Buscar

02 02 INFECCOES CONGENITAS

Prévia do material em texto

Infecções Congênitas 
Toxoplasmose, rubéola, CMV. HERPES, SÍFILIS 
TOXOPLASMOSE 
01º trimestre: ↓ transmissão, ↑ gravidade. 
03º trimestre: ↑ transmissão, ↓ gravidade 
 
Tríade: Coriorretinite + Hidrocefalia + Calcificações intracerebrais difusas. 
Praticamente todos os pacientes têm lesões oculares ao longo da vida. 
Outras manifestações: RCIU, icterícia, trombocitopenia, microcefalia, surdez neurossensorial. 
 
DIAGNÓSTICO 
Fetal: Ultrassonografia + PCR líquido amniótico >18 
semanas. 
Recém nascido: Isolamento do Protozoário; 
Sorologia. 
 
TRATAMENTO 
Pirimetamina + Sulfadiazina + Ácido Folínico. 
Duração: 01 ano. 
Associar a Corticoide (Prednisona) se houver 
Coriorretinite ou ↑ Proteína em LCR. 
 
RUBEOLA 
Síndrome da Rubéola Congênita. 
 
MANIFESTAÇÕES 
Principais: Catarata e defeitos estruturais cardíacos. 
RCIU, surdez neurossensorial, má formação, miocardite. 
 
CITOMEGALOVÍRUS 
Causa mais comum de infecção congênita. 
Transmissão: Saliva, Leite Materno, Secreção vaginal, Urina, Sêmen, Fezes, Sangue. 
 
MANIFESTAÇÕES 
90% assintomático. 
07% perda auditiva neurossensorial. 
05% doença de inclusão citomegálica grave. 
Calcificação intracraneal periventricular. 
RCIU, prematuridade, hepatoesplenomegalia, icterícia, trombocitopenia, microcefalia, 
“Cê me vê (=CMV), mas não me ouve.” 
 
DIAGNÓSTICO 
Cultura ou PCR: Urina e Saliva. 
Sorologia IgM, IgG. 
 
TRATAMENTO 
Ganciclovir. 
Alternativa – Foscarnete. 
 
 
2 
 
 
 
 
HERPES VIRUS 1-2 
Predominio: VHS-2, transmissão intraparto. 
 
MANIFESTAÇÕES 
Lesão característica: Vesículas e ulceras de pele, que se não tratadas evoluem para doença do SNC ou 
disseminada. 
 Infecção de pele, olho (ceratoconjuntivite) e boca. (5-6 dias). 
 Infecção do Sistema Nervoso Central; Letargia, Convulsão, ↓ Tônus. (8-12 dias). 
 Infecção disseminada (5-6 dias). 
 
SÍFILIS CONGÊNITA 
Na prova: Coriza mucosanguinolenta + Hepatomegalia + Baixo peso ao nascer + ↓ Ganho ponderal ou descrição 
da Pseudoparalisia de Parrot – imobilidade de membros, dor ao manuseio... 
 
Infecção por toda a gestação, 70-100% de transmissão em Sífilis Primária/Secundária. 
40% de aborto ou natimorto. 
Não contraindica aleitamento. 
 
SÍFILIS CONGÊNITA PRECOCE 
 <02 anos; 
 Prematuridade, RCIU, PIG. 
 Hepatite, Hepatomegalia. 
 Lesões cutâneas, Penfigo plantar/palmar. 
 Condiloma plano. 
Pneumonia Alba: Insuficência respiratória. 
Alterações musculoesqueléticas: Radiográficos – Lesão em ossos longos, Periostite, Sinal de Wegener 
(Osteocondrite em fêmur ou úmero); Wimberger (Tibial); Pseudoparalisia de Parrot. 
Laboratório: Anemia hemolítica, Trombocitopenia, Leucocitose/Leucopenia. 
 
SÍFILIS CONGÊNITA TARDIA 
>02 anos; 
Manifestações ósseas, articulares, facial, dentária. 
Tíbia em lâmina de sabre – Espessamento. 
Articulações de Clutton – Artrite Crônica. 
Fronte Olimpica. 
Nariz em sela. 
Dentes de Hutchinson – Molar em amora, Incisivos médios deformados. 
 
CONDUTA 
Ao nascer: VDRL de sangue periférico (↑ 02 diluições em relação a mãe) + Radiografia de ossos longos + 
Hemograma + Punção de Líquido Cefalorraquídeo. 
LCR: VDRL (+), ↑ Celularidade (Leucocitose), ↑ Proteína. 
 
TRATAMENTO 
Recém nascido com alterações: Penicilina Cristalina 50.000ui/kg EV cada 12h por 10 dias. 
Recém nascido sem alterações em mãe não tratada: Penicilina Benzatina 600.000 ui, IM, dose única. 
	TOXOPLASMOSE
	RUBEOLA
	CITOMEGALOVÍRUS
	HERPES VIRUS 1-2
	sífilis cONGÊNITA

Mais conteúdos dessa disciplina