Buscar

2 CRIANÇAS NA PRAIA EM SANTA CATARINA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 22 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 22 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 22 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

156
CRIANÇAS NA PRAIA 
EM SANTA CATARINA
2
CAPÍTULO
PARTE 2 Página 126
2
CAPÍTULO
126
PARTE 2
CRIANÇAS 
NA PRAIA EM SANTA 
CATARINA
FELIPE E NILSON SÃO IRMÃOS GÊMEOS E NASCERAM EM SÃO 
FRANCISCO DO SUL, QUE É A CIDADE MAIS ANTIGA DE SANTA 
CATARINA E A TERCEIRA MAIS ANTIGA DO BRASIL. O AVÔ E O PAI 
DOS MENINOS SEMPRE TRABALHARAM NA PESCA, COMO A DO 
PEIXE TAINHA E DO CAMARÃO. ELES TÊM UM IRMÃO MAIS VELHO, 
ACOMPANHE A LEITURA SOBRE AS CRIANÇAS 
NA PRAIA EM SANTA CATARINA.
OS IRMÃOS FELIPE E NILSON.
FUTEBOL NA PRAIA.
CRIANÇAS NA PRAIA. 
SE
R
G
E
Y
 N
O
V
IK
O
V
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
S
E
R
G
E
Y
 N
O
V
IK
O
V
/S
H
U
TTER
STO
CK
S
E
R
G
E
Y
 N
O
V
IK
O
V
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
Introdução
Na abertura do capítulo conheceremos os gêmeos Felipe e Nilson. Começaremos 
o estudo apresentando os seus familiares e suas atividades, explorando a identidade 
e o contexto de vida da cidade litorânea de São Francisco do Sul, em Santa Catarina. 
Essa abordagem nos ajudará a explorar o alfabeto, em letra bastão e em letra cursiva, 
em letras maiúsculas e minúsculas, e relacioná-las com palavras. Para conhecer alguns 
costumes da região catarinense, desenvolveremos com as crianças atividades relacio-
nadas à cultura dos pescadores e às brincadeiras na praia. De forma contextualizada, 
vamos explorar as noções dos números de 11 a 20, suas quantidades, as representa-
ções dos numerais e as séries numéricas. Exploraremos também as noções de dobro 
e de metade e situações-problema envolvendo a adição. Algumas formas geométricas 
serão identificadas a partir do estudo da representação de uma obra de arte, criando 
oportunidades de nomeá-las adequadamente e utilizá-las em desenhos. O estudo de 
poemas permitirá explorar rimas e sonoridades e desenvolver as relações de figuras 
de linguagem, permitindo que as crianças ampliem o vocabulário e relacionem os usos 
e contextos semânticos. É interessante resgatar os conhecimentos prévios das crianças 
em relação aos tópicos abordados para fazer associações e ampliar a aprendizagem 
dos alunos.
Atividade preparatória
 Iniciar o capítulo levantando os conhecimentos prévios dos alunos acerca de Santa 
Catarina ou da cidade de São Francisco do Sul. Apresentar para a turma a imagem 
das crianças que moram nessa cidade. Pedir para os alunos descreverem as caracte-
rísticas e o modo de vida observados nas fotografias. Ressaltar nas imagens a presen-
ça da pesca e do porto, associando-os às principais atividades econômicas da cidade.
 Pedir às crianças que comparem a cidade retratada com a cidade onde moram, per-
guntando suas semelhanças e diferenças. Questionar sobre as atividades econômicas 
que se destacam na região em que vivem. Para ajudá-los com essa identificação, per-
guntar aos alunos qual é o trabalho exercido por seus familiares. Chamar a atenção 
das crianças para as eventuais semelhanças relatadas.
Atividade de desenvolvimento
 Explorar a leitura de imagens e legendas e promover a leitura compartilhada, a partir 
de perguntas para desenvolver e aferir a curiosidade e a compreensão oral, envolven-
do o emprego de perguntas abertas sobre os textos e seus temas. Ler o texto sobre 
as crianças na praia em Santa Catarina.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EO05) Demonstrar valorização das 
características de seu corpo e respeitar as 
características dos outros (crianças e adul-
tos) com os quais convive.
(EI03EO06) Manifestar interesse e respeito 
por diferentes culturas e modos de vida.
(EI03ET06) Relatar fatos importantes 
sobre seu nascimento e desenvolvimen-
to, a história dos seus familiares e da sua 
comunidade.
PNA
 Descrição de imagens, ilustrações e ce-
nas ficcionais e não ficcionais, por meio 
de condução do professor.
 Apresentação de glossário, com estímulo 
à aquisição de vocabulário receptivo e 
expressivo, apresentando definições cla-
ras e fazendo distinção entre conceitos, 
bem como demonstrando e exercitando 
a pronúncia adequada de cada palavra 
nova e de palavras mais difíceis e sua uti-
lização contextualizada.
 Associação das palavras novas a campos 
semânticos e ao conhecimento prévio 
das crianças.
Neste capítulo, vamos:
 desenvolver interesse e respeito por di-
ferentes culturas e modos de vida, explo-
rando imagens e textos que retratam o 
cotidiano de crianças brasileiras;
 desenvolver o estudo do gênero textual 
poema e explorar outros gêneros relacio-
nados ao tema;
 explorar o alfabeto em letra bastão, em 
letra cursiva, em letras maiúsculas e minús-
culas – F, J, M, N, V, Z;
 explorar a noção de números de 11 a 20, 
suas quantidades, representações e traça-
do dos algarismos;
 explorar composição com formas geomé-
tricas triângulo e círculo;
 explorar situação-problema – adição;
 explorar situação com noções de dobro e 
metade;
 identificar brincadeiras na praia;
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 156P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 156 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
157
Página 127
127
FA
B
IO
 C
O
L
O
M
B
IN
I/
A
C
E
R
VO
 D
O
 F
O
TÓ
GRAFO
CAMARÃO.
QUE TRABALHA EM UMA CRIAÇÃO DE MARISCOS, E UMA IRMÃ QUE 
TRABALHA NO PORTO, QUE É ONDE MUITAS PESSOAS QUE MORAM NA 
CIDADE TRABALHAM ATUALMENTE. 
AS CRIANÇAS FREQUENTAM A ESCOLA NO PERÍODO DA MANHÃ E, 
SEMPRE QUE PODEM, BRINCAM À TARDE NA PRAIA COM AMIGOS. ELES 
ADORAM NADAR NO MAR E JOGAR FUTEBOL NA AREIA DA PRAIA.
SÃO FRANCISCO DO SUL.
G
P
E
N
S
K
Y
/S
H
U
T
T
E
R
S
TO
C
K
A FAMÍLIA DOS MENINOS É DE 
PESCADORES.
FA
B
IO
 C
O
L
O
M
B
IN
I/
A
C
E
R
V
O
 D
O
 F
O
TÓ
G
R
A
F
O
MARISCO.
C
A
IO
 P
E
D
E
R
N
E
IR
A
S
/S
H
U
T
T
E
R
S
TO
C
K
PORTO.
E
R
N
E
S
TO
 R
E
G
H
R
A
N
/P
U
L
S
A
R
 I
M
A
G
E
N
S
 Para conhecer mais características de São Francisco do Sul, ler o trecho de texto a 
seguir e pesquisar informações adicionais no link indicado na seção Saber mais.
Berço da cultura catarinense, São Francisco do Sul era habitada desde 
tempos imemoriais por povos denominados “sambaquianos”, que viviam 
adaptados ao ambiente estuarino.
[...]
O povoamento efetivo só aconteceu em 1658, a partir da vinda do vi-
centista Manoel Lourenço de Andrade, que trouxe famílias, agregados e 
escravos. Assim, em 1660 o povoado foi elevado à categoria de vila e, poste-
riormente, em 1665, tornou-se paróquia. A cidade, então, foi fundada pela 
Lei 249 de 15 de abril de 1847.
Disponível em: https://www.saofranciscodosul.sc.gov.br/historia. 
Acesso em: 19 set. 2020.
 Perguntar se há alguma palavra do texto que as crianças não conheciam ou tive-
ram dificuldade em compreender. Em seguida, explorar os glossários das palavras e 
seus significados, convidando as crianças a perceber quais significados se encaixam 
melhor no contexto e quais são os fonemas que formam as palavras, associando-os 
aos nomes próprios ou a outras palavras de referência já conhecidas pelos alunos.
 Conversar com os alunos sobre as vivências em praias: se já visitaram alguma praia, 
quais são as brincadeiras características desse ambiente. A partir dos depoimentos 
dos alunos e da pesquisa e observação de imagens de crianças brincando na praia, 
promover a investigação sobre o tema.
Atividade complementar
 Propor aos alunos que investiguem as principais atividades econômicas desenvolvidas 
na cidade onde moram, para que possam desenvolver seus conhecimentos sobre o 
local. Para isso, solicitar a ajuda da família para que os alunos investiguem, em livros, 
revistas ou na internet, as atividades econômicas locais. Auxiliar os alunos a produzir 
um mural em sala de aula, no qual serão expostos os resultados das pesquisas.
 identificar aspectos da cultura dos pesca-
dores;
 apresentar o Glossário, com definições 
claras e demonstrando sua separação 
silábica para apoiar a compreensão da 
pronúncia.
Saber mais
 São Francisco do Sul
O site traz informações oficiais sobre o 
município, que fica no estadode Santa 
Catarina, Região Sul do Brasil.
Disponível em: https://www.saofrancisco-
dosul.sc.gov.br/. Acesso em: 19 set. 2020.
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 157P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 157 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
158
Página 128
128
POEMA
 ACOMPANHE A LEITURA E PINTE A PALAVRA MAR NO 
POEMA. 
 QUANTAS VEZES A PALAVRA MAR APARECE NO POEMA?
A palavra mar aparece cinco vezes no poema, considerando também o título.
IMAGINE QUE VOCÊ E SUA TURMA FORAM BRINCAR 
NA PRAIA. FAÇA UM DESENHO PARA RETRATAR A 
BRINCADEIRA.
AMAR O MAR
O MAR ABRIGA GOLFINHOS, BALEIAS, PEIXINHOS,
ANIMAIS MARINHOS,
PLANTAS, ALGAS E ESTRELAS-DO-MAR.
PREAMAR, ALTO-MAR, MARÉ-CHEIA, MARÉ VAZANTE.
NAS ÁGUAS,
CONCHAS E PÉROLAS.
NAS PRAIAS,
CASTELOS DE AREIA,
CRIANÇAS PULAM ONDAS DE ALEGRIA...
INFÂNCIA, AVENTURA DE AMAR O MAR!
