Buscar

Aula 3 - TO I

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 54 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 54 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 54 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

>ESCOLA	DE	
NEGÓCIOS	E	
TECNOLOGIA	
#Administração	|	$	Ciências	Contábeis	
Prof.	Me.	Renan	Bonamigo	Tonial	
renan.tonial@atitus.edu.br	
@renantonial	
 >AULA	3:	Administração	Científica:	Taylor 		
*	Teoria	das	Organizações	I	|	#Administração	|	$	Ciências	Contábeis	
Introdução	
1)  Administração	científica		
1.1)	Frederick	Taylor	e	
suas	idéias;	
2)	Organização	Racional	do	
Trabalho;	
SUMÁRIO	
 >AULA	3:	Administração	Científica:	Taylor 		
*	Teoria	das	Organizações	I	|	#Administração	|	$	Ciências	Contábeis	
3)	Princípios	da	Teoria	
Científica;	
4)	Críticas	à	administração	
científica;	
5)	PPPP	(dica)	
SUMÁRIO	
INTRODUÇÃO	
>		*		^		#		~	$	‘’	
REVOLUÇÃO	INDUSTRIAL	
	
FIM	DOS	ANOS	1800	E	
INÍCIO	DOS	ANOS	1900	
EXÔDO	RURAL	PARA	
FÁBRICAS	NA	CIDADE	
FÁBRICAS	EM	1900	(TRABALHADORES)		
DESMOTIVAÇÃO	 DESORGANIZAÇÃO	
INDISCIPLINA	 EMPIRISMO	 DESUNIÃO	
MÁ	ALOCAÇÃO	DE	PESSOAL	 CONFLITOS	
MAS	O	PRINCIPAL	
PROBLEMA	ERA:	
	
SALÁRIO!	
	
Sistema	de	pagamento	
da	época:	
Por	dia	trabalhado;	
	
Pagamento	por	dia	trabalhado:	
O	salário	era	fixo.		
Os	trabalhadores	não	viam	
nenhuma	vantagem	em	produzir	
além	do	que	eles	próprios	
achavam	adequado.	
1)	ADMINISTRAÇÃO	
CIENTÍFICA	
>		*		^		#		~	$	‘’	
TRABALHADORES	
EMPRESAS	 EMPRESAS	
FÁBRICAS	EM	1900	
(PROPRIETÁRIOS)		
MAIS	PRODUÇÃO	REDUZIR	CUSTOS	
RESOLVER	CONFLITOS	 PRODUZIR	+	RÁPIDO	
Em	resumo,	a	situação	apresentava	o	seguinte	cenário:	
	
•  Grandes	fábricas	mal	administradas;	
•  Patrões	e	gerentes	que	não	faziam	ideia	de	como	levar	seu	
negócio	para	frente;	
•  Operários	que	trabalhavam	dentro	destas	fábricas,	quase	
como	escravos,	porque	ficavam	mais	nessas	organizações	do	
que	na	própria	casa	com	sua	família;	
•  Trabalhos	braçais	feitos	dentro	das	fábricas	por	estes	
operários;	
•  E	todo	mundo	trabalhava	do	seu	próprio	jeito,	da	maneira	
que	bem	achava	ser	a	melhor	para	si.	
E	É	NESTE	CONTEXTO	QUE	SURGE	
A	ADMINISTRAÇÃO	CIENTÍFICA.		
	
COMO	UMA	FORMA	DE	TENTAR	
COMEÇAR	A	RESOLVER	ESTES	
DILEMAS.	
1.1)	FREDERICK	
TAYLOR	E	SUAS	
IDÉIAS	
>		*		^		#		~	$	‘’	
FREDERICK	WINSLOW	TAYLOR	(1856	–	1915)		
		
•  Nasceu	em	1856,	na	Pensilvânia,	filho	de	
uma	família	com	boas	condições	
sócioeconômicas.		
	
