Buscar

Sistemas de Transporte

Prévia do material em texto

Apresentação da Disciplina
SISTEMAS DE TRANSPORTE
M A . M A R C E L A S A N TO S D A S I LVA
ma rc e l a . s s @uf o pa . e du . br
UNIVERSIDADE FEDERAL O OESTE DO PARÁ
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE ITAITUBA
SISTEMAS DE TRANSPORTE
Ementa
Ementa
•Evolução da Engenharia de transportes e seus conceitos, Componentes básicos
dos sistemas de transportes.
•Modos de transportes
• Ferroviário;
• Aquaviário;
• Aéreo;
• Dutoviário e modais não motorizados;
• Rodoviário.
Ementa
• Integração modal e Análise comparativa entre modais
• Noções básicas de Planejamento de transportes: modelo 4 etapas. 
• Redes de Transportes: gráfica e matricial. 
Ementa
• Aspectos tecnológicos, econômicos, sociais e ambientais da Engenharia de 
Transportes em consonância com os direitos humanos, étnico e raciais.
• Impactos ambientais nos transportes
• Transporte sustentável: histórico da mobilidade urbana
• Tendências e inovações no transporte 
• Aspectos legais: política de mobilidade e normas ambientais
Critérios de avaliação
1ª Avaliação: 27/09/23 – Aulas 01 a 05
2ª Avaliação: 08/11/23 – Aulas 06 a 09
3ª Avaliação: 29/11/ 23 – Apresentação dos trabalhos
2ª Chamada: data a ser definida com os alunos que solicitaram a avaliação na aula posterior a prova perdida
– Assunto referente a avaliação solicitada.
Prova substitutiva: 06/12/ 23 – Todo o conteúdo ministrado na disciplina.
𝑀 =
𝑃 + 𝑃 + 𝑃
3
Critérios de avaliação
2ª Chamada: data a ser definida com os alunos que solicitaram a avaliação na aula posterior a prova perdida
– Assunto referente a avaliação solicitada.
O discente que faltar a um momento de avaliação, por casos amparados por lei, bem como por doença atestada por
serviço médico de saúde, poderá requerer a realização de segunda chamada à Coordenação Acadêmica da Unidade, em
até 3 (três) dias úteis após a realização da primeira chamada. Art. 157. Além dos casos amparados por lei, o discente
terá direito à segunda chamada de atividades avaliativas, nas demais situações citadas no Regimento de Graduação
(disponível no Sigaa).
Critérios de avaliação
Prova substitutiva: 06/12/23 – Todo o conteúdo ministrado na disciplina.
O discente que não atingir o critério de aprovação na média final (mínimo 6,0) terá direito à realização de uma
avaliação substitutiva individual, caso não tenha reprovado por falta. Art. 160. Com pelo menos 3 (três) dias úteis de
antecedência, o docente deverá enviar notícia via SIGAA com data, horário e local da avaliação substitutiva, forma e
prazo de manifestação de interesse do discente. Art. 161. Os discentes que forem realizar prova substitutiva deverão,
obrigatoriamente, manifestar interesse, comunicando na forma definida pelo docente responsável.
Referências
1. RODRIGUES, P. R. A. – Introdução aos Sistemas de Transporte no Brasil. 4º ed. São Paulo:
Aduaneiras, 2007.
2. CAMPOS, V. B. G. Planejamento de Transportes: Conceitos e Modelos. Ed. Interciência, 2013.
3. HOEL, L.A; GARBE, NICHOLAS J.; SADEK, A. W. Engenharia de Infraestrutura de
transportes: uma integração multimodal. São Paulo: Cengage Learning, 2011.
Conceito e Evolução da 
Engenharia de Transportes
SISTEMAS DE TRANSPORTE
M A . M A R C E L A S A N TO S D A S I LVA
ma rc e l a . s s @uf o pa . e du . br
UNIVERSIDADE FEDERAL O OESTE DO PARÁ
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE ITAITUBA
SISTEMAS DE TRANSPORTE
Introdução
Transporte é a denominação dada ao deslocamento de pessoas e de produtos.
O papel dos sistemas de transportes no desenvolvimento da humanidade é de
extrema importância. Ele é uma parte indispensável da infraestrutura de qualquer
região, estando o grau de desenvolvimento de uma sociedade ligado diretamente
ao grau de sofisticação do seu sistema de transporte.
Introdução
 Antes do século XVII – a pé, montado em animal ou em carruagem própria puxada por
animais
 Londres 1600 e Paris 1612 – carruagens de aluguel puxada por animais
 1662 – Paris – 1º serviço regular de transporte público (carruagens puxados por cavalos),
itinerários e horários predeterminados
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
Introdução
 1826 - Nantes, França - linha de transporte público que ligava a cidade a uma casa de banhos.
O veículo utilizado era uma carruagem com comprimento e capacidade superiores aos
existentes na época, e que foi denominado omnibus.
Introdução
• Nova York
 1832 – primeiros bondes, veículos que se
movem sobre trilhos, puxados por animais.
• São Francisco (Estados Unidos)
 1873 – Primeiro bonde movido a tração mecânica.
Omnibus x Bondes
Introdução
Vantagem dos bondes sobre os omnibus:
