Buscar

Alfacon-simulados-carreiras-policiais-

Prévia do material em texto

NOME: __________________________________________________________________________
Ao receber a ordem do fiscal de sala, confira este caderno com muita atenção, pois nenhuma reclamação sobre o total de questões
1. e/ou falhas na impressão serão aceitas depois de iniciada a prova.
2. Cartão de respostas:
a) Tem, obrigatoriamente, de ser assinado e não poderá ser substituído, portanto, não o rasure nem o amasse;
b) Marque, no cartão de respostas, para cada questão, uma única resposta. A ausência de marcação, a rasura 
ou a marcação de mais de um campo implicará anulação dessa questão;
c) No cartão de respostas, a marcação das letras correspondentes às respostas deve ser feita cobrindo a letra 
e preenchendo todo o espaço do campo, de forma continua e densa. A leitora ótica é sensível a marcas 
escuras; portanto, preencha fortemente os campos de marcação completamente, veja o exemplo:
d) Reserve os trinta (30) minutos finais para marcar seu cartão de respostas.
3. Será eliminado o candidato que:
a) Utilizar-se, durante a realização das provas, de máquinas e/ou relógios de calcular, bem como de rádios 
gravadores, headphones, telefones celulares ou fontes de consulta de qualquer espécie;
b) Ausentar-se da sala em que se realizam as provas levando consigo o caderno de questões e/ou o cartão de 
respostas;
c) Recusar-se a entregar o caderno de questões e/ou o cartão de resposta quando terminar o tempo estabelecido.
Observações: Recursos até terça-feira às 12 horas.
3
Simulado AlfaConSEAP - GO
Língua Portuguesa 
Alterar o ECA independe da situação carcerária
(O Globo, Opinião, 23/06/2015)
Nas unidades de internação de menores infratores repro-
duzem-se as mesmas mazelas dos presídios para adultos: 
superpopulação, maus-tratos, desprezo por ações de educação, 
leniência com iniciativas que visem à correição, falhas graves 
nos procedimentos de reinclusão social etc. Um levantamento 
do Conselho Nacional do Ministério Público mostra que, em 17 
estados, o número de internos nos centros para jovens delin-
quentes supera o total de vagas disponíveis; conservação e 
higiene são peças de ficção em 39% das unidades e, em 70% 
delas, não se separam os adolescentes pelo porte físico, porta 
aberta para a violência sexual.
Assim como os presídios, os centros não regeneram. 
Muitos são, de fato, e também a exemplo das carceragens para 
adultos, locais que pavimentam a entrada de réus primários no 
mundo da criminalidade. Esta é uma questão que precisa ser 
tratada no âmbito de uma reforma geral da política penitenciá-
ria, aí incluída a melhoria das condições das unidades socioe-
ducativas para os menores de idade. Nunca, no entanto, como 
argumento para combater a adequação da legislação penal a 
uma realidade em que a violência juvenil se impõe cada vez 
mais como ameaça à segurança da sociedade.
O raciocínio segundo o qual as más condições dos presí-
dios desaconselham a redução da maioridade penal consagra, 
mais do que uma impropriedade, uma hipocrisia. Parte de um 
princípio correto – a necessidade de melhorar o sistema peniten-
ciário do país, uma unanimidade – para uma conclusão que 
dele se dissocia: seria contraproducente enviar jovens delin-
quentes, supostamente ainda sem formação criminal consoli-
dada, a presídios onde, ali sim, estariam expostos ao assédio 
das facções.
Falso. A realidade mostra que ações para melhorar as 
condições de detentos e internos são indistintamente inexisten-
tes. A hipocrisia está em obscurecer que, se o sistema peniten-
ciário tem problemas, a rede de “proteção” ao menor consagra-
da no Estatuto da Criança e do Adolescente também os tem. E 
numa dimensão que implica dar anteparo a jovens envolvidos 
em atos violentos, não raro crimes hediondos, cientes do que 
estão fazendo e de que, graças a uma legislação paternalista, 
estão a salvo de serem punidos pelas ações que praticam.
Preservar o paternalismo e a esquizofrenia do ECA 
equivale a ficar paralisado diante de um falso impasse. As 
condições dos presídios (bem como dos centros de internação) 
e a violência de jovens delinquentes são questões distintas, e 
pedem, cada uma em seu âmbito específico, soluções apropria-
das. No caso da criminalidade juvenil, o correto é assegurar a 
redução do limite da inimputabilidade, sem prejuízo de melhorar 
o sistema penitenciário e a rede de instituições do ECA. Uma 
ação não invalida a outra. Na verdade, as duas são necessárias 
e imprescindíveis.
1 Ao citar o levantamento feito pelo Conselho Nacional 
do Ministério Público, o autor do texto tem a finalidade 
argumentativa de:
a) demonstrar a atualidade das informações prestadas;
b) indicar a seriedade do tema tratado;
c) valorizar a precisão da informação dada;
d) mostrar a polêmica motivada pelo tema;
e) criticar a incúria das autoridades.
Gabarito: C
Comentário: Essa apresentação do conselho, no primeiro 
parágrafo visa valorizar a precisão da informação dada. 
2 A charge acima tem por objetivo criticar:
a) a falta de bom-senso;
b) o distanciamento entre políticos e a população;
c) a corrupção da classe política;
d) a distância entre o falar e o fazer;
e) a hipocrisia de algumas autoridades.
Gabarito: E
Comentário: A inferência da crítica na charge está na 
hipocrisia de algumas autoridades 
“O desenvolvimento é um processo complexo, que deriva
de uma gama de fatores – entre os quais se realça a
educação – e precisa de tempo para enraizar-se. É
obra construída pela contribuição sistemática de vários
(l. 5) governos. Depende da produtividade, que se nutre
da ciência, das inovações e, assim, dos avanços da
tecnologia. Na verdade, a humanidade somente começou
seu desenvolvimento depois da Revolução Industrial,
iniciada no século XVIII, na Inglaterra. A estagnação da
(l. 10) renda per capita havia sido a característica da história.
A Revolução desarmou a Armadilha Malthusiana e
deu início à Grande Divergência. A Armadilha deve
seu nome ao demógrafo Thomas Malthus, para quem
o potencial de crescimento era limitado pela oferta de
(l. 15) alimentos. A evolução da renda per capita dependia das
taxas de natalidade e mortalidade. A renda per capita da
Inglaterra começou a crescer descolada da demografia,
graças ao aumento da produtividade na agricultura e da
exploração do potencial agrícola da América.
Fonte: (Adaptado de Maílson da Nóbrega, Lula e o mistério do desenvolvimento. VEJA, 26 de agosto, 2009, p.74)
3 A partir da argumentação do texto, infere-se que
a) a Grande Divergência falhou em suas previsões, 
porque se baseou apenas na evolução histórica da renda 
per capita.
b) as previsões de Malthus sobre o processo do desen-
volvimento foram confirmadas apenas nos países que não 
exploravam a agricultura.
c) a educação, associada ao desempenho dos governos, 
mostrou a falsidade das previsões de Thomas Malthus.
d) a contribuição da ciência para os avanços da tecno-
logia pode reverter previsões quanto ao processo de 
desenvolvimento.
e) a Revolução Industrial, ao mostrar o potencial ilimita-
do de desenvolvimento da humanidade, tornou-se priori-
dade de governo.
4
 Simulado AlfaCon SEAP - GO
Gabarito: D
Comentário: A alternativa pode ser confirmada na 
passagem: “Depende da produtividade, que se nutre da ciência, 
das inovações e, assim, dos avanços da tecnologia”. Como 
confirmação “a Inglaterra começou a crescer descolada da 
demografia, graças ao aumento da produtividade”. 
4 Assinale a alternativa em que as palavras são acentua-
das graficamente pelos mesmos motivos que justificam, 
respectivamente, as acentuações de: década, relógios, 
suíços.
a) flexíveis, cartório, tênis.
b) inferência, provável, saída.
c) óbvio, após, países.
d) islâmico, cenário, propôs.
e) república, empresária, graúda.
Gabarito: E
Comentário: Respectivamente, tanto no enunciado, 
quanto na alternativa E, as palavras classificam-se como propa-
roxítonas, paroxítonas seguidas por ditongos e hiato. 
5 Assinale a alternativa em que a concordância nominal 
está de acordo com a norma-padrão.a) Vê-se que ficou assegurado à família a guarda do 
menor.
b) Fica claro que o problema atinge os setores público 
e privado.
c) Ainda não identificada pela polícia, as pessoas 
responsáveis pelo assalto estão à solta.
d) Já foi divulgado na mídia alguma coisa a respeito do 
acidente?
e) Se foi incluso no contrato, a cláusula não pode ser 
desconsiderada.
Gabarito: B
Comentário: Que o problema atinge os setores público e 
privado – sujeito da oração fica claro. Nesse caso, dizemos que 
o sujeito é oracional ( representado por uma oração) e o seu 
predicado fica invariável. Demais casos: a) a guarda do menor 
ficou asseguradA; c) as pessoas ainda não identificadaS; d) 
alguma coisa já foi divulgadA; e) a cláusula inclusA. 
Observe o trecho a seguir e assinale a alternativa que 
preenche, correta e respectivamente, suas lacunas:
________ pouco mais de um mês da próxima eleição 
presidencial dos Estados Unidos, o favoritismo de Barack 
Obama sofreu um arranhão. Não________que estranhar a 
dificuldade de Obama quando tem de falar de improviso ou 
exercer________queima-roupa o contraditório. Obama é 
instado, agora,______preparar-se muito melhor para os dois 
outros debates.
6 A sequência correta obtida é
a) Há … há … à … à
b) Há … à … a … a
c) À … a … à … à
d) A … há … à … a
e) A … a … a … à
Gabarito: D
Comentário: Pelo contexto, a eleição presidencial ainda 
não ocorreu – tempo futuro usa-se A. / Verbo haver – tempo 
presente (sinônimo de existir) HÁ / Nas expressões femininas 
– adjunto adverbial de modo – a crase é obrigatória. / Antes de 
verbo – crase proibida.
7 “O motorista e a mulher conversaram alegres dentro do 
estacionamento.” – este período foi reescrito de acordo 
com o padrão culto da língua, respeitando-se os sentidos 
originais e a pontuação em:
a) Alegres, dentro do estacionamento, conversavam o 
motorista e a mulher.
b) Dentro do estacionamento alegres, conversavam o 
motorista e a mulher.
c) Conversavam alegres, dentro do estacionamento, o 
motorista e, a mulher.
d) Alegres dentro do estacionamento, o motorista e a 
mulher, conversavam.
e) O motorista e a mulher dentro do estacionamento, 
conversavam alegres.
