Buscar

O papel da intradermoterapia

Prévia do material em texto

UNIVERSIDADE 
 
Novo 
Hamburgo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
SOFIA MIELKE DA COSTA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O PAPEL DA INTRADERMOTERAPIA APLICADA A HIPERTROFIA 
MUSCULAR
SOFIA MIELKE DA 
 
Novo 
Hamburgo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O PAPEL DA INTRADERMOTERAPIA APLICADA A HIPERTROFIA 
MUSCULAR 
 
 
 
 
 
 
 
Artigo apresentado ao curso de 
Biomedicina como pré-requisito para obtenção do 
grau de Bacharel em Biomedicina pela 
Universidade Feevale. 
 
 
 
 
 
 
 
Orientador: Prof. Me. Fabiana Aparecida de Souza Vieira 
SUMÁRIO 
 
 
 
 
RESUMO ........................................................................................................................... 5 
ABSTRACT ....................................................................................................................... 5 
INTRODUÇÃO ................................................................................................................. 6 
HIPERTROFIA MUSCULAR ........................................................................................ 6 
METODOLOGIA ............................................................................................................. 8 
RESULTADOS E DISCUSSÕES .................................................................................... 9 
INTRADERMOTERAPIA .............................................................................................. 9 
PRINCIPAIS FÁRMACOS PARA ADMINISTRAÇÃO ........................................... 10 
L-arginina .................................................................................................................... 11 
BCAA - aminoácidos de cadeia ramificada .............................................................. 11 
β-hidroxi β-metilbutirato (HMB) ............................................................................... 11 
Alfa GPC ...................................................................................................................... 12 
GPA .............................................................................................................................. 12 
L-Carnitina .................................................................................................................. 12 
Inositol .......................................................................................................................... 13 
Ornitina alfa-cetoglutarato......................................................................................... 13 
Hidroximetilbutirato ................................................................................................... 13 
MATERIAIS UTILIZADOS NA APLICAÇÃO E TÉCNICA UTILIZADA. ......... 13 
REGIÕES PARA APLICAÇÃO ................................................................................... 14 
CONTRAINDICAÇÕES E COMPLICAÇÕES .......................................................... 15 
CONCLUSÕES ............................................................................................................... 15 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .......................................................................... 17 
 
LISTA DE 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 1 – Fluxograma da metodologia de seleção dos 
estudos........................................ 
 
 
 
LISTA DE 
 
 
 
 
 
 
Quadro 1 - 
LISTA DE ABREVIATURAS E 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O PAPEL DA INTRADERMOTERAPIA APLICADA A HIPERTROFIA 
MUSCULAR. 
 
 
THE ROLE OF INTRADERMOTHERAPY APPLIED TO MUSCLE 
HYPERTROPHY. 
 
 
 
SOFIA MIELKE DA COSTA, ACADÊMICA DO CURSO DE BIOMEDICINA, NA 
UNIVERSIDADE FEEVALE, E-MAIL: mielkesofi@gmail.com ORCID: 
HTTPS://ORCID.¹. 
 
 
 
 
 
 
mailto:mielkesofi@gmail.com
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
RESUMO 
 
Lorem ipsum dolor sit amet, 
consectetur adipiscing elit. Morbi nec lectus 
eleifend, ultrices quam vitae, imperdiet odio. 
Praesent mauris mi, malesuada quis finibus 
efficitur, pharetra vitae lorem. Nullam 
laoreet, justo sed pharetra hendrerit, ligula 
velit accumsan magna, at gravida velit dolor 
ac purus. Praesent egestas, orci accumsan 
pharetra pellentesque, erat lectus iaculis 
massa, vitae dignissim ligula magna at erat. 
Sed pellentesque bibendum massa vitae 
maximus. Duis convallis sit amet quam sed 
gravida. Maecenas quis dapibus nisi, a 
porttitor massa. 
Ut ipsum purus, rhoncus id ipsum et, 
mollis cursus arcu. Nullam non enim eros. 
Nulla pharetra accumsan magna vitae 
convallis. Nullam eu feugiat libero. Mauris 
pellentesque enim non faucibus scelerisque. 
Curabitur ante augue, interdum mollis mi ut, 
fermentum interdum mauris. Maecenas urna 
justo, ultricies ut facilisis ac, commodo eu 
metus. Integer sagittis fermentum 
elementum. Proin venenatis nisi eu eros 
placerat, vel elementum orci eleifend. 
Aenean lectus lectus, rutrum sed massa a, 
euismod tincidunt est. Cras bibendum neque 
dolor, ac efficitur leo tempus id. 
PALAVRAS-CHAVE: Proin venenatis nisi 
eu eros placerat, vel elementum orci 
ABSTRACT 
 
Lorem ipsum dolor sit amet, 
consectetur adipiscing elit. Morbi nec lectus 
eleifend, ultrices quam vitae, imperdiet odio. 
Praesent mauris mi, malesuada quis finibus 
efficitur, pharetra vitae lorem. Nullam 
laoreet, justo sed pharetra hendrerit, ligula 
velit accumsan magna, at gravida velit dolor 
ac purus. Praesent egestas, orci accumsan 
pharetra pellentesque, erat lectus iaculis 
massa, vitae dignissim ligula magna at erat. 
Sed pellentesque bibendum massa vitae 
maximus. Duis convallis sit amet quam sed 
gravida. Maecenas quis dapibus nisi, a 
porttitor massa. 
Ut ipsum purus, rhoncus id ipsum et, 
mollis cursus arcu. Nullam non enim eros. 
Nulla pharetra accumsan magna vitae 
convallis. Nullam eu feugiat libero. Mauris 
pellentesque enim non faucibus scelerisque. 
Curabitur sagittis fermentum elementum. 
Proin venenatis nisi eu eros placerat, vel 
elementum orci eleifend. Aenean lectus 
lectus, rutrum sed massa a, euismod tincidunt 
est. Cras bibendum neque dolor, ac efficitur 
leo tempus id. KEYWORDS: Proin 
venenatis nisi eu eros placerat, vel 
elementum orci 
 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
INTRODUÇÃO 
 
