Buscar

SBP- Artigo Nutrição Enteral em Pacientes Pediátricos

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 9 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 9 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 9 páginas

Prévia do material em texto

1
Nutrição Enteral em 
Pacientes Pediátricos
Departamento Científi co de Suporte Nutricional
Presidente: Rubens Feferbaum
Secretária: Izaura Merola Farias
Conselho Científi co: Ary Lopes Cardoso, Christiane Araujo Leite Chaves, 
José Vicente Noronha Spolidoro, Mônica Chang Wayhs, 
Tânia Mara Perini Dillem Rosa, Vanessa Y. Salomão W. Liberasso
Documento Científi co
D e p a r t a m e n t o C i e n t í f i c o 
d e S u p o r t e N u t r i c i o n a l
Nº 4, Março de 2018
Introdução
O suporte nutricional é parte essencial de si-
tuações específi cas em Pediatria, tais como:
- Paciente com risco de aspiração pulmonar 
por distúrbio de deglutição,
- Ou com nível de consciência alterado,
- Ou em ventilação mecânica,
- Ou com impossibilidade de adequar neces-
sidades de energia e proteína somente com 
dieta por via oral,
- Em transição de nutrição parenteral para 
oral,
- Ou ainda com distúrbios gastrintestinais, 
tais como: doença de Crohn, fi brose cística, 
pancreatite, cânceres da cabeça e pescoço, 
acidentes vasculares cerebrais, dentre ou-
tras condições mórbidas.
O suporte nutricional pode ser utilizado para 
induzir remissão na doença de Crohn e para fa-
cilitar o “descanso pancreático” na pancreatite e 
prevenir a depleção nutricional que acompanha 
um grande número de doenças do trato gastrin-
testinal.
Os fatores que levam à depleção nutricional 
incluem: 1) absorção prejudicada de nutrientes; 
2) ingestão inadequada devido à anorexia; 3) 
restrições dietéticas; 4) aumento das perdas in-
testinais e 5) aumento na demanda nutricional 
que acompanha muitos estados catabólicos.
A terapia nutricional pode ser feita por nutri-
ção parenteral total (NPT) e por nutrição enteral 
total (NE), porém, a NE quando comparada à NPT 
apresenta menos complicações graves e é me-
nos onerosa que a NPT.
As fórmulas de NE diferem no seu teor de pro-
teínas e gorduras e podem ser classifi cadas como 
elementares (monoméricas), semi-elementares 
(oligoméricas), poliméricas ou especializadas.
As fórmulas elementares contêm aminoáci-
dos individuais, polímeros de glicose e são de 
baixo teor de gordura, com apenas cerca de 2% 
a 3% de calorias derivadas de triglicérides de 
cadeia longa (TCL).
As fórmulas semi-elementares contêm pep-
tídeos de comprimento de cadeia variável, açú-
cares simples, polímeros de glicose ou amido e 
gordura, principalmente como triglicérides de 
cadeia média (TCM).
Nutrição Enteral em Pacientes Pediátricos
2
As fórmulas poliméricas contêm proteínas 
intactas, carboidratos complexos e principal-
mente TCL.
As fórmulas especializadas contêm substân-
cias biologicamente ativas ou nutrientes como 
glutamina, arginina, nucleotídeos ou ácidos gra-
xos essenciais.
1. Suporte nutricional em crianças 
doentes
Objetivos
A. Suprir energia e nutrientes para possibilitar
 i. Crescimento adequado
 ii. Desenvolvimento neuropsicomotor
 iii. Minimizar os sintomas gastrintestinais
 iv. Promover hábitos alimentares e habili-
dades normais
B. Tratar uma doença
 i. Alergia alimentar em lactentes, Doença 
de Crohn, etc.
2. Intervenções nutricionais 
em crianças doentes
A. Depende
 i. Idade
 ii. Quadro clínico
 iii. Possibilidade de ingestão oral
 iv. Capacidade digestivo-absortiva
 v. Hábitos dietéticos
 vi. Custos
A abordagem escolhida deve progredir de-
grau acima, na pirâmide (Figura 1), de acordo 
com a condição subjacente e o comprometimen-
to do estado nutricional.
Figura 1. intervenções nutricionais
Nutrição
Parenteral
Nutrição
Enteral
Suplementos
Nutricionais Orais
Aconselhamento nutricional
Departamento Científi co de Suporte Nutricional • Sociedade Brasileira de Pediatria
3
2 - Nutrição enteral usada como tratamento de 
doenças (alergia, Crohn, etc.)
3 - Tempo total de alimentação superior a 4 ho-
ras/dia em crianças especiais, por exemplo os 
neuropatas.
