Buscar

APOSTILA FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO 3

Prévia do material em texto

19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 1/46
FUNDAMENTOS DAFUNDAMENTOS DA
ADMINISTRAÇÃOADMINISTRAÇÃO
Me. Leonardo Aparecido Santos Si lva
IN IC IAR
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 2/46
introdução
Introdução
As áreas funcionais de uma organização são as suas divisões decorrentes do
próprio tamanho da organização. Assim, quanto maior a empresa, maior a
necessidade de divisão em diferentes áreas funcionais. Essas áreas vão desde
o processo produtivo de utilização de insumos até a produção �nal, passando
pelas áreas de compra de insumos, logística de suprimentos e distribuição
dos produtos, área comercial, responsável pela comercialização dos produtos
no mercado, e também o setor �nanceiro, responsável por toda a
movimentação de capital na organização.
Agora vamos entender cada uma destas áreas funcionais da organização?
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 3/46
Caro estudante, toda organização compra suprimentos para apoiar suas
operações.  Historicamente as compras eram  percebidas como uma atividade
de funcionários administrativos ou de gerentes de níveis inferiores que
tinham a responsabilidade de executar e processar pedidos feitos por outros
setores da organização (BOWERSOX et al ., 2014).
Recursos administrativos: todos os meios pelos quais as atividades
empresariais são planejadas, organizadas, dirigidas e controladas
a �m de  atingir os objetivos propostos. Incluem todos os processos
de tomada de  decisão, coordenação e integração da empresa.
Correspondem ao termo  management, utilizado pelos norte-
americanos. (CHIAVENATO, 2014, p. 9).
O papel do setor de compras era obter de um fornecedor o recurso desejado
pelo menor  preço possível, minimizando o custo da organização. Atualmente,
o foco é dado pelo custo total e no desenvolvimento de relacionamentos
entre compradores e  vendedores (atividade estratégica) devido ao elevado
gasto existente no setor da organização (BOWERSOX et al ., 2014).
Áreas Funcionais: ComprasÁreas Funcionais: Compras
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 4/46
Em decorrência de sua atividade estratégica, o setor de compras é
fundamental na gestão dos suprimentos na organização, isso porque a falta
de estoque de insumos pode interromper os planos de produção (e eventual
prejuízo), resultando em custo inesperado e prejuízos no planejamento
logístico (BOWERSOX et al., 2014).
Nessa perspectiva, uma meta das compras é manter a continuidade do
suprimento com o mínimo possível de investimento em estoques. Desse
modo, o planejamento ideal é aquele que consegue fazer com que os
insumos demandados cheguem no exato momento em que estão
programados para ser usados no processo industrial ( just-in-time ), conforme
explica Bowersox et al . (2014).
Por essa lógica de trabalho, em suma, a execução com e�ciência da estratégia
de compras depende da logística, portanto, a relação entre a logística e as
atividades de suprimentos vincula uma empresa com seus fornecedores.
Assim, just-in-time , a terceirização e a logística baseada no desempenho
representam três aspectos críticos da interface entre logística e suprimentos
dentro de uma empresa (BOWERSOX et al ., 2014).
Áreas Funcionais: Logística
O setor de compras é o responsável pelas diferentes negociações que existem
na empresa para a aquisição dos insumos necessários a �m de que a
produção possa, de fato, ocorrer durante determinado período de tempo.
Além disso, outro fator importante para que a produção ocorra, é desenvolver
uma logística e�ciente na condução de toda a estrutura da empresa.
A logística tem como base ser um processo ligado à toda organização, na
medida em que é a responsável por interligar as diferentes áreas funcionais
das organizações que são essenciais para o bom desempenho (e�ciência e
e�cácia) de suas atividades. Desse modo, o funcionamento da logística é
conseguir atender às necessidades e exigências do mercado desde seu
processo interno até o fornecimento do produto correto, em determinada
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 5/46
localização e no tempo programado durante o processo de negociação entre
as organizações (OLIVEIRA, 2010). Ainda segundo o autor,
Logística é o processo estruturado e integrado que considera todas
as atividades que têm relação entre si e uma sequência lógica,
desde o planejamento das necessidades expectativas de mercado,
passando por todos os insumos, transformações, vendas, entregas,
até o pós-venda do produto ou serviço colocado no mercado.
 (OLIVEIRA, 2010, p. 351).
Dentro da gestão da cadeia de suprimentos de uma empresa, a logística é a
função necessária para transportar e posicionar geogra�camente o estoque.
Dessa forma, a logística é o processo que cria valor pela gestão e pelo
posicionamento do estoque e combina o gerenciamento de pedidos, do
estoque, do transporte, do depósito, do manuseio de materiais e da
embalagem, integrados por meio de uma rede de instalações (BOWERSOX et
al ., 2014).
O planejamento logístico integra as demandas gerais de movimentação,
disponibilidade de veículos e custos de movimentação relevantes em um
sistema comum de apoio à decisão que busca minimizar as despesas gerais
de frete, o que tem como consequência a minimização dos custos da
organização. Assim,  o planejamento logístico é fundamental para a utilização
e�caz dos recursos organizacionais (BOWERSOX et al ., 2014).
