Buscar

historia - Brasil Colônia (1)

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 11 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Brasil Colônia – Resumão 
 
 
POLÍTICA, ECONOMIA E SOCIEDADE 
➢ 22 de abril de 1500: Chegada de Pedro Álvares Cabral e sua esquadra ao litoral da Bahia. 
➢ A descoberta abriu caminho para a exploração colonial. 
 
 
 
CAPITANIAS HEREDITÁRIAS 
• 1534: Rei Dom João III decide dividir o território brasileiro em 15 capitanias hereditárias. 
➢ Não possuía recursos financeiros para empreender uma ocupação em grande escala. 
➢ O donatários recebiam o direito vitalício e hereditário de administrar essas faixas de 
terra e arcariam com todos os custos da colonização. Em contrapartida, deveriam 
passar parte dos rendimentos a colônia. 
➢ A regulação era feita por meio da Carta de Doação e do Foral. 
➢ O donatário podia doar sesmarias (terras menores) e cobrar impostos. 
➢ A Coroa tributava a exploração de pau-brasil, especiarias e metais preciosos. 
• O sistema não apresentou os resultados esperados e a maior parte faliu 
➢ Falta de investimento 
➢ Ataques de índios 
GOVERNO-GERAL 
• Devido ao fracasso das capitanias e o aumento das investidas estrangeiras na colônia a 
Coroa criou o Governo-Geral. 
➢ O governador-geral coordenava a defesa, cobrava impostos e incentivava a economia. 
• Não substitui as capitanias. 
➢ A ideia era impor uma centralização politica o que não aconteceu uma vez que boa parte 
do poder, de fato, era exercida pela Câmara Municipal de cada vila. 
➢ Principais governadores gerais: Tomé de Souza e Mem de Sá 
➢ 1572: Portugal divide o território nos governos do Norte e do Sul. 
➢ 1621: São criados os Estados do Brasil, do Maranhão 
Para muitos historiadores, a chegada dos portugueses ao Brasil foi mais uma 
tomada de posse do que propriamente descobrimento já que a existência das 
terras já era conhecida e Portugal e Espanha já haviam dividido as terras do 
novo continente por meio do Tratado de Tordesilhas . 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
 
PAU-BRASIL 
➢ Voltada para o Pacto Colonial 
• A maioria dos lucros iam para a Coroa Portuguesa, que cobrava altos impostos sobre a 
exploração dos produtos coloniais 
➢ O Pau-Brasil era usado como matéria prima para a fabricação de tinturas. 
➢ A extração era feita por indígenas que trocavam a mercadoria por quinquilharias por 
meio do escambo, 
➢ Em alguns pontos da costa foram instaladas feitorias para o armazenamento do produto. 
➢ Essa atividade não influenciou a fixação de portugueses na colônia já que esses apenas 
iam ate ela para pegar mercadorias. 
AÇÚCAR 
➢ Por quê açúcar ? 
• Portugal já possuía experiência n produção de cana nos Açores e na Ilha da Madeira 
• O açúcar tinha alta aceitação 
• Promoveria a fixação do colono a terra 
➢ O capital para o inicio da prática veio dos holandeses que já fretavam o açúcar produzido 
por Portugal nas ilhas do Atlântico. 
➢ Sistema instalado: plantations 
• Latifúndios (engenhos) 
• Mão de obra escrava (primeiramente indígena; depois negra) 
• Produção para exportação 
➢ Os poucos lucros que permaneciam no Brasil iam para os senhores de engenho, 
provocando grande concentração de renda. 
Sociedade do Açúcar 
➢ Escravista 
➢ Agrária 
➢ Estratificada (com pouca ou nenhuma mobilidade social) 
➢ Patriarcal 
➢ Senhores de engenho formavam a elite econômica, social e politica. 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
➢ O símbolo máximo do poder era a casa-grande, a sede do engenho, onde o senhor vivia 
com sua família e criados. 
• As senzalas contrapunham a opulência da casa-grande 
➢ Haviam também assalariados, que ocupavam cargos nos engenhos como o de feitor-mor, 
e comerciantes. 
MINERAÇÃO 
 
