Buscar

Trabalho 2 psicologia sa educação

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

FREUD o ENSINO e APRENDIZAGEM 
 Embora Freud não tenha criado uma nova abordagem metodológica específica para o ensino, ele desenvolveu a psicanálise como uma ética para a prática pedagógica. Vamos analisar algumas das principais ideias relacionadas a Freud e a educação:
	Sigmund Freud como Educador:
	Freud nasceu em Freiburg, na antiga Áustria (hoje parte da República Checa), em 1856. Desde cedo, demonstrou habilidades excepcionais e uma genialidade precoce. 
	Sua educação foi rigorosa, com o objetivo de torná-lo uma figura proeminente em sua época. Ele leu os grandes clássicos literários, como Goethe e Shakespeare. 
	Durante seus estudos, teve mestres notáveis, incluindo Jean-Martin Charcot e Josef Breuer, que influenciaram seu desenvolvimento na psicanálise. 
	Ideias Fundamentais:
	Em sua obra “Estudos sobre a Histeria” (1895), Freud explorou o tratamento de pacientes histéricas. Ele investigou questões como a sexualidade infantil e o papel do inconsciente. 
	Para Freud, educar é transferir um legado de pai para filho. A relação pedagógica é mais significativa pelo vínculo estabelecido do que pelo conhecimento transmitido. 
	Aplicação na Sala de Aula:
	Não se trata de psicanalisar alunos em sala de aula, mas de usar a psicanálise como ferramenta pedagógica. Ela pode ajudar os professores a refletirem sobre sua atuação. 
	A obra de Maria Cristina Kupfer, intitulada “Freud e a Educação: O Mestre do Impossível”, é uma referência importante nesse contexto. 
Em resumo, Freud não apenas revolucionou a psicanálise, mas também deixou contribuições valiosas para a compreensão da educação e do papel do professor na sala de aula .

Outros materiais