•  Apesar	disso,	tornou-se	trabalhador	
manual	e	aprendeu	a	profissão	de	
torneiro.		
	
•  Posterirormente,	graduou-se	engenheiro	
mecânico,	onde	começou	a	atuar	nas	
grandes	fábricas	da	época;	
Vindo	de	uma	formação	em	
ciências	exatas,	Taylor	acreditava	
que	a	mesma	exatidão	da	
matemática	poderia	e	deveria	ser	
aplicada	à	administração.	
	
Ele,	portanto,	foi	o	precursos	ao	
enxergar	a	administração	como	
ciência.	Vem	dai,	portanto,	o	
nome	de	Administração	
Científica.	
Para	Taylor,	se	as	organizações	(fábricas)	olhassem	mais	
de	perto	o	trabalho	do	operário,	poderiam	fazê-lo	
trabalhar	mais,	produzir	mais,	gastando	menos.		
	
Isso	aumentaria	a	produtividade	e	diminuiria	os	custos,	
aumentando	igualmente	a	lucratividade.	
	
	Na	sua	visão,	o	principal	objetivo	da	administração	deve	
ser	assegurar	o	máximo	de	produtividade	ao	mesmo	
tempo	tanto	para	o	patrão	quanto	ao	empregado.	
2)	ORGANIZAÇÃO	
RACIONAL	DO	
TRABALHO	 	 	 	 	 	 	 		
>		*		^		#		~	$	‘’	
Aplicando	uma	visão	racional	e	
científica	sobre	as	
organizações	da	época,	Taylor	
precisava	entender	como	as	
coisas	eram	feitas.		
	
E	percebeu	que	não	havia	um	
método,	um	padrão	no	modo	
em	que	funcionavam	as	
organizações.	
Com	sua	experiência	profissional,	Taylor	entendeu	que	todos	os	
processos	realizado	na	parte	operacional	da	empresa		(chão	de	
fábrica)	deveriam	ser	analisados,	para	que	fosse	descoberta	a	
“melhor	forma”	(the	best	one	way)	de	fazer	algo.	
	
Entendendo	qual	era	a	melhor	forma,	seria	criado	um	padrão	para	a	
realização	destas	atividades.	Este	padrão	servia	para	dois	fins:	
DEFINIR	O	TEMPO	NECESSÁRIO	PARA	
REALIZAR	DETERMINADA	TAREFA;	
ESTABELECER	UMA	PRODUÇÃO	
PADRÃO;	
DEFINIR	O	TEMPO	NECESSÁRIO	PARA	
REALIZAR	DETERMINADA	TAREFA;	
ESTABELECER	UMA	PRODUÇÃO	
PADRÃO;	
Com	estas	informações,	Taylor	podia	conciliar	duas	situação:		
•  Perceber	onde	havia	“desperdício”	de	tempo,	e	atuar	para	resolver	essa	
situação,	aumentando	a	produtividade	e	a	eficiência;	
•  Ao	estabelecer	uma	produção	padrão,	poderia	premiar	os	funcionários	
que	mantivessem	a	produção	padrão	ou	a	superassem,	motivando	os	
trabalhadores	a	investir	na	produtividade;	
A	este	processo,	Taylor	deu	o	nome	de:	
	
	ORGANIZAÇÃO	
RACIONAL	DO	
TRABALHO	
Se	um	operário	apertava	um	
parafuso,	Taylor	iria	analisar	esse	
trabalho	de	perto,	verificar	
quanto	tempo	ele	demorava	para	
apertar	o	tal	parafuso,	verificar	
quantos	movimentos	o	operário	
executava	para	apertar	o	
parafuso	e	de	que	maneira	ele	
fazia	isso,	então	estabelecer	A	
MELHOR	FORMA	desse	operário	
apertar	esse	bendito	parafuso.	
Imagine	um	operário	que	tinha	que	
martelar	um	prego	na	parede…	
	
Taylor	se	perguntava	quanto	tempo	
demorava	para	pregar	esse	prego	e	
quantas	marteladas	eram	necessárias	até	
o	prego	ficar	totalmente	fincado.	
Vamos	supor	que	demorasse	10	segundos	para	o	prego	ser	
martelado	e	pregado	e	que	fossem	necessárias	7	
marteladas	para	pregar	o	prego.	
	