Para obter integração logística dentro de um contexto de cadeia de
suprimentos, seis objetivos operacionais têm de ser atingidos
simultaneamente: (1) capacidade de resposta; (2) redução da
variação; (3) redução de estoques; (4) consolidação de cargas; (5)
qualidade; e (6)  suporte ao ciclo de vida. A importância relativa de
cada um está diretamente associada à estratégia logística da
empresa. (BOWERSOX et al ., 2014, p. 44).
Estudante, a área de suprimentos tem como foco as compras e o arranjo da
movimentação de recebimento (logística) de estoque de insumos de
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 6/46
fornecedores para fábricas de produção, depósitos ou lojas. A logística, nesse
sentido, é um processo de gestão integrada dentro de uma empresa. Assim,
um dos desa�os da gestão da cadeia de suprimentos é integrar as operações
entre diferentes empresas. Em um esforço para facilitar as operações
logísticas, os participantes da  cadeia de suprimentos devem planejar e
implementar operações em conjunto de modo a sincronizar a cadeia de
suprimentos (BOWERSOX et al ., 2014).
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 7/46
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 8/46
Tipos de Logística de Suprimentos
As técnicas just‑in‑time (JIT) tem como objetivo coordenar atividades de modo
que os materiais e os produtos adquiridos cheguem ao local de produção ou
 montagem exatamente no momento em que são necessários para o
processo de transformação. Em uma relação ideal, os estoques de insumos e
produtos em processo seriam minimizados como resultado da redução ou
eliminação dos estoques de reserva (BOWERSOX et al ., 2014).
O problema com esse tipo de logística é a dependência de e�ciência e e�cácia
por parte dos fornecedores, padrão e qualidade dos insumos que já
chegariam para ser utilizados e uma operação logística muito e�cientepara
que evite falta de insumos na organização. Nesse sentido, deve  haver
cooperação e comunicação muito próximas entre o fabricante e os
fornecedores (BOWERSOX et al ., 2014).
Em muitas situações, fornecedores líderes são usados pelos fabricantes para
classi�car, segregar e sequenciar materiais à medida que eles �uem para as
operações de montagem. O objetivo é reduzir o manuseio e facilitar o  JIT
contínuo. Em um caso limite, os funcionários de outra organização poderiam
ser levados para dentro da própria organização com o objetivo de
potencializar a cadeia de suprimentos logísticos (BOWERSOX et al ., 2014).
Agora outra forma de logística de suprimentos é através da aquisição de
serviços de logística. Essa forma já foi considerada um gasto indireto e não
recebendo a mesma  ênfase estratégica. No entanto, com o permanente
crescimento da terceirização das  competências secundárias, a aquisição de
serviços de logística vem recebendo cada vez mais atenção (BOWERSOX et al .,
2014).
O gerenciamento da aquisição dos serviços de logística deve receber as
mesmas considerações estratégicas de qualquer outra categoria de produtos,
visto que o mal desempenho logístico, mesmo que por uma empresa
terceirizada, atrapalha a cadeia de suprimentos da organização e pode
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 9/46
resultar também em atrasos para o cliente e consequente prejuízo para a
imagem da organização (BOWERSOX et al ., 2014).
Por �m, a logística baseada no desempenho é utilizada para comprar apoio
logístico, isto é, a organização compra resultados de desempenho no lugar de
transações individuais de�nidas por especi�cações de produtos. Desse modo,
com a logística baseada no desempenho, a organização diz ao fornecedor
quais são os resultados desejados e lhe permite determinar a melhor maneira
para cumprir esses requisitos. No entanto, cabe destacar que esse tipo de
serviço ainda não é utilizado em massa pelas organizações privadas, sendo
um modelo mais utilizado pelo governo (BOWERSOX et al ., 2014).
praticar
Vamos Praticar
A organização é um ambiente amplo e complexo, por isso acaba sendo
departamentalizada em diferentes áreas (divisão dos colaboradores em setores)
com o objetivo central de melhorar a sua e�ciência e e�cácia. Assim, assinale a
alternativa que nos apresenta o motivo de existir uma relação entre o setor de
compras e logística de suprimentos.
a) A logística é a responsável por comprar os bens e serviços necessários
para a organização.
b) A logística de suprimentos é capaz de organizar a produção para não faltar
insumos para a fabricação de produtos.
c) A área de compras é a responsável pelo planejamento de logística de
entregas de produtos fabricados na organização.
d) A modi�cação da logística da empresa não tem impactos sobre o
planejamento da produção na organização.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 10/46
e) A área de compras é a responsável por oferecer a logística interna e a
produção para o consumidor �nal.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 11/46
A área comercial da empresa está relacionada ao processo de venda dos
produtos produzidos pela organização, fazendo com que a produção seja de
fato realizada no mercado. Assim, o setor de vendas está muito próximo do
marketing na medida em que proporcionar demanda para os produtos da
organização, ou seja, a organização não tem nada para vender se não tiver
alguém disposto a ser sua contraparte na operação (comprador).
Nesse sentido, a comunicação entre as áreas de vendas e marketing faz com
que seja possível desenvolver estratégias importantes para a tomada de
decisão da organização no momento de escolher o melhor modelo de
produção, quais produtos produzir, a que preço será rentável a operação,
como deve ser a relação com o cliente, dentre diversas outras alternativas
que uma boa comunicação organizacional pode fornecer para o ambiente de
trabalho, potencializando os resultados.