Gabarito: A
Comentário: As vírgulas separam a circunstância adver-
bial de lugar (dentro do estacionamento) intercalada no 
período. Note que no enunciado a oração está na ordem direta. 
8 Assinale a alternativa que completa a frase a seguir, 
mantendo o sentido do texto e a relação correta entre os 
tempos verbais.
Se até o momento os vencedores não estão presentes à 
cerimônia, é porque .
a) ainda chegarão para assinar a papelada.
b) ainda devem estar assinando a papelada.
c) já devem ter assinado a papelada.
d) já terão assinado a papelada.
e) talvez devam estar assinando a papelada..
Gabarito: B
Comentário: O trecho apresentado traz ideia de tempo 
presente, a ideia de que uma ação não está sendo executada 
no local correto, “a cerimônia”, então deve estar sendo execu-
tada em outro lugar. É o caso da alternativa B, pois a ideia de 
tempo é incutida no termo “ainda”. 
9 Assinale a opção correta quanto à colocação pronominal, 
de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa.
a) Fabiano não conteve-se e gritou com o filho.
b) O pequeno sempre se intimidava diante do pai.
c) Fabiano sempre dava-lhe algumas pancadas.
d) Quando zanga-se, Fabiano fica ainda mais furioso.
e) O menino não levantou-se, ao contrário, se deitou.
Gabarito: B
Comentário: Com palavras atrativas o uso da próclise é 
obrigatório (exceto com verbos no infinitivo, quanto o uso será 
facultativo tanto proclítica quanto encliticamente). 
10 Assinale a alternativa em que as vírgulas estão emprega-
das corretamente.
a) Durante as férias, em casa de campo, os piores 
inimigos são os insetos que constantemente, atacam 
as comidas preparadas para o churrasco, ou picam os 
veranistas causando até mesmo reações alérgicas em 
algumas pessoas.
b) Durante as férias em casa de campo, os piores 
inimigos são os insetos que, constantemente, atacam as 
comidas preparadas para o almoço ao ar livre ou picam 
os veranistas, causando até mesmo reações alérgicas 
em algumas pessoas.
c) Durante as férias em casa de campo os piores 
inimigos, são os insetos que constantemente atacam 
as comidas preparadas para o churrasco, ou picam os 
veranistas causando, até mesmo, reações alérgicas em 
algumas pessoas.
d) Durante as férias, em casa de campo os piores 
inimigos são os insetos, que constantemente atacam 
as comidas, preparadas para o churrasco ou picam os 
5
Simulado AlfaConSEAP - GO
veranistas causando até mesmo reações alérgicas, em 
algumas pessoas.
e) Durante as férias em casa de campo os piores 
inimigos são os insetos que constantemente, atacam 
as comidas preparadas, para o churrasco, ou picam os 
veranistas causando, até mesmo reações alérgicas em 
algumas pessoas
Gabarito: B
Comentário: Letra A: vírgula após constantemente separa 
sujeito e predicado; Letra C: Ausência de vírgula para isolar adj. 
Adv. no início do período e vírgula após inimigos separando 
sujeito e predicado; Letra D: ausência de vírgula após campo e 
presença de vírgula após comidas; Letra E: ausência de vírgula 
após campo e mesmo; presença de vírgula após constantemen-
te e preparadas. 
Raciocínio Lógico Matemático 
Considere a seguinte implicação lógica:
“Se é terça ou quarta, então trabalho e não vou ao cinema”.
11 Essa implicação é equivalente a:
a) Se vou ao cinema e não trabalho, então não é terça, 
nem quarta
b) Se é terça ou não vou ao cinema, então trabalho ou 
é quarta
c) Se trabalho e não é terça, então vou ao cinema ou 
é quarta
d) Se vou ao cinema ou não trabalho, então não é terça, 
nem quarta
e) Se não trabalho ou não vou ao cinema, então não é 
terça, mas quarta
Gabarito: D
Comentário: uma das equivalências do condicional (se, 
então) é com o próprio condicional na regra “troca e nega – 
troca as proposições de posição, antecedente vira consequen-
te e consequente vira antecedente, e nega as proposições”; a 
negação da disjunção é uma conjunção e a negação da conjun-
ção é uma disjunção e em ambos os casos nega-se também as 
proposições que as compõem. Aplicando essas regras a alter-
nativa em que está a equivalência da proposição do enunciado 
é a alternativa D. 
12 Dentro de uma sala de preparatório da PC-SP do Alfacon, 
40 estudantes falam inglês, 32 estudantes falam espanhol, 
20 estudantes falam francês, 12 estudantes falam inglês e 
espanhol, 8 estudantes falam inglês e francês, 6 estudan-
tes falam espanhol e francês, 2 estudantes falam as 3 
línguas e 12 estudantes não falam nenhuma das línguas. 
Escolhendo aleatoriamente um futuro policial civil dessa 
sala, qual a probabilidade que esse futuro policial fale 
espanhol ou francês?
a) 7,5%
b) 40%
c) 50%
d) 57,5%
e) 67,5%
Gabarito: D
Comentário: Seja o diagrama de Venn com todos os 
estudantes e as línguas que falam:
Para obter a probabilidade de quem fala espanhol ou 
francês deve-se obter a probabilidade de quem fala espanhol 
mais a probabilidade de quem fala francês menos a probabilida-
de de quem fala espanhol e francês, ou seja:
Sabendo que o total de pessoas é temos a seguinte 
probabilidade:
P = P(espanhol) + P(francês) – P(espanhol ^ francês)
P = 0,4 + 0,25 – 0,075
P = 0,575
P = 57,5% 
13 O prof. Noberto fez uma viagem de férias pela Europa, 
observou pelo mapa que, para ir da cidade A à cidade 
B, havia três rodovias e duas ferrovias e que, para ir de 
B até uma outra cidade, C, havia duas rodovias e duas 
ferrovias. O número de percursos diferentes que o prof. 
Noberto pode fazer para ir de A até C, passando pela 
cidade B e utilizando rodovia e trem obrigatoriamente, 
mas em qualquer ordem, é:
a) 9.
b) 10.
c) 12.
d) 15.
e) 20.
Gabarito: B
Comentário: 1º caso: De A para B por uma rodovia: 3 
opções
De B para C por uma ferrovia: 2 opções
Total de opções de A para B por uma rodovia e de B para 
C por uma ferrovia: 3 . 2 = 6
2ºcaso: De A para B por uma ferrovia: 2 opções De B para 
C poruma rodovia: 2 opções
Total de opções de A para B por uma ferrovia e de B para 
C por uma rodovia: 2 . 2 = 4
Total de opções: 6 + 4 = 10 
Ética 
14 De acordo com os preceitos norteadores do exercício de 
função pública, pelo servidor público, assinale a alternati-
va correta.
a) As atividades dos servidores devem pautar-se no 
atendimento justo e parcial aos cidadãos, de acordo com 
as necessidades do administrado, oferecendo-lhes um 
trato diferenciado.
6
 Simulado AlfaCon SEAP - GO
b) O administrador, no exercício de sua atividade, 
deverá observar o cumprimento estrito da legalidade, 
desconsiderando aspectos morais incidentes, tendo em 
vista que a moralidade não consiste em pressuposto de 
validade do ato da administração pública.
c) A conduta do servidor que atenta contra os princípios 
da administração pública, e qualquer ação ou omissão 
que viole os deveres da honestidade, incorre em ato de 
improbidade, passível de punição legal.
d) O exercício da atividade do servidor deverá pautar-
se pela máxima eficiência, buscando os resultados mais 
favoráveis, sem preocupar-se pela persecução do bem 
comum.
e) A busca pela otimização dos resultados para o 
Estado, segundo o princípio da eficiência, desonera o 
servidor da prestação da atividade administrativa pautada 
na qualidade.
Gabarito: C
Comentário: Segundo o Artigo 11, da lei 8.429/92, atos 
que atentem contra os princípios da administração pública serão 
considerados atos de improbidade administrativa. Vale ressaltar 
que tal assunto está diretamente vinculado ao assunto de ética 
no serviço público, uma vez que a conduta ética é sinônimo de 
moralidade. 
15 Assinale a opção correta.
a) A palavra Ética tem origem latina, e significa bom 
costume.
b) A moralidade da Administração Pública não se limita 
à distinção entre o bem e o mal, devendo ser acrescida da 
ideia de que o fm é sempre o bem comum.
c) Não corresponde a uma atitude cidadã a cobrança 
de nota fiscal, quando se adquire determinado bem.
d) Os fatos e atos verificados na conduta do dia-a-dia 
na vida privada do servidor público não poderão acrescer 
ou diminuir o seu bom. conceito na vida funcional.
e) Entre as principais características da moral, está a 
de que não é temporal, não se modificando ao longo do 
tempo.
Gabarito: B
Comentário: “A moralidade da Administração Pública não 
se limita à distinção entre o bem e o mal, devendo ser acrescida 
da ideia de que o fm é sempre o bem comum.”
Comentario: Das Regras Deontológicas
A moralidade da Administração Pública não se limita à 
distinção entre o bem e o mal, devendo ser acrescida da ideia 
de que o fim é sempre o bem comum. O equilíbrio entre a 
legalidade e a finalidade, na conduta do servidor público, é que 
poderá consolidar a moralidade do ato administrativo. 
Ética é o conjunto de regras e preceitos de ordem valora-
tiva e moral de um indivíduo, de um grupo social ou de uma 
sociedade.
A respeito de ética, considere:
I. A eficiência e o decoro são princípios que devem nortear 
o servidor público.
II. O equilíbrio entre a legalidade a finalidade, na conduta 
do servidor público, é que poderá consolidar a moralidade do 
ato administrativo.
III. A moralidade na Administração Pública se limita à distin-
ção entre o bem e o mal.
16 Está correto o que se afirma APENAS em
a) I, II e III.
b) I.
c) II.
d) I e II.
e) III.
Gabarito: D
Comentário: Não se pode resumir a moralidade à distin-
ção entre o bem e o mal, abrangendo diversos parâmetros de 
conduta do funcionário público, como a noção de justiça, de 
direito e outras inerentes ao comportamento social. 