 Menor resistência ao movimento;
 Permitiu a utilização de veículos de maior tamanho e o desenvolvimento de velocidades maiores (até 7
km/h em média, contra 5 km/h dos omnibus) com o mesmo número de animais na tração.
 Aumentou o conforto dos passageiros e a vida útil dos veículos. Economicamente, a maior velocidade e o
aumento da vida útil compensavam o gasto com a implantação dos trilhos.
Introdução
 Paris, 1901 e Estados Unidos, 1925 – ônibus elétricos (Trólebus)
 O ônibus elétrico (trólebus) também teve grande importância como meio de transporte urbano
entre 1920 e 1950
Introdução
 O apogeu do emprego do trólebus no mundo ocorreu por volta de 1950.
 Fatores contribuíram para o declínio do trólebus:
 A rigidez das rotas;
 O custo de operação superior ao do ônibus a diesel;
 A menor confiabilidade em relação aos ônibus a diesel;
 A massificação do uso do automóvel, sobretudo nos países ricos.
Introdução
Introdução
A produção dos automóveis 
• Final do século XIX
• Veículos bastante rudimentares.
Introdução
Introdução
 A intensificação do uso do automóvel deve-se às seguintes razões:
 Redução do preço devido ao aumento da produção (economia de escala);
 Total flexibilidade de uso no tempo e no espaço;
 Possibilidade do deslocamento de porta a porta, sem necessidade de caminhada;
 Conforto.
História da evolução das cidades
• Os modos de transporte disponíveis exercem grande influência na localização, no
tamanho e nas características das cidades, bem como nos hábitos da população.
• O crescimento e o desenvolvimento econômico  facilidade da troca de informações
e produtos com outras localidades.
História da evolução das cidades
Primeiras cidades surgiram à beira do mar e 
dos grandes rios e lagos, pois o meio de 
transporte preponderante eram as 
embarcações. 
História da evolução das cidades
• O desenvolvimento de outros modos de transporte (ferroviário, inicialmente, e depois
rodoviário e aéreo) levou ao surgimento de cidades distantes das rotas de navegação
importantes.
• O tamanho das cidades estava condicionado a dois fatores:
• A capacidade de obter suprimentos (alimentos e combustíveis), por meio de produção
própria ou do transporte de outras localidades;
• A distância máxima que as pessoas podiam vencer a pé para trabalhar e realizar outras
atividades inerentes à vida urbana.
Modos de transporte x tamanho da 
cidade
• O tamanho da cidade determina em grande parte o modo de locomoção dos
seus habitantes.
• Cidades pequenas a pé
• Cidades de porte médio ruas mais largas e transporte coletivo por ônibus
• Grandes metrópoles  grande parte do transporte coletivo é realizada por
metrô e ônibus articulados ou biarticulados em faixas segregadas
Evolução do transporte
Com o aumento da demanda por deslocamentos, as variáveis dos sistemas de
transporte se tornam mais complexas, precisando também de sistemas de controle
e legislação específica.
Engenharia de Transportes
Promover o planejamento e a operação do tráfego de 
forma racional, de modo a proporcionar uma mobilidade 
sustentável e socialmente includente.
Atividades do engenheiro de transporte
•Trabalhar nos diversos modos de transporte (rodoviário, ferroviário, aéreo,
aquaviário, dutoviário e especiais);
•Interação com o uso solo adjacente (uso do solo);
•A integração entre os diversos modos de transporte;
•Planejar,projetar, construir, operar, manter e gerenciar infraestruturas viárias e
terminais;
Atividades do engenheiro de transporte
•Elaborar projetos de engenharia de tráfego;
•Atuar na viabilização da mobilidade urbana, desenvolver pesquisas e tecnologias
de transportes;
•Participar de projetos de transportes;
•Avaliar os impactos socioambientais das atividades de transportes;
Atividades do engenheiro de transporte
•Realizar laudos técnicos dos sistemas de transportes, participar em pesquisas de
solos, pavimentação e tecnologia de materiais, produção de materiais
betuminosos, asfálticos e concreto;
•Levantamento e desenho topográfico;
•Consultoria técnica em diferentes modais de transporte.
Componentes básicos dos sistemas de 
transportes
• Homem e cargas – (condutores, usuários, pedestres, animais e cargas)
•Via – (rodovias, dutovias, linhas ferroviárias, ar,
•Veículo – (automóveis, caminhões,
•Terminal
•Operação
Pontos para discutir!
• Você considera que os objetivos propostos pela Engenharia de transportes são
alcançados na cidade de Itaituba?
• Se você pudesse escolher apenas 01 das atribuições do engenheiro de transporte
apresentadas na aula de hoje, qual seria?
Referências
•Ferraz, P. C. A.; Torres, E. G. I. - Transporte público urbano. 2a Edição. Ampliada e 
atualizada. São Carlos. RiMa, 2004.

Continue navegando

Outros materiais