Nutrição enteral: indicações clínicas
1 - Inabilidade para ingerir o sufi ciente para se 
nutrir de forma adequada
 a) Disfunção de sucção/deglutição, condições 
adquiridas (trauma facial, coma)
2 - Má-digestão e má-absorção: perdas nutricio-
nais aumentadas
 a) Enteropatias, insufi ciências pancreáticas (fi -
brose cística), síndrome do intestino curto
3 - Aumento dos requerimentos nutricionais
 a) Queimaduras, trauma, fi brose cística, car-
diopatia congênita
4 - Metabolismo alterado
 a) Erros inatos do metabolismo, insufi ciência 
de órgãos (renal, hepática, pulmonar)
5 - Tratamento da doença primária
 a) Diarreia crônica, Doença de Crohn
Nutrição enteral: contra-indicações
1 - Perfuração e obstrução intestinal
2 - Íleo mecânico e íleo paralítico
3 - Sepse com sítio de início intra-abdominal
4 - Enterocolite necrotizante
Seleção de fórmula para nutrição 
enteral
1 - Requerimentos nutricionais específi cos para 
cada idade:
a. Lactentes, Pré-escolares, Escolares e Ado-
lescentes
2 - Função intestinal, hepática e pancreática
3 - Intolerâncias alimentares ou alergias
a. Alérgenos, glúten, lactose, fenilalanina
Estratégias de condução: 
aconselhamento nutricional e 
suplementos orais nutricionais
1 - Fazer a criança comer mais e melhor, sem 
restrições desnecessárias
a) método de suporte nutricional mais sim-
ples, barato e seguro
Se não for sufi ciente, então:
2 - Introduzir suplementos orais nutricionais
a) à base de proteína intacta, fórmula pediá-
trica, aromatizada, com fi bras
b) enriquecida de energia (1-1,5kcal/mL) se 
há requerimento energético maior, ou se 
há restrição de volume
Nutrição enteral
Defi nição
Nutrir diretamente dentro do estômago ou 
duodeno/jejuno através de uma sonda ou estoma
E/OU
Suprimento oral de dietas especiais para pro-
pósitos médicos específi cos
Aporte enteral
 a. Melhora a morfologia e função do intestino
 b. Limita a translocação bacteriana e protege 
contra sepse
 c. Diminui a incidência de falência de múlti-
plos órgãos
 d. Três vezes menos dispendioso economica-
mente
Portanto, deve-se usar o intestino quando 
possível e o máximo possível.
Nutrição enteral em pediatria: 
quando?
1 - Não está crescendo bem com a alimentação 
oral e a função gastrintestinal é sufi ciente-
mente preservada
Nutrição Enteral em Pacientes Pediátricos
4
4 - Peculiaridades da fórmula
a. Osmolalidade, viscosidade, custo, sabor
5 - Local, via de administração e modo de infu-
são.
Seleção de fórmulas para nutrição enteral de acordo com a fonte de nitrogênio
Fórmulas enterais e suplementos/complementos segundo o fabricante
POLIMÉRICA SEMI-ELEMENTAR ELEMENTAR
NITROGÊNIO
(CASEÍNA, LACTOALBUMINA, SOJA) Proteína inteira Pequenos 
peptídeos Aminoácidos
CARBOIDRATOS Polímeros de glicose
GORDURAS Triglicérides de cadeia longa (TCL) ou 
TCL e triglicérides de cadeia média (TCM)
OSMOLARIDADE 300 300-450 300-600
INDICAÇÕES Múltiplas Alergia, 
má-absorção
Alergias múltiplas, 
má-absorção grave
VANTAGENS Palatabilidade, 
custo
Hipoalergênica, 
rápida absorção Não alergênica
DESVANTAGENS Trato gastrintestinal 
íntegro Sabor, custo Custo, sabor, 
osmolaridade elevada
DIETAS PEDIÁTRICAS POLIMÉRICAS OLIGOMÉRICAS ELEMEN-
TARES
PRODUTO TIPO FÓRMULA PROTEÍNA GORDURA CARBOIDRATO NUTRIENTE 
ESPECÍFICO
FRESENIUS KABI
Frebini Original EB 
500 ML 
polimérica completa 
1 kcal/ml
100% proteinas do LV 74% ol. veg/20% tcm/
6% ol. pxe
100% dm
Frebini Energy EB 
500 ML 
polimérica completa 
1,5 kcal/ml
20% Prot. LV 80% caseinato 74% ól. veg/20% tcm/
6% ol. pxe
100% dm
Frebini Original 
Fibre EB 500 ML
polimérica completa 
1 kcal/ml
20% Prot. LV 80% caseinato 74% ol. veg/20% tcm/
6% ol. pxe
100% dm fi bras
Frebini Energy 
500ML
polimérica completa 
1,5 kcal/ml
20% Prot. LV 80% caseinato 79% ol. veg./20% tcm/
6% ol. pxe.
