Buscar

Slide

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 36 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 36 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 36 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

ESTUDO DO SUBSTANTIVO
GRAMÁTICA M.7
PALAVRA
DO AUTOR
Multimídia
X SAIR
Abertura:
Reais ou imaginários,
todos os seres são nomeados.
Capítulo 1:
Substantivo: definição e classificação
Capítulo 2:
As flexões do substantivo
Resolução dos exercícios
Slides
Áudio:
Singular e plural
PICTUREHOUSE/COURTESY EVERETT COLLECTION
Reais ou imaginários, todos os seres são nomeados.
X SAIR
2
Professor: neste módulo, vamos iniciar o estudo das diferentes classes de palavras do português, começando pelos substantivos. Eles formam uma categoria de palavras que permite nomear elementos, reais ou imaginários, concretos ou abstratos, da realidade que nos cerca. Vamos abordar também as propriedades flexionais dos substantivos e perceber como tais propriedades particularizam a morfologia dos itens que compõem essa classe de palavras.
PAULO MANZI
X SAIR
Capítulo 1
Substantivo:
definição e classificação
X SAIR
3
Substantivo
Albert Einstein não era nenhum Einstein.
Dá nome a um ser.
Nomeia todos os seres “geniais”.
EDITORA ABRIL
1 Substantivo: definição e classificação
X SAIR
4
Professor: com base na capa da revista acima, proponha as questões das páginas 4, 5 e 6 do módulo. O texto da revista explora um uso diferenciado do substantivo próprio Einstein. Da forma como é empregado, esse substantivo faz referência não apenas a uma pessoa, mas a um conjunto de características normalmente atribuídas a essa pessoa. Einstein passa a designar o indivíduo que demonstra genialidade, inventividade, capacidade intelectual, inteligência. “Ser um Einstein”, nesse sentido, é ser um gênio.
VARIÁVEIS
INVARIÁVEIS
Flexionam-se em:
gênero, número e grau
 	substantivos e adjetivos
gênero e número
 	artigos e numerais
gênero, número e pessoa
 	 	pronomes
modo, tempo, número,
pessoa, aspecto e voz
verbos
Não se flexionam:
advérbios
preposições
conjunções
interjeições
Classes de palavras
1 Substantivo: definição e classificação
X SAIR
Substantivos simples e compostos
Substantivo simples
Substantivo composto
Cris: créditos
1 Substantivo: definição e classificação
LAERTE
LAERTE. Piratas do Tiête
X SAIR
6
Professor: substantivos simples (como Pâmela) têm um único radical, e os compostos (como “mulher-cadela”), mais de um.
Lembre os alunos de que há muitos casos em que os substantivos formados por composição não apresentam hífen.
Classificação dos substantivos quanto à forma
	Primitivos	Derivados
	água	aquífero, aguada, aguaceiro
	calor	calorimetria, calorífero 
	casa	casebre, casario, casarão, casinhola
	espírito	espiritual, espírita
	ferro	ferrugem, ferragem
	flor	florista, floricultura, florada, floreira
	livro	livreiro, livraria
	pedra	pedreira, pedregulho, pedrisco, pedrada
1 Substantivo: definição e classificação
X SAIR
Substantivo próprio
Substantivo comum
Substantivos próprios e comuns
BENETT
1 Substantivo: definição e classificação
BENETT. Wolfgand
X SAIR
8
Professor: o substantivo comum nomeia um conjunto de seres; o substantivo próprio nomeia um único ser. Nos quadrinhos, o menino chamado Wolfgand, nome enaltecido pelos pais, pela sociedade e pela mídia, afirma que, apesar disso, “queria ser José”. O irônico da situação é a preferência dele por um nome extremamente comum. São exemplos de substantivos próprios os nomes de pessoas (antropônimos) e de lugares (topônimos). São também próprios todos os substantivos que designam algo que se quer particularizar: títulos de obras, nomes de jornais e revistas, nomes de acidentes geográficos, de astros etc. Por oposição aos substantivos próprios, a língua apresenta um grande número de palavras utilizadas para nomear todos os seres de uma mesma espécie ou conceitos abstratos, como os sentimentos humanos. Essas palavras são os substantivos comuns.