O que é venda?  É o ato de induzir alguém a trocar algo – como
dinheiro – por mercadorias ou serviços.  Para os autores de
marketing, a venda signi�ca o encontro bem-sucedido do agente de
 oferta com o agente de procura. Juntar a oferta com a procura:
Área Funcional: ComercialÁrea Funcional: Comercial
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 12/46
este é o principal desa�o  do marketing. E essa é a função central
da venda. Colocar o produto da empresa nas  mãos do cliente
satisfeito com o valor adquirido. (CHIAVENATO, 2014, p. 38).
Desse modo, o departamento de vendas é mais uma das divisões que existem
no ambiente da organização, através da divisão do trabalho, para conseguir
uma maior especialização do setor com o objetivo de alavancar as vendas e,
consequentemente, as receitas provenientes de seus produtos quando são de
fato comprados no mercado. Portanto, o departamento de vendas tem a
função primordial de “encontrar” demanda para os produtos fabricados na
organização.
A gerência de vendas exerce um papel fundamental na empresa.
Conforme esclarecem Moreira el al. (2001, p. 60). os pro�ssionais
dessa área têm entre suas atribuições a necessidade de conhecer o
mercado, assim como de levantar informações sobre os clientes.
Também atua na elaboração e/ou atualização do PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO da empresa. Para tanto, o gerente deve identi�car os
pontos fortes e fracos e as ameaças e oportunidades
mercadológicas da empresa. (HILLMANN, 2013, p. 38 apud
MOREIRA et al., 2001, p. 60).
Em relação às possíveis divisões (departamentalização) que podem ocorrer na
organização no setor de vendas, Izidoro (2016) ressalta que a estrutura de
gestão de vendas pode ser separada em: I) cadastro de clientes; II) equipe de
vendas; III) gestão de pedidos; IV) depósito e distribuição; V) assistência ao
cliente. Este tipo de divisão é importante por causa da vantagem que
proporciona aos colaboradores da empresa ao deixar bem claro o papel de
cada agente na organização.
O foco da orientação de vendas parte do princípio de que os consumidores e
as empresas podem não comprar os produtos da organização em quantidade
su�ciente para sua viabilidade de produção. Assim, a organização deve
impulsionar seu esforço de forma agressiva nas vendas e promoção.
Portanto, a orientação de vendas é praticada de maneira mais agressiva com
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 13/46
produtos pouco procurados que os compradores di�cilmente pensam em
comprar (KOTLER; KELLER, 2006).
Frisa-se que, quando a organização dispõe de excesso de  capacidade, a
maioria das empresas pratica a orientação de vendas com o objetivo de
vender aquilo que fabrica em vez de ter de optar por fabricar algum tipo de
produto que o mercado demanda, por exemplo. Mas o marketing
fundamentado em venda agressiva esconde altos riscos em relação à
possibilidade de compra e não satisfação do cliente, tais como: I) possibilidade
de devolução; II) propaganda negativa do produto; III) reclamação para órgão
regulador (defesa do consumidor), dentre outros (KOTLER; KELLER, 2006).
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 14/46
Gestão de Vendas
A gestão de vendas tem sua importância em decorrência de envolver todo um
planejamento estratégico com o objetivo de tornar a empresa viável na
medida em que as vendas é uma fonte de receita e �nanciamento da
atividade organizacional. Desse modo, a gestão de vendas está relacionada
com diversas áreas da organização, como o planejamento,direção, dentre
outros. Nesse sentido, Chiavenato (2014, p. 13) explica que:
A gestão de vendas envolve o planejamento, a organização, a
direção e  o controle das atividades de vendas, incluindo
recrutamento, seleção, treinamento, remuneração, previsão de
vendas, de�nição de cotas e de�nição  de zonas de vendas, na
medida em que essas atividades se aplicam diretamente ao
pessoal de vendas.
Além disso, as empresas, em seu processo de gestão de vendas, podem
incluir diferentes atividades, por exemplo: I) promoção de vendas; II)
propaganda; III) distribuição; IV) logística. Estes diferentes tipos de atividades
também dependem de alguns outros fatores, como é o caso do tamanho da
empresa, tipos de produtos ofertados, ambiente do mercado, dentre outras
(CHIAVENATO, 2014).
O objetivo da promoção é impulsionar as vendas da organização, colocando
em evidência seu produto para que sejam comercializados de maneira
e�ciente, portanto, utilizar de um bom sistema de propaganda é uma
ferramenta útil para o gestor de vendas melhorar a colocação dos produtos
da organização no mercado. Alguns exemplos de ações promocionais podem
ser encontrados em TV, rádio, cartazes, internet, dentre outros (IZIDORO,
2016).
No entanto, o gestor também deve analisar o planejamento de propaganda e
promoção com os limites que a empresa tem para a produção, distribuição e
logística, já que realizar as vendas esperadas mas não conseguir cumprir os
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 15/46
compromissos relacionados a prazo de entrega no sistema de pós-venda
pode atrapalhar a reputação da organização no mercado.