100% dm
NUTRI ENTERAL - DANONE
Nutri Enteral 
1,2 kcal/ml
polimérica completa casein 30%, P soro 60%, 
psona 10%
ól. canola 12%, ol. girassol 
79%, TCM 9%
100% dm
Nutri Enteral 1.5 poimérica completa 60% psoro, 40% caseinato 2% ól. gir. 79% ól. can. 
9% TCM 
100% dm
Nutri Enteral Soya poliméricacompleta PIsoja 70%, Caseinato Ca 
- 30% 
Sat. – 6,8%, Poliinsat - 
9,3%, Monoinsat – 10,4%
100% dm
Nutri Fiber 1.5 polimérica completa Psoro 60%/caseinato 40% ól. giras. 12%, ol. Canola 
79%, TCM 9%
100%dm
continua...
Departamento Científi co de Suporte Nutricional • Sociedade Brasileira de Pediatria
5
DIETAS PEDIÁTRICAS POLIMÉRICAS OLIGOMÉRICAS ELEMEN-
TARES
PRODUTO TIPO FÓRMULA PROTEÍNA GORDURA CARBOIDRATO NUTRIENTE 
ESPECÍFICO
DANONE
Nutrini Standard polimerica completa 
1 kcal/ml
100% caseinato Na/Ca 100% óleos Vegetais 100% dm
Nutrini MF polimerica completa 
1 kcal/ml
100% caseinato Na/Ca 100% óleos vegetais 100% dm fi bras
Nutrini Energy MF polimerica completa 
1,5 kcal/ml
100% caseinato Na/Ca 100% óleos vegetais 100% dm fi bras
Nutrini Max MF polimerica completa 
1,5 kcal/ml
100% caseinato Na/Ca 100% óleos vegetais 100% dm fi bras
Nutrini Pepti (O) oligomérica - 1 kcal/ml prot. hidrolisada de soro 
100%
óleo de soja e TCM 86% dm 
14% amido
osmolalidade - 
345 mOsm/kg de
água
Nutrini Standard polimerica completa 
1,0 kcal/ml
60% psoro 40% caseína ól. giras., ol. canola, ol. 
peixe
100% dm
Nutrison Energy polimerica completa 
1,5 kcal/ml
35% ps 25% cas 20% pi soj 
20% pisl ervilha
ól. gir., ol. can., ol. peixe, 
17,5% tcm
100% dm
Nutrison MF polimerica completa 
1,0 kcal/ml
60% p soro, 40% caseinato ól. gir., ol. canola, ol. peixe 100% dm fi bras
Nutrison Energy 
MF
polimerica completa 
1,5 kcal/ml
40% p soro, 60% caseinato ol. gir., ol. canola, ol. Peixe 100% dm fi bras 8 g 
(50% sol. / 
50% insol.)
Nutrison Soya polimérica completa 
1,0 ml/ml
PI Soja (73%), caseinato 
(27%)
ól. Milho (25%), 
canola (60%), TCM (15%)
100% dm
Nutrison Soya MF polimérica completa 
1,0 kcal/ml
PI Soja (75%), caseinato 
(25%)
ól. milho (26%), canola 
(59%), TCM (15%)
100% dm mix fi bras - 
15 g/litro
Nutrison Peptisorb oligomérica completa hidrolis. lactoalb (80%)+AA 
livres (20%)
ól. soja (50%) + TCM 
(50%)
100% dm Osmolalidade - 
535 mOsm/kg 
água
Infatrini (pó) fórmula infantil - lactentes/
infancia
PS (60%), caseína (40%) ól. palma, coco, girassol, 
ol peixe, M. alpina
dm (46%) + 
lactose (54%)
1 kcal/ml - osm 
= 377 mOsm/kg 
água
Infatrini (líquido) idem idem idem + gord. Anidra leite dm (49%) + 
lactose (51%)
idem - osm. = 
360 mOsm/kg 
água
Fortini 
(sem sabor, 
baunilha - pó)
dieta polimérica completa caseinato 100% - 
2,2 g - 1 kcal/ml
ól. palma, girassol e colza dm (84%) 
sacarose (16%)
osmolalidade - 
243 mOsm/kg de
água
Neoadvance dieta completa elementar - 
1 kcal/ml
aminoácidos - 2,5 g em 
100 ml
ól. vegetais - 3,5 g em 
100 ml
dm 100% - 
15 g em 100 ml
Ketocal 4: 1 dieta cetogênica - 
1,46 kcal/ml
3 g em 100 ml ól. soja refi nado 
hidrogenado + ól. soja 
refi nado
0,6 g carb. em 
100 ml - xpe 
glicose
20g /80 ml água 
= 1,46 kcal ; 
20g/100ml = 
1 kcal
NUTERAL - TOTAL 
Total Nutrition 
Pediátrico (E)
polimérica completa 
1,0 kcal/ml
100% aminoácidos ól. Gir., ól. Canola, TCM 100% dm
... continuação
continua...