Direito Processual Penal 
17 A prisão temporária, nos termo da Lei n.º 7.960/89, será 
decretada pelo Juiz, em face da representação da autori-
dade policial ou de requerimento do Ministério Público, e 
terá o prazo de:
a) Trinta dias prorrogáveis por igual período.
b) Dez dias, prorrogáveis por igual período, desde que 
solto indiciado.
c) Cinco dias, improrrogáveis pelo dobro do prazo.
d) Dez dias, improrrogáveis.
e) Cinco dias, prorrogáveis igual período, em caso de 
estrema e comprovada necessidade.
Gabarito: E
Comentário: De acordo com o art. 2º da lei 7960/89 o 
prazo da prisão temporária é realmente de 5 dias prorrogáveis 
por igual período. Deve-se observar que existe sim o prazo da 
letra A, em caso de crimes hediondos, no entanto referido prazo 
encontra-se na lei 8.072/90 (Crimes Hediondos) e não na lei 
7.960/89, como exige o enunciado. 
18 Sobre a prisão em flagrante, dispõe o Código de Processo 
Penal que:
a) qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e 
seus agentes deverão prender quem quer que seja encon-
trado em flagrante delito.
b) na falta ou no impedimento do escrivão, apenas o 
policial militar em serviço, designado por seu superior 
imediato, lavrará o auto, depois de prestado o compro-
misso legal.
c) nas infrações habituais, entende-se o agente em 
flagrante delito enquanto não cessar a habitualidade.
d) a falta de testemunhas da infração invariavelmente 
impede a lavratura do auto de prisão em flagrante.
e) a prisão de qualquer pessoa e o local onde se 
encontre serão comunicados imediatamente ao juiz 
competente, ao Ministério Público e à família do preso ou 
à pessoa por ele indicada, e ao Conselho Tutelar
Gabarito: A
Comentário: Com base no art. 301, do CPP a atribuição da 
prisão em flagrante é obrigatória da autoridade policial e faculta-
tiva de qualquer indivíduo. 
19 Com relação às infrações de menor potencial ofensivo, 
seu processo e julgamento, é correto afirmar que:
a) Além das hipóteses do Código Penal e da legis-
lação especial, dependerá de representação a ação 
penal relativa aos crimes de lesões corporais dolosas de 
natureza grave.
b) A citação será pessoal e far-se-á no próprio Juizado, 
sempre que possível, ou por edital.
c) A competência do Juizado será determinada pelo 
lugar de residência do réu.
d) Se consideram infrações penais de menor potencial 
ofensivo, para os efeitos da Lei nº 9.099/95, as contraven-
ções penais e os crimes a que a lei comine pena máxima 
não superior a um ano, excetuados os casos em que a lei 
preveja procedimento especial.
7
Simulado AlfaConSEAP - GO
e) Nos crimes em que a pena mínima cominada for 
igual ou inferior a um ano, abrangidas ou não pela Lei nº 
9.099/95, o Ministério Público, ao oferecer a denúncia, 
poderá propor a suspensão do processo, por dois a quatro 
anos, desde que o acusado não esteja sendo processado 
ou não tenha sido condenado por outro crime, presentes 
os demais requisitos que autorizariam a suspensão condi-
cional da pena.
Gabarito: E
Comentário: Item Errado: “Além das hipóteses do Código 
Penal e da legislação especial, dependerá de representação a 
ação penal relativa aos crimes de lesões corporais dolosas de 
natureza grave.”.
Comentário: As graves são incondicionadas. Somente 
as lesões leves e culposas dependem de representação, de 
acordo com a Lei nº 9.099/95, Art. 88: “Além das hipóteses do 
Código Penal e da legislação especial, dependerá de represen-
tação a ação penal relativa aos crimes de lesões corporais leves 
e lesões culposas.”.
Item Errado: “A citação será pessoal e far-se-á no próprio 
Juizado, sempre que possível, ou por edital.”.
Comentário: O erro está no final: “por edital”. Veja o que 
dispõe a Lei nº 9.099/95, Art. 66: “A citação será pessoal e 
far-se-á no próprio Juizado, sempre que possível, ou por 
mandado.”.
Item Errado: “A competência do Juizado será determinada 
pelo lugar de residência do réu.”.
Comentário: Será determinada onde se deu (praticada) a 
infração penal, consoante a Lei nº 9.099/95, Art. 63: “A compe-
tência do Juizado será determinada pelo lugar em que foi prati-
cada a infração penal.”.
Item Errado: “Se consideram infrações penais de menor 
potencial ofensivo, para os efeitos da Lei nº 9.099/95, as contra-
venções penais e os crimes a que a lei comine pena máxima 
não superior a um ano, excetuados os casos em que a lei 
preveja procedimento especial.”.Comentário: Contravenções e crimes com pena máxima 
não superior a 2 anos, segundo a Lei nº 9.099/95, Art. 61: 
“Consideram-se infrações penais de menor potencial ofensivo, 
para os efeitos desta Lei, as contravenções penais e os crimes 
a que a lei comine pena máxima não superior a 2 (dois) anos, 
cumulada ou não com multa.”.
Gabarito: “Nos crimes em que a pena mínima cominada 
for igual ou inferior a um ano, abrangidas ou não pela Lei nº 
9.099/95, o Ministério Público, ao oferecer a denúncia, poderá 
propor a suspensão do processo, por dois a quatro anos, desde 
que o acusado não esteja sendo processado ou não tenha 
sidocondenado por outro crime, presentes os demais requisitos 
que autorizariam a suspensão condicional da pena.”.
Justificativa: Sursis processual: suspensão condicio-
nal do processo. É permitido aos crimes com pena mínima 
não superior a um ano. Literalidade da lei, como diz a Lei nº 
9.099/95, Art. 89, caput: “Nos crimes em que a pena mínima 
cominada for igual ou inferior a um ano, abrangidas ou não por 
esta Lei, o Ministério Público, ao oferecer a denúncia, poderá 
propor a suspensão do processo, por dois a quatro anos, desde 
que o acusado não esteja sendo processado ou não tenha sido 
condenado por outro crime, presentes os demais requisitos 
que autorizariam a suspensão condicional da pena (art. 77 do 
Código Penal).”. 
Considere as seguintes situações com relação à citação: 
réu militar; réu que não é encontrado; réu que se oculta para 
não ser citado.
20 Assinale a alternativa que traz, correta e respectivamente, 
as modalidades de citação que estão adequadas às três 
situações mencionadas, nos termos dos arts. 351 a 369 
do Código de Processo Penal.
a) Por correio; por hora certa; por edital.
b) Por carta de ordem; por edital; por rogatória.
c) Pessoal, por mandado; por hora certa; por hora certa.
d) Por intermédio do chefe de serviço; por edital; por 
hora certa.
e) Por intermédio do chefe de serviço; por hora certa; 
por correio.
Gabarito: D
Comentário: 
“Por intermédio do chefe de serviço; por edital; por hora 
certa.”.
Justificativa: No caso do militar, ao chefe de serviço, 
consoante o Art. 358, CPP: “A citação do militar far-se-á por 
intermédio do chefe do respectivo serviço.”;
No caso de réu não encontrado, por edital, de acordo com 
o Art. 361, CPP: “Se o réu não for encontrado, será citado por 
edital, com o prazo de 15 (quinze) dias.”;
No caso de o réu se esconder propositalmente, por hora 
certa, de acordo com o Art. 362, CPP: “Verificando que o réu 
se oculta para não ser citado, o oficial de justiça certificará a 
ocorrência e procederá à citação com hora certa, na forma 
estabelecida nos arts. 227 a 229 da Lei nº 5.869, de 11 de 
janeiro de 1973 - Código de Processo Civil.”. 
21 Assinale a alternativa correta no tocante ao procedimento 
comum ou especial, conforme dispõe o CPP.
A) O procedimento será ordinário, quando tiver por objeto 
crime cuja sanção máxima cominada for igual a 02 (dois) anos 
de pena privativa de liberdade.
B) O procedimento será ordinário, quando tiver por objeto 
crime cuja sanção máxima cominada for igual ou superior a 04 
(quatro) anos de pena privativa de liberdade.
C) O procedimento será sumário, quando tiver por objeto 
crime cuja sanção máxima cominada seja inferior a 02 (dois) 
anos de pena privativa de liberdade.
D) O procedimento será sumário, quando tiver por objeto 
crime cuja sanção máxima cominada seja inferior a 03 (três) 
anos de pena privativa de liberdade.
E) O procedimento será sumaríssimo, quando tiver por 
objeto crime cuja sanção máxima cominada não seja superior a 
01 (um) ano, cumulada ou não com multa
Gabarito: B
Comentário: Alternativa correta é a”O procedimento será 
ordinário, quando tiver por objeto crime cuja sanção máxima 
cominada for igual ou superior a 04 (quatro) anos de pena priva-
tiva de liberdade.” Nos termos do artigo 394, §1º, do CPP, o 
procedimento será:
 – ordinário, quando tiver por objeto crime cuja sanção 
máxima cominada for igual ou superior a 4 (quatro) anos de 
pena privativa de liberdade
 – sumário, quando tiver por objeto crime cuja sanção 
máxima cominada seja inferior a 4 (quatro) anos de pena priva-
tiva de liberdade
 – sumaríssimo, para as infrações penais de menor poten-
cial ofensivo (contravenções penais e os crimes a que a lei 
8
 Simulado AlfaCon SEAP - GO
comine pena máxima não superior a 2 (dois) anos, cumulada 
ou não com multa). 
22 No que concerne à estruturação da defesa de acusados 
em juízo criminal, é correto afirmar (CPP, art. 263):
a) o acusado que é Advogado pode apresentar defesa 
“em nome próprio”, sem necessidade de constituição de 
outro profissional.
b) o acusado que não constituir Advogado será obrigato-
riamente defendido por Procurador Municipal ou Estadual.
c) o Juiz não pode indicar Advogado de forma compul-
sória a um acusado, que sempre tem o direito inalienável 
de articular a própria defesa, ainda que não seja habilitado 
para tanto.
d) se for indicado um Defensor Público ao acusado, 
este não pode desconstituí-lo para nomear um profissio-
nal de sua confiança.
e) apenas nos crimes mais graves o acusado deve 
obrigatoriamente ser assistido por Advogado, podendo 
articular a própria defesa, mesmo sem habilitação, nos 
casos em que não está em risco sua liberdade.
