Buscar

Fisica Pratica - queda livre força gravitacional

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Queda livre 
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, Licenciatura em Química 
Turma 5AQ 
Alunos: Júlio Cesar, Paulo Ricardo, Sara Montalvão 
Professor Dr. Josenilton, disciplina Física I
Resumo: Estudar o movimento de um corpo em queda 
livre, estimar o valor da aceleração gravitacional local e 
provar que a gravidade não depende da massa. 
Palavras-chave: Queda livre, tempo, massa. 
I. INTRODUÇÃO 
Dá-se o nome movimento de queda livre ao 
movimento que sofre ação da aceleração da gravidade. 
Através de estudos e experiências, averiguou-se que a 
velocidade de qualquer corpo independente do seu peso, em 
queda livre, aumenta sempre de quantidades iguais em cada 
1s. Esse aumento medido é igual a 9,81 m/s². Todo corpo 
abandonado em uma altura h em relação ao solo estará sujeito 
a aceleração gravitacional terrestre. A aceleração da 
gravidade varia em módulo, direção e sentido conforme a 
latitude, portanto não é constante. A linearização trata-se do 
procedimento para tornar-se uma curva que não é uma reta 
em uma reta. É encontrar uma relação entre duas variáveis, 
que satisfaça a equação da reta, ou seja, determinar os 
coeficientes angular e linear da reta. A análise de uma reta é 
mais simples que a análise de uma curva. O processo de 
linearização facilita a determinação das leis físicas que 
governam o experimento que gerou os dados. 
Neste trabalho, serão estudados o movimento de um 
corpo em queda livre e estimada o valor da aceleração 
gravitacional local. 
 
II. EXPERIMENTO 
Para realização do experimento foi montado um 
sistema composto por: 
 Um painel vertical; 
 Um corpo de prova esférico; 
 Sensor fotoelétrico; 
 Cronometro digital; 
 Sensores de largada e chegada; 
 Régua 
 
Inicialmente foi determinado a posição inicial do 
móvel e a posição do sensor fotoelétrico inicial e final, 
obtendo assim a sua distância de 0,106m entre os sensores, a 
segunda parte foi deslocado o segundo sensor fotoelétrico, 
onde foi obtido 0,246m, a terceira posição do senso foi obtida 
0,355m. 
Em seguida foi utilizado o cronometro e o sensores 
para marca o tempo de deslocamento de cada distancia 
mencionada anteriormente, tendo assim três deslocamento e 
três tempo, para sim conseguir calcular. 
 
Imagem 1 – Realização do procedimento 
 
 
Figura 1 aula prática 5AQ 
III. RESULTADOS 
DISTÂNCIA 10,6 𝑐𝑚 24,6 𝑐𝑚 35,5𝑐𝑚 
REPETIÇÃO TEMPO1(S) TEMPO2(S) TEMPO3(S) 
1 0,147 0,226 0,271 
2 0,147 0,226 0,271 
3 0,148 0,227 0,272 
MÉDIA 0,147 0,226 0,271 
 
 
CÁLCULOS: 
𝛥𝑦 = 𝑉0𝑇 + 𝑔
𝑇2
2
= 𝛥𝑦 = 𝑔
𝑇2
2
= 𝑔 =
2𝛥𝑦
𝑇2
 
GRAVIDADE 1 9,81 𝑚/𝑠2 
GRAVIDADE 2 9,62 𝑚/𝑠2 
GRAVIDADE 3 9,67 𝑚/𝑠2 
 
MÉDIA 
(𝑚𝑒)
9,81 + 9,62 + 9,67
3
 
(𝑚𝑒) ≈ 9,70 𝑚/𝑠
2 
GRÁFICO 
 
 
 
 
A gravidade é uma força fundamental da natureza 
que atrai objetos com massa um para o outro. Na Terra, a 
gravidade puxa tudo em direção ao centro do planeta, 
incluindo nossos corpos. É por isso que sentimos o peso do 
nosso corpo quando estamos em pé ou sentados. A gravidade 
é uma das quatro forças fundamentais da natureza, 
juntamente com a força nuclear forte, a força nuclear fraca e 
a força eletromagnética. 
Foi possível através do experimento constata a sua 
presença e ação sobre os corpos e produtos existente, ela é 
uma força universal que afeta todos os objetos com massa, 
incluindo nossos corpos. A força da gravidade depende da 
massa dos objetos e da distância entre eles. Quanto maior a 
massa de um objeto, maior será a força gravitacional que ele 
exerce. Quanto maior a distância entre dois objetos, menor 
será a força gravitacional entre eles. 
 
IV. CONCLUSÃO 
Através da comparação de dados de queda livre 
obtidos da esfera, concluiu-se que quando dois corpos 
quaisquer são abandonados, no vácuo ou no ar com 
resistência desprezível, da mesma altura, o tempo e a 
velocidade de queda é o mesmo para ambos, mesmo que eles 
possuam peso ou massas diferentes, e atua uma velocidade 
existente quando se fala na atmosfera da Terra, fato esperado 
ao considerar a experiência de queda de Galileu. Concluiu-se 
também que a massa do objeto lançado de nada interfere na 
aceleração que ele terá, o corpo sempre sofrerá 
aceleração da gravidade. Por se tratar de uma análise 
experimental, os erros estão presentes nos dados. Entretanto, 
foi possível perceber que mesmo diante dos erros todos os 
resultados estavam dentro do esperado. A gravidade 
experimental encontrada foi muito próxima da real, o 
que prova mais uma vez o ponto de que não depende da massa 
do corpo lançado. 
V. REFERÊNCIAS 
1. HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J.; 
FUNDAMENTOS DE FÍSICA: MECÂNICA. 8A ED. RIO DE 
JANEIRO: LTC, 2009. V3. 
 
𝑔 =
2 × 0,106𝑚
(0,147𝑠)2
 
𝑔 ≈ 9,81𝑚∕𝑠2 
𝑔 =
2 × 0,246𝑚
(0,226𝑠)2
 
𝑔 ≈ 9,62𝑚∕𝑠2 
𝑔 =
2 × 0,355𝑚
(0,271𝑠)2
 
𝑔 ≈ 9,67𝑚∕𝑠2

Outros materiais