LUCIA PIMENTEL GÓES; SHEILA GOMES; VERA GÓES. ÁGUA-VIDA: 
UMA AVENTURA MOLHADA. SÃO PAULO: SÁ, 2009. P. 31.
LORELYN MEDINA/SHUTTERSTO
CK
POEMA
Atividade preparatória
 Questionar as crianças se conhecem a brincadeira e a música “Caranguejo”. Permitir 
que cantem a canção e mostrem para os colegas os movimentos da brincadeira. Para 
conhecer uma versão, acessar o link disponível em: https://mapadobrincar.folha.com.
br/brincadeiras/roda/592-caranguejo. Acesso em: 19 set. 2020.
 Apresentar uma versão da música tradicional da cultura da Região Sul chamada “Ca-
ranguejo”. De origem açoriana, essa música faz parte da cultura gaúcha, embora seja 
também conhecida em outros lugares do Brasil.
Atividade de desenvolvimento
 Perguntar às crianças se elas conhecem o mar. Permitir que descrevam e comparti-
lhem suas experiências. Apresentar a atividade retomando as discussões levantadas 
na abertura do capítulo e as preferências das crianças em relação às brincadeiras na 
praia. Explicar a proposta da atividade, chamando a atenção para o contexto semân-
tico do poema, explorando a imagem e incentivando as crianças a criarem hipóteses 
sobre o que o poema trata.
 Destacar algumas características normalmente observadas no gênero textual poema.
 Ler o poema com as crianças. Se necessário, ler novamente para que possam ter uma 
compreensão global do texto. Fazer perguntas para explorar a compreensão sobre 
o poema, tais como: Qual é o assunto do poema? Nele aparecem animais, objetos ou 
pessoas? Quais são as atividades das crianças do poema?
 Propor aos alunos que identifiquem a palavra MAR no poema e pintem somente a 
palavra quando esta aparece de forma solta.
 Questionar se há alguma palavra do texto que elas não conheciam ou tiveram dificulda-
de de compreender. Em seguida, explorar os glossários das palavras e seus significados, 
convidando as crianças a perceber quais significados se encaixam melhor no contexto 
do texto e quais os fonemas que formam as palavras, associando-os a nomes próprios 
conhecidos ou a outras palavras de referência presentes no cotidiano dos alunos.
 Para finalizar a atividade, orientar as crianças a desenharem atividades ou brincadeiras 
que gostariam de fazer na praia.
Atividade complementar
 Propor aos alunos que explorem no poema da atividade as palavras escondidas ou 
que derivam da palavra MAR. Selecionar algumas delas e escrevê-las na lousa e pedir 
para as crianças descobrirem em que lugar dessas palavras encontra-se a palavra MAR.
MAR MARÉ MARINHO PREAMAR AMAR
Para observar e avaliar
A discussão sobre palavras derivadas, sufixos e palavras que se encontram escondidas em outras 
palavras pode contribuir para a percepção das crianças sobre a linguagem. Essa atividade propor-
ciona a oportunidade de observar o que elas já sabem sobre ler e escrever.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EF01) Expressar ideias, desejos e senti-
mentos sobre suas vivências, por meio da lin-
guagem oral e escrita (escrita espontânea), de 
fotos, desenhos e outras formas de expressão.
(EI03EF02) Inventar brincadeiras cantadas, 
poemas e canções, criando rimas, alitera-
ções e ritmos.
(EI03EF07) Levantar hipóteses sobre gêne-
ros textuais veiculados em portadores co-
nhecidos, recorrendo a estratégias de obser-
vação gráfica e/ou de leitura.
(EI03EF09) Levantar hipóteses em relação à 
linguagem escrita, realizando registros de pala-
vras e textos, por meio de escrita espontânea.
(EI03EO01) Demonstrar empatia pelos 
outros, percebendo que as pessoas têm 
diferentes sentimentos, necessidades e ma-
neiras de pensar e agir.
PNA
 Exploração do gênero textual poema.
 Segmentação de frases em palavras e de 
palavras em sílabas
 Noções de raciocínio, uso de representa-
ção concreta e verbal de raciocínios.
 Reconhecimento e produção de rimas e 
aliterações.
 Oportunização da escrita emergente do 
próprio nome e do nome de alguns cole-
gas, bem como de listas, textos memori-
zados e palavras simples.
 Compreensão oral dos alunos por meio 
de estratégias de interação verbal e leitu-
ra compartilhada.
 Leitura em voz alta, pelo professor, de 
textos acompanhados (precedidos ou su-
cedidos) de perguntas para desenvolver e 
aferir a curiosidade e a compreensão oral, 
envolvendo o emprego de pronomes inter-
rogativos e adverbiais, tais como “quem”, 
“que”, “qual”, “quanto”, “quando”, “onde”, 
“por que”, bem como perguntas abertas 
sobre os textos e seus temas, a exemplo 
de descrição de personagens, situações e 
cenários, fomentando a habilidade de infe-
rência e de previsão de desfechos.
Saber mais
 Poemas que escolhi para as crianças
Ruth Rocha
Salamandra, 2013
Este livro é um verdadeiro presente para 
as crianças: uma coletânea de obras de 
poetas brasileiros de várias épocas. Apai-
xonada por poesia desde sua infância, Ruth 
Rocha fez a seleção dos poemas.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/E
d
it
o
ra
 S
a
la
m
a
n
d
ra
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 158P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 158 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
159
Página 129
129
ANIMAIS DO MAR
 OBSERVE UMA PARTE DO POEMA:
“O MAR ABRIGA GOLFINHOS, BALEIAS, PEIXINHOS [...]”.
AGORA, ENCONTRE E CONTORNE NA IMAGEM OS 
ANIMAIS APRESENTADOS NO POEMA QUE VIVEM NO MAR.
R
O
M
A
N
 D
IC
K
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
NA ILUSTRAÇÃO FALTOU ALGUM ANIMAL MARINHO 
APRESENTADO NO POEMA? DESENHE ESSE ANIMAL NO 
ESPAÇO INDICADO NA IMAGEM. Faltou a baleia.
ANIMAIS DO MAR
Atividade preparatória
 Providenciar o material disponível sobre animais 
marinhos no Material do Professor Digital para 
apoiar a atividade com imagens.
 Organizar as crianças em grupos de pesquisa so-
bre os animais marinhos, distribuindo alguns ani-
mais para cada grupo. Providenciar livros, revistas 
e links de sites que tratem sobre o tema. Propor 
aos alunos que pesquisem informações e imagens que ilustrem suas descobertas. In-
centivar os alunos a elaborarem pequenas legendas com as curiosidades sobre os 
animais utilizando a escrita espontânea ou textos coletivos. 
 Se possível, selecionar diferentes espécies de animais marinhos e começar a reconhecer 
algumas classificações, como mamíferos, crustáceos, peixes, aves e outros. Aproveite 
para explorar informações de tamanho, peso e curiosidades matemáticas, criando algu-
mas representações gráficas, por ícones ou ilustrações, por exemplo:
 Organizar uma exposição com as informações e imagens pesquisadas e convidar 
familiares e a comunidade escolar para participar do evento.
Atividade de desenvolvimento
 Apresentar a atividade para as crianças explorando as imagens, descrevendo o que 
representam e qual a nomenclatura dos animais que aparecem na imagem. Explorar 
a quantidade de animais representados na imagem. Há animais que podem ser con-
fundidos com a areia, mas as crianças devem identificar ao menos 10 deles.
 Retomar o trecho do poema com os animais. Pedir para as crianças os encontrarem 
na imagem da atividade e contorná-los. Perguntar aos estudantes se falta na imagem 
algum que foi descrito no trecho do poema. Solicitar que desenhemo animal faltante 
na imagem. Para finalizar essa etapa, perguntar aos alunos quantos animais a imagem 
apresenta agora (somando o desenho da baleia).
 Por fim, apresentar a atividade e solicitar aos alunos que tentem separar as palavras 
da frase utilizando traços ou barrinhas. Escrever na lousa a frase sem espaços, como 
está na atividade, enquanto as crianças tentam resolver. Depois, reescrever na lousa, 
conforme proposto pelas crianças e pedir que comparem com a frase no início da 
atividade, para constatarem se o resultado é igual.
Para observar e avaliar
Essa atividade em grupo possibilita uma boa oportunidade para observar as crianças utilizando 
seus conhecimentos sobre palavras e frases e relacionando-os com situações do cotidiano.
Atividade complementar
 Propor novas frases para as crianças segmentarem em palavras ou complementarem 
com as palavras finais. Por exemplo:
CARANGUEJO NÃO É ___________ (PEIXE).
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EF01) Expressar ideias, desejos e senti-
mentos sobre suas vivências, por meio da lin-
guagem oral e escrita (escrita espontânea), de 
fotos, desenhos e outras formas de expressão.
(EI03EF02) Inventar brincadeiras cantadas, 
poemas e canções, criando rimas, alitera-
ções e ritmos.
(EI03EF07) Levantar hipóteses sobre gê-
neros textuais veiculados em portadores 
conhecidos, recorrendo a estratégias de 
observação gráfica e/ou de leitura.
(EI03EF09) Levantar hipóteses em relação à 
linguagem escrita, realizando registros de pala-
vras e textos, por meio de escrita espontânea.
(EI03EO01) Demonstrar empatia pelos 
outros, percebendo que as pessoas têm 
diferentes sentimentos, necessidades e ma-
neiras de pensar e agir.
PNA
 Exploração do gênero textual poema.
 Noções de raciocínio, uso de representa-
ção concreta e verbal de raciocínios.
 Reconhecimento e produção de rimas e 
aliterações.
 Oportunização da escrita emergente do 
próprio nome e do nome de alguns cole-
gas, bem como de listas, textos memori-
zados e palavras simples.
 Compreensão oral dos alunos por meio 
de estratégias de interação verbal e leitu-
ra dialogada.
 Leitura em voz alta, pelo professor, de 
textos acompanhados (precedidos ou su-
cedidos) de perguntas para desenvolver e 
aferir a curiosidade e a compreensão oral, 
envolvendo o emprego de pronomes inter-
rogativos e adverbiais, tais como “quem”, 
“que”, “qual”, “quanto”, “quando”, “onde”, 
“por que”, bem como perguntas abertas 
sobre os textos e seus temas, a exemplo 
de descrição de personagens, situações e 
cenários, fomentando a habilidade de infe-
rência e de previsão de desfechos.
 Noções de quantidade, algarismo, somas, 
subtrações, proporções simples envol-
vendo números de apenas um algarismo.
Saber mais
 199 seres marinhos
Pete Taylor
Edições Usborne, 2017
199 ilustrações de peixes, polvos, tubarões, 
águas-vivas e outras criaturas marinhas. 