Gabarito: A
Comentário: Item Errado: “o acusado que não constituir 
Advogado será obrigatoriamente defendido por Procurador 
Municipal ou Estadual.”.
Comentário: Será defendido por Defensor Público. O 
Procurador Municipal ou Estadual é, basicamente, um advogado 
do Município ou do Estado, respectivamente. São funções de 
um Procurador Estadual, consoante a Lei Orgânica da Procu-
radoria Geral do Estado de São Paulo (Lei Complementar nº 
1.270/2015), Art. 3º, I: “representar judicial e extrajudicialmente 
o Estado e suas autarquias, inclusive as de regime especial, 
exceto as universidades públicas;”.
Item Errado: “o Juiz não pode indicar Advogado de forma 
compulsória a um acusado, que sempre tem o direito inalienável 
de articular a própria defesa, ainda que não seja habilitado para 
tanto.”.
Comentário: Há dois erros: primeiro, ninguém pode ser 
julgado sem defesa técnica, consoante o Art. 261, caput, CPP: 
“Nenhum acusado, ainda que ausente ou foragido, será proces-
sado ou julgado sem defensor.”. Segundo, somente poderá 
ocorrer a autodefesa técnica se o acusado for advogado habili-
tado (Art. 263, caput, parte final, CPP).
Item Errado: “se for indicado um Defensor Público ao 
acusado, este não pode desconstituí-lo para nomear um profis-
sional de sua confiança.”.
Comentário: Poderá, a qualquer tempo, escolher outro 
profissional de sua confiança (Art. 263, caput, CPP).
Item Errado: “apenas nos crimes mais graves o acusado 
deve obrigatoriamente ser assistido por Advogado, podendo 
articular a própria defesa, mesmo sem habilitação, nos casos 
em que não está em risco sua liberdade.”.
Comentário: Toda errada, ninguém pode ser julgado sem 
defesa técnica (Art. 261, CPP) e somente aqueles que são 
advogados e com habilitação poderão exercer a autodefesa 
técnica (Art. 263, CPP).
Gabarito: “o acusado que é Advogado pode apresentar 
defesa ‘em nome próprio’, sem necessidade de constituição de 
outro profissional.”.
Justificativa: Correto, de acordo com o Art. 263, caput, 
CPP: “Se o acusado não o tiver, ser-lhe-á nomeado defensor 
pelo juiz, ressalvado o seu direito de, a todo tempo, nomear 
outro de sua confiança, ou a si mesmo defender-se, caso 
tenha habilitação.”.
 
23 No tocante aos recursos, assinale a alternativa correta.
a) O recurso será interposto por petição ou por 
termo nos autos, assinado pelo recorrente ou por seu 
representante.
b) Caberá recurso, no sentido estrito, da decisão que 
receber a denúncia ou a queixa.
c) Caberá apelação no prazo de 20 (vinte) dias das 
sentenças definitivas de condenação ou absolvição profe-
ridas por juiz singular.
d) O Ministério Público somente poderá desistir do 
recurso quehaja interposto.
e) Dentro de dez dias, contados da interposição do 
recurso, no sentido estrito, o recorrente oferecerá as 
razões e, em seguida, será aberta vista ao recorrido por 
igual prazo.
Gabarito: A
Comentário: Item Errado: “Caberá recurso, no sentido 
estrito, da decisão que receber a denúncia ou a queixa.”.
Comentário: O correto é “decisão que não receber”, 
contrariedade ao Art. 581, caput e inciso I, CPP:
“Art. 581. Caberá recurso, no sentido estrito, da decisão, 
despacho ou sentença:
“I – que não receber a denúncia ou a queixa;”
Item Errado: “Caberá apelação no prazo de 20 (vinte) dias 
das sentenças definitivas de condenação ou absolvição proferi-
das por juiz singular.”.
Comentário: Será de 5 dias, consoante o Art. 593, caput 
e inciso I, CPP:
“Art. 593. Caberá apelação no prazo de cinco dias:
“I – das sentenças definitivas de condenação ou absolvi-
ção proferidas por Juiz singular;”.
Item Errado: “O Ministério Público somente poderá desistir 
do recurso que haja interposto.”.
Comentário: O correto é que o MP não poderá, segundo 
o Art. 576, CPP: “O Ministério Público não poderá desistir de 
recurso que haja interposto.”.
Item Errado: “Dentro de dez dias, contados da interpo-
sição do recurso, no sentido estrito, o recorrente oferecerá as 
razões e, em seguida, será aberta vista ao recorrido por igual 
prazo.”.
Comentário: Será de 2 dias, expõe o Art. 588, caput, 
CPP: “Dentro de dois dias, contados da interposição do recurso, 
ou do dia em que o escrivão, extraído o traslado, o fizer com 
vista ao recorrente, este oferecerá as razões e, em seguida, 
será aberta vista ao recorrido por igual prazo.”.
Gabarito: “O recurso será interposto por petição ou 
por termo nos autos, assinado pelo recorrente ou por seu 
representante.”.
Justificativa: Literalidade do Art. 578, caput, CPP: “O 
recurso será interposto por petição ou por termo nos autos, 
assinado pelo recorrente ou por seu representante.”. 
24 José foi indiciado em inquérito policial que apura a prática 
do delito de estelionato contra seu ex-empregador. Diante 
disso:
a) ante a constatação de que se trata, em verdade, de 
ilícito civil, a autoridade policial poderá mandar arquivar os 
autos de inquérito.
b) sem inquérito policial, poderá, posteriormente, haver 
propositura de ação penal.
c) a vítima poderá requerer qualquer diligência, que 
será realizada obrigatoriamente pela autoridade.
9
Simulado AlfaConSEAP - GO
d) este inquérito somente pode ser instaurado porque 
houve representação da vítima.
e) José não poderá requerer diligência à autoridade 
policial.
Gabarito: B
Comentário: Com base no art. 12, CPP, o IP é DISPENSÁ-
VEL, caso haja base para propositura da ação penal (denúncia 
ou queixa) pelo MP ou ofendido, ou seja, caso haja indícios de 
autoria e materialidade sem o IP. 
 Legislação Específica 
25 A assistência social, prevista na Lei 7.210 de 1984, 
que institui a Lei de Execução Penal, tem por finalidade 
amparar o preso e o internado e prepará-los para:
a) O retorno à liberdade.
b) O assistido resolver seus problemas e dificuldades.
c) O retorno ao mercado de trabalho.
d) O retorno à preparação educacional.
e) Não retornar aos estabelecimentos penais.
Gabarito: A
Comentário: A finalidade da assistência social é amparar o 
preso e o internado e prepará-los para o retorno à liberdade. Tal 
previsão se encontra descrita no Art. 22 da Lei 7.210/1984: “A 
assistência social tem por finalidade amparar o preso e o inter-
nado e preparál-os para o retorno à liberdade.” 
26 Nos termos da Lei 7.210/84, a assistência material do 
preso e ao internado consistirá em:
a) Fornecimento de alimentação e vestuário, apenas
b) Fornecimento de alimentação e instalações higiêni-
cas, apenas.
c) Fornecimento de alimentação, vestuário e atendi-
mento médico.
d) Fornecimento de alimentação, vestuário e atendi-
mento farmacêutico.
e) Fornecimento de alimentação e vestuário e instala-
ções higiênicas.
Gabarito: E
Comentário: De acordo com a Lei 7.210/84, artigos 12 
e 13: “Art. 12. A assistência material ao preso e ao internado 
consistirá no fornecimento de alimentação, vestuário e instala-
ções higiênicas.
Art. 13. O estabelecimento disporá de instalações e 
serviços que atendam aos presos nas suas necessidades 
pessoais, além de locais destinados à venda de produtos e 
objetos permitidos e não fornecidos pela Administração
 
Para responder à questão, considere a Lei de Execuções 
Penais, Lei Federal nº 7.210/84.
27 A respeito dos estabelecimentos penais, é INCORRETO 
afirmar que:
a) Haverá instalação destinada à Defensoria Pública.
b) Serão instaladas salas de aulas destinadas a cursos 
de ensino básico e profissionalizante.
c) O preso provisório ficará separado do condenado por 
sentença transitada em julgado.
d) O preso primário não cumprirá pena em seção 
distinta daquela reservada para os reincidentes.
e) Todas estao erradas.
Gabarito: D
Comentário: Conforme art. 83 e §§,4º,5º e art. 84º, caput e 
§3º, II e III, da Lei Federal Nº7.210/84 (Lei de Execução Penal).
Art. 83. O estabelecimento penal, conforme a sua natureza, 
deverá contar em suas dependências com áreas e serviços 
destinados a dar assistência, educação, trabalho, recreação e 
prática esportiva.
§ 4º Serão instaladas salas de aulas destinadas a cursos 
do ensino básico e profissionalizante.
§ 5º Haverá instalação destinada à Defensoria Pública.
Art. 84. O preso provisório ficará separado do condenado 
por sentença transitada em julgado.
§ 1º Os presos provisórios ficarão separados de acordo 
com os seguintes critérios:
acusados pela prática de crimes hediondos ou equiparados
acusados pela prática de crimes cometidos com violência 
ou grave ameaça à pessoa
acusados pela prática de outros crimes ou contravenções 
diversos dos apontados nos incisos I e II.
§ 2° O preso que, ao tempo do fato, era funcionário da 
Administração da Justiça Criminal ficará em dependência 
separada.
§ 3º Os presos condenados ficarão separados de acordo 
com os seguintes critérios
condenados pela prática de crimes hediondos ou 
equiparados;
reincidentes condenados pela prática de crimes cometidos 
com violência ou grave ameaça à pessoa;
primários condenados pela prática de crimes cometidos 
com violência ou grave ameaça à pessoa;
demais condenados pela prática de outros crimes ou 
contravenções em situação diversa das previstas nos incisos 
I, II e III.
§ 4º O preso que tiver sua integridade física, moral ou 
psicológica ameaçada pela convivência com os demais presos 
ficará segregado em local próprio.” 
28 Nos termos da Lei 7.210/84, que instituiu as execuções 
penais, o condenado ao cumprimento de pena privativa de 
liberdade, em regime fechado, será submetido a exame 
criminológico para a obtenção dos elementos necessários 
a uma adequada:
a) Readaptação, para o retorno à vida em sociedade.
b) Aplicação de pena, com vistas à individualização da 
execução.
c) Classificação e com vistas à individualização da 
execução.
d) Identificação e com vistas à individualização da 
execução.
e) Todos os itens anteriores estão incorretos.