Substantivos
ADÃO ITURRUSGARAI
1 Substantivo: definição e classificação
ITURRUSGARAI, Adão. Trupe.
X SAIR
9
Professor: como muitas abelhas juntas significariam “muitas picadas”, o efeito de humor decorre da sugestão de que o coletivo seria “enrascada”. 
São chamados de coletivos os substantivos comuns que fazem referência a um conjunto de seres de uma mesma espécie, ou a corporações sociais e religiosas agrupadas para determinado fim. 
	 Coletivos		Coletivos	
	alcateia	de lobos	frota	de navios, ônibus, caminhões
	arquipélago	de ilhas	junta	de bois, médicos, examinadores
	baixela	de pratos, 
vasilhas etc.	multidão	de pessoas
	cáfila	de camelos	penca	de bananas, chaves
	constelação	de estrelas	pinacoteca	de quadros
	coro	de anjos, 
cantores	quadrilha	de ladrões, bandidos
	elenco	de atores	tropa	de burros
1 Substantivo: definição e classificação
X SAIR
10
Professor: há um quadro com outros exemplos de substantivos coletivos na página 11 do módulo. Dica: O Dicionário Houaiss eletrônico da língua portuguesa, na janela de consulta de palavras, disponibiliza um botão que permite pesquisar os coletivos, com entrada tanto para os próprios coletivos quanto para os elementos que os compõem. 
PICTUREHOUSE/COURTESY EVERETT COLLECTION
1 Substantivo: definição e classificação
Substantivos
Concretos:
designam seres que têm 
existência (real ou imaginária) independente de outros seres.
Abstratos:
designam ações, estados, 
qualidades, sentimentos
e sensações que não
têm existência autônoma.
X SAIR
11
Professor: analise e classifique com seus alunos o substantivo fauno. 
Substantivos concretos e abstratos
LAERTE
1 Substantivo: definição e classificação
LAERTE. Deus segundo Laerte.
X SAIR
12
Professor: analise e classifique com seus alunos o substantivo chance. Peça que diferenciem os substantivos concretos dos abstratos (abstratos são os que não têm existência autônoma). Exemplos de substantivos concretos: fauno, carro, casa, Antônio, Rio de Janeiro, sereia, unicórnio; exemplos de substantivos abstratos: paixão, sensação, beleza, beijo, abraço.
X SAIR
Capítulo 2
As flexões do substantivo
PAULO MANZI
X SAIR
13
Flexão de gênero
2008 King Features Syndicate/IPress
2 As flexões do substantivo
BROWNE, Dik. Hagar, o Horrível.
X SAIR
14
Professor: com base na tira acima proponha os exercícios das páginas 22 e 23 do módulo. Na tira, a primeira sílaba de apendicite é analisada como uma marca indicativa de gênero. Essa “lógica gramatical”, aplicada pelo médico, justificaria a existência da forma opendicite, que pertenceria ao gênero masculino. No entanto, isso não corresponde às possibilidades formais de flexão de gênero no português, pois em nossa língua o morfema flexional de gênero é um sufixo (portanto, um elemento acrescentado após o radical) e não um prefixo (acrescentado antes do radical).
Flexão de gênero
Masculino e feminino
(...)
Olhei tudo que aprendi
E um belo dia eu vi...
Que ser um homem feminino
Não fere o meu lado masculino
Se Deus é menina e menino
Sou Masculino e Feminino...
(...)
Pepeu Gomes
ALBO003/SHUTTERSTOCK
2 As flexões do substantivo
X SAIR
15
Professor: essa letra de música não faz parte do módulo. Em português, os substantivos podem ser do gênero gramatical masculino ou feminino. É necessário entender, contudo, que o gênero é uma categoria essencialmente linguística, sem correlação com o sexo dos seres.
O gênero dos substantivos
Mudam de significado quando mudam de gênero:
	o cabeça 				a cabeça 
	o capital 				a capital
	o moral 				a moral
 Masculinos:
 requerem artigo ou pronome adjetivo masculino.
