A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Respostas do ED de bioeletrogenese

Pré-visualização | Página 1 de 1

ED: Bioeletrogênese
Por serem hidrofílicos, os íons precisam de proteínas canais ou bombas trocadoras. Eles se movimentam através da membrana por difusão, que é o movimento direcionado de íons de regiões de altas concentrações para regiões com menores concentrações (gradiente de concentração), ou por eletricidade, que induz o movimento dos íons usando um campo elétrico. 
Calcula o potencial iônico de um íon específico baseado na concentração, principalmente (considera a carga do íon, a temperatura e a razão das concentrações interna e externa do íon). Ou seja, reflete a importância de determinada espécie iônica em um momento da célula.
O Potencial de repouso é a voltagem constante quando a célula não está recebendo nenhum estímulo. No potencial de repouso a célula está atingindo o equilíbrio dela baseado na migração de íons através da membrana. Normalmente uma espécie iônica é mais importante que outra, pois possui maior mobilidade, como é o caso do K+ nas células eletricamente excitáveis. 
O potencial de equilíbrio de um íon é atingido quando a força difusional se equivale a força eletroquímica (força que leva o íon para fora e a que leva o íon de volta para dentro da célula), ou seja, com equilibro eletroquímico.
Potencial de ação é a resposta de estímulos da célula. Alteração de voltagem da célula quando ela recebe um estímulo, fazendo com que ela atinja um limiar e gere uma resposta. Propriedades: amplitude fixa, auto-regenerativa, auto-propagável, não decremental, geralmente propagado unidirecionalmente e propagação ponto a ponto.
Repouso (condutância do K+ é superior que a do Na+); Despolarização com influxo de Na+ para o interior da célula através de canais de Na voltagem depende (condutância do Na+ supera a do K+); Ultrapassagem, onde os canais de Na+ voltagem dependentes são fechados e inativados e abram-se os canais de K+ voltagem dependentes (condutância do K+ vai começar a superar a do Na+); Repolarização, quando condutância do K+ supera muito a condutância do Na+, gerando a Hiperpolarização; Período refratário relativo, quando os canais estão fechados, e Período refratário absoluto, quando os canais estão fechados e inativados. Nesse momento só estão abertos os canais de repouso.
Período refratário relativo: canais de Na+ fechados; Período refratário absoluto: período em que a célula é incapaz de responder estímulos, pois os canais de Na+ estão fechados e inativados.
Os canais de Na+ voltagem dependentes quando estão abertos geram despolarização, e serão responsáveis pelo potencial de ação; enquanto os canais passivos do K+ estão sempre abertos e tem grande mobilidade iônica e fluxo líquido, por isso repolarizam a célula, para manter o repouso.
A mielina isola eletricamente o axônio (alguns pontos da célula) impedindo que a corrente vaze (aumenta a resistência) e faz com que o potencial de ação tenha outra característica nos nódulos de hanvier: propagação ponto a ponto através de movimentos saltatórios.
A) canais que estão abertos quando a célula está inclusive em repouso (estão abertos o tempo todo) permitindo o vazamento líquido de íons;
B) a célula recebe um estímulo e vai variar a voltagem da membrana fazendo com que esses canais regulados por voltagem sejam abertos;
C) precisam de uma molécula sinalizadora extracelular para serem abertos/ativados;
D) são receptores do tipo canal e abrem/fecham para passagem de íons; podem ser regulados por voltagem, fosforilação, ligante, estiramento;
E) acoplados a proteína G e desencadeiam cascatas de sinalização intracelulares, assim como ativam 2ºs mensageiros. 
F) são regulados pelo recebimento ou perda de um radical fosfato;
G) pequenos potenciais gerados que não conseguem atingir um limiar (um potencial de ação) e precisam ser somados. Tem características opostas ao potencial de ação: decremental, sem amplitude fixa, corrente perdida pelos canais de vazamento.
OBS!!!!
Despolarização (Estado Estimulado) 
Por que o interior da célula torna-se positivo (+) quando estimulado? Quando o neurônio é estimulado, a membrana do neurônio se altera de maneira a permitir aos íons sódio (Na+), que são o principal cátion extracelular, travessarem a membrana e penetrarem na célula. Com mais Na+ fora do que dentro da célula, o Na+ se difunde para o interior da célula, levando consigo a carga positiva. Esse processo torna o interior da célula positivo. Desse modo, a difusão do Na+ para dentro da célula é que determina a despolarização. 
Repolarização (Retorno ao Estado de Repouso)
Por que o interior da célula retorna rapidamente a seu estado de repouso ou negativo? Logo após a despolarização da célula, a membrana do neurônio sofre uma segunda alteração. Essa mudança na membrana interrompe a difusão de Na+ para o interior da célula e permite sua difusão para o meio extracelular. A saída de K+remove a carga positiva de dentro da célula, deixando para trás os ânions carregados negativamente (–). Desse modo, a saída de K+ causa a repolarização. 
Eventualmente, o sódio pode ser removido do neurônio por uma bomba localizada na membrana neuronal (bombas de ATP, que ajudam a manter as concentrações de sódio e potássio). 
Note que a fase de repolarização do impulso NÃO se deve à remoção do sódio (Na+) pela bomba, e sim à difusão do potássio (K+) para fora da célula.