Os padrões de beleza impostos pela 
sociedade atual, fazem com que a busca por 
profissionais capacitados em realizar 
procedimentos estéticos esteja em uma 
crescente, sejam eles faciais ou corporais. 
Parte desta insatisfação está relacionada a 
estetica corporal tanto em homens como em 
mulheres o tórax, abdômen, quadril e coxas, 
apresentam foco principal em nossa país 
aumentando também a procura por 
profissionais especializados em alteração de 
hábitos alimentares e na realização de 
exercícios físicos, com foco na perda de 
gordura e hipertrofia muscular, o que, aliado 
a procedimentos estéticos, potencializa seus 
resultados (BALDISSERA, 2022). 
A hipertrofia muscular não só é aspecto 
fundamental para a estética corporal, saúde 
geral, como também no campo esportivo, 
pois, em algumas modalidades, o aumento da 
massa muscular está diretamente relacionado 
ao aumento do rendimento destes atletas, e, 
por tratar-se de processo com alta demanda 
de tempo e esforço, praticantes de 
treinamento resistido buscam formas de 
otimizar os resultados obtidos (ARIZA 
VIVIESCAS, 2022). 
Neste contexto, foram desenvolvidos 
protocolos inovadores que utilizam-se da 
mesoterapia com a administração de 
fármacos injetáveis, aplicados diretamente 
na área a ser trabalhada, entre os quais 
destacamos os aminoácidos, minerais, 
vitaminas ou compostos com vários 
princípios ativos, potencializando o ganho 
de massa muscular e os contornos dos 
músculos em áreas já hipertrofiadas e que 
sejam cobertos por pequenas quantidades degordura (PISTOR, 1976), fazendo com que 
os praticantes de exercícios de resistência 
otenham uma melhora significativa nos 
resultados obtidos (SPINETI, 2013). 
 
HIPERTROFIA MUSCULAR 
 
A hipertrofia muscular pode ser 
definida como a resposta fisiológica do 
organismo à sobrecarga de trabalho imposta 
a determinado musculo. No campo 
esportivo, o aumento da massa muscular se 
traduz, na maioria das modalidades, em 
melhoria de rendimento dos atletas. Já na 
área estética, se traduz em maior satisfação 
dos clientes com seus corpos. Para a saúde 
em geral, traz mudanças positivas na 
qualidade de vida dos praticantes de 
exercício para obtenção de massa muscular. 
Os praticantes destes exercícios, estão 
sempre em busca do melhor resultado no 
menor tempo possível, otimizando as 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
variáveis de seus treinamentos para torná-
los sempre mais eficientes através de seus 
planos de treinamento muscular (ARIZA 
VIVIESCAS, 2022). Estes planos de 
treinamento possuem variáveis que devem 
ser controladas para que os praticantes do 
exercício resistido obtenham o máximo de 
resultados. Variáveis como volume, 
frequência, intensidade, densidade, seleção 
e ordem dos exercícios, amplitude de 
movimento, bem como duração da 
repetição são essenciais para que a resposta 
fisiológica do corpo a estes exercícios seja 
satisfatória (BENAVIDES-
VILLANUEVA; RAMIREZ-CAMPILLO, 
2022). 
Fig. – Musculo hipertrofiado e 
músculo atrofiado. 
Fonte: POTTER, 2009. 
A sobrecarga imposta ao músculo, 
cria pequenas lesões em suas fibras, e no 
processo de cicatrização destas lesões, o 
músculo se adapte à sobrecarga, a 
adaptação que ocorre em resposta ao efeito 
permanente do treino de força e que 
proporciona o aumento da área de secção 
transversal dos músculos, observando 
visualmente pelo aumento do volume 
muscular, é denominada hipertrofia. A 
hipertrofia muscular conduz ao aumento da 
capacidade máxima de produzir força, em 
função do aumento das dimensões das 
fibras musculares existentes, ou do aumento 
do número de células musculares, 
denominada hiperplasia (WILMORE; 
COSTILL, 2001). 
A testosterona, hormônio masculino 
produzido e secretado por células 
intersticiais nos testículos, é parcialmente 
responsável por essas alterações no 
processo de hipertrofia resultado do 
treinamento de força, por induzir 
desenvolvimento das características 
masculinas e atuar no aumento de massa 
muscular (UNESCO,2013). 
 
 
 