 Femininos:
 requerem artigo ou pronome adjetivo feminino.
o telefonema
meu computador
a solidão
uma estrela
2 As flexões do substantivo
X SAIR
16
Professor: explore com os alunos o significado das palavras que mudam de gênero: o cabeça (chefe, líder) / a cabeça (parte do corpo); o capital (dinheiro) / a capital (cidade); o moral (ânimo, brio) / a moral (conjunto de valores e regras de comportamento).
 Heterônimos: radicais diferentes
carneiro – ovelha
 cavaleiro – amazona
 padrinho – madrinha
 Epicenos: um único gênero (designando animais)
Formação do feminino
a águia
a borboleta
o rouxinol
2 As flexõesdo substantivo
X SAIR
17
Professor: os substantivos referentes a pessoas e animais geralmente apresentam uma forma para designar os seres do sexo masculino e uma forma para designar os seres do sexo feminino. Chega-se às formas femininas basicamente de duas maneiras: a) por processos centrados nos radicais; b) pela mudança na terminação da palavra (flexão).
Formação do feminino
Acréscimo dos adjetivos macho e fêmea ao substantivo epiceno
FERNANDO GONSALES
2 As flexões do substantivo
GONSALES, Fernando. Níquel Náusea.
X SAIR
18
Professor: quando é necessário estabelecer uma diferença de sexo, os adjetivos macho e fêmea são acrescentados após o substantivo epiceno. Na tira acima, por exemplo, borboletas macho designa as borboletas do sexo masculino. Se julgar importante, lembre os alunos de que os termos macho e fêmea, por serem adjetivos, admitem a flexão de gênero (a borboleta macha; o jacaré fêmeo), embora esse uso seja pouco comum. Outra possibilidade de estabelecer a diferenciação de sexo entre animais é criar um substantivo composto, utilizando um hífen para unir os dois termos: borboleta-macho. Nesse caso, a forma plural seria borboletas-machos.
Formação do feminino
 Substantivos comuns de dois: anteposição, ao radical, 
 de determinantes no gênero masculino ou feminino.
		o agente		a agente
		o cliente		a cliente
		este selvagem	esta selvagem
		um jovem		uma jovem
 Substantivos sobrecomuns: têm um único gênero.
	o cônjuge
		o indivíduo
		a criança 
		a vítima
		o ente
2 As flexões do substantivo
X SAIR
Formação do feminino  mudanças na terminação
 radical - vogal temática + morfema -a: 
 
		aluno – aluna 
		elefante – elefanta
 radical + morfema -a:
	camponês – camponesa 
	doutor – doutora
 radical em -ão  feminino em -oa, -ã ou -ona:
		leitão – leitoa 
		aldeão – aldeã 
		comilão – comilona
2 As flexões do substantivo
X SAIR
Flexão de número
 Singular:
 criança – homem – pão
 Plural: 
 crianças – homens – pães
2 As flexões do substantivo
X SAIR
21
Professor: no caso dos coletivos, em sua forma singular os substantivos designam um conjunto de seres tomados como um todo. No caso do plural, mais de um conjunto de seres. Alguns substantivos são empregados apenas em sua forma plural. Exemplos: afazeres, anais, belas-artes, cãs, condolências, fezes, núpcias, víveres, arredores, exéquias, férias, óculos, olheiras, pêsames, primícias.
Formação do plural
Em geral, acréscimo do morfema -s ao singular:
		guri – guris chapéu – chapéus
 Substantivos terminados em -m, recebem –s
 e trocam o -m pelo -n:
		atum – atuns rim – rins 
 Substantivos terminados em -ão:
 
		trocam o -ão por -ões: balão – balões
		trocam o -ão por -ães: escrivão – escrivães
		recebem apenas -s: cidadão – cidadãos
2 As flexões do substantivo
X SAIR
22
Professor: há alguns substantivos terminados em -ão que admitem mais de um plural. Exemplos: alazão  alazães ou alazões; ermitão  ermitãos, ermitães ou ermitões hortelão  hortelãos, hortelões; aldeão  aldeãos, aldeães ou aldeões.