Organizado por temas como arrecifes de 
corais e profundezas do oceano, o livro é 
ótimo para crianças aprenderem novas 
palavras e aprofundarem o conhecimento.
V
e
c
to
rM
in
e
/S
h
u
tt
e
rs
to
c
k
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 159P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 159 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
160
Página 130
130
IL
U
S
T
R
A
 C
A
R
T
O
O
N
/A
R
Q
U
IV
O
 D
A
 E
D
IT
O
R
A
PEIXES
MARISCOS
CAMARÕES
CARANGUEJOS
20
11
18
15
NÚMEROS: DE 11 A 20 
COMPLETE A SEQUÊNCIA COM O NÚMERO E O NOME 
DELE.
REGISTRE O NÚMERO DE ANIMAIS QUE EXISTE EM CADA 
ESPAÇO.
11
ONZE
12
DOZE
13
TREZE
14
CATORZE
15
QUINZE
16
DEZESSEIS
17
DEZESSETE
18
DEZOITO
19
DEZENOVE
20
VINTE
NÚMEROS: DE 11 A 20
Atividade preparatória
 Propor um jogo com os números disponíveis nos cartões com numerais de 0 a 20 e 
as quantidades representadas no Material do Professor Digital.
 Explorar com as crianças a organização da série numérica de forma crescente. Recitar 
os números. Depois, propor que organizem a série de forma decrescente.
 Ao final, escolher um número aleatório no cartão e pedir aos alunos que descubram 
o número anterior e posterior a esse número.
Atividade de desenvolvimento
 Apresentar a atividade explorando o quadro com a sequência numérica. Orientar as 
crianças a identificarem os números que faltam, nomeando-os e ajudando as crianças 
a descobrirem que o número está representado pelo numeral e pelo nome por escri-
to. Eles devem completar as informações que faltam, mas para isso precisam perceber 
o padrão da série numérica.
 Por último, apresentar a atividade com os animais marinhos e pedir que identifiquem 
e nomeiem cada animal. Explorar quantidades próximas às capacidades das crianças, 
para que consigam resolver. Essa observação permite definir o nível das próximas 
estratégias. Em seguida, pedir que contem e registrem a quantidade de animais de 
cada quadrinho. Perguntar aos alunos quais quadros têm maior e menor quantidade 
de elementos, se estão em uma sequência ou não, se o quadrinho maior é o que tem 
maior quantidade de elementos.
Atividade complementar
 Para enriquecer a atividade, providenciar revistas e jor-
nais para recortar modelos dos animais marinhos que as 
crianças pesquisaram. Para criar esses modelos, contor-
nar a silhueta dos animais, recortar e caracterizá-los. 
 Solicitar às crianças que escolham alguns animais e suas 
quantidades e criem um problema ilustrado para o co-
lega solucionar. Pedir aos alunos que, organizados em 
duplas, troquem o problema elaborado com o colega, para que cada um resolva o 
problema proposto pelo outro. Ao final, avaliar com as crianças se conseguiram rea-
lizar a tarefa proposta, fazendo algumas perguntas: O problema que criaram envolve 
adição ou subtração? Você conseguiu organizar o problema com todas as informa-
ções necessárias para resolvê-lo? Como foi resolver um problema assim? Quais pro-
cedimentos você utilizou para resolver o problema?
Para observar e avaliar
Observar, escutar e registrar o que as crianças sabem sobre a situação-problema e suas noções sobre as 
características de um problema que explora quantidades e operações matemáticas. A atividade permite 
acompanhar como as crianças selecionam os materiais que envolvem contagem e registro de quantidades 
e oferece a elas a oportunidade de descrever como construíram seu raciocínio e resolveram os desafios.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03ET04) Registrar observações, manipu-
lações e medidas, usando múltiplas lingua-
gens (desenho, registro por números ou es-
crita espontânea), em diferentes suportes.
(EI03ET07) Relacionar números às suas 
respectivas quantidades e identificar o an-
tes, o depois e o entre em uma sequência.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
(EI03EF06) Produzir suas próprias histórias 
orais e escritas (escrita espontânea), em si-
tuações com função social significativa.
PNA
 Noções de quantidade, algarismo, somas, 
subtrações, proporções simples envol-
vendo números de apenas um algarismo.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Algarismos de 0 a 9 com suas repre-
sentações gráficas, relacionando-os às 
quantidades que representam, o traçado 
dos algarismos e a contextualização de 
quantidades em contagens de dinheiro, 
pessoas e objetos em geral.
Saber mais
 No fundo do mar: Quem procura 
acha!
Kirsteen Robson
Edições Usborne, 2018
Preparar, apontar... ACHAR! Este livro 
tem 25 páginas de desenhos divertidos 
de animais e perguntinhas para desafiar 
seus olhos e seu poder de concentração. 
Encontre os peixes, o polvo, as baleias e 
muitos outros animais marinhos.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/E
d
it
o
ra
 U
s
b
o
rn
e
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/C
o
m
p
a
n
h
ia
 
d
a
s
 L
e
tr
in
h
as
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 160P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 160 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
161
Página 131
131
QUANTIDADE: QUANTOS ANIMAIS?
COM A AJUDA DOS COLEGAS, DESCUBRA:
QUANTOS PEIXES LISTRADOS ELE ENCONTROU?
Onze peixes listrados.
QUANTOS PEIXES AMARELOS ELE ENCONTROU?
Quinze peixes amarelos.
QUANTAS ESTRELAS-DO-MAR ELE ENCONTROU?
Vinte estrelas-do-mar.
AGORA É SUA VEZ! DESENHE 11 PEIXINHOS NO ESPAÇO 
INDICADO NA IMAGEM.
QUE OUTRO ANIMAL O MENINO ENCONTROU?
NILSON MERGULHOU PARA OBSERVAR OS ANIMAIS 
MARINHOS.
Uma tar taruga.
IL
U
S
T
R
A
 C
A
R
T
O
O
N
/A
R
Q
U
IV
O
 D
A
 E
D
IT
O
R
A
QUANTIDADE: QUANTOS ANIMAIS?
Atividade preparatória
 Providenciar para os alunos a cópia do Ligue pontos de 1 a 20 com peixe, conforme 
modelo a seguir. Quando completarem o desenho, perguntar qual a figura formada 
e em qual local esse animal vive. Aproveitar a oportunidade para retomar a série 
numérica de 1 a 20 de forma lúdica, com os números disponíveis no desenho.
Atividade de desenvolvimento
 Apresentar a atividade explorando a ilustração. Pedir às crianças que identifiquem o 
que está representado. Ler o comando da atividade e orientar as crianças a identificar 
as quantidades de cada animal solicitado. Os alunos devem complementar com as 
informações correspondentes a cada animal.
 Pedir que desenhem a quantidade de peixinhos solicitada na imagem e, depois, escre-
vam o nome de outro animal encontrado e que ainda não havia sido explorado.
Atividade complementar
 Providenciar uma cópia de malha pontilhada para cada criança do Material do Pro-
fessor Digital.
 Propor às crianças a criação de um ligue pontos com algum elemento relacionado 
ao tema de praia e animais marinhos. Deixar a série numérica em aberto, para que 
explorem e decidam até que número conseguem fazer. Se houver disponibilidade de 
acesso, algumas ferramentas digitais podem ser utilizadas para auxiliar na criação de 
desenhos com pontos.
 Solicitar que troquem seu desenho com um colega, para que este complete o ligue pontos 
e descubra o desenho formado. Perguntar para os estudantes: Como foi criar a atividade? 
Qual foi a maior dificuldade? Como decidiram até quantos números iriam utilizar? Quais 
estratégias utilizaram para criar o desenho? Como foi completar o desenho do colega? 
Você conseguiu antecipar qual seria o desenho? O desenho que formou ficou bom?
Para observar e avaliar
A atividade permitirá perceber como as crianças estabelecem a relação espacial ao desenhar na 
malha. Também possibilita a exploração da série numérica e das estratégias adotadas para resolver 
problemas surgidos durante a criação do desafio.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03ET04) Registrar observações, manipu-
lações e medidas, usando múltiplas lingua-
gens (desenho, registro por números ou es-
crita espontânea), em diferentes suportes.
(EI03ET07) Relacionar números às suas 
respectivas quantidades e identificar o an-
tes, o depois e o entre em uma sequência.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Noções de quantidade, algarismo, somas, 
subtrações, proporções simples envol-
vendo números de apenas um algarismo.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Algarismos de 0 a 9 com suas repre-
sentações gráficas, relacionando-os às 
quantidades que representam, o traçado 
dos algarismos e a contextualização de 
quantidades em contagens de dinheiro, 
pessoas e objetos em geral.
Saber mais
 A escolinha do mar
Ruth Rocha
Salamandra, 2009
No fundo do mar existe uma escola onde 
polvos, lulas e siri-patolas, todos os peixi-
nhos e estrelas-do-mar se juntam alegres 
para estudar. Lá, dona Ostra e o professor 
Camarão ensinam, felizes, sua lição.
 As múltiplas linguagens da 
educação matemática na 
formação e na prática docente
Jogo destacado como elemento prepon-
derante para o ensino e o desenvolvi-
mento da aprendizagem de conceitos 
matemáticos. Disponível em: http://www.
uece.br/eduece/dmdocuments/As%20
multiplas%20linguagens%20da%20edu-
cacao.pdf. p. 110. Acesso em: 19 set. 2020.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/E
d
it
o
ra
 S
a
la
m
a
n
d
ra
y
u
s
u
fd
e
m
ir
c
i/
S
h
u
tt
e
rs
to
ck
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 161P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 161 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
162
Página 132
132
LETRA F
VEJA COMO A LETRA F APARECE ALGUMAS VEZES NA 
CANÇÃO.
QUAIS PALAVRAS NA LETRA DA MÚSICA TÊM A LETRA F?
As palavras são: formiguinha e fazer.
COMPLETE AS PALAVRAS COM A LETRA F.
OLHA LÁ 
QUEM VEM CHEGANDO... 
É A FORMIGUINHA...
OLHA A FORMIGUINHA 
OLHA A FORMIGUINHA 
CUIDADO PARA ELA NÃO FAZER COSQUINHA...
OLHA A FORMIGUINHA 
OLHA A FORMIGUINHA 
CUIDADO PARA ELA 
NÃO CHEGAR NA BARRIGUINHA
DA TRADIÇÃO POPULAR.
ELIPEF UTEBOLF IN ÂNCIAF CON ETE F
FORMIGA.
D
R
E
A
M
C
R
E
A
T
IO
N
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
G
R
A
P
H
IC
S
R
F.