 
 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
METODOLOGIA 
 
O estudo trata-se de uma revisão de 
literatura, com abordagem qualitativa cujo 
método busca responder uma pergunta 
elaborada pelo autor (PRODANOV, 2013), 
que no caso desse estudo, é avaliar a 
Intradermoterapia na estimulação da 
hipertrofia e definição muscular, verificando 
a possibilidade de na melhora física do 
paciente. 
A seleção dos descritores utilizados foi 
realizada através da busca no deCS/Mesh – 
descritores em ciências da saúde. Nas buscas 
dos artigos foram utilizados os descritores 
‘mesoterapia”, “músculo esquelético” e os 
termos alternativos: “aumento de músculo 
esquelético”, “aumento no músculo 
esquelético”, “crescimento de músculo 
esquelético”, “crescimento do músculo 
esquelético”, “hipertrofia de músculo 
esquelético” e “hipertrofia do múscul e o 
esquelético”. A linha de tempo de pesquisa 
foi delimitada com artigos publicados entre 
2018 e 2023, ainda dentro dos filtros da 
pesquisa, foram selecionadas apenas 
publicações disponíveis com o texto 
completo e os idiomas de seleção foram 
francês, inglês e portugues, tendo como 
resultados iniciais 26 artigos nas bases de 
dados selecionadas, que foram scielo, PbMed 
e Google Acadêmico, além disso, obtivemos 
39 resultados em outras bases de dados, os 
quais foram analisados e, no final, 16 artigos 
foram selecionados para este trabalho 
conforme quadro abaixo. 
Quadro 1. – Artigos selecionados 
para revisão bibliográfica. 
TÍTULO OBJETIVO TIPO DE 
PESQUIS
A 
REFERÊ
NCIA 
ADAPTAÇÕES DO 
MÚSCULO 
ESQUELÉTICO AO 
ENVELHECIMENTO E 
AO TREINAMENTO DE 
FORÇA: UMA REVISÃO 
NARRATIVA SOBRE A 
SARCOPENIA E A 
DINAPENIA 
DISCUTIR SOBRE 
A 
TERMINOLOGIA 
DA SARCOPENIA 
E DA DINAPENIA 
E REVISAR AS 
ADAPTAÇÕES DO 
MÚSCULO 
ESQUELÉTICO 
AO 
ENVELHECIMEN
TO E AO 
TREINAMENTO 
DE FORÇA. 
REVISÃO 
NARRATI
VA 
COSTA, 
REICHE
RT, 
KRUEL, 
2020. 
EFEITOS DA 
SUPLEMENTAÇÃO DE 
CREATINA SOBRE 
FORÇA E HIPERTROFIA 
MUSCULAR: 
ATUALIZAÇÕES 
DISCUTIR OS 
PRINCIPAIS 
ESTUDOS QUE 
INVESTIGARAM 
OS EFEITOS DA 
SUPLEMENTAÇÃ
O DE CREATINA 
NA FORÇA E 
HIPERTROFIA. 
REUNIR AS 
EVIDÊNCIAS 
ACERCA DOS 
POSSÍVEIS 
MECANISMOS 
RESPONSÁVEIS 
PELO AUMENTO 
DE FORÇA E 
MASSA MAGRA 
COMO 
CONSEQUÊNCIA 
DESSE 
SUPLEMENTO, 
ENFATIZANDO 
OS MAIS 
RECENTES 
ACHADOS E AS 
PERSPECTIVAS 
SOBRE O TEMA. 
REVISÃO 
SISTEMÁ
TICA 
GUALA
NO et. al., 
2010. 
INTRADERMOTERAPIA/
MESOTERAPIA PARA O 
TRATAMENTO DE 
GORDURA 
LOCALIZADA: ÊNFASE 
FARMACÊUTICA 
BUSCA DE 
TÉCNICAS E 
ATIVOS 
UTILIZADOS NA 
MESOTERAPIA 
PARA O 
TRATAMENTO 
DE GORDURA 
LOCALIZADA E 
SUA 
REALIZAÇÃO 
POR 
PROFISSIONAIS 
FARMACÊUTICO
S. 
TRABALH
O DE 
CONCLUS
ÃO DE 
CURSO 
DE 
GRADUA
ÇÃO 
WAPPLE
R, 2020. 
HIPERTROFIA 
MUSCULAR: A CIÊNCIA 
NA PRÁTICA EM 
ACADEMIAS 
A IMPORTÂNCIA 
DA PRÁTICA DE 
EXERCÍCIOS 
FÍSICOS PARA 
PESSOAS COM 
FIBROMIALGIA. 
REVISÃO 
SISTEMÁ
TICA 
TORQUA
TO; DA 
SILVA, 
2020. 
MUSCLE FAILURE IN 
HYPERTROPHY WITH 
RESISTANCE TRAINING: 
A SYSTEMATIC REVIEW. 
DETERMINAR 
QUAIS SAO OS 
EFEITOS DA 
FALHA 
MUSCULAR NO 
DESENVOLVIME
REVISÃO 
SISTEMÁ
TICA 
ARIZA 
VIVIESC
AS, 2022. 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
NTO DA 
HIPERTROFIA EM 
TREINAMENTO 
DE RESISTENCIA. 
COMO OS PADRÕES DE 
BELEZA AFETAM A 
SOCIEDADE. 
AVALIAR O 
IMPACTO DOS 
PADRÕES 
ESTÉTICOS NA 
SOCIEDADE 
ATUAL. 
TESE DE 
PÓS-
GRADUA
ÇÃO. 
BALDISS
ERA, 
2022. 
EFEITO DO EXERCÍ-CIO 
FÍ-SICO E DA 
SUPLEMENTAÇÃO COM 
L-ARGININA EM 
MARCADORES 
BIOQUÍMICOS, 
ANTROPOMÉTRICOS E 
DE FORÇA EM 
MULHERES COM 
HIPOTIREOIDISMO. 
AVALIAR O 
EFEITO DO 
EXERCÍCIO 
FÍSICO E DA 
SUPLEMENTAÇÃ
O DE L-
ARGININA 
SOBRE OS 
NÍVEIS DE NO, 
PERFIL LIPÍDICO, 
DADOS 
ANTROPOMÉTRI
COS E FÍSICOS 
EM 16 
MULHERES 
PORTADORAS DE 
HIPOTIREOIDISM
O RESIDENTES 
NO MUNICÍPIO 
DE SARANDI-RS 
ESTUDO 
CLÍNICO 
RANDOMI
ZADO 
POR 
INTERVE
NÇÃO 
DI 
DOMENI
CO. et. 
al., 2021. 
EFECTO DE LA 
SUPLEMENTACIÓN DE 
L-ARGININA Y L-
CITRULINA SOBRE EL 
RENDIMIENTO FÍSICO: 
UNA REVISIÓN 
SISTEMÁTICA. 
REVISAR E 
ANALISAR AS 
EVIDÊNCIAS 
CIENTÍFICAS 
EXISTENTES NOS 
ÚLTIMOS DEZ 
ANOS QUE 
RELACIONAM OS 
EFEITOS DA 
SUPLEMENTAÇÃ
O COM L-ARG E 
L-CITR NO 
DESEMPENHO 
FÍSICO. 
REVISÃO 
SISTEMÁ
TICA 
HUERTA 
et.al., 
2019. 
BETA-HYDROXY-BETA-
METHYLBUTYRATE 
ASSOCIATED WITH 
LOW-INTENSITY 
EXERCISE TRAINING 
IMPROVES SKELETAL 
MUSCLE 
REGENERATION 
THROUGH THE IGF-AKT 
PATHWAY. 
AVALIAR O 
EFEITO DA 
SUPLEMENTAÇÃ
O DE HMB 
ASSOCIADO AO 
TREINAMENTO 
FÍSICO EM 
DIFERENTES 
INTENSIDADES E 
FREQUENCIAS 
NA 
REGENERAÇÃO 
DO MUSCULO 
ESQUELÉTICO 
EM RATOS COM 
LESÃO 
MUSCULAR. 
 