A gestão de vendas pode ser entendida como um processo sistêmico, visto
que implica em: I) previsão de vendas; II) organização de vendas adequada
(para realização da previsão); III) pós-venda, destacando que o processo deve
focar na relação com o cliente e o mercado. Nessa perspectiva, alguns meios
auxiliares que podem facilitar e incrementar as vendas são a promoção de
vendas, a propaganda e a distribuição dos produtos/serviços,  bem como
todas as demais áreas do marketing (CHIAVENATO, 2014).
Outra questão importante na gestão da venda é a organização entender os
tipos de vendas possíveis e qual se adequa melhor ao seu tipo de produto
(bem ou serviço). Por exemplo: a empresa pode vender diretamente para o
consumidor (venda direta), isto é, não necessita de um intermediador na
operação. Outra opção de venda pode ocorrer através de um varejista, que é
o responsável por disponibilizar os produtos da organização no mercado
(IZIDORO, 2016).
Além desses, a modalidade de venda atacadista ou distribuidor é aquela que,
antes de chegar ao consumidor, passa pelo intermédio do varejista (cabe
ressaltar que existe modalidades de mercados que trabalham na modalidade
de atacado). Por �m, outra forma de venda ocorre quando o produto
fabricado pela organização serve de insumo para outra organização, não
chegando diretamente para o consumidor �nal (IZIDORO, 2016).
Desse modo, a Figura 3.2 mostra a gestão de vendas como um processo
 sistêmico devido ao grande leque de opções e interligações que existentes.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 16/46
Estudante, lembre-se que a estrutura organizacional está relacionada à forma
como os órgãos e os cargos são distribuídos para o funcionamento e�ciente
da organização em direção aos objetivos propostos. Assim, representa a
plataforma intangível que proporciona conectividade entre os órgãos e as
pessoas dentro da empresa, ressaltando que existe a proximidade entre
gestão de vendas e marketing, inclusive com a primeira podendo estar
subordinada a última (CHIAVENATO, 2014).
Nesse contexto, a gestão de vendas representa a área responsável pela
intermediação entre a empresa e o  cliente, entregando valor ao cliente.
Portanto, a gestão de vendas proporciona sucesso ao negócio na medida em
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 17/46
que promove as saídas de seus  produtos ou serviços e garante o
faturamento e capital provenientes das vendas (CHIAVENATO, 2014).
Estudante, cabe re�etir que a área de vendas, de responsabilidade do gestor
de vendas, é a parte decisiva para os relacionamentos e intercâmbios entre
organização e agentes externos. No entanto, a venda não deve ser vista como
parte �nal do processo organizacional, uma vez que o pós-venda também é
importante para a satisfação do cliente. Isso porque o cliente deve ter
garantias de assistência necessária após a efetivação da transação
(CHIAVENATO, 2014).
Em suma, um gestor de vendas, em seu trabalho para desempenhar a gestão
das forças de venda, deve seguir algumas etapas para que os colaboradores
desempenhem suas atividades com e�ciência e e�cácia devido à elevada
quantidade de tempo e capital existentes na força de venda. Portanto, deve-
se recrutar os agentes corretos para o trabalho, com treinamento adequado
para a efetivação das vendas, desenvolver ações de motivação entre os
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 18/46
colaboradores e avaliações periódicas através de relatórios de vendas
(IZIDORO, 2016).
Ademais, um bom relacionamento entre a equipe de vendas e seus clientes é
importante para a organização manter o cliente em sua estrutura de vendas,
ampliar o entendimento do cliente sobre os produtos negociados pela
organização e conseguir manter um relacionamento dinâmico e e�ciente com
o cliente após a realização da venda, isto é, o pós-venda (IZIDORO, 2016).
Ainda, o gestor de vendas pode utilizar de um sistema de recompensas para
motivar a equipe de vendas a atingir o objetivo planejado pela organização
em sua decisão estratégica comercial na medida em que trabalha com
remunerações �xas e variáveis, como é o caso de comissões por vendas,
bônus por metas atingidas (de�nidas pela organização) durante determinado
período de tempo (IZIDORO, 2016).
praticar
Vamos Praticar
Um dos departamentos da organização é o setor de vendas, que permite a ligação
entre a organização e os clientes através da realização da produção na medida em
que consegue entregar valor para o cliente. Assim, assinale a alternativa que nos
apresenta o que é venda.
a) Relacionada ao ato de utilizar dinheiro para adquirir algum produto.
b) Ato de gerenciar a organização no transporte de insumos adquiridos.
c) Área comercial da organização para negociação de insumos.
d) É o ato de induzir alguém a trocar dinheiro por mercadorias ou serviços.
e) Responsável por armazenar os produtos na organização.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 19/46
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 20/46
A organização necessita que suas áreas sejam separadas em diferentes
departamentos de modo a potencializar a divisão do trabalho e,
consequentemente, melhorar a e�ciência e e�cácia da organização ao longo
do tempo, inclusive na produção, visto que existem tempo e quantidade
determinados para a produção. Desse modo, Moreira (2012) ressalta que a
administração da produção tem foco na gerência no sentido do
planejamento, da organização e do controle da produção industrial e da
prestação de serviços.
A produção envolve a tarefa de transformação de insumos deliberadamente
com o objetivo central de gerar novos produtos, agregando valor durante o
processo produtivo. Desse modo, a transformação de recursos iniciais para
um novo estado (produto acabado) envolve a utilização de materiais e
informações para a produçãodo produto (SUZANO, 2013).