	
Taylor	tentaria	encontrar	um	jeito	de	mudar	a	forma	como	
esse	operário	martelava,	de	modo	que,	ao	invés	de	7	
marteladas,	ele	conseguisse	pregar	totalmente	com	4	
marteladas	somente.	E	isso	faria	com	que	não	demorasse	
mais	10	segundos,	mas	5	segundos	para	executar	tal	tarefa.	
Tragam	os	exemplos	
para	o	mundo	atual!	
	
Por	causa	do	estudo	
de	Taylor,	hoje	nós	
temos	a	parafusadeira	
e	a	furadeira,	por	
exemplo.	
A	este	processo,	dentro	da	
Organização	Racional	do	Trabalho	
Taylor	deu	o	nome	de:	
	
	ESTUDO	DE	TEMPOS	E	
MOVIMENTOS.	
O	Estudo	de	Tempos	e	
Movimentos	foi	
importante	também	para	
entender	outro	ponto	
importante	da	
Administração	Científica:		
A	FADIGA.	
A	ideia	do	estudo	de	tempos	e	
movimentos	era,	além	de	cronometrar	as	
atividades,	remover	movimentos	
desnecessários,	com	o	intuíto	de	cansar	
menos	o	operário.	Além	disso,	instituiu	
pequenas	pausas,	para	auxiliar	na	
recuperação	física	dos	opeários.	
	
Mas	não	se	engane:	o	objetivo	não	
consistia	em	ser	legal	com	o	operário,	e	
sim,	aumentar	a	sua	produtividade,	
objetivo	principal	da	administração	
científica.	
		
A	ORT	defendia	também	em	seus	
princípios,	a	divisão	e	especialização	do	
trabalho.	
	
Antes,	um	mesmo	operário	fazia	a	varias	
tarefas	de	sua	atribuição	(cortar,	martelar,	
pregar,	fazer	o	acabamento).	
	
Taylor	defendia	que	o	operário	deveria	
fazer	apenas	uma	coisa.		
	
Com	isso,	ele	ficaria	cada	vez	melhor	e	mais	
especializado	na	atividade,	aumentando	a	
produtividade.	
Dessa	forma,	na	visão	de	Taylor,	é	
preciso	“separar”	os	diferentes	
setores	da	empresa,	entre	quem	
pensa,	quem	executa	e	o	que	
executar.	
	
Surgiram	assim	as	primeiras	
concepções	de	hierarquia,	cargos	e	
tarefas,	gerentes	e	supervisores,	
bem	como	a	superespecialização	
das	tarefas.	
Na	visão	de	Taylor,	o	
trabalhador/operário	
deveria	se	tornar	“quase”	
uma	engrenagem	do	
processo	produtivo.		
	
Racionalização	e	
mecanização	total	das	
atividades.	
O	ambiente	de	trabalho	também	foi	
alvo	de	análise	de	Taylor.	Ele	
procurava,	através	da	reorganização	
do	espaço	de	trabalho	diminuir	o	
tempo	de	deslocamento	e	procura	de	
peças	por	parte	do	trabalhador.	Ou	
seja,	quanto	menos	tempo	se	
deslocando,	mais	tempo	produzindo.	
	
Surgiram	então,	as	primeiras	
concepções	de	planta	de	fábrica	e	
organização	de	layout	produtivo,	
além	das	linhas	de	montagem.	
Por	fim,	Taylor	também	já	
havia	trabalhado	no	chão	de	
fábrica.	Ele	entendia	os	
anseios	e	reinvindicações	dos	
operários,	sendo	a	principal	
delas	a	remuneração	
percebida	pelo	trabalho.	
	
