Buscar

Banho RN RELATORIO

Prévia do material em texto

UNIVERSIDADE PAULISTA AQUI VOCÊ PODE – UNIP ENFERMAGEM
RELÁTORIO AULA PRÁTICA DE PROPEDÊUTICA 
E PROCESSO DE CUIDAR DA SAÚDE
 DA CRIANÇA E DO 
ADOLESCENTE
DENISE PEREIRA MOTA - UP21107178
MANAUS – AM LABORATÓRIO DE ENFERMAGEM
2023
Tema: banho do recém-nascido
Introdução:
O banho no bebê é uma excelente forma de promover o bem-estar da criança, além de ser uma medida de higiene indispensável para a saúde do bebê.
No entanto, o banho não deve demorar mais que 10 minutos para o bebê não passar frio e pode ser dado em qualquer parte do dia, sendo que na maioria dos casos cerca de 3 banhos por semana são suficientes para o bebê recém nascido e 4 para os mais crescidos.
Durante o banho é muito importante estar sempre atento ao bebê porque ele pode cair e se machucar e nunca se deve dar banho depois de ele comer ou mamar porque pode golfar.
Se não for realizado respeitando os sinais do recém-nascido pré-termo, pode ocasionar hipotermia e aumento do choro, com elevação do consumo de oxigênio e desestabilização dos sinais vitais.
Objetivo:
Realizar o banho do recém nascido pré-termo de acordo com as normas sugeridas ao profissional de enfermagem. Padronizar o banho do recém-nascido e lactente para promover a qualidade e eficiência do procedimento
para os internados no setor de pediatria.
Materiais e Métodos:
· Cuba ou bacia plástica forrada com plástico
· Biombo, Banheira, Bacia e jarro com água aquecida entre 37 e 37,5C, 
· sabão líquido neutro,
· xampu neutro, 
· luvas de procedimentos,
· bolas de algodão,
· Toalha ,Gazes
· Soro fisiológico
· Cueiros
· Sabão de ph neutro
· Algodão
· EPIs Método
1. Em um ambiente aquecido sem frestas de ar, o profissional deve estar com equipamentos de EPIs disponibilizados.
2. Fazer a organização dos matérias listados.
3. Verificar se o bebê pré-termo está desperto e atento, fazer a retirada da roupa e caso houver resíduos, fazer a limpa antes do banho.
4. Colocar o bebê envolto no cueiro, após isso, inclinar o bebê e realizar a limpeza dos olhos, narina e orelhas com ajuda do algodão.
5. Iniciar o banho pela face, utilizando a mão livre: com uma bola de algodão umedecida em água, limpar a área ocular do canto interno para o externo, com 1 bola de algodão para cada olho; limpe o restante da face, o pavilhão auditivo e a parte posterior a esse;
6. - Lavar cabelos e couro cabeludo, evitando que o líquido escorra nos olhos;
7. Massagear o couro cabeludo com a ponta dos dedos;
8. - Lavar e enxaguar os cabelos da criança até sair toda espuma, com auxílio da jarra (chuveirinho)com água quantas vezes forem necessárias;
9. - Lavar a genitália da seguinte forma, a depender do sexo do bebê: o se for menina, lavar utilizando bolas de algodão, no sentido ântero posterior; se for menino, lavar com a mão enluvada, sem forçar a retração do prepúcio; Virar o bebê de bruços para lavar parte posterior do corpo e ânus;
10. Posicionar o recém-nascido na bacia com água morna de modo que seu corpo fique submerso até o pescoço, em ambiente fechado, evitando as perdas de calor por convecção
11. Higienizar o pescoço, os membros superiores, o tórax anterior, Costas e membros inferiores sucessivamente, lembrando-se de ir retirando o enrolamento com o pano aos poucos higienizar a região genital caso utilize sabonete, retirar os resíduos.
12. Lavar o restante do corpo sistematicamente no sentido superior-inferior, atentando para as áreas de
13. superposição cutânea (dobras), utilizando pequena quantidade de sabonete neutro;
14. Retirar o recém-nascido da banheira, em decúbito ventral, enrolando-o em toalha ou pano macio, secando a pele com movimentos compressivos e suaves, sem friccioná-la.
