Buscar

Administração de Amicacina

Prévia do material em texto

única diária, IV ou IM, máximo de 1,5 g/dia. Se forem utilizadas
doses fracionadas, aplicar dose de ataque de 7,5-15 mg/kg. Para a
fibrose cística, usar 30-40 mg/ kg/dia, divididos de 8/8 h, pois há
diminuição da meia​-vida; pode​-se também utilizar dose única
diária.
Modo de administração.
Via intravenosa: não pode ser administrada em bolus. Para
administração IV, é recomendada a infusão em 30-60 min,
utilizando como diluentes SF, SG ou SGF, observando
concentração máxima de 10 mg/mL.
Via intramuscular: sim.
Interações medicamentosas.
Anfotericina B, polimixina B, cisplatina, cefalosporinas,
vancomicina, indometacina, cidofovir: há aumento dos efeitos
de nefrotoxicidade e ototoxicidade.
Furosemida e manitol: há aumento dos efeitos de
ototoxicidade.
Dimenidrinato e outros antieméticos: podem mascarar os
efeitos de ototoxicidade.
Succinilcolina e anestésicos: a amicacina pode aumentar as
concentrações plasmáticas desses medicamentos.
Penicilinas: ocorrem efeitos sinérgicos, mas são física e
quimicamente incompatíveis, sendo inativados quando
misturados ou administrados concomitantemente.
Conservação e preparo.
Conservação: manter em temperatura ambiente.
Preparo do injetável: a sol em SF 0,9% ou SG 5% é
quimicamente estável por 24 h em temperatura ambiente ou
48 h sob refrigeração. As sobras devem ser descartadas.
Gravidez. Fator de risco D.
Lactação. Não recomendado.
Efeitos adversos. Nefrotoxicidade (menos frequente nos
esquemas de dose única diária); ototoxicidade,
predominantemente coclear, com diminuição da audição
140

Mais conteúdos dessa disciplina