Buscar

farmacologia 2

Prévia do material em texto

Farmacologia I
Prof° Paulo Henrique
Formas Farmacêuticas
As formas farmacêuticas foram desenvolvidas para facilitar a administração de medicamentos a pacientes de faixas etárias diferentes ou em condições especiais, e para permitir seu melhor aproveitamento. Para uma criança, por exemplo, é melhor engolir gotas em um pouco de água do que um comprimido.
Além disso, a forma farmacêutica se relaciona à via de administração que vai ser utilizada, isto é, a porta de entrada do medicamento no corpo da pessoa, que pode ser, por via oral, retal, intravenosa, tópica, vaginal, nasal, entre outras.
FORMAS FARMACÊUTICAS SÓLIDAS
CÁPSULAS
É o armazenamento de uma ou mais substâncias químicas em recipientes de gelatina que pode ser mole (armazenando líquidos, semi-sólidos e sólidos) ou duro (armazenando sólidos). Há casos específicos em que a cápsula pode ser aberta e ser administrada na forma de pó, porém, isto só poderá ser feito com indicação médica e orientação do farmacêutico.
Em geral, não se pode abrir, quebrar ou triturar as cápsulas, pois o medicamento pode perder seu efeito.
Pode ser usada para mascarar sabor desagradável.
Ex.: omeprazol 20mg
 COMPRIMIDOS
É a compressão de uma ou mais substâncias químicas na forma de pó ou grânulo.
Segue abaixo alguns Tipos de comprimidos:
♦ COMPRIMIDOS DE REVESTIMENTO ENTÉRICO» Os comprimidos prontos são revestidos por um produto que garante sua passagem integra pelo estômago e chegando perfeito ao intestino onde irá se dissolver e iniciar sua ação.
O revestimento é necessário para os casos em que os medicamentos, quando em contato com ambiente ácido do estômago são destruídos e perdem imediatamente sua ação terapêutica. Pode ser utilizado também em casos de medicamentos que agridem a parede do estômago.
Ex.:  Profenid Entérico 100 mg
♦ COMPRIMIDOS SUBLINGUAIS » Os comprimidos são colocados, obrigatoriamente, embaixo da língua, e se dissolvem com auxílio da saliva e são absorvidos na própria boca. É usado no caso de medicamentos que, em contato com o líquido ácido do estômago são destruídos e perdem imediatamente sua ação terapêutica, também para aqueles que são pouco absorvidos pelo intestino. Ex.: Toragesic 10mg
♦ COMPRIMIDOS EFERVESCENTES » São comprimidos preparados com uma ou mais substâncias químicas associadas a alguns sais que liberam gases quando em contato com a água. Este mecanismo facilita o comprimido a desintegrar e a dissolver para ser absorvido. Ex.: Cebion 1g 
♦ COMPRIMIDOS MASTIGÁVEIS » São comprimidos preparados para terem a sua desintegração facilitada pela mastigação. Depois de mastigados, eles são engolidos, para aí serem dissolvidos e absorvidos. Ex.: Noripurum fólico 
♦ COMPRIMIDOS DE AÇÃO LENTA/PROLONGADA » É um comprimido que possui um revestimento que controla a liberação da substância química. Isso permite que esses comprimidos, ao serem dissolvidos, iniciem sua ação lentamente de forma que seja prolongada/duradoura, mas somente quando ingeridos inteiros. Já um comprimido simples quando é totalmente dissolvido, sofre completa absorção e tem sua ação iniciada rapidamente.
São utilizados, geralmente, para doenças crônicas, podendo aumentar o intervalo entre as tomadas dos medicamentos em pacientes que precisam de altas doses por dia.
→Um tipo de comprimido de ação lenta/prolongada é o chamado de “Oros”, esse comprimido permite a liberação lenta da substância ativa no organismo, o que garante a ação durante 24 horas. Uma vez concluído este processo, o comprimido vazio é eliminado pelo organismo através das fezes. Ex: Adalat® Oros (controle da PA).