15. - Vestir o bebê;
16. Colocar a fralda e, em seguida, colocá-lo em contato pele ;
17. Aferir a temperatura antes e após o banho e anotar para avaliar controle térmico.
18. Descartar o material utilizado em local apropriado;
19. Registrar em prontuário;
Resultados e discussões:
O banho do recém-nascido deve ser feito de forma breve, evitando o uso de substâncias que removam a camada lipídica da pele e que alterem substancialmente o pH da superfície cutânea. Desta forma, está contraindicado o uso de sabonetes alcalinos. O uso de água estéril não modifica a flora cutânea e, portanto, é altamente recomendável.3 Sugere-se também que a temperatura da água seja semelhante à temperatura corpórea para não haver gradiente de temperatura. O banho de banheira é o mais indicado e seguro para bebês.
O primeiro banho do recém-nascido deve ser retardado até ocorrer a estabilização dos sinais vitais. No entanto, há controvérsias, sendo que em alguns países, mais por questões culturais, o primeiro banho é dado após a queda do cordão umbilical ou depois de um mês de idade. Não há necessidade de banho imediato após o nascimento e o vernix caseoso não deve ser totalmente removido. Recomenda-se que a remoção do vernix, não reabsorvido pelo organismo, seja realizada 24 horas após o nascimento.
OBSERVAÇÕES: - Utilizar sabão e xampu neutros.
- Quando ainda não tiver ocorrido a queda do coto umbilical do recém nascido, deve-se utilizar pouca água na banheira, de modo que o coto não fique imerso;
LEMBRETES
 O primeiro banho deve ser realizado imediatamente após o nascimento somente quando o recém-nascido for filho de mãe portadora de HIV, hepatite B e herpes-vírus, com o objetivo de remover resíduos maternos e diminuir a exposição do recém-nascido a estes agentes etiológicos.
 Precauções universais devem ser mantidas até o primeiro banho
 Recém-nascido com peso >1500g: banho de imersão.
 Recém-nascido com peso
Conclusão:
O banho no bebê pré termo deve trazer o conforto e prazer. E sempre seguir as orientações determinadas para que não ocorra ineficácia do serviço prestado pelo profissional responsável e as recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é aguardar 24 horas para dar o primeiro banho no bebê. Se isso, não for possível, o intervalo mínimo recomendado é de seis horas. Em poucos dias, o vérnix desgruda e é absorvido pela pele espontaneamente, então, durante o banho, não é recomendado esfregar a pele do bebê nem tentar retirar a substância. Após as 24 horas, quando o banho está liberado, o melhor é utilizar água e, se necessário, sabonete neutro. O ideal é evitar produtos que não sejam formulados especificamente para a pele do bebê.
Bibliografia:
O BANHO do recém-nascido pré-termo. Disponível
em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/atencao-recem-nascido/o-banho-do- recem-nascido-pre-termo/. Acesso em: 1 set. 2023.
S. PROCIANOY (BRA), Dr Renato; TORRES MUÑOZ (COL), Dr Javier; CEZAR
PIRES (BRA), Dr Mario. Cuidados com a pele infantil. São Paulo: Limay editora. 20 p.
INTERVENÇÃO de enfermagem-primeiro banho do recém-nascido: estudo randomizado sobre o comportamento neonatal. Disponível
em: https://www.scielo.br/j/ape/a/MNTRtZTNDLCWgHV4YWpHhmP/. Acesso em: 10 set. 2023.
BARROS, C.E.S. E COLS. Semiotécnica do recém-nascido. São Paulo. Ed. Atheneu, 2005
Bowden, Vicky R., Greenberg, Cindy Smith. Procedimentos de Enfermagem Pediátrica. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan S.A., 2005.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Atenção Humanizada ao recém nascido
de baixo peso-Método Mãe Canguru: Manual técnico. Brsília, 2013
Fonte: Revista Saúde
image1.png

Continue navegando