Buscar

Caso ZARA Brasil LTDA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Análise sobre o caso: 
 
 
O caso da ZARA Brasil LTDA, ocorreu em 2011, no qual, 15 (quinze) 
operários foram flagrados trabalhando em condições de escravidão, sendo a 
empresa indiciada pelo trabalho análoga a escravidão, tendo sido, a sentença 
totalmente procedente. 
Insta ressaltar, que mesmo tendo como principal alegação da empresa 
que o trabalho escravo fora realizado pela empresa AHA Industria e Comércio, a 
mesma tem responsabilidade direta com todos os envolvidos, pelo simples fato, 
de que a mesma possui responsabilidade nas ações da contratada, como é o 
caso. A empresa AHA foi contratada para produzir alguns produtos PARA A ZARA 
(art. 927 do Código Civil - Omissão), sendo de responsabilidade da ZARA em 
realizar as vistorias adequadas nas empresas que prestam serviços a essa. 
Tendo em vista que a Matrix da empresa é estrangeira, a mesma deve 
respeitas as OIT, sendo as OIT 29 e 105, convenções que repudiam o trabalho 
forçado. Sendo caracterizado a relação de trabalho análoga à escravidão, 
poderão os trabalhadores ou o MP entrarem com uma ação cautelar e solicitar 
as indenizações, registros e a responsabilidade solidaria entre as empresas. 
É nítido no presente caso, que não há apenas as violações trabalhistas, 
mas também os direitos humanos dos trabalhadores, no qual, eram submetidos 
a condições inumanas (pouca comida, lugar insalubre, higiene precária, salário 
defasado, sem registro, e outras condições). 
Para que situações assim possam ser evitadas, devemos “agir”, porque 
por mais que existam medidas de seguranças que possam ao menos diminuir 
casos assim, estas não são efetivamente usadas ou se quer fiscalizadas, as 
empresas que contratam serviços terceirizados e aquelas que prestam podem 
muito bem apresentar os seus planos de trabalho e apresentar o local no qual 
as pessoas realizam/prestam os serviços, além de disponibilizar o local para 
vistorias rotineiras. 
Tais comportamentos das partes, demonstra a seriedade na prestação de 
serviços, demonstrando que realmente se importam com os serviços que estão 
contratando e a regularização adequada daqueles que prestam os serviços, para 
que sempre possam estar os prestando, sem tirar vantagem de seus 
trabalhadores.

Continue navegando