Nutrição Enteral em Pacientes Pediátricos
6
... continuação
continua...
DIETAS PEDIÁTRICAS POLIMÉRICAS OLIGOMÉRICAS ELEMEN-
TARES
PRODUTO TIPO FÓRMULA PROTEÍNA GORDURA CARBOIDRATO NUTRIENTE 
ESPECÍFICO
PRODIET
Trophic básico 1.0 polimérica completa 
1 kcal/ml
55% casein, pi soja 30%, 
ps 15%
ól. soja 64%, 
ól. milho 36%
100% dm 432 mOsm/kg 
água
Trophic 1,5 polimérica completa 
1,5 kcal/ml
55% casein., 30% pi soja, 
15% psoro
ól. canola 64%, 
ól. Milho 36%
100% dm osmolalidade 
432 mOsm/kg 
água
Trophic EP - 
1,5 kcal/ml
polimérica completa 
1,5 kcal/ml
49% caseinato, 27% p soro, 
23% pis ol soja
67% canola, 21% TCM, 
12% ól. milho
100% dm 699 mOsm/kg 
água
Trophic Fiber polimérica completa/
1,2 kcal/ml
idem ól. canola 64%, ól. Milho 
36%
100% dm 50% ins. E 
50% sol. PDX e 
polissacar. soja
Trophic Infant (pó) polimérica completa 
1,0 kcal/ml
61% casein., 
29% p soro, 11% pleite
57% ól. canola, 
27% ól. Soja, 14% TCM
35% amido 
milho, 
35% sacarose, 
30% dm
381 mOsm/kg 
água
ABBOTT
Pediasure 
Complete 
(choc, baunilha, 
morng)
polimérica completa - 
1 kcal/ml
P conc. leite (70%) + 
PS (16%) + Pi soja (14%) 
ól. gir. (39%), 
ól. soja (46%), TCM (15%)
xp milho hidro 
(50%) + 
sac (46%) + 
FOS (4%)
probióticos 
(L. acidophilus + 
B lactis)
Pediasure Pronto 
(baunilha e 
chocolate)
idem Pr. Is. leite (7%) + P soro 
(3%) + cas. (22%)
ól. soja (30%), TCM (20%), 
ól. gir (49%)
dm 70% + 
sacarose 30%
NESTLE
Nutren Junior 
PRONTO
polimérica completa 
1kcal /ml
62% P leite conc. E 38% P 
soro leite
48% ól. soja, 26% canola, 
21% TCM
64% dm, 
36% sacarose
baunilha
Nutren Junior Pó polimérica completa 
1 kcal/ml
52% P soro, 48% caseinato 42% ól. girassol, 
26% canola, 20% TCM
35% sacarose, 
32% dm, 32% 
xpe. Milho
baunilha
Peptamen Junior oligomérica completa PS 100% não extensamente 
hidrolisada
64% TCM, 17% ól. soja, 
14% ól. canola 
70% dm, 22% 
sacarose
baunilha
Peptamen Pronto oligomérica completa 100% prot. Soro não ext. 