Gabarito: C
Comentário: Conforme o Art. 8º da Lei 7.210/84: “O conde-
nado ao cumprimento de pena privativa de liberdade, em regime 
fechado, será submetido a exame criminológico para a obtenção 
dos elementos necessários a uma adequada classificação e 
com vistas à individualização da execução 
29 A Lei de Execução Penal de nº 7.210/84 determina que 
sua aplicação será igualmente aplicada ao preso provisó-
rio, ao condenado pela Justiça Eleitoral ou Militar, quando 
recolhido a estabelecimento sujeito à jurisdição.
a) Ordinária.
b) Extraordinária.
c) Especial.
d) Comum.
10
 Simulado AlfaCon SEAP - GO
e) Nenhuma das alternativas.
Gabarito: A
Comentário: A Lei de Execução Penal será igualmente 
aplicada ao preso provisório, ao condenado pela Justiça Eleito-
ral ou Militar, quando recolhido a estabelecimento sujeito à juris-
dição Ordinária. Tal previsão está descrita no Art. 2º,parágra-
fo único da Lei 7.210/84: “Esta Lei aplicar-se-á igualmente 
ao preso provisório e ao condenado pela Justiça Eleitoral ou 
Militar, quando recolhido a estabelecimento sujeito à jurisdição 
ordinária.” 
30 Conforme a Lei 7.210/84, que instituiu as execuções 
penais, considera-se egresso para os efeitos desta lei o 
liberado definitivo, pelo prazo de 1 (um) ano a contar da 
saída do estabelecimento e:
a) O liberado condicional, após o período de prova.
b) O liberado condicional, antes do período de prova
c) O liberado condicional, que passou pelo período de 
prova.
d) O liberado condicional, durante o período de prova.
e) Nenhuma das alternativas anteriores estão corretas
Gabarito: D
Comentário: O liberado condicional, durante o período de 
prova. Tal previsão se encontra no Art. 26 incisos I e II da Lei 
7.210/84, descrita por: “Considera-se egresso para os efeitos 
desta Lei: I o liberado definitivo, pelo prazo de 1 (um) ano a 
contar da saída do estabelecimento; II o liberado condicional, 
durante o período de prova.”
31 Segundo a Lei nº 7.210, de 11 de julho de 1984 – Lei de 
Execução Penal, é INCORRETO afirmar que:
a) O Estado deverá recorrer à cooperação da comuni-
dade nas atividades de execução da pena e da medida de 
segurança.
b) A execução penal tem por objetivo efetivar as dispo-
sições de sentença ou decisão criminal e proporcionar 
condições para a harmônica integração social do conde-
nado e do internado.
c) A Lei de Execuções Penais não aplicar-se-á ao preso 
provisório e ao condenado pela Justiça Eleitoral ou Militar, 
quando recolhido a estabelecimento sujeito à jurisdição 
ordinária.
d) Ao condenado e ao internado serão assegurados 
todos os direitos não atingidos pela sentença ou pela lei. 
Não haverá qualquer distinção de natureza racial, social, 
religiosa ou política.
e) Ao preso, é permitido o direito de remissão, mesmo 
que o trabalho ou estudo seja realizado fora do estabele-
cimento prisional.
Gabarito: C
Comentário: O erro da letra C reside no fato de que a LEP 
aplica-se igualmente ao preso provisório e ao condenado pela 
Justiça eleitoral ou militar, quando recolhido a estabelecimento 
sujeito á jurisdição ordinária. 
32 Nos termos da Lei 7.210/84, que instituiu as execuções 
penais, a assistência à saúde do preso e do internado de 
caráter preventivo e curativo, compreenderá:
a) Atendimento ambulatorial, psicológico e farmacêutico.
b) Atendimento farmacêutico, psicológico e médico
c) Atendimento médico, farmacêutico e odontológico.
d) Atendimento odontológico, ambulatorial e 
farmacêutico.
e) Atendimento psicológico, farmacêutico e psiquiátrico.
Gabarito: C
Comentário: Compreenderá atendimento médico, farma-
cêutico e odontológico. Tal previsão se encontra no Art. 14 da 
Lei 7.210/84: “A assistência à saúde do preso e do internado 
de caráter preventivo e curativo, compreenderá atendimento 
médico, farmacêutico e odontológico.” 
Direitos Humanos 
33 De acordo com a Constituição Federal de 1988, que 
versa sobre a aplicação das leis que tratam sobre direitos 
humanos, assinale a assertiva correta.
a) Os tratados e convenções internacionais sobre 
direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do 
Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos 
votos dos respectivos membros, serão equivalentes às 
leis complementares.
b) Os tratados e convenções internacionais sobre 
direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do 
Congresso Nacional, em dois turnos, por maioria absoluta 
dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes 
às emendas constitucionais.
c) Os tratados e convenções internacionais sobre 
direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do 
Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos 
votos dos respectivos membros, serão equivalentes às 
emendas constitucionais.
d) Os tratados e convenções internacionais sobre 
direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do 
Congresso Nacional, em único turno, por três quintos dos 
votos dos respectivos membros, serão equivalentes às 
emendas constitucionais.
e) Os tratados e convenções internacionais sobre 
direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa 
do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos 
dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes 
às leis ordinárias.
Gabarito: C
Comentário: O Art. 5º, §3º, da CF, dispõe que: Os tratados 
e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem 
aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois 
turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, 
serão equivalentes às emendas constitucionais. (Incluído pela 
Emenda Constitucional nº 45, de 2004) 
34 De acordo com a Declaração Universal dos Direitos 
Humanos, assinale a alternativa incorreta:
a) Ninguém pode ser arbitrariamente preso, detido ou 
exilado.
b) Todo indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à 
segurança pessoal.
c) A escravatura e o trato dos escravos, em tempos de 
paz, são proibidos.
d) Ninguém será submetido à tortura nem a penas ou 
tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes.
e) Todos os indivíduos têm direito ao reconhecimento, 
em todos os lugares, da sua personalidade jurídica.
Gabarito: C
Comentário: Artigo 3º: Toda pessoa tem direito à vida, à 
liberdade e à segurança pessoal.
Artigo 4º: Ninguém será mantido em escravidão ou 
servidão; a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos 
em todas as suas formas.
Artigo 5º: Ninguém será submetido à tortura, nem a trata-
mento ou castigo cruel, desumano ou degradante.
Artigo 6º: Toda pessoa tem o direito de ser, em todos os 
lugares, reconhecida como pessoa perante a lei.
Artigo 9º: Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou 
exilado.
11
Simulado AlfaConSEAP - GO
CORRETA a terceira alternativa. 
35 No direito brasileiro, considerando os tratados interna-
cionais de direitos humanos, bem como o entendimento 
atual do Supremo Tribunal Federal, é CERTO afirmar, a 
respeito da prisão civil, que:
a) São admitidas apenas duas possibilidades de prisão 
civil: a do depositário infiel e a do devedor de pensão 
alimentícia.
b) É ilícita a prisão do depositário infiel, qualquer que 
seja a modalidade do depósito.
c) Foram abolidas todas e quaisquer hipóteses legais 
de prisão civil.
d) É ilícita a prisão do devedor de pensão alimentícia, 
sendo admitida apenas a prisão do depositário infiel.
e) Se admite, atualmente, no direito pátrio, a prisão 
civil somente em âmbito federal, desde que haja decisão 
judicial transitada em julgado.
Gabarito: B
Comentário: Súmula Vinculante n°25, a prisão civil somente 
caberá nas hipóteses de dívida de caráter alimentar. 
36 Estado Democrático de Direito é o conceito atribuído a 
todo Estado que preza pelo respeito aos direitos humanos 
e às suas garantias fundamentais. Assim, assinale os 
fundamentos da República Federativa do Brasil expressos 
na Constituição:
a) Dignidade da pessoa humana; vida.
b) Cidadania; igualdade.
c) Pluralismo político; segurança.
d) Soberania; propriedade.
e) Os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; a 
dignidade da pessoa humana.
Gabarito: E
Comentário: Os fundamentos da República, que carac-
terizam o Estado Democrático de Direito, são: a soberania, a 
cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais 
do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Os demais 
direitos tratados na questão se referem aos direitos individuais e 
coletivos do art. 5º da Constituição: vida, liberdade, igualdade, 
propriedade e segurança. 
Direito Constitucional 
37 Sobre Teoria Geral do Estado e princípios fundamentais 
na Constituição Federal de 1988, assinale a única opção 
correta.
a) Não é elemento essencial do princípio federativo a 
existência de dois tipos de entidade – a União e as coleti-
vidades regionais autônomas.
b) Rege a República Federativa do Brasil, em suas 
relações internacionais, o princípio da livre iniciativa.
c) O pluralismo político, embora desdobramento do 
princípio do estado Democrático de Direito,não é um dos 
fundamentos da República Federativa do Brasil.
d) O princípio republicano tem como características 
essenciais: a eletividade, a temporariedade e a necessi-
dade de prestação de contas pela administração pública.
e) É um dos objetivos fundamentais da República 
Federativa do Brasil, expresso no texto constitucional, a 
garantia do desenvolvimento nacional e a busca da auto-
suficiência econômica.
Gabarito: D
Comentário: Essas são características da Republica, 
em contrapartida a monarquia. O erro dos demais itens: na 
federação existe a necessidade de o poder político estar repar-
tido entre diferentes entidades governamentais autônomas. O 
princípio da livre iniciativa é um dos fundamentos da RFB. O 
pluralismo político compõe os fundamentos da RFB. o texto 
constitucional não traz menção expressa a respeito da auto-
suficiência econômica. 
38 Acerca dos direitos e garantias fundamentais previstos na 
CF, assinale a opção correta.
a) Em obediência ao princípio da igualdade, o STF 
reconhece que há uma impossibilidade absoluta e 
genérica de se estabelecer diferencial de idade para o 
acesso a cargos públicos.
b) Conforme o texto constitucional, o civilmente identifi-
cado somente será submetido à identificação criminal se 
a autoridade policial, a seu critério, julgar que ela é essen-
cial à investigação policial.
c) São destinatários dos direitos sociais, em seu 
conjunto, os trabalhadores, urbanos ou rurais, com vínculo 
empregatício, os trabalhadores avulsos, os trabalhado-
res domésticos e os servidores públicos genericamente 
considerados.
d) Embora a CF vede a cassação de direitos políticos, 
ela prevê casos em que estes poderão ser suspensos ou 
até mesmo perdidos.
e) Os direitos e garantias fundamentais têm aplicação 
imediata, razão por que nenhum dos direitos individuais 
elencados na CF necessita de lei para se tornar plena-
mente exequível.