C
O
M
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
G
R
A
P
H
IC
-L
IN
E
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
K
A
N
K
H
E
M
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
LY
U
D
M
Y
L
A
 K
H
A
R
L
A
M
O
V
A
/
S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
F f
F f
LETRA F
Atividade preparatória
 Apresentar a brincadeira com a canção “Quando Fernando, O Sétimo” para as crian-
ças e perguntar quem já conhece a canção. Cantar uma vez com as crianças que já 
conhecem a letra, alternando as vogais. A seguir, propor que cantem todos juntos. 
Atividade de desenvolvimento
 As letras foram organizadas para serem apresentadas com um critério crescente de 
dificuldade.
Após as vogais, são introduzidas consoantes prolongáveis, isto é, as con-
soantes cujos sons podem ser facilmente pronunciados de forma isolada, 
sem uma vogal. Primeiramente são apresentadas as consoantes regulares 
(que tendem a possuir apenas um som), como F, J, M, N, V, Z. Depois, são apre-
sentadas as consoantes facilmente pronunciadas de forma isolada e que são 
irregulares (ou seja, que tendem a possuir mais de um som), como L, S, R e 
X. Neste caso, apenas os sons regulares e mais frequentes dessas letras são 
apresentados. Os sons irregulares são introduzidos posteriormente [...].
Após as consoantes facilmente pronunciáveis, são introduzidas as con-
soantes cujos os sons são mais difíceis de pronunciar de forma isolada. Nes-
te grupo, estão incluídas as consoantes B, C, P, D, T, G e Q. Também para estas 
letras devem ser inicialmente apresentados apenas os sons regulares.
Em seguida é apresentada a consoante H, que é uma exceção, já que não 
tem som. Finalmente, são introduzidas as letras K, W e Y [...].
SEABRA, Alessandra G.; CAPOVILLA, Fernando C. Alfabetização: método fônico. 
São Paulo: Memnon, 2010. p. 126-7.
 Para apresentar a atividade, fazer a leitura do comando e da canção e perguntar de 
que forma podem ver a FORMIGUINHA representada. Provavelmente as crianças 
mostrarão a imagem. Incentivá-las a tentar encontrar a palavra escrita.
 Se possível, ouvir a canção da formiguinha com as crianças e pedir que percebam ou-
tras palavras que começam com a letra F. Ler a atividade, para que identifiquem essas 
palavras no texto da página. Solicitar que pintem a palavra que começa com a letra F.
 Mostrar a letra F, que pode ser escrita nas formas bastão e cursiva, em maiúsculas 
e minúsculas. Explicar que a letra se chama F (éfe) e tem o som de “f ” e pedir que 
repitam o som (se necessário, prolongue o som do “fffformiguinha”). Explorar com o 
dedo os movimentos das letras no ar ou acompanhar com a escrita na lousa.
 Por último, explorar a atividade de completar com a letra F para formar novas palavras.
Atividade complementar
 No decorrer de todo o capítulo, o banco de palavras de referência foi sendo cons-
truído em umpapel Kraft que ficou exposto em um painel da sala de aula. Completar 
com as palavras que ainda não foram escritas na letra correspondente.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EF09) Levantar hipóteses em relação 
à linguagem escrita, realizando registros de 
palavras e textos, por meio de escrita es-
pontânea.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Síntese de sons (fonemas) em palavras.
 Segmentação de palavras em seus sons 
(fonemas).
 Identificação do primeiro som (fonema) 
de palavras.
 Associação de cada letra a sua realização 
fonológica dominante.
 Associação de cada letra a exemplos de 
substantivos concretos (objetos, animais, 
cenários etc.) cuja grafia se inicia pela le-
tra em questão.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Traçado, pelo estudante, das letras.
 Mapeamento motor da escrita das letras 
no ar, em caixas de areia ou outros meios 
para estimular a aprendizagem multissen-
sorial das letras e da grafia delas.
Saber mais
 O fulano do F
Luísa Ducla Soares
Civilização Editora, 2013
Fernando Freitas Fonseca era um rapaz 
com a mania dos Fs. Morava em Faro. Só 
jogava futebol. Só cantava o fado. Só to-
cava flauta…
Será que o Fernando consegue levar a sua 
mania até ao fim?
Descubra o final feliz desta divertida his-
tória de Luísa Ducla Soares!
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/C
iv
ili
za
ç
ã
o
 E
d
it
o
ra
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 162P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 162 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
163
Página 133
133
LETRA J
ACOMPANHE A LEITURA DA LETRA DA MÚSICA.
PINTE NO TEXTO ACIMA A PALAVRA QUE COMEÇA COM A 
LETRA J.
COMPLETE AS PALAVRAS COM A LETRA J.
MINHA JANGADA VAI SAIR PRO MAR
VOU TRABALHAR, MEU BEM QUERER
SE DEUS QUISER QUANDO EU VOLTAR DO MAR
UM PEIXE BOM EU VOU TRAZER.
DORIVAL CAYMMI. SUÍTE DO PESCADOR. IN: CAYMMI E 
O MAR. RIO DE JANEIRO: ODEON, 1957. 
JANGADA.
ARDIMJ IBOIAJ LARAN AJ LO AJ
G
R
A
P
H
IC
S
R
F.
C
O
M
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
C
R
S
T
O
C
K
E
R
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
M
IC
R
O
O
N
E
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
V
IK
T
O
R
IA
 K
U
R
P
A
S
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
M
A
R
C
H
E
L
L
O
74
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
J j
J j
LETRA J
Atividade preparatória
 Perguntar para as crianças se conhecem alguma brincadeira ou canção com o jaca-
ré. Apresentar a brincadeira com a canção “Eu conheço um jacaré”. Caso as crian-
ças a conheçam, permitir que exponham as suas explicações e mostrem quais as 
estratégias importantes para acertar a brincadeira. Cantar uma vez com as crianças 
toda a canção, acompanhando com os movimentos que complementam a brinca-
deira. Depois, propor que cantem novamente todos juntos e, se possível, escrever 
na lousa algumas palavras-chaves, como as partes do corpo, conforme elas apare-
cem na canção.
Atividade de desenvolvimento
 Para apresentar a atividade, fazer a leitura do comando da atividade e do trecho da 
canção, para as crianças descobrirem a letra que irão trabalhar. Provavelmente as 
crianças mostrarão a imagem. Nesse caso, perguntar de que outra forma a palavra 
jangada pode ser representada na atividade.
 Se possível, ouvir a canção da jangada com as crianças e relacionar a jangada à cultura 
de Santa Catarina e aos pescadores. Ler a atividade para as crianças identificarem 
essas palavras no texto da página e solicitar que elas pintem a palavra que começa 
com a letra J.
 Perguntar às crianças se há alguma palavra no texto que elas não conheciam ou 
tiveram dificuldade em compreender. Explorar os glossários das palavras e seus sig-
nificados, convidando as crianças a perceber quais significados se encaixam melhor 
no contexto do texto e os fonemas que formam as palavras, associando-os aos 
nomes próprios já conhecidos ou a outras palavras de referência, de uso cotidiano 
pelos alunos.
 Mostrar a letra J, que pode ser escrita em letra bastão e em letra cursiva, em letras 
maiúscula e minúscula, explicar que a letra se chama J (jota) e tem o som de “j”; pedir 
que repitam o som. Explorar com o dedo os movimentos das letras no ar ou acom-
panhando enquanto escreve na lousa.
 Por último, explorar a atividade de completar com a letra J para formar novas palavras.
Atividade complementar
 Escolher com as crianças uma das histórias clássicas cujo personagem tem o nome 
que começa com J, como João e Maria ou João e o pé de feijão. Aproveitar para ex-
plorar a leitura, trabalhando a escuta atenta dos alunos, como na compreensão leitora 
com a leitura dialogada. Ao final, explorar o vocabulário e as palavras que contribuem 
com o estudo das letras do capítulo.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EF06) Produzir suas próprias histórias 
orais e escritas (escrita espontânea), em si-
tuações com função social significativa.
(EI03EF09) Levantar hipóteses em relação à 
linguagem escrita, realizando registros de pala-
vras e textos, por meio de escrita espontânea.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Síntese de sons (fonemas) em palavras.
 Segmentação de palavras em seus sons 
(fonemas).
 Identificação do primeiro som (fonema) 
de palavras.
 Associação de cada letra a sua realização 
fonológica dominante.
 Associação de cada letra a exemplos de 
substantivos concretos (objetos, animais, 
cenários etc.) cuja grafia se inicia pela le-
tra em questão.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Traçado, pelo estudante, das letras.
 Mapeamento motor da escrita das letras 
no ar, em caixas de areia ou outros meios 
para estimular a aprendizagem multissen-
sorial das letras e da grafia delas.
Saber mais
 A jangada dos jacarés
João Claudio Arendt
Chiado Editora, 2019
Se dentro da água unissem mãos e pés, 
uma jangada fariam os jacarés?
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/C
h
ia
d
o
 E
d
it
o
ra
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 163P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 163 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
164
Página 134
134
LETRA M
VOCÊ SABE O QUE É RAP? ACOMPANHE A LEITURA DA 
LETRA DE UM RAP SOBRE O MAR.
FAÇA UM DESENHO PARA REPRESENTAR O RAP DO MAR.
PINTE NO DIAGRAMA AS PALAVRAS QUE COMEÇAM COM 
A LETRA M.
O RAP DO MAR
MUITAS PESSOAS JOGAM LIXO NO MAR,
COM ISSO NÃO PODEREMOS MAIS PESCAR
E FICAREMOS DOENTES 
SE LÁ FORMOS NADAR,
OS PEIXES NÃO PODERÃO MAIS RESPIRAR.
[...]
DOMINIQUE STTANFFER, 11 ANOS, SÃO PAULO, BRASIL. O RAP DO 
MAR. MISSÃO TERRA: O RESGATE DO PLANETA. AGENDA 21, FEITA 
POR CRIANÇAS E JOVENS. SÃO PAULO: MELHORAMENTOS, 1994. P. 23.
M A R I S C O T
Z V M E N I N A
A L V I A A E M
C A B A R U O W
A
N
D
R
E
W
 R
Y
B
A
L
K
O
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
M m
M m
IL
U
S
T
R
A
 C
A
R
T
O
O
N
/
A
R
Q
U
IV
O
 D
A
 E
D
IT
O
R
A
LETRA M
Atividade preparatória
 Em uma área aberta, propor a elaboração de contornos de desenhos feitos com 
materiais, ou de traçados marcados na areia. Distribuir pauzinhos de sorvete ou 
outro material semelhante para que façam a atividade de montar a figura solicita-
da ou escrever na areia. Começar dando orientações que estejam mais voltadas 
ao movimento, como desenhar dois picos de montanha.