hidrolisada 
59% TCM, 19m 5% canola 
14% gir
63% dm, 23% 
sac., 13% 
amido batata
baunilha
Isosource 1,2 polimérica completa 88% caseinato, 12% PI Soja 48% TCM, 43% canola dm 100%
Isosource soya polimérica completa - 
1,2 kcal/ml
proteína isolada de soja 
100%
47% TCM, 44% ól. canola, 
5% mono e diglicérides
dm 100% 
Fibersource polimérica completa 
1,2 kcal/ml
100% caseinato Ca e Na 48% TCM, 43% canola, 
5% mono e diglicérides 
dm 100%
SUPLEMENTOS / COMPLEMENTOS 
FRESENIUS
FREBINI ENERGY 
(banana, morango)
suplemento - 1,5 kcal/ml caseina (80%) + PS (20%) ól. canola (80%) + 
TCM (20%)
dm (83%) + 
sacarose (17%)
FREBINI ENERGY 
FIBRE (chocolate, 
baunilha)
suplemento - 1,5 kcal/ml idem ól. canola (92%) +
 TCM (8%) 
dm (79%) 
sacarose (17%)
fi bra cacau, 
trigo, celulose, 
inulina
Departamento Científi co de Suporte Nutricional • Sociedade Brasileira de Pediatria
7
... continuação
DIETAS PEDIÁTRICAS POLIMÉRICAS OLIGOMÉRICAS ELEMEN-
TARES
PRODUTO TIPO FÓRMULA PROTEÍNA GORDURA CARBOIDRATO NUTRIENTE 
ESPECÍFICO
MEAD JOHNSON
SUSTAGEN KIDS 
(chocolate, baunilha, 
morango)
complem. alim. + vits. + 
minerais
30g pó + 200 ml leite = 
7,8 g (3,9 em 100 ml)
3,6 g em 100 ml 18 g em 100 ml 1,2 kcal em 
100 ml
SUSTAGEN 
(chocolate, baunilha, 
morango, banana)
compl. alim. + vits. + 
minerais
40 g pó + 200 ml leite = 
16 g - (8 em 100ml)
4,5 g em 100 ml 17 g em 100 ml 1,4 kcal em 
100 ml
SUSTAGEN 
NUTRIFERRO 
(chocolate) - 
Pronto
compl. alim. + vits. + 
minerais
4,1 g em 100 g 4,1 g em 100 g 25 g em 100 g 1 unidade = 
190 ml - 
1,5kcal/ml
DANONE 
SUSTAIN JUNIOR 
(baunilha, 
morango, 
chocolate)
complem. alim. + vits + 
minerais
40g pó + 200 ml leite = 8,1g 6,5g 45 g (9,4g de 
açucares)
135 kcal/100 ml 
- para > 3 anos
SUSTAIN ACTIVE 
(baunilha, aveia, 
mel)
complem. alim. + vits. + 
minerais
40g pó + 200 ml leite = 18 g 15 g 35g (18 g 
açucares)
100 kcal/100 ml 
- para mulheres
SUSTAIN ENERGY 
(baunilha)
complem. alim. + vits. + 
minerais
40g pó + 200 ml leite = 9,1 g 0 44 g 106 kcal/100 ml
 - para 
adolescentes
NUTRIDRINK 
(bauni, choc, mngo) 
1,5 KCal/ml
nutrição oral completa - 
1,5 kcal/100ml
6g - caseinato de Ca - 100% 6 g - ól. canola (60) + 
ól. girassol (40) 
18 g - dm 
(67%) + 
sacarose (33%)
osmolalidade - 
590 mOsm/kg 
água
NUTRIDRINK MF - 
1,5 kcal/ml
idem idem idem idem 600 mOsm - tem 
fi bras (60% sol. 
+ 40% insol.
NUTRIDRINK 
PROTEIN - 
1,5 Kcal/ml
idem 9,2g - cas. (57%) + pr soja 
(27%) + PS + Perv.
idem dm (56%) + 
sac (26%) + 
outros (18%)
570 mOsm/kg 
água - UTI
MÓDULOS NUTRICIONAIS 
NUTRI DEXTRIN módulo de carboidratos dm 93%
CASEICAL módulo proteinas 90 g em 100 g do pó 2g em 100g do pó 0
TRIGLICERIL CM módulo de TCM TCM e ácidos graxos 
essenciais
100% tcm frasco 250 ml
PLURIMINERAL módulo de minerais 4,1 % minerais dm 93 g Na, K, Cl, Mg, 
Fe, Zn, Cu, Mn, 
I, Mo, Cr, Se
PLURIVITAMIN módulo de vitaminas 6,7% vitaminas dm 91 g Vt. A, D, E, K, 
C, B1,B2, B6, 
B12, nic., 
ac fol. biot. 
ac pat.
PROFIBRA módulo de fi bras 90% fi b insol. E 10% 
soluvel
dm 77%, sac 28%
PRODIET
ENERGY ZIP - 
1,5 Kcal/ml (choco, 
mngo, baun.)
suplemento completo caseinato 55%, protis soja 
30%, Ps 15%
ól. canola 65%, 
ól. milho 33%
dm 72%,
 sac 28%
osm 
749 mOsm/kg 
água
Nutrição Enteral em Pacientes Pediátricos
8
REFERÊNCIAS RECOMENDADAS
4. Makola D. Elemental and Semi-Elemental 
Formulas: Are They Superior to Polymeric 
Formulas? Pract Gastroenterol. 2005;34:59–
72.
5. Lochs H, Dejong C, Hammarqvist F et al. 
ESPEN Guidelines on Enteral Nutrition: 
Gastroenterology. Clin Nutr. 2006;25(2):260–
274.
1. Koletzko B, Goulet O: Nutritional support to 
infants, children and adolescents; in Sobotka L 
(ed): Basics in Clinical Nutrition. Prague, Galen, 
2011, p 625–653.