Gabarito: D
Comentário: a) ERRADA Em obediência ao princípio 
da igualdade, o STF reconhece que há uma impossibilidade 
absoluta e genérica de se estabelecer diferencial de idade para 
o acesso a cargos públicos.
É entendimento do STF e da doutrina que é possível 
haver um critério discriminatório quanto à idade para o acesso 
a cargos públicos, desde que tal critério seja previsto em lei e 
não seja arbitrário, ou seja, que o fator de discrímen (idade) 
tenha uma efetiva relação com as atividades do cargo que o 
justifiquem.
Súmula 683 do STF: O limite de idade para a inscrição 
em concurso público só se legitima em face do art. 7º, XXX, da 
Constituição, quando possa ser justificado pela natureza das 
atribuições do cargo a ser preenchido.
b) ERRADA Conforme o texto constitucional, o civilmente 
identificado somente será submetido à identificação criminal se 
a autoridade policial, a seu critério, julgar que ela é essencial à 
investigação policial. O civilmente identificado não será subme-
tido à identificação criminal, salvo nas hipóteses previstas em 
lei. Art. 3 da lei 12.037/09 (lei de identificação criminal) encon-
tramos tais hipóteses:
“Art. 3º Embora apresentado documento de identificação, 
poderá ocorrer identificação criminal quando:
o documento apresentar rasura ou tiver indício de 
falsificação;
o documento apresentado for insuficiente para identificar 
cabalmente o indiciado;
o indiciado portar documentos de identidade distintos, com 
informações conflitantes entre si;
a identificação criminal for essencial às investigações 
policiais, segundo despacho da autoridade judiciária competen-
te, que decidirá de ofício ou mediante representação da autori-
dade policial, do Ministério Público ou da defesa;
constar de registros policiais o uso de outros nomes ou 
diferentes qualificações;
o estado de conservação ou a distância temporal ou da 
localidade da expedição do documento apresentado impossibi-
lite a completa identificação dos caracteres essenciais.
12
 Simulado AlfaCon SEAP - GO
c)ERRADA São destinatários dos direitos sociais, em 
seu conjunto, os trabalhadores, urbanos ou rurais, com 
vínculo empregatício, os trabalhadores avulsos, os trabalha-
dores domésticos e os servidores públicos genericamente 
considerados.
Não entram no rol em relação a todos os direitos sociais 
(“em seu conjunto”) os servidores públicos, por dicção do art. 
39, § 3º da CF.
d) CORRETA Embora a CF vede a cassação de direitos 
políticos, ela prevê casos em que estes poderão ser suspensos 
ou até mesmo perdidos.
As hipóteses de suspensão e perda dos direitos políticos 
estão previstas no art.15 da CF.
e) ERRADA Os direitos e garantias fundamentais têm 
aplicação imediata, razão por que nenhum dos direitos indivi-
duais elencados na CF necessita de lei para se tornar plena-
mente exequível.
Mesmo no rol de direitos e garantias fundamentais há 
normas de aplicabilidade imediata (eficácia plena e contida) e 
não-imediata (eficácia limitada). 
39 Em relação à organização político-administrativa, nos 
termos da Constituição Federal, é incorreto afirmar:
a) A reintegração de território será regulada por lei 
complementar.
b) Os municípios podem ser incorporados por meio 
de lei estadual dentro do período determinado por Lei 
Complementar Federal.
c) O desmembramento de estado está sujeito à consulta 
prévia à população envolvida mediante referendo.
d) Os territórios federais integram a União.
e) Faz-se necessária a divulgação de estudos de viabi-
lidade municipal a fim de viabilizar eventual fusão de 
município.
Gabarito: C
Comentário: a) Certo. Art. 18, § 2º Os Territórios Federais 
integram a União, e sua criação, transformação em Estado 
ou reintegração ao Estado de origem serão reguladas em lei 
complementar.
b) Certo. Art. 18, § 4º A criação, a incorporação, a fusão 
e o desmembramento de Municípios, far-se-ão por lei estadual, 
dentro do período determinado por Lei Complementar Federal, 
e dependerão de consulta prévia, mediante plebiscito, às 
populações dos Municípios envolvidos, após divulgação dos 
Estudos de Viabilidade Municipal, apresentados e publicados 
na forma da lei.
c) Art. 18, § 4º A criação, a incorporação, a fusão e o 
desmembramento de Municípios, far-se-ão por lei estadual, 
dentro do período determinado por Lei Complementar Federal, 
e dependerão de consulta prévia, mediante plebiscito (...)
d) Certo. Art. 18, § 2º Os Territórios Federais integram a 
União, e sua criação, transformação em Estado ou reintegração 
ao Estado de origem serão reguladas em lei complementar.
e) Certo. Art. 18, § 4º A criação, a incorporação, a fusão 
e o desmembramento de Municípios, far-se-ão por lei estadual, 
dentro do período determinado por Lei Complementar Federal, 
e dependerão de consulta prévia, mediante plebiscito, às 
populações dos Municípios envolvidos, após divulgação dos 
Estudos de Viabilidade Municipal, apresentados e publicados 
na forma da lei. 
40 Em torno das funções da União na organização político – 
administrativa do Estado brasileiro, é incorreto afirmar que
a) lei complementar federal pode autorizar Municípios a 
legislar sobre questões específicas das matérias atinentes 
à competência legislativa privativa da União.
b) é vedado à União recusar fé aos documentos 
públicos.
c) compete à União planejar e promover a defesa 
permanente contra as calamidades públicas, especial-
mente as secas e as inundações.
d) compete privativamente à União legislar sobre defesa 
civil e mobilização nacional.
e) o mar territorial é bem da União.
Gabarito: A
Comentário: “lei complementar federal pode autorizar 
Municípios a legislar sobre questões específicas das matérias 
atinentes à competência legislativa privativa da União.”
A lei complementar poderá autorizar os Estados e 
não os municípios a legislar matérias privativas da União. 
Conforme o art. 22, paragrafo único.
“é vedado à União recusar fé aos documentos públicos.”
É o que estabelece o art. 19, II : É vedado à União, aos 
Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: recusar fé 
aos documentos públicos.
“compete à Uniãoplanejar e promover a defesa perma-
nente contra as calamidades públicas, especialmente as secas 
e as inundações.”
È o que estabelece o art. 21, XVIII: XVIII – planejar e 
promover a defesa permanente contra as calamidades 
públicas, especialmente as secas e as inundações.
“compete privativamente à União legislar sobre defesa civil 
e mobilização nacional.”
É o que estabelece o art. 22, XXVIII – defesa territorial, 
defesa aeroespacial, defesa marítima, defesa civil e mobili-
zação nacional;
“o mar territorial é bem da União.”
É o que estabelece o art. 20, São bens da União, VI – o 
mar territorial; 
Legislação Específica 
41 Conforme o disposto na Constituição do estado de Goiás, 
assinale a alternativa correta.
a) O patrimônio cultural goiano é constituído exclusiva-
mente de bens de natureza material e corpórea.
b) Os valores do subsídio e da remuneração dos cargos 
e empregos públicos serão sigilosos, salvo decisão 
administrativa ou judicial devidamente fundamentada em 
sentido contrário.
c) O membro de Poder, o detentor de mandato eletivo 
e os secretários estaduais e municipais serão remunera-
dos exclusivamente por tabela remuneratória previamente 
fixada, a qual contemplará explicitamente gratificações, 
adicionais, abonos, prêmios, verbas de representação ou 
outras eventuais espécies remuneratórias.
d) O estado de Goiás buscará a integração econômica, 
política, social e cultural com o Distrito Federal e com os 
estados integrantes do Centro-Oeste e da Amazônia.
e) O ensino será ministrado de modo a combater o 
pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas e a 
extinguir a coexistência de instituições públicas e privadas 
de ensino.
Gabarito: D
Comentário: Art. 3º – São objetivos fundamentais do 
Estado de Goiás:
contribuir para uma sociedade livre, justa, produtiva e 
solidária;
13
Simulado AlfaConSEAP - GO
promover o desenvolvimento econômico e social, erradi-
cando a pobreza e a marginalização e reduzindo as desigualda-
des regionais e as diferenças de renda;
promover o bem comum, sem qualquer forma de discrimi-
nação quanto à origem, raça, sexo, cor, idade ou crença.
Parágrafo único – O Estado de Goiás buscará a integra-
ção econômica, política, social e cultural com o Distrito 
Federal e com os Estados integrantes do Centro-Oeste e 
da Amazônia. 
42 Assinale a alternativa em que é apresentada competência 
que não corresponde à competência estadual prevista na 
Constituição do estado de Goiás.
a) Manter a segurança e a ordem públicas.
b) Elaborar planos estaduais e regionais de ordenação 
do território e de desenvolvimento econômico e social.
c) Contribuir para a defesa nacional.
d) Dispensar às microempresas e às empresas de 
pequeno porte tratamento jurídico diferenciado.
e) Autorizar a produção e o comércio de material bélico.
Gabarito: E
Comentário: CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE GOIÁS
Art. 5º – Compete ao Estado:
manter relações com as demais unidades da Federação e 
participar de organizações interestaduais;
contribuir para a defesa nacional;
decretar intervenção nos Municípios;
elaborar e executar planos estaduais e regionais de 
ordenação do território e de desenvolvimento econômico 
e social;
organizar seu governo e sua administração, os serviços 
públicos essenciais e os de utilidade pública, explorando-os 
diretamente ou mediante concessão, permissão ou autorização 
ou em colaboração com a União, com outros Estados, com o 
Distrito Federal ou com os Municípios;
exercer controle sobre áreas e condições para o exercício 
da atividade de garimpagem, objetivando a proteção e preser-
vação do meio ambiente;
firmar acordos e convênios com a União e demais unidades 
federadas, com os Municípios e com instituições nacionais e 
internacionais, para fins de cooperação econômica, cultural, 
artística, científica e tecnológica;
contrair empréstimos externos e internos, fazer operações 
e celebrar acordos externos visando ao seu desenvolvimen-
to econômico, científico, tecnológico, cultural e artístico, com 
prévia autorização legislativa;
dispensar às microempresas e às empresas de 
pequeno porte tratamento jurídico diferenciado;
manter a segurança e a ordem públicas;
assegurar os direitos da pessoa humana;
assegurar, pelo tempo em que tiver exercido a Chefia do 
Poder Executivo, desde que por prazo superior a três anos, 
permitida a soma de mandatos, em caso de reeleição, medidas 
de segurança a ex-governador, a partir do término do respectivo 
exercício. 