ESTUDO 
CLÍNICO 
CONTROL
ADO 
YAMAD
A et. al., 
2022. 
 
CHOLINE-BASED 
MULTI-INGREDIENT 
SUPPLEMENTATION 
CAN IMPROVE 
EXPLOSIVE STRENGTH 
DURING A FATIGUING 
TASK. 
INVESTIGAR O 
EFEITO AGUDO 
DE 
SUPLEMENTAÇÃ
O COM VÁRIOS 
INGREDIENTES 
NO 
DESEMPENHO 
FÍSICO DE 
ATLETAS. 
ESTUDO 
CLÍNICO 
CONTROL
ADO 
GAGE et 
al., 2021 
ACUTE 
SUPPLEMENTATION 
WITH ALPHA-
GLYCERYLPHOSPHORY
LCHOLINE AUGMENTS 
GROWTH HORMONE 
RESPONSE TO, AND 
PEAK FORCE 
PRODUCTION DURING 
RESISTANCE 
EXERCISETION, 
AVALIAR A 
SUPLEMENTAÇÃ
O COM ALFA-
GLICERILFOSFO
RILCOLINA NA 
RESPOSTA DO 
HORMÔNIO DO 
CRESCIMENTO E 
O PICO DE 
PRODUÇÃO DE 
FORÇA 
DURANTE 
EXERCÍCIOS DE 
RESISTÊNCIA. 
ESTUDO 
CLÍNICO 
RANDOMI
ZADOE 
CONTROL
ADO 
ZIEGENF
USS et 
al., 2008. 
Β-GPA 
ADMINISTRATION 
ACTIVATES SLOW 
OXIDATIVE MUSCLE 
SIGNALING PATHWAYS 
AND PROTECTS SOLEUS 
MUSCLE AGAINST THE 
ANALISAR O 
PAPEL DO 
ACÚMULO DE 
FOSFATOS DE 
ALTA ENERGIA 
DURANTE A 
PRIMEIRA 
ESTUDO 
CLÍNICO 
CONTROL
ADO 
SHARLO 
et. Al., 
2023. 
INCREASED FATIGUE 
UNDER 7-DAYS OF RAT 
HINDLIMB 
SUSPENSION. 
SEMANA DE 
SUSPENSÃO DOS 
MEMBROS 
POSTERIORES DE 
RATOS NA 
MUDANÇA DO 
FENÓTIPO DO 
TIPO DE FIBRA 
EM DIREÇÃO ÀS 
FIBRAS 
MUSCULARES 
FATIGÁVEIS DO 
TIPO RÁPIDO. 
A. L-CARNITINE 
SUPPLEMENTATION IN 
RECOVERY AFTER 
EXERCISE. 
AVALIAR O 
PAPEL DA L-
CARNITINA 
COMO AUXILIAR 
ERGOGÉNICO 
PARA 
MELHORAR A 
CAPACIDADE DE 
EXERCÍCIO NA 
POPULAÇÃO 
ATLÉTICA 
SAUDÁVEL. 
REVISÃO 
SISTEMÁ
TICA DE 
LITERATU
RA 
FIELDIN
G et.al., 
2018. 
NERVE-DEPENDENT 
DISTRIBUTION OF 
SUBSYNAPTIC TYPE 1 
INOSITOL 1,4,5-
TRISPHOSPHATE 
RECEPTOR AT THE 
NEUROMUSCULAR 
JUNCTION. 
EXAMINAR SE A 
DESNERVAÇÃO 
AFETA O IP 3 
SUBSINÁPTICO. 
DISTRIBUIÇÃO 
DE R NOS 
MÚSCULOS 
ESQUELÉTICOS E 
QUAIS SÃO OS 
MECANISMOS 
SUBJACENTES. 
ESTUDO 
CLÍNICO 
CONTROL
ADO 
POMPEO 
et.al., 
2022. 
DOPING: NECESSIDADE 
OU COMPLEMENTO? 
COMPREENDER 
A PERCEPÇÃO 
DOS ATLETAS E 
AVALIAR A 
RESPECTIVA 
LITERATURA 
RELACIONADA 
AO TEMA, 
TESE DE 
MESTRAD
O 
DOS 
SANTOS 
TEIXEIR
A, 2019. 
EFEITOS DA 
SUPLEMENTAÇÃO COM 
HIDROXIMETILBUTIRA
TO NA SARCOPENIA EM 
IDOSOS SEM 
EXERCÍCIO FÍSICO: 
REVISÃO SISTEMÁTICA 
DA LITERATURA. 
AVALIAR O 
EFEITO DO 
HIDROXIMETILB
UTIRATO (HMB) 
NA SARCOPENIA 
EM IDOSOS NA 
AUSÊNCIA DE 
EXERCÍCIO 
FÍSICO. 
REVISÃO 
SISTEMÁ
TICA DA 
LITERATU
RA. 
DO 
ESPÍRIT
O 
SANTO, 
2022. 
FONTE: Elaborado pela autora, 
2023 
 