 Perguntar se esse desenho lembra alguma letra que conhecem e que letra é essa. 
Solicitar que digam se conhecem palavras que começam com a letra M.
Atividade de desenvolvimento
 Conversar com as crianças sobre o estilo musical RAP. Perguntar se já ouviram 
músicas desse estilo e se gostam. Explorar com os alunos que o RAP é uma asso-
ciação de música, ritmoe poesia. Normalmente, é um tipo de música em que as 
letras tratam de problemas e das dificuldades da vida de pessoas que vivem em 
bairros menos favorecidos das grandes cidades.
 Explorar o significado da expressão e os fonemas da palavra, relacionando a ou-
tros termos de referência do banco de palavras.
 É importante que as crianças compreendam que as nossas atitudes e o uso dos 
recursos naturais têm consequências para o meio ambiente, o que exige que 
tenhamos uma postura consciente e sustentável.
 Ler o trecho da letra da canção e solicitar que as crianças identifiquem as palavras 
escritas com a letra M. Escrever na lousa as palavras, conforme elas forem identi-
ficadas, destacando onde a letra M aparece na escrita. Por exemplo: MUITAS (no 
começo da palavra) e JOGAM (ao final da palavra).
 Mostrar a letra M, que pode ser escrita nas formas bastão e cursiva, em maiúscula 
e minúscula. Explicar que a letra chama M e tem o som de “m”; pedir que repitam 
o som. Explorar com o dedo os movimentos das letras no ar ou acompanhar 
enquanto escreve na lousa.
 Ao final da atividade, explorar com as crianças a proposta de um diagrama, expli-
cando que precisam localizar as palavras que as imagens representam. Orientar 
os alunos a identificarem a palavra e a pintarem todas as letras que a compõem.
Para observar e avaliar
A atividade permitirá perceber o conhecimento das crianças sobre a relação entre fonema e 
grafema e a exploração visomotora de discriminação das palavras em um diagrama. Pode ser 
oportuno conversar com as crianças sobre as dificuldades encontradas durante a atividade, 
para maior intencionalidade nas próximas atividades.
Atividade complementar
 Propor uma pesquisa mais profunda sobre o consumo consciente e o uso susten-
tável dos recursos naturais. Se considerar interessante, envolver os familiares na 
pesquisa ou na descrição de atitudes a serem adotadas no cotidiano dos alunos 
que podem contribuir para o consumo consciente e sustentável.
f
a
m i l i a
r
l
it
eracia
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EF09) Levantar hipóteses em relação à 
linguagem escrita, realizando registros de pala-
vras e textos, por meio de escrita espontânea.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Síntese de sons (fonemas) em palavras.
 Segmentação de palavras em seus sons 
(fonemas).
 Identificação do primeiro som (fonema) 
de palavras.
 Associação de cada letra a sua realização 
fonológica dominante.
 Associação de cada letra a exemplos de 
substantivos concretos (objetos, animais, 
cenários etc.) cuja grafia se inicia pela le-
tra em questão.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Traçado, pelo estudante, das letras.
 Mapeamento motor da escrita das letras 
no ar, em caixas de areia ou outros meios 
para estimular a aprendizagem multissen-
sorial das letras e da grafia delas.
 Animais, água e minerais.
Saber mais
 Um barco em meu nome
Glória Kirinus
Paulus Editora, 2020
Mário é um garotinho bastante observador. 
Um dia, reparando na grafia de seu nome, 
percebeu que nele moravam o mar e o 
rio, duas palavras bem especiais. No final 
da historinha, o menino tem uma agradável 
surpresa quando sente um balanço nas le-
tras do próprio nome mudá-las de lugar e 
dar espaço para outra palavra surgir...
 Dicas para o consumo consciente
O site do Ministério do Meio Ambiente 
traz 5 dicas para o consumo consciente 
de embalagens. 
Disponível em: https://www.mma.gov.br/ 
responsabi l idade-socioambienta l /
producao-e-consumo-sustentavel/
consumo-consciente-de-embalagem/
dicas-para-o-consumo-consciente . 
Acesso em: 19 set. 2020.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/P
a
u
lu
s
 E
d
it
o
ra
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 164P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 164 10/7/20 3:54 PM10/7/20 3:54 PM
165
Página 135
135
LETRA N
ACOMPANHE A LEITURA DO POEMA.
QUAIS PALAVRAS NO POEMA TÊM A LETRA N?
As palavras navio e jogando.
PINTE AS PALAVRAS QUE COMEÇAM COM A LETRA N.
[...] 
MAS O MAR É CHEIO
DE PERIGOS.
TEM PEIXE COMILÃO
FEITO BARRACUDA.
TEM NAVIO QUE PASSA
JOGANDO ÓLEO QUE SUJA
E MATA TUDO.
[...]
ANA MARIA MACHADO E CLAUDIUS. NO IMENSO 
MAR AZUL. SÃO PAULO: SALAMANDRA, 1988. P. 4.
caranguejo NATAÇÃO Nilson
NUVEM nariz mamão
NAVIO.
N n
N n
A
U
N
 P
H
O
T
O
G
R
A
P
H
E
R
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
LETRA N
Atividade preparatória
 Organizar as crianças em meio círculo, voltadas para a lousa ou para um cartaz de pa-
pel Kraft. Explicar as regras: serão dadas algumas dicas e elas precisam falar as palavras 
que atendam às características da dica, então precisam prestar muita atenção e se 
ajudar mutuamente. Se achar interessante, direcionar as perguntas para cada criança 
e depois pedir ajuda do grupo como um todo. Exemplos de dicas e respostas:
 Diga o nome de uma parte do corpo eu começa com “na”. (NARIZ)
 Diga o nome de uma menina que termina com “na”. (Luciana, Ana, Silvana, Mariana)
 Diga o nome de uma fruta que termina com “na”. (banana, guaraná, nectarina)
Atividade de desenvolvimento
 Ler o comando e o trecho do poema na atividade e conversar com as crianças, ques-
tionando: Sobre o que fala o poema? A letra quer chamar a nossa atenção para qual 
tema? Por que os navios podem ser prejudiciais para a vida marinha?
 Ler o trecho da letra da canção e solicitar que as crianças identifiquem as palavras 
escritas com a letra N. Pode-se escrever na lousa as palavras, conforme elas forem 
sendo identificadas, destacando onde a letra N aparece na escrita. Por exemplo: NA-
VIO (no começo da palavra) e JOGANDO (no meio da palavra).
 Mostrar a letra N, que pode ser escrita nas formas bastão e cursiva, em maiúscula 
e minúscula. Explicar que a letra se chama N (ene) e tem o som de “n”; pedir que 
repitam o som. Explorar com o dedo os movimentos das letras no ar ou acompanhar 
enquanto escreve na lousa. Orientar para que identifiquem e pintem as palavras que 
começam com a letra N. 
Atividade complementar
 Providenciar com antecedência, com ajuda dos 
familiares, uma bandeja plástica de embalagem 
de legumes, um canudinho plástico, fita-crepe 
e bexiga para cada criança. Propor às crianças 
criarem um navio que flutue e se mova na água. 
Fazer um furo na bandeja, passar o canudinho e 
prender o balão na ponta do canudo que ficou 
dentro do barco, usando um elástico bem firme. 
Explicar às crianças que é preciso assoprar o 
balão até enchê-lo, tapar a saída do ar com o 
dedo e soltar o barco deixando o canudinho 
na água. Então é só observar como o barco se 
move e se divertir!
f
a
m i l i a
r
l
it
eracia
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EF09) Levantar hipóteses em relação à 
linguagem escrita, realizando registros de pala-
vras e textos, por meio de escrita espontânea.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Síntese de sons (fonemas) em palavras.
 Segmentação de palavras em seus sons 
(fonemas).
 Identificação do primeiro som (fonema) 
de palavras.
 Associação de cada letra a sua realização 
fonológica dominante.
 Associação de cada letra a exemplos de 
substantivos concretos (objetos, animais, 
cenários etc.) cuja grafia se inicia pela le-
tra em questão.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Traçado, pelo estudante, das letras.
 Mapeamento motor da escrita das letras 
no ar, em caixas de areia ou outros meios 
para estimular a aprendizagem multissen-
sorial das letras e da grafia delas.
Saber mais
 Fique por dentro do fundo do mar
Editora Usborne, 2018
Um livroenvolvente da série “Fique por 
dentro”, que transporta a imaginação 
das crianças para uma viagem ao fundo 
do mar. Os jovens leitores vão explorar 
diferentes hábitats subaquáticos, como os 
recifes de coral e as fendas oceânicas, des-
cobrir os segredos de criaturas marinhas 
e entender o impacto dos humanos sobre 
o ambiente marinho.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/E
d
it
o
ra
 U
s
b
o
rn
e
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/h
tt
p
s
:/
/w
w
w
.l
if
e
w
it
h
m
o
o
re
b
a
b
ie
s
.c
o
m
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 165P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 165 10/7/20 3:55 PM10/7/20 3:55 PM
166
Página 136
136
SITUAÇÃO-PROBLEMA: QUEM PESCOU MAIS 
PEIXE?
OBSERVE O DESENHO E CONTORNE:
DE AZUL O PESCADOR QUE PESCOU MAIS PEIXE.
DE VERMELHO O PESCADOR QUE PESCOU MENOS PEIXE.
BARCO 1 1 peixe
BARCO 2 11 peixes
BARCO 3 19 peixes
TOTAL PESCADO 31 peixes
 O PESCADOR QUE PESCOU MENOS PEIXE.
IL
U
S
T
R
A
 C
A
R
T
O
O
N
/A
R
Q
U
IV
O
 D
A
 E
D
IT
O
R
A
COMPLETE A TABELA COM A QUANTIDADE DE PEIXES 
PESCADOS NO:
Vermelho. Azul.
SITUAÇÃO-PROBLEMA: QUEM PESCOU MAIS PEIXE?
Atividade preparatória
 Providenciar palitos de sorvete ou outro material de contagem e elásticos, barbantes 
ou caixinhas para que possam agrupar o material. Organizar a turma em grupos de 
3 ou 4 participantes e distribuir 30 palitinhos para cada grupo, com elásticos para 
agrupar o material, se necessário.
 Apresentar desafios que possibilitem a distribuição ou separação de quantidades 
como dividir em 3 grupos, ou em 5 grupos iguais, explorar quantos ficaram em cada 
grupo e se sobraram palitos.
Atividade de desenvolvimento
 Apresentar a atividade para as crianças, solicitando que acompanhem a leitura dos 
comandos para compreenderem o problema. Pedir que observem a imagem, identi-
fiquem os resultados e representem as quantidades em cada etapa do problema.