2. ESPGHAN Committee on Nutrition. Practical 
Approach to Paediatric Enteral Nutrition: 
A Comment by the ESPGHAN Committee 
on Nutrition. J Parenter Enteral Nutr. 
2010;51(1):110–122.
3. Axelrod D, Kazmerski K, Iyer K. Pediatric enteral 
nutrition. J Parenter Enteral Nutr. 2006;30(1 
Suppl):S21-6.
9
Diretoria
Triênio 2016/2018
PRESIDENTE:
Luciana Rodrigues Silva (BA)
1º VICE-PRESIDENTE:
Clóvis Francisco Constantino (SP)
2º VICE-PRESIDENTE:
Edson Ferreira Liberal (RJ)
SECRETÁRIO GERAL:
Sidnei Ferreira (RJ)
1º SECRETÁRIO:
Cláudio Hoineff (RJ)
2º SECRETÁRIO:
Paulo de Jesus Hartmann Nader (RS)
3º SECRETÁRIO:
Virgínia Resende Silva Weffort (MG)
DIRETORIA FINANCEIRA:
Maria Tereza Fonseca da Costa (RJ)
2ª DIRETORIA FINANCEIRA:
Ana Cristina Ribeiro Zöllner (SP)
3ª DIRETORIA FINANCEIRA:
Fátima Maria Lindoso da Silva Lima (GO)
DIRETORIA DE INTEGRAÇÃO REGIONAL:
Fernando Antônio Castro Barreiro (BA)
Membros:
Hans Walter Ferreira Greve (BA)
Eveline Campos Monteiro de Castro (CE)
Alberto Jorge Félix Costa (MS)
Analíria Moraes Pimentel (PE)
Corina Maria Nina Viana Batista (AM)
Adelma Alves de Figueiredo (RR)
COORDENADORES REGIONAIS:
Norte:
Bruno Acatauassu Paes Barreto (PA)
Nordeste:
Anamaria Cavalcante e Silva (CE)
Sudeste:
Luciano Amedée Péret Filho (MG)
Sul:
Darci Vieira Silva Bonetto (PR)
Centro-oeste:
Regina Maria Santos Marques (GO)
ASSESSORES DA PRESIDÊNCIA:
Assessoria para Assuntos Parlamentares:
Marun David Cury (SP)
Assessoria de Relações Institucionais:
Clóvis Francisco Constantino (SP)
Assessoria de Políticas Públicas:
Mário Roberto Hirschheimer (SP)
Rubens Feferbaum (SP)
Maria Albertina Santiago Rego (MG)
Sérgio Tadeu Martins Marba (SP)
Assessoria de Políticas Públicas – Crianças e 
Adolescentes com Defi ciência:
Alda Elizabeth Boehler Iglesias Azevedo (MT)
Eduardo Jorge Custódio da Silva (RJ)
Assessoria de Acompanhamento da Licença 
Maternidade e Paternidade:
João Coriolano Rego Barros (SP)
Alexandre Lopes Miralha (AM)
Ana Luiza Velloso da Paz Matos (BA)
Assessoria para Campanhas:
Conceição Aparecida de Mattos Segre (SP) 
GRUPOS DE TRABALHO:
Drogas e Violência na Adolescência:
Evelyn Eisenstein (RJ)
Doenças Raras:
Magda Maria Sales Carneiro Sampaio (SP)
Atividade Física
Coordenadores:
Ricardo do Rêgo Barros (RJ)
Luciana Rodrigues Silva (BA)
Membros:
Helita Regina F. Cardoso de Azevedo (BA)
Patrícia Guedes de Souza (BA)
Profi ssionais de Educação Física:
Teresa Maria Bianchini de Quadros (BA)
Alex Pinheiro Gordia (BA)
Isabel Guimarães (BA)
Jorge Mota (Portugal)
Mauro Virgílio Gomes de Barros (PE) 
Colaborador:
Dirceu Solé (SP)
Metodologia Científi ca:
Gisélia Alves Pontes da Silva (PE)
Cláudio Leone (SP)
Pediatria e Humanidade:
Álvaro Jorge Madeiro Leite (CE)
Luciana Rodrigues Silva (BA)
Christian Muller (DF)
João de Melo Régis Filho (PE)
Transplante em Pediatria:
Themis Reverbel da Silveira (RS)
Irene Kazue Miura (SP)
Carmen Lúcia Bonnet (PR)
Adriana Seber (SP)
Paulo Cesar Koch Nogueira (SP)
Fabiana Carlese (SP)
DIRETORIA E COORDENAÇÕES:
DIRETORIA DE QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL
Maria Marluce dos Santos Vilela (SP)
COORDENAÇÃO DO CEXTEP:
Hélcio Villaça Simões (RJ)
COORDENAÇÃO DE ÁREA DE ATUAÇÃO
Mauro Batista de Morais (SP)
COORDENAÇÃO DE CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL
José Hugo de Lins Pessoa (SP)
DIRETORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS
Nelson Augusto Rosário Filho (PR)
REPRESENTANTE NO GPEC (Global Pediatric Education 
Consortium)
Ricardo do Rego Barros (RJ)
REPRESENTANTE NA ACADEMIA AMERICANA DE PEDIATRIA (AAP)
Sérgio Augusto Cabral (RJ)
REPRESENTANTE NA AMÉRICA LATINA
Francisco José Penna (MG)
DIRETORIA DE DEFESA PROFISSIONAL, BENEFÍCIOS E PREVIDÊNCIA
Marun David Cury (SP)
DIRETORIA-ADJUNTA DE DEFESA PROFISSIONAL
Sidnei Ferreira (RJ)
Cláudio Barsanti (SP)
Paulo Tadeu Falanghe (SP)
Cláudio Orestes Britto Filho (PB)
Mário Roberto Hirschheimer (SP)
João Cândido de Souza Borges (CE)
COORDENAÇÃO VIGILASUS
Anamaria Cavalcante e Silva (CE)
Fábio Elíseo Fernandes Álvares Leite (SP)
Jussara Melo de Cerqueira Maia (RN)
Edson Ferreira Liberal (RJ)
Célia Maria Stolze Silvany ((BA)
Kátia Galeão Brandt (PE)
Elizete Aparecida Lomazi (SP)
Maria Albertina Santiago Rego (MG)
Isabel Rey Madeira (RJ)
Jocileide Sales Campos (CE)
COORDENAÇÃO DE SAÚDE SUPLEMENTAR
Maria Nazareth Ramos Silva (RJ)
Corina Maria Nina Viana Batista (AM)
Álvaro Machado Neto (AL)
Joana Angélica Paiva Maciel (CE)
Cecim El Achkar (SC)
Maria Helena Simões Freitas e Silva (MA)
COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE GESTÃO DE CONSULTÓRIO
Normeide Pedreira dos Santos (BA)
DIRETORIA DOS DEPARTAMENTOS CIENTÍFICOS E COORDENAÇÃO 
DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS
Dirceu Solé (SP)
DIRETORIA-ADJUNTA DOS DEPARTAMENTOS CIENTÍFICOS
Lícia Maria Oliveira Moreira (BA)
DIRETORIA DE CURSOS, EVENTOS E PROMOÇÕES
Lilian dos Santos Rodrigues Sadeck (SP)
COORDENAÇÃO DE CONGRESSOS E SIMPÓSIOS
Ricardo Queiroz Gurgel (SE)
Paulo César Guimarães (RJ)
Cléa Rodrigues Leone (SP)
COORDENAÇÃO GERAL DOS PROGRAMAS DE ATUALIZAÇÃO
Ricardo Queiroz Gurgel (SE)
COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE REANIMAÇÃO NEONATAL:
Maria Fernanda Branco de Almeida (SP)
Ruth Guinsburg (SP)
COORDENAÇÃO PALS – REANIMAÇÃO PEDIÁTRICA
Alexandre Rodrigues Ferreira (MG)
Kátia Laureano dos Santos (PB)
COORDENAÇÃO BLS – SUPORTE BÁSICO DE VIDA
Valéria Maria Bezerra Silva (PE)
COORDENAÇÃO DO CURSO DE APRIMORAMENTO EM NUTROLOGIA 
PEDIÁTRICA (CANP)
Virgínia Resende S. Weffort (MG)
PEDIATRIA PARA FAMÍLIAS
Victor Horácio da Costa Júnior (PR)
PORTAL SBP
Flávio Diniz Capanema (MG)
COORDENAÇÃO DO CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA
José Maria Lopes (RJ)
PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO CONTINUADA À DISTÂNCIA
Altacílio Aparecido Nunes (SP)
João Joaquim Freitas do Amaral (CE)
DOCUMENTOS CIENTÍFICOS
Luciana Rodrigues Silva (BA)
Dirceu Solé (SP)
Emanuel Sávio Cavalcanti Sarinho (PE)
Joel Alves Lamounier (MG)
DIRETORIA DE PUBLICAÇÕES