Administração da produção é a atividade que se responsabiliza
pela transformação de entradas (de materiais e serviços) em saídas
(de bens e serviços), gerenciando todas as atividades necessárias
para que isso ocorra. A literatura especializada também se refere
Áreas Funcionais:Áreas Funcionais:
ProduçãoProdução
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 21/46
ao estudo de administração da produção como gerência de
operações. (SUZANO, 2013, p. 3).
Nesse contexto, a administração da produção tem a função primordial de
criar valor por meio da utilização de insumos em seu processo de
transformação na direção do produto �nal de modo a aumentar o bem-estar
da sociedade de maneira geral na medida em que esses produtos são
comprados no mercado e consumidos pela população. Assim, a produção
também tem um aspecto econômico importante que é o de ofertar produtos
acabados no mercado para a sociedade.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 22/46
Na mesma direção, Slack, Brandon-Jones e Johnston (2018) argumentam que
a administração da produção ocupa-se da criação de serviços e produtos que
a sociedade necessita. Os autores ressaltam que todas as organizações criam
e entregam alguma combinação de produtos (bens ou serviços),
independentemente de serem organizações grandes ou pequenas, públicas
ou privadas.
Desse modo, as saídas dos processos produtivos das operações são os
produtos que constituem determinado valor, considerando-se os produtos
fabricados e entregues ao cliente. Assim, o objetivo da produção, oferta e
venda no mercado é criar, no consumidor, uma percepção favorável de
satisfação em relação a suas expectativas. Portanto, a gestão de operações
tem como foco primário como as funções e os processos são gerenciados
(CORRÊA, H.; CORRÊA, C.,  2017).
O planejamento da produção no ambiente organizacional e�caz oferece o
potencial de melhorar simultaneamente a e�ciência e o atendimento ao
cliente. Isso porque a função da produção é voltada para a parte da
organização responsável por essa atividade, em que o gerente de produção é
responsável pela coordenação do processo produtivo na organização, tendo
em vista que administram parte ou a totalidade dos recursos pertencentes à
produção. Assim, é possível garantir a produção e�ciente com determinado
padrão de qualidade para os consumidores (SLACK; BRANDON-JONES;
JOHNSTON, 2018).
A manutenção de um processo produtivo da operação é de grande
importância para servir bem ao cliente, visto que a de�nição de um processo
produtivo impacta diretamente sobre uma escolha estratégica da
organização, o que, por sua vez, apresenta uma escolha em detrimento de
outra ( trade-o� ), ou seja, a organização pode escolher uma estratégia de
qualidade, con�abilidade ou preço em sua produção (CORRÊA, H.; CORRÊA, C.,
2017).
Normalmente a função da produção está relacionada com o lucro da
organização, mas pode ser entendida também como criar valor para a
sociedade de modo a bene�ciá-la quando se trata de organizações sem �ns
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 23/46
lucrativos. Por exemplo, a administração da produção de bens pode trabalhar
por meio da linha de montagem, também pode utilizar pessoas para “criar”
serviços para a sociedade (médicos, marketing , �nanceiro), dentre outros
(SLACK; BRANDON-JONES; JOHNSTON, 2018).
Isso posto, a operação da produção (operação) tem alguma importância em
consequência de alguns fatores, tais como: I) envolve normalmente a maior
fatia do investimento em capital das organizações; II) a maioria das decisões
inclui recursos físicos que têm inércia decisória, isto é, decorre tempo entre
investimento e efetividade de produção; III) as decisões de produção são
normalmente difíceis e caras para serem revertidas; IV) as opções estratégicas
adotadas, quando se decide por determinada alternativa, impactam
diretamente nas opções futuras da organização (CORRÊA, H.; CORRÊA, C.,
2017).
Nessa perspectiva trabalhada ao longo da seção, a administração da
produção é responsável por trabalhar com os insumos (entrada ou input )
utilizados na produção para a transformação de produtos (saída ou output )
para o mercado, servindo como base para todas as operações. Em suma, o
modelo input-output envolve operações compostas por um conjunto de
recursos de input que são usados para transformar algo ou que se
transformam em output de produtos (SLACK; BRANDON-JONES; JOHNSTON,
2018).
Um conjunto de inputs de quaisquer processos operacionais forma os
recursos transformados. Esses são recursos tratados, transformados ou
convertidos no processo. Por outro lado, o output ocorre após a etapa
produtiva de transformação, fazendo com que um bem ou serviço seja
desenvolvido pela organização (SLACK; BRANDON-JONES; JOHNSTON, 2018).
Os processos de produção possuem diferentes características do produto (
output ) conhecido como 4Vs. Suzano (2013) apresenta os 4Vs da seguinte
forma: I) volume (alto grau de repetição de tarefas e especialização do
trabalho); II) variedade (confronto entre produtos padronizados e produtos
�exíveis ou costumizáveis); III) variabilidade (contraposição entre setores com
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 24/46
alta e estável demanda); IV) visibilidade (quanto maior o contato com o
cliente, maior a exigência de habilidades de interação dos colaboradores).
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 25/46
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 26/46
Como pode ser observado através da Figura 3.3, a empresa é composta de
diversos subsistemas ou departamentos que permitem uma melhor
coordenação de cada setor. Assim, agora é necessário avançar no
entendimento da logística no setor empresarial e, por �m, a área funcional
ligada ao setor �nanceiro da organização.