 Explicar que a atividade apresenta uma situação-problema pictórica com pescadores 
e as quantidades de peixes e que o desafio é, a partir das imagens, identificar as quan-
tidades da situação-problema e assim resolver o que se pede.
 Na atividade final, retomar a situação e registrar as informações em uma tabela. Per-
mitir que as crianças falem como conseguiram chegar ao resultado.
Atividade complementar
 Selecionar com os alunos um conto clássico ou um livro para desenvolverem jun-
tos um projeto sobre literacia e numeracia. O objetivo é utilizar as histórias para o 
desenvolvimento da compreensão leitora e exploração da consciência fônica e, ao 
mesmo tempo, relacionar o uso das noções matemáticas que permeiam as histórias. 
Por exemplo, ao selecionar a Chapeuzinho Vermelho, podemos explorar todos os 
aspectos do contexto semântico, vocabulário, compreensão leitora, reflexão fônica e 
outras explorações sobre a linguagem. Ao mesmo tempo, podemos explorar a quan-
tificação, a contagem, o deslocamento no espaço, a passagem do tempo, as noções de 
medidas ou até receitas e proporções ao fazer os docinhos da cesta da vovó.
A literatura infantil nas aulas de matemática pode ser uma possibilidade 
de tornar essa “disciplina” mais interessante e motivadora, transformando 
seu aprendizado em algo mais significativo e prazeroso.
Ao utilizar livros infantis, os professores podem provocar pensamentos 
matemáticos a partir de questionamentos ao longo da leitura, ao mesmo 
tempo em que a criança se envolve com a história. Assim, a literatura pode 
ser usada com um estímulo para ouvir, ler, pensar e escrever sobre matemá-
tica. (SMOLE et al., 1998, p. 8)
Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/36717. Acesso em: 19 set. 2020.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EO04) Comunicar suas ideias e senti-
mentos a pessoas e grupos diversos.
(EI03ET04) Registrar observações, manipu-
lações e medidas, usando múltiplas lingua-
gens (desenho, registro por números ou es-
crita espontânea), em diferentes suportes.
(EI03ET07) Relacionar números às suas 
respectivas quantidades e identificar o an-
tes, o depois e o entre em uma sequência.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
(EI03EF01) Expressar ideias, desejos e senti-
mentos sobre suas vivências, por meio da lin-
guagem oral e escrita (escrita espontânea), de 
fotos, desenhos e outras formas de expressão.
PNA
 Noções de quantidade, algarismo, somas, 
subtrações, proporções simples envol-
vendo números de apenas um algarismo.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Algarismos de 0 a 9 com suas repre-
sentações gráficas, relacionando-os às 
quantidades que representam, o traçado 
dos algarismos e a contextualização de 
quantidades em contagens de dinheiro, 
pessoas e objetos em geral.
Saber mais
 Era uma vez na matemática: uma 
conexão com a literatura infantil
Kátia Cristina S. Smole, Glauce H. R. 
Rocha, Patrícia Terezinha Cândido e 
Renata Stancanelli
CAEM – IME – USP, 2007
Temas abordados: Leitura e literatura nas 
aulas de Matemática; Literatura infantil e a 
resolução de problemas; Literatura infantil 
nas aulas de Matemática; Tipos de livros 
infantis que podem ser usados nas aulas 
de Matemática; Apêndice com atividades.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/C
A
E
M
-I
M
E
/U
S
P
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 166P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 166 10/7/20 3:55 PM10/7/20 3:55 PM
167
Página 137
137
SITUAÇÃO-PROBLEMA: ADIÇÃO 
VEJA O DESENHO E RESPONDA:
QUANTAS MENINAS ESTÃO NA PRAIA? 
Quatro meninas.
QUANTOS MENINOS ESTÃO NA PRAIA?
Três meninos.
 VAMOS DESCOBRIR QUANTAS CRIANÇAS AO TODO ESTÃO 
NA PRAIA? COMPLETE: 
HÁ MENINAS. HÁ MENINOS. AO TODO HÁ CRIANÇAS.3 74
 + = 4 3 7
K
A
N
K
H
E
M
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
SITUAÇÃO-PROBLEMA: ADIÇÃO
Atividade preparatória
 Utilizar o cartão com números do Material do Professor Digital. Propor novas si-
tuações-problema pictóricas para as crianças. O registro do raciocínio e das etapas 
é importante para a compreensão textual e para a interpretação das situações-
-problema. Estabelecer a relação entre as palavras com algumas situações e raciocí-
nios matemáticos que possibilitam compreender o contexto da situação-problema, 
como HÁ alguns elementos, GANHARAM outros elementos e FICARAM COM 
o total de elementos. Propor variações para essa estrutura com as palavras-chaves: 
TINHA, GANHOU, CHEGARAM, FICARAM AO TODO.
Atividade de desenvolvimento
 Apresentar a atividade para as crianças, retomando o contexto da abertura do capí-
tulo em que as crianças estão brincando na praia. Se considerar interessante, solicitar 
que elas revejam as imagens das páginas de abertura.
 Explicar que a atividade apresenta uma situação-problema pictórica com as 
quantidades de crianças na praia e que o desafio é conseguir, com base nas 
imagens, representar as quantidades da situação-problema, para resolver o de-
safio. Auxiliar as crianças com a leitura do problema e pedir que observem a 
imagem e escrevam o número que representa as quantidades em cada etapa 
do problema.
 Na atividade final, retomar a situação de crianças na praia para representar a senten-
ça de forma numérica e encontrar o resultado. Permitir que as crianças falem como 
conseguiram chegar ao resultado e compartilhem as respostas com os colegas.
Atividade complementar
 Providenciar o jogo de dominó para propor alguns desafios às crianças, como 
identificar e relacionar as quantidades correspondentes às representações nas pe-
ças. As crianças podem criar um problema utilizando as peças do dominó e trocar 
o problema elaborado por elas com um colega, assim cada um constrói a solução 
do que foi proposto pelo outro. Ao final, incentivar as crianças a conversarem so-
bre as estratégias que utilizaram para criar o problema e para solucionaro criado 
pelo do colega.
Para observar e avaliar
A atividade possibilita observar a aprendizagem das crianças sobre contagem, quantificação e 
formas de representação numéricas. É também uma oportunidade de verificar os elementos 
mobilizados para formular um problema e os procedimentos adotados para solucioná-lo. Apro-
veitar para avaliar o que já se sabe, o que está em desenvolvimento e o que não se domina, 
para investir pedagogicamente no desenvolvimento dos dois últimos e balizar, portanto, as 
atividades previstas.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EO04) Comunicar suas ideias e senti-
mentos a pessoas e grupos diversos.
(EI03ET04) Registrar observações, manipu-
lações e medidas, usando múltiplas lingua-
gens (desenho, registro por números ou es-
crita espontânea), em diferentes suportes.
(EI03ET07) Relacionar números às suas 
respectivas quantidades e identificar o an-
tes, o depois e o entre em uma sequência.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
(EI03EF01) Expressar ideias, desejos e senti-
mentos sobre suas vivências, por meio da lin-
guagem oral e escrita (escrita espontânea), de 
fotos, desenhos e outras formas de expressão.
PNA
 Noções de quantidade, algarismo, somas, 
subtrações, proporções simples envol-
vendo números de apenas um algarismo.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Algarismos de 0 a 9 com suas repre-
sentações gráficas, relacionando-os às 
quantidades que representam, o traçado 
dos algarismos e a contextualização de 
quantidades em contagens de dinheiro, 
pessoas e objetos em geral.
Saber mais
 A centopeia que pensava
Herbert de Souza Betinho
Moderna, 2016
Dona Centopeia descobre que, muito 
mais importante que suas cem patinhas, 
é a sua capacidade de pensar. E que com 
o pensamento a gente pode ter ideias, 
inventar histórias, fazer o bem para os ou-
tros e até mudar o mundo.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/E
d
it
o
ra
 S
a
la
m
a
n
d
ra
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 167P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 167 10/7/20 3:55 PM10/7/20 3:55 PM
168
Página 138
138
LETRA V
ACOMPANHE A LEITURA DO POEMA.
QUE PALAVRAS NO POEMA TÊM A LETRA V?
As palavras gaivota, vive, vai, volta e ovos. 
ESCREVA OUTRA PALAVRA COM A LETRA V.
 
COMPLETE AS PALAVRAS COM A LETRA V.
GAIVOTA
GAIVOTA
VIVE LÁ NO CÉU.
GAIVOTA VAI, 
GAIVOTA VOLTA, 
GAIVOTA VAI, 
GAIVOTA VOLTA. 
E OS OVOS?
QUANDO É QUE
A GAIVOTA
BOTA?
LALAU E LAURABEATRIZ. GAIVOTA. IN: FORA DA GAIOLA E OUTRAS 
POESIAS. SÃO PAULO: COMPANHIA DAS LETRINHAS, 1995. P. 22.
ARAV ELEIROV A ENTURAV O Ô V VIOLÃOV
ILUSTRAÇÕES: SURFSUP/ 
SHUTTERSTOCK
TA
R
T
IL
A
/S
H
U
T
T
E
R
S
TO
C
K
V
E
C
TO
R
O
K
/S
H
U
T
T
E
R
S
TO
C
K
N
O
T
IO
N
P
IC
/S
H
U
T
T
E
R
S
TO
C
K
M
O
C
H
IP
E
T
/S
H
U
T
T
E
R
S
TO
C
K
A
N
N
13
13
13
/S
H
U
T
T
E
R
S
TO
C
K
V v
V v
LETRA V
Atividade preparatória
 Providenciar para as crianças, em busca na internet, uma imagem que possibilite iden-
tificação e compreensão do contexto, usando semelhanças e diferenças para classifi-
cação. A imagem pode ser quadriculada para permitir explorar localização, relação de 
espaço, quantificação e contagem, podendo também ser utilizada como um quebra-
-cabeça. Sugestões para a busca da imagem: produtos de feira livre, canteiros de flores, 
surfistas no mar, entre várias outras possibilidades.
Atividade de desenvolvimento
 Ler o comando e o trecho do poema na atividade e conversar com as crianças, inda-
gando: Qual assunto o poema explora? Existe algum trecho do poema que se repete? O 
que lembramos com essa repetição nos versos? Vocês conseguem identificar palavras que 
rimam?
 Explorar com as crianças as palavras GAIVOTA e BOTA, identificando as letras e os 
sons finais que favorecem a rima.
