Buscar

Distinção entre etiologias LRA

Prévia do material em texto

Distinção entre etiologia pré-renal e necrose tubular aguda
Distinção importante em pacientes com história e exames físicos sugestivos e sem evidência de outra causa de LRA como terapia com aminoglicosídeo, glomerulonefrite e nefrite intersticial aguda.
Três critérios diagnósticos são utilizados para distinguir uma etiologia da outra: urinálise e análise microscópica da urina, fração de excreção do sódio e ureia e resposta a reposição de fluido nos pacientes com evidência de depleção de volume.
Outros parâmetros menos usados são a razão ureia/creatinina e osmolalidade da urina
Urinálise:
· Pré-renal geralmente está normal, com corpos hialinos e grânulos finos possivelmente visualizados
· NTA achados de células epiteliais ou cilindros granulares pigmentados (lesão às células epiteliais perdem a adesão entre si caem no lúmen do túbulo agregam-se em cilindros)
Fração de excreção de sódio:
· Pré-renal < 1% ou menor que 20mEq/L na tentativa de conservar o sódio
· NTA > 2% ou maior que 40-50mEq/L pela diminuição da função tubular induzida pela lesão
Fração de excreção de ureia
· Pré-renal < 35%, útil no paciente que usa diurético, o qual ativamente elimina sódio, aumentando a FENa
· NTA > 50%
Resposta à reposição de fluido (feita com solução salina isotônica intravenosa)
· Pré-renal melhora, desde que não seja em paciente com sinais de congestão... daí ele... piora 
· NTA nada faz
Razão ureia/creatinina:
· Pré-renal > 40 secundário ao aumento na reabsorção passiva de ureia que segue a reabsorção proximal aumentada de sódio e água
· NTA < 20-30
Osmolalidade da urina:
· Pré-renal > 500mOsm/L, refletindo o estímulo de secreção de ADH pelo estado hipovolêmico e a manutenção da função tubular normal
· NTA < 300mOsm/L, túbulo não consegue reabsorver água urina fica diluída osmolaridade é baixa

Continue navegando