Buscar

Documento resenha da janaina

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Curso: Direito
Discente: LEDA CORTEZ ANTELO
Docente : LEONARDO DE WERNECK DE CARVALHO
Resenha Jurídica
A revisão dos contratos civis durante a pandemia COVID-19 emerge como um dos temas mais desafiadores e intrigantes do campo do direito contratual. A crise sanitária global provocou uma série de desequilíbrios nas relações contratuais, lançando luz sobre a necessidade de reavaliação dos termos estabelecidos à luz das circunstâncias excepcionais.
Nos termos dos artigos 317, 393, 478 a 480 do Código Civil, a revisão contratual ganha relevância diante do cenário de pandemia, onde o desequilíbrio entre as partes contratantes se tornou mais evidente. A doutrina da revisão contratual, consolidada ao longo do tempo, foi desafiada por uma série de fatores, incluindo a promulgação da Lei da Liberdade Econômica (Lei 13.874/19) e do Regime Jurídico Emergencial e Transitório (Lei 14.010/20).
A Lei da Liberdade Econômica trouxe consigo princípios como a intervenção mínima do Estado nas relações contratuais e a presunção de liberdade contratual, levantando questões sobre os limites da revisão contratual em tempos de crise. Por outro lado, o Regime Jurídico Emergencial e Transitório estabeleceu medidas extraordinárias para proteger contratos afetados pela pandemia, como a suspensão de prazos e a flexibilização de regras de direito privado.
A interação entre esses dispositivos legais, aliada às circunstâncias particulares da crise atual, demanda uma abordagem jurídica cuidadosa e equilibrada. A revisão dos contratos civis durante a pandemia exige uma análise aprofundada das condições específicas de cada contrato, levando em consideração não apenas os interesses das partes contratantes, mas também os impactos econômicos e sociais da crise.
Nesse sentido, os operadores do direito enfrentam o desafio de conciliar a proteção das partes vulneráveis com a preservação da segurança jurídica e da autonomia contratual. A revisão contratual durante a pandemia requer uma abordagem sensível e flexível, capaz de adaptar-se às necessidades emergentes e às normas estabelecidas pela legislação vigente.
Em síntese, a revisão dos contratos civis durante a pandemia COVID-19 representa um campo vasto e complexo de estudo e debate no âmbito jurídico. Requer uma análise holística e contextualizada, que leve em consideração não apenas os aspectos legais, mas também os desafios práticos enfrentados pelas partes contratantes em meio à crise atual.
O contexto pandêmico, marcado por incertezas e instabilidades, evidenciou a importância da flexibilidade e da adaptação nas relações contratuais. A revisão dos contratos civis durante a pandemia não se restringe apenas à questão da revisão de cláusulas contratuais, mas também abrange a necessidade de buscar soluções criativas e colaborativas para mitigar os impactos da crise sobre as partes envolvidas.
Portanto, é fundamental que os operadores do direito estejam atentos às mudanças legislativas e às transformações sociais e econômicas decorrentes da pandemia, buscando sempre promover uma aplicação justa e equitativa do direito contratual.

Continue navegando