 Ler novamente o trecho do poema e solicitar que as crianças identifiquem as pa-
lavras escritas com a letra V. Pode-se escrever na lousa conforme elas identificam 
as palavras, destacando onde a letra V aparece na escrita. Por exemplo: VIVE, VAI, 
VOLTA (no começo da palavra) e GAIVOTA e OVOS (no meio da palavra).
 Mostrar a letra V, que pode ser escrita em letra bastão e em letra cursiva, em letra 
maiúscula e minúscula. Explicar que a letra se chama V (vê) e tem o som de “v”; pedir 
que repitam o som. Explorar com o dedo os movimentos das letras no ar ou acom-
panhar enquanto escreve na lousa. 
 Ao final da atividade, explorar com as crianças as palavras que começam com a letra 
V, explicando que precisam completar as palavras com essa letra.
Atividade complementar
 Cantar e dançar com as crianças a canção de tradição oral “Vai abóbora”. Perguntar 
se elas conhecem a letra ou alguma variação dela. Pedir que mostrem os movimentos 
que a acompanham. Escrever a letra da canção na lousa e pedir para que identifiquem 
a palavra que cria a repetição e a sonoridade. Depois, explorar as palavras com a letra 
V e as palavras que rimam.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EF09) Levantar hipóteses em relação à 
linguagem escrita, realizando registros de pala-
vras e textos, por meio de escrita espontânea.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Reconhecimento e produção de rimas e 
aliterações.
 Síntese de sons (fonemas) em palavras.
 Segmentação de palavras em seus sons 
(fonemas).
 Identificação do primeiro som (fonema) 
de palavras.
 Associação de cada letra a sua realização 
fonológica dominante.
 Associação de cada letra a exemplos de 
substantivos concretos (objetos, animais, 
cenários etc.) cuja grafia se inicia pela le-
tra em questão.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Traçado, pelo estudante, das letras.
 Mapeamento motor da escrita das letras 
no ar, em caixas de areia ou outros meios 
para estimular a aprendizagem multissen-
sorial das letras e da grafia delas.
Saber mais
 O jogo do vai e vem
Flávia Muniz
FTD Educação, 2012
Em O jogo do vai e vem, um trem animado 
que leva bichos – bicudos, rabudos e pe-
ludos – percorre caminhos e sempre para 
na estação. Entre partidas e chegadas, há 
enigmas para o leitor solucionar.
R
e
p
ro
d
u
çã
o
/F
T
D
 E
d
u
ca
çã
o
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 168P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 168 10/7/20 3:55 PM10/7/20 3:55 PM
169
Página 139
139
LETRA Z
CONHEÇA NO POEMA OS PEIXINHOS ZIG E ZAG.
DESCUBRA QUEM É O ZIG E QUEM É O ZAG E LIGUE OS 
PEIXES AOS SEUS NOMES. 
COMPLETE AS PALAVRAS COM A LETRA Z.
ESCREVA UMA OUTRA PALAVRA COM A LETRA Z.
 
EROZ EBRAZ ANGÃOZ LA ER Z
M
A
R
E
K
 T
R
/S
H
U
TT
E
R
S
TO
C
K
N
E
W
 A
FR
IC
A
/S
H
U
TT
E
R
S
TO
C
K
Z z
Z z
ZAG
ZIG
M
A
R
Y
N
A
 S
/S
H
U
TT
E
R
S
TO
C
K
S
É
R
G
IO
 C
A
P
PA
R
E
LL
I/A
N
A
 C
LÁ
U
D
IA
 
G
R
U
S
ZI
N
S
K
I/A
R
Q
U
IV
O
 D
O
 A
U
TO
R
N
O
TI
O
N
P
IC
/S
H
U
TT
E
R
S
TO
C
K
LETRA Z
Atividade preparatória
 Propor às crianças e a seus familiares uma pesquisa de outros poemas visuais, em 
livros ou na internet. Solicitar que tragam o poema pesquisado para a escola, escrito 
e com imagens, para que apresentem para os colegas. Organizar um mural com todos 
os poemas e selecionar alguns para ampliar a atividade.
Atividade de desenvolvimento
 Ler o comando e explorar o poema visual da atividade. Conversar com as crianças, 
perguntando: É um texto ou um desenho? Sobre o que fala o poema? Existe algum 
trecho do poema que se repete? O que lembramos com essa repetição no poema? Vocês 
conseguem identificarpalavras que rimam? É possível identificar qual dos peixinhos é o 
zig e qual é o zag no poema? Chamar a atenção das crianças para o fato de o nome 
de cada peixe estar escrito várias vezes, formando o corpo deles no poema. Explorar 
alguns aspectos que caracterizam um poema visual.
 Ler novamente o trecho do poema e solicitar que as crianças identifiquem as palavras 
escritas com a letra Z. Pode-se escrever na lousa as palavras, conforme elas vão sendo 
identificadas, destacando onde a letra Z aparece na escrita.
 Mostrar a letra Z, que pode ser escrita em letra bastão e em letra cursiva, em letras 
maiúscula e minúscula. Explicar que a letra se chama Z (zê) tem o som de “z”; pedir 
que repitam o som (se necessário, prolongue o som “zzzumbido”). Explorar com o 
dedo os movimentos das letras no ar ou acompanhar enquanto escreve na lousa. 
Você pode pedir para as crianças escreverem a letra na lousa e ir acompanhando os 
movimentos, usando giz de cores diferentes.
 Ao final da atividade, explorar com as crianças a proposta da atividade com as palavras 
que começam com a letra Z, explicando que é preciso completar as palavras com essa 
letra. Orientar as crianças a escrever e desenhar outra palavra que comece com Z.
Atividade complementar
 Selecionar um tema de interesse das crianças e propor que criem coletivamente um 
poema visual. Para isso, começar construindo uma lista de palavras que se relacionam 
com o tema escolhido e deixar exposta em um papel Kraft.
 Depois, selecionar em livros, revistas ou na internet imagens que se relacionam com 
o tema escolhido. Por exemplo: a praia se relaciona rapidamente com areia e ondas 
do mar, pescador se relaciona com jangada etc. Selecionar, entre as imagens, aquelas 
que melhor representam o tema. Pensar em movimentos e sons que também podem 
ser relacionados a ele, pois os poemas visuais costumam se utilizar de repetições que 
remetem a movimentos ou a sons associados ao tema.
 Orientar a crianças a escolher na lista algumas palavras que rimam, ou acrescentar 
outras palavras que possam rimar. A partir daí, combinar a relação da imagem, a 
repetição do movimento ou do som e algumas das palavras que rimaram. Deixar a 
criatividade ajudar nesse trabalho, no qual a linguagem constrói um poema, apoiada 
pela imagem, pela sonoridade e pela rima.
f
a
m i l i a
r
l
it
eracia
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03EF09) Levantar hipóteses em relação à 
linguagem escrita, realizando registros de pala-
vras e textos, por meio de escrita espontânea.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Síntese de sons (fonemas) em palavras.
 Segmentação de palavras em seus sons 
(fonemas).
 Identificação do primeiro som (fonema) 
de palavras.
 Associação de cada letra a sua realização 
fonológica dominante.
 Associação de cada letra a exemplos de 
substantivos concretos (objetos, animais, 
cenários etc.) cuja grafia se inicia pela le-
tra em questão.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
 Traçado, pelo estudante, das letras.
 Mapeamento motor da escrita das letras 
no ar, em caixas de areia ou outros meios 
para estimular a aprendizagem multissen-
sorial das letras e da grafia delas.
Saber mais
 Poesia visual
Sérgio Capparelli, Ana Cláudia Gruszynski
Global Editora, 2001
Poesia visual, que reúne 28 poemas cons-
truídos por Capparelli e tem projeto 
gráfico e capa da designer Ana Cláudia 
Gruszynski, é um livro diferente. Nele, o 
poeta rompe com a estrutura tradicional 
das formas poéticas – versos, rimas, ritmo, 
exploração sonora – e procura a distri-
buição das palavras no espaço da folha, os 
recursos visuais e gráficos.
R
ep
ro
du
çã
o/
G
lo
ba
l E
di
to
ra
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 169P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 169 10/7/20 3:55 PM10/7/20 3:55 PM
170
Página 140
140
CONTORNE NA IMAGEM AS FORMAS GEOMÉTRICAS QUE 
LEMBRAM:
UM TRIÂNGULO. 
UM CÍRCULO. 
AGORA RESPONDA:
QUANTAS FORMAS LEMBRAM O TRIÂNGULO? 
QUANTAS FORMAS LEMBRAM O CÍRCULO?
COM A AJUDA DOS FAMILIARES, PESQUISE OUTRA OBRA 
DE ARTE COM FORMAS QUE LEMBRAM O TRIÂNGULO E O 
CÍRCULO. 
TRIÂNGULO E CÍRCULO
F
A
M I L I A
R
L
IT
ERACI A
D
J
A
N
IR
A
JANGADAS DO MARANHÃO, DE DJANIRA, 1973 (ÓLEO SOBRE TELA).
6
1 
TRIÂNGULO E CÍRCULO
Atividade preparatória
 Providenciar para as crianças as peças de Tangram, para que recortem as formas. 
Propor que criem figuras utilizando as formas do Tangram. Eles devem nomeá-las 
e apresentar aos colegas, contando qual foi a estratégia que utilizaram para montar.
A importância do Tangram para a educação
[...] Assim, o trabalho com quebra-cabeças contribui para a aprendi-
zagem das formas geométricas, classificando-as através da exploração 
das sete peças do jogo. O objetivo principal do Tangram é ensinar que 
um todo sempre é divisível em várias partes que posteriormente podem 
ser reorganizadas em um outro todo diferente. Assim, a criança já está 
construindo a noção espacial e de divisão.
Disponível em: https://www.educamundo.com.br/blog/tangram-na-educacao-
infantil. Acesso em: 19 set. 2020.
 Para finalizar, sugerir que criem uma história coletiva com alguns personagens e 
elementos que fizeram com Tangram. Sugerir a montagem de uma estrutura de 
texto em que as figuras substituem as palavras, como uma carta enigmática.
Atividade de desenvolvimento
 Apresentar a atividade explorando com os alunos a obra de arte representada, 
destacando os elementos da obra, identificando figuras geométricas que se asse-
melham às formas da imagem, as cores e seus nomes. 
 Para ampliar a atividade, propor aos alunos que conheçam um pouco mais sobre 
o artista e suas obras. Acessar o link disponível em: https://www.escritoriodearte.
com/artista/djanira-da-motta-e-silva. Acesso em: 19 set. 2020.
 Para finalizar, pedir que os alunos pintem as formas que lembram um triângulo na 
imagem representada.