 
➢ 1693: abundantes jazidas de ouro foram descobertas na região de Minas Gerais causando 
um enorme fluxo migratório para a região. 
➢ 1702: A Coroa publica o Regimento Aurífero, que regulamentava a extração de ouro. 
• Esse documento criava as intendências das minas, governos quase autônomos que 
prestavam satisfação a Portugal. 
➢ As áreas de ocorrência de metais foram divididas em: 
• Lavras: Grandes propriedades 
• Faiscações: extração individual ou familiar 
➢ Quem se dedicava a extração do ouro devia pagar 20% do ouro encontrado a Coroa – o 
quinto 
➢ 1720: Para combater a sonegação foram criadas as Casas de Fundição em que o ouro em 
pó eram transformado em barras e o quinto era retirado. 
• Só era permitida a circulação de ouro fundido. 
➢ 1730: Coroa cria a Capitação, novo tributo que incidia sobre o número de escravos 
usados. 
Sociedade do ouro 
➢ Era organizada em núcleos urbanos 
➢ A mobilidade social era muito maior e o trabalho livre, mais significativo. 
➢ Surge uma classe média, formada por artesãos, barbeiros, médicos, advogados e outros. 
➢ A mineração favoreceu a interiorização da população e consequentemente do mercado 
interno. 
 
A produção de açúcar foi a principal atividade econômica do Brasil colonial 
durante os secs. XVI e XVII, sendo ultrapassada no século XVIII pela mineração 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
ADMINISTRAÇÃO POMBALINA 
➢ 2ª metade do século XVIII → mineração começa a entrar em declínio + dependência 
econômica de Portugal em relação à Inglaterra = crise econômica em Portugal. 
➢ 1750: Para tentar reverter a situação, o rei Dom José I escolheu como primeiro-ministro, 
o Marquês de Pombal 
➢ Principais medidas tomadas por ele: 
• Criação de Companhias de Comércio 
• Instituição da Derrama (cobrança de impostos atrasados sobre a região mineradora) 
• Estimulo a produção de algodão no Maranhão 
• Expulsão dos jesuítas 
• Emancipação dos índios 
• Transferência da capital de Salvador para o Rio de Janeiro (para aumentar a 
eficiência no controle sobre a entrada e saída de produtos e riquezas). 
• Fim das capitanias hereditárias 
➢ Pombal permaneceu como primeiro-ministro até 1777. 
INTERIORIZAÇÃO 
➢ Expedições de desbravamento do interior do Brasil 
• Entradas: campanhas oficiais financiadas pelo governo 
• Bandeiras: iniciativas particulares 
➢ Apesar de não terem inicialmente como meta a conquista de novos territórios, elas 
acabaram se transformando no maior ciclo de crescimento dos domínios portugueses na 
América. 
ÍNDIOS E NEGROS 
➢ Nas últimas décadas da União Ibérica (1580-1640), época em que Portugal estava 
submetido ao domínio espanhol, os holandeses tomaram dos portugueses os principais 
pontos de trafico de escravos na costa africana → falta mão de ora escrava no Brasil. 
• Solução: substituição dos negros pelos indígenas. 
➢ A capitania de São Vicente foi o principal núcleo de irradiação das expedições. Mas por 
quê ? 
• Sua população já praticava esse tipo de expedição desde o inicio da colonização 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
• Sua população não era apegada a terra, já que a capitania se empobreceu por ter 
fracassado na produção do açúcar. 
➢ Por conhecerem bem os sertões, muitos bandeirantes foram contratados por fazendeiros 
e administradores coloniais para combater índios e negros que resistiam à escravidão → 
sertanismo de contrato 
EM BUSCA DO OURO 
➢ Bandeiras de prospecção: expedições que buscavam metais preciosos. 
JESUÍTAS 
➢ Companhia de Jesus 
➢ Sua ação visava, fundamentalmente, converter os índios ao catolicismo e educar os 
colonos. 
➢ Para catequizar foram criados povoados indígenas conhecidos como missões, em torno 
dos quais foram fundadas vilas e cidades, 
➢ Devido ao interesse dos colonos em escravizar os indígenas, os jesuítas levaram as 
missões para o interior do país, o que ajudou a desbravar o território. 
➢ Além da catequização, as missões desenvolveram varias atividades com a mão de obra 
indígena. 
• Vale Amazônico: Extração das drogas do sertão 
• No extremo sul: Pecuária. 
➢ As missões duraram até 175, quando o Marquês de Pombal expulsou os jesuítas alegando 
que a Companhia de Jesus ocupava mais funções politicas do que religiosas, ameaçando o 
poder da Coroa 
 