Direito Administrativo 
43 Acerca dos poderes do Estado, analise as afirmativas 
abaixo classificando-as em verdadeiras (V) ou falsas (F) 
para, ao final, assinalar a opção que contenha a sequên-
cia correta.
( ) O poder disciplinar da administração pública decorre do 
poder punitivo do Estado (jus puniendi).
( ) Somente as pessoas que possuem algum vínculo 
jurídico específico com a administração pública são alcançadas 
pelo poder disciplinar.
( ) O poder de polícia decorre de um vínculo geral entre os 
indivíduos e a administração pública.
( ) A competência para a expedição dos decretos ou regula-
mentos de execução não é passível de delegação
a) F, F, V, V
b) V, F, V, V
c) F, V, F, V
d) F, V, V, V
e) V, V, V, V
Gabarito: D
Comentário: 1º item: ERRADO, o poder disciplinar, que 
permite aplicar punições à pessoas que possuam algum tipo 
de vínculo com a administração pública, em caso de infrações 
administrativas, não se confunde ou mesmo decorre do ius 
puniendi do Estado, que é a atribuição do Poder Judiciário de 
punir eventuais crimes e contravenções penais.
2º item: CERTO, o poder disciplinar é aplicado somente 
para os servidores ou particulares que possuam algum tipo de 
vínculo jurídico específico com a administração pública.
3º item: CERTO, o poder de polícia é aplicado aos particu-
lares em geral, que comentam infrações administrativas.
4º item: CERTO, de acordo com o art. 13 da Lei 9.784/99, 
os atos de natureza normativa não podem ser objeto de 
delegação. 
44 O município foi condenado a indenizar particular por danos 
sofridos em razão da omissão de socorro em hospital da 
rede pública municipal. Poderá exercer direito de regresso 
em face do servidor público envolvido no incidente
a) Desde que comprove conduta comissiva ou omissivo 
dolosa, afastada a responsabilidade no caso de culpa 
decorrente do exercício de sua atividade profissional.
b) Com base na responsabilidade objetiva do mesmo, 
bastando a comprovação do nexo de causalidade entre a 
atuação do servido e o dano.
c) Apenas se comprovar a inexistência de causas 
excludentes de responsabilidade, situação em que estará 
configurada a responsabilidade objetiva do servidor.
d) Independente da comprovação de dolo ou culpa, 
desde que constatado descumprimento de dever funcional.
e) Com base na responsabilidade subjetiva do servidor, 
condicionada à comprovação de dolo ou culpa.
Gabarito: E
Comentário: Primeiro item ERRADO, a responsabilidade 
pode ocorrer tanto em caso de dolo, quanto de culpa.
Segundo item ERRADO, a responsabilidade do servidor 
será sempre subjetiva, exigindo-se a comprovação do dolo ou 
culpa do mesmo.
Terceiro item ERRADO, no caso de alguma excludente 
ser comprovada, a administração pública não será condena-
da, não podendo, desse modo, exercer o direito de regresso 
contra o servidor. Além disso a responsabilidade do servidor 
será sempre subjetiva.
Penúltimo item ERRADO, a responsabilidade do servidor 
somente restará configurada se tiver agido com dolo ou culpa, 
ante sua responsabilidade sempre ser subjetiva.
14
 Simulado AlfaCon SEAP - GO
CORRETO o último item, a responsabilidade do agente por 
meio de ação de regresso, só será possível em caso de dolo 
ou culpa. Portanto trata-se de uma responsabilidade subjetiva. 
45 As pessoas jurídicas de direito público e as de direito 
privado prestadoras de serviço público, quanto à respon-
sabilidade por danos causados a terceiro,
a) apenas responderão pelos danos que seus agentes 
causarem se houver prova de dolo.
b)responderão pelos danos que seus agentes, nessa 
qualidade, causarem, independente de dolo ou culpa.
c) apenas responderão pelos danos que seus agentes 
causarem em caso de culpa
d) não responderão pelos danos causados por seus 
agentes.
e) responderão pelos danos causados, desde que seus 
agentes tenham sido condenados em ação anterior ao 
ressarcimento.
Gabarito: B
Comentário: Primeira alternativa: ERRADA, a respon-
sabilidade do Estado independe de comprovação de dolo ou 
culpa. CORRETA a segunda alternativa, responderão de forma 
objetiva independente de dolo ou culpa observado se existe 
o nexo causal entre o fato ocorrido e o dano sofrido. Terceira 
alternativa: ERRADA, a responsabilização estatal independe 
de dolo ou culpa do agente. Penúltima alternativa: ERRADA, 
pois a responsabilidade de pessoas jurídicas de direito público e 
pessoa jurídica de direito privado prestadora de serviço público 
será objetiva observado se existe nexo causal entre o fato 
ocorrido e o dano, independente comprovação de dolo ou culpa. 
Última alternativa: ERRADA, responderão de forma objetiva 
independente de dolo ou culpa, desde que exista o nexo causal 
entre o fato ocorrido e o dano. Somente após a ação entre o 
estado e o particular que sofreu o dano. Caso condenado, o 
Estado possui direito de regresso contra o servidor, caso o 
mesmo tenha agido com dolo ou culpa. 
46 No tocante à participação das empresas em consórcio nas 
licitações, a Lei nº 8.666/93 VEDA
a) a participação de consórcio composto exclusivamen-
te de micro ou pequenas empresas
b) a participação de empresa consorciada, na mesma 
licitação, através de mais de um consórcio ou isoladamente
c) o estabelecimento, pelo edital, de exigências de 
qualificação econômico-financeira distintas das impostas 
aos licitantes individuais.
d) a celebração de compromisso particular de consti-
tuição do consórcio, impondo-se o uso de instrumento 
público.
e) a participação de consórcio composto exclusivamen-
te de empresas estrangeiras
Gabarito: B
Comentário: ...a empresa já está consorciada e quer parti-
cipar da licitação em mais de um consórcio ou isoladamente? 
Ai, pára que ta feio. Miga, consórcio é que nem time de futebol: 
resolveu se juntar pra jogar vai até o final. Pára de bancar a vira-
casaca em outro time ou querer jogar sozinha.
Art. 33. Quando permitida na licitação a participação de 
empresas em consórcio, observar-se-ão as seguintes normas:
impedimento de participação de empresa consorcia-
da, na mesma licitação, através de mais de um consórcio ou 
isoladamente;
No tutorial do vídeo de hoje, vamos aprender a marcar um 
* ao lado de cada inciso/artigo do seu VadeDyva para deixar ele 
todo brilhando só com o que foi pedido nas provas. Maravicher-
ry para revisar depois! Bjs 
47 O conceito de Administração pública pode ser estabele-
cido a partir do critério objetivo ou subjetivo. Conforme 
esclarece Maria Sylvia Zanella di Pietro, pode-se definir 
Administração Pública, em sentido subjetivo, como o 
conjunto de órgãos e pessoas jurídicas aos quais a lei 
atribui o exercício da função administrativa do Estado. 
Nesse contexto, a atividade de organização da Adminis-
tração pública pode compreender a
a) extinção de órgãos públicos, como medida de 
reorganização administrativa e redução de custos, por ato 
do Chefe do Executivo.
b) criação de órgãos públicos, independentemente de 
lei, como expressão da desconcentração administrativa.
c) instituição, por lei específica, de empresa pública, 
como expressão da desconcentração por serviços.
d) extinção de cargos públicos, por ato do Chefe do 
Executivo, como medida de organização e funcionamento 
da Administração.
e) criação de uma fundação pública de direito público, 
mediante lei específica, independente de seu registro.
Gabarito: E
Comentário: Alternativa “extinção de órgãos públicos, 
como medida de reorganização...” ERRADO, os órgãos 
públicos somente podem ser criados e extintos por meio de lei.
Alternativa “criação de órgãos públicos, indepen-
dentemente de lei, como expressão...” a criação de órgãos 
públicos está submetida ao princípio da reserva legal, isto é, 
somente podem ser criados por lei.
Alternativa “instituição, por lei específica, de empresa 
pública, como expressão...” a instituição de uma empresa 
pública é exemplo de descentralização.
Alternativa “extinção de cargos públicos, por ato do 
Chefe do Executivo, como medida...” errado, somente se os 
cargos estiverem vagos eles poderão ser extintos pelo Presi-
dente da República (art. 84, VI, da CF).
Alternativa “criação de uma fundação pública de 
direito público, mediante lei específica...” as fundações de 
direito público são espécies de autarquia, sendo criadas direta-
mente por lei. 
48 Nos termos da Lei 10.460/1988, que dispõe sobre o 
Estatuto dos Funcionários Públicos do Estado de Goiás e 
de suas Autarquias, a análise e a descrição de cada cargo 
serão especificadas constando os seguintes elementos:
a) Denominação, responsabilidades, condições para 
provimento, habilitação e requisitos qualificativos.
b) Denominação, atribuições, condições para provi-
mento, habilitação e requisitos qualificativos.
c) Denominação, atribuições, responsabilidades, 
condições para provimento, habilitação e requisitos 
qualificativos.
d) Atribuições, responsabilidades, condições para 
provimento, habilitação e requisitos qualificativos.
e) Denominação, atribuições, responsabilidades, condi-
ções para provimento e requisitos qualificativos.
Gabarito: C
Comentário: De acordo com o Art. 3º parágrafos 2º e 3º 
da Lei 10.460/1988: “§ 2º A análise e a descrição de cada cargo 
serão especificadas na respectiva lei de criação ou transfor-
mação.” “§ 3º Da análise e descrição de cargos de que trata 
o parágrafo anterior constarão, dentre outros, os seguintes 
elementos: denominação, atribuições, responsabilida-
des, condições para provimento, habilitação e requisitos 
qualificativos.” 
