Buscar

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 6 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 6 páginas

Prévia do material em texto

14/04/2022
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO MEDICINA
- MAD -
HIV
Característica de vírus
- Pode ser de DNA ou RNA
- dd - fita dupla / ss - fita simples
- Capsídeo - é o envelope proteico
- Capsômero - unidade formadora do
capsídeo
- Nucleocapsídeo - Capsídeo + DNA ou
RNA
- Envelope protéico - alguns possuem
- O envelope tem proteínas que
facilitam a entrada na célula
Ciclo:
- Lítico - lise/brotamento
- Produz mais vírions
- Lisogênico - latência
Intecção:
1- Adesão
2- Adsorção - ligação de uma molécula
viral com receptores de membrana de
uma célula hospedeira
3- Penetração
4- Desnudamento
5- Transcrição/tradução
6- Liberação
Tipos de HIV
- Existem 2 tipos de HIV:
1- HIV-1 - mais virulento e mais
disseminado (Brasil)
2- HIV-2 - menos patogênico (África)
Características
- Partícula esférica (100-120nm)
- Tem 2 cópias de ssRNA (fita simples)
- Encapsulado - adquirida pelo
brotamento da membrana
- O núcleo o vírion se assemelha a um
cone
- Gênero = Lentivirus
- Família = Retroviridae
Enzimas virais
Transcriptase reversa
- DNA polimerase - síntese da fita de
DNA complementar ao RNA viral
- Faz o RNA virar DNA
- Degradação do molde de RNA
- Síntese de fita positiva de DNA
Integrase
- Integração do DNA viral ao nosso
- Essa inserção ocorre nos linfócitos
Protease
- Quebra de unidades proteica em
pequenas moléculas
- Permite montagem viral
- Essencial na replicação e maturação
Genomas virais
- gp160 é precursor da gp120 e gp41
- gp120 e gp41 - é glicoproteína do
envelope, que serve como proteína
para invasão
OBS! gp120 - é extremamente
glicosilada e ajuda na evasão do
Sistema Imune
- gp24 - proteína estrutural principal
do vírus
- gp17 - proteína de matriz
1
14/04/2022
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO MEDICINA
- MAD -
- Complexo principal de
histocompatibilidade - é do hospedeiro
e estão presentes no envelope viral
Invasão viral
Adsorção
- A gp120 do vírus encontra o receptor
CD4 da célula TCD4+
- Só essa ligação não é suficiente para
o vírus entrar
- Chega o correceptor CCR5 (proteína
G com 7 domínios transmembrana) do
linfócito TCD4+ e gruda na gp41 do
vírus
- Isso é o principal fator de tropismo
- Essa segunda ligação, faz com que a
proteína gp41 se modifique e fique
justaposta a membrana do vírus
- Com a justaposição o vírus consegue
entrar
OBS! gp41 e gp120 - é do vírus
Receptor CD4 e correceptor CCR5 - é
do hospedeiro.
OBS! Pessoas sem CCR5 são resistentes
à infecção pelo HIV
- Transplante de medula de doador
sem CCR5 para indivíduos HIV
positivos faz curar a doença (Muito
raro achar)
Fusão
- A gp41 participa da fusão do HIV
Entrada
- Após a fusão o envelope é abanado
- HIV é desnudado
- Libera o RNA para síntese de novos
vírus
Células infectadas
- O HIV infecta:
1- Células TCD4+
2- Monócitos
3- Macrófagos
4- Células de Langerhans (APC)
5- Células dendríticas
6- Células microgliais
- Eles se ligam a essas células pois elas
tem receptor CD4
- Apenas a TCD4+ é destruída, as
outras servem apenas como
reservatório
- Na microglia (SNC) vemos os efeitos
neurológicos
OBS! Muitas células não tem CD4 e
também podem ser infectadas, isso
indica que outras receptores também
podem servir para infecção do HIV
(não sabemos)
2
14/04/2022
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO MEDICINA
- MAD -
Infecção
- As etapas da infecção são:
1- Adsorção - ligação aos receptores
2- Fusão - ação da gp41
3- Desnudamento - capsídeo se
dissocia e é degradado
4- Ação RT - transcriptase reversa
5- Importação do cDNA - o DNA viral é
importado ao núcleo
6- Integração ao DNA - Integrado ao
genoma humana da célula hospedeira
pela integrase viral
7- Transcrição - faz RNA mensageiro
8- Exportação de mRNA - esse RNA
mensageiro vai para o citoplasma