Atividade complementar
 Propor às crianças que, com ajuda dos familiares, pesquisem outra obra de arte 
com formas que lembram o triângulo ou o círculo. Pedir para trazerem para a esco-
la a imagem e a legenda com o nome da obra e do autor. Organizar uma exposição 
com as obras sobre as quais pesquisaram.
f
a
m i l i a
r
l
it
eracia
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03TS02) Expressar-se livremente por 
meio de desenho, pintura, colagem, dobra-
dura e escultura, criando produções bidi-
mensionais e tridimensionais.
(EI03ET01) Estabelecer relações de com-
paração entre objetos, observando suas 
propriedades.
(EI03ET05) Classificar objetos e figuras de 
acordo com suas semelhanças e diferenças.
(EI03CG03) Criar movimentos, gestos, olha-
res e mímicas em brincadeiras, jogos e ativi-
dades artísticas como dança, teatro e música.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Identificação de triângulos, retângulos, 
circunferências, linhas.
 Comparação entre figuras geométricas.
 Visualização e manipulação mental de ob-
jetos bidimensionais e tridimensionais.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
Saber mais
 Era uma vez um gato xadrez...
Bia Villela
Moderna, 2016
Existem diversos tipos de gatos, de muitas 
cores, cada qual com suas peculiaridades 
e manias. Neste livro, Bia Villela nos apre-
senta os felinos com divertidos poemas 
de quatro versos e imagens coloridas de 
linhas marcantes, apresentando as cores 
aos pequenos leitores.
 Biografia: Djanira da Motta e Silva
O site apresenta a biografia da artista do 
modernismo brasileiroDjanira da Motta e 
Silva. Ela foi pintora, desenhista e ilustrado-
ra, entre outras atividades ligadas à arte. 
Disponível em: http://enciclopedia.itau 
cultural.org.br/pessoa9397/djanira. 
Acesso em: 19 set. 2020.
R
e
p
ro
d
u
ç
ã
o
/E
d
it
o
ra
 M
o
d
e
rn
a
F
re
e
p
ik
/F
re
e
p
ik
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 170P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 170 10/7/20 3:55 PM10/7/20 3:55 PM
171
Página 141
141
DESENHE UM 
CÍRCULO.
DESENHE UM 
TRIÂNGULO SOBRE O 
CÍRCULO.
DESENHE UM 
TRIÂNGULO MENOR 
NA PONTA DO 
TRIÂNGULO MAIOR.
DESENHE COM UM CÍRCULO O OLHO. 
PARA FINALIZAR, PINTE O DESENHO DO ANIMAL.
DESENHO: TRIÂNGULOS E CÍRCULOS 
 DESCUBRA QUE ANIMAL MARINHO PODEMOS DESENHAR 
COM TRIÂNGULOS E CÍRCULOS.
QUE ANIMAL REPRESENTAMOS UTILIZANDO TRIÂNGULOS 
E CÍRCULOS? 
Um peixe.
 DESENHE OU FAÇA UMA COLAGEM DO MESMO ANIMAL, 
UTILIZANDO TRIÂNGULOS E CÍRCULOS, EM UMA FOLHA 
AVULSA.
DESENHO: TRIÂNGULOS E CÍRCULOS
Atividade preparatória
 Com fita-crepe ou fita adesiva colorida, compor traçados no chão que lembrem 
formas geométricas de quadrado, retângulo, círculo e triângulo, de vários tamanhos, 
cores e de forma aleatória.
 A certa distância das figuras, compor um fio que marca o início da brincadeira. Solicitar 
que os alunos fiquem enfileirados e prestem atenção aos desafios propostos. Quando 
der o comando “Corram para os triângulos!”, todos devem localizar os triângulos e 
tentar entrar neles. Quem errar a figura deixa a brincadeira e permanece sentado.
Para observar e avaliar
Essa atividade permite observar e registrar algumas falas e argumentações das crianças durante 
a execução das atividades, mostrando o que compreenderam sobre as formas geométricas e as 
habilidades de classificação e ordenação.
Atividade de desenvolvimento
 Apresentar a atividade, explorando com os alunos a atividade de desenho indicada 
em um passo a passo. Ler e descrever as instruções, destacando os elementos e iden-
tificando qual forma lembram. Aproveitar e formular perguntas que auxiliem a obser-
vação das instruções, o aperfeiçoamento da oralidade ao descrever e o vocabulário 
do contexto semântico. Incentivar os alunos a utilizarem a nomenclatura adequada 
das formas geométricas identificadas.
 Propor que as crianças respondam, com escrita espontânea, o animal que foi repre-
sentado. Pedir que ensinem a fazer o desenho, explicando as etapas de execução.
 Solicitar que criem um peixe em uma folha avulsa, com a montagem das figuras 
trabalhadas. Ao final, pedir que apresentem aos colegas o peixe elaborado e que 
descrevam como o fizeram, as figuras e cores utilizadas.
 Organizar um mural com as composições dos alunos, com as autorias identificadas e 
um título para a produção.
Atividade complementar
 Providenciar para cada criança uma cópia da malha quadricu-
lada ou de pontos do Material do Professor Digital. Propor 
que as crianças reproduzam desenhos de formas geométricas 
em malhas quadriculadas ou de outro padrão. Em um primei-
ro momento, elas devem copiar exatamente o padrão. Solici-
tar que comparem o modelo com as reproduções feitas e que 
avaliem se estão semelhantes ou diferentes. Chamar a atenção 
para algumas características e propriedades da forma geométri-
ca e pedir para as crianças investigarem e reconhecerem se elas foram reproduzidas 
adequadamente. Se for o caso, pedir que descrevam que aspectos estão diferentes 
do modelo, potencializando a contribuição da atividade para o reconhecimento das 
propriedades de cada forma geométrica.
BNCC: objetivos 
de aprendizagem e 
desenvolvimento
(EI03TS02) Expressar-se livremente por 
meio de desenho, pintura, colagem, dobra-
dura e escultura, criando produções bidi-
mensionais e tridimensionais.
(EI03ET01) Estabelecer relações de com-
paração entre objetos, observando suas 
propriedades.
(EI03ET05) Classificar objetos e figuras de 
acordo com suas semelhanças e diferenças.
(EI03CG03) Criar movimentos, gestos, olha-
res e mímicas em brincadeiras, jogos e ativi-
dades artísticas como dança, teatro e música.
(EI03CG05) Coordenar suas habilidades ma-
nuais no atendimento adequado a seus inte-
resses e necessidades em situações diversas.
PNA
 Identificação de triângulos, retângulos, 
circunferências, linhas.
 Comparação entre figuras geométricas.
 Visualização e manipulação mental de ob-
jetos bidimensionais e tridimensionais.
 Desenvolvimento da coordenação moto-
ra fina e da manipulação do lápis em ati-
vidades de desenhar, traçar, colorir, pintar, 
tentativas de escrita, dentre outras.
Saber mais
 As três partes
Edson Luiz Kozminski
Ática, 2019
Três partes cansadas de formar uma casi-
nha resolvem sair pelo mundo procuran-
do novas formas e cores.
R
ep
ro
du
çã
o/
E
di
to
ra
 Á
tic
a
P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 171P3_02_Pre_Silvana_Sag22_VU_Cap2_156a177_MP.indd 171 10/7/20 3:55 PM10/7/20 3:55 PM
172
Página 142
142
PALAVRAS COM F E V
PINTE AS PALAVRAS DA FRASE QUE COMEÇAM COM A 
LETRA F OU COM A LETRA V.
PINTE AS ÁRVORES DE VERDE E O BARCO DE VERMELHO.
COMPLETE AS PALAVRAS COM AS LETRAS F OU V.
ILAV
ALAF ALAV
A FAMÍLIA DOS GÊMEOS FELIPE E NILSON MORAVA EM UMA VILA 
DE PESCADORES.
ILAF ACAF
ERAV
ACAV
ERAF
D
A
N
U
S
S
A
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
L
O
R
E
LY
N
 M
E
D
IN
A
/
S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
A
Y
A
K
E
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
S
P
R
E
A
D
T
H
E
S
IG
N
/
S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
S
O
L
G
A
S
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
W
E
E
N
E
E
/S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
K
A
T
E
R
IN
A
 D
A
V
ID
E
N
K
O
/
S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
T
E
G
U
H
 M
U
J
IO
N
O
/
S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
B
IG
U
T
O
O
N
/
S
H
U
T
T
E
R
S
T
O
C
K
PALAVRAS COM F E V
Atividade preparatória
 Apresentar a canção “Letra F” para as crianças, cantando algumas vezes para que 
consigam acompanhar. Apresentar a letra escrita na lousa ou em um papel Kraft, 
para que possam acompanhar enquanto cantam.
 Pintar com os alunos as palavras que começam com F na letra da canção. Explo-
rar a formação das sílabas e os sons formados quando a canção relaciona a letra 
F e as vogais. Dar exemplos de palavras e explorar as hipóteses já construídas de 
leitura das palavras. Explorar quantas palavras começam com F na canção. Cantar 
novamente com as crianças, acompanhando a letra F com o dedo conforme ela 
aparece na música.
Atividade de desenvolvimento
 Explorar a imagem da atividade e perguntar sobre o quê a atividade trata. Ler 
o comando e a frase representada na atividade e pedir para as crianças relacio-
narem a frase à imagem. Promover uma conversa, perguntando aos alunos: O 
assunto previsto anteriormente é aquele que a atividade está explorando? Existe 
algum elemento que poderia indicar o assunto da atividade? Qual é a função do 
título da atividade? Vocês conseguem identificar palavras que começam com as 
letras F e V na frase?
 Explorar com as crianças as palavras FAMÍLIA e FELIPE e depois a palavra VILA, 
identificando as letras e os sons iniciais de surda e de sonora.
 Ler novamente a frase e solicitar que as crianças pintem a ilustração conforme as 
orientações, identificando o nome de cores que começam com V.
 Ao final da atividade, explorar com as crianças a proposta de completar com as 
letras F e V, explicando que precisam completar as palavras refletindo sobre o 
som formado a cada dupla de palavras.
 Orientar as crianças a compararem as duplas de palavras e descobrir as letras 
semelhantes e diferentes, prestando atenção ao som de cada uma.
 Mostrar que uma letra é chamada de F (éfe) e tem o som de “f ” e a outra letra 
é chamada de V (vê) e tem o som de “v”. Pedir que repitam os sons e os compa-
rem (se necessário, prolongue os sons “fffaca” e “vvvaca”). Pode-se pedir para as 
crianças escreverem as duplas de palavras na lousa. Refletir com o grupo sobre as 
semelhanças e diferenças entre as letras e os sons que representam.
Atividade complementar

Continue navegando

Outros materiais