15
Simulado AlfaConSEAP - GO
Direito Penal 
49 À luz da jurisprudência do STJ, assinale a opção correta, 
no que se refere aos crimes contra administração pública.
a) O crime de corrupção ativa se consuma com a reali-
zação da promessa ou apenas com a oferta de vantagem 
indevida.
b) O crime de concussão se consuma com o recebi-
mento das vantagens exigidas indevidamente, sendo 
mero exaurimento a utilização de tais vantagens.
c) O funcionário público que se utiliza de violência ou 
grave ameaça para obter vantagem indevida em razão de 
sua função comete o crime de concussão
d) Em razão da incidência do princípio da bilateralidade 
nos crimes de corrupção passiva e ativa, a comprovação 
de um deles pressupõe a do outro.
e) Para a configuração do crime de corrupção passiva, 
é prescindível a existência de nexo de causalidade entre 
a conduta do funcionário público e a realização de ato 
funcional de sua competência
Gabarito: A
Comentário: Item errado: “O crime de concussão se 
consuma com o recebimento das vantagens exigidas indevida-
mente, sendo mero exaurimento a utilização de tais vantagens.”.
Justificativa: Trata-se de um crime formal, em que sua 
consumação é antecipada, sendo o recebimento da vantagem 
ilícita mero exaurimento do crime.
Item errado: “O funcionário público que se utiliza de violên-
cia ou grave ameaça para obter vantagem indevida em razão de 
sua função comete o crime de concussão.”.
Justificativa: Se o funcionário público utilizar-se de violên-
cia ou grave ameaça à pessoa, então caracterizar-se-á o crime 
de extorsão. A concussão não pode ocorrer com violência ou 
grave ameaça à pessoa!
Item errado: “Em razão da incidência do princípio da bilate-
ralidade nos crimes de corrupção passiva e ativa, a comprova-
ção de um deles pressupõe a do outro.”.
Justificativa: Não há obrigação de ocorrer os dois crimes. 
Poderão existir 3 tipos de consumação: (1) Apenas corrupção 
ativa (particular oferece/promete vantagem indevida a funcio-
nário público e este não aceita); (2)Apenas corrupção passiva(funcionário público solicita à particular vantagem indevida e 
este pode aceitar ou não); e (3) Corrupção ativa + corrup-
ção passiva (particular oferece/promete vantagem indevida a 
funcionário público e este aceita ou recebe). Ressalta-se que 
nunca ocorrerá primeiramente a corrupção passiva e depois a 
corrupção ativa, pois nesta forma o particular não será punido, 
apenas se ele praticar a corrupção ativa primeiramente. 
Portanto, não haverá obrigatoriamente a ocorrência de crime de 
corrupção ativa e passiva.
Item errado: “Para a configuração do crime de corrupção 
passiva, é prescindível a existência de nexo de causalidade 
entre a conduta do funcionário público e a realização de ato 
funcional de sua competência.”.
Justificativa: É necessário que a conduta do funcioná-
rio público no crime de corrupção passiva (Art. 317, CP) tenha 
relação com a sua função desempenhada, haja vista o enuncia-
do do §1° do mesmo artigo: “A pena é aumentada de um terço, 
se, em consequência da vantagem ou promessa, o funcionário 
retarda ou deixa de praticar qualquer ato de ofício ou o pratica 
infringindo dever funcional.”. Se o funcionário público praticar 
solicitar vantagem indevida para influir em ato de outro funcio-
nário público, poderá, entretanto, ocorrer duas situações: crime 
de tráfico de influência ou corrupção passiva em concurso 
de agentes. Portanto, há a necessidade de influir em ato de sua 
competência sim!
ITEM CORRETO: “O crime de corrupção ativa se consuma 
com a realização da promessa ou apenas com a oferta de 
vantagem indevida.”.
JUSTIFICATIVA: Trata-se de um crime formal, em que sua 
consumação é antecipada, sendo a entrega da vantagem ilícita 
mero exaurimento do crime. 
50 No tocante à Lei de Abuso de Autoridade (Lei nº 
4.898/1965), assinale a alternativa correta.
a) As sanções penais previstas no citado diploma para 
os crimes de abuso de autoridade limitam-se a detenção, 
perda do cargo e inabilitação para o exercício de qualquer 
outra função pública por prazo de até três anos
b) Constitui abuso de autoridade previsto na Lei nº 
4.898/1965 qualquer atentado ao sigilo de dados telefôni-
cos constitucionalmente garantido.
c) O sujeito ativo do crime de abuso de autoridade é 
toda autoridade pública, considerada como tal o funcio-
nário público que exerça cargo, emprego ou função em 
caráter efetivo e remunerado.
d) A representação prevista na lei que trata dos crimes 
de abuso de autoridade é mera notícia do fato criminoso, 
inexistindo condição de procedibilidade para a instaura-
ção da ação penal.
e) Não há crime de abuso de autoridade por conduta 
omissiva, já que, para tanto, deve ocorrer a prática de 
ação abusiva pelo agente público.
Gabarito: D
Comentário: “As sanções penais previstas no citado 
diploma para os crimes de abuso de autoridade limitam-se a 
detenção, perda do cargo e inabilitação para o exercício de 
qualquer outra função pública por prazo de até três anos.” ( 
ERRADO). Justificativa: Além das penas de detenção e perda 
do cargo e inabilitação, o artigo 6º, parágrafo 3º, da Lei nº. 
4.898/65, prevê a multa como sanção penal aplicada aos casos 
de crime de abuso de autoridade. E mais, o parágrafo 5º do 
citado artigo traz que, quando o abuso for cometido por agente 
de autoridade policial, civil ou militar, de qualquer categoria, 
poderá ser cominada a pena autônoma ou acessória, de não 
poder o acusado exercer funções de natureza policial ou militar 
no município da culpa, por prazo de um a cinco anos.
“Constitui abuso de autoridade previsto na Lei nº 
4.898/1965 qualquer atentado ao sigilo de dados telefônicos 
constitucionalmente garantido..” (ERRADO). Justificativa: Nos 
termos do artigo 3º da Lei nº. 4.898/65 somente o atentado 
ao sigilo de correspondência caracteriza o crime de abuso de 
autoridade. Em outros termos, por ausência de previsão legal 
no citado diploma, o atentado ao sigilo de dados telefônicos não 
caracteriza abuso de autoridade, já que violação de correspon-
dência e de comunicações telefônicas são coisas diferentes.
“O sujeito ativo do crime de abuso de autoridade é toda 
autoridade pública, considerada como tal o funcionário público 
que exerça cargo, emprego ou função em caráter efetivo e 
remunerado.” ( ERRADO). Justificativa :Nos termos do artigo 
5º da Lei nº. 4.898/65, considera-se autoridade quem exerce 
cargo, emprego ou função pública, de natureza civil, ou militar, 
ainda que transitoriamente e sem remuneração.
“A representação prevista na lei que trata dos crimes de 
abuso de autoridade é mera notícia do fato criminoso, inexis-
tindo condição de procedibilidade para a instauração da ação 
penal.” ( CORRETO). Justificativa: Nos termos do artigo 1º da 
Lei nº. 5.249/1967 (dispõe sobre a Ação Pública de Crimes de 
Responsabilidade), nos crimes de abuso de autoridade, a ação 
penal é publica incondicionada. Sendo assim, a representação 
mencionada nos artigos 1º e 12, ambos da Lei nº. 4.898/65 (Lei 
de Abuso de Autoridade) trata-se da consagração do direito de 
petição previsto no artigo 5º, XXXIV, da Constituição Federal, e 
não da representação processual como condição de procedibi-
lidade da ação penal.
16
 Simulado AlfaCon SEAP - GO
“Não há crime de abuso de autoridade por conduta omissiva, 
já que, para tanto, deve ocorrer a prática de ação abusiva pelo 
agente público.” ( ERRADO). Justificativa: O crime omissivo 
próprio é aquele descrito com uma conduta negativa, de não 
fazer o que a lei determina, consistindo a omissão na transgres-
são da norma jurídica e não sendo necessário qualquer resulta-
do naturalístico. Ou seja, é aquele em que o agente se abstém, 
deixa de realizar determinada ação e acaba por praticar o fato 
típico previsto na lei. Sendo assim, temos que a Lei nº. 4.898/65 
traz a previsão de alguns crimes cujo abuso de autoridade se 
dá por conduta omissiva, como os previstos no artigo 4º, alíneas 
c e d. 
51 Na corrupção passiva, há diferenciações normativas se:
− em consequência da vantagem ou promessa, o funcio-
nário retarda ou deixa de praticar qualquer ato de ofício ou o 
pratica infringido dever funcional;
− o funcionário pratica, deixa de praticar ou retarda ato de 
ofício, com infração de dever funcional, cedendo a pedido ou 
influência de outrem.
Tem-se, nesses dois fatores de penas, respectivamente:
a) qualificadora e causa de diminuição
b) causa de aumento e privilégio.
c) qualificadora e causa de aumento.
d) causa de aumento e qualificadora.
e) privilégio e qualificadora.
Gabarito: B
Comentário: Art. 317, § 1º – A pena é aumentada de 
um terço, se, em consequência da vantagem ou promessa, o 
funcionário retarda ou deixa de praticar qualquer ato de ofício 
ou o pratica infringindo dever funcional.
§ 2º – Se o funcionário pratica, deixa de praticar ou retarda 
ato de ofício, com infração de dever funcional, cedendo a pedido 
ou influência de outrem:
Pena – detenção, de três meses a um ano, ou multa. 
52 No que diz respeito aos estágios de realização do crime, 
é correto afirmar que
a) se atinge a consumação com o exaurimento do delito.
b) há arrependimento eficaz quando o agente, por ato 
voluntário, nos crimes sem violência ou grave ameaça à 
pessoa, repara o dano ou restitui a coisa até o recebimen-
to da denúncia ou da queixa.
c) há desistência voluntária quando o agente, embora 
já realizado todo o processo de execução, impede que o 
resultado ocorra.
d) na desistência voluntária e no arrependimento eficaz 
o agente só responde pelos atos já praticados, se típicos.
e) a tentativa constitui circunstância atenuante.
Gabarito: D
Comentário: a) Se atinge a consumação quando presen-
tes todos os elementos da definição legal do tipo (art. 14, I, CP).
b) A hipótese narrada trata de arrependimento posterior 
(art. 16, CP).
c) A hipótese narrada trata de arrependimento eficaz. 
A diferenciação entre “arrependimento eficaz” e “desistência 
voluntária” é que na primeira o cidadão começou a cometer o 
delito – portanto, “arrepende-se” – , enquanto na desistência