ESCRAVIDÃO 
➢ Teve início coma atividade açucareira e teve seu fim oficial em 1888. 
• Durante praticamente todo esse período, o trabalho compulsório constituiu a base da 
economia do país. 
• Inicialmente foram escravizados apenas os indígenas; depois, os africanos, que logo se 
tornaram majoritários. 
• Os negros eram trazidos pelo tráfico negreiro – que dava enorme lucro à metrópole. 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
ÍNDIOS 
➢ Mão de obra indígena foi a primeira a ser utilizada no Brasil colônia → extração do pau-
brasil 
➢ Os nativos eram livres, sendo explorados pelo sistema do escambo (troca) 
➢ Substituição dos nativos pelos africanos (motivos): 
• (Principal) O aprisionamento indígena era uma atividade interna do Brasil, não resultando 
em renda para os portugueses; Já a escravidão africana era muito lucrativa. 
• Os africanos já estavam acostumados à atividade agrícola em larga escala. 
• Os nativos tinham um bom conhecimento do território brasileiro o que facilitava fugas. 
NEGROS 
➢ Estima-se que, entre 1550 e 1850, tenham chegado ao Brasil 4 milhões de negros trazidos 
do continente africano. 
➢ Para aprisiona-los, inicialmente os portugueses promoviam invasões às aldeias. Mais 
tarde passaram a incentivar a luta entre tribos rivais para depois negociar com os 
vencedores a troca dos derrotados por panos, alimentos, cavalos e munições. 
➢ Os escravos eram trazidos por navios negreiros, conhecidos como tumbeiros 
• A sujeira, os maus tratos e a má alimentação matavam até metade dos escravos 
transportados 
RESISTÊNCIA 
➢ Algumas práticas adotadas pelos negros na luta contra a escravidão eram a fuga, a 
queima de plantações, os atentados a feitores e a senhores e até mesmo a morte de 
recém-nascidos e o suicídio 
➢ A mais expressiva forma de resistência foram os quilombos, comunidades 
autossuficientes formadas por escravos fugidos. 
• O mais importante foi o de Palmares que em seu auge chegou a ter uma população de 20 
mil pessoas. 
• Tinha uma economia bem organizada, realizando comércio com o entorno 
• Abrigava também índios e brancos marginalizados, 
 
 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
ABOLIÇÃO 
➢ Contexto: a partir de 1830 (já no período imperial) 
• Expansão da cultura cafeeira aumenta a necessidade de mão de obra 
• Pressões inglesas contra o tráfico negreiro 
• 1831: cumprindo acordos com a Inglaterra, o governo brasileiro declara ilegal o trafico 
negreiro mas o comércio continua em larga escala 
• 1845: Parlamento britânico aprova a Bill Aberdeen, lei que dava a Marinha de Guerra 
Inglesa o direito de aprisionar tumbeiros em qualquer ponto do Atlântico 
• 1850: Lei Eusébio de Queiroz – Novamente proíbe a entrada de escravos no país 
→ Dessa vez o governo empenha-se em cumpri-la 
→ Com o fim do tráfico, a escravidão entra em declínio 
• Para suprirem a demanda de mão de obra, os fazendeiros e o governo imperial 
começaram a incentivar a vinda de imigrantes europeus. 
• Percebeu-se que o trabalho compulsório era um empecilho ao desenvolvimento do 
capitalismo, pois atravancava a formação do mercado interno. 
• 1871: Lei do Ventre Livre – Filhos de escravos nascidos a partir dai deveriam ser libertos 
• Por volto de 1880 surge um movimento pró-abolição 
• 1885: Lei do Sexagenário – Deu liberdade aos raros escravos quem conseguiam passar 
dos 60 anos 
• 1888 : Lei Áurea – Assinada pela Princesa Isabel, finalmente extingue a escravidão no 
Brasil. 
 