Fábio Ancona Lopez (SP)
EDITORES DA REVISTA SBP CIÊNCIA
Joel Alves Lamounier (MG)
Altacílio Aparecido Nunes (SP)
Paulo Cesar Pinho Pinheiro (MG)
Flávio Diniz Capanema (MG)
EDITOR DO JORNAL DE PEDIATRIA
Renato Procianoy (RS)
EDITOR REVISTA RESIDÊNCIA PEDIÁTRICA
Clémax Couto Sant’Anna (RJ)
EDITOR ADJUNTO REVISTA RESIDÊNCIA PEDIÁTRICA
Marilene Augusta Rocha Crispino Santos (RJ)
CONSELHO EDITORIAL EXECUTIVO
Gil Simões Batista (RJ)
Sidnei Ferreira (RJ)
Isabel Rey Madeira (RJ)
Sandra Mara Amaral (RJ)
Bianca Carareto Alves Verardino (RJ)
Maria de Fátima B. Pombo March (RJ)
Sílvio Rocha Carvalho (RJ)
Rafaela Baroni Aurilio (RJ)
COORDENAÇÃO DO PRONAP
Carlos Alberto Nogueira-de-Almeida (SP)
Fernanda Luísa Ceragioli Oliveira (SP)
COORDENAÇÃO DO TRATADO DE PEDIATRIA
Luciana Rodrigues Silva (BA)
Fábio Ancona Lopez (SP) 
DIRETORIA DE ENSINO E PESQUISA
Joel Alves Lamounier (MG)
COORDENAÇÃO DE PESQUISA
Cláudio Leone (SP)
COORDENAÇÃO DE PESQUISA-ADJUNTA
Gisélia Alves Pontes da Silva (PE)
COORDENAÇÃO DE GRADUAÇÃO
Rosana Fiorini Puccini (SP)
COORDENAÇÃO ADJUNTA DE GRADUAÇÃO
Rosana Alves (ES)
Suzy Santana Cavalcante (BA)
Angélica Maria Bicudo-Zeferino (SP)
Silvia Wanick Sarinho (PE)
COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO
Victor Horácio da Costa Junior (PR)
Eduardo Jorge da Fonseca Lima (PE)
Fátima Maria Lindoso da Silva Lima (GO)
Ana Cristina Ribeiro Zöllner (SP)
Jefferson Pedro Piva (RS)
COORDENAÇÃO DE RESIDÊNCIA E ESTÁGIOS EM PEDIATRIAPaulo de Jesus Hartmann Nader (RS)
Ana Cristina Ribeiro Zöllner (SP)
Victor Horácio da Costa Junior (PR)
Clóvis Francisco Constantino (SP)
Silvio da Rocha Carvalho (RJ)
Tânia Denise Resener (RS)
Delia Maria de Moura Lima Herrmann (AL)
Helita Regina F. Cardoso de Azevedo (BA)
Jefferson Pedro Piva (RS)
Sérgio Luís Amantéa (RS)
Gil Simões Batista (RJ)
Susana Maciel Wuillaume (RJ)
Aurimery Gomes Chermont (PA)
COORDENAÇÃO DE DOUTRINA PEDIÁTRICA
Luciana Rodrigues Silva (BA)
Hélcio Maranhão (RN)
COORDENAÇÃO DAS LIGAS DOS ESTUDANTES
Edson Ferreira Liberal (RJ)
Luciano Abreu de Miranda Pinto (RJ)
COORDENAÇÃO DE INTERCÂMBIO EM RESIDÊNCIA NACIONAL
Susana Maciel Wuillaume (RJ)
COORDENAÇÃO DE INTERCÂMBIO EM RESIDÊNCIA INTERNACIONAL
Herberto José Chong Neto (PR)
DIRETOR DE PATRIMÔNIO
Cláudio Barsanti (SP)
COMISSÃO DE SINDICÂNCIA
Gilberto Pascolat (PR)
Aníbal Augusto Gaudêncio de Melo (PE)
Isabel Rey Madeira (RJ)
Joaquim João Caetano Menezes (SP)
Valmin Ramos da Silva (ES)
Paulo Tadeu Falanghe (SP)
Tânia Denise Resener (RS)
João Coriolano Rego Barros (SP)
Maria Sidneuma de Melo Ventura (CE)
Marisa Lopes Miranda (SP) 
CONSELHO FISCAL
Titulares:
Núbia Mendonça (SE)
Nélson Grisard (SC)
Antônio Márcio Junqueira Lisboa (DF)
Suplentes:
Adelma Alves de Figueiredo (RR)
João de Melo Régis Filho (PE)
Darci Vieira da Silva Bonetto (PR)
ACADEMIA BRASILEIRA DE PEDIATRIA
Presidente:
José Martins Filho (SP)
Vice-presidente:
Álvaro de Lima Machado (ES)
Secretário Geral:
Reinaldo de Menezes Martins (RJ)

Continue navegando

Outros materiais