Buscar

Classificação das Constituições

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Classificação das Constituições 1
📓
Classificação das Constituições
As Constituições podem ser classificadas segundo divesos critérios e, de algum 
modo, a classificação deve ajudar no estudo do nosso objeto. Novellino
e Lenza trazem uma coletânea destas classificações
Classificação Quanto à Forma
Considera como as normas constitucionais se exteriorizam
Escrita: conjunto de normas que constam em um só código
(codificada) ou diversas leis (não-codificada).
Não-Escrita: baseadas em precedentes judiciais, tradições, costumes
e convenções. Também são conhecidas como inorgânicas, costumeiras
ou consuetudinárias
Classificação Quanto à Sistemática
Avalia apenas constituições escritas
Codificadas, orgânicas ou unitextuais: estão contidas em apenas um
texto.
Não-codificadas, inorgânicas, pluritextuais ou legais: são esparsas,
estão contidas em diversos textos.
Classificação Quanto à Origem
Indica quais são as forças responsáveis pelo surgimento da constituição.
Outorgada ou Imposta: decorrem de um ato unilateral da vontade
pública do governante.
Cesaristas: outorgadas submetidas a referendo ou plebiscito
(tentativa de legitimidade).
Classificação das Constituições 2
Pactuadas: trazem um compromisso entre o rei e a representação
nacional Assembleia), permitindo um compromisso entre duas forças
politicamente instáveis. Marcam a transição para uma monarquia
representativa.
Promulgadas, democráticas, votadas, populares: elaboradas por um
órgão constituinte composto por representantes do povo, eleitos para
elaborar uma Constituição.
Classificação Quanto ao Modo de Elaboração
Modo de surgimento da Constituição.
Históricas: são formadas lentamente, ao longo do tempo, à medida
em que os usos e costumes vão se incorporando à vida estatal.
Dogmáticas: criadas pelo tamanho de um órgão constituinte que
sistematiza as ideias e princípios fundamentais da teoria política e do
direito dominantes no momento.
Classificação Quanto ao Conteúdo
Em sentido material: princípios e regras que tem como objeto os
direitos fundamentais, a estruturação do Estado e a organização dos
poderes.
Em sentido formal: normas jurídicas produzidas por um processo mais
árduo e solene que o ordinário e que tornam mais difícil a sua
alteração.
Classificação Quanto à Estabilidade
Imutáveis: leis fundamentais antigas e que se pretendiam eternas.
Fixas: só podiam ser modificadas pelo mesmo poder constituinte que
as elaborou – quando fosse convocado para isso.
Rígidas: só podem ser modificadas por procedimentos mais solenes e
complexos que os do processo legislativo ordinário.
Super-rígidas: Alexandre de Moraes considera assim as Constituições
rígidas como aquelas que contém cláusulas pétreas.
Semi-rígidas: uma parte é rígida e a outra, não (esta parte pode ser
alterada sem maiores formalidades).
Flexíveis (ou plásticas): permitem a sua modificação pelo mesmo
processo que o utilizado para as leis comuns.
Classificação Quanto à
Extensão
Diz respeito à diversidade e
Classificação das Constituições 3
abrangência das matérias abordadas.
Concisas, breves, sumárias, básicas,
sintéticas ou clássicas: contém
apenas os princípios gerais ou regras
básicas de organização e
funcionamento do sistema jurídico
estatal.
Prolixas, analíticas ou regulamentares: contém temas que, por sua
natureza, não são propriamente de direito constitucional.
Classificação Quanto à Função ou Estrutura
Diz respeito à função exercida pela Constituição dentro do ordenamento.
Constituição-garantia (quadro, estatutária ou orgânica): é um
estatuto organizatório, instrumento de governo responsável pela
definição de competências. Contém princípios materiais estruturantes
e assegura liberdades individuais.
Constituição Programática, diretiva ou dirigente: define normas e
programas de ação a serem concretizados pelos poderes públicos.
Constituição-Balanço (ou registro): descreve e registra o grau de
organização política e das relações reais de poder. Utilizada na antiga
URSSS
Classificação Quanto à Dogmática
Diz respeito à natureza ideológica das normas.
Constituições Ortodoxas: adotam apenas uma ideologia.
Constituições Ecléticas, compromissionárias, compósitas ou
heterogêneas: conciliam ideologias opostas.
Classificação Quanto à Origem da Decretação
Se foram decretadas de dentro ou de fora do Estado.
Autoconstituição: é elaborada por órgãos do próprio Estado que será
organizado.
Heteroconstituição: é elaborada por órgãos alheios – uma organização
internacional ou outros Estados.
Classificação Quanto ao Conteúdo Ideológico
Se contém um conteúdo ideal, a partir do qual se organiza o Estado.
Constituições Liberais e Não-Liberais: só eram consideradas
Constituições as que atendiam às demandas burguesas e
consagravam garantias de liberdade.
Classificação das Constituições 4
Constituições-Garantia: são caracterizadas pela divisão dos poderes,
declaração de liberdades individuais e limitações do poder público.
Constituições Sociais: além de proteger direitos ligados à liberdade,
protegem direitos de segunda dimensão e exigem uma atuação positiva
do Estado.
Classificação Quanto à Finalidade
Se é um instrumento de transição ou não.
Pré-Constituição (ou provisória/revolucionária): define o regime de
elaboração e aprovação da constituição formal e estrutura o poder
político a ser exercido neste intervalo, eliminando os resquícios do
regime anterior.
Constituição Definitiva: produto final do processo constituinte,
pretende ter uma duração indefinida.
Classificação Quanto à Legitimidade do Conteúdo
Constitucional
Semântica: constituição meramente formal, que não consagra um mínimo de
bondade ou justiça.
Normativa: contém normas dotadas de “bondade material ,ˮ garantido
direitos, liberdades, impondo limites ao poder.
A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é formal, escrita,
dogmática, promulgada, rígida e analítica
Classificação das Constituições.pdf
https://www.notion.so/signed/https%3A%2F%2Fs3-us-west-2.amazonaws.com%2Fsecure.notion-static.com%2F61137b96-ae20-4cfc-8acd-798a1d9563de%2FClassificao_das_Constituies.pdf?table=block&id=442717ed-8643-442b-9f92-753642f1b486&spaceId=fe814d3b-25f0-4065-b270-0dca85127f77&userId=1ffd5266-199e-4dfe-b9fb-997b97db1826&cache=v2

Outros materiais