 
 
 
 
 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
INDEPENDÊNCIA 
➢ É declarada oficialmente em 7 de setembro de 1882 
➢ É resultado de um processo iniciado com as revoltadas emancipacionistas, da vinda da 
corte portuguesa ao Brasil e a crise do sistema colonial. 
MOVIMENTOS 
 PRÉ-INDEPENDÊNCIA 
REVOLTAS NATIVISTAS 
➢ Exprimiam rebeldia em relação ao domínio estrangeiro mas não propunham a 
independência. 
Revolta de Beckman (1684) 
• Liderados pelos irmãos Manuel e Tomás Beckman, fazendeiros se rebelaram contra a má 
administração da Companhia de Comércio do Maranhão. 
• Foram derrotados, mas a companhia encerrou suas atividades. 
Guerra dos Mascates (1710-1711) 
• Revolta dos ruralistas de Olinda contra a emancipação do Recife decretada pelos 
comerciantes portugueses (os mascates). Na época, Recife era parte de Olinda. 
• A Coroa intervém, e o Recife mantém a autonomia. 
Revolta de Felipe dos Santos (1720) 
• Vila Rica (Ouro Preto) 
• Também chamada de Rebelião de Vila Rica 
• Foi uma reação da população às taxas excessivas e ao anúncio de criação das casas de 
fundição. 
• O movimento foi sufocado e seu líder, Filipe dos Santos, esquartejado. 
 