9- Tradução - traduz o RNA mensageiro
e cria-se as proteínas virais
10- Montagem
11- Brotamento - adquirem o envelope
12- Liberação - saída
13- Maturação
Infecção latente
- Esse tipo de infecção ocorre quando
o vírus insere o DNA viral no DNA do
hospedeiro e lá permanece por um
tempo
- Se torna muito difícil a eliminar a
infecção e pode durar anos
- Desafio para as vacinas
- Pró-vírus - quando está inserido no
DNA
Mecanismos de evasão
- Evadem do sistema imune através de:
1- Infecção de células dendríticas,
macrófagos e células TCD4
- Infectando essas células o sistema
imune perde as células ativadoras e
controladoras
2- Variação antigênica (mutação) da
gp120
- Evade da detecção de anticorpos
3- Intensa glicosilação de gp120
- Evade da detecção de anticorpos
pois não reconhecem como problemas
os açúcares inseridos
4- Disseminação direta célula a célula
e formação de sincícios
- Evade da detecção de anticorpos
- Os sincícios são células gigantes,
multinucleares
- É a fusão de várias TCD4 não
infectadas com 1 infectada
OBS! Não é um granuloma
F�mas de transmissão
1- Contato sexual desprotegido (retal,
vaginal e oral)
2- Gravidez, nascimento e
amamentação
3- Via sanguínea
4- Seringas e instrumentos infectados
5- Transfusão de sangue e órgãos
HIV e sexo entre mulheres
- Sabe-se que a relação homem-mulher
e homem-homem transmite
- Já o mulher-mulher há poucos
estudos
- Mas em 2014 teve o primeiro relat nos
EUA
3
14/04/2022
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO MEDICINA
- MAD -
O HIV e o sistema imune
- É uma doença crônica
- Depleção de linfócitos TCD4+ (diminui)
- Com isso, tem disfunção imunológica
- Pacientes ficam suscetível a infecções
oportunistas
- Maior morbidade e mortalidade
- Além disso, há também:
- Disfunção de células APC
- Ativação exacerbada da resposta
imune que tenta combater
- Exaustão de T e B
- Perda da arquitetura de tecido
linfóides
- Tudo isso impede o sistema imune de
montar uma resposta adequada para
controlar essa e outras infecções
- Diagnóstico precoce é essencial, pois
a fase aguda é o período de maior
transmissão viral
- 25% dos indivíduos infectados sem
conhecimento são responsáveis por
54% das novas infecções
- O conhecimento da infecção é
considerado uma intervenção
preventiva eficaz
Detecção
- É feita através da busca de antígenos
e anticorpos
- Fase eclipse = após adquirir o vírus,
há um período de 10 dias até que o
RNA viral seja detectado
- A resposta inata atrai células T da
imunidade adquirida
- Com muita célula T, aumenta a
replicação viral
- A busca de antígenos é mais rápida,
consegue buscar na 1ª semana com
testes moleculares (busca RNA)
- E na 2ª semana com testes
sorológicos (busca a p24)
- Já os anticorpos levam um tempo
para aparecer
- O IgG demora 1 mês para surgir
- Já IgM demora cerca de 3 semanas e
meia
Ministério da Saúde
- Preconiza que deve ser feito a busca
por antígenos e anticorpos
- para reduzir a janela diagnóstica do
HIV
Diagnóstico
Ensaio imunoenzimático “sanduíche”
ou imunométrico de 4ª geração do tipo
ELISA (teste ELISA)
- Coloca-se o sangue do paciente em
um recipiente com o vírus
- Depois, coloca antígeno ou
anticorpos marcados
- Depois um substrato colorido para
marcar
- Se mudar de cor o teste deu positivo
- Nesse teste busca-se o antígeno p24
+ anticorpos anti-HIV no sangue do
paciente
- Detecta todas as classe de Ig
- A janela diagnóstica desses ensaios
de 4ª geração é de 15 dias
- Demora cerca de 4 horas
Testes rápidos
- São imunoensaios simples
- Aglutinação de partículas
4
14/04/2022
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO MEDICINA
- MAD -
- Não precisa de reagente com cor
- Não precisa de laboratório
- Sangue ou saliva
- Demora cerca de 30 minutos
Estágios de infecção pelo HIV
Fase 1 - Assintomática ou de
linfadenopatia crônica
- Grande produção de vírus
- Bilhões de TCD4+ podem ser
infectados em algumas semanas