Deste	entendimento	de	Taylor,	
surgiu	o	conceito	de	Homo	
Economicus.	
Taylor	entendia	que	o	trabalhador	(homo	
economicus)	seria	motivado	por	dois	fatores	
simples:	a	busca	pelo	dinheiro	e	o	medo	de	
perdero	emprego.	
	
Ou	seja,	em	sua	visão,	o	trabalhador	apenas	
aumentaria	seu	ritmo	de	trabalho	se	receber	
em	troca	recompensas	financeiras.		
	
Em	caso	de	não	produtividade	e	eficiência	por	
parte	do	trabalhador,	o	medo	de	ser	
despedido	o	manteria,	ao	menos,	trabalhando	
para	manter	a	produção	padrão	estabelecida.	
	 	 	 	 	 	 	EM	RESUMO:	
	
•  Taylor	entendia	que	era	necessário	estabelecer	um	padrão,	a	melhor	maneira	
possível	de	se	realizar	as	atividades,	através	da	aplicação	de	princípios	científicos	e	
critérios	racionais	de	organização.	Isso	aumentaria	a	produtividade	e	
consequentemente	os	lucros	das	organizações.	
•  Para	isso,	sugeriu	através	da	Organização	Racional	do	Trabalho	(ORT)	uma	série	de	
medidas,	baseada	no	Estudo	de	Tempos	e	Movimentos.	
•  Na	ORT,	diversos	princípios	e	idéias	foram	desenvolvidas,	tais	como:	redução	da	
fatiga	do	trabalhador,	eliminação	de	movimentos	desnecessários,	divisão	e	
especialização	do	trabalho,	desenho	de	cargos	e	tarefas	e	ajuste	do	ambiente	de	
trabalho	(planta	fábrica).	
•  Com	a	melhoria	do	processo	produtivo,	consequentemente	a	organização	teria	
mais	lucros	e	os	trabalhadores	de	melhor	performance	poderiam	ganhar	mais	
dinheiro	por	suas	tarefas,	em	uma	relação	ganha/ganha	para	ambas	as	partes.	
(homo	economicus).	
3)	PRINCÍPIOS	DA	
TEORIA	CIENTÍFICA	
>		*		^		#		~	$	‘’	
Após	a	realização	e	implementação	de	seus	
estudos,	Taylor	apresentou	4	Princípios	básicos	e	
norteadores	da	Administração	Científica:	
PLANEJAMENTO	 PREPARO	 CONTROLE	 EXECUÇÃO	
PLANEJAMENTO	
Consiste	em	analisar	o	
trabalho	para	se	definir	qual	a	
melhor	maneira	de	fazê-lo,	
isto	é,	planejar	o	trabalho,	de	
forma	a	elaborar	uma	forma	
de	substituir	o	empirismo	
pelos	métodos	científicos.	
PREPARO	
Uma	vez	o	trabalho	planejado,	agora	deve-se	
escolher	os	trabalhadores	de	forma	
cientificamente	seletiva.	Em	outras	palavras,	é	
importante	colocar	os	operários	certos	nos	
lugares	certos.	
	
Escolher	cientificamente	é	colocar	cada	um	onde	
cada	um	tem	perfil	FÍSICO	para	atuar.	
	
	Nesta	época	da	teoria	da	administração	científica,	
não	existiam	estudos	de	perfis	comportamentais,	
elementos	motivacionais	ou	liderança	para	
identificar	onde	colocar	cada	qual.		
Por	exemplo:	
	
Pessoas	altas	não	podem	
trabalhar	em	local	pequeno;	
Pessoas	fortes	podem	
ocupar	posições	que	fazem	
mais	força	(carregar	peças,	
por	exemplo);	
Pessoas	mais	baixa	podem	
trabalhar	em	locais	mais	
apertados;		
	
CONTROLE	
Uma	vez	planejado	e	preparado	o	
terreno,	é	preciso	ficar	“de	olho”	para	
que	as	metas	traçadas	realmente	sejam	
cumpridas.	Controlar,	basicamente	
significa	garantir	que	as	coisas	estão	
acontecendo	como	tem	que	acontecer.	
	