Áreas Funcionais: Logística
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 27/46
Lembre-se, caro estudante, de que a logística é a área pertencente à
organização que cuida da administração relativa aos transportes e
armazenamento das mercadorias. Suzano (2013, p. 6) ressalta que a logística
é o conjunto de “[...] planejamento, operação e controle do �uxo de materiais,
mercadorias, serviços e informações da empresa, integrando e racionalizando
as funções sistêmicas desde a produção até a entrega [...]”.
Por essa lógica, a logística de distribuição tem como atividade central
distribuir a produção da organização no mercado de maneira adequada com
e�ciência e e�cácia de modo a manter a operação dessa organização viável ao
longo do tempo. Desse modo, é necessário que exista um planejamento
muito bem estruturado para que se possa distribuir a produção na
quantidade, data e local corretos durante a negociação com os clientes.
A logística tem um papel muito importante no processo de disseminação da
informação, sendo positivo quando bem efetuado e negativo em momentos
de imperfeições no planejamento. Isso porque a logística é o setor que
fornece condições para a realização das metas de�nidas pelo setor de
marketing, por exemplo. Consequentemente, sem esse setor, as metas
de�nidas na tomada de decisão estratégica não têm condições de serem
concretizadas com e�ciência e e�cácia (NOVAES, 2015).
Desse modo, a cadeia de distribuição tem grande importância, tendo em vista
que possíveis imperfeições ao longo do processode fabricação de
determinado produto na organização até a sua chegada ao consumidor �nal,
mesmo que todo processo não dependa apenas da própria organização,
acaba por prejudicar sua imagem. Essas imperfeições podem abrir margem
para que o consumidor procure por outra organização que cumpra com os
compromissos assumidos na negociação (NOVAES, 2015).
Os administradores estão, cada vez mais, melhorando as práticas
tradicionais de marketing, manufatura, compras e logística. Nessa
nova ordem dos negócios, os produtos podem ser fabricados de
acordo com especi�cações exatas e rapidamente entregues a
consumidores em locais espalhados pelo mundo. Já existem
sistemas logísticos com capacidade para entregar produtos em
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 28/46
horários exatos. O tempo entre o pedido do cliente e a entrega de
uma variedade de produtos pode ser de horas. (BOWERSOX et al.,
2014, p. 3).
Os pedidos perfeitos para entregar a variedade e a quantidade desejadas de
produtos no local certo pontualmente, sem danos e com fatura correta que já
foi exceção um dia, atualmente são pautadas pela pontualidade. Assim, a
logística é a principal forma de conduzir os produtos dentro do arranjo da
cadeia de suprimentos da organização, sendo que cada empresa inserida
nessa cadeia deve realizar alguns aspectos da logística em geral (BOWERSOX
et al ., 2014).
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 29/46
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 30/46
A Figura 3.4 apresenta o funcionamento da cadeia de suprimentos da
organização desde a rede de distribuidores e fornecedores até o consumidor
�nal. Assim, o  processo integrado de criação de valor deve ser alinhado e
administrado desde a compra dos insumos até a entrega do produto de
modo a garantir e�cácia, e�ciência, relevância e sustentabilidade (BOWERSOX,
2014).
Isso posto, para que a logística de distribuição seja e�ciente é necessário que
exista instalações físicas adequadas para manter as mercadorias até seu
transporte, isto é, mantendo um estoque de produto que esteja disponível
para envio no tempo acordado. Além disso, é necessário que exista o
transporte para os produtos da organização e utilização de softwares
e�cientes para que as informações importantes estejam disponíveis para a
organização no processo de planejamento logístico da distribuição das
mercadorias (PONTES; ALBERTIN, 2017).
praticar
Vamos Praticar
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 31/46
Para que a existência da organização seja possível é necessário que ocorra a
produção de bens ou serviços ao longo do tempo de forma e�ciente e e�caz,
permitindo que seu produto seja ofertado no mercado. Assim, para que a logística
seja feita de forma e�ciente na entrega dos produtos, assinale o que é necessário.
a) Descontrole do planejamento de produção interno.
b) Descumprimento dos acordos no momento da negociação.
c) Recebimentos de suprimentos insu�cientes para a produção.
d) Compra dos insumos de empresas sem estrutura.
e) Transporte das mercadorias para o consumidor.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 32/46
Em relação às �nanças, Suzano (2013) explica que a arte e a ciência da gestão
do dinheiro são responsáveis por administrar os recursos �nanceiros da
organização e por tomar determinadas decisões sobre: I) preço; II) controle de
gastos; III) custos diretos e indiretos; IV) orçamentos, dentre outros.
O termo �nanças pode ser de�nido como a ciência e a arte de
administrar o dinheiro [...] Em um contexto empresarial, �nanças
envolvem os mesmos tipos de decisões: como as empresas
levantam fundos com os investidores, como investem dinheiro na
tentativa de obter lucro e como decidem reinvestir os lucros ou
distribuí-los aos investidores. Aprender as técnicas de uma boa
análise �nanceira [...] ajudará [...] a entender as consequências
�nanceiras das importantes decisões pro�ssionais que você
precisará tomar [...] (GITMAN; ZUTTER, 2017 p. 4).