RESULTADOS E DISCUSSÕES 
 
INTRADERMOTERAPIA 
 
A intradermoterapia, mais conhecida 
como mesoterapia, foi introduzida por Pistor 
em 1958 para procedimentos médicos. 
Segundo a história Pistor tratou pacientes 
asmáticos, e, neste momento observou se a 
eficácia do tratamento da técnica através de 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
estimulação do tecido que recebe a punctura 
com a administração dos medicamentos 
(PISTOR, 1976). 
Essa terapia consiste em uma técnica 
pouco invasiva, baseando se em injeções 
intradérmicas, subcutâneas ou 
intramusculares de substâncias 
farmacológicas bem diluídas de extrato 
naturais de plantas, vitaminas, e outras 
substâncias bioativas. Com os objetivos de 
estimular o tecido que recebe os produtos 
farmacológicos evitando-se o uso sistêmico 
de medicamentos, apresentando ação local, 
tornando se por esse motivo interessante e 
inovadora, utilizada muitas vezes para 
tratamentos estéticos. (TENNSTEDT; 
LACHAPELLE, 1997). 
Atualmente, diversos profissionais 
habilitados da área da saúde, utilizam a 
intradermoterapia/mesoterapia para 
tratamentos estéticos de hipertrofia (aumento 
da massa muscular), Lipodistrofia, fibro 
edema gelóide, afecções capilares, 
rejuvenescimento entre outros protocolos 
sendo chamada de mesoterapia (HERREROS 
et al., 2011) 
É de suma importância na técnica de 
intradermoterapia, saber o local adequado 
para aplicação da injeção IM segura. Para 
isso deve-se considerar a distância em 
relação a vasos sanguíneos e nervos 
importante, angulação das agulhas ou 
cânulas, musculatura suficientemente grande 
para absorver o medicamento, espessura do 
tecido adiposo, idade do paciente, 
irritabilidade da droga e atividade do paciente 
(PISTOR, 1976). 
 
PRINCIPAIS FÁRMACOS PARA 
ADMINISTRAÇÃO 
 
Tratando-se de administração de 
fármacos para obtenção de ganho de massa 
muscular e rendimento esportivo, não 
poderíamos deixar de citar que a WADA 
(World Anti Doping Agency) possui uma 
lista de substância autorizadas ou não para 
que os atletas e profissionais que tratam da 
preparação dos mesmos, norteiem-se para 
evitar que sejam flagrados com uso de 
substância proibida em competições. No 
Brasil, ela é representada pela agência estatal 
vinculada ao Ministério do Esporte, chamada 
Autoridade Brasileira de Controle de 
Dopagem, que fornece em seu site uma lista 
em português atualizada de todas as 
substâncias consideradas como doping pela 
agência mundial, esta lista é classificada em: 
substâncias e métodos proibidos em todo 
tempo, substâncias e métodos proibidos em 
competição e substâncias proibidas em 
esportes específicos. Esta lista é atualizada 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
constantemente e está disponível em sua 
versão em português no site do Ministério do 
Esporte. 
Comercialmente, podemos encontrar 
diversos protocolos com a presença de vários 
fármacos injetáveis, elaborados por 
laboratórios com a finalidade de ganho de 
massa muscular, conforme disponíveis nos 
sites desses laboratórios, os quais podemos 
citar os laboratórios Optimus Pharma, PHD 
do Brasil, Victa Lab, Fiale etc., 
A partir dessa informação, passamos 
agora às principais substâncias e suas funções 
no organismo. 
 
L-arginina 
 
Há mais de uma década, a L-arginina 
vem fazendo parte de estudos devido sua 
ampla utilização, combinada com outros, em 
suplementação alimentar para ganho de 
massa muscular. Ela age causando 
vasodilatação devido ao óxido nítrico que é 
formado após sua administração, o que 
resulta em aumento da perfusão do músculo 
e maior disponibilidade de glicose para os 
músculos que estão em atividade, sendo que 
a perfusão da musculatura esquelética auxilia 
na qualidade do treinamento que está sendo 
realizado, resultado em hipertrofia do 
músculo trabalhado (HUERTA et.al, 2019). 
Auxilia ainda na melhoria da força de 
contração devido a aumento da síntese de 
proteínas musculares e na síntese de ureia, 
pois age como intermediário no ciclo desta, 
provocando aumento da excreção urinária 
pelo estímulo da aginase, que, realiza a 
conversão de L-arginina em L-ornitina, que 
por sua vez, libera a ureia (DI DOMENICO, 
2020). 
 
BCAA - aminoácidos de cadeia 
ramificada 
 
Os aminoácidos de cadeia ramificada, 
no qual se incluem a leucina, isoleucina e 
valina, são alguns dos aminoácidos 
essenciais pra os seres humanos, sendo que o 
exercício físico desencadeia um amento do 
gasto energético e promovem a oxidação 
destes, ainda, a leucina tem grande 
importância para a hipertrofia muscular pois 
tem a capacidade de promover a síntese de 
proteína muscular in vivo (DI DOMENICO, 
2020). 
 
β-hidroxi β-metilbutirato (HMB) 
 
É um nutriente capaz de oferecer 
muitas vantagens ergogênica, tais como 
anticatabólica, metabólica e ainda apresenta 
resultados lipolíticos. Ele tem a capacidade 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
de acelerar a recuperação de realizar a 
melhoria do musculo esquelético durante a 
prática de exercícios de alta intensidade e 
volumes, além de proporcionar aumento da 
força e massa muscular, pois tem a 
capacidade de inibir degradação do músculo 
durante o exercício resistido e aumentar a 
síntese de proteínas após a realização do 
mesmo (YAMADA et. al., 2022). 
 
Alfa GPC 
 
A Alfa-GPC (ALPHA-GPC) é uma 
enzina que serve como fonte de colina para 
que o corpo produza acetilcolina, pois as 
contrações musculares, quando repetidas e 
realizadas em uma taxa muito elevada, 
podem reduzir os níveis de acetilcolina 
disponível no corpo, reduzindo a junção 
neuromuscular e provocam uma redução do 
desempenho e da duração do exercício 
(GAGE et al., 2021). Com a disponibilização 
do Alfa-GPC diretamente no músculo, 
espera-se que o praticante de exercício 
resistido, apresenta um maior desempenho e 
resistência durante o exercício resistido9 
(ZIEGENFUSS et al., 2008). 
 
