Buscar

Requisitos Vínculo Emprego

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

6 
Art. 3º da CLT - Considera-se empregado toda pessoa física que prestar serviços de 
natureza não eventual a empregador, sob a dependência deste e mediante salário. 
Parágrafo único - Não haverá distinções relativas à espécie de emprego e à condição de 
trabalhador, nem entre o trabalho intelectual, técnico e manual. 
 
Conforme redação do artigo supracitado, são requisitos para configuração de vínculo de 
emprego: 
 
• Ser pessoa física: pessoa jurídica não pode pleitear o reconhecimento do vínculo de 
emprego; 
• Onerosidade: para todo trabalho haverá sempre uma retribuição. O contrato de trabalho 
é oneroso. 
• Trabalho não-eventual: independentemente da pessoalidade ou da subordinação, 
aquele que presta serviço em caráter eventual não é empregado. 
• Pessoalidade: ideia que o empregado não pode fazer-se substituir por outra pessoa sem 
autorização do empregador. 
• Subordinação: ocorre quando o empregador determina os serviços que o empregado 
deve fazer, não havendo a possibilidade de recusa do empregado. 
 
 ATENÇÃO: 
 
Ter exclusividade não é requisito para configuração de vínculo. Todos os elementos devem 
estar presentes de forma concomitante para configurar o vínculo de emprego, como é o caso 
do policial militar que será considerado empregado se preenchidos todos os requisitos (Súmula 
n. 386 do TST), in verbis: 
 
Súmula nº 386 do TST - Preenchidos os requisitos do art. 3º da CLT, é legítimo o 
reconhecimento de relação de emprego entre policial militar e empresa privada, 
independentemente do eventual cabimento de penalidade disciplinar prevista no Estatuto 
do Policial Militar. 
 
 
 ATENÇÃO: 
 
Não há distinção entre trabalho no domicílio do empregado à distância e o trabalho exercido na 
empresa, conforme dispõe o artigo 6º da CLT: 
 
Art. 6º da CLT - Não se distingue entre o trabalho realizado no estabelecimento do 
empregador, o executado no domicílio do empregado e o realizado a distância, desde que 
estejam caracterizados os pressupostos da relação de emprego

Continue navegando