Buscar

Infecções Respiratórias em Crianças

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

CRUP, IVAS, BRONQUIOLITE 
Infecção das Vias Aéreas 
LARINGOTRAQUEOBRONQUITE, CRUP LARÍNGEO 
Obstrução aguda inflamatória das vias aéreas superiores. 
Comum em pacientes de 03-05 anos. 
Agente: Parainfluenza (70%). 
 
MANIFESTAÇÃO 
Tosse ladrante + Estridor inspiratório + Disfonia/Rouquidão. 
Quadro gripal, Febril por 1-3 dias e piora noturna. 
 
EXAME FÍSICO 
Pode haver sinais de desconforto respiratório, até mesmo alteração de consciência. 
 
RADIOGRAFIA DO PESCOÇO 
Sinal do campanário – Edema e obstrução no pescoço. 
 
MANEJO 
CORTICOIDE: Dexametasona, IM, Dose única. 
NEBULIZAÇÃO COM ADRENALINA: Manter em observação por até 04 horas. 
 
 
TRAQUEÍTE BACTERIANA 
Agente: Staphylococcos Aureus. 
 
MANIFESTAÇÃO: Insuficiência Respiratória; Disfonia; Exsudato Mucopurulento. 
CONDUTA: Antibiótico, IOT, UTI. 
 
 
EPIGLOTITE 
Quadro raro, porém fulminante. 
Agente: Haemophilus Influenzae B – Comum em pacientes não vacinados. 
 
MANIFESTAÇÃO 
Toxemia – Febre alta, dispnéia, sialorreia. 
Odinofagia, Disfagia, Obstrução respiratória progressiva. 
Não possui Tosse Ladrante. 
Radiografia de pescoço: Sinal do polegar, edema de epiglote. 
 
CONDUTA 
Oxigenioterapia, IOT, Antibiótico (Ceftriaxona). 
Laringoscopia: Deve ser feita em UTI ou Centro Cirúrgico, pois há risco de Laringoespasmo. Visualiza-se uma 
epiglote vermelho cereja. 
 
 
 
4 
 
 
 
 
IVAS – INFECÇÃO DE VÍAS AÉREAS SUPERIORES 
RESFRIADO COMUM 
Agentes: Viral – Influenza, VSR, Adenovírus… 
 
MANIFESTAÇÕES 
Rinorreia, Obstrução nasal, Mialgia, e Febre. 
01º sintoma: Odinofagia, seguido de obstrução nasal e rinorreia. 
Crianças pequenas: 07 episódios por ano. Em creche, aumenta 50% a chance. 
 
TRATAMENTO 
Sintomático: Antipirético, Analgésico. 
Rinorreia: Anti-Histaminico 1ª geração. 
Influenza: 48h – Oseltamivir x 05 dias. 
 
 
SINUSITE 
Agentes: Viral ou Bacteriana – Pneumococo, Haemophilus e Moraxela. 
Geralmente, inicia como Sinusite Viral, e após persistência de >10 dias, complica como bacteriana. 
 
MANIFESTAÇÕES 
Congestão. 
Descarga nasal. 
Tosse. 
 
TRATAMENTO 
Amoxicilina ou Cefuroxima x 10 dias. 
Se falha após 72h de administração: Agregar 
Clavulanato ou Sulbactam, ou dobrar a dose de 
Amoxicilina. 
 
 
FARINGOAMIGDALITE 
Agente: Steptococcos Beta Hemolitico do Grupo A – Pyogenes. 
 
MANIFESTAÇÕES 
Febre elevada. 
Hiperemia e hipertrofia tonsilar. 
Exsudato faríngeo. 
Alteração de apetite – diminuição. 
Linfadenopatia. 
Sinais de escarlatina. 
 
DIAGNÓSTICO 
Clínico, e Teste rápido ou cultura de orofaringe. 
TRATAMENTO 
Amoxicilina V.O. 
Penicilina Benzatinica 1.200.000 ui IM – Observar 
por 48 horas. 
 
COMPLICAÇÕES 
Febre Reumática. 
Glomerulonefrite Pos Estreptocócica. 
 
 
 
AMIGDALITE VIRAL 
Inicio gradual, com rinorreia e tosse. 
Tratamento sintomático. 
 
 
 
 
 
 
 
MONONUCLEOSE INFECCIOSA 
AGENTE 
Virus Epsteinn Bar 
 
MANIFESTAÇÃO 
Tríade clássica: Faringite + Linfonodomegalia + Fatiga. 
Outras manifestações: Linfadenopatia generalizada, Esplenomegalia, Hepatomegalia, Leucocitose com linfócitos 
atípicos, Anticorpos heterófilos. 
 
TRATAMENTO 
Sintomático. 
Antibiótico: Sem resposta – 48h após administrar, evolui com rash cutâneo. 
 
 
SÍNDROME DE MARSHALL – PFAPA 
Febre periódica + Aftas + Faringite + Adenite. 
Ocorre esporadicamente em pacientes de 02-06 anos. 
Cai na prova: Amigdalite + Aftas. 
 
TRATAMENTO 
Prednisona 1-2mg/kg. 
Não responde Antibiótico, nem Antipirético. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BRONQUIOLITE 
Desconforto Respiratório + Sibilância. 
Quadro inicia com IVAS que evolui para desconforto respiratório. 
Sibilância sem atopia relacionada. 
 
CAUSAS 
VIRAL 
Virus Sincicial Respiratório – Mais freqüente. 
Adenovirus. 
Rinovirus. 
Influenza. 
Parainfluenza. 
 
OUTROS 
Inflamação, edema, acumulo de muco, necrose celular → Obstrução dos bronquíolos. 
 
RAIO X TÓRAX 
Atelectasia. 
Hiperinsuflação pulmonar. 
Pode estar sem alterações. 
 
TRATAMENTO 
A base do tratamento é o suporte com oxigenioterapia. Não há medicamentos que são comprovados como 
eficazes no tratamento da bronquiolite. 
- Leve: Sintomático, antitérmico, lavagem nasal. 
- Moderado-grave: Internação, Hidratação, Oxigenioterapia. 
 
PREVENÇÃO 
Cessar tabagismo, lavagem de mãos, aleitamento materno. 
 
PALIVIZUMAB – ANTICORPO ANTI VSR 
Prematuros <32 semanas; 
Displasia broncopulmonar; 
Cardiopatia com repercussão hemodinâmica; 
Durante sazonalidade por 05 meses, iniciando 01 mês antes. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
	LARINGOTRAQUEOBRONQUITE, CRUP LARÍNGEO
	IVAS – INFECÇÃO DE VÍAS AÉREAS SUPERIORES
	bronquiolite

Mais conteúdos dessa disciplina