 
Palavras não ligadas por hífen
 		aguardente – aguardentes 
			pontapé – pontapés
			pé de moleque – pés de moleque 
Palavras ligadas por hífen
	 Só o primeiro radical vai para o plural:
			navio-escola – navios-escola 
			Salário-família – salários-família
	 Só o segundo radical vai para o plural: 
			sempre-viva – sempre-vivas 
			abaixo-assinado – abaixo-assinados
	  Ambos os radicais vão para o plural:
			carta-bilhete – cartas-bilhetes 
			amor-perfeito – amores-perfeitos 
			gentil-homem – gentis-homens 
 
Plural dos substantivos compostos
2 As flexões do substantivo
X SAIR
23
Professor: veja outros exemplos na página 28 do módulo. 
Observação: de acordo com o novo Acordo Ortográfico, alguns substantivos (e adjetivos) compostos que eram ligados por hífen deixaram de sê-lo, entre eles pé de moleque, perna de pau (mau jogador), pé de cabra (alavanca metálica) e comum de dois. Como a divulgação dessa regra foi posterior à conclusão dos módulos, no material impresso essas palavras ainda estão grafadas da forma antiga. Em caso de dúvida sobre a nova ortografia, consulte o Vocabulário ortográfico da língua portuguesa, 5. ed. Global: São Paulo, 2009, editado pela Academia Brasileira de Letras.
Plural do substantivo  mudança de timbre
	Singular	Plural
	abr[ô]lho 	abr[ó]lhos
	c[ô]ro 	 c[ó]ros
	car[ô]ço 	 car[ó]ços
	desp[ô]jo 	 desp[ó]jos
	esf[ô]rço 	esf[ó]rços
	imp[ô]sto 	imp[ó]stos
	j[ô]go 	 j[ó]gos
	mi[ô]lo 	mi[ó]los
	[ô]lho 	 [ó]lhos
	ref[ô]rço 	 ref[ó]rços
ÁUDIO:
Singular
e plural
2 As flexões do substantivo
Clique no botão
para ouvir o áudio.
Duração: 37s
X SAIR
24
Professor: são tratados como especiais os substantivos com vogal temática -o, que, ao receber o sufixo de plural -s, sofrem um processo de metafonia (mudança do timbre fechado no singular para o timbre aberto no plural) na vogal tônica do radical. 
Os substantivos seguintes, porém, mantêm no plural o timbre fechado da vogal do radical: acordo, adorno, almoço, bojo, bolo, bolso, cachorro, coco, consolo, dorso, encosto, engodo, estojo, ferrolho, globo, golfo, gosto, logro, moço, molho, morro, namoro, piloto, piolho, polvo, potro, reboco, repolho, rolo, rosto, sogro, sopro, suborno, topo.
Grau dos substantivos
Normal
Aumentativo
Diminutivo
menino
Sintético
Analítico
menininho
meninaço
menino grande
menino pequeno
2 As flexões do substantivo
X SAIR
25
Professor: algumas palavras da língua correspondiam, em sua origem, a formas aumentativas e diminutivas de substantivos. Com o tempo, houve uma especialização do sentido de tais palavras, que são hoje tomadas como em grau normal. Conheça algumas: armarinho, cartão, portão, cartilha, folhinha (calendário), lingueta, vidrilho, mamão, cordão.
Grau do substantivo e conotação
ANGELI
2 As flexões do substantivo
ANGELI. Chiclete com banana.
X SAIR
26
Professor: o uso das formas sintéticas do diminutivo e do aumentativo tem geralmente um sentido conotativo, contribuindo para a manifestação da subjetividade. É comum usarmos os diminutivos e os aumentativos com conotação apreciativa (amorzinho, amigão, filmaço, carrão) ou depreciativa (livreco, jornaleco, mulherzinha). Na tira, as personagens empregam substantivos na forma diminutiva para fazer referência a certos elementos apontados como parte do cotidiano carioca: barquinho, patinho, brotinho, tardinha, chopinho. Nesses casos, o sufixo marcador de diminutivo não é necessariamente um indicador de “tamanho pequeno”. São, antes, uma forma de expressão de afetividade que, segundo as personagens, justificaria a invenção da bossa-nova (gênero musical no qual o emprego de diminutivos é comum) pelos cariocas.