Há	uma	valorização	da	função	dos	
supervisores	e	gerentes	na	hierarquia	da	
organização.	
EXECUÇÃO	
A	execução	é	a	distribuição	das	
responsabilidades	e	atribuições	
das	tarefas,	para	que	cada	
funcionário	receba	e	execute	sua	
responsabilidade	da	maneira	que	
foi	definida,	garantindo	assim	a	
produtividade	da	tarefa	e	
eliminando	movimentos	
desnecessários	para	tais	
execuções.	
4)	CRÍTICAS	À	
ADMINISTRAÇÃO	
CIENTÍFICA	
>		*		^		#		~	$	‘’	
Uma	série	de	críticas	foi	
realizada	a	abordagem	de	
Taylor,	inclusive	como	
precursor	do	estudo	pelo	
ponto	de	vista	científico,	
claramente	ele	ameaçava	
o	“status	quo”	vigente.	
Dentre	as	principais	críticas,	constavam	os	seguintes	
tópicos:	
	
•  “Homem	máquina”;	
•  Sem	comprovação	científica;	
•  Limitada	ao	chão	de	fábrica	(não	funcionava	em	todo	
tipo	de	cenário	ou	diferentes	organizações);	
•  Superespecialização	do	trabalhador;	
•  Não	retratava	a	realidade;	
•  Via	a	empresa	como	um	sistema	fechado;	
Vejam	bem,	boa	parte	das	críticas	
se	dirigia	ao	mesmo	problema:	
havia	uma	ignorância,	uma	
desatenção	ao	indivíduo	como	
ser	social,	humano.	Ele	era	
determinantemente	visto	como	
uma	máquina,	apenas	mais	uma	
“engrenagem”	no	sistema.	
Ou	seja,	o	operário	não	tinha	espaço	
muito	menos	motivação	para	ser	nada	
além	de	uma	engrenagem.	Desse	
modo,	saindo	do	contexto	e	da	função	
de	“chão	de	fábrica”,	a	teoria	científica	
de	Taylor	não	se	aplicava	a	realidade	de	
várias	outras	organizações	muito	
menos	a	real	motivação	dos	
trabalhadores.	
	
Uma	de	suas	principais	críticas,	
inclusive,	foi	o	caráter	
“pretensioso”	ao	qual	tentou	
limitar	as	organizações.	Muitos	
diziam	que	sua	teoria	se	
preocupava	mais	em	dizer	“como	
deveriam	ser	as	organizações”	do	
que	própriamente	explicar	o	que	
elas	eram	na	época.	
										5)	 	 	 	 	 	 	 	 		
>		*		^		#		~	$	‘’	
1)  Qual	a	principal	preocupação	da	Administração	Científica?	
2)  Cite	3	características	da	Organização	Racional	do	Trabalho	da	
Administração	Científica	que	aparecem	no	filme	“Fome	de	
Poder”;	
3)  Quais	as	diferenças	entre	o	chão	de	fábrica	do	início	dos	anos	
1900	e	a	estrutura	montada	no	filme	“Fome	de	Poder”?	Cite	ao	
menos	3.	
4)  Quais	os	principais	aspectos	positivos	nas	idéias	de	Taylor?	E	
quais	os	principais	aspectos	negativos?	
Individual	|	Escrever	para	entregar?	Sim	ou	não?	Depende...	
OBRIGADO!	
	
	
renan.tonial@atitus.edu.br	
>		*		^		#		~	$	‘’

Continue navegando

Outros materiais