GPA 
 
GPA age inibindo competitivamente 
a creatina quinase, reduzindo as 
concentrações de ATP e fosfocreatina no 
músculo, resultado em umaresistência 
preservada à fadiga muscular, aumentando 
assim a capacidade de resistência muscular 
perante o exercício resistido, resultando na 
maior capacidade de realizar esforço físico 
até que a capacidade de resistência muscular 
acabe findando e, por consequência, com a 
maior capacidade de se realizar o exercício 
por mais tempo, o resultado tende a ser 
melhorado, resultado em maior hipertrofia e 
definição muscular (SHARLO et. Al., 2023) 
 
 
L-Carnitina 
 
A l-carnitina auxilia ergogenicamente 
os praticantes de exercício resistido e como 
suplemento àquela população fisicamente 
ativa, atua facilitando o processo de 
regeneração muscular após os exercícios, 
atenuando os efeitos colaterais do 
treinamento de alta intensidade, reduzindo a 
hipóxia muscular induzida pelo exercício 
realizado e pela redução da lesão muscular. 
Disponibilizada no organismo tem a 
capacidade de tornar o músculo mais 
resistentes devido a maior taxa de oxigênio 
que é capaz de auxiliar o organismo a 
fornecer ao músculo e no aumento da força 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
muscular devido a esse processo (FIELDING 
et.al., 2018). 
 
Inositol 
 
O Inositol, possui ação lipolítica, 
atuando na queima de gordura corporal 
através o aumento do metabolismo da mesma 
e na quebra da gordura, portanto, reduzindo 
seu acúmulo no organismo. Faz parte dos 
componentes das vitaminas do complexo B, 
que ainda agem no organismo como 
componentes de formação das membranas 
celulares, auxiliando, no caso da busca por 
hipertrofia muscular, na formação de novas 
células que serão criadas para regenerar o 
músculo após o exercício resistido, portanto, 
sua disponibilização no organismo está 
diretamente ligada a este fator (POMPEO 
et.al., 2022). 
 
Ornitina alfa-cetoglutarato 
 
É um aminoácido utilizado com o 
objetivo principal de reduzir a perda de 
proteínas, aumentar o rendimento muscular 
durante um exercício e ainda tem a 
capacidade de reduzir a fadiga do músculo 
trabalhado, resultado na maior capacidade de 
realizar o exercício resistido e, por 
consequência, produzir um resultado melhor 
devido a estes fatores (DOS SANTOS 
TEIXEIRA, 2019). 
 
Hidroximetilbutirato 
 
O hidroximetilbutirato (HMB), 
aliado ao treinamento físico resistido e a 
alimentação correta, tem sido relacionado ao 
aumento da síntese proteica por meio de 
regulação positiva das vias sinalizadoras 
catabólicas, atuando ainda na atenuação da 
proteólise muscular, aumentando ainda a 
quantidade de massa livre de gordura em 
adultos, tanto em jovens quanto em idosos, 
ainda atua aumentando a capacidade de 
esforço do músculo quando oxigênio está 
mais disponível e utiliza-se da glicose e 
lipídeos como fonte de energia, auxiliando na 
redução de tecido adiposo (DO ESPÍRITO 
SANTO, 2022). 
 
MATERIAIS UTILIZADOS NA 
APLICAÇÃO E TÉCNICA UTILIZADA. 
 
Por se tratar de administração 
intramuscular, os materiais utilizados são os 
mesmos que irão ser utilizados em qualquer 
tipo de procedimento que utilizam esta 
técnica: Antisséptico local (álcool; 
clorexidine aquoso ou alcoólico), agulhas 
com comprimento e calibre suficientes para 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
chegar ao musculo desejado e curativo 
(bandagem pequena) para fechar o local 
administrado para evitar o extravasamento do 
fármaco administrado (ORDIZ, 1992). 
Deve ser realizada com o paciente em 
decúbito de acordo com o local administrado, 
realizar assepsia do local, tracionar a pele 
(técnica em Z) e injetar a agulha com bisel 
lateral, mantendo a pele esticada durante a 
injeção, após puxar o embolo, e, em caso de 
retorno de sangue, retirar a agulha, trocar a 
mesma, e injetar novamente., 
Fig. – Ilustração demonstrando 
técnica em Z para administração de 
injetáveis 
Fonte: POTTER, 2009. 
 
Somente soltar a pele tracionada após 
todo medicamento ser injetado para que não 
haja retorno e a distribuição do fármaco seja 
total, conforme figura X (ORDIZ, 1992). 
 Fig. – Ilustração demonstrando as 
formas e locais de administração de 
injetáveis. 
 
Fonte: BRASIL, 2010. 
 
REGIÕES PARA APLICAÇÃO 
 
A busca pela hipertrofia para uma 
melhora da estética corporal e rendimento de 
atletas, como já foi mencionado nesse artigo, 
é tanto procurada pelo público masculino e 
feminino. Os músculos de maior interesse em 
hipertrofia para o público masculino são as 
regiões torácica, bíceps, tríceps músculos 
dorsais e coxas, conforme figuras de nº. 2, 3, 
4, 5, 6 e 7 (BALDISSERA, 2022). 
Já o público feminino busca uma 
melhora na estética mais acentuada nas 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
regiões do bíceps, tríceps, glúteos e coxa. 
Associando assim os procedimentos estéticos 
para essas regiões, juntamente com outros 
fatores externos como atividades físicas e 
alimentação, essas regiões ficam mais 
evidentes, ou seja, hipertrofiadas conforme 
figuras de nº. 4, 5, 6 e 7 (BALDISSERA, 
2022). 
 