DRÁGEAS
São comprimidos revestidos com açucares. Melhora a deglutição, aparência física e mascara o sabor do medicamento. Ex.: Neosaldina
FORMAS FARMACÊUTICAS SEMI-SÓLIDAS
As preparações tópicas semi-sólidas são para aplicação na pele ou em certas mucosas, para ação local ou penetração percutânea dos medicamentos, ou ainda por sua ação emoliente ou protetora.
POMADAS
São preparações semi-sólidas para aplicação externa que amolecem ou derretem à temperatura corpórea. A substância química sólida é geralmente inserida em uma base oleosa (lanolina, vaselina).
São usadas em regiões menores, com menos pêlos por serem muito oleosas.
CREME
 Forma farmacêutica semi-sólida que consiste de uma emulsão, formada por uma fase lipofílica e uma fase aquosa. Contém um ou mais princípios ativos dissolvidos ou dispersos em uma base apropriada e é utilizada normalmente para aplicação externa na pele ou nas mucosas.
óleo emulsionados em 60 a 80% de água, de modo a formar um líquido espesso ou um sólido mole.
*Obs: Dessa maneira, as pomadas sendo mais oclusivas (induzem uma maior hidratação por acumulação de suor entre a pele e a camada de pomada), favorecem a absorção do medicamento. Os cremes são menos oclusivos, retêm menos água (implicando menor absorção do fármaco). No entanto pode-se aumentar a sua hidratação caso ele possua, em sua formulação, substâncias umectantes como a uréia ou o propilenoglicol.
GÉIS
São preparações a base de água, portanto, não contém óleo. São utilizadas em regiões muito úmidas. Também são utilizados para reduzir a oleosidade da pele. Podem conter partículas sólidas dispersas.
SUPOSITÓRIOS
São formas farmacêuticas de consistência firme, de forma cônica ou ogival, destinadas a serem inseridas no reto, onde devem desintegrar-se ou derretem-se a temperatura do corpo, liberando a substância química. Pode ser para ação sistêmica devendo ser aplicado mais profundamente possível, ou local não sendo necessário aplicação profunda. Para ação local são utilizados em casos de dor, constipação, irritação, coceira e inflamação. Para ação sistêmica são utilizados em casos de pacientes com vômitos e que não engolem o medicamento, ou mesmo para cortar o vômito, e para medicamentos que se degradam no líquido ácido do estômago.
FORMAS FARMACÊUTICAS LÍQUIDAS
SOLUÇÕES
São preparações em que há uma ou mai substâncias químicas dissolvidas em uma pequena quantidade de solvente (a substância que dissolve).
Podem ser divididas em Soluções Orais e Soluções Estéreis.
Soluções orais: necessitam de componentes que dêem cor e sabor ao líquido para tornar o medicamento mais agradável ao gosto. Podem ser administradas em gotas, ou com um volume bem definido, como, por exemplo, 5 mL (uma colher de chá). Elas podem ter cor, mas devem ser transparentes.
Soluções estéreis: sem a presença de micro-organismos. São colírios e medicamentos injetáveis. Não devem conter nenhum tipo de substância estranha e nem estarem turvas.
XAROPES
São preparações a base de água, concentradas de açúcar, que contêm uma ou mais substâncias químicas. São usadas principalmente para substâncias com sabor muito desagradável e também para pacientes que têm dificuldade de ingerir comprimidos (crianças e idosos, por exemplo).
SUSPENSÕES
As suspensões são preparações em que as substâncias químicas não estão totalmente dissolvidas no meio líquido. Geralmente têm baixa capacidade de dissolução, por isso depositam-se no fundo do recipiente.
É essencial informar ao paciente que ele deve agitar o frasco antes de usar.
image2.png
image3.jpeg

Continue navegando

Outros materiais