Buscar

Sistema Endocrino

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema neuroendócrino, responsável pelos processos fisiológicos que
necessitam ser controlados. O sistema nervoso libera neuroreceptores
enquanto o sistema endócrino libera os mediadores químicos, ou seja,
os hormônios. Ele exerce o controle do metabolismo, crescimento e
reprodução. 
Produção dos hormônios 
Os hormônios são produzidos por células parenquimais encontradas nos
epitélios dos órgãos receptores (ex: trato gastrointestinal, parede dos
brônquios e uretra, rins e miocárdio). Elas são organizadas em órgãos
endócrinos (hipófise, tireoide, glândula pineal, glândula suprarrenal)..
Alguns desses órgãos possuem funções tanto exócrinas quanto
endócrinas como é o exemplo do testículo, ovário, pâncreas e placenta.
Outros apresentam uma função endócrina secundária à sua função
principal como é o caso do rim, fígado e timo.
➯ Função exócrina: as glândulas exócrinas secretam as suas substâncias
em outros órgãos ou para o exterior corporal. Exemplo: sudoríparas
(secretam suor), mamárias (secretam leite), salivares (liberam saliva).
➯ Função endócrina: as glândulas endócrinas liberam suas substâncias
na circulação sanguínea logo sendo transportadas para os órgãos. 
➯ Função mista: ao mesmo tempo é exócrino e endócrino. 
Controle do hormônios
O controle ocorre para que as concentrações de hormônios fiquem
dentro dos parâmetros normais para garantir as funções fisiológicas. 
Controle por feedback: impede a hiperatividade, acontece com os
hormônios tróficos da hipófise.
Os padrões secretórios podem sofrer variações durante o tempo de 24
horas, gerando um ritmo circadiano. Alguns fatores que alteram são o
sono e a luz. 
Hipófise
Glândula hipófise ou “glândula-mestre”, desempenha função reguladora
em todo o sistema endócrino. Localizada no diencéfalo. 
Neuro-hipófise: possui função de
armazenar e liberar os hormônios
ociItocina e ADH.
Adeno-hipófise: produz e libera os
hormônios GH, ACTH, TSH, FSH e
Prolactina.
Sua função é transportar e manter
regulado os hormônios de todas as
glândulas endócrinas.
HIPOTÁLAMO 
NEURO-HIPÓFISE 
ADENO-HIPÓFISE 
Hormônios da neuro-hipófise
OCITOCINA 
Sua função é promover as contrações musculares uterinas durante o parto
e a ejeção do leite durante a amamentação.
VASOPRESSINA (ADH) 
Hormônio antidiurético, sua função é a homeostase de líquidos
corpóreos e a vasoconstrição ou vasodilatação dos vasos para o 
controle da pressão arterial.
Hormônios da adeno-hipófise
TIREOESTIMULANTE (TSH) 
Sua função é regular a quantidade de triiodotironina (T3) e tiroxina (T4),
garantindo que os hormônios produzidos pela glândula tireoide não sejam
insuficientes nem excessivos para o metabolismo.
ADRENOCORTICOTRÓFICO (ACTH) 
Sua função é estimular o córtex da adrenal a liberar o cortisol (hormônio
do estresse, regulador do metabolismo, reduz a inflamação e contribui
para o funcionamento do sistema imune).
FOLÍCULOESTIMULANTE (FSH) 
Sua função é regular a produção de espermatozoides e a maturação dos
óvulos durante a idade fértil. Além de regular o crescimento, puberdade,
reprodução e secreção de hormônios sexuais pelos testículos
(testosterona) e ovários (progesterona).
LUTEINIZANTE (LH) 
Ele está presente durante o ciclo menstrual e promove o rompimento dos
folículos, estruturas que contém os óvulos. Responsável pelo
amadurecimento dos folículos, ovulação e produção de progesterona e
testosterona. 
PROLACTINA
Ele está presente durante o ciclo menstrual e tem a função de preparar o
corpo para a gestação já que mudanças hormonais podem dificultar a
fertilização.
@medvetstyle@medvetstyle
Glândula Pineal
Glândula pineal é responsável pelo ciclo do sono, regulação de esforços
sexuais e reprodução. Ela produz melatonina, hormônio para indução do
sono e regulação do metabolismo durante o período de descanso. A
melatonina tem efeitos gonadotróficos que são importantes para a
sazonalidade dos ciclos reprodutivos em determinadas espécies, como o
equino e o ovino. Portanto, a glândula pineal funciona como um
“relógio biológico” que regula a variação sazonal e diurna da atividade
gonadal. No equino, a produção de melatonina é inibida pelo
fotoperíodo, de forma que o aumento das horas de luz diária faz a
produção de melatonina diminuir e seu efeito inibitório na atividade
gonadal ficar reduzido (ciclo circadiano).
CRESCIMENTO (GH) 
Responsável pelo crescimento físico e celular.
Glândula tireoide
Os hormônios produzidos pela glândula tireoide regulam a taxa
metabólica, o crescimento, a temperatura corporal, o metabolismo de
carboidratos e os níveis de cálcio no corpo. A atividade secretora da
glândula tireoide é regulada pela tireotrofina (TSH), um hormônio da
adeno-hipófise. O hipertireoidismo leva a um aumento no metabolismo,
e os animais parecem inquietos e nervosos, às vezes até mesmo
agressivos. Já o hipotireoidismo faz o organismo diminuir o
metabolismo, o crescimento e a atividade. As células parafoliculares, ou
células C, produzem calcitonina, um hormônio que diminui a
concentração de cálcio no sangue e, portanto, atua como antagonista
para o hormônio paratireóideo.
Glândulas paratireoides
As glândulas paratireoides produzem o paratormônio, o qual regula as
concentrações séricas de cálcio e fósforo ao regular o metabolismo no
interior dos ossos, a absorção do trato gastrointestinal e a excreção da
urina.
Glândulas suprarrenais
O córtex suprarrenal produz hormônios, denominados corticoides, que
regulam o equilíbrio mineral e o metabolismo dos carboidratos. A
atividade do córtex suprarrenal é regulada pelo hormônio
adrenocorticotrófico da adeno-hipófise (ACTH). A medula suprarrenal
produz os neurotransmissores adrenalina e noradrenalina. A adrenalina
estimula o sistema nervoso simpático, ao passo que a noradrenalina
influencia a pressão sanguínea.
Ilhotas pancreáticas
As ilhotas possuem células de diversos tipos: células alfa, que produzem
glucagon, e células beta, que produzem insulina, sendo que ambas
afetam o metabolismo dos carboidratos. A produção insuficiente de
insulina resulta em diabetes melito. 
Paragânglios
Eles funcionam como quimiorreceptores para a regulação da respiração e
contêm adrenalina e noradrenalina.
Gônadas
Tanto o testículo como o ovário possuem uma função exócrina e uma
função endócrina, sob o controle do eixo hipotalâmico-hipofisário.
As células do ovário, as quais envolvem folículos em fase de
amadurecimento, produzem estrogênios. Após a ovulação, o corpo
lúteo forma e produz progesterona. O corpo lúteo é uma estrutura
endócrina temporária que regride em cada ciclo estral, porém persiste
durante a gestação durante um tempo variável. Ele é vital para a
manutenção da gestação.
As células intersticiais dos testículos, produzem androgênios, que são
responsáveis pelo amadurecimento dos espermatozoides e pelo
desenvolvimento dos órgãos genitais masculinos.
@medvetstyle@medvetstyle

Outros materiais