Buscar

2014_Mobin_Mobex_Aula 03_Classificação periódica

Prévia do material em texto

Prof. Bechara
QUÍMICA
PROF. BECHARA
CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Início do século XIX – Descoberta do Oxigênio por Lavoisier; determinação de algumas massas atômicas por Dalton; classificação em metais e não-metais por Berzelius.
Berzelius
Química
Prof. Bechara
Química
Química
1829 – Lei das Tríades de Döbereiner
 Cl  PA= 35,5		Ca  PA= 40,0		S  PA= 32,0 
 Br  PA= 80,0		Sr  PA= 87,6 		Se  PA= 79,0 
 I  PA =127,0		Ba  PA= 137,3		Te  PA= 127,6
Média= 81,2 		Média= 88,6 		Média= 79,8 
Mn  PA= 54,9 
Fe  PA= 55,8 
Co  PA= 58,9
Média = 56,9
Johann Wolfgang Döbereiner
Química
Prof. Bechara
Química
Química
1863 – Parafuso telúrico de Chancourtois 
Alexandre Béguyer
de Chancourtois
Química
Prof. Bechara
Química
Química
1864 – Lei das oitavas de Newlands 
John Alexander Reina Newlands
Química
Prof. Bechara
Química
Química
1869 – Lei periódica de Dmitri Mendeleev e Lothar Meyer. Classificação periódica com os elementos em ordem crescente de massas atômicas. 
Dmitri Ivanovic
Mendeleev
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
	Propriedade	Previsões de Mendeleev para o Eka-silício
(feitas em 1871)	Propriedades observadas do Germânio
(descoberto em 1886)
	Peso atômico	72	72,59
	Densidade (g/cm3)	5,5	5,32
	Calor específico (J/gK)	0,305	0,309
	Ponto de fusão (oC)	Elevado	937
	Cor	Cinza escuro	Cinza esbranquiçado
	Fórmula do óxido	XO2, sólido branco, anfotérico	GeO2, sólido branco, anfotérico
	Densidade do óxido (g/cm3)	4,7	4,23
	Fórmula do cloreto	XCl4	GeCl4
	Ponto de ebulição do cloreto (oC)	Pouco mais baixo que 100	84
	Densidade do cloreto (g/cm3)	1,9	1,84
Química
Prof. Bechara
Química
Química
1913 – Lei de Moseley: conceito atual de número atômico. Classificação periódica com os elementos em ordem crescente de números atômicos. 
Henry Gwyn 
Jeffreys Moseley
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
	1º Período	Muito curto	2 elementos	1H e 2He
	2º Período	Curto	8 elementos	3Li ao 10Ne
	3º Período	Curto	8 elementos	11Na ao 18Ar
	4º Período	Longo	18 elementos	19K ao 36Kr
	5º Período	Longo	18 elementos	37Rb ao 54Xe
	6º Período	Muito longo	32 elementos	55Cs ao 86Rn
	7º Período	Incompleto	26 elementos	87Fr ao 112Uub
PERÍODOS OU LINHAS
Química
Prof. Bechara
Química
Química
FAMÍLIAS OU GRUPOS
Química
Prof. Bechara
Química
Química
FAMÍLIAS OU GRUPOS
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
SUBCLASSIFICAÇÕES
Química
Prof. Bechara
Química
Química
SUBCLASSIFICAÇÕES
Química
Prof. Bechara
Química
Química
SUBCLASSIFICAÇÕES
Química
Prof. Bechara
Química
Química
SUBCLASSIFICAÇÕES
Química
Prof. Bechara
Química
Química
SUBCLASSIFICAÇÕES
Química
Prof. Bechara
Química
Química
SUBCLASSIFICAÇÕES
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Características dos metais e não-metais
	Metais	Ametais
	Propriedades físicas	
	Bons condutores de eletricidade	Maus condutores de eletricidade
	Maleáveis	Não-maleáveis
	Dúcteis	Não-dúcteis
	Brilhantes	Não-brilhantes
	Tipicamente sólidos, com alto PF e bons condutores de calor	Tipicamente sólidos, líquidos ou gases, com baixo PF e maus condutores de calor
	Propriedades químicas	
	Reagem com ácidos	Não reagem com ácidos
	Formam óxidos básicos	Formam óxidos ácidos
	Formam cátions	Formam ânions
	Formam haletos iônicos	Formam haletos covalentes
Química
Prof. Bechara
Química
Química
CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA
Química
Prof. Bechara
Química
Química
CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA
ELEMENTOS COM DISTRIBUIÇÃO ANÔMALA
(até o 5º período)
CROMO (família 6/6B):	24Cr  [Ar] 4s1 3d5
COBRE (família 11/1B):	29Cu  [Ar] 4s1 3d10
NIÓBIO (família 5/5B):	41Nb  [Kr] 5s1 4d4
MOLIBDÊNIO (fam. 6/6B):	42Mo  [Kr] 5s1 4d5
RUTÊNIO (família 8/8BI):	44Ru  [Kr] 5s1 4d7
RÓDIO (família 9/8BII):	45Rh  [Kr] 5s1 4d8
PALÁDIO (fam. 10/8BIII):	46Pd  [Kr] 4d10
PRATA (família 11/1B):	47Ag  [Kr] 5s1 4d10
Química
Prof. Bechara
Química
Química
PROPRIEDADES APERIÓDICAS
Não estão em função da posição do elemento da tabela; seus valores aumentam ou diminuem em função do número atômico crescente, sem se repetir em períodos determinados ou regulares.
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Propriedades aperiódicas
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Propriedades aperiódicas
Química
Prof. Bechara
Química
Química
PROPRIEDADES PERIÓDICAS
Estão em função da posição do elemento na tabela. Seus valores variam ao longo de cada período, assumindo valores máximos e mínimos.
Química
Prof. Bechara
Química
Química
RAIO ATÔMICO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
RAIO ATÔMICO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
