Buscar

TICS SEMANA 03 cólera

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Avenida Ibicaraí, n.º 3270, Bairro Nova Itabuna, Itabuna – Bahia, CEP 45611-000 
Nome: 
Matrícula: 
Período/Semestre: 
Docente responsável: 
Componente: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC’s) 
 
SEMANA 03 
QUANDO SUSPEITAR CLINICAMENTE QUE O PACIENTE POSSA 
APRESENTAR CÓLERA E QUAL A DIFERENÇA DAS OUTRAS 
ENTEROCOLITES BACTERIANAS? A cólera, doença infecciosa diarreica 
causada por cepas produtoras de toxinas da bactéria gram-negativa Vibrio 
cholerae, possui um espectro de doenças, com variaçõ es de colonização 
intestinal assintomática a diarreia severa . Quando grave tem como 
característ icas intrínsecas perdas profundas de fluidos e eletrólitos nas 
fezes associadas a rápido desenvolvimento de choque hipovolêmico, 
frequentemente em 24 horas do iní cio dos vômi tos e diarreia (LAROCQUE, 
REGINA MD et al, 2020). Dentre as manifestações clínicas da doença inclue 
m-se desconforto abdom inal, borborigmo e vômitos frequentemente aquosos 
como sintomas comuns, principalmente nas fases iniciais da doença, com 
início antes ou depois do início da diarreia, e, tendo como sintoma 
incomum, a febre. Pode haver presen ça de cóli cas abdominais, porém, 
geralmente sem a presença da dor abdominal franca classicamente 
associada à dise nteria. Entre aqueles co m doença grave, a maioria das 
complicações está relacionada ao volume substancial e à perda de 
eletrólitos da diarreia (LAROCQUE, REGINA MD et al, 2020). É vist o que a 
cólera é uma causa potencial de qualquer caso de dia rreia aquosa grave 
associada ou não a vômitos e etiologia primária em adultos com tal apr 
esentação, mesmo com diversos patógenos mi crobianos diferentes 
causadores de diarreia depletora de volume em crianças, especialmente em 
pacientes que desenvolvem depleção de volume rápida e grave. 
Concomitantemente e de acordo com a Organização Mundial de Saúde, 
a cólera deve sempre ser suspeitada quando um paciente de cinco anos ou 
mais desenvolve grave depleção de volume por diarreia aquosa agud a, 
 
 
 
 
 
Avenida Ibicaraí, n.º 3270, Bairro Nova Itabuna, Itabuna – Bahia, CEP 45611-000 
mesmo em áreas onde a cólera não é conhecida como endêmica, e 
quando locais ricos em recursos ond e o cólera é raro, pistas epidemiológicas 
podem aumentar a suspeita por V. cholerae, em p acientes com diarreia 
aquosa, como viagens para áreas endêmicas ou áreas onde surtos de cólera 
estão ocorrendo ou ingestão de moluscos crus ou mal cozidos. Em áreas 
endêmicas, a cólera deve ser suspeitada em pacientes com dois anos ou mais 
com diarreia aquosa aguda grave (LAROCQUE, REGINA MD et al, 2020). 
essa taxa de perda de fluidos não ser comumente observada em outras 
causas de doenças diarreicas. Além disso, em comparação com outras 
causas de doença diarreica in fantil, as fezes de pacientes com cólera contêm 
uma concentração mais elevada de sódio, bem como quantidades significativas 
de potássio e bicarbonato e hipovolemia e as anormalidades eletrolíticas 
são as sequelas mais im portantes com manifestações de cãibras musculares 
e fraqueza devido à p erda de potássio e cálcio, bem como alterações 
laboratoriais podem revelar hipocalemia, hiponatremia ou hipernatremia 
(embora a cólera esteja mais f requentemente associada à desidratação 
isonatrêmica), hipocalcemia e acidose (LAROCQUE, REGINA MD et al, 2020). 
 
REFERÊNCIAS 
 
 Regina LaRocque, MD, MPHJason B Harris, MD, MPH. Cholera: Clinical 
features, diagnosis, treatment, and prevention. UpToDate. 16 de setembro de 
2020.

Continue navegando