatários decai em 5 (cinco) anos, contados da data em que
foram praticados, salvo comprovada má-fé.
III – Nos processos de controle, a Administração Pública pode desfazer seus próprios atos por
razões de conveniência e oportunidade, ou em decorrência de vícios que os tornem ilegais.
É(São) correta(s) a(s) afirmativa(s)
a) I, apenas.
b) I e II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2187968
COC UFAC - Ass Adm (UFAC)/UFAC/2022
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
A Lei nº 9.784/99 prevê que determinadas hipóteses podem ensejar a inadmissibilidade dos
recursos administrativos interpostos pelo interessado. Não está na referida lei tal previsão, de não
conhecimento do recurso, em relação a:
a) recurso interposto fora do prazo.
b) recurso interposto perante órgão incompetente.
c) pendência de processo judicial, discutindo a mesma questão.
d) recurso interposto por quem não seja legitimado.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2187968
1872) 
e) recurso interposto após exaurida a esfera administrativa.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2170988
FAPEC - Ass Adm (UFMS)/UFMS/2022
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
Das decisões proferidas no processo administrativo federal, cabe recurso, em face de razões de
legalidade e de mérito, nos termos do art. 56, da Lei nº 9.784, de 1999. Em relação aos recursos
administrativos, é correto afirmar que:
a) o recurso administrativo tramitará no máximo por duas instâncias administrativas, salvo disposição
legal diversa.
b) apenas os titulares de direitos e de interesses que forem parte no processo têm legitimidade para
interpor recurso administrativo.
c) a interposição de recurso administrativo sempre dependerá de prévia caução.
d) o recurso interpõe-se por meio de requerimento no qual o recorrente deverá expor os
fundamentos do pedido de reexame, podendo juntar os documentos que julgar convenientes.
e) interposto o recurso, o órgão competente para dele conhecer deverá intimar os demais
interessados para que, no prazo de dez dias úteis, apresentem alegações.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2114121
FCC - TJ TRT4/TRT 4/Apoio Especializado/Enfermagem do Trabalho/2022
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2170988
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2114121
1873) 
1874) 
Sobre o recurso administrativo em sede do processo administrativo previsto na Lei nº 9.784/1999,
que regula o processo administrativo no âmbito da Administração pública federal, é correto afirmar:
a) O único recurso cabível das decisões administrativas é em face de razões de mérito.
b) A interposição de recurso administrativo independe de caução.
c) Associações têm legitimidade para interpor recurso administrativo, qualquer que seja o
fundamento.
d) O recurso não será conhecido quando interposto perante órgão incompetente, hipótese em que
será indicada ao recorrente a autoridade competente, sendo-lhe devolvido o prazo para recurso.
e) Não há previsão legal para efeito suspensivo no caso do recurso administrativo.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2148126
IDECAN - Asst (IF PA)/IF PA/Administração/2022
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
Com base na Lei n° 9.784/99, assinale abaixo aquele que não tem legitimidade para interpor
recurso administrativo:
a) os titulares de direitos e interesses que forem parte no processo.b) aqueles cujos direitos ou interesses forem indiretamente afetados pela decisão recorrida.
c) o sindicato, quanto a quaisquer direitos individuais disponíveis.
d) as organizações e associações representativas, no tocante a direitos e interesses coletivos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/2189982
COCP IFMT - TAE (IF MT)/IF MT/Assistente em Administração/2022
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2148126
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/2189982
1875) 
1876) 
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
Acerca do recurso administrativo, conforme disciplinado pela Lei 9.784/99, identifique a
alternativa INCORRETA:
a) Salvo disposição legal específica, é de trinta dias o prazo para interposição de recurso
administrativo, contado a partir da ciência ou divulgação oficial da decisão recorrida.
b) O recurso administrativo tramitará no máximo por três instâncias administrativas, salvo disposição
legal diversa.
c) O recurso será dirigido à autoridade que proferiu a decisão, a qual, se não a reconsiderar no prazo
de cinco dias, encaminhará à autoridade superior.
d) O recurso interpõe-se por meio de requerimento no qual o recorrente deverá expor os
fundamentos do pedido de reexame, podendo juntar os documentos que julgar convenientes.
e) Salvo disposição legal em contrário, o recurso não tem efeito suspensivo.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1651072
DIRENS Aeronáutica - EAGS (EEAR)/EEAR/Administração/2021
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
Indique o recurso utilizado pelo servidor público para reexame da decisão que o puniu, cabível
em caso de fatos novos capazes de demonstrar sua inocência.
a) Recurso Hierárquico Impróprio
b) Pedido de Reconsideração
c) Recurso Hierárquico
d) Revisão
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1651072
1877) 
www.tecconcursos.com.br/questoes/1809468
CCS UFGD - Ass Adm (UFGD)/UFGD/2019
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
Conforme a Lei n° 9.784 de 1999 que regula o Processo Administrativo no âmbito da
Administração Pública Federal, acerca do Recurso Administrativo e da Revisão no Processo
Administrativo, assinale a afirmaiva correta.
a) O recurso Administrativo tramitará no máximo por duas instâncias administrativas, vetada a
disposição legal diversa.