CONTRAINDICAÇÕES E 
COMPLICAÇÕES 
 
Esta técnica é contraindicada em 
pacientes que se enquadram nos seguintes 
perfis: 
Gestantes e lactentes, idosos acima de 
60 anos, diabéticos tipo 1, diabéticos tipo 2, 
pacientes com problemas renais crônicos, 
pacientes com problemas hepáticos, 
pacientes em tratamento para lúpus 
eritematoso, asma, hipertensos 
descontrolados, cardiopatas e crianças e 
adolescentes (ORDIZ, 1992). 
Podem ocorrer algumas 
complicações após a técnica, como: dor, 
equimoses, eritema, necrose, fibrose, 
infecções, anafilaxia e hiperpigmentação 
(ORDIZ, 1992). 
 
 
 
CONCLUSÕES 
 
Com base nos estudos realizados, é 
possível concluir que é inegável que os 
atletas praticantes de exercício resistido 
podem se beneficiar enormemente da injeção 
de enzimas diretamente nos músculos 
trabalhados, pois elas possuem a capacidade, 
com diversas formas de ação, de causar 
hipertrofia e modelar os músculos nas áreas 
de aplicação, tornando os exercícios mais 
eficazes e contribuindo diretamente para o 
aumento destes músculos e da definição dos 
mesmos. A literatura demonstra ainda que, se 
administrados de forma segura, por 
profissional habilitado e com a realização de 
exercícios de forma correta, os resultados 
tendem a otimizados, tanto em definição 
quanto no período em que estes resultados 
serão alcançados. 
Porém, há de se convir que ainda há 
muito a ser pesquisado neste campo, pois a 
cada dia novas pesquisas estão sendo 
realizadas e, é dever do profissional que irá 
administrar este tipo de terapia em pacientes 
que buscam por melhorias nestes campos, 
estar em atualização constante, para oferecer 
a melhor opção de acordo com as 
necessidades dos pacientes, salientando que 
além da administração dos fármacos, há a 
necessidade de acompanhamento constante 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
por profissional que irá aplicar os exercícios 
assim como de profissional que irá cuidar da 
ingesta alimentar do mesmo, pois, apenas de 
ser claro que há grandes benefícios na 
aplicação destes fármacos, subentende-se 
que se um atleta procura por este tipo de 
tratamento, ele quer os melhores resultados 
no menor tempo possível, tornando este 
acompanhamento com equipe 
multiprofissional, indispensável para a 
obtenção de seus objetivos. 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
 
 
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
 
1 – ANDRADE FILHO, Eládio Pessoa de; PEREIRA, Francisco Carlos Ferreira. 
Anatomia Geral. 1. ed. Sobral, 2015. 
2 – ARIZA VIVIESCAS, A. Fallo muscular en la hipertrofia con entrenamiento de 
contra resistencia. Ciencias de la Actividad Física. UCM, v. 23, n. 1, p. 1-17,29 jun. 2022. 
3 – BALDISSERA, Olívia. Como os padrões de beleza afetam a sociedade. Pós PUC 
PR Digital, 2022. Disponível em: <https://posdigital.pucpr.br/blog/padroes-beleza>. Visitado em 
09/06/2023. 
4 – BENAVIDES-VILLANUEVA, J.; RAMIREZ-CAMPILLO, R. Entrenamiento con 
sobrecarga, duración de la repetición e hipertrofia. Ciencias de la Actividad Física UCM, v. 23, 
n. 1, p. 1-12, 30 jun. 2022. 
5 – BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de 
Vigilância Epidemiológica. Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunização. 
Formulário para Notificação/Investigação de Eventos Adversos Pós-Vacinação associados 
ao uso de Vacina, Soro ou Imunoglobulina. Dez. 2010. 
6 – BRAZ, José do Nascimento Júnior. Anatomia Humana Sistemática. 1 ed. 
Petrolina: Univasf, 2020. 
7 – ELAINE N. MARIEB, Patricia Brady Wilhelm e Jon Mallatt. Anatomia humana, 
7ed. Pearson, 2014. 
8 – 11 – FOLLAND, JP; WILLIAMS, AG. The adaptations to strength training: 
morphological and neurological contributions to increased strength. Sports Med. 2007. 
9 – GUYTON, A.C.; HALL, J.E. Tratado de Fisiologia Médica. 13 ed. São Paulo: 
Elsevier, 2017. 
10 – HERREROS, FOC, MORAES AM, VELHO PENF. Mesoterapia: uma revisão 
bibliográfica. An Bras Dermatol. 2011;86(1):96-101. 
11 – ILMORE, J. H.; COSTILL, D. L. Fisiologia do esporte e do exercício. São Paulo: 
Manole, 2001. 
12 –J.G.P, Moura. O uso racional de nutrientes, minerais, vitaminas e aminoácidos. 
4ª Edição. Nutrientes &Terapeutica. Pelotas, 2015. 
13 – MENON, D.; SANTOS, J. S. Consumo de proteína por praticantes de 
musculação que objetivam hipertrofia muscular. Rev Bras Med Esporte. Vol. 18. Núm. 1. 
p.8-12. 2012. 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
14 - NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 
2000. 
15 - ORDIZ García, Ignácio. Tratado de Mesoterapia, Editora Alicante, 1992 
16 – PISTOR, Maximilian. What is mesotherapy? Chir Dent Fr. 1976; p59-60. 
17 – POTTER, Patricia A et al. Fundamentos de enfermagem. 9 ed. Rio de Janeiro: 
Guanabara Koogan, 2021 
18 – RICHARD, Drake; A. WAYNE, Vogl; ADAM, W. M. Mitchell. Gray - Anatomia 
Clínica para Estudantes. 4 ed. Barueri: Guanabara Koogan, 2021. 
19 – SA, Hosseini; RK, Padhy. Body image distortion. Treasure Island: StatPearls, 
2020. 
20 – SOBOTTA, Johannes. Sobotta atlas de anatomia humana. 2 ed. RIO DE 
JANEIRO: Guanabara Koogan, 2008. 
21 – SPINETI, J. et al.. Comparação entre diferentes modelos de periodização sobre a 
força e espessura muscular em uma sequência dos menores para os maiores grupamentos 
musculares. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 19, n. 4, p. 280–286, jul. 2013. 
22 – TENNSTEDT, D; LACHAPELLE, JM. Effets cutanés indesirables de la 
mésotherapie. Ann Dermatol Venereol. 1997; 124:192-6. 
23 – UNESC. Fisiologia do exercício. Brasília: Fundação Vale, UNESCO, 2013. 74 p.- 
(Cadernos de referência de esporte; 2). ISBN: 978-85-7652-156-3. 
24 - ZHANG, K.; WANG, M. MUSCULAR STRENGTH TRAINING IMPACTS IN 
YOUNG ATHLETES. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 29, p. 171, 2023. 
DI DOMENICO, C. R. et al. Efeito Do Exercicio Fisico E Da Suplementacao Com L-
Arginina Em Marcadores Bioquimicos, Antropometricos E De Forca Em Mulheres Com 
Hipotireoidismo. Revista Brasileira de Nutricao Esportiva, [s. l.], v. 14, n. 86, p. 281, 2020. 
Disponível em: 
https://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&AuthType=ip,shib&db=edsgao&AN=edsg
cl.663832384&lang=pt-br&site=eds-live&scope=site. Acesso em: 4 set. 2023. 
 