Desse modo, o objetivo da administração �nanceira é ganhar dinheiro ou
agregar valor para os proprietários de tal forma que permita atingir os
objetivos da organização, por exemplo: I) sobreviver; II) evitar problemas
�nanceiros e falência; III) superar a concorrência; IV) maximizar as vendas ou a
Áreas Funcionais:Áreas Funcionais:
FinanceiroFinanceiro
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 33/46
participação de mercado; V) minimizar os custos; VI) maximizar os ganhos; VII)
manter o crescimento constante dos lucros (ROSS et al ., 2015).
Nesse contexto, a função primordial do setor �nanceiro da organização deve
ser garantir uma rentabilidade positiva dos investimentos feitos pelo
proprietário do capital, seja uma economia aberta ou fechada, não
importando o tamanho da organização, isto é, a função ou o objetivo principal
é maximizar o valor dos proprietários atuais da organização (ROSS et al .,
2015).
Gitman e Zutter (2017) apresentam a área �nanceira da organização como a
responsável por interagir com todas as suas demais áreas, uma vez que as
demandas das outras áreas necessitam de respaldo �nanceiro para que seja
possível realizar os possíveis gastos/investimentos. Assim, a comunicação
entre a área �nanceira e os demais setores é de suma importância para que a
tomada de decisão seja e�ciente na organização. Portanto, a função da
administração �nanceira: “[...] pode ser genericamente descrita considerando
seu papel na organização; sua relação com a economia e a contabilidade; e as
principais atividades do administrador �nanceiro.” (GITMAN; ZUTTER, 2017, p.
16).
A gestão �nanceira lida com diversos conceitos relacionados às �nanças.
Assim, observe o Quadro 3.1 a seguir.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 34/46
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 35/46
Quadro 3.1 - Conceitos especí�cos de �nanças
Fonte: Sobral e Peci (2013, p. 558).
A tomada de decisão de investimentos e �nanciamento é uma das atividades
principais do administrador �nanceiro, sendo que as decisões de
investimento determinam os tipos dos ativos que a empresa detém e as
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 36/46
decisões de �nanciamento constituem a forma como a organização levanta
fundos para os possíveis investimentos (GITMAN; ZUTTER, 2017).
Além da função de tomada de decisão sobre investimento e �nanciamento,
Sobral e Peci (2013) argumentam que a administração �nanceira, no contexto
empresarial, também tem como função a análise, o planejamento e o controle
�nanceiro da organização. Por isso, esse setor deve coordenar, monitorar e
avaliar as atividades e �uxos �nanceiros da organização por meio dos
diferentes relatórios e orçamentos �nanceiros existentes para impulsionar a
e�ciência estratégica.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 37/46
Em relação à Figura 3.5, Gitman e Zutter (2017) explicam que a diferença
entre as decisões de investimentos e �nanciamentos é que a primeira refere-
se aos fatos apresentados do lado esquerdo da �gura e o �nanciamento
ocorre ao lado direito do balanço patrimonial. Ainda, os autores destacamque os administradores concentram-se na tomada de decisão quanto a como
essas decisões se darão sobre o valor da empresa.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 38/46
No momento da tomada de decisão do novo investimento, a gestão �nanceira
deve analisar se o investimento será na expansão, substituição, renovação ou
algum outro fator que seja capaz de agregar valor à organização, dada
determinada oportunidade de investimento. Para que seja realizado o
investimento, é necessária uma avaliação �nanceira do projeto desejado pela
organização e que seja feita a avaliação do �nanciamento necessário, ou seja,
se o �nanciamento será feito através de crédito de curto ou longo prazo
(SOBRAL; PECI, 2013).
Desse modo, para que o administrador �nanceiro consiga analisar as
possibilidades de �nanciamento e viabilidade de �nanciamento, é necessário
dispor de algumas ferramentas �nanceiras, como é o caso dos índices
�nanceiros (GITMAN; ZUTTER, 2017). Logo, Gitman e Zutter (2017, p. 70)
explicam que a análise de índices envolve: “[...] métodos de cálculo de
interpretação de índices �nanceiros com a �nalidade de analisar e monitorar
o desempenho da empresa. Os insumos básicos para a análise de índices são
a demonstração de resultados e o balanço patrimonial da empresa.”
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 39/46
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 40/46
Quadro 3.2 - Índices �nanceiros
Fonte: Adaptado de Gitman e Zutter (2017, p. 74-87).
Por �m, após todo o processo de análises existentes no setor �nanceiro da
empresa para possíveis investimentos e sobre o �nanciamento, deve-se
também analisar o diagnóstico �nanceiro sobre o desempenho da
organização ao longo do tempo. Portanto, é necessário analisar a
rentabilIdade da organização, seu equilíbrio �nanceiro e analisar a e�ciência
da atividade desempenhada pela organização ao longo do tempo (SOBRAL;
PECI, 2013).
praticar
Vamos Praticar
O setor �nanceiro geralmente tem relações com diversos outros setores da
organização na medida em que é o responsável por gerenciar o capital da
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 41/46
organização, permitindo ou não possíveis gastos, investimentos, dentre outros.
Assim, em relação aos investimentos, analise as a�rmativas a seguir.
