Buscar

S7 - Abdome Agudo

Prévia do material em texto

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO
VÍTOR BELTRÃO DE CARVALHO MOURA MARQUES
 TURMA 37
ABDOME AGUDO
TERESINA-PI
 2024
VÍTOR BELTRÃO DE CARVALHO MOURA MARQUES
ABDOME AGUDO
Trabalho apresentado à disciplina de Tecnologia de Informação e Comunicação como requisito parcial para obtenção de nota em Sistemas Orgânicos e Integrados.
Orientadores: Prof. Dr.Gustavo / Prof. Dra.Juscelia
TERESINA-PI
 2024
Segundo Meneghelli (2003) o abdome agudo é subdividido em cinco tipos diferentes, são eles: inflamatório, obstrutivo, perfurativo, hemorrágico e isquêmico ou vascular.
Cada um desses possuem características clínicas que os diferenciam, mas no geral a sintomatologia é: dores abdominais que podem ser acompanhadas de febre, vômitos, distensão abdominal, taquicardia e sudorese. As características que podem diferenciar os tipos de abdome agudo são:
Inflamatório: decorrente de um processo inflamatório como apendicite, aguda, pancreatite aguda, diverticulite aguda e colecistite aguda.
Obstrutivo: caracterizado por obstrução mecânica do trato gastrointestinal decorrentes de alterações na motilidade do TGI. Devido a isso os sintomas relacionados são distensão abdominal, dores abdominais, náuseas decorrentes de hérnias, o íleo intestinal e o volvo intestinal.
Perfurativo: classificado como a terceira causa mais frequente de casos de abdome agudo é caracterizado principalmente pela perfuração do trato gastrointestinal. Incluem úlcera péptica perfurada, neoplasias do trato gastrointestinal, perfuração de diverticulite, perfuração da vesícula biliar e também apendicite com perfuração.
Vascular: ocorre quando há uma súbita interrupção do fluxo sanguíneo para um órgão, levando ao seu sofrimento. Esta condição pode resultar de obstrução ou de causas não obstrutivas. Exemplos incluem trombose das artérias mesentéricas e infarto do baço, sendo estes os mais frequentes.
Hemorrágico: trata-se de hemorragias intracavitárias, cuja principal etiologia reside na ruptura de aneurismas aórticos abdomina
CORRELAÇÃO TEÓRICO-PRÁTICA:
É de suma importância que os profissionais de saúde sejam capazes de reconhecer e saber as condutas de tratamento, pois de acordo com Kendall (2020) o abdome agudo representa de 5 a 10% dos atendimentos em departamentos de emergência.
REFERÊNCIAS
Meneghelli UG, Villanova MG, Aprile LRO. Dor abdominal. Medicina (Ribeirão Preto) 1994;
Meneghelli UG. Elementos para o diagnóstico do abdomen agudo. Medicina (Ribeirão Preto) 2003
Kendall, J. & Moreira, M. (2020). Evaluation of the adult with abdominal pain in the emergency department. In R Hockberger (Ed.). Uptodate

Continue navegando