 
HUERTA OJEDA, Á.; DOMÍNGUEZ DE HANNA, A.; BARAHONA-FUENTES, G. 
Efecto de la suplementación de L-arginina y L-citrulina sobre el rendimiento físico: una revisión 
sistemática. Nutrición Hospitalaria, [s. l.], v. 36, n. 6, p. 1389–1402, 2019. DOI 
10.20960/nh.02478. Disponível em: 
https://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&AuthType=ip,shib&db=fsr&AN=1420526
42&lang=pt-br&site=eds-live&scope=site. Acesso em: 4 set. 2023. 
 
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
 
Yamada, A. K., Ferretti, R., Matsumura, C. Y., Antunes, L., Silva, C. A. da ., & Pertille, 
A.. (2022). Beta-hydroxy-beta-methylbutyrate associated with low-intensity exercise training 
improves skeletal muscle regeneration through the IGF-Akt pathway. Brazilian Journal of 
Medical and Biological Research, 55, e11597. https://doi.org/10.1590/1414-431X2021e11597 
https://www.scielo.br/j/bjmbr/a/bcxpKGLsLvTCKZNP5dCCzCG/?lang=en# 
 
Gage, M., Phillips, K., Noh, B., & Yoon, T. (2021). Choline-based multi-ingredient 
supplementation can improve explosive strength during a fatiguing task. Int. J. Environ. Res. 
Public Health, 18, 11400. 
 
Ziegenfuss, T., Landis, J., & Hofheins, J. (2008). Acute supplementation with alpha-
glycerylphosphorylcholine augments growth hormone response to, and peak force 
production during resistance exercise. Journal of the International Society of Sports 
Nutri- 
tion, 5, 15 
 
K.A. Sharlo, I.D. Lvova, D.A. Sidorenko, S.A. Tyganov, D.T. Sharlo, B.S. Shenkman, 
Β-GPA administration activates slow oxidative muscle signaling pathways and protects 
soleus muscle against the increased fatigue under 7-days of rat hindlimb suspension, 
Archives of Biochemistry and Biophysics, 
Volume 743, 2023, 109647, ISSN 0003-9861, 
https://doi.org/10.1016/j.abb.2023.109647. 
(https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0003986123001467) 
 
Fielding, R.; Riede, L.; Lugo, J.P.; Bellamine, A. L-Carnitine Supplementation in 
Recovery after Exercise. Nutrients 2018, 10, 349. https://doi.org/10.3390/nu10030349 
 
Pompeo Volpe, Alessandra Bosutti, Alessandra Nori, Riccardo Filadi, Gaia Gherardi, 
Gabor Trautmann, Sandra Furlan, Gabriele Massaria, Marina Sciancalepore, Aram Megighian, 
Paola Caccin, Annalisa Bernareggi, Michele Salanova, Roberta Sacchetto, Dorianna Sandonà, 
Paola Pizzo, Paola Lorenzon; Nerve-dependent distribution of subsynaptic type 1 inositol 1,4,5-
trisphosphate receptor at the neuromuscular junction. J Gen Physiol 7 November 2022; 154 (11): 
e202213128. doi: https://doi.org/10.1085/jgp.202213128 
 
DOS SANTOS TEIXEIRA, Alessia. Doping: necessidade ou complemento?. 2019 
https://www.scielo.br/j/bjmbr/a/bcxpKGLsLvTCKZNP5dCCzCG/?lang=en
https://doi.org/10.1085/jgp.202213128
 
 
Título do artigo: O papel da intradermoterapia aplicada a hipertrofia muscular 
 
 
 
do Espírito Santo, Isa Carolina Paim, et al. "Efeitos da suplementação com 
hidroximetilbutirato na sarcopenia em idosos sem exercício físico: revisão sistemática da 
literatura." Revista Baiana de Saúde Pública 46.supl. 1 (2022): 
 
 
	RESUMO
	ABSTRACT
	INTRODUÇÃO
	HIPERTROFIA MUSCULAR
	METODOLOGIA
	RESULTADOS E DISCUSSÕES
	INTRADERMOTERAPIA
	PRINCIPAIS FÁRMACOS PARA ADMINISTRAÇÃO
	L-arginina
	BCAA - aminoácidos de cadeia ramificada
	β-hidroxi β-metilbutirato (HMB)
	Alfa GPC
	GPA
	L-Carnitina
	Inositol
	Ornitina alfa-cetoglutarato
	Hidroximetilbutirato
	MATERIAIS UTILIZADOS NA APLICAÇÃO E TÉCNICA UTILIZADA.
	REGIÕES PARA APLICAÇÃO
	CONTRAINDICAÇÕES E COMPLICAÇÕES
	CONCLUSÕES
	REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Continue navegando