X SAIR
Navegando no módulo
PAULO MANZI
X SAIR
Navegando no módulo
SIMPLES
COMPOSTOS
PRIMITIVOS
DERIVADOS
PRÓPRIOS
COMUNS
CONCRETOS
ABSTRATOS
CLASSIFICAÇÃO DOS
SUBSTANTIVOS
MARCAS FLEXIONAIS
DOS SUBSTANTIVOS
GÊNERO
NÚMERO
GRAU (formado por
derivação sufixal)
MASCULINO
FEMININO
SINGULAR
PLURAL
NORMAL
AUMENTATIVO
DIMINUTIVO
X SAIR
MARCAS FLEXIONAIS
DOS SUBSTANTIVOS
GÊNERO
NÚMERO
GRAU (formado por
derivação sufixal)
MASCULINO
FEMININO
SINGULAR
PLURAL
NORMAL
AUMENTATIVO
DIMINUTIVO
Navegando no módulo
X SAIR
PAULO MANZI
FIM
SEQUÊNCIA DIDÁTICA
Adaptação e consultoria: Professora Maria Helena Silva
Revisão: Lara Milani (coord.), Adriana B. dos Santos, Alexandre Sansone, Amanda Ramos, Anderson Félix, 
André Annes Araujo, Aparecida Maffei, David Medeiros, Greice Furini, Maria Fernanda Neves, Renata Tavares 
Diagramação: Adailton Brito de Souza, Gustavo Sanches, Keila Grandis, Marlene Moreno, Valdei Prazeres, 
Vicente Valenti
Texto: © Masculino e feminino/Pepeu Gomes/Baby Consuelo/Didi Gomes 
© Warner/Chappel Edições Musicais Ltda. 
VÍDEOS
Palavra do autor
Produção: Studio Eletrônico
Edição: 3D LOGIC 
MULTIMÍDIALocução: Núcleo de Criação
 
© 2009, Grupo Santillana/Sistema UNO
Uso permitido apenas em escolas filiadas ao Sistema UNO
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação
pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida, de qualquer forma,
em qualquer mídia, seja eletrônica, química, mecânica, óptica,
de gravação ou de fotocópia, fora do âmbito das escolas do Sistema UNO.
A violação dos direitos mencionados constitui delito contra a propriedade
intelectual e os direitos de edição.
GRUPO SANTILLANA
Rua Padre Adelino, 758 – Belenzinho
São Paulo − SP – Brasil – CEP 03303-904
Vendas e Atendimento: Tel.: (11) 2790-1500
Fax: (11) 2790-1501
www.sistemauno.com.br
X SAIR
X SAIR
GRAMÁTICA M.7
ESTUDO DO SUBSTANTIVO
X SAIR
1 No trecho a seguir, o narrador relata o momento em que uma mãe recebe a notícia da morte de seu filho. 
	Antes dos nomes
	No dia em que os nomes retornaram a coisas, a tudo foi restituído o seu caráter original. De novo a matéria sem a pretensão de anima, quando o mundo voltou ao seu estado mais bruto, seu menino partiu cedo e não mais retornou. 
	Vieram os vizinhos e as falas incompreensíveis, e a certeza de que nada seria como antes. O corpo, reduzido a secreções e texturas, viera enrolado numa manta, prendera-se numa rede logo após a rebentação. (...) 
	Para o menino, o mar representava a liberdade. (...)
	Um dia, ela ensinara ao menino a palavra liberdade, e percebeu que ela, a palavra, ecoava em sua compreensão primeira. Tivera certeza de que esta seria uma palavra presente, que cresceria dentro dele buscando um sentimento próprio, na relação do menino com suas palavras mais caras, e a tudo assistia com terna aprovação.
	No momento certo, batizara o menino, e nele imputara um afeto tamanho que ele finalmente a chamou de mãe. E juntos constituíram lembranças e sopraram espírito: bola, sapato, quarto, feijão. 
ENEM – GRAMÁTICA M.7
Editar estilos de texto Mestre
Segundo nível
Terceiro nível
Quarto nível
Quinto nível
X SAIR
Enquanto limpavam o corpo, fez força para lembrar das cores de seu rosto, agora de um monocromático azul. Seu menino era também oceano e pranto, mas não disse nada. Sabia que partiam para o mundo antes dos nomes, para o silêncio de todas as palavras, o menino e sua mãe. 