RAIO IÔNICO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
RAIO ATÔMICO
Raios de covalência: hidrogênio, ametais e semimetais;
Raios metálicos: metais;
Raios de var der Waals: gases nobres.
Química
Prof. Bechara
Química
Química
CARGA NUCLEAR EFETIVA (Zef)
É a carga total sofrida por um elétron em um átomo polieletrônico, que é diferente da carga do núcleo devido ao efeito dos elétrons internos.
Zef = Z – s (s = número de elétrons internos)
TEOREMA DE KOOPMANS
As energias dos elétrons não ionizados no íon e no átomo são muito similares.
Química
Prof. Bechara
Química
Química
ELETRONEGATIVIDADE
Química
Prof. Bechara
Química
Química
ELETRONEGATIVIDADE
Química
Prof. Bechara
Química
Química
ELETRONEGATIVIDADE
Química
Prof. Bechara
Química
Química
ELETRONEGATIVIDADE
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
POTENCIAL OU ENERGIA DE IONIZAÇÃO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
POTENCIAL OU ENERGIA DE IONIZAÇÃO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
POTENCIAL OU ENERGIA DE IONIZAÇÃO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
EFEITO DO PAR INERTE
É a tendência de formar íons duas unidades mais baixas em carga que o esperado pelo número da família, devido em parte à diferença de energia entre os elétrons de valência s e p. Outro motivo é devido à boa penetração dos elétrons s e à baixa capacidade de blindagem dos elétrons d. Este efeito é mais pronunciado nos elementos pesados no bloco p.
Ex: In+ e In3+, Tl+ e Tl3+, Sn2+ e Sn4+, Pb2+ e Pb4+, Sb3+ e Sb5+, Bi3+ e Bi5+.
RELAÇÕES DIAGONAIS
São similaridades nas propriedades entre vizinhos diagonais nas famílias dos elementos representativos. Lítio e Magnésio reagem diretamente com nitrogênio para formar nitretos. Berílio e Alumínio reagem com ácidos e bases. Boro e Silício são semi-metais.
Química
Prof. Bechara
Química
Química
AFINIDADE ELETRÔNICA OU ELETROAFINIDADE
Química
Prof. Bechara
Química
Química
AFINIDADE ELETRÔNICA OU ELETROAFINIDADE
Química
Prof. Bechara
Química
Química
AFINIDADE ELETRÔNICA OU ELETROAFINIDADE
Química
Prof. Bechara
Química
Química
Química
Prof. Bechara
Química
Química
ELETROPOSITIVIDADE OU CARÁTER METÁLICO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
REATIVIDADE QUÍMICA
Metais mais reativos: perdem elétrons com maior facilidade.
Ametais mais reativos: ganham elétrons com maior facilidade.
Química
Prof. Bechara
Química
Química
PONTOS DE FUSÃO E EBULIÇÃO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
DENSIDADE OU MASSA ESPECÍFICA
O termo massa específica é utilizado apenas em referência a uma substância; já o termo densidade pode ser usado indiferentemente em referência a uma substância ou a uma mistura.
Química
Prof. Bechara
Química
Química
VOLUME ATÔMICO
Química
Prof. Bechara
Química
Química
REFÊRENCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Atkins, Peter & Jones, Loretta. Princípios de Química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. trad. Ignez Caracelli ...[et al.] . Porto Alegre, Bookman, 2001.
Brown, T.L., Le May, H.E.Jr e Bursten, B.E. Química, ciência central. Rio de Janeiro, LTC, 1999.
Feltre, Ricardo e Yoshinaga, Setsuo. Físico – Química, vol. 2. São Paulo, Moderna, 1974.
Fonseca, Martha R. M. da. CompletamenteQuímica, vol. 1. São Paulo, FTD, 2001.
Kotz, John C. e Treichel Jr, Paul. Química e Reações Químicas. Rio de Janeiro, LTC, 1998.
Mahan, Bruce M.e Myers, Rollie J. Química, um curso universitário. São Paulo, Edgard Blücher, 1995.
Masterton, William L., Slowinski, Emil J. e Stanitski, Conrad L. Princípios de Química. Rio de Janeiro, LTC, 1990.
O’Connor, Rod. Introdução à Química. Trad. Elia Tfouni ... [et al]. São Paulo, Harper & Row do Brasil, 1977.
Russel, John Blair. Química Geral, tradução Márcia Guekezian... São Paulo, Makron Books, 1994.
Ziani Suarez, Paulo Anselmo e Mindim, Kleber Carlos. Química Geral. Brasília, Editora UnB, 2003
Química
Prof. Bechara
Química
Química
image3.emf
oleObject1.bin
image4.png
image5.jpeg
image6.jpeg
image7.jpeg
image8.png
image9.jpeg
image10.jpeg
image11.jpeg
image12.png
image13.jpeg
image14.png
image15.jpeg
image16.jpeg
image17.png
image18.png
image19.png
image20.png
oleObject2.bin
image21.png
image22.png
image23.png
image24.png
image25.png
image26.png
image27.png
image28.png
image29.png
image30.png
image31.png
image32.png
image33.png
image34.png
image35.png
image36.jpeg
image37.png
image38.emf
image39.emf
image40.png
image41.png
image42.emf
image43.png
image44.png
image45.png
image46.png
image47.emf
image48.jpeg
image49.png
image50.emf
image51.png
image52.jpeg
image53.png
image54.png
image55.png
image56.png
image57.png
image58.png
image59.png
image60.png
image1.gif
image2.gif

Continue navegando