Buscar

Lei 9.099/95 - Juizados Especiais Criminais

Prévia do material em texto

16/11/2021 15:06 Direito Processual Penal - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?message=forgotPasswordAction.sent&login=true#?b=899174f1-23d6-a714-91e3-bcc3bee669ba&n=12f60d… 1/2
Lei 9.099/95 - Juizados Especiais Criminais - PT. 1
O Estatuto do Idoso prevê uma hipótese de aplicação do procedimento do JECrim (não é 
competência), passando a considerar os crimes com pena máxima de até 4 anos, porém a esses 
crimes que excedem o prazo da lei 9.099, não se aplicam os institutos despenalizadores, somente o 
procedimento mais célere (STF)
Maria da Penha: STF tem entendimento de que não se aplica ainda que se trate de contravenção
Jurisdição de consenso 
IMPO: contravenções e infrações com pena máxima não superior a 2 anos
Quanto às contravenções, ainda que existente interesse da União, a CF a afasta 
STJ - Jurisprudência em Teses - Caso o tipo comine a pena de multa em alternativa à PPL será 
cabível a transação penal e a SCP ainda que a PPL seja superior
Causas de aumento e diminuição?
Sim, aplicadas no máximo (maior aumento e menor diminuição)
Médio potencial ofensivo? 
Infrações com pena mínima não superior a 1 ano 
Crimes que admitem a suspensão condicional do processo
Em regra, o juiz somente pode alterar a capitulação jurídica atribuída pelo MP na sentença, após 
a instrução através do emendatio libelli, no entanto verificado o excesso de acusação, o juiz já 
pode desclassificar o crime a fim de se enquadrar na competência dos JEs (MEDIDA 
EXCEPCIONAL)
Não se aplica aos feitos de competência da Justiça Militar 
Foro por prerrogativa de função?
Embora o foro de competência seja alterado, nada impede a aplicação dos institutos 
despenalizadores 
O procedimento permanece o mesmo
Justiça Eleitoral? 
Em que pese atrair a sua competência, a jurisprudência é firme no sentido de permanecer 
aplicável os institutos despenalizadores do JECrim, salvo situações em que se mostrarem 
incompatíveis com a punição especial 
Conexão e continência com crimes comuns?
Ainda que a competência seja deslocada, nada impede a aplicação dos institutos 
despenalizadores 
COMPETÊNCIA TERRITORIAL 
Em regra, o CPP adota a teoria do resultado (onde o crime se consumou ou onde foi realizado o 
último ato de execução) e, excepcionalmente, a teoria da ubiquidade, no caso de crimes a 
distância (iniciados em um local e finalizados em outro - país)
No caso dos JECrims, a lei 9.099 estabelece que o foro competente será o local da prática da 
infração, divergência doutrinária 
Prevalece o entendimento de que foi adotada a teoria ubiquidade, em respeito à celeridade 
do procedimento, ante à ambiguidade promovida pelo texto legal
No entanto, o entendimento majoritário é pela aplicação da TEORIA DA ATIVIDADE
MUDANÇA DE COMPETÊNCIA 
16/11/2021 15:06 Direito Processual Penal - Evernote
https://www.evernote.com/client/web?message=forgotPasswordAction.sent&login=true#?b=899174f1-23d6-a714-91e3-bcc3bee669ba&n=12f60d… 2/2
S. 376, STJ - Compete à Turma Recursal o julgamento de MS de ato do JEC
S. 640, STF - Cabe RE contra decisões de juízes de 1º grau e de juizados 
S. 727, STF - Não pode o magistrado deixar de encaminhar ao STF agravo de instrumento contra decisão 
que indefere o RE (CÍVEL)
S. 203 STJ - Não cabe REsp contra decisões das TRs
S. 243, STJ - Concurso de crimes - Quando a pena unificada ultrapassar 1 ano, não cabe SCP 
S. 337, STJ - SCP - Cabe no caso de desclassificação de crime 
S. 428, STJ - Cabe ao TRF o julgamento de conflito de competência entre juizado especial criminal federal e 
juízo criminal federal 
Jurisprudência em Teses - HC quando coator for TR - O órgão competente será o TRF ou TJ
Em regra, o acusado deverá ser citado pessoalmente (não há citação por correio, a intimação é 
admitida) 
Sendo impossível, os autos deverão remetidos ao juízo comum
Somente ocorre após a deflagração da denúncia
Não admite citação por edital, bem como a expedição de carta rogatória
Quanto à citação por hora certa, há divergência
Complexidade da causa
A cargo do magistrado ou do MP
NATUREZA DA COMPETÊNICA 
A doutrina majoritária entende ser relativa
Quanto ao seu descumprimento (ratione materiae), a doutrina diverge se se trata de nulidade 
relativa ou absoluta
STF - depende da demonstração de prejuízo
Em caso de haver causas de aumento e diminuição
Aumento: fração mínima
Diminuição: fração máxima
O mesmo entendimento se aplica aos TJs
ATENÇÃO A S. 690 que dispõe acerca da competência do STF para julgamento de HC contra ato de TR 
foi considerada SUPERADA

Mais conteúdos dessa disciplina