 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
Aclamação de Amador Bueno (1641) 
• Com a noticia da restauração portuguesa, após o fim da União Ibérica, alguns paulistas 
resolveram se desligar de Portugal e proclamaram Amador Bueno rei de São Paulo. 
• O movimento terminou com a recusa do aclamado 
Guerra dos emboabas (1708-1709) 
• Vila Rica (Ouro Preto) 
• Conflito entre mineradores paulistas, descobridores das jazidas de Minas Gerais e 
garimpeiros de outras regiões – os “emboabas” – interessados em explorar a riqueza. 
• Os paulistas foram derrotados 
• Portugal criou as capitanias de São Paulo e das Minas de Ouro. 
REVOLTAS EMANCIPACIONISTAS 
Revolução Pernambucana (1817) 
• Recife 
• A elite local rebelou-se com a falta da autonomia da província 
• Os rebeldes organizaram o primeiro governo brasileiro independente e republicano. 
• Sem o apoio das províncias nordestinas, capitularam. 
Conjuração Baiana (1798) 
• Também chamada de revolta dos alfaiates 
• Foi organizada por negros e mulatos que queriam independência, o fim da escravidão e a 
instalação de uma sociedade baseada nos ideais da Revolução Francesa. 
• Acabaram presos e mortos. 
Inconfidência mineira (1789) 
• Vila Rica (Ouro Preto) 
• A decretação da derrama, a cobrança forçada de tributos da mineração, foram o estopim 
do movimento. 
• Parte da elite tramou a revolta 
• Todos foram presos, mas só um executado: Tiradentes 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
VINDA DA CORTE PORTUGUESA 
➢ 1806: Portugal desrespeita o bloqueio comercial imposto por Napoleão à Inglaterra já 
que dependia economicamente dela. 
➢ Com a iminência da invasão de Portugal em retaliação por Napoleão a Corte Portuguesa 
foge para o Brasil – 1807 
➢ 1808: D. João VI decreta a abertura dos portos às nações amigas. 
• Com a possibilidade de comércio com outros países que não a metrópole, o Brasil fica 
praticamente livre do Pacto Colonial 
• Com isso a elite passa a ver a independência como necessidade para aumentar seus 
lucros. 
➢ A Inglaterra, que passa a dominar o mercado após a abertura, vê que o fim do controle de 
Portugal sobre a colônia não impactaria as relações com o Brasil. 
• Forma-se com isso uma espécie de aliança entre a elite brasileira e a inglesa. 
➢ A família real instalou-se no Rio de Janeiro, transformando-o em capital do reino 
português. 
• 1815: D. João VI eleva o Brasil à categoria de Reino Unido a Portugal e Algarves. 
➢ Em sua politica externa, D. João VI: 
• Dominou a Guiana Francesa (entre 1808 e 1817) 
• Ocupou a Cisplatina (entre 1821 e 1828) 
REGÊNCIA DE DOM PEDRO 
➢ 1820: Em Portugal, a burguesia toma o poder por meio da Revolução do Porto 
• Instala-se uma monarquia constitucional baseada nas Cortes Constituintes (Parlamento) 
• Elas obrigaram D. João Vi a retornar a Portugal 
➢ D. João VI volta para Portugal e deixa em seu lugar, como regente do Brasil, seu filho D. 
Pedro 
• Também era exigência das cortes a volta de D. Pedro 
➢ Pela Constituição portuguesa eram claras as intenções de recolonizar o Brasil. 
➢ Forma-se entorno de D. Pedro um grupo de políticos brasileiros que defendiam a 
manutenção do status do Brasil de Reino Unido a Portugal. 
➢ Em Dezembro de 1821, D. Pedro recebe um abaixo-assinado de representantes da elite 
nacional pedindo quenão deixasse o Brasil. 
➢ Em 9 de janeiro de 1822, conhecido como o Dia do Fico, D. Pedro anuncia sua decisão de 
ficar no Brasil. 
Brasil Colônia – Resumão 
 
 
INDEPENDÊNCIA 
➢ 3 de junho de 1822: D. Pedro recusa fidelidade à Constituição portuguesa e convoca a 
primeira Assembleia Constituinte Brasileira. 
➢ 1 de agosto de 18822: Declara inimigas as tropas portuguesas que desembarcassem no 
país. 
➢ Cinco dias depois assina o Manifesto às Nações amigas em que defende a independência 
do Brasil. 
➢ Em protesto, os portugueses anularam a convocação da Assembleia Constituinte 
Brasileira, ameaçaram enviar tropas e exigiram o retorno do príncipe regente. 
➢ Ao receber as cartas com tais exigências, em 7 de setembro, D. Pedro declara a 
independência do Brasil 
➢ Em 12 de outubro é aclamado imperador, e em 1º de dezembro é coroado e recebe o 
titulo de D. Pedro I 
➢ Inicio de 1823: eleições para a Assembleia Constituintes, encarregada de elaborar e 
aprovar uma constituição do Império 
• O órgão é fechado por entrar em divergência com D. Pedro 
• A constituição acabou sendo elaborada pelo Conselho de Estado (instituição nomeada 
pelo imperador) e foi ortogada em março de 1824. 
• O reconhecimento português da independência só ocorre em 1825, quando D. João VI 
assina o tratado de Paz e Aliança entre Portugal e Brasil. 
SIGNIFICADO 
➢ A independência do Brasil representou o triunfo do conservadorismo. 
• Mantem-se a monarquia e o caráter agrário, latifundiário, escravocrata e exportador 
da economia, favorecendo o interesse da elite local. 
➢ Apesar da soberania politica, o Brasil continuou economicamente dependente, agora da 
Inglaterra. 
• Empréstimos 
• Principal compradora de produtos brasileiros 
• Principal fonte de importações

Outros materiais