b) Interposto o recurso, o órgão competente para dele conhecer deverá intimar os demais
interessados para que, no prazo de cinco dias úteis, apresentem alegações.
c) As organizações e associações representativas, no tocante a direitos e interesses coletivos, não
possui legitimidade para interpor recurso administrativo.
d) É de dez dias o prazo para interposição de recurso administrativo, podendo ser prorrogado no
prazo de até cinco dias.
e) O recurso interpõe-se por meio de requerimento, no qual o recorrente deverá expor os pedidos de
reexame, sendo a juntada de documentos decidida pela autoridade do processo.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1926415
IF ES - Assist (IF ES)/IF ES/Administração/2019
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1809468
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1926415
1878) 
1879) 
Segundo artigo 58 da Lei 9.784/99, têm legitimidade para interpor recurso administrativo,
EXCETO:
a) Aqueles cujos direitos ou interesses forem indiretamente afetados pela decisão recorrida.
b) Os cidadãos ou associações, quanto a direitos ou interesses difusos.
c) Os órgãos que têm interesse e deixem de aplicar jurisprudência firmada sobre a questão ou
discrepem de pareceres, laudos, propostas e relatórios oficiais.
d) Os titulares de direitos e interesses que forem parte no processo.
e) As organizações e associações representativas, no tocante a direitos e interesses coletivos.
www.tecconcursos.com.br/questoes/805894
INAZ do Pará - Fisc (CORE SP)/CORE SP/2019
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
À Administração Pública cabe a possibilidade de rever as decisões por ela proferidas. No que diz
respeito aos recursos administrativos, à luz da Lei n° 9.784/99, é correto afirmar que:
a) Cabe recurso em face de razões de legalidade, mas não de mérito.
b) Em regra, o recurso administrativo tramitará no máximo por duas instâncias administrativas.
c) A interposição de recurso administrativo, em regra, depende de caução.
d) Se o recorrente alegar que a decisão administrativa contraria enunciado de súmula vinculante,
caberá à autoridade prolatora da decisão impugnada, se não a reconsiderar, explicitar, antes de
encaminhar o recurso à autoridade superior, as razões da aplicabilidade ou inaplicabilidade da súmula,
conforme o caso.
e) O recurso será dirigido à autoridade que proferiu a decisão, a qual, se não a reconsiderar no prazo
de dois dias, o encaminhará à autoridade superior.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/805894
1880) 
1881) 
www.tecconcursos.com.br/questoes/1231607
DIRENS Aeronáutica - EAGS (EEAR)/EEAR/Administração/2019
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
Os administrados podem fazer uso dos recursos administrativos para provocar o reexame do ato
pela Administração Pública. Esses recursos podem ter efeito
a) devolutivo ou apelativo.
b) apelativo ou suspensivo.
c) suspensivo ou devolutivo.
d) consecutivo ou suspensivo.
www.tecconcursos.com.br/questoes/958563
Instituto AOCP - Tec (UFRB)/UFRB/Laboratório/Microscopia/2019
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
A Constituição Federal assegura a todos os cidadãos o duplo grau de jurisdição. Em suma, depois
de uma decisão em primeira instância, faculta-se às partes o direito de recorrer. Assim também acontece
no processo administrativo. Nesse diapasão, é correto afirmar que são legítimos(as) como partes no
recurso administrativo
a) todas as pessoas em pleno gozo de seus direitos políticos, por meio de petição dirigida ao juízo
local.
b) aqueles cujos direitos ou interesses forem indiretamente afetados pela decisão recorrida.
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1231607
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/958563
1882) 
c) apenas aqueles que possuam interesse econômico e que serão prejudicados pela decisão.
d) associações de classe desde que representantes do setor em que trabalha o investigado.
www.tecconcursos.com.br/questoes/1926402
IF ES - Assist (IF ES)/IF ES/Administração/2019
Direito Administrativo - Do Recurso Administrativo e da Revisão (arts. 56 a 65 da Lei nº
9.784/1999)
De acordo com a Lei 9.784/1999, a Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos
princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla
defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência. Conforme o artigo 2º da Lei
9.784/1999, assinale a alternativa CORRETA que contém os critérios que são observados nos processos
administrativos:
a) Atendimento a fins de interesse geral, vedada a renúncia total ou parcial de poderes ou
competências, salvos os negados em lei.
b) Objetividade no atendimento do interesse público, autorizada a promoção pessoal de agentes ou
autoridades.
c) Divulgação oficial dos atos administrativos, ressalvadas as hipóteses de sigilo previstas na
Constituição.
d) Garantia dos direitos à comunicação, à apresentação de alegações finais, à produção de provas e
à interposição de recursos, nos processos de que possam resultar veto nas situações de litígio.
e) Autorização de cobrança de despesas processuais, ressalvadas as previstas em lei.
www.tecconcursos.com.br/questoes/602156
PR4 (UFRJ) - Ass (UFRJ)/UFRJ/Administração/Complexo Hospitalar/2018
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/1926402
https://www.tecconcursos.com.br/questoes/602156

Outros materiais

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Perguntas Recentes