I. O investimento pode ser feito na expansão, substituição e renovação da
organização.
II. O índice de rentabilidade indica o volume de dinheiro de terceiros usado para
gerar lucros.
III. A liquidez de uma empresa é medida por sua capacidade de saldar suas
obrigações de curto prazo no vencimento.
IV. O administrador �nanceiro é o responsável por determinar as compras e a forma
de transporte na organização.
Agora, assinale a alternativa que apresenta a(s) alternativa(s) correta(s).
a) I e II.
b) III e IV.
c) II e IV.
d) I e III.
e) II e III.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 42/46
indicações
Material
Complementar
LIVRO
Princípios de Administração Financeira
Gitman e Zutter
Editora: Pearson Education do Brasil
ISBN: 978-85-430-0674-1
Comentário: Um livro muito bom para avançar no
entendimento da administração �nanceira da
organização, que apresenta muitos conceitos e trabalha
diversos índices para melhor entendimento do
estudante em relação à temática.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 43/46
FILME
A Procura da Felicidade
Ano: 2006
Comentário: Brilhante �lme que demonstra a
importância do pensamento estratégico, foco nas
vendas e até mesmo a logística que o personagem deve
desenvolver para conseguir desempenhar sua função
e�cientemente.
TRA ILER
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 44/46
conclusão
Conclusão
Estudante, conforme os aspectos apresentados ao longo da unidade, foram
apresentados áreas funcionais da organização desde a aquisição de insumos
até a venda do produto para o consumidor �nal, ressaltando a importância do
processo logístico tanto para a chegada de suprimentos necessários para a
produção quanto para o transporte �nal de mercadorias com e�ciência e
e�cácia. Além disso, foi trabalhado o setor �nanceiro e como está relacionado
ao resto da organização, destacando a possibilidade de investimentos e sua
forma de �nanciamento.
referências
Referências
Bibliográ�cas
BOWERSOX, D. J. et al. Gestão logística da cadeia de suprimentos . 4.  ed.
Porto Alegre: AMGH, 2014.
CHIAVENATO, I. Gestão de vendas: uma abordagem introdutória:
transformando o pro�ssional de vendas em um  gestor de vendas. 3. ed.
Barueri: Manolo, 2014.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 45/46
______. Administração: teoria, processo e prática. 5. ed. Barueri: Manole,
2014.
CORRÊA, H. L; CORRÊA, C. A. Administração de produção e operações:
manufatura e serviços: uma abordagem estratégica. 4. ed. São Paulo: Atlas,
2017.
DIAS, M. A. Introdução à logística: fundamentos, práticas e integração. 1. ed.
São Paulo: Atlas, 2017.
GITMAN, L. J.; ZUTTER, C. J. Princípios de administração �nanceira . 14. ed.
São Paulo: Pearson education do Brasil, 2017.
IZIDORO, C. (org.). Administração de vendas . 1. ed. São Paulo: Pearson
Education do Brasil, 2016.
HILLMANN, R. Administração de vendas, varejo e serviços . 1. ed. Curitiba:
InterSaberes, 2013.
KOTLER, P. Administração de marketing . 12. ed. São Paulo: Pearson
Prentice Hall, 2006.
MOREIRA, D. Administração da produção e operações . 1. ed. São Paulo:
Saraiva, 2012.
NOVAES, A. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição . 4. ed. Rio
de Janeiro: Elsevier, 2015.
OLIVEIRA, D. P. R. Teoria geral da administração : uma abordagem prática.
2. ed. São Paulo: Atlas, 2010.
PONTES, H. L. J.; ALBERTIN, M. R. Logística e distribuição física . 1. ed.
Curitiba: InterSaberes, 2017.
ROSS, S. A. et al. Administração �nanceira : versão brasileira de corporate
 �nance. 10. ed. Porto Alegre: AMGH, 2015.
19/02/24, 15:42 FMU
https://codely-fmu-content.s3.amazonaws.com/Moodle/EAD/Conteudo/NEG_FUNADM_19/unidade_3/ebook/index.html#section_1 46/46
SLACK, N.; BRANDON-JONES, A.; JOHNSTON, R. Administração da produção .
8. ed. São Paulo: Atlas, 2018.
SOARES, A. C. Seis ferramentas para planejamento e gestão de vendas.
Sebrae , [S.I.], 19 jul. 2019. Disponível em: <
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/seis-ferramentas-para-
planejamento-e-gestao-de-
vendas,ca9c4341dedbc410VgnVCM2000003c74010aRCRD >. Acesso em: 29
jun. 2019.
SOBRAL, F.; PECI, A. Administração : teoria e prática no contexto brasileiro. 2.
ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013.
SUZANO, M. A. Administração da produção e operações com ênfase em
logística . 1. ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2013.
IMPRIMIR
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/seis-ferramentas-para-planejamento-e-gestao-de-vendas,ca9c4341dedbc410VgnVCM2000003c74010aRCRD
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/seis-ferramentas-para-planejamento-e-gestao-de-vendas,ca9c4341dedbc410VgnVCM2000003c74010aRCRD
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/seis-ferramentas-para-planejamento-e-gestao-de-vendas,ca9c4341dedbc410VgnVCM2000003c74010aRCRD

Outros materiais

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Perguntas Recentes