- Em 2 meses a população viral atinge
pico de 10 milhões
- Com isso, as TCD4+ diminui
- Depois disso, as TCD4+ começam a se
recuperar, pois a resposta imune
aparece
- Ocorre a soroconversão, quando os
anticorpos contra HIV são detectáveis
- Há então declínio do HIV e ele se
estabiliza em taxa constante de
1.000-10.000 por mL (carga mínima)
Fase 2 - Sintomática
- Primeiros indícios de falha
imunológica (cerca de 3 anos)
- A população de TCD4+ declina de
forma constante
- Começa as infecções oportunistascomo:
1- Candida albicans (boca, garganta
ou vagina)
2- Febre e diarreia persistente
3- Reativação do Epstein-Barr
(Herpes 4) gerando leucoplaquia
oral (manchas esbranquiçadas na
boca)
4- Reativação do herpes-zóster
(Herpes 3)
- A latência crônica ou infecção
crônica podem durar até 10 anos ou
mais
- O HIV continua a se multiplicar
Fase 3 - Condições indicativas de Aids
- Aids refere-se só a fase final
- A contagem de TCD4+ é abaixo de 100
células por microlitro (VR: 800-100 por
microlitro)
- Os níveis de HIV no sangue
aumentam e o sistema imune entra em
colapso e começa a falhar
- Começa importantes condições
clínicas:
1- Infecção dos brônquios, traqueias
e pulmões por C. albicans
2- Infecções nos olhos por
citomegalovírus
3- Tuberculose
4- Pneumonia por Pneumocystis
5- Toxoplasmose no cérebro
6- Sarcoma de Kaposi
OBS! Linha vermelha é o TCD4+
Linha azul é o HIV
Infecções op�tunistas
Protozoário
- Toxoplasmose cerebral
Fúngica
- Candidíase do esôfago traqueia e
pulmões
- Pneumonia por Pneumocystis
- Criptococose - micose sistemica do
pombo
Virais
5
14/04/2022
UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO MEDICINA
- MAD -
- Citomegalovírus
- Infecção por herpes simples
- Tricoleucoplasia causada pelo
Epstein-Barr
Bactérias
- Tuberculose extrapulmonar (ex: pele)
- Septicemia por Salmonella
(recorrente)
- Qualquer doença micobacteriana
atípica
Neoplasias oportunistas
- Sarcoma de Kaposi
- Linfoma de Hodgkin e não-Hodgkin
- Câncer relacionado ao HPV
Outras
- Síndrome caquética por HIV - perda
de peso, atrofia muscular, fadiga e
fraqueza
Tratamento
- Fármacos que inibem o ciclo de vida
do HIV
1- Inibe a fusão
2- Inibe a transcrição reversa
3- Inibe a integrase
4- Inibe a protease
- Muitos morrem de doença
cardiovascular pelos remédios
dislipidêmicos
- Dislipidemia - anomalia nos níveis de
lipídios no sangue
Estatísticas
- 90-90-90 - meta ambiciosa para
tratamento da AIDS para não ter
mutação do vírus
- 90% de diagnóstico
- 90% com acesso ao tratamento - entre
os diagnosticados
- 90% com supressão viral - entre os
que estão em tratamento
- Em 2019 estava:
- 81% de diagnóstico
- 67% com acesso ao tratamento
- 59% com supressão viral
Prevenção
- Combina 8 formas de prevenção que
devem ser escolhidas de acordo com o
modo de vida
1- Preservativo Masculino e Feminino*
2- Redução de Danos (não
compartilhamento de objetos perfuro
cortantes)
3- Testagem regular de HIV
4- Exame de HIV e outras ISTs no
pré-natal
5- Profilaxia Pré-Exposição (PrEP)
6- Profilaxia Pós-Exposição (PEP)
7- Diagnosticar e tratar outras IST
8- Tratamento para todas as pessoas
PrEP - Pré-exposição
- Para quem não tem HIV, mas está
exposto ao vírus
- Tomar todos os dias
- em março de 2022 criou-se o PrEP
injetável
- Disponibilizado pelo SUS
PEP - Pós-exposição
- Para quem pode ter sido exposto ao
HIV em sexo desprotegido
- Violência sexual e acidente de
trabalho
- Deve ser tomada em 72 horas após a
exposição por 28 dias
Termos a se evitar
- Vírus da AIDS - não existe.
- É apenas HIV (vírus da
imunodeficiência adquirida)
- Infectado com AIDS - só se infecta
com o HIV
- Teste de AIDS - não existe.
- É teste de HIV
- Risco de AIDS - não existe.
- Risco de infecção pelo HIV ou risco de
exposição ao HIV
- Aidético - jamais utilizar, é
estigmatizante e ofensivo
- Usar: pessoas vivendo com HIV ou
pessoas HIV positiva
6

Continue navegando