 
REVILLION, Monique. Teresa, que esperava as uvas: contos. São Paulo: 
Geração Editorial, 2006. p. 74-75.
O título do texto revela o sentimento que a morte do menino provoca em sua mãe. Com base na análise da relação entre o título e o desenvolvimento da narrativa, pode-se afirmar que:
a) com a morte do filho, a mãe passa a ver as “coisas” em seu estado bruto, destituídas do significado nelas imprimidas pelos nomes. 
b) a mãe, depois do ocorrido, passa a enxergar a anima dos elementos e dos seres à sua volta. 
c) a anima da palavra liberdade passou a ser compreendida pela mãe depois da morte de seu filho. 
d) a morte do filho faz com que a mãe passe a compreender o “espírito” que eles, juntos, “sopraram” nas palavras. 
e) as palavras e sua anima revelavam o estado mais bruto do mundo para onde a mãe e o menino tinham partido. 
ENEM – GRAMÁTICA M.7
X SAIR
RESPOSTA: A
O título do texto e o seu desenvolvimento revelam que a morte do menino é vista pela mãe como o momento em que “os nomes retornaram a coisas”, isto é, perderam seu significado e voltaram à condição de simples matéria. Por isso, no final do texto, afirma-se que a mãe e o filho partiram “para o mundo antes dos nomes”, um mundo em que não haveria palavras para se referir às coisas. 
ENEM – GRAMÁTICA M.7
X SAIR
Professor: essa questão está ligada à habilidade 18 da área de Linguagens e Códigos da matriz de referência. 
2 Na tira abaixo, Laerte faz uso do diminutivo, no substantivo maquininha, com uma conotação negativa. 
		 LAERTE. Striptiras 3: o zelador, pau pra toda obra, e o síndico sempre 
				 de olho. Porto Alegre: L&PM, 2008. p. 65. 
Nos enunciados a seguir, o diminutivo foi usado com o mesmo sentido em:
a) Mas esse vestidinho é mesmo uma graça. 
b) Mãezinha, por favor, me deixe ir com eles!
c) Mas que mulherzinha intratável! 
d) Ele é sempre um amorzinho comigo. 
e) É um dos pezinhos mais delicados que já vi. 
ENEM – GRAMÁTICA M.7
RESPOSTA: C
O diminutivo mulherzinha apresenta, assim como substantivo utilizado na tira, um sentido negativo, pejorativo. Por meio de seu uso, critica-se o temperamento da mulher a quem se refere o enunciado. 
 LAERTE
Editar estilos de texto Mestre
Segundo nível
Terceiro nível
Quarto nível
Quinto nível
X SAIR
Professor: essa questão está ligada à habilidade 22 da área de Linguagens e Códigos da matriz de referência. 
QUESTÕES ENEM
Elaboração: Marcela Pontara
Revisão técnica: Áurea Romeiro de Faria
Revisão: Lara Milani (coord.), Alexandre Sansone, André Annes Araujo, Débora Baroudi, Fabio Pagotto, Flávia Yacubian, Greice Furini, Luiza Delamare, Maria Fernanda Neves, Renata Tavares, Valéria C. Borsanelli 
Diagramação: Adailton Brito de Souza, Gustavo Sanches, Keila Grandis, Marlene Moreno, Valdei Prazeres, 
Vicente Valenti
© 2009, Grupo Santillana/Sistema UNO
Uso permitido apenas em escolas filiadas ao Sistema UNO
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação
pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida, de qualquer forma,
em qualquer mídia, seja eletrônica, química, mecânica, óptica,
de gravação ou de fotocópia, fora do âmbito das escolas do Sistema UNO.
A violação dos direitos mencionados constitui delito contra a propriedade
intelectual e os direitos de edição.
GRUPO SANTILLANA
Rua Padre Adelino, 758 – Belenzinho
São Paulo − SP – Brasil – CEP 03303-904
Vendas e Atendimento: Tel.: (11) 2790-1500
Fax: (11) 2790-1501
www.sistemauno.com.